Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


sábado, 20 de agosto de 2011

Humor: Cotidiano - Na sede de um plano de saúde...



Fonte http://charges.uol.com.br/2011/07/15/cotidiano-na-sede-de-um-plano-de-saude/

Atelectasia pulmonar

O que é?
É o colapso de parte ou de todo pulmão. Ou seja, o pulmão "murcha" numa parte ou na sua totalidade por um bloqueio na passagem do ar pelos brônquios de maior ou menor calibre (brônquio ou bronquíolo, respectivamente). Os brônquios são tubos que dão passagem ao ar, espalhando-o por todo o pulmão.

Como se desenvolve?
A atelectasia pode surgir por mecanismos diferentes.

O acúmulo de secreções nos brônquios pode bloquear a passagem do ar, levando ao colapso parcial ou total do pulmão afetado.
Quando algum objeto, inadvertidamente, entra na via aérea e chega ao brônquio, a atelectasia poderá ocorrer. Isto costuma acontecer mais com as crianças, quando engolem algum brinquedo ou outro objeto pequeno.
Os tumores pulmonares podem crescer dentro de um brônquio ou pressioná-lo externamente, causando, em alguns casos, a atelectasia parcial ou total do pulmão.
Pacientes que sofrem uma anestesia geral, que tem alguma doença pulmonar crônica ou que ficam muito tempo acamados podem, eventualmente, apresentar uma atelectasia.

Num adulto, a atelectasia geralmente não é uma situação ameaçadora à vida, já que as partes do pulmão que não foram comprometidas fazem uma compensação da perda de função da área afetada. Por outro lado, a mesma situação num bebê ou numa criança pequena pode representar uma ameaça à vida.

O que se sente?
Os sintomas associados a essa situação podem estar presentes ou não. Dependerá, principalmente, do tamanho da área afetada do pulmão e da presença ou não de doenças concorrentes. A atelectasia pulmonar poderá estar acompanhada de dor torácica, tosse ou dificuldade para respirar.

Como o médico faz o diagnóstico?
Através de exames de imagem, como a radiografia ou tomografia computadorizada do tórax, o médico poderá fazer o diagnóstico. A atelectasia, ao exame físico do paciente, poderá ser suspeitada na minoria dos casos. Isto porque terá de haver um colapso pulmonar de uma área extensa do pulmão para que surjam alterações no exame físico.

A broncoscopia - exame que observa a parte interna dos pulmões através de um aparelho flexível dotado de fibras ópticas e lentes - é capaz de detectar o bloqueio da passagem de ar (do brônquio) e sua causa.

Como se trata?
O tratamento deverá ser escolhido de acordo com a causa da atelectasia, com o objetivo de expandir novamente ("inflar") o pulmão.

Nos casos de acúmulo de secreções, a fisioterapia pulmonar para a mobilização das secreções e a broncoscopia para a aspiração dessas será o tratamento mais indicado.

A fisioterapia poderá utilizar-se de exercícios respiratórios, tapotagem (pequenos golpes com os punhos nos pulmões), drenagem postural (colocando o indivíduo numa posição que favoreça a saída das secreções), cinesioterapia e vibradores.

Quando houver alguma infecção bacteriana (por bactérias) associada ao excesso de secreções, os antibióticos deverão ser indicados. Além desses, os mucolíticos (medicamentos que facilitam a expectoração das secreções) poderão ser utilizados nas infecções respiratórias, sejam elas virais ou bacterianas.

Nos casos de corpo estranho na via aérea (objetos), a broncoscopia deverá ser realizada para fazer a remoção. Se não for exitosa, a cirurgia deverá ser realizada.

Quando a causa da atelectasia for um tumor, o tratamento dele deverá solucionar a atelectasia.

Como se previne?
Manter os pequenos objetos longe do alcance das crianças é uma maneira de prevenir as atelectasias causadas por corpo estranho. Da mesma forma, os pais deverão ter cautela na escolha dos brinquedos que devem ser adequados à idade da criança.

Evitar longos períodos deitado na cama também é importante para prevenção das atelectasias, principalmente após cirurgias. Neste mesmo sentido, a fisioterapia também poderá ser necessária. Ela pode ser utilizada para a prevenção das atelectasias.

Nos adultos, principalmente idosos, deverão manter acompanhamento com dentista para que não ocorram aspiração de dente ou prótese mal fixada para os pulmões.

Complicações
A pneumonia é uma complicação que pode se desenvolver poucos dias após o surgimento de uma atelectasia. Portanto, é importante a resolução do problema.

Perguntas que você pode fazer ao seu médico
A broncoscopia deve ser utilizada unicamente nos casos de atelectasia pulmonar por corpo estranho?

É possível resolver uma atelectasia pulmonar somente com o uso de fisioterapia respiratória?

Uma atelectasia pode causar febre?

Depois de resolvida uma atelectasia, esta poderá voltar a ocorrer pouco tempo depois?

Fonte ABC da Saúde

Hepatites


Sinônimos/nomes populares
Amarelão, derrame de bile

O que é?
É qualquer inflamação do fígado. Pode ser causada por infecções (vírus, bactérias), álcool, medicamentos, drogas, doenças hereditárias (depósitos anormais de ferro, cobre) e doenças autoimunes.

Como se adquire?
Existem vários tipos de hepatite e a causa difere conforme o tipo.
 
Hepatite Viral A:
via fecal-oral, ou seja, fezes de pacientes contaminam a água de consumo e os alimentos quando há condições sanitárias insatisfatórias
Hepatite Viral B:
as relações sexuais e a injeção de drogas ilícitas são as principais preocupações atuais. A aquisição pela transfusão sanguínea e derivados deixou de ser o principal motivo, desde a implantação dos rigorosos cuidados vigentes nos bancos de sangue e a extinção de pagamento a doadores. O bebê pode adquirir hepatite na hora do parto quando a mãe tiver o vírus
Hepatite Viral C:
a transfusão de sangue e derivados, a injeção de drogas ilícitas, o contato desprotegido com sangue ou secreções contaminadas são as principais vias.
Ocorrem casos de transmissão mãe-bebê na hora do parto.
Suspeita-se da via sexual e da aspiração nasal de drogas para explicar uma parte dos 20 a 30% de casos nos quais não se conhece a forma de contaminação.
Hepatite Viral D:
é um vírus que só causa doença na presença do vírus da hepatite B. Sua forma de transmissão é a mesma do vírus B
Hepatite Viral E:
fecal-oral, igual à hepatite A. É mais descrita em locais subdesenvolvidos após temporadas de enchentes
Álcool:
uso abusivo de qualquer tipo de bebida alcoólica. A quantidade que causa doença hepática é variável de pessoa para pessoa, sendo necessário, em média, menor dose para causar doença em mulheres do que em homens.
A dose de alto risco é de 80g de álcool por dia, o que equivale a 5-8 doses de uísque (240 ml), pouco menos de 1 garrafa e meia de vinho (800 ml) ou 2 litros de cerveja.
Quanto maior o tempo de ingestão (anos), maior é o risco de hepatite alcoólica e cirrose. Certas pessoas podem adoecer mesmo com doses e tempo bem menores do que a média acima mencionada
Medicamentosa:
vários remédios de uso clínico podem causar hepatite em indivíduos suscetíveis. Não se pode prever quem terá hepatite por determinada droga, porém, indivíduos que já têm outras formas de doença do fígado correm maior risco.
Alguns medicamentos relacionados com hepatite são: paracetamol (Tylenol®, Dôrico®); antibióticos e antifúngicos como a eritromicina, tetraciclina, sulfas, cetoconazol e nitrofurantoína; anabolizantes (hormônios usados para melhorar o desempenho físico - dopping); drogas antipsicóticas e calmantes, como por exemplo, a clorpromazina (Amplictil®), amiodarona (antiarrítmico), metildopa (Aldomet® - anti-hipertensivo) e antituberculosos. Anticoncepcionais orais (pílula) também são ocasionalmente mencionados
Autoimune:
algumas doenças fazem com que as substâncias de defesa do próprio indivíduo (anticorpos) causem inflamação e dano ao fígado. Não se sabe porque isso acontece
Hepatites por causas hereditárias:
doenças como a hemocromatose e a doença de Wilson levam ao acúmulo de ferro e cobre, respectivamente, no fígado, causando hepatite
Esteatohepatite não alcoólica (esteatose hepática, fígado gorduroso):
é o acúmulo de gordura no fígado. Ocorre em diversas situações independentes do consumo de álcool, como obesidade, desnutrição, nutrição endovenosa prolongada, diabete melito, alterações das gorduras sanguíneas (colesterol ou triglicerídeos altos) e alguns remédios.

O que se sente e como se desenvolve?
No caso das hepatites infecciosas, há um período sem sintomas, chamado de incubação. A duração dessa fase depende do agente causador. Depois, aparecem sintomas semelhantes, por exemplo, a uma gripe, com febre, dores articulares (nas juntas) e de cabeça, náuseas (enjôo), vômitos, falta de apetite e de forças. É comum que a melhora dessas queixas gerais dê lugar ao aparecimento dos sintomas típicos da doença, que são a coloração amarelada da pele e mucosas (icterícia), urina escura (cor de Coca-Cola) e fezes claras. Pode-se notar o aumento do tamanho do fígado, com dor quando se palpa a região abaixo das costelas do lado direito. A duração dessa fase varia de 1 até 4 meses.

De forma geral, a hepatite A costuma ter evolução benigna, não deixando seqüelas.

A hepatite B torna-se crônica em até 5% dos casos e a hepatite C em mais de 80%.

Dos indivíduos com hepatite B crônica, 25 a 40% evoluem para cirrose e/ou câncer de fígado, enquanto que na hepatite crônica C, isso ocorre em cerca de 20%.

A hepatite D piora a evolução da hepatite B por estar associado a formas fatais.

A hepatite E é geralmente benigna, exceto nas gestantes, nas quais há maior risco de formas graves levando a óbito materno e fetal.

A hepatite alcoólica, assim como as medicamentosas e autoimunes, pode evoluir para cronicidade e cirrose se a exposição ao agente causador persistir.

A hemocromatose pode evoluir, com o passar dos anos, para a cirrose e o câncer de fígado. A doença de Wilson quando não tratada, pode evoluir para cirrose, degeneração cerebral e óbito.

Como o médico faz o diagnóstico?
O médico, além da história e do exame clínico, pode testar sua hipótese diagnóstica de hepatite, principalmente, através de exames de sangue. Entre esses, há os chamados marcadores de hepatites virais e autoimunes.

Outros testes mostram a fase e gravidade da doença. Em alguns casos, poderá ser necessária uma biópsia hepática (retirada de um pequeno fragmento do fígado com uma agulha) para que, ao microscópio, se possa descobrir a causa.

Como se trata?
Para as hepatites agudas causadas por vírus não há tratamento específico, à exceção dos poucos casos de hepatite C descobertos na fase aguda, na qual o tratamento específico pode prevenir a evolução para a doença crônica.

O repouso total prolongado e a restrição de certos tipos de alimentos, nas hepatites, não ajudam na recuperação do doente e também não diminuem a gravidade da doença.

De forma geral, recomenda-se repouso relativo conforme a capacidade e bem-estar do paciente, bem como alimentação de acordo com a tolerância.

Excepcionalmente, é necessária a administração de líquidos endovenosos.

Bebidas alcoólicas são proibidas até algum tempo após a normalização dos exames de sangue.

Remédios só devem ser usados com específica liberação do médico para evitar o uso daqueles que possam piorar a hepatite.

Na hepatite autoimune, quando diagnosticada pelo médico, o uso de corticóides (assemelhados da cortisona) estão indicados e modificam favoravelmente o curso da doença.

As hepatites por álcool e por drogas são tratadas basicamente com o afastamento das substâncias lesivas. Além disso, com medidas de suporte, como hidratação, nutrição e combate aos sintomas da abstinência ao álcool ou drogas.

Quando a doença é por acúmulo de ferro ou cobre, faz-se uma dieta pobre nesses minerais. Sangrias programadas na hemocromatose e a penicilamina, na doença de Wilson, são os tratamentos principais.

Como se previne?
As hepatites A e B podem ser prevenidas pelo uso de vacina.

Para prevenção da hepatite A é importante o uso de água tratada ou fervida, além de seguir recomendações quanto à proibição de banhos em locais com água contaminada e o uso de desinfetantes em piscinas.

A hepatite B também é prevenida da mesma forma que a AIDS, ou seja, usando preservativo nas relações sexuais e não tendo contato com sangue ou secreções de pessoas contaminadas (transfusões de sangue, uso de agulhas e seringas descartáveis não reutilizadas).

A hepatite C é prevenida da mesma forma, porém o risco de contágio sexual não está bem estabelecido.

Trabalhadores da área da saúde (médicos, enfermeiros) devem usar luvas, óculos de proteção e máscara sempre que houver possibilidade de contato (ou respingos) de sangue ou secreções contaminadas com vírus da hepatite B ou C com mucosas ou com lesões de pele.

A hepatite alcoólica ocorre pela ingestão repetitiva de grandes quantidades de bebida, sendo o consumo moderado a melhor forma de evitá-la. As quantidades lesivas são as mencionadas acima, cabendo destacar que para certas pessoas doses bem menores podem deixá-las doentes. Pessoas que "agüentam" maiores quantidades de álcool antes de ficarem bêbadas, estão igualmente arriscadas à doença grave. Indivíduos com outras doenças hepáticas sofrem mais facilmente de hepatite alcoólica.

Não se conhecem até hoje formas de prevenção da hepatite autoimune.

Tampouco sabe-se prever os indivíduos que terão hepatite com uso de certos remédios que não fazem mal para a maioria das pessoas.

Perguntas que você pode fazer ao seu médico
Qual o tipo de hepatite que eu tenho?

Como se pega? Há risco para as pessoas que vivem perto de mim?

Quanto tempo vou levar para ficar bom?

Essa doença tem cura ou vou ficar com hepatite crônica?

O tratamento com remédios é necessário?

O remédio funciona em todos?

Quais os efeitos adversos (colaterais) do tratamento?

Há risco de cirrose? E de câncer?

Existe vacina para hepatite? Adiantaria eu ou as pessoas próximas a mim fazerem agora?

Fonte ABC da Saúde

Download: Manual Aqui Tem Farmácia Popular



faça o download:
http://portal.saude.gov.br/portal/saude/manual_farmacia_popular/index.html

Download: Portaria nº 726, de 08 de abril de 2011

http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/portaria_726_prazo.PDF

Download: Legislação que regulamenta o programa Farmácia Popular no Brasil


Legislação que atualmente regulamenta o Progarma Farmácia Popular no Brasil 

Download: Lista de fraldas geriátricas disponíveis no Aqui Tem Farmácia Popular



faça o download:
http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/rol_fraldas270711.pdf

Download: Lista de medicamentos disponibilizados nas unidades da rede própria do Programa Farmácia Polular



faça o download:
http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/rol_medicamentos200711.pdf

Inchaço nas pernas e pés, o que fazer

133 300x225 Inchaço nas pernas e pés, o que fazerQuando o dia está muito quente, ou até mesmo quando fazemos diversas atividades durante o dia , existem uma grande tendência das pernas e pés ficarem inchados, isso porque a circulação pode estar com algum problema e quando isso começa a acontecer com frequência é recomendado procurar a ajuda de um médico especialista.

Porém se for um caso atípico a dica e relaxar  e fazer alguns cuidados em casa mesmo para ajudar a amenizar os sintomas de inchaços causados nos pés e nas pernas. Faça escalda pé com água morna, sais de banho e até mesmo algum produto que seja da sua preferência. Para quem preferir, mantenha as pernas sobre algumas almofadas e travesseiros durante algum tempo, pois dessa forma os mesmos podem desinchar facilmente.

Como cuidar de pé e pernas inchadas

Outros cuidados são essenciais para evitar que isso aconteça, principalmente no calor, onde é de extrema importância beber água , praticar exercícios físicos e movimentar os pés , principalmente durante uma viagem muito grande ou quando estamos trabalhando e ficamos muito tempo em uma mesma posição.

Fonte Gazeta de Limeira

Como evitar manchas no rosto na gravidez


153 300x202 Como evitar manchas no rosto na gravidez
Durante a gravidez muitas mudanças acontecem no corpo feminino, pois é um momento diferenciado e que os hormônios estão passando por mutações. A grande preocupação das mulheres geralmente está em evitar que algumas das transformações fiquem para sempre no seu corpo, como estrias, celulites, e também as manchas que costumam aparecer durante a gravidez.

Alguns cuidados básicos devem ser tomados para evitar que essas manchas apareçam durante a gravidez, entre esses cuidados é de extrema importância passar frequentemente um filtro solar, para evitar que o sol e o calor tome a pele ressecada e cheia de manchas.

Dicas para evitar manchas na gravidez

No dia a dia é aconselhável a utilização de sabonetes e produtos neutros para evitar irritação na pele. Algumas mulheres também podem desenvolver manchas devido a alergia a bijuterias, por isso é sempre bom evitar algumas peças, caso você note mudança na pele, em regiões como pescoço ou pulso.  Em caso de dúvida é sempre aconselhável procurar a ajuda de um especialista , que poderá esclarecer e sugerir a utilização de um produto que pode amenizar os efeitos e mudanças indesejadas.

Fonte Gazeta de Limeira

Benefícios do leite materno

leite materno 300x225 Benefícios do leite materno
A amamentação é um dos momentos mais importante na vida de uma criança, pois é o leite materno que irá fornecer nutrientes e vitaminas necessária para que a criança desenvolva de forma saudável, conquistando forças e anticorpos necessários para ter uma vida melhor.

Muitas mulheres acabam encontrando problemas para amamentar, seja por que o leite endureceu ou por motivos de doenças, o que muitas mulheres não sabem é que para essas mamães que estão com dificuldades em amamentar, existem bancos de leites materno em várias cidades brasileiras, que trabalham através de atividades sociais facilitando a vida dessas mulheres.

Leite Materno

Para que esses banco de leite continuem a existir é necessário a conscientização das mulheres que produzem leite em excesso, pois infelizmente o banco de leite materno depende da boa vontade e doação das mulheres. Muitas vezes o banco de leite participa também dentro de orfanatos e hospitais , facilitando a vida dos menos favorecidos com essa doação, por isso não deixe de participar , se você é mamãe e está produzindo leite em excesso , procure agora mesmo uma unidade de banco de leite mais próxima da sua região e fique bem informado sobre como proceder. Detalhes e informações podem ser obtidos através do site Leite Materno .

Fonte Gazeta de Limeira



Quando fazer o teste do olhinho em recém-nascidos


TESTE DO OLHINHO EM RECÉM NASCIDOS 300x225 Quando fazer o teste do olhinho em recém nascidos
Assim que um bebê vem ao mundo , muitos cuidados e procedimentos são realizados, com o objetivo de amenizar situações que possam atrapalhar e prejudicar o desenvolvimento da criança. Alguns exames são realizados nas maternidades e outros devem ser realizados com o aconselhamento de um médico pediatra que poderá orientar os pais sobre a necessidade e eficácia de alguns exames, como o teste do olhinho.

O Teste do olho é uma forma de detectar desde cedo alguma falha ou alteração que dificulte o eixo visual da criança, como um problema congênito que pode ser um glaucoma e uma catarata. Desde 2010 o teste passou a ser realizado por convênios médicos em todo o Brasil, de acordo com a Agencia Nacional da Saúde . Algumas maternidades públicas também realizam o teste.

Teste do olhinho

O Teste é rápido e indolor, a vista é analisada através de um reflexo promovido por uma luz. Para as mamães que ainda não levaram o seu bebe para realizar o teste , consulte o seu pediatra e esclareça suas dúvidas antes de agendar o exame. Prevenir problemas visuais é de grande importância, afinal os bebes passam por um processo de aprendizagem ao enxergar, por isso é importante que a visão esteja em perfeito estado.

Fonte Gazeta de Limeira

Como reduzir o colesterol LDL alto

colesterol.alto .21 Como reduzir o colesterol LDL altoComo reduzir o colesterol LDL alto – O cuidado com a saúde tem se tornado alvo de programas televisivos ou matérias em revistas e jornais de forma geral. Logicamente, a busca por uma alimentação alternativa e/ou séries de exercícios adequada tem aumentado e preocupações comuns surgiram, como a relativa ao colesterol LDL.

De forma geral, ou seja, excluindo algumas condições como o diabetes mellitus e doenças coronarianas, o colesterol de baixa densidade (traduzido livremente do inglês) possui uma concentração mínima, ótima e,importante frisar, necessária para o organismo humano, tabelada em até 100 mg/dL. Acima de 130 mg/dL – faixa que se estende até o valor de 159 mg/dL para ser considerada limítrofe –, a quantidade deste tipo de lipoproteína torna-se prejudicial ao organismo, trazendo fatores de risco. As medidas para manter seu LDL ótimo são atividade física regular, cortar vínculos com tabagismo, a perda de sobrepeso e manutenção de uma dieta saudável – sugerida por um nutricionista – com um consumo moderado de álcool.

Informações adicionais

Procure ingerir mais frutos e outros produtos de origem diretamente vegetal – como raízes, folhosas –, acrescentar cereais à dieta, evitar gorduras saturadas, trans, produtos lácteos integrais, farinhas brancas, queijos amarelos e frituras, substituindo-os, respectivamente, por produtos lácteos desnatados, pães e massas integrais, queijos brancos.

Selo de garantia da sociedade de cardiologia aprova até hambúrguer

Esse tipo de alimento é riscado do cardápio de quem procura hábitos saudáveis

Lançado no Brasil há pelo menos 20 anos, o selo de garantia concedido por associações médicas pode ser encontrado até em hambúrgueres.

Uma marca desse alimento industrializado - geralmente riscado do cardápio de quem procura hábitos mais saudáveis - é recomendada pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). No site da entidade, é possível encontrar as razões para essa curiosa distinção: o produto teria baixo teor calórico e reduzido teor de gordura e sódio.

A explicação é a mesma para a extensa lista de biscoitos e pães que a sociedade recomenda.

O selo da SBC - uma das precursoras da estratégia - pode ser encontrado em dois tipos de margarinas, cinco tipos de bebidas à base de soja e quatro variedades de sucos, além de óleos, cereais, laticínios e equipamentos médicos, como medidores de pressão.

Procurada, a SBC não se manifestou sobre a decisão do CFM.

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) também concede selos, mas de forma mais restrita. Atualmente, três produtos estampam em seus rótulos a recomendação da entidade.

?Não recomendamos alimentos, remédios ou produtos médicos?, diz o presidente da SBP, Eduardo Vaz.

Nova resolução

O Conselho Federal de Medicina (CFM) proibiu a inclusão de selos ou marcas de sociedades médicas em rótulos de produtos, como alimentos, sabonetes e equipamentos. A medida integra resolução da entidade sobre publicidade médica e deve entrar em vigor em 180 dias.

?Queremos evitar a expectativa demasiada do consumidor em relação a um produto?, justificou o conselheiro Emmanuel Fortes, um dos autores do novo documento. ?Um selo como esse é prejudicial até mesmo para concorrência, algo que queremos evitar?, completou.

A resolução publicada hoje traz novas regras sobre como o médico tem de se portar em redes sociais e blogs. Ele não pode divulgar endereço e telefone da clínica em que trabalha, fazer atendimentos ou consultorias a distância. As limitações valem também para entrevistas.

?Nas redes sociais, o profissional pode se manifestar como cidadão comum e dar orientações gerais sobre prevenção e problemas de saúde, mas nunca indicar tratamento ou fazer propaganda de seus serviços?, disse Fortes.

Fonte R7

Gordura no ovário dificulta gravidez de mulheres acima do peso

Gordura no ovárioEmbriões expostos a ácidos gordurosos têm menor atividade metabólica

A exposição de ovários a níveis altos de ácidos gordurosos comumente encontrados em obesas e diabéticas pode prejudicar o desenvolvimento do embrião, de acordo com um estudo publicado nesta quinta-feira (18) conduzido por cientistas da Bélgica, Reino Unido e Espanha.

A descoberta dá maior sustentação a recomendação médica de emagrecer feita para  mulheres que querem ter bebês.

A pesquisa foi feita com ovários de vacas. Porém, o coordenador do estudo, o belga Jo Leroy, da universidade de Antwerp, disse que as descobertas podem explicar porque mulheres gordas e que sofrem de diabetes podem ter mais dificuldade de conceber.

– Nas vacas nós podemos induzir problemas metabólicos para induzir problemas de fertilidade e qualidade de ovário. Por essa razão, os ovários bovinos são um modelo interessantes para pesquisa de reprodução humana.

Os pesquisadores concluíram que quando embriões de gado eram expostos a altos níveis de ácidos gordurosos eles apresentavam menor atividade metabólica, menor consumo de oxigênio, entre outras alterações que podem comprometer a gestação.

Fonte R7

Exercite-se, mas da forma correta para evitar lesões

Congresso em Gramado lançou nesta quinta-feira uma campanha nacional de prevenção de lesões nos esportes


A busca por melhor qualidade de vida faz surgir nas academias e nas ruas novos adeptos de atividades físicas, que precisam estar atentos às formas corretas de se exercitar para não comprometer a saúde. Para orientar os atletas profissionais e amadores, e incentivá-los a ter uma vida mais ativa, uma campanha nacional de prevenção de lesões será lançada nesta quinta-feira em Gramado, durante o 1º Congresso de Artroscopia e Traumatologia do Esporte.

O uso de roupas e tênis inadequados e movimentos simples feitos de maneira incorreta, por exemplo, podem ocasionar lesões, como contusões, e distensões musculares.

— É necessário uma avaliação médica quando alguém vai começar a praticar exercícios. Muitas pessoas chegam à fase adulta com histórico de lesões que os impedem de manter atividades com frequência — alerta o presidente do congresso, Fábio Krebs.

Conforme o presidente da Sociedade Brasileira de Artroscopia e Traumatologia do Esporte, André Pedrinelli, a atividade física regular é uma questão de saúde pública e, bem feita, traz benefícios para todas as idades.

— Se tivéssemos um incremento de 10% nas atividades físicas da população, teríamos uma redução de 30% da incidência das doenças coronárias — exemplifica o especialista.

Esse aumento na prática de atividades não precisa ser, no entanto, exercícios físicos de alta complexidade. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), acrescentar meia hora por dia de atividades corriqueiras — como caminhar com o cachorro e subir escadas em vez do elevador — pode ser suficiente.

Saiba como evitar lesões
:: Não há um esporte ideal para todas as pessoas. Escolha uma atividade que esteja adequada ao seu estilo de vida.

:: Escolha roupas e tênis adequado para cada esporte. Em geral, o tênis precisa ser trocado, por ano, na mesma quantidade de vezes que é usado na semana. Por exemplo: se a pessoa pratica esportes duas vezes por semana, o tênis deverá ser trocado duas vezes ao ano.

:: Para cada hora de atividade, é necessário, em média, 15 minutos de aquecimento. Ao final, é importante reservar o mesmo tempo de desaquecimento.

:: Para caminhadas e corridas, prefira os terrenos planos, como parques e pistas de corridas. As pistas sintéticas são ainda mais recomendadas por terem sistema de amortecimento.

:: Em esteiras, um dos braços pode segurar na barra para garantir o equilíbrio, principalmente de atletas da terceira idade.

:: Evite manter os dois joelhos flexionados para correr, o que sobrecarrega as articulações.

:: Para andar de bicicleta, ajuste o acento um pouco abaixo do osso do quadril, para não esticar a perna durante as pedaladas. Os joelhos precisam ficar levemente flexionados. Ajuste também o guidão para que as costas fiquem retas, evitando problemas na coluna.

:: Incentive as crianças a praticar diferentes esportes. Se, até os 12 anos, todos os movimentos motores forem trabalhados, mais fácil será de retomar as atividades na fase adulta. A indicação é de que as crianças participem de escolinhas, que trabalham o esporte de forma lúdica e criam o hábito da atividade física.

:: Sentir dor nunca é normal, mas aceitável após a prática de exercícios. No entanto, se a dor persistir, deve-se procurar um médico para avaliar o que está sendo feito incorretamente durante os exercícios.

:: Durante a caminhada ou corrida, mantenha a coluna reta, e a pisada deve começar pelo calcanhar e contemplar todo o pé. O movimento das mãos deve ser contrário ao dos pés para manter o equilíbrio.

Fontes: presidente da Sociedade Brasileira de Artroscopia e Traumatologia do Esporte, André Pedrinelli, e presidente do 1º Congresso Brasileiro de Artroscopia e Traumatologia do Esporte, Fábio Krebs
Fonte Zero Hora

Assistir à televisão por muito tempo reduz expectativa de vida, diz pesquisa

Estudiosos australianos constataram que quem passa seis horas na frente do aparelho vive em média cerca de cinco anos menos


Permanecer muito tempo na frente da televisão definitivamente não é saudável. Pesquisadores australianos constataram que o excesso da atividade — ou "inatividade" — está relacionado com uma diminuição na expectativa de vida. 

De acordo com a pesquisa publicada no British Journal of Sports Medicine, em comparação com pessoas que não assistem à televisão, quem passa seis horas na frente do aparelho vive em média cerca de cinco anos menos.

Os estudiosos da Universidade de Queensland analisaram os dados estatísticos de um estudo sobre diabetes, obesidade e estilo de vida que observou os hábitos da população do país de 1999 a 2000. Com base nas informações, eles avaliaram os impactos das mudanças na expectativa de vida das pessoas em relação com o tempo que estas ficavam na frente da televisão.

Os resultados indicam que assistir muito à TV faz mal à saúde por estar relacionado, obviamente, à inatividade e significar riscos, principalmente, para a saúde cardiovascular.
Fonte Zero Hora