Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Aids surgiu no Congo nos anos 20, concluem investigadores

Pesquisadores reconstituíram o caminho e mutação do vírus. HIV é responsável pela morte de 36 milhões de pessoas no mundo
 
Aids surgiu em Kinshasa, capital da República Democrática do Congo, nos anos 1920, antes de se espalhar pelo mundo em plena mutação do HIV, concluíram investigadores que reconstituíram o caminho do vírus responsável pela morte de 36 milhões de pessoas.
 
Os virólogos já sabiam que o HIV foi transmitido de macacos para o homem, mas agora as análises de pesquisadores das universidades de Oxford e de Lovaina (Bélgica) sugerem que entre os anos 20 e 50 uma série de fatores - como a urbanização rápida, a construção de ferrovias na República Democrática do Congo (então Congo belga) e mudanças no negócio do sexo - favoreceu a propagação da Aids a partir de Kinshasa.
 
"Nossa investigação sugere que (...) houve um pequeno momento na época do Congo belga que permitiu a esta cepa do HIV em particular emergir e se propagar", diz o professor Oliver Pybus, do departamento de Zoologia de Oxford e um dos principais autores do estudo.
 
"As informações dos arquivos coloniais indicam que no final dos anos 40 mais de um milhão de pessoas passaram anualmente por Kinshasa via ferrovia", destaca Nuno Faria, da Universidade de Oxford, também responsável pela pesquisa.
 
"Os dados genéticos nos dizem também que o HIV se propagou muito rapidamente através do Congo, de uma superfície equivalente à Europa Ocidental, deslocando-se com as pessoas pelas ferrovias e hidrovias".
 
Assim, o HIV chegou a Mbuji-Mayi e Lubumbashi, no extremo sul do país, e a Kisangani, no norte, entre o final dos anos 30 e início dos anos 50.
 
Estas migrações permitiram ao vírus estabelecer os primeiros focos secundários de infecção em regiões que dispunham de boa rede de comunicação com países do sul e do leste da África, afirmam os pesquisadores.
 
"Acreditamos que mudanças na sociedade se deram no momento da independência do Congo, em 1960, e, provavelmente, o vírus pôde escapar em pequenos grupos de pessoas soropositivas para infectar populações mais amplas, antes de se propagar pelo mundo no final dos anos 70", revela Faria.
 
O HIV foi identificado pela primeira vez em 1981.
 
Além do desenvolvimento dos transportes, algumas mudanças sociais, especialmente envolvendo os profissionais do sexo, que tinham um grande número de clientes, e um maior acesso a seringas, compartilhadas por usuários de drogas, fizeram expandir a epidemia.

G1

Mortes por uso de heroína dobram na maior parte dos EUA em dois anos

Estudo avaliou 28 estados, somando mais da metade da população do país. Usuários estariam trocando analgésicos opiáceos por heroína mais barata
 
As mortes por overdose de heroína dobraram em apenas dois anos na maior parte dos Estados Unidos, segundo um novo estudo governamental.

O número anual de mortes por overdose no país tem aumentado há mais de 20 anos. A principal preocupação tem sido em relação a uma classe de poderosos analgésicos opiáceos de uso controlado, como Vicodin e OxyContin. Mortes envolvendo esses analgésicos continuam a ser muito mais comuns do que as relacionadas ao uso de heroína, revelou o estudo.

Mas, enquanto essas mortes estão se estabilizando ou decaindo em muitas partes do país, aquelas relacionadas à heroína aumentaram entre 2010 e 2012 nos 28 estados sobre os quais haviam informações disponíveis aos pesquisadores.

As mortes por overdose de heroína subiram de 1.799 para 3.665, dobrando a taxa de mortalidade de 2.1 a cada 100 mil pessoas.

As mortes relacionadas ao uso de heroína aumentaram entre homens e mulheres, em todas as faixas etárias e entre brancos, negros e hispânicos.

Os analistas dizem que é difícil prever uma tendência. “É uma situação volátil”, disse um dos autores do estudo, Dr. Len Paulozzi, do Centro de Controle e Prevenção de Doenças.

O estudo analisou dados sobre mortes por overdose a partir de certidões de óbito e os comparou aos de 2010. Os 28 estados somam mais da metade da população dos Estados Unidos e registram mais da metade das mortes por overdose do país.

Os números de overdoses de todos os 50 estados deverão ser divulgados apenas daqui a alguns meses.

Enquanto as mortes por heroína dobraram, aquelas ligadas aos analgésicos opiáceos caíram nos 28 estados, de 10.427 em 2010 para 9.869 em 2012. A taxa de mortalidade foi reduzida para 5.6 a cada 100 mil pessoas.

Por que o salto nas mortes por uso de heroína enquanto as relacionadas aos analgésicos opiáceos decaíram? Restrições recentes nas prescrições desses medicamentos podem estar reduzindo seus estoques ilegais, enquanto a oferta de heroína disponível tem crescido, dizem especialistas.

A principal razão pode ser que pessoas que antes abusavam dos analgésicos migraram “de pílulas caras para a heroína mais barata”, escreveu por email Barbara Carreno, porta-voz da DEA, o órgão de combate às drogas dos EUA.

Um possível indicador do crescimento dos estoques de heroína: as apreensões domésticas da droga pelo DEA  aumentaram de pouco mais de meia tonelada por ano entre 2007 e 2009 a mais de uma tonelada anual de 2011 a 2013, ela diz.

“Há heroína à disposição e pessoas para experimentá-la”, diz a Dra. Hillary Kunins, comissária assistente no departamento de saúde da cidade de Nova York.

O problema da heroína tem sido dramático em Nova York – cidade onde aproximadamente duas pessoas morrem por dia, em média, por overdose de drogas.

Ao longo da última década, mortes por uso de heroína se mantiveram mais comuns em Nova York do que as relacionadas ao uso de analgésicos opiáceos. Em 2013, overdoses de heroína causaram 6.2 mortes a cada 100 mil nova iorquinos, a taxa mais alta em uma década.

G1

DIU e implante anticoncepcional são recomendados para evitar gravidez na adolescência, diz estudo


Diferentes tipos de DIU
Equipe de pesquisadores da Universidade de Washington afirma que família e amigos podem duvidar que métodos sejam adequados devido aos mitos
 
Rio - Cerca de 16 milhões de jovens entre 15 e 19 anos dão à luz a cada ano em todo o mundo. Como resultado destas gestações, cerca de 70 mil deles morrem e pelo menos dois milhões desenvolvem algum tipo de doença crônica ou deficiência.
 
De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), estas gravidezes ocorrem mesmo que as adolescentes não sejam maduras o suficiente fisicamente, emocionalmente e socialmente para se tornarem mães. E a maneira mais sensata de adiar esses partos é através do uso de métodos anticoncepcionais e da formação adequada em sexualidade, que em muitos casos não chega às jovens.
 
As coisas mudam drasticamente quando as meninas estão devidamente informadas e quando são oferecidas contraceptivos grátis, como acaba de mostrar uma equipe de pesquisadores da Universidade de Washington em St. Louis, que tem trabalhado por três anos com 1.400 adolescentes para incentivá-las a usar métodos contraceptivos de longo prazo.
 
Tais métodos, essencialmente o Dispositivo Intra-uterino (DIU) ou o implante contraceptivo, que estendem seus efeitos de três a cinco anos, são considerados os mais eficazes na prevenção da indesejada gravidez, e também estão entre os mais seguros saúde das gestações das mulheres.
 
Durante dois ou três anos, em função da evolução das meninas, o programa Choice, realizado pela universidade, derrubou as barreiras que normalmente afastam as jovens mulheres desses métodos duradouros e estáveis . O resultado final do estudo foi significativo: a taxa de gravidez entre as mulheres jovens foi de 34 por cada 1.000 em comparação com uma taxa de 57,4 da média nacional na faixa etária e de 158,5 entre as adolescentes sexualmente ativas. A taxa de abortos entre as mulheres foi de 9,7 por mil, em comparação com a média nacional de 14,7 e a taxa de 41,5 entre as jovens sexualmente ativas.
 
- A diferença é notável - diz Jeffrey Peipert, principal autor do estudo. - Muitos adolescentes não estão cientes de que o DIU e os implantes são os métodos mais eficazes e seguros.
 
De acordo com o ginecologista, família e amigos podem ter dúvidas sobre o DIU por causa de equívocos e mitos. Somado a isso é que mesmo os próprios médicos muitas vezes não consideram que ele é um método adequado para os adolescentes, apesar de suas vantagens. Além disso, no caso dos EUA, estes métodos podem ter custos iniciais consideráveis, embora sejam mais barato no longo prazo - de cerca de US $700 pelo dispositivo e até US$ 1.000 para o custo de inserção.
 
Uma vez explicado os seus benefícios e, acima de tudo, ao ser oferecido gratuitamente, 72% das meninas escolheram usar um DIU ou implante, em comparação com 5% das meninas de sua idade nos EUA. Na Espanha, o último relatório do Observatório de Contracepção, Saúde Sexual e Reprodutiva mostra que não há menores de 20 anos que usam DIU nem menores de 25 anos usando implantes.
 
- Os resultados recentes da nossa pesquisa destes dados é de 0%, o que não quer dizer que não há nenhuma, e sim que devem ser muitos poucos casos - diz o presidente da Fundação Espanhola de Contracepção, José Vicente González Navarro.
 
O DIU ou dispositivo intra-uterino é um pequeno pedaço de plástico em forma de T que e é inserido e deixado no interior do útero impedindo o espermatozoide de fertilizar o óvulo, e pode ser implantado com um hormônio (progesterona), que impede a ovulação. Os implantes contraceptivos consistem de uma haste do tamanho de um fósforo que é implantado sob a pele do braço e que liberta progesterona durante três anos.
 
- A mentalidade contraceptiva é muito diferente nos EUA em comparação com Espanha. Aqui estão mais relutantes - diz Navarro.
 
A vantagem, ele explica, é que ao ser de longa duração sua eficácia é alta.
 
- Isso não depende de um complemento, de que a menina ou o namorado concordem em tomar uma pílula ou de usar preservativos, uma vez que, implantado, previne a gravidez durante três ou cinco anos. Por isso que são os mais eficazes e também os mais seguros para a saúde - diz o especialista.

O Globo

Ação em SP promove testes de memória gratuitos no parque do Ibirapuera

Quanto mais cedo for feito o diagnóstico da Doença de
Alzheimer e iniciado o tratamento, melhores são os resultados
Objetivo é avaliar saúde mental de cerca de 300 pessoas por meio de testes clínicos 
 
Uma ação no parque do Ibirapuera, em São Paulo, neste sábado (4), fará testes de memória e darão informações sobre o Alzheimer. O evento faz parte da Campanha De Bem Com a Memória que irá avaliar a saúde mental de cerca de 300 pessoas por meio de testes clínicos.
 
Durante a ação, o neurologista Paulo Bertolucci realizará uma palestra sobre a importância de cuidar da memória a fim de manter seu bom desempenho durante toda a vida e que a perda desta não faz parte do processo natural de envelhecimento.
 
― Quanto mais cedo for feito o diagnóstico da Doença de Alzheimer e iniciado o tratamento, melhores serão os resultados. Os sintomas não deixam de existir, mas é possível estabilizá-los.
 
Serviço
 
Campanha De Bem Com a Memória
 
Local: Parque do Ibirapuera ― No Bosque das Figueiras, próximo ao Pavilhão das Culturas Brasileiras (Entrada mais próxima: acesso pelo portão 3 ― av. Pedro Álvares Cabral s/nº)

Data: 4 de outubro

Horário: Das 7h as 14h

Público-alvo: Adultos acima de 50 anos
 
R7

Chá de coentro – Benefícios e propriedades

Foto: Reprodução -  Coentro
O coentro (Coriandrum sativum) é bastante utilizado na culinária da região Nordeste do nosso país, como um tempero essencial no preparo de pratos cozidos, apresentando um aroma e sabor mais fortes e acentuados que a salsinha

Originária do Oriente, esta planta é uma excelente fonte de ferro, magnésio, manganês e fibras dietéticas, sendo utilizado há muitos anos, na forma de chá, como um remédio natural para tratar o estômago e o intestino, auxiliando no controle da flatulência.

O coentro  pode ser utilizado por completo: suas folhas são um excelente tempero no preparo dos alimentos; as suas sementes, além de tempero, também podem ser utilizadas como ingrediente de chás medicinais; e raiz também pode ser usada como tempero, no entanto, só é utilizada no sudeste asiático.
 
As propriedades e os benefícios do chá de coentro
Devido às suas propriedades diurética, adstringente, estimulante e anti-inflamatória, o chá de coentro proporciona diversos benefícios à nossa saúde, dentre os quais podemos destacar os seguintes:

- O chá preparado com as folhas secas do coentro proporciona benefícios no tratamento da fadiga e de enxaquecas;

- Combate a flatulência, a má digestão, a anorexia nervosa e problemas estomacais;

- No uso externo, este chá é utilizado no combate ao reumatismo e nas dores das articulações;

- Regula o período menstrual;

- Também pode ser utilizado para combater enjoos, vômitos, inapetência digestiva, cólicas e gases intestinais;

- Age no controle da diabetes;

- As sementes do coentro também são conhecidas por reduzirem o nível de colesterol;

- Auxilia nos casos de ansiedade, nervosismo e excesso de apetite;

- O óleo feito a partir da semente do coentro atua no combate a dores de cabeça, inchaço, conjuntivite, reumatismo, úlceras na boca e hemorroidas.

Como preparar o chá de coentro?
 
Ingredientes:
– 1 colher de sopa de coentro;

– ½ litro de água.

Modo de preparo:
Coloque a água em uma panela e leve ao fogo até que levante fervura. Em um recipiente à parte, coloque o fruto do coentro bem levado e derrame a água fervente por cima, tampe o recipiente e aguarde por cerca de 15 minutos. Coe e, se preferir, adoce com mel. Beba o chá sempre após as refeições.
 
Contraindicações e cuidados
É necessário ter atenção com a quantidade ingerida, pois, quando tomado em excesso, o chá de coentro pode causar lesões renais.
 

Outubro Rosa: monumentos do Brasil mudam de cor para chamar atenção ao câncer de mama

Foto: Edmar Barros/FuturaPres/EstadãoConteúdo
Arena Amazonas- Manaus
Mês é dedicado a campanha de prevenção contra doença
 
Diversos monumentos brasileiros ganharam iluminação rosa, em comemoração ao Outubro Rosa, mês de conscientização e combate do câncer de mama, que começou nesta terça-feira (1º). O objetivo é alertar a população feminina sobre os riscos e a necessidade de diagnóstico precoce desse tipo de tumor, que é o segundo mais recorrente no mundo, perdendo apenas para o de pele

Um dos locais que mudaram de cor foi o  estádio Arena Amazônia, em Manaus, AM.
 
Catedral Metropolitana de Brasília ficou com a cor da campanha na noite desta terça-feira.
 
O palácio do Planalto, em Brasília (DF), também mudou de cor.
 
O Prédio da Fiesp na avenida Paulista está decorado com o laço rosa, símbolo da campanha Outubro Rosa.
 
Nesta quarta-feira (2), um laço rosa gigante enfeitava a fachada do Hospital Santa Catarina, na avenida Paulista, em São Paulo.
 
R7

Mania de lamber olhos dos amigos causa surto de infecção no Japão

Foto: Reprodução/Metro
Moda japonesa pode causar conjuntivite e até clamídia de olho
 
Uma nova mania de lamber os olhos dos amigos acabou levando a um surto de clamídia de olho em várias cidades do Japão. A doença é causada por uma bactéria e pode provocar irritação e vermelhidão. De acordo com informações do site Metro News, os japoneses afirmam que lamber os olhos um dos outros provoca uma sensação boa, já que no local existem vários nervos.
 
Apesar da nova mania, que teria começado a partir de um clipe de música do país, especialistas afirmam que o ato pode causar diversas doenças, como conjuntivite e clamídia de olho.
 
"Lambida virou medicina"
O que surgiu como moda no Japão, virou uma espécie de medicina na Bósnia. Hava Cebic, de 77 anos, afirma ser capaz de curar muitos problemas oculares lambendo os olhos das pessoas. Segundo ela, sua lambida é capaz de curar conjuntivites, hipertensão ocular e até mesmo retirar ciscos.
 
Hava afirma que percebeu que poderia ajudar as pessoas com problemas nos olhos quando, por brincadeira, começou a lamber os olhos de familiares próximos. 

― Tudo começou quando lambi os olhos do meu irmão quando ele era criança e ele me disse que passou a enxergar melhor.
 
De acordo com a idosa, pessoas de cidades e vilas vizinhas a procuram quando têm problemas nos olhos ― problemas que vão desde ciscos, até infecções. 

― Muitas pessoas têm me procurado e, depois que lambo seus olhos, em um minuto ou dois seus problemas estão resolvidos.

R7

Concurso UFMS

A Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS) abriu edital nº 84/2014 de concurso público, com a finalidade de preencher 47 vagas em cargos de professor das classes adjunto A, assistente A e auxiliar do quadro permanente da UFMS em vários campi da instituição.

Os salários oferecidos pela Universidade variam entre R$ 1.966.67 e R$ 8.344,64, mais auxílio alimentação nos valores de R$ 186,50, por jornada de trabalho de 20 horas semanais; e de R$ 373,00 por regime de dedicação exclusiva.

É válido lembrar que o edital reserva 5% das vagas para portadores de deficiência e 20% para os candidatos negros ou pardos.

As inscrições serão realizadas exclusivamente pela internet, no endereço eletrônico www.copeve.ufms.br, no período compreendido entre 9h do dia 15 de outubro e 23h59m do dia 26 de outubro de 2014. A taxa de inscrição varia de R$ 59,00 a R$ 250,50. O pagamento deverá ser efetuado até o dia 27 de outubro de 2014.

O concurso será composto por provas escrita e didática, e avaliação de títulos. Todas as etapas têm caráter de caráter eliminatório, exceto a última, que conta apenas para a classificação. As provas serão realizadas entre os dias 21 e 23 de novembro de 2014, em hora e local que ainda serão divulgados pela Universidade.

O prazo de validade do concurso será de um ano, contado a partir da data de publicação da homologação do resultado final no DOU, podendo ser prorrogado, uma única vez, por igual período.

Processo seletivo HMA - SP

O Hospital de Misericórdia de Altinópolis (HMA), em São Paulo, realizará até o dia 15 de outubro de 2014 as inscrições para o processo seletivo normatizado pelo edital nº 003/2014. O certame é destinado à contratação imediata de três técnicos de enfermagem e à formação de cadastro reserva para mais sete vagas.
 
Os aprovados cumprirão jornada de 36 horas semanais e receberão por isso remuneração de R$ 930,00.
 
Os interessados deverão comparecer ao Hospital, situado à Rua Coronel Joaquim Alberto, nº 421, Centro, na sala de Recursos Humanos, das 8h30 às 10h ou das 14h às 16h30, para formalizar as inscrições.
 
O seletivo será constituído por prova escrita, teste psicológico e entrevista. Estima-se que a prova seja aplicada no dia 17 de outubro de 2014, na administração do hospital, das 9h às 11h.
 
O resultado será afixado na entrada do prédio da administração e publicado no jornal de circulação local.
 
O processo seletivo terá a validade de um ano, a contar da data de divulgação dos resultados, podendo ser prorrogado mais uma vez, por igual período, a critério da administração.

Concurso Prefeitura de Vila Maria - RS

Com a finalidade de contratar um profissional para atuar como agente comunitário de saúde, função que exige do candidato ao menos o nível fundamental de ensino, a Prefeitura de Vila Maria, no estado do Rio Grande do Sul, lançou edital n° 002/2014 de concurso público. O salário oferecido é de R$ 1.020,76 referente ao cumprimento de jornada 40 horas semanais.
 
A execução do concurso será realizada pela coordenação técnico-administrativa da UNA Gestão e Assessoria.

As inscrições, no valor de R$ 50,00, serão realizadas pela internet, no seguinte endereço eletrônico: www.unars.com.br, a partir da zero hora do dia 6 de outubro até as 24 horas do dia 19 de outubro de 2014, observado o horário oficial de Brasília/DF.

A Prefeitura de Vila Maria disponibilizará computadores para acesso à internet durante o período de inscrições, junto ao prédio da mesma, na Rua Irmão Busato, nº 450, Centro - Vila Maria/RS, do dia 06 a 17 de outubro de 2014, das 8h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h, de segunda a sexta-feira.

As provas serão realizadas na data prevista de 22 de novembro de 2014, em locais e horários a serem divulgados no dia 3 de novembro de 2014. O gabarito preliminar estará disponível provavelmente no dia 24 de novembro, após as 15h, no painel de publicações da Prefeitura Municipal e no site www.unars.com.br.

O concurso será válido por dois anos, a contar da data de homologação do resultado final, prazo este que poderá ser prorrogado uma vez, por igual período, mediante Decreto do Executivo Municipal, nos termos da Constituição Federal.

Prefeitura de Vila Maria - RS abre concurso público

A Prefeitura de Vila Maria, no estado do Rio Grande do Sul, divulgou edital de concurso público n° 001/2014, destinado ao provimento de 23 vagas, mais cadastro de reserva, para profissionais de níveis fundamental, médio e superior. A proposta salarial varia de acordo com a função a ser desempenhada, podendo chegar a R$ 7.490,00. A carga horária também oscila entre 20 e 40 horas semanais, a depender do estatuto do servidor. A execução do concurso será realizada pela coordenação técnico administrativa da UNA Gestão e Assessoria.
 
As vagas são para os cargos de almoxarife, agente administrativo auxiliar I, agente de campo, atendente de educação infantil, contador, engenheiro civil, enfermeiro, fonoaudiólogo, inspetor tributário, médico da família, médico (ginecologista/obstetra e pediatra), merendeira/cozinheira, motorista, nutricionista, oficial administrativo, operador de máquinas, operário, operador de tele centro, psicólogo, técnico em informática e recursos audiovisuais, tesoureiro, técnico em enfermagem e pedagogo.
 
As inscrições serão realizadas somente pela internet, no seguinte endereço eletrônico: www.unars.com.br, a partir da zero hora do dia 6 de outubro até às 24 horas do dia 19 de outubro de 2014, observado o horário oficial de Brasília/DF. As taxas variam de R$ 50,00 a R$ 150,00, de acordo com o emprego escolhido.
 
A Prefeitura de Vila Maria disponibilizará, em sua sede, computadores para acesso à internet durante o período de inscrições. O atendimento ao público se dará em dias úteis, das 8h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h, na Rua Irmão Busato, nº 450, Centro - Vila Maria/RS. Como o último dia de inscrição é um domingo, o candidato que pretende utilizar o posto da prefeitura deve se antecipar até a sexta-feira que o antecede, ou seja, 17 de outubro de 2014.
 
As provas serão realizadas na data prevista de 22 de novembro de 2014, em locais e horários a serem divulgados no dia 3 de novembro de 2014. O gabarito preliminar será publicado na data prevista de 24 de novembro, após as 15h, no painel da Prefeitura Municipal e no site www.unars.com.br.
 
O concurso será válido por dois anos, a contar da data de homologação do resultado final, prazo este que poderá ser prorrogado uma vez, por igual período, mediante Decreto do Executivo Municipal, nos termos da Constituição Federal.

Concurso Prefeitura de Caracol - PI

Por meio do Instituto Vicente Nelson (IVIN), o município piauiense de Caracol lançou o edital nº 001/2014 de concurso público destinado ao provimento de 157 vagas disponíveis e para formação de cadastro de reserva de candidatos de todos os níveis de escolaridade.
 
As oportunidades são para agente comunitário de saúde (diversas localidades), agente de endemias, almoxarife, auxiliar de serviços gerais (merendeira e zelador), eletricista, mecânico de máquinas pesadas, monitor de condução escolar, motorista categoria "B", motorista categoria "D" (ônibus e ambulância), operador de máquinas pesadas (tratores, caçamba e tanque), vigia, atendente/recepcionista, auxiliar administrativo, digitador, entrevistador, fiscal de tributos, monitor, auxiliar de consultório odontológico, técnico em eletrônica, técnico em enfermagem, técnico em prótese dentária, técnico em radiologia, assistente social, enfermeiro, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, médico, nutricionista, odontólogo, professor, psicólogo, psicopedagogo, tecnólogo em radiologia e procurador.
 
As remunerações oferecidas variam de R$ 724,00 a R$ 7.835,00, em jornadas de 20, 24, 30 ou 40 horas semanais.
 
As inscrições serão realizadas do dia 3 de outubro ao dia 2 de novembro de 2014, via endereço eletrônico: www.ivin.com.br, com taxas de R$ 35,00 para candidatos às vagas de nível fundamental, de R$ 45,00 para os inscritos em cargos de nível médio e de R$ 70,00 para os de nível superior. Haverá reserva de 5% das vagas para portadores de necessidades especiais.
 
O concurso será composto por prova objetiva e avaliação de títulos. A prova está prevista para ser aplicada no dia 23 de novembro de 2014, em dois turnos, sendo que no matutino terá início às 9h; e vespertino, com início às 15h. O gabarito provavelmente será disponibilizado no mesmo dia.
 
A entrega de títulos deve ocorrer entre os dias 11 e 12 de dezembro de 2014. O resultado está programado para ser publicado no dia 23 de dezembro de 2014.
 
Todas as etapas que compõe o concurso serão divulgadas nos murais da prefeitura e da organizadora, que também publicará em seu site.
 
O concurso terá validade de dois anos, contados a partir da data da homologação de seu resultado.
 
Havendo necessidade, o certame poderá ser prorrogável por igual período, através de ato do chefe do Poder Executivo Municipal.

Prefeitura de Anchieta - ES abre vagas

A Prefeitura de Anchieta, no estado do Espírito Santo, publicou edital de processo seletivo nº 002/2014, destinado ao preenchimento de 71 vagas em cargos de níveis médio/técnico e superior. Os salários variam de R$ 784,54 a R$ 3.130,39, por jornadas semanais de 40 horas.
 
As chances são para os cargos de educador social, instrutor social de música/artes, agente social municipal, instrutor de informática, assistente social, nutricionista, psicólogo, instrutor físico e instrutor social de projetos pedagógicos.
 
Cerca de 5% das vagas que vierem a existir durante a vigência deste processo serão destinadas a candidatos portadores de deficiência.

As inscrições serão realizadas na sede Administrativa da Secretaria Municipal de Assistência Social, situada à Rua das Oliveiras, nº 377, Bairro Oliveira - Anchieta/ES, no período entre 13 e 15 de outubro de 2014, das 9h às 17h.
 
Documentação necessária para inscrição:
  • Cópia autenticada do documento de identidade com foto;
  • Cópia autenticada de documento de CPF;
  • Cópia autenticada do diploma ou histórico escolar, que comprove a escolaridade mínima exigida;
  • Cópia autenticada de documento que comprove inscrição de registro no conselho de classe para os cargos de nível superior solicitados;
  • Currículo atualizado.
O processo seletivo será realizado em etapa única, através de prova de títulos, de caráter eliminatório e classificatório.
 
O prazo de validade do processo seletivo será de um ano, a partir da data de divulgação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado por igual período.

Prefeitura de Uruguaiana - RS abre processo seletivo

A Prefeitura de Uruguaiana, no estado do Rio Grande do Sul, tornou público o edital de processo seletivo nº 122/2014. O objetivo é a contratação de 193 profissionais, mais cadastro de reservas, destinados a candidatos de nível fundamental, para atuar como agente comunitário de saúde, em diversas áreas do município. 
 
O salário previsto para os contratados é de R$ 1.014,00 e a jornada é de 40 horas semanais. A exigência é que o candidato resida em uma das áreas de abrangência citadas no edital.
 
As inscrições podem ser feitas até o dia 15 de outubro de 2014, das 8h30 às 17h, na Central Integrada de Atendimento ao Cidadão da Secretaria Municipal da Fazenda, Rua Santana, nº 2.467, antigo prédio do Fórum, mediante a entrega de documentos exigidos no edital e o pagamento da taxa de R$ 10,00.
 
A prova objetiva está prevista para ser aplicada no dia 9 de novembro de 2014, em local e horário a serem divulgados antecipadamente.
 
O gabarito oficial da prova objetiva provavelmente será divulgado a partir das 15h do primeiro dia útil após a realização da prova, através de edital afixado na Prefeitura Municipal de Uruguaiana - RS e nos endereços eletrônicos www.klcconcursos.com.br e www.uruguaiana.rs.gov.br.
 
O processo seletivo, que está sob a responsabilidade da KLC – Consultoria Em Gestão Pública Ltda, será válido pelo período de um ano, contado da homologação final dos resultados, podendo haver prorrogação por igual período, a critério do Município.

Concurso Prefeitura de Caldas Novas (GO)

Divulgado o edital de concurso público nº 001/2014, da Prefeitura de Caldas Novas, no estado do Goiás. O concurso a ser realizado pela Universidade Federal de Goiás oferece 345 vagas em cargos de níveis fundamental, médio e superior. O salário varia entre R$ 762,00 e R$ 3.435,00.
 
Fica reservado aos candidatos inscritos como portadores de deficiência o percentual de 5% da totalidade das vagas ofertadas.
 
Cargos
Agente Administrativo, Analista em Tecnologia da Informação, Arquiteto, Assistente Social, Auxiliar Administrativo, Auxiliar de Serviços Gerais, Bibliotecário, Contador, Engenheiro Civil, Fonoaudiólogo, Músico, Nutricionista, Psicólogo, Oficial de Serviços Gerais, Programador de Microcomputador/Periféricos, Profissional de Apoio à Educação Infantil, Profissional de Apoio à Inclusão, Agente de Vigilância, Auxiliar de Manutenção, Auxiliar de Obras/Serviços, Mecânico de Máquinas/Veículos, Motorista de Veículos Leves/Pesados, Oficial de Obras/Serviços e Professor (Pedagogo, Língua Portuguesa, Ciências, Educação Física, Geografia, História, Matemática e Língua Estrangeira Moderna – Letras/Inglês).
 
Inscrição
As inscrições serão realizadas no período de 3 a 20 de novembro de 2014 exclusivamente via internet, através do site www.cs.ufg.br.
 
O candidato que não dispõe de condições necessárias para acessar a internet, poderá fazer sua inscrição dentro do prazo estipulado, exceto aos sábados, domingos e feriados, das 8 às 17 horas, na Agência de Atendimento Poupa-Tempo, situada na Rua Antônio Coelho de Godoy, Qd. 25B, Lt 06, Centro, Caldas Novas-GO.
 
Os valores das taxas de inscrição são de:
Nível fundamental: R$ 50,00;
Nível médio: R$ 75,00;
Nível superior: R$ 130,00.
 
Prova
O concurso será composto de provas objetivas, práticas, redação e capacidade física.
 
As provas objetivas e a redação estão previstas para 14 de dezembro de 2014 (domingo) na cidade de Caldas Novas-GO. Os endereços dos locais das provas, assim como a confirmação da data e do horário, constarão do comunicado a ser impresso pelo candidato, a partir do dia 9 de dezembro de 2014, por meio do site www.cs.ufg.br.
 
O gabarito preliminar da prova objetiva será divulgado no dia 14 de dezembro de 2014, após o término das provas.
 
A prova de capacidade física será realizada na data provável de 9 a 11 de janeiro de 2015, em locais e horários a serem divulgados no site www.cs.ufg.br, a partir do dia 6 de janeiro de 2015. Já a prova prática será aplicada provavelmente entre os dias 17 a 20 de janeiro de 2015.
 
Validade
O concurso público será válido por dois anos, começados a contar a partir da data de homologação do certame, podendo ser prorrogado uma única vez por igual período.

Prefeitura de Gaspar - SC promove processo seletivo

A Prefeitura de Gaspar, no estado de Santa Catarina, oferece quatro vagas de emprego para profissionais de níveis médio/técnico e superior. Os cargos disponíveis são para dentista (1), enfermeiro (1), técnico em higiene dental (1) e atendente de consultório dentário (1). As contratações serão viabilizadas através de processo seletivo.
 
Segundo informações publicadas no edital nº 013/2014, a remuneração oferecida aos aprovados pode chegar pode até R$ 2.028,23, mais auxílios por periculosidade e alimentação, em jornadas de trabalho que variam de 10 e 40 horas semanais.
 
As inscrições podem ser feitas gratuitamente nos dias 6 e 7 de outubro de 2014, das 9h às 11h e 13h30 às 16h, no departamento de Recursos Humanos da Prefeitura de Gaspar, localizado à Rua Coronel Aristiliano Ramos, 435, Centro.
 
Os candidatos serão selecionados através de avaliação de títulos, onde será considerada a habilitação exigida, assim como as horas de cursos de aperfeiçoamento na área especifica.
 
A divulgação do resultado está prevista para a partir do dia 13 de outubro de 2014 em comunicado exposto no mural oficial da Prefeitura, na Secretaria Municipal de Saúde e no site www.gaspar.sc.gov.br.
 
O processo seletivo será válido por um ano.

Prefeitura de Juiz de Fora - MG divulga edital de processo seltivo

A Prefeitura de Juiz de Fora, em Minas Gerais, vai formar cadastro de reserva para o cargo de cirurgião dentista, com especialização em odontopediatria, endodontia e clínica. Quando contratados, os profissionais receberão salários de R$ 1.851,24, por jornada de 20 horas semanais, conforme publicado no edital nº 245-SARH de processo seletivo, de 1 de outubro.  
 
As inscrições serão aceitas até o dia 8 de outubro de 2014, somente pela internet, através do endereço eletrônico www.pjf.mg.gov.br. Os títulos deverão ser entregues no dia 9 ou 10 de outubro de 2014, na Secretaria de Administração e Recursos Humanos, localizada na Avenida Brasil, nº 2001, 8º andar, das 8h30 às 11h ou das 14h30 às 16h30.
 
O resultado será publicado no site e quadro de avisos da Prefeitura.
 
O processo seletivo será válido por um ano, a contar da data de publicação do resultado final, podendo haver prorrogação por igual período.

Concurso Prefeitura de Santa Terezinha - SC

A Prefeitura de Santa Terezinha, no estado de Santa Catarina, publicou edital de concurso público regido pelo nº 01/2014, objetivando contratar 58 profissionais, bem como formar cadastro reserva. Os provados atuarão em jornadas semanais de 40 horas, com vencimentos variados de R$ 730,34 a R$ 12.563,81.

O concurso oferece oportunidade de emprego estável para profissionais de níveis fundamental, médio e superior, nas funções de auxiliar de escritório, agente de combate a endemias, agente de saúde, dentista, gari, médico, enfermeiro, operador de máquinas, motorista, faxineiro, merendeira, engenheiro agrônomo, entre outras.

As inscrições deverão ser efetuadas de 7 de outubro a 7 de novembro de 2014, por meio do site da organizadora, www.infinityprovas.com.br. As taxas variam de R$ 50,00 a R$ 100,00.

Os inscritos serão avaliados por intermédio de provas objetiva, prática e de títulos, conforme o especificado para cada vaga no documento de abertura.

A prova objetiva para todos os cargos será realizada provavelmente no dia 23 de novembro de 2014, com início às 8h30min e término às 12h30min, sendo recomendada a chegada dos candidatos com 30 minutos de antecedência, munidos de documento de identificação oficial com foto, levando em consideração que o acesso ao local da prova será fechado às 8h25min. O gabarito será divulgado na data prevista em 24 de novembro de 2014.

A prova prática será realizada no dia 14 de dezembro de 2014 em horário a ser definido no ato de convocação. A entrega dos documentos para prova de títulos será no dia 14 de dezembro de 2014 em horário a ser definido no ato de convocação.

O concurso será válido por dois anos, com possibilidade de prorrogação por igual período.

Instituto Butantan abre inscrições para MBA em Inovação em Saúde

Inscrições vão até 22 de outubro. Objetivo é capacitar profissionais do setor para o desenvolvimento e lançamento de novos produtos para a Saúde
 
Gestão de inovação em Saúde: este é o tema do curso de MBA ministrado pelo Instituto Butantan e que está com inscrições abertas para uma nova turma. Lançado no ano passado pela instituição, o objetivo do curso é capacitar profissionais para pesquisas científicas em produtos inovadores de saúde.

A instituição é vinculada à Secretaria da Saúde de São Paulo e abriga um dos mais importantes centros de pesquisas biomédicas do país. Com duração de 18 meses, o curso exige nível superior e é voltado para diretores, gestores de empresas, profissionais de núcleos de inovação tecnológica, órgãos reguladores, servidores estaduais e federais, advogados, engenheiros biomédicos e demais profissionais com atuação na área.

As aulas semipresenciais oferecem experiências de aprendizagem executiva e combinam conteúdo acadêmico ministrado por profissionais especializados em pesquisa, desenvolvimento e produção, com experiências práticas apresentadas por profissionais de mercado.

Segundo Ana Marisa Chudzinski-Tavassi, coordenadora geral do MBA, a ideia é alinhar as estratégias de inovação com o processo de desenvolvimento de produtos, indo desde as ferramentas de pesquisa até a produção e a comercialização, e depois a aprovação regulatória.

As vagas são limitadas e as inscrições vão até 22 de outubro no site do Instituto Butantan.

Veja abaixo todos os módulos do curso:

Ciclo I - Inovação, Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia
- Ciência, tecnologia, inovação e desenvolvimento
- Ciência, tecnologia e inovação em saúde
- Arcabouço legal da propriedade intelectual
- Transferência de tecnologia e contratos
- Lei da Inovação e o papel estratégico dos NITs
- Pesquisa e inovação

Ciclo II - Pesquisa, Desenvolvimento e Produção em Saúde
- Abordagens Computacionais para Inovação e Desenvolvimento
- Biotecnologia
- Biossegurança
- Desenvolvimento de Produtos e Processos
- Gestão da qualidade
- Registros, testes clínicos e não clínicos

Ciclo III - Parcerias, Negócios, Financiamento e Gestão de Projetos Inovadores
- O Desenvolvimento de pesquisas nas empresas
- Parceria Público-Privada
- A interação da academia com o setor industrial
- Fontes de financiamento
- Gestão de Projetos Inovadores
- Apresentação dos TCCs (Simpósio)
 
Saúde Web

Médicos encaminham propostas aos candidatos à presidência. Confira!

Ao todo, o Manifesto elenca 43 propostas, com diversas considerações sobre a atual situação da saúde brasileira
 
Os Conselhos Federal e Regionais de Medicina (CFM e CRMs); as entidades nacionais de Anestesiologia, Cardiologia e Psiquiatria; e a Federação Brasileira das Academias de Medicina encaminharam aos candidatos à Presidência da República o “Manifesto em Defesa da Saúde dos Brasileiros”. O documento agrega exigências que, na visão dos médicos e seus representantes, são fundamentais para manter a obediência às diretrizes e aos princípios constitucionais que regulam a assistência nas redes pública, suplementar e privada.

O documento foi repassado nesta última terça-feira (30) aos candidatos Aécio Neves (PSDB), Dilma Rousseff (PT), Eduardo Jorge (PV), Everaldo Pereira (PSC), José Maria Eymael (PSDC), Levy Fidelix (PRTB), Luciana Genro (PSOL), Marina Silva (PSB), Mauro Iasi (PCB), Rui Costa Pimenta (PCO) e Zé Maria (PSTU). O envio foi feito ainda dentro da gestão 2009-2014 do CFM, presidida por Roberto Luiz d’Ávila.

Ao todo, o Manifesto elenca 43 exigências aos governos municipal, estadual e federal. Dentre os pontos elencados, destacam-se a preocupação com o subfinanciamento do Sistema Único de Saúde (SUS); a falta de preparo e de modernidade nos processos de gestão; a ausência de uma política adequada de valorização e respeito aos recursos humanos em saúde; a desqualificação do ensino médico; e a inexistência de mecanismos de monitoramento e controle de gastos e resultados das ações anunciadas.
 
Confira quais são as propostas: 

1. O respeito absoluto aos legítimos direitos dos pacientes e doentes e aos desígnios constitucionais da maior conquista social da nossa democracia: o acesso a um sistema público de saúde universal, equitativo, integral, gratuito, de qualidade e com controle social, conforme previsto na Constituição de 1988 que assegura a coexistência cidadã num Estado Democrático de Direito;

2. O compromisso efetivo da gestão do SUS com a adoção de políticas, programas e ações de Saúde Pública nos âmbitos da Promoção, Prevenção e Atenção capazes de garantir acolhimentos às demandas da população, assegurando-lhe bem estar e um envelhecimento ativo.

3. O respeito à Lei 12842/2013, descartando propostas e ações nos âmbitos do Executivo e do Legislativo que autorizam, estimulam e/ou propõem a transposição de atividades privativas do médico para profissionais de outras categorias da saúde;

Interiorização da Medicina e Trabalho Médico

4. A valorização do trabalho em saúde, especialmente do médico, eliminando-se a precarização e assegurando-se o co-financiamento das políticas de gestão do trabalho pelas três esferas de governo com o objetivo de preservar, expandir e organizar ações vigorosas de educação permanente em todos os âmbitos do sistema e de promover intensa articulação entre diferentes áreas (saúde, educação e ciência e tecnologia) para suprir as necessidades estruturais de profissionais de saúde no SUS;

5. A criação de uma carreira de Estado - sob responsabilidade da União - para os médicos que atuarão na rede pública (SUS) nos locais de difícil acesso e provimento com o objetivo de estimular a migração e a fixação. Tal proposta deve se ater a aspectos como:

- instalação de infraestruturas física e de equipamentos adequadas nos municípios como forma de garantir a oferta de assistência em saúde dentro de padrões de qualidade, que possibilitem a materialização dos princípios do SUS;

- formação de uma rede eficaz e eficiente de referência e contra referência, fundamental para a realização de diagnósticos e a prescrição de tratamentos;

- definição de um programa de educação continuada (presencial e à distância), permitindo aos profissionais ingressados na carreira a atualização de conhecimentos, o que oferecerá ao usuário do SUS acesso a profissionais qualificados;

- elaboração de um plano de progressão e promoção funcional para os ingressos, nos moldes dos empregados atualmente pelo Ministério Público e pelo Poder Judiciário, o que seria fator de estímulo e de adesão em médio e longo prazos;

- oferta de remuneração compatível com a formação, a responsabilidade e o compromisso exigidos dos profissionais.

6. A implantação de Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos para todos os médicos que atuam na rede pública, com a fixação de valor mínimo de remuneração para o médico em atividade no SUS, tendo como parâmetro inicial o piso nacional da categoria (estabelecido pela Federação Nacional dos Médicos – Fenam), além de propostas que privilegiem aspectos como educação continuada e todos os direitos trabalhistas (férias, 13º fevereiro, licença maternidade, aposentadoria etc.);

7. O fortalecimento do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos (Revalida) como forma de acesso de portadores de diplomas de Medicina obtidos no exterior ao mercado brasileiro, oferecendo à sociedade instrumento justo, idôneo e transparente para mensuração do conhecimento.
 
O Revalida, que reduz a possibilidade de exposição dos pacientes a profissionais sem a devida qualificação, deve ser elaborado por representantes da academia, atentos às especificidades da formação profissional, às necessidades da população (sobretudo, na atenção básica em saúde), aos pressupostos do atendimento no SUS e sua hierarquização. O objetivo soberano deve ser a oferta de qualidade nos serviços aos pacientes;

8. A não prorrogação do Programa Mais Médicos além dos limites estabelecidos na Lei 12.871/2013, sendo que durante sua vigência caberia ao Governo (em parceria com os diferentes setores da sociedade) buscar a criação de alternativas para substituí-lo por nova política criada em conformidade com a realidade nacional, valorizando os profissionais brasileiros, focando na atenção básica e nos municípios e regiões mais carentes e de difícil provimento.

Ensino e Residência Médicos de qualidade

9. O aperfeiçoamento do processo de formação médica com o fim da abertura desenfreada de novos cursos e vagas em instituições que não possuem condições mínimas para funcionamento, cuja existência vitimizam alunos e, posteriormente, a população que fica a mercê de profissionais sem a esperada qualificação. Para tanto, essas escolas devem possuir:

- oferta de grade curricular adequada, com a inclusão de disciplinas que valorizem a formação técnica, clínica e deontológica, além de fortalecimento do compromisso social dos futuros médicos com o modelo assistencial brasileiro;

- presença de corpo docente exclusivo e preparado para o desafio do ensino médico, comprometido com a formação dos futuros profissionais;

- existência de hospital-escola e campo de atuação na área de atenção básica (sem exclusão de um ou de outro), que, com a presença de mestres e preceptores, podem ser instrumentos fundamentais para a qualificação prática dos jovens médicos.

10. A suspensão imediata do normativo do Conselho Nacional de Educação que determina mudanças nas diretrizes curriculares para os cursos de Medicina, estabelecendo-se um processo de revisão dessas regras com a participação relevante e ativa de representantes de entidades de classe, da academia, de residentes e alunos;

11. A garantia de participação ativa de representantes das entidades médicas nacionais no processo de avaliação do sistema formador em Medicina, assegurando-se a aplicação de sanções rigorosas para os cursos mal avaliados, incluindo a diminuição de vagas e o fechamento de estabelecimentos, se necessário;

12. A ampliação responsável do número de vagas em programas de residência médica, segundo os diagnósticos das necessidades regionais e nacionais, garantindo aos egressos o acesso a uma formação adequada e consistente e com medidas que visem a qualidade da formação em detrimento da preocupação apenas com a quantidade de futuros especialistas;

13. Recomposição da Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), a qual deverá atuar na formulação de diagnósticos e soluções para equacionar as demandas por especialistas médicos, a partir das diretrizes estabelecidas pela Lei 8080/1990, que ressalta o perfil do profissional médico que o país necessita. No grupo, deve constar a representação paritária das principais entidades de classe e de ensino de forma a contemplar debate aprofundado e democrático em torno de questões chave para o processo de ensino e aprendizagem.

14. A revisão dos critérios de acesso aos programas de Residência Médica, determinando-se ainda critérios mínimos para seu funcionamento, como existência de hospital com quantidade suficiente de leitos nas especialidades básicas e corpo docente qualificado, fiscalização permanente, e assegurando à CNRM o papel de instância máxima reguladora da Residência no país;

15. O reajuste anual dos valores pagos às bolsas de Residência Médica, bem como o atendimento de justas reivindicações dos egressos: pagamento de 13º salário, auxílio alimentação, alojamento ou auxílio moradia, adicional de insalubridade, licença gestante de seis meses ou licença para tratamento de saúde;

16. A criação de programas de educação continuada gratuitos no âmbito do SUS, elaborados em parceria com as entidades médicas, visando o aperfeiçoamento profissional, técnico e deontológico dos médicos e de outros profissionais de saúde.

Fortalecimento do Financiamento, gestão e controle do SUS

17. A adoção de uma política de financiamento adequado do SUS que permita a oferta e o acesso da população aos serviços em todos os níveis de complexidade sem obrigar pacientes, médicos e outros profissionais a conviverem com os problemas decorrentes da precarização do trabalho e com a falta de instalações adequadas, insumos e equipamentos;

18. A aprovação do projeto de iniciativa popular 321/2013, que contou com o apoio de 2,2 milhões de assinaturas e está em tramitação no Congresso Nacional, cuja colocação em prática garantirá a aplicação de 10% da Receita Corrente Bruta da União no setor saúde;

19. A capacitação gerencial do SUS – nas três esferas de gestão – com estímulo à efetividade e qualidade dos serviços, preservando seu caráter público e superando a lógica fragmentada e dispersa do planejamento e da tomada de decisão;

20. A modernização dos fluxos administrativos com a valorização dos critérios de qualidade técnica e a redução dos prazos nos processos licitatórios para contratação de serviços ou compra de bens (mantendo-se a fiscalização rigorosa), buscando-se estimular as relações de custo-efetividade favoráveis ao SUS e adotar mecanismos de responsabilização de gestores, profissionais e técnicos quanto ao desempenho dos serviços de saúde.

21. A defesa efetiva dos mecanismos de controle social e de fiscalização do SUS por meio do estabelecimento de um canal de diálogo permanente com as diferentes representações da sociedade (como forma de aperfeiçoar as políticas de saúde do SUS) e da valorização das estruturas e carreiras no âmbito público que se dedicam a acompanhar e monitorar os gastos orçamentários e os resultados;

22. A implantação efetiva do Cartão SUS em todo o território nacional, com as funcionalidades de identificação dos usuários, prontuários clínicos e agendamento eletrônico de marcação de consultas, exames e cuidados preventivos, bem como instituição de limites máximos nacionais de tempo de espera para atendimentos eletivos;

23. O uso do Cartão SUS como mecanismo moderno para o melhor controle dos gastos em saúde e da justa distribuição de recursos entre os entes federados, corrigindo distorções nos repasses efetuados.

Melhoria urgente da Infraestrutura e condições de trabalho e atendimento

24. A criação de uma rede de atenção hospitalar e de serviços especializados de maior complexidade, incluindo centros de terapia intensiva, ampliação regionalizada da oferta e coordenação do acesso, por meio da gestão de filas únicas;

25. O investimento na recuperação da rede de urgências e emergências existentes no País, com seu adequado aparelhamento, contratação de profissionais e adoção de uma rede de apoio capaz de dar acolhida a milhões de pacientes e suporte aos médicos e profissionais responsáveis pelo atendimento;

26. A abertura de leitos de internação e de UTI em número suficiente para dar vazão à imensa demanda reprimida de pacientes que aguardam por respostas em diferentes especialidades (cirúrgicas, pediátricas, ginecológicas, obstétricas e psiquiátricas);

27. A criação de uma eficaz Central de Regulação de Vagas Ambulatoriais e Hospitalares, com foco para as regiões distantes ou carentes de estrutura de atendimento, e a implantação de Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF) como forma de dar suporte adequado aos médicos em atividade nestas regiões com a presença de equipes multiprofissionais devidamente integradas;

28. O investimento na construção e reforma de unidades básicas de saúde e da Estratégia Saúde da Família, bem como de outros de serviços oferecidos à população, dotando-os de infraestrutura física, de insumos e de equipamentos mínimos para permitir o atendimento da população, assegurando-lhe acesso às condições dignas para diagnósticos e tratamentos;

29. A montagem de uma rede hospitalar de assistência em Psiquiatria, interligada a uma rede ambulatorial especializada, com leitos de internação suficientes para atender à demanda da população resultante do aumento da incidência de transtornos psíquicos e da drogadição, devendo funcionar de modo integrado ao atual modelo de atenção, que, por sua vez, deve contar com médicos e outros profissionais capacitados para dar suporte aos pacientes e familiares;

30. A ampliação e facilitação do acesso da população a exames clínicos e de imagem (ressonância, ecografia, ultrassom, mamografia, etc) necessários ao exato diagnóstico de doenças, bem como a procedimentos terapêuticos de média e alta complexidade (quimioterapia, radioterapia, etc) considerados relevantes para o combate aos transtornos e obtenção da melhora dos quadros clínicos e conquista da cura;

31. A incorporação de métodos, procedimentos e medicamentos modernos - resultado do avanço tecnológico e validados pelas autoridades competentes e pelo CFM – no rol de procedimentos, serviços e produtos ofertados pelo SUS, estendendo aos pacientes da rede pública o acesso legítimo às mesmas possibilidades terapêuticas existentes no segmento privado;

Apoio às Santas Casas, filantrópicos e rede complementar

32. Ampliação e aperfeiçoamento dos instrumentos de custeio dos hospitais filantrópicos, hoje responsáveis por mais de 50% dos atendimentos realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), com a criação de alternativas eficazes para o pagamento ou anistia das dívidas acumuladas pelo segmento com o sistema financeiro;

33. A oferta de linhas de investimentos no setor filantrópico, específicas à adequação das estruturas físicas das Santas Casas, com ênfase nos setores de urgência e emergência;

34. O descongelamento e reposição das perdas acumuladas dentro da Tabela SUS (em consultas e procedimentos), cuja defasagem tem ampliado a crise na saúde complementar e contribuído para a redução da cobertura assistencial.

Fim dos abusos das operadoras de planos de saúde

35. A garantia de autonomia na capacidade de intervenção da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) no segmento específico, orientada unicamente pela defesa do interesse público, dos direitos dos pacientes e do equilíbrio nas relações entre operadoras, prestadores de serviços e beneficiários;

36. O fim dos subsídios públicos aos planos e seguros privados de saúde;

37. A garantia do ressarcimento pelos empresários à União dos valores dispensados no âmbito do SUS para o pagamento de procedimentos e serviços utilizados pelos segurados no âmbito da rede pública, incluindo-se medicamentos e atendimentos ambulatoriais e de urgência/emergência;

38. A transparência nos dados e informações referentes à cobertura assistencial oferecida pelos planos de saúde, com a punição e, se for o caso, fechamento daqueles que não cumprirem o previsto em seus contratos;

39. O efetivo cumprimento das penalidades impostas às operadoras de planos de saúde que descumprem as regras contidas na RN nº 259/2011;

40. A criação de mecanismos para impedir a interferência antiética e desrespeitosa dos planos de saúde na autonomia do trabalho médico;

41. A adoção da Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM) como referência para o processo de rehierarquização dos procedimentos e a definição urgente de nova forma de contratualização com os planos de saúde, baseada na proposta das entidades médicas nacionais;

42. A garantia de voz ativa das entidades médicas na regulamentação da Lei 13.003/2014, que torna obrigatória a existência de contratos escritos entre as operadoras e seus prestadores de serviços;

Construção de uma agenda responsável em Saúde no Congresso

43. O apoio do Executivo à aprovação dos seguintes projetos no Congresso:

- PL 2750/2011, que fixa o piso salarial nacional dos médicos;

- PLC 39/2007, que estabelece critérios para a edição do Rol de Procedimento e Serviços Médicos (RPSM) e dá outras providências;

- PEC 34/2011, que dispõe sobre a criação da carreira de médico de Estado;

- PLS 138/2012, que institui o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos por universidades estrangeiras;

- PLS 524/09, que dispõe sobre os direitos da pessoa em fase terminal de doença.

44. O apoio do Executivo ao arquivamento dos seguintes projetos:

- PLS 79/13 e do PL 2598/07, que dispõem sobre o serviço civil obrigatório para os profissionais de saúde, tendo em vista o fato de o ensino público ser custeado por meio de impostos recolhidos e ser responsabilidade do Estado fazer a provisão de recursos humanos pela definição de políticas de recursos humanos que valorizem os profissionais;

- PL 6801/13, que visa permitir a participação das Santas Casas de Misericórdia e Hospitais Filantrópicos no Projeto Mais Médicos para o Brasil, tendo em tela que esta iniciativa tem agravado a precarização do trabalho e não garante a qualidade do atendimento em virtude da falta de comprovação de competência de intercambistas, especialmente em situações de urgência e emergência;

- PL 6126/13, de autoria do Poder Executivo, que dispõe sobre o exercício da Medicina no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS);

- PL 7795/14, que altera a Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990, que dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências para incorporar o Programa Mais Médicos;

- PL 7036/14, que altera a Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990 (Lei Orgânica da Saúde), para criar o Fórum Nacional de Ordenação de Recursos Humanos na Saúde;

- PL 7841/14, que altera o art. 48 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional), para dispor sobre a revalidação e o reconhecimento de diplomas de graduação, mestrado e doutorado expedidos por instituições de ensino superior estrangeiras.

Conclusão
O CFM e as outras entidades que assinam este Manifesto estão disponíveis para negociação e diálogo construtivos com os setores competentes, mas, no entanto, esperam que sejam gerados resultados concretos em curto prazo, considerando-se a urgência do quadro instalado. Atentos às rotinas de reuniões e acordos firmados, mas sem efeitos práticos, os signatários alertam, finalmente, que darão publicidade a todos os compromissos definidos, criando-se uma agenda transparente para a sociedade que poderá acompanhar a evolução das respostas e testemunhar o grau de responsabilidade de todos os envolvidos.

Criar estigmas, transferir a responsabilidade pelos equívocos para os médicos brasileiros ou tratar com indiferença burocrática os consistentes e repetidos apelos encaminhados não são posturas esperadas de quem deve providenciar meios para cuidar da vida e do bem estar de 200 milhões de brasileiros.

Quem assinou:
Conselho Federal de Medicina
Conselhos Regionais de Medicina
Federação Brasileira das Academias de Medicina
Sociedade Brasileira de Anestesiologia
Sociedade Brasileira de Cardiologia
Associação Brasileira de psiquiatria 
 
Saúde Web

Anvisa lança manual de segurança contra incêndio em hospitais

O manual “Segurança contra Incêndio em Estabelecimentos Assistenciais de Saúde” já está disponível para consulta. A publicação é direcionada a gestores e profissionais envolvidos com projetos e obras em estabelecimentos de saúde
 
A obra tem por objetivo fornecer orientações sobre prevenção e combate a incêndios nos Serviços de Saúde, em complementação às regulamentações contidas na Resolução nº 50/2002, norma que trata de projetos de arquitetura para prédios destinados a esses serviços.
 
“Além de estarem em constante transformação espacial, os equipamentos existentes nos serviços de saúde exigem instalações bastante complexas. O risco de incêndio num estabelecimento desses é tão presente ou maior que em outros, evidenciando, assim, a necessidade de medidas de controle rígidas e atualizadas”, afirma a Gerente de Tecnologia em Serviços de Saúde da Anvisa, Diana Carmem Almeida.
 
O lançamento da obra se insere nos esforços da Anvisa para colaborar com a diretriz da Organização Mundial da Saúde (OMS) que preconiza segurança máxima no atendimento aos pacientes.
 
“Num estabelecimento de saúde em chamas, problemas de mobilidade podem dificultar grandemente o resgate ou abandono do local por pacientes já muitas vezes prejudicados em sua locomoção. Por isso a importância do treinamento de funcionários e da presença de equipamentos e planos de contingência específicos para situações críticas como um incêndio”, explica Diana.
 
Segundo ela, todas essas providências, baseadas no tripé Segurança da Vida, Proteção do Patrimônio e Continuidade das Operações, estão listadas passo a passo na publicação produzida pela Agência.
 
O manual tem 142 páginas, divididas em quatro capítulos. Dispõe ainda de um anexo, que pode ser utilizado como um check-listnos estabelecimentos de saúde para verificar risco de incêndio e ações preventivas. O guia foi escrito pelo engenheiro elétrico e especialista em Engenharia de Segurança do Trabalho, Marcos Linkowski Kahn, sob supervisão de técnicos da Gerência Geral de Tecnologia em Serviços de Saúde por meio de cooperação com a Organização Panamericana da Saúde (OPAS). A obra tem tiragem inicial de três mil exemplares e será distribuído às vigilâncias sanitárias, hospitais e profissionais de saúde.
 
Clique aqui para abrir o manual.
 
ANVISA

Novo anticorpo reduz colesterol em pessoas com doença genética

Placas de colesterol (amarelo) bloqueando a passagem de sangue
Dois estudos publicados nesta quinta (2) na revista médica “Lancet” trazem resultados positivos de um novo tipo de medicamento para baixar níveis de colesterol
 
O remédio, ainda em fase de testes, é um anticorpo feito sob medida para atacar uma proteína chamada PCSK9. Ela destrói os receptores do fígado que retiram o colesterol “ruim” (LDL) de circulação. Com menos PCSK9, mais LDL é retirado de circulação, ajudando a evitar entupimento de artérias e infartos. O foco dos estudos são pacientes com hipercolesterolemia familiar, uma doença hereditária que causa níveis altíssimos de colesterol.
 
Segundo Raul Santos, diretor da unidade de lípides do Incor (Instituto do Coração do HC de São Paulo), estima-se que haja, no Brasil, de 350 mil a 700 mil pessoas com a forma mais comum de colesterol alto familiar, na qual a pessoa recebe a mutação genética do pai ou da mãe. Outras 600 pessoas teriam a forma mais grave e rara, na qual pai e mãe transmitem a mutação.
 
Mesmo pacientes com a forma mais branda da doença têm problemas cardíacos muito mais cedo do que a média da população. “Ela adianta de 10 a 15 anos o aparecimento do primeiro evento cardíaco”, afirma Santos, autor de editorial no “Lancet” sobre os novos tratamentos na mesma edição em que estão sendo publicadas as pesquisas.
 
Hoje, os pacientes com colesterol alto familiar usam doses altas de estatinas (como Lipitor e Crestor) e outras drogas que ajudam a baixar ainda mais os níveis de gorduras no sangue.
 
Os mais recentes, no entanto, causam efeitos colaterais como aumento da gordura no fígado e dores no corpo e não conseguem colocar os níveis de colesterol dos pacientes dentro da meta para evitar problemas cardíacos.
 
Os estudos com o novo anticorpo evolocumabe foram feitos com 330 pacientes com a forma “branda” da doença e 50 com a versão mais grave. Todos continuaram seu tratamento com estatinas e receberam injeções mensais do anticorpo ou placebo.
 
Nos casos mais graves, houve redução de até 41% dos níveis de colesterol além do efeito da estatinas. No estudo com a forma mais comum da doença, a redução do LDL foi de 60%.
 
Os efeitos colaterais foram brandos e similares entre os grupos que tomaram a injeção de remédio e de placebo, mas Santos pondera que o prazo de acompanhamento dos trabalhos (3 meses) é curto para avaliar eventos adversos. “Ainda precisamos esperar estudos de longo prazo.” O evolocumbe, fabricado pela Amgen, e outras substâncias com mesmo mecanismo de ação produzidas por outras farmacêuticas ainda estão em fase de estudo, mas devem ser aprovadas em breve para os pacientes com colesterol alto familiar.
 
Além disso, podem vir a ser indicadas também para pessoas sem o problema hereditário mas que não toleram as estatinas, por conta de efeitos colaterais como dores musculares. “Estudos já mostraram que o remédio é altamente eficaz para quem não pode tomar estatina”, afirma Santos.
 
O problema é o preço. O tratamento com os anticorpos deve custar cerca de R$ 35 mil ao ano, enquanto as estatinas já têm versões genéricas, sendo possível um tratamento gastando em média R$ 600 por ano, a depender da dose do remédio.
 
Folha de São Paulo

Como se tornar uma pessoa menos ansiosa

Mal da vida moderna, a ansiedade pode sair do controle e virar um problema. Aprenda a não se deixar dominar por ela, com algumas mudanças simples e uma atitude mais positiva
 
As demandas da vida moderna, um mundo cada vez mais acelerado, relações frágeis e uma rotina massacrante são alguns dos fatores que contribuem para o surgimento de um problema potencialmente grave: a ansiedade. Essa sensação de pressão no peito, agitação e preocupação constante afeta as pessoas em graus diferenciados, mas ninguém é totalmente imune a ela.
 
Ao contrário do que se pensa, no entanto, a ansiedade nem sempre é prejudicial. Ter ansiedade é natural e nos ajuda a ficar vivos. Ela faz parte das reações do organismo a situações de estresse e perigo iminentes.
 
“Toda situação de perigo eminente leva o corpo a se preparar para lutar ou fugir. Assim, o objetivo número um da ansiedade é o de proteger o organismo. Ela envolve uma preparação biológica do corpo com função de protegê-lo, não prejudicá-lo.” – explica Maxleila Reis, professora de psicologia do Centro Newton Paiva.
 
Segundo a psicóloga Karyne M. Lira Correia, da Clínica Livon, a diferença entre a ansiedade normal e aquela que é prejudicial à saúde, é que esta última está diretamente ligada a pensamentos distorcidos, como os de antecipação do futuro.
 
“Diferente de uma preocupação pontual, a ansiedade envolve não apenas pensamentos como os de preocupação, mas reações orgânicas.” – explica.
 
Insônia frequente, distúrbios alimentares, dificuldade de concentração, problemas para trabalhar ou ter uma vida social são sinais de que este sentimento está tornando-se prejudicial, alerta ela.
 
Aos poucos o indivíduo afetado pode ter suas atividades diárias completamente alteradas por conta de pensamentos ansiosos. A ansiedade acompanha desconforto físico e está muito ligada com outra emoção: o medo. Sendo assim, são comuns casos em que a pessoa evite enfrentar situações que possam disparar o gatilho e trazer a tona este sentimento de insegurança.
 
“Quando em estado de ansiedade, a pessoa pode passar a ter pensamentos de antecipação de eventos negativos. Há, portanto, uma maximização de eventos futuros negativos, sem existir evidência real para isso. No fim das contas, é como se a pessoa previsse o futuro, mas sempre pela ótica negativa.” – completa Maxleila.
 
Quando os níveis de ansiedade são muito altos e a vida da pessoa passa a ser seriamente prejudicada temos os chamados transtornos de ansiedade, que podem ser divididos em vários tipos, de acordo com os eventos temidos e as reações causadas.
 
“Nestes casos é importante ter a ajuda de um profissional, que possa identificar o que gera a ansiedade” – afirma Karyne.
 
De acordo com os especialistas, é impossível eliminar totalmente a ansiedade da vida. No entanto, é possível aprender a lidar com ela mudando algumas posturas e tendo uma atitude mais confiante.
 
Confira as dicas a seguir:
 
Respire: Só fazer isso pode ser de grande ajuda. Respire profundamente algumas vezes, tentando deixar de lado as preocupações, ocupando a mente com bons pensamentos. Oxigenar o corpo ajuda a trazer disposição e a clarear as ideias.
 
Reduza as expectativas: É normal que pessoas ansiosas sejam muito exigentes consigo. “Geralmente, indivíduos ansiosos tiveram uma história de muita exigência familiar, punições em relações a falhas, pouco acolhimento quanto a erros. Então, frequentemente, são pessoas que temem algo errado, fracasso.” – explica Maxleila Reis.
 
Peça ajuda: falar com um profissional ou mesmo um amigo
 pode aliviar a tensão
Fale sobre o problema: Conversar com um profissional ou mesmo um amigo ou parente próximo pode ajudar, e muito, a relativizar o problema. Ao falar sobre o que lhe aflige você coloca a tensão para fora. Além disso, ouvir uma opinião apaziguadora de quem confiamos ajuda a deixar os pensamentos ruins de lado.
 
Viva o presente: Não adianta pensar em tudo que pode dar errado no futuro. Infelizmente, ainda não há uma forma segura de prever o que pode acontecer. Então trate de focar no agora. Coloque na balança a situação real, valorizando o que você está vivendo no presente.
 
Medite: A meditação é uma prática que ajuda a relaxar e esvaziar a mente. Se você tem dificuldades para se concentrar e relaxar, tente dar uma caminhada ou mesmo sentar no banco de uma praça e observar as pessoas por alguns minutos, calmamente. Livre-se dos pensamentos ruins e perceba que as coisas estão em seu lugar, que o mundo continua girando.
 
Saia da rotina: Invista em atividades novas, inusitadas e que lhe tragam desafio. É importante treinar o cérebro para lidar com o inesperado, com tudo aquilo que possa fugir do controle. Porém, vá com calma: não faça tudo de uma vez para não se sobrecarregar. Que tal começar com aulas semanais de teatro ou dança?
 
Questione-se menos: É importante que você acredite mais em si, na sua intenção e na sua capacidade de vencer desafios. Evite focar em pensamentos que colocam em dúvida suas atitudes ou projetos. Nada de pensar “E se isso der errado?” ou “E se as pessoas não gostarem?”.
 
Tenha em mente que o futuro é incerto: Segundo Karyne, existem alguns pensamentos típicos da ansiedade. Adivinhação do futuro é um deles. A pessoa fica prevendo que vai acontecer isso ou aquilo (como, por exemplo: “não vou passar nesta prova” ou “o avião vai cair”).
 
Faça atividades prazerosas: Você é boa em ponto-cruz? Sabe cozinhar bem? Que tal usar estes talentos com mais frequência. Ocupar a mente com uma atividade em que você é boa e que lhe dá prazer ajuda a baixar a ansiedade e aumentar a confiança.
 
Aceite o imutável: Seja mais complacente consigo! Para de se martirizar por algo que deu errado. A vida não é só feita de acertos. Os erros servem como base para melhorar a visão de mundo e ajudam a corrigir a rota. Algo que dá errado hoje pode ser fundamental para formar um caráter mais forte no futuro. Além disso, o que passou, passou!
 
Pense que está tudo bem: Lembre-se que parte da ansiedade vem de uma visão distorcida da realidade, em que acreditamos que as coisas estão fora de controle. Olhe ao redor e analise os fatos.
 
Há reais motivos para se preocupar? Ou tudo não passa de um exagero seu? Está com medo de que aconteça algo com seus pais? Entre em contato com eles e certifique-se de que estão bem.
 
Paneje menos e aja mais: Evite se perder em listas e ou criando planos para tudo na vida. Um dos maiores erros de pessoas ansiosas está em esperar resultados perfeitos, dentro daquilo que planejaram com antecedência. É importante saber que a vida é cheia de altos e baixos e que nem sempre as coisas sairão exatamente como você deseja. Então, deixe de lado as idealizações e parta para a ação. Só assim é possível viver a vida plenamente.
 
Delas