Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


quinta-feira, 14 de junho de 2018

Atenção: Lotes de leite integral são impróprios para consumo e são proibidos pelo Ministério Público

Imagem relacionadaSÃO PAULO - Os produtos de leite UHT integral Godam dos lotes J82, J92 e P91 devem ser retirados das prateleiras. A recomendação é do MPRJ (Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro) para a Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro

Técnicos da Secretaria Estadual de Agricultura constataram que os lotes J82 e P91, produzidos no mês de abril, estão fora dos padrões. No lote J82, foi observado o acréscimo de água em percentual de até 44%, adulterando as características do alimento, que apresentava alterações de densidade e extrato seco desengordurado, com percentual de gordura de 0,26%, quando deveria ter 3%.

No lote P91, além do ensaio de coliformes totais ter sido insatisfatório, não atendendo aos padrões microbiológicos, foram detectadas alterações de gordura e acidez. Independentemente da data de fabricação, todo o lote J82 e P91, encontra-se sob suspeita, tendo sido apreendidas novas amostras para análise, incluindo também o lote J92.

A recomendação do MPRJ também foi motivada pelos resultados da fiscalização do Ministério da Agricultura, que encontrou produtos irregularmente embalados para comercialização no Rio de Janeiro, tendo sido apreendidos cautelarmente produtos dos lotes J82 e J92.

O MPRJ considera que as constatações feitas pelos órgãos fiscalizadores demonstram que os produtos são impróprios para o consumo, já que se apresentam em desacordo com as normas regulamentares.

Os produtos adulterados podem ocasionar riscos à saúde, sendo certo que são direitos básicos dos consumidores, na forma do art. 6º, I e VI, do CDC, a proteção de sua saúde e a efetiva prevenção e reparação de danos patrimoniais e morais, individuais, coletivos e difusos, diz a recomendação.

Lotes de azeite e canela em pó são proibidos pela Anvisa 12 marcas de escova progressiva foram testadas pela Proteste - e nenhuma passou.

Cópias da recomendação e da documentação apresentada pela Secretaria Estadual de Agricultura foram encaminhadas às promotorias de Justiça de defesa dos consumidores de outros municípios para que possam adotar as medidas que entenderem cabíveis junto a distribuidores e revendedores locais eventualmente não alcançados pela recomendação.

Yahoo

Pesquisadores imprimem, pela primeira vez, córnea humana em 3D

Researchers create the first 3D-printed corneas to combat blindnessOs cientistas também demonstraram que é possível construir uma córnea correspondendo às especificações exclusivas de um paciente

Pesquisadores da Universidade de Newcastle, no Reino Unido, imprimiram, pela primeira vez, córneas humanas em 3D. De acordo com eles, isso significa que a técnica pode, no futuro, ser usada para garantir um suprimento ilimitado da camada mais externa do olho humano, que desempenha um papel fundamental no enfoque da visão.

Há uma escassez significativa de córneas disponíveis para transplante, com 10 milhões de pessoas em todo o mundo que necessitam de cirurgia para prevenir a cegueira resultante de doenças como o tracoma, uma infecção ocular relativamente comum. Além disso, quase 5 milhões de pessoas sofrem cegueira total devido a cicatrizes na córnea causadas por queimaduras, lacerações, abrasão ou doenças.

A pesquisa britânica, publicada na revista Experimental Eye Research, relata como células-tronco da córnea de uma doadora saudável foram misturadas com alginato e colágeno para criar uma solução que pudesse ser impressa. Usando uma bioimpressora 3D simples de baixo custo, a tinta biológica foi extrusada com sucesso em círculos concêntricos para formar a forma de uma córnea humana. O processo demorou menos de 10 minutos.

Em seguida, as células-tronco foram colocadas em uma cultura para se desenvolver e formar a córnea propriamente dita. “Muitas equipes em todo o mundo têm pesquisado a biotinta ideal para tornar esse processo viável”, diz Che Connon, professor de Engenharia de Tecidos na Universidade de Newcastle, que liderou o trabalho. “Nosso gel exclusivo mantém as células-tronco vivas enquanto produz um material que é rígido o suficiente para manter sua forma, mas macio o suficiente para ser espremido pelo bocal de uma impressora 3D”, continua.

De acordo com ele, a técnica baseia-se em um trabalho anterior da equipe em que as células foram mantidas vivas, por semanas, à temperatura ambiente, dentro de um hidrogel semelhante. “Agora, estamos prontos para usar células-tronco contendo biotinta e permitindo que os usuários iniciem a impressão de tecidos sem ter que se preocupar com o crescimento das células separadamente.

Personalizadas
Os cientistas também demonstraram que é possível construir uma córnea correspondendo às especificações exclusivas de um paciente. As dimensões do tecido impresso foram originalmente retiradas de uma córnea real. Ao examinar os olhos de um paciente, os pesquisadores podem usar as dimensões personalizadas para imprimir rapidamente uma córnea que corresponda ao tamanho e à forma ideais.

“Nossas córneas impressas em 3D terão que passar por mais testes e levaremos vários anos até que possamos realizar transplantes com elas”, diz Connon. “No entanto, o que mostramos é que é possível imprimir córneas usando medidas tiradas do olho de um paciente, e que essa abordagem tem potencial para combater a escassez mundial dessa estrutura.”

Saúde Plena

Terçol ou conjuntivite? Infecções oculares são comuns, mas saber diferenciá-las é essencial

Resultado de imagem para pingar colírioIdentificar corretamente o problema é importante para tomar os cuidados adequados

Por Alan Rios*

Quando o olho fica vermelho, já começam as preocupações e, principalmente, as dúvidas. “Será que é conjuntivite?”, “Como fiquei assim?” ou até “Alguma grávida me deixou com terçol?” são perguntas que passam na cabeça de quem não conhece bem as inflamações oculares. É normal que exista confusão, afinal, são muitos nomes.

Mas não precisa se desesperar, porque com algumas informações simples é possível diferenciar as infecções e tomar as providências adequadas para cada caso. Entre os mais comuns estão os quadros de conjuntivite e terçol, semelhantes em vários aspectos, como a vermelhidão e a sensibilidade com a claridade. Porém, clinicamente, os dois são bem distintos, como explica Adriana Aquino, oftalmologista do Hospital de Base de Brasília.

“São duas coisas muito diferentes, porque a conjuntivite é a inflamação da conjuntiva, que pode ser infecciosa, de origem alérgica ou tóxica. Já o terçol é a obstrução de uma glândula das pálpebras. As glândulas ficam próximas aos cílios e, quando obstruídas, ocorre uma inflamação, o que geralmente causa inchaço, dor e vermelhidão.”



Recomendações

Outra diferenciação pode ser observada visualmente, pois o terçol - conhecido cientificamente como hordéolo - costuma provocar a presença de um nódulo na região posterior ou inferior da pálpebra, enquanto a conjuntivite atinge a conjuntiva sem esse caroço. Mas a médica lembra que mesmo que o paciente saiba identificar a infecção, a recomendação é sempre procurar primeiro o oftalmologista.

“Temos que evitar sempre a automedicação e os remédios caseiros. O tratamento adequado é diferente, de acordo com o que esse profissional verá nos exames, e o que serve para tratar um tipo de conjuntivite pode ser prejudicial para outro, por exemplo.”

A maior recomendação em relação às inflamações oculares é tomar cuidados preventivos, como higienizar bem as mãos e rosto com frequência para não levar infecções aos olhos, principalmente antes de colocar lentes de contato; não coçar a região ocular; usar maquiagem de boa qualidade; removê-la antes de dormir e aplicá-la depois das lentes, caso faça uso; evitar dietas com muita gordura.

* Estagiário sob supervisão da subeditora Sibele Negromonte

Foto: Shutterstock