Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


domingo, 13 de outubro de 2013

Dilma veta proposta que explicita que drogaria deve ter farmacêutico

Farmácia RO (Foto: Reprodução/TV Rondônia)
Foto: Reprodução/TV Rondônia
Presença de técnico segue sendo suficiente
Presidente sancionou MP sobre temas diversos, convertendo-a em lei. Regra atual diz que farmácias devem ter 'técnico', o que é alvo de disputa
 
A presidente Dilma Rousseff sancionou com vetos o projeto de lei de conversão aprovado pelo Congresso no lugar da Medida Provisória 615, impedindo, assim, mudanças propostas pelos parlamentares, como, por exemplo, na legislação sobre farmácias e drogarias.
 
Entre os artigos vetados está um que mudaria lei de 1973, colocando de forma explicita que as drogarias e farmácias têm de ter como responsável um "farmacêutico", ou seja, um profissional de nível superior. 
 
A sanção parcial resultou na Lei 12.865/2013, publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (10), informa o Valor OnLine. Editada em maio deste ano, a MP, agora convertida em lei, tratou de diversos temas completamente diferentes um do outro.
 
Dilma não concordou que a lei de 1973 passasse a exigir de forma explícita a presença de um farmacêutico responsável em todos as farmácias e drogarias. Com o veto, portanto, segue valendo a exigência da presença de um "técnico responsável", o que pode ser interpretado como um profissional que não necessariamente tem nível superior de formação - ponto que é rejeitado por entidades que representam os farmacêuticos.
 
Na mensagem de explicação dos vetos ao Congresso, também publicada nesta quinta-feira, Dilma justifica que a mudança oneraria "excessivamente" o setor, com impacto especialmente sobre as micro e pequenas farmácias e drogarias.
 
Polêmica
O texto vetado por Dilma previa que "a farmácia e a drogaria terão, obrigatoriamente, a assistência de farmacêutico responsável técnico, inscrito no Conselho Regional de Farmácia".
 
O texto original da lei que o projeto alteraria, de 1973, menciona apenas "técnico responsável", o que pode significar, por exemplo, que um profissional sem nível superior, como o "técnico de farmácia", também poderia ser responsável por esse tipo de estabelecimento.
 
Segundo informações do Conselho Federal de Farmácia (CFF), no entanto, os profissionais de nível médio não conseguem se inscrever nos conselhos regionais, exceto por via judicial, porque um outro parágrafo da mesma lei de 1973 diz que "em razão do interesse público, caracterizada a necessidade da existência de farmácia ou drogaria, e na falta do farmacêutico, o órgão sanitário de fiscalização local licenciará os estabelecimentos sob a responsabilidade técnica de prático de farmácia, oficial de farmácia ou outro, igualmente inscrito no Conselho Regional de Farmácia, na forma da lei".
 
O CFF e os CRFs entendem que o "técnico de farmácia" se enquadra no termo "outro" e, por isso, só deve assumir como responsável quando não há farmacêutico, como diz o texto. No entanto, há cerca de 200 casos no país de técnicos que conseguiram, por via judicial, se inscrever nos CRFs.
 
Manipulação
Outro ponto vetado por Dilma diz respeito à manipulação de medicamentos. Farmácias diferenciam-se de drogarias basicamente pela possibilidade de manipular fórmulas. O texto da MP aprovado pelo Congresso permitia que a manipulação de medicamentos passasse a ser totalmente centralizada em um dos estabelecimentos, no caso de farmácias com filiais. Mas isso também foi vetado por Dilma, de modo que a lei em vigor continua a proibir a centralização total.
 
"A manipulação magistral de medicamentos tem como característica sanitária básica a individualização do preparo do medicamento, o que permite o adequado controle do processo, não sendo recomendada sua aproximação com práticas de produção industrial', diz a presidente na mensagem de veto, acrescentando que a centralização deveria ter vindo acompanhada de medidas para garantir a qualidade e a eficácia dos remédios.
 
G1

Mulheres estressadas exalam cheiro que interfere em sua imagem, diz estudo

O cheiro exalado pelas mulheres quando estão estressadas afeta a forma como as outras pessoas julgam sua competência e grau de confiabilidade, conforme mostra um estudo inédito divulgado nesta quarta-feira pela Public Library of Sciences, um projeto sem fins lucrativos que tem o objetivo de criar uma biblioteca de revistas científicas.
 
O estudo pioneiro neste sentido foi realizado pelo Monell Chemical Senses Center para a Procter & Gamble Beauty (P&G), fabricante de diversos produtos de higiene pessoal, incluindo desodorantes, e confirma a opinião comum que o cheiro pessoal altera, significativamente, a percepção dos demais.
 
De acordo com o artigo, os cheiros corporais enviam mensagens sobre a conexão genética, a condição sexual e a saúde em geral. Já os produzidos em estados emocionais específicos afetam as percepções neurais e comportamentais das pessoas no entorno.
 
"O suor oriundo do estresse é, de todas as formas de transpiração, a que tem o pior cheiro. Pode ocorrer inesperadamente em qualquer momento do dia e, frequentemente, inicia um círculo vicioso", explicou Susan Biehle Hulette, cientista da P&G.
 
Há três causas do suor: o exercício, o calor e o estresse. "O suor causado pela atividade física ou pelo calor resulta de secreções das glândulas sudoríparas écrinas. No entanto, o causado pelo estresse é produzido pelas écrinas e pelas apócrinas. Quando este último se mistura com as bactérias na pele, resulta em um mau cheiro característico ", completou.
 
Os pesquisadores estudaram amostras fornecidas de suor da axila de 44 mulheres, incluindo as de suor por exercício e suor por estresse - com e sem desodorante. Após a finalização da coleta de amostras, as participantes responderam um questionário.
 
As amostras de suor foram apresentadas a 120 avaliadores, homens e mulheres, que assistiram a vídeos das mulheres durante atividades cotidianas (no escritório, em casa e com crianças) para avaliar quão estressadas elas aparentavam estar.
 
Todos os avaliadores, segundo o artigo, qualificaram as mulheres com suor com desodorante como muito mais seguras de si mesmas, dignas de confiança e competentes. Por outro lado, tanto os homens como as mulheres qualificaram como "estressadas" as mulheres com suor por estresse sem desodorante.
 
EFE

Excesso de peso no Brasil é “problema de saúde pública”, diz governo

Prato do brasileiro está mais cheio de gordura, diz Vigitel
Representante do Ministério da Saúde diz que País caminha para índices elevados de obesidade
 
Mais da metade da população brasileira está acima do peso. De acordo com dados recentes divulgados pelo Ministério da Saúde, 51% das pessoas está com sobrepeso. O dado é tão preocupante que o Governo Federal já encara como “problema de saúde pública”. A coordenadora geral de doenças e agravos não transmissíveis da Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico, Marta Silva) disse que o “sinal vermelho já foi aceso”.
 
— Isso está se tornando epidemia [excesso de peso e obesidade]. É uma preocupação porque o Brasil está caminhando para índice de obesidade elevado, como já acontece em países como Chile e Estados Unidos. Por isso, é necessário agir de forma integrada entre sociedade e governo.
 
Em 2006, o índice de sobrepeso estava em 43%. E a obesidade pulou de 11% para 17% em 2012. De acordo com Marta, esse aumento torna um “fator de risco para o surgimento de várias doenças”.
 
— Esse patamar elevado impacta na qualidade de vida da população, no aumente dos casos de internação e mortalidade da população brasileira.
 
Causas
São várias as causas que justificam o aumento no excesso de peso do brasileiro, de acordo com a coordenadora. Segundo ela, o brasileiro está “se alimentando mal” e praticando pouca atividade física.
 
— A população brasileira reduziu o consumo de frutas e hortaliças e aumentou a de gordura saturada.
 
Além destes “motivos óbvios” com alimentação e exercícios físicos, a endocrinologista coordenadora e professora de Pós-Graduação em Endocrinologia pelo ISMD (Instituto Superior de Medicina) Claudia Shang explica que há “fatores coadjuvantes” que contribuem para o aumento no peso.
 
— O padrão de sono da população geral tem mudado. As pessoas estão dormindo cada vez menos.
 
Dormir menos de seis ou sete horas já é fator de risco para ganho de peso. Além das alterações associadas ao sono, pacientes que tem excesso de peso tem redução de vitamina D e isso colabora no desenvolvimento de doenças, como o diabetes. Quanto maior a massa de gordura, maior será a deficiência deste tipo de vitamina.
 
Além de todos estes fatores, a médica ainda explica que há estudos recentes que mostram que os agrotóxicos encontrados em alimentos interferem no aumento de peso.
 
— Os agrotóxicos e bisfenol (substância presente em algumas embalagens plásticas) entram no sistema endócrino e podem contribuir para a obesidade.
 
Consequências
Quanto maior o peso, mais risco o paciente terá de desenvolver doenças cardiovasculares, como infarto e AVC (acidente vascular central). De acordo com o médico cardiologista da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) Francisco Fonseca, pessoas que “comem mais, vivem menos”.
 
— O excesso de peso está associado à elevação da pressão arterial, aumento das gorduras no sangue, a diminuição do colesterol bom, a tendência a diabetes, inflamação do organismo, além do aumento dos derrames e taquicardíacos.
 
Mudança no estilo de vida
Não tem jeito, uma das maneiras de reduzir o peso é a reeducação alimentar e atividade física, segundo o cardiologista.
 
— Nós tentamos dietas gradativas. Porque as radicais só funcionam por um determinado momento e é difícil do paciente segui-la. Já na questão da atividade física, como muita gente diz não gostar ou não ter tempo, então, a gente indica que a pessoa troque o elevador pela escada, caminhe um pouco mais na rua, passe  o final de semana se movimentando, saia um pouco de casa, ande de bicicleta...
 
Acima do peso
A obesidade moderada ocorre quando o indivíduo tem IMC (índice de massa corporal) entre 30 e 34,9. O IMC é calculado dividindo o peso pela altura elevada ao quadrado.

R7

Remédios caseiros para a Hipoglicemia

A hipoglicemia é caracterizada pela falta de energia do cérebro que é causada pela baixa concentração de açúcar no sangue, podendo ocorrer em qualquer pessoa, sendo ela comum, sem nenhuma doença aparente ou em pessoas portadores de diabetes, claro que a hipoglicemia é mais comum em diabéticos.
 
É fácil identificar os sintomas da hipoglicemia, pois ao contrario de outras doenças, ela não possui sintomas silenciosos,  que são difíceis de serem sentidos, mas ela apresenta sintomas fáceis de serem identificados, alguns deles são: tonturas, visão turva ou conturbada, suor frio, tremores, confusão mental, coração acelerado e dificuldades em falar.
 
As causas da hipoglicemia também são simples, assim como seus sintomas e são elas: ficar muito tempo sem comer, ingerir grande quantidade diária de bebidas alcoólicas, fazer exercícios físicos exagerados e comer grande quantidade de doces e carboidratos podem desencadear a hipoglicemia nas pessoas.
 
Ao identificar a hipoglicemia como doença o paciente deve tomar diariamente um remédio receitado pelo médico e caso sinta-se mal, como tendo tonturas e tremores, o paciente e quem estiver por perto pode fazer remédios simples que retardam os efeitos da hipoglicemia.
 
Oferecer um bombom de chocolate, ou uma xícara de café com duas colheres de açúcar ou um pão francês ou um copo de coco – cola original pode fazer rapidamente que o portador de hipoglicemia volte a se sentir bem.
 
Alguns remédios e tratamentos caseiros são indicados para quem sofre deste mal e algumas receitas de remédios estão listadas abaixo:
 
1. Ferva por aproximadamente 15 minutos uma colher de sopa de alcaçuz juntamente com outra colher de sopa de bardana. Depois de fervido o chá deve ser esfriado e depois já pode se ingerido três vezes ao dia durante um mês.
 
2. Beber diariamente uma xícara de chá (qualquer chá, a escolha é sua) com meia colher de sopa de açúcar e consumir logo após duas bolachas Maria também é um bom remédio para que sofre de hipoglicemia e este remédio deve se feito quando a pessoa começa sentir sintomas como tonturas e fraqueza.
 
3. Comer tabletes de açúcar e em seguida ingerir goles de água também pode ajudar no controle da hipoglicemia.
 
Os remédios caseiros são um auxilio para qualquer doença assim como a hipoglicemia, mas é importante saber que o tratamento medico com remédios e exames realizados periodicamente é muito importante para que o portador da doença tenha uma melhor qualidade de vida.
 
Praticar exercícios como caminhadas, musculação leve e natação também podem ajudar no controle da hipoglicemia e adquirir uma dieta saudável contendo carne, frutas, legumes, verduras e certos tipos de carboidratos também colaboram para o bem estar da pessoa portadora da doença.
 
Realizar todos os exames, principalmente os de sangue pedidos pelo médico pelo menos uma vez a cada seis meses também ajudam a controlar a dar uma melhores qualidade de vida ao hiperglicêmico.
 
Clickgratis

Principais diferenças entre gripe e dengue

diferenca-entre-gripe-e-dengueCom a chegada do outono e do inverno, acabam aumentando consideravelmente o número de pessoas que passam a apresentar os sintomas de doenças típicas desta estação, como gripe, dengue e também o resfriado, que é o menor dos problemas que as pessoas enfrentam nos dias mais frios.
 
Estes sintomas e estas doenças acabam acontecendo principalmente com as pessoas que passam muito tempo em ambientes fechados.
 
Quando a pessoa passa a sentir desconforto nas vias áreas superiores, como nariz, faringe e laringe, provavelmente a pessoa está com resfriado, especialmente quando ela não apresenta febre. Quando a pessoa está apresentando algum quadro mais sério de gripe, geralmente ela vai apresentar quadros de febres e também terá problemas nas vias aéreas inferiores, como traqueia, pulmões, brônquios, dentre outros. Mas a dengue acaba apresentando quadros de febres mais fortes do que as da gripe.
 
Outros sintomas dessas três doenças podem ser mais ou menos severos, dependendo da imunidade da pessoa, da idade e da exposição prévia ao vírus – no caso da dengue, se o paciente já teve contato com o tipo 1, pode apresentar sintomas mais fortes ao pegar algum dos outros três. Durante os meses mais frios, porém, o número de vítimas da dengue costuma diminuir, pois o mosquito transmissor Aedes Aegypti, precisa de calor e umidade para se proliferar.
 
Os médicos indicam que as principais diferenças entre resfriado, gripe e dengue, está na intensidade dos sintomas. Quanto mais severo e quanto menos tempo estes sintomas levarem para aparecer no corpo das pessoas, mais provavelmente ela pode estar desenvolvendo um quadro de dengue.
 
Clickgratis

Sinusite: Fique livre desse mal!

sinusiteA sinusite é a inflamação das vias respiratória superiores, normalmente ela é associada a um processo infeccioso causado por vírus, bactéria e/ou fungos, podendo ainda ser associada a algum tipo de alergia.
 
Esse tipo de doença não atinge a uma parcela específica de indivíduos, de modo que tanto crianças quanto adultos estão sujeitos a ela. Visando esclarecer as principais dúvidas a respeito dessa doença, traremos na sequência uma série de informações úteis nesse sentido.
 
Quando ocorre e sintomas básicos da sinusite
Embora não seja uma regra, os casos de sinusite costumam ser mais frequentes no período do inverno, pois, esse é o momento de tirar do armário casacos que ficaram guardados durante muito tempo, e portanto, encontram-se cheios de pó, isso sem contar que o ar está mais seco nessa época.
Dentre os principais sintomas das doenças, destaca-se a dor quase que insuportável na cabeça principalmente quando há inclinação da cabeça em direção ao chão, além da rouquidão, tonturas e eventuais corizas acompanhadas de catarro.
 
Apesar dos sintomas na maioria dos casos auxiliar no diagnóstico da doença, para saber se saber se realmente é sinusite, alergia, ou apenas um resfriado  é necessário fazer um exame minucioso com um profissional qualificado, o exame consiste em uma analise para observar o aspecto do nariz, ouvido e garganta.
 
Vale notar que pessoas com alergia ou asma são mais vulneráveis à sinusite, pois normalmente tem congestão nasal, o que prejudica a ventilação e a instalação da infecção.
 
Tratamento para sinusite
 
Inalação de vapor
Fazer inalação com vapor fluidifica o catarro tornando assim mais fácil a sua eliminação da doença.
 
A sinusite tende a deixar a mucosa no nariz seca e isso faz com que crie acumulo de impurezas criando um ambiente ideal para proliferação de micro-organismo.
 
Tabagismo
Mantenha se longe de cigarros, pois a inalação da fumaça faz com que os pelos nasais que auxiliam no dreno da cavidade do nariz sejam paralisados, permitindo assim a entrada de impurezas, principalmente contidas na própria fumaça.
 
Beba água
Manter o corpo hidratado fluidifica todas as secreções do corpo, e quando um individuo apresenta um quadro de sinusite as secreções estão acumuladas em um único local dificultado sua eliminação, daí a importância de uma ingestão diária de água.
 
Lavagem nasal
Para a lavagem nasal, o mais indicado é o uso de soro fisiológico na versão spray o uso da versão tradicional facilita a contaminação do soro com vírus.
 
A lavagem nas vias nasais é indicada para todos, e isso inclui até mesmo aqueles que não possuem sinusite, pois esse tipo de procedimento mantêm a mucosa nasal hidratada e limpa, reduzindo problemas respiratórios e aliviando as dores de cabeça.
 
Elimine tudo que provoque alergia do ambiente
Quem sofre de alergia respiratória deve se manter longe de poeira e tudo que acumule pó, pois,o objetivo é evitar que ocorram espirros, coceira nos olhos e inchaço nas estruturas nasais, que são um péssimo sinal de rinite alérgica.
 
Ar condicionado
No inverno mantenha o ar condicionado desligado, pois, ele acumula 3 problemas em um único aparelho, sendo eles o acúmulo de poeira, a refrigeração desnecessária do ambiente (o que pode provocar resfriados) e por último, deixa o ambiente ainda mais seco, pelo que, em caso de necessidade de uso noutras épocas, é também recomendado o uso de umidificadores de ar.
 
Proteja-se do frio
Com a temperatura baixa a respiração tende a ficar mais difícil, pois o ar fica retido por mais tempo na cavidade nasal para que fique aquecido antes de chegar aos pulmões. É muito importante que o batimento ciliar, ou seja os movimentos dos pequenos pelos nasais estejam regularizados, caso contrario haverá um acumulo de secreções que poderá levar à sinusite.
 
Clickgratis

Vai começar a correr? Saiba quais cuidados devem ser tomados

cuidados-para-quem-vai-comecar-a-correrNa atualidade, o número de pessoas que a cada dia tem lançado mão da corrida como meio de sair do sedentarismo  e melhorar sua qualidade de vida, tem sido notoriamente crescente, o que demonstra uma maior preocupação da população com o que diz respeito à saúde.
 
A corrida é, de fato, uma modalidade de atividade física simples de ser praticada e capaz de produzir um resultado extremamente satisfatório tanto em aspectos externos, quanto internos. Estima-se que em uma hora de prática constante da corrida, seja possível queimar algo em torno de quinhentas calorias que, além de ajudar no melhor desempenho do fluxo de sangue, contribui também para o fortalecimento do sistema imunológico do corpo, ajudando ainda a melhorar o raciocínio e a memória.
 
Apesar dos benefícios gerados pela corrida, alguns cuidados se fazem necessários para que a prática se dê da maneira correta, minimizando assim as chances de lesões ou complicações em relação à saúde, por isso, na sequência traremos algumas informações muito úteis nesse sentido.
 

Quem pode praticar corrida?
A prática da corrida deve ser realizada por pessoas que apresentem boas condições em relação à saúde do coração, que é um dos membros mais solicitados durante a atividade, além disso, músculos e estruturas ósseas saudáveis, tendem a ser fundamentais durante as execuções, para tanto, o recomendável é que ao decidir empreender esse tipo de atividade, seja feita uma consulta com profissional médico qualificado que é quem determinará quem deve de fato correr.
 
Veja alguns dos cuidados e dicas para quem vai correr
 
Escolher um bom tênis para corrida
Não basta simplesmente escolher qualquer tênis para a prática da corrida, pois essa é uma das mais fundamentais ferramentas da prática. O tênis deve possuir bom poder de amortecimento, para evitar impactos agressivos na cartilagem óssea, além disso, é importante saber qual tipo de pisada possui para então optar por um modelo que possibilite maior comodidade ao pé, para tanto o ideal é que seja realizada uma consulta a um médico Ortopedista, que é quem poderá determinar com precisão esse fator.
 
Roupa ideal para correr
Tão importante quanto o tênis que será utilizado na corrida, é a roupa, que deverá permitir ao corpo um maior conforto e liberdade para a execução do exercício. Para as corridas o ideal é dar preferência a roupas leves, como por exemplo, as do tipo Dry-Fit que além de proporcionar a leveza necessária, é capaz também de absorver com maior precisão e rapidez o suor oriundo da atividade, evitando assim incômodos  e situações constrangedoras.
 
Como começar a correr
O ideal a princípio é consultar um personal trainer que é quem poderá determinar o ritmo ideal para cada tipo de pessoa, entretanto, de modo geral é aconselhável que os primeiros treinos sejam realizados devagar, para que não force demais os músculos sem o mínimo de preparo.
 
Antes mesmo da corrida propriamente dita são necessários ao menos quinze minutos de alongamento e aquecimento, partindo na sequência para cerca de vinte a trinta minutos de caminhada, para só então de fato proceder com as primeiras trotadas.
 
Postura para a prática da corrida
Os alongamentos iniciais ajudarão em um primeiro momento a manter a postura, entretanto, durante a execução da atividade é necessário ficar sempre atento para não perdê-la, para isso, é válido lembrar sempre de pisar do calcanhar para a ponta dos pés, com o corpo o mais reto possível.
 
Alimentação e hidratação
Qualquer atividade física deve ser realizada após uma alimentação saudável, entretanto, não se deve abusar da comida antes da prática, o ideal é ingerir algo de fácil absorção e preferencialmente rico em carboidratos, podendo ser até mesmo pães ou massas, lembre-se porém, que após a refeição deve-se esperar cerca de uma a duas horas para só então iniciar a atividade.

Clickgratis

Alterne 30 opções de lanches saudáveis com menos de 100 calorias

30 lanches com menos de 100 caloriasAposte na variedade para não deixar a dieta cair na mesmice
 
Fazer lanches no meio da manhã e da tarde é essencial para quem quer perder peso. "Esse hábito mantém o metabolismo equilibrado e controla o apetite até a próxima refeição, evitando a compulsão", afirma a nutricionista Roseli Rossi, da Clínica Equilíbrio Nutricional, de São Paulo. Mas, para manter-se bem nutrido é essencial que o petisco não seja rico em calorias, sódio e gordura saturada ou trans, e ainda que tenha os nutrientes para manter a saúde em dia.

O ideal é compor essa refeição com um carboidrato (como as torradas e os pães integrais ou uma fruta), uma proteína (presente no queijo, no peito de peru e nos iogurtes, por exemplo) e gorduras boas (encontrada nas sementes oleaginosas). Esses alimentos têm bom valor nutricional e evitam os picos glicêmicos, que atrapalham o emagrecimento.
 
Confira abaixo uma lista com trinta lanchinhos saudáveis e com poucas calorias. Que tal inclui-los na dieta?
 
Cenouras baby com molho - foto: Getty ImagesOito cenouras baby com molho de iogurte desnatado
"É bom não exagerar na quantidade de molho para não engordar o prato", recomenda a nutricionista Roseli. Ela garante que as cenouras são ricas em carotenoides e antioxidantes, que auxiliam na saúde da pele, combatem o envelhecimento e a formação de radicais livres. Oito cenouras baby têm 20 calorias e 100 gramas do molho aproximadamente 60.  
 
Pão sírio com queijo - foto: Getty ImagesSanduíche de pão sírio integral com ricota
O sanduíche com meio pão sírio integral e uma fatia de ricota tem menos de 93 calorias. E as vantagens não param por aí: esse lanche é rico em fibras, carboidratos e proteínas. "Além de dar energia, os carboidratos integrais têm baixo índice glicêmico, e por isso, dão mais saciedade", explica a nutricionista Maria Lucia Tafuri.  
 
Maçã assada com canela - foto: Getty ImagesMaçã assada com canela
A maçã - que tem em média 95 calorias - é uma das frutas mais ricas em fitoquímicos benéficos à saúde, como a quercetina, um antioxidante que ajuda na prevenção do câncer, melhora a circulação, diminui o colesterol e o nível glicêmico. "Além disso, sua casca é fonte de pectina, uma fibra que ajuda a regular o intestino e oferece mais saciedade. E a canela pode ajudar no emagrecimento, uma vez que acelera o metabolismo, sem adicionar calorias ao doce", afirma a nutricionista Roseli.

Estudo feito pela American Cancer Society, ainda mostra que comer uma maçã por dia diminui as chances de câncer colorretal. Isso acontece porque essa fruta é rica em flavonoides, antioxidantes que impedem os radicais livres de causar danos às células. 
 
Iogurte desnatado com mel - foto: Getty ImagesIogurte desnatado com mel
 Uma unidade de iogurte desnatado com uma colher de sopa de mel tem aproximadamente 90 calorias. Além de ser rico em cálcio e excelente para a saúde dos ossos. "O iogurte é um excelente probiótico, ou seja, ele ajuda na formação e manutenção da flora intestinal. O mel, por sua vez, dá energia e fortalece o sistema imunológico", explica Roseli Rossi. 
 
Amêndoas - foto: Getty Images14 amêndoas
As amêndoas têm fibras que ajudam o trânsito intestinal e dão saciedade. A nutricionista Roseli explica que essas sementes são também ricas em gorduras insaturadas, que ajudam a proteger o coração, além de ser fonte de cálcio, que mantém a saúde óssea e auxilia nas contrações musculares. Uma porção com 14 unidades tem apenas 90 calorias e zero gordura saturada, aquela que faz mal à saúde, mas nem por isso deixa de ser gordurosa. A porção sugerida tem 11% dos valores de gorduras totais recomendados por dia, então, fique atento! 
 
Sorvete - foto: Getty ImagesSorvete light, frozen de iogurte desnatado e picolé de frutas
Uma bola de sorvete light tem, em média, 90 calorias. Mas a redução do número de calorias não melhora a qualidade das gorduras. "O ideal é optar pelo frozen de iogurte desnatado, que tem os benefícios e as calorias do ingrediente base da receita, ou até pelo velho picolé de fruta, que tem entre 50 e 100 calorias por unidade", afirma Roseli Rossi.  
 
Bolacha água e sal com cottage  - foto: Getty ImagesBolacha água e sal com cottage
Comer duas bolachas integrais de água e sal é uma boa alternativa para um lanche entre as refeições. "O queijo cottage também pode ser usado como acompanhamento", diz Rosana Farah, da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição. A bolacha integral dispensa a farinha refinada, o que mantém as quantidades de vitaminas, minerais e fibras dos cereais no pão, tornando-o bastante nutritivo. Mesmo que também tenha carboidratos, as fibras contidas nele evitam a sensação de fome precoce. Esse lanche tem apenas 50 calorias. 
 
Barrinha de cereal - foto: Getty ImagesBarra de cereal de morango com chocolate
Por ser fácil de carregar na bolsa, esse lanche é ótima opção para quem tem que fazer lanches fora de casa. "A barrinha contém fibras, minerais, como cálcio e potássio, além de algumas vitaminas". O valor calórico varia entre as marcas, mas a média é 100 calorias. 
 
 
Iogurte com gelatina diet  - foto: Getty ImagesIogurte com gelatina diet
A forma mais comum de gelatina utilizada na alimentação tem um conteúdo calórico nada desprezível, o equivalente a cerca de 100 calorias por taça de 100g. Mas as versões diet e light são praticamente isentas de calorias e podem ser muito úteis na elaboração de sobremesas com baixo valor calórico, podendo ser consumidas na sua forma tradicional, com sabores de frutas ou utilizadas para dar consistência a mousses ou pudins, ideal para quem pretende manter a forma ou perder alguns quilinhos.

Confira a nossa receita que adiciona somente 25 calorias à sua dieta.  
 
Torrada com patê de atum - foto: Getty ImagesTorrada com patê de atum
Assim como a versão enlatada do peixe, o patê de atum é rico em ferro, potássio, fósforo, magnésio e zinco, minerais que protegem o sistema cardiovascular e aumentam a imunidade. "O atum também é rico em ômega-3, que diminui o risco de doenças cardiovasculares, é indicado no tratamento da obesidade, tem ação anti-inflamatória, é aliado da memória, do tratamento de depressão e prevenção de Alzheimer", diz a nutricionista Flávia Morais, da rede Mundo Verde. Uma unidade do petisco tem cerca de 70 calorias.  
 
Pão sueco com queijo cottage  - foto: Getty ImagesPão sueco com queijo cottage
Comer uma fatia de pão sueco (30 calorias) com uma colher de sopa de queijo cottage (30 calorias) é outra opção saudável de lanche com 60 calorias. "O pão sueco pode fornecer fibras que facilitam a digestão e dão a sensação de saciedade. Já o queijo cottage é rico em cálcio e proteínas, além de ser menos calórico que outros tipos de queijo", explica a nutricionista Rosana. 
 
Pão de batata light  - foto: Getty ImagesPão de batata light
Com 95 calorias por unidade, também tem espaço para esse pãozinho na dieta.
 
Mas tome cuidado para não exagerar.
 
 
Pão doce light - foto: Getty Images
Pão doce light
Com frutas e adoçante na receita, essa delícia agrega nutrientes e poucas calorias à dieta.
 
A unidade tem 94 calorias.
 
 
Pão com requeijão light  - foto: Getty ImagesPão com requeijão light
Um clássico do cardápio brasileiro, o pão com requeijão pode ser saudável se feito com pão e requeijão light. Uma fatia de pão light com uma colher de sopa de requeijão light têm 88 calorias. Mas preste atenção ao rótulo do alimento, já que o valor energético costuma variar entre as marcas.

Sódio: 141 mg
Gorduras: 3,24 g
Fibras: 0,56g 
 
Salada de frutas  - foto: Getty ImagesSalada de frutas
Ela faz parte de qualquer dieta, mas muita gente acaba adicionando componentes, como leite condensado, açúcar e mel, que acabam engordando a sobremesa. O ideal é escolher as frutas que você gosta e aproveitar os benefícios delas. O Minha Vida sugere a medida de um copo pequeno com banana, maçã, laranja e mamão bem picadinhos.

Calorias: 79 calorias
Sódio: 1,85 mg
Gorduras: 0,32 g
Fibras: 2,85 g 
 
Torrada com geleia diet - foto: Getty ImagesTorrada com geleia diet
Apesar de ser feita a partir de frutas, a adição de açúcar é o grande perigo das geleias. O único nutriente que ela fornece são os carboidratos. São 14 gramas para cada 20 gramas do quitute. A melhor opção é a geleia diet que apresenta uma quantidade menor de açúcar. Uma colher de sopa de geleia diet de morango tem 25 calorias. Ela fica uma delícia com duas torradas integrais, totalizando 95 calorias.

Carboidratos: 20 g
Sódio: 120 mg
Gorduras: 1,2 g 
 
Pão persa com patê de ricota  - foto: Getty ImagesPão persa com patê de ricota
Essa modalidade de pão lembra uma torrada, já que vem em generosas fatias finas e bem durinhas. Cai muito bem com molhos e patês. Tente um de ricota, que tem só 40 calorias por colher de sopa. Duas folhas do pão com uma colher de sopa do patê têm 70 calorias, 83 mg de sódio, 4,93 gramas e 0,6 gramas de fibras. 
 
Bolo de Banana Diet  - foto: Getty ImagesBolo de Banana Diet
Com apenas 70 calorias por porção, esse bolo cabe na dieta. Além de contar com os nutrientes da banana, ele leva canela em pó, que praticamente não tem calorias e ainda é termogênica, ou seja, ajuda a acelerar o metabolismo e gastar calorias.
 
 
Avelãs  - foto: Getty Images12 avelãs
Essa oleaginosa contém uma grande quantidade de gorduras monoinsaturadas, que combate o colesterol ruim, o LDL, no sangue. Para fazer uma comparação, ela possui o dobro desse ácido graxo em relação à castanha de caju. Além disso, a avelã é fonte de magnésio e vitaminas do complexo B que servem como anti-inflamatórios que protegem o coração. A porção com 12 unidades de avelãs tem 85 calorias e nada de gordura saturada - a gordura ruim -, mas 13% dos valores de gorduras totais recomendados por dia.
 
Leite desnatado com cereal light - foto: Getty ImagesLeite desnatado com cereal light
Uma xícara de chá de leite desnatado e meia xícara de chá de cereal matinal têm, juntos, aproximadamente 100 calorias. Além disso, o leite é um ótimo aliado de quem quer prevenir a osteoporose, já que é fonte de cálcio, mineral responsável pela saúde dos ossos. O cereal matinal se responsabiliza pelo fornecimento de energia para o corpo.

Gorduras: 0,9 mg
Fibra: 1,2 g
Sódio: 180 mg 
 
Damasco seco - foto: Getty ImagesCinco unidades de damasco seco
As frutas desidratadas tradicionais, como o damasco, podem ser tão saudáveis quanto as frutas frescas. Segundo trabalhos apresentados no 30º Congresso Mundial de Castanhas e Frutas Secas em maio de 2011, elas estão entre os principais alimentos ricos em potássio e ainda são fonte de antioxidantes, vitaminas e minerais. Eles alertam, entretanto, que açúcares e outros nutrientes estão mais concentrados nas frutas desidratadas e que a porção ingerida deve levar em conta o peso da água eliminada. Mas, comendo com moderação, dá para adicionar poucas calorias à dieta. Cinco unidades têm 50 calorias, 0,39 g de gorduras e 6,24 g de fibras. 
 
Suco de laranja natural sem açúcar - foto: Getty ImagesSuco de laranja natural sem açúcar
Um copo pequeno, além de refrescante, tem 95 calorias. Lembre-se de não demorar muito para tomar o suco. Ele é rico em vitamina C, nutriente que em contato com o oxigênio, ela oxida e perde parte das propriedades. Gorduras: 0,66 gramas Fibras: 0g Sódio: 0g 
 
Bolo de abóbora com coco - foto: Getty ImagesBolo de abóbora com coco
Além de saboroso, esse bolo tem uma boa quantidade de fibras, que melhoram o funcionamento do intestino e ajudam a dar saciedade. Cada pedaço tem 90 calorias e cerca de dois gramas de fibras.
 
Confira a receita.

Carboidratos: 2 g
Gorduras: 4,5 g
Fibras: 2 g 
 
Suco de uva energético - foto: Getty ImagesSuco de uva energético
A uva é fonte de substâncias ativas como as catequinas, os flavonoides e os carotenos. Ela protege nossas células, evitando o envelhecimento precoce. A beterraba contém um tipo de nitrato que nitrato reduz o consumo de oxigênio e, portanto, desacelera o ritmo do processo que leva ao cansaço. Já o guaraná light te dá energia para o dia a dia. Confira a receita de 89 calorias que leva esses ingredientes.

Calorias: 89,3
Carboidratos: 21,7 g
Gorduras: 0,3 g 
 
Banana - foto: Getty ImagesBanana assada com canela
Rica em potássio, fibras e vitamina A, B6 e k, a banana maçã conta com 60 calorias. O potássio ajuda a prevenir cãibras, já que é importante para o processo de contração muscular. Uma pesquisa da Universidade das Filipinas mostrou que comer banana também ajuda a combater insônia, graças a grande quantidade de vitaminas que ela contém. A canela não adiciona nenhuma caloria à sobremesa e ainda é termogênica, ou seja, aumenta o metabolismo e estimula o gasto calórico. 
 
Pera - foto: Getty ImagesPera
Rica em potássio, fósforo, ferro, vitamina A e C, a pera é uma fruta bastante acessível, tanto pelo preço como pela facilidade de encontrá-la. Por ter a casca muito fina e não muito resistente, ela não é uma boa escolha para comer fora de casa. Além disso, segundo um estudo realizado pelo Instituto de Medicina Social do Rio de Janeiro e publicado no Journal of Nutrition, comer três peras por dia ajuda a eliminar os quilos extras. Os pesquisadores associam o emagrecimento à baixa quantidade de calorias da fruta e à sensação de saciedade que ela promove. Aposte nela e adicione apenas 50 calorias à dieta.  
 
Iogurte desnatado com uma colher de sopa de semente de gergelim  - foto: Getty ImagesIogurte desnatado com uma colher de sopa de semente de gergelim
As sementes oleaginosas, como a de gergelim guardam grandes quantidades de ácidos graxos monoinsaturados. Lançando mão dessas substâncias, elas ajudam na prevenção de doenças relacionadas ao coração - como o infarto, por exemplo. O sistema é eficiente: as sementes contribuem para o controle os níveis de triglicérides, do colesterol total bem como o colesterol ruim (LDL). Uma colher de sopa tem 18 calorias, e 0,23 gramas de gorduras saturadas. Já o iogurte desnatado tem, em média, 60 calorias. 
 
Frutas secas - foto: Getty ImagesFrutas desidratadas
Atualmente existem no mercado pacotes de frutas desidratadas fáceis de levar para qualquer lugar e não tão calóricos. A vantagem é que esse petisco mantém os nutrientes da fruta fresca, mas o número de calorias dobra, então a dica é moderar. O menos calóricos é o abacaxi seco, que tem cerca de 75 calorias em 50 gramas. 
 
Pistaches - foto: Getty Images10 pistaches
Além de ótimas para serem levadas para qualquer lugar, 10 unidades dessas sementes contêm apenas 90 calorias e uma boa quantidade de gorduras insaturadas, que têm propriedades anti-inflamatórias que protegem o sistema cardiovascular. A sua dieta vai agradecer o aumento da saciedade e a melhora do trânsito intestinal. "Isso acontece porque as fibras fazem uma limpeza no intestino, evitando a prisão de ventre", explica a nutricionista Maria Lucia Tafuri Garcia, presidente da Sociedade Brasileira de Gastronomia e Nutrição. Mas é preciso atenção ao escolher esse tipo de oleaginosa, já que ela também tem gordura saturada (0,92 gramas em 10 unidades).

Gorduras totais: 7,26 g - 13,2 % dos valores diários
 
Kiwi com chocolate - foto: Getty ImagesKiwi com chocolate meio amargo
O lanche pode ser ideal para o dia em que der vontade de comer uma guloseima. O kiwi diminui as chances do aparecimento de doenças, como câncer, além de impedir o envelhecimento da pele, segundo um estudo feito pela Universidade de Tóquio. O efeito ocorre graças à grande quantidade de antioxidantes que a fruta oferece. Um kiwi tem 45 calorias. Já 10 gramas de chocolate meio amargo tem cerca de 50 calorias e contém substâncias antioxidantes que protegem o coração.  
 
Minha Vida

Smartwater: Alta tecnologia líquida

Criado e desenvolvido na Inglaterra, diga-se de passagem terra
natal do personagem, o Smartwater vem com a promessa de
identificar seus  bens como um DNA proprietário
A ficção vem se tornando realidade, e essa realidade está cada vez mais presente no nosso dia-a-dia. Feitiços transformam-se em ciência, poções em remédios e sonhos em tecnologia.
 
Ao assistirmos às séries policiais dos canais internacionais da TV a cabo, CSI, Criminal Minds, Law and Order, entre outros, ficamos imersos em uma dramatização da vida de policiais especializados em soluções de crimes, de formas que para nós aproxima-se do impossível. Análises de impressões digitais parciais deixadas sobre superfícies na cena de um crime, investigações baseadas em fluidos corporais em roupas de cama, marcas de pneus podem identificar o agressor pelo modelo comercializado para um só veículo em período específico de sua fabricação. Isso tudo vem causando problemas para as autoridades de pele e osso, pela incapacidade em solucionar alguns crimes, pois são taxadas de incompetentes dada à tecnologia disponível e de conhecimento de todos.
 
Nem tudo que vemos na telinha é tão simples como parece, mas a tecnologia vem se aprimorando no combate ao crime e nas soluções de prevenção e segurança.
 
Já imaginou deixar uma marca em todos os seus pertences, como se pudessem identificá-los pelo cheiro? Não é exatamente com o nariz que o Smartwater é reconhecido, mas os Sherlocks Holmes da vida moderna usam um pouco mais de tecnologia do que isso.
 
Criado e desenvolvido na Inglaterra, diga-se de passagem terra natal do personagem, o Smartwater vem com a promessa de identificar seus bens como um DNA proprietário. O líquido transparente trás em sua composição uma combinação química de até 22 elementos inorgânicos da tabela periódica que pela variação de suas concentrações cria uma fórmula única como uma impressão digital cadastrada em um banco de dados, atrelada ao indivíduo no ato da compra.
 
Sua transparência mantém uma joia, equipamento eletrônico, veículo ou até animais inalterados à olho nu, mas ao aplicar um laser ultravioleta aparece como num passe de mágica. Depois de detectado, é possível coletar uma amostra e analisar as partículas em um laboratório com ajuda de um espectrômetro, equipamento de última geração, onde será identificada a composição química do Smartwater e o proprietário da solução forense.
 
 
Essa tecnologia vem sendo utilizada inclusive como prevenção aos crimes, instalada em aspersores de segurança em residências ou estabelecimentos comerciais, e disparadas sobre o criminoso ao invadir o ambiente. Dessa forma, as moléculas do Smartwater penetram na pele e nas roupas e se solidificam onde permanecem por um longo período. Não adianta lavar, precisa esperar até que seu corpo resolva trocar a camada externa da pele.
 
Considerado o “Produto do Milênio” pelo Conselho Britânico de Projetos, o Smartwater já é reconhecido oficialmente pelas forças de segurança do Reino Unido e conquistou a confiança das autoridades brasileiras pela eficiência do sistema. Essa tecnologia é representada no nosso país pelo Grupo Tracker que já adquiriu os equipamentos de identificação, para ablação de laser e espectrometria, que serão doados para a Polícia Científica do Estado de São Paulo.
 
O presidente da Companhia, Álvaro Velasco, ressalta que a solução forense é um identificador, validador e inibidor, assim muitos furtos poderão ser evitados.
 
Esperamos que até o final do ano a Smartwater já esteja aplicada em vários equipamentos e borrifada em invasores!
 

 

Mulheres com dificuldades de atingir o orgasmo. Os homens têm culpa nisso?

Especialistas estão acostumados com as queixas da mulher que
não têm orgasmos. De quem é a culpa?
Para ginecologistas, sociedade não estimula a mulher a conhecer sua sexualidade como acontece com o homem. "A menina é policiada, o menino é reconhecido como macho", diz Amaury Mendes. Eles também falam das reações do corpo feminino ao orgasmo, de forma que até seria possível saber quando ela finge
 
A reclamação é comum aos ouvidos de Carolina Ambrogini: meses ou anos em um relacionamento sem nunca ter atingido o orgasmo durante a relação sexual. “Tem pacientes mais velhas que me procuram, mas acho que é coisa das mulheres mais novas, por volta dos 25, 30 anos. Já tiveram experiências e à medida que não conseguem, pensam se têm algum problema. Já as mais velhas se resolveram, amadureceram e passaram a ter [orgamos] ou desistiram e pronto”, diz a ginecologista e coordenadora do Projeto Afrodite, do Departamento de Ginecologia da Unifesp.
           
Para Amaury Mendes, professor e médico do ambulatório de sexologia da UFRJ, a mulher não tem os mesmos incentivos que o homem durante a juventude para explorar sua sexualidade. “Por mais evoluída que seja uma família, existe desde cedo um desestímulo no caso das garotas. A menina que tiver uma atitude muito livre sexualmente vai ser policiada, e o menino sabe que se ele for assim vai ser reconhecido como macho. Isto tem uma influência no comportamento desta menina, não digo que seja exclusivamente por isso, mas causa uma confusão na cabeça da mulher, um desconhecimento”, afirma o especialista.
 
“É uma falta de conhecimento, de intimidade, com o próprio corpo. Faz com que ela tenha essa dificuldade de ter sensações prazerosas. Para que aconteça a excitação é preciso sair um pouco do mundo concreto, se deixar levar por essas sensações, fantasias. A culpa, se é que podemos chamar assim, é mais da mulher, acredito eu”, diz Carolina.
 
A ginecologista afirma ainda que a inibição, citada por Amaury, faz com que muitas mulheres não consigam se masturbar.
 
Amaury fala em questões “biopsicossociais”: “Pode ter um problema metabólico, disfunção hormonal, algo que atrapalha a percepção e sensibilidade; pode ser psicológico, ela não se sente bem com o corpo, se sente feia; e pode ser social, coisa da criação. Quando falamos de entrega, desejo e orgasmo, a mulher é muito mais complexa do que o homem. Se ela tiver um companheiro interessante e interessado, as coisas caminham”.
 
O que o homem pode fazer? Perguntar           
Se você, homem, se apressou em colocar a culpa logo na “sociedade” e tirar o corpo fora, é aconselhável não cruzar os braços e esperar a companheira consultar uma especialista. “O que ele pode fazer é perguntar. Às vezes a mulher tem dificuldade de falar, de perguntar se está bom, se está gostoso. Outra coisa é investir nas preliminares. A parcela de culpa do homem nisso é que ele quer ir logo para a penetração. Ele precisa de mais investimento no sexo oral, em outras coisas que facilitam o orgasmo feminino”, diz Carolina.
 
A coordenadora do Projeto Afrodite revela que algumas pacientes que a procuram dizer que conseguem atingir o orgasmo sozinhas, mas não com os parceiros por conta de uma “dificuldade de entrega, de confiança”: “O orgasmo é a perda de controle, mulheres controladoras se deixam levar por essa coisa de perda”. “Tem que ter esse descontrole. É um desequilíbrio de sentimentos. Os franceses chamam de ‘la douce mort’ (a doce morte, em tradução literal)”, diz Mendes.
 
Amaury acredita que a perda de controle neste momento, “deixar de ter o comportamento padrão, gritar, ferir os costumes morais de alguns caras de gerações anteriores” pode ser visto como algo “perigoso” pelas mulheres. “O comportamento padrão é embasado em protocolos familiares de que não pode ter sexo oral, sexo anal. Tem casais que até hoje o sexo é protocolar, quase que reproduzido”, completa.
 
Fingir ou não fingir? Como identificar           
“A gente se depara com esses dilemas. A mulher diz que sempre fingiu e agora não sabe como vai falar para ele”, conta Carolina. Questionada se há maneiras do homem identificar isso para abrir um diálogo entre o casal, ela ri, mas dá algumas orientações: “Se ela está pouco lubrificada, pode significar que não está muito excitada, e ele pode ter uma ideia por aí. Depois do orgasmo dá uma sensação de relaxamento, pode ser que ela continue ‘pilhada’, insatisfeita porque não conseguiu. Tem homem que consegue saber, mas é difícil. Uma pessoa pode fingir bem, como a Meg Ryan”.
 
Ao mencionar a atriz norte-americana, Carolina faz referência a uma cena clássica do cinema. Em “Harry & Sally – Feitos um Para o Outro”, o personagem de Billy Crystal diz que nenhum mulher jamais fingiu um orgasmo com ele. Meg, sentada à sua frente, questiona como ele sabe disso.
 
“Porque eu sei”, ele rebate. Para provar seu ponto, Meg passa a simular  (clique para assistir) que está tendo um orgasmo, no meio de uma cafeteria.
 
Parar para pensar no meio de uma relação sexual se a companheira está fingindo não é a tarefa mais simples, mas caso interesse, Amaury passa outros detalhes das reações do corpo feminino ao orgasmo. “A vagina sua, tem uma secreção bem tensa que até escorre pela perna, toda a musculatura do corpo se contrai, aparecem pequenas manchinhas vermelhas no tórax e no rosto, tem também uma película de suor frio nessas regiões, o coração dispara, a respiração fica ofegante, e o momento de recuperação depois disso. E se ela for convenientemente estimulada, não vai ter o período de latência que o homem tem.”
 
Mas, ao invés do casal brincar de caras e bocas na hora do sexo, Carolina Ambrogini sugere algo mais simples: a conversa. “Todo mundo quer mostrar segurança, mas ninguém nasce sabendo fazer sexo. As pessoas aprendem com a experiência. As mulheres querem passar a ideia de que o cara vai leva-las para rua, e os caras querem acreditar nisso. A gente insiste bastante no estímulo ao dialogo.”
 
Deles

Frutas da primavera

Comprar produtos na safra garante mais frescor, nutrição e economia
 
Acerola: ela é lotada de vitamina C, que tem efeito anti-inflamatório e protetor do corpo.
 
Abacaxi: rico em vitaminas C, B1 e A.
 
Banana-nanica e prata: fonte de fibras solúveis e vitamina C, ela é rica em potássio e com isso ajuda a combater cãibras.
 
Caju: ele ajuda a fortalecer o sistema imunológico porque é rico em selênio e compostos fenólicos.
 
Jabuticaba: é rica em vitaminas do complexo B, cálcio, fósforo e ferro. Também é pouco calórica (100g da fruta têm apenas 45 calorias).
 
Kiwi: por conter altas doses de vitamina C, ajuda a combater o envelhecimento das células.
 
Laranja lima: riquíssima em vitamina C.
 
Maçã fuji: ajuda a combater o colesterol alto e é a variedade dessa fruta mais rica em antioxidantes.
 
Mamão formosa: contém papaína, uma enzima que facilita a digestão e protege o estômago.
 
Manga: boa fonte de betacaroteno, é rica em vitaminas do complexo B e cobre.
 
Maracujá: rico em vitamina C e também em vitaminas do complexo B (B2 e B5)
 
Melão: contém vitaminas A, B1, B2, B5, e C, além de sais minerais como sódio, potássio, fósforo, cálcio e também ferro.
 
Mexerica: fonte de vitamina C e de sais minerais como cálcio, potássio, sódio, fósforo e ferro, ela ajuda a fortalecer os ossos e a resistência do corpo.
 
Morango: rico em vitaminas C, A e potássio.
 
Nêspera: contém alto teor de vitamina C e com isso ajuda a fortalecer o sistema imunológico.
 
Pêssego: é pouco calórico e tem vitamina A, C, D e fibras, que beneficia os intestinos e reduz o colesterol .
 
Tangerina: fonte de magnésio, que participa da formação óssea, ela também é rica em vitaminas A e C.
 
iG