Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


quarta-feira, 26 de março de 2014

Laxante não ajuda a emagrecer e mau uso agrava a prisão de ventre


homem no banheiro - Foto: Getty Images
Prisão de ventre nem sempre pede laxante
Descubra quando o medicamento é indicado e quais os riscos
 
As idas ao banheiro começam a ficar mais raras e você logo desconfia: será que estou com prisão de ventre?
 
Conhecida também como constipação, a falta de evacuações causa complicações à saúde, como inchaço e dores intestinais.
 
Prisão de ventre e inchaço na barriga pode ser sinônimo de laxantes para algumas pessoas, mas nem sempre essa afirmativa é verdadeira.
 
Pensando nisso, conversamos com especialistas no assunto, que esclareceram as dúvidas sobre os laxantes e quando ele realmente deve ser utilizado:
 
Prisão de ventre nem sempre pede laxante
De acordo com o nutrólogo Roberto Navarro, da Associação Brasileira de Nutrologia, a prisão de ventre acontece quando as fezes estão ressecadas, exigindo um esforço muito grande na hora de evacuar, comumente associado a uma sensação de cólica e desconforto. "Você pode ir ao banheiro a cada dois ou três dias, por exemplo, e ter uma evacuação confortável - nesse caso não é prisão de ventre, apenas o seu corpo que funciona dessa forma", diz. Dessa forma, a frequência de evacuações nem sempre determina se a pessoa está constipada.

E mesmo que você seja diagnosticado com prisão de ventre, o tratamento nem sempre é feito com o uso de laxantes. "A maioria das pessoas com problemas de constipação tem como causa o erro alimentar, sendo assim a reeducação é o mais indicado para este tipo de paciente, com o aumento no consumo de alimentos ricos em fibras e probióticos", explica a nutricionista Marcela Izabel de Oliveira, da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo.

A indicação do uso de laxantes é feita para episódios isolados, quando o paciente está há cerca de sete dias constipado, precisa fazer muito esforço para evacuar e as fezes estão ressecadas. E mesmo nesses casos é necessária prescrição médica. "Muitas vezes, o quadro clínico pode ser mais grave do que o previsto e o uso de laxantes por conta própria pode mascarar esses problemas", explica o nutrólogo. Em alguns casos, o paciente precisará fazer outros procedimentos, como uma lavagem intestinal. Há também casos em que o paciente está com uma constipação intensa, e o médico irá receitar o laxante como medida paliativa para aliviar o intestino do constipado. "O medicamento é recomendado quando a prisão de ventre já está instalada, mas não faz parte do tratamento para educar o intestino", completa a nutricionista.
 
medicamentos - Foto: Getty ImagesSintéticos x naturais
Os laxantes sintéticos são divididos em duas categorias: osmóticos e apáticos. Os primeiros atuam puxando a água presente nas paredes do intestino para o meio do órgão, diluindo a massa fecal e eliminando-a. Já os laxantes apáticos agem causando uma irritação na parede do intestino, forçando a evacuação. É como se o intestino identificasse um corpo estranho e precisasse expeli-lo do corpo, o fazendo por meio das fezes. "O uso excessivo pode causar uma inflamação intestinal, além de serem necessárias cada vez doses maiores para que o laxante funcione", afirma Roberto Navarro. "O laxante em excesso pode levar à diminuição de absorção de vitaminas, distúrbios hidroeletrolíticos e diminuição da absorção de água pelo corpo", explica a gastroenterologista Cátia Rejania Ribeiro de Melo, do Núcleo de Gastroenterologia do Hospital Samaritano.

Já os laxantes naturais agem regulando o funcionamento intestinal, e no geral são feitos de fibras, como um suplemento alimentar. Entretanto, segundo os especialistas, também deve ser tomados apenas com indicação médica e se as mudanças na alimentação não funcionarem.
 
mulher na balança - Foto: Getty ImagesLaxante ajuda mesmo a emagrecer?
Os laxantes podem causar perda de peso por interferirem na absorção de nutrientes como gorduras e sais minerais. "Durante o uso do medicamento, o corpo elimina água e sais minerais juntamente com as fezes líquidas, reduzindo a sensação de inchaço", explica a nutricionista Marcela Izabel de Oliveira, da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo. Ou seja: além da perda de peso ser passageira, uma vez que os quilos podem voltar cessando o medicamento, os pontos na balança caem à custa de uma deficiência nutricional que pode surgir, já que nosso intestino não está absorvendo os nutrientes como deveria. Além disso, conforme citado anteriormente, o uso em excesso de laxantes também pode causar uma inflamação intestinal, além de serem necessárias cada vez doses maiores para que o laxante funcione.
 
supositório - Foto: Getty ImagesSupositórios não são laxantes
Apesar de atuarem eliminando as fezes, os supositórios - medicamentos ministrados por via anal - não são considerados laxantes. "Eles apenas facilitam a eliminação de fezes localizadas no canal anal, diferente dos laxantes que agem em todo o intestino", diz a nutricionista Marcela. Segundo a especialista, a principal indicação dos supositórios é para bebês com imaturidade do funcionamento intestinal. Quando os bebês estão com prisão de ventre, o médico pode receitar um supositório de glicerina, que provoca a irritação das mucosas. Em adultos, o medicamento por via anal pode ser indicado para casos específicos, como pessoas que não conseguem ministrar medicamentos oralmente.
 
mulher com dores abdominais - Foto: Getty ImagesAlerta para pacientes com doenças intestinais
De acordo com a gastroenterologista Cátia, pessoas com doenças inflamatórias intestinais, como Chron e colite, não tem como indicação o uso de laxantes. "As doenças intestinais causam má absorção intestinal de nutrientes, assim como os laxantes, o que aumenta o risco de desnutrição", completa a nutricionista Marcela. Nesses casos, os laxantes são indicados apenas para a realização da colonoscopia, exame de rotina para esse tipo de paciente.
 
grávida - Foto: Getty ImagesGrávida pode tomar laxante?
A gestante passa por diversas alterações hormonais durante os nove meses que antecedem o parto, e isso pode interferir no funcionamento do intestino, provocando a prisão de ventre. No último trimestre da gravidez, a pressão do bebê sobre o intestino e outros órgãos também podem atrapalhar a digestão. Entretanto, apenas essas alterações não são indicativas para o uso de laxantes no período, uma vez que o medicamento pode reduzir a absorção de nutrientes, tão importantes para gestante e feto. "Por isso, é importante que a futura mamãe adote hábitos alimentares saudáveis e pratique exercícios leves com frequência para manter o intestino em dia desde os primeiros meses de gestação", afirma a nutricionista Marcela. Caso a mudança de hábitos apenas não funcione e a constipação da mãe ganhe gravidade, o médico pode orientar o uso de laxantes.
 
medicamentos - Foto: Getty ImagesInteração com medicamentos
"Se houver uso associado a diuréticos, os laxantes podem causar distúrbios eletrolíticos, por exemplo", afirma a nutricionista Marcela. Os laxantes também podem interagir com medicamentos cuja absorção é feita ou completada no intestino, como sulfato ferroso. "Por isso, diga ao médico todos os medicamentos que você utiliza durante a consulta, para que ele possa procurar alternativas ao laxante que não interfiram nos outros remédios."
 
médico - Foto: Getty ImagesExcesso traz riscos
O uso excessivo de laxantes pode causar um desequilíbrio na concentração de alguns minerais, como sódio e potássio. "Isso pode levar à desnutrição, desidratação e distúrbio hidroeletrolítico", afirma a nutricionista Marcela. Além disso, os laxantes apáticos podem gerar uma lesão nos nervos que comandam o intestino, criando uma dependência ao uso do remédio. Quanto mais a pessoa usar esse medicamento, mais o intestino pode ficar tolerante e precisar de ainda mais laxante para funcionar.
Minha Vida

Jonny Benjamin: 'Lembro-me com clareza do momento em que decidi cometer suicídio'

Vírus Ebola
Recentemente o paciente viajou a trabalho para a África
 
Um homem com sintomas de febre hemorrágica, como os provocados pelo vírus do Ebola, foi hospitalizado no Canadá logo após regressar da África, informaram nesta segunda-feira (24) as autoridades de saúde.
 
"Um adulto do sexo masculino que viajou recentemente à África ocidental está gravemente enfermo em um hospital de Saskatoon (oeste de Canadá), com febre alta e outros sintomas", revelou o ministério da Saúde da província canadense de Saskatchewan.
 
Este homem, que viajou a trabalho, "regressava da Libéria", disse Denise Werker, vice-diretora da Direção de Saúde de Saskatchewan.
 
Werker destacou que o homem está isolado e seu círculo mais próximo foi colocado sob quarentena a espera dos resultados das análises.
 
O paciente apresentou os sintomas quando regressou ao Canadá e não representava risco durante o período de incubação da doença, incluindo durante a viagem de avião, afirmou Werker.
 
A funcionária acrescentou que o risco de contágio do vírus é baixo e que se dá através do sangue ou de secreções corporais.
 
Werker não citou diretamente o vírus do Ebola, a espera das análises em curso, mas destacou que os sintomas são idênticos, como febre muito alta e sangramento pela boca.
 
Nesta segunda-feira, seis casos suspeitos do Ebola foram detectados na Libéria, com cinco óbitos, após casos de febre hemorrágica registrados na vizinha Guiné, onde 61 pessoas já morreram desde janeiro passado.
 
"Até esta manhã (segunda-feira), seis casos foram detectados, entre eles o de cinco pessoas que morreram: quatro mulheres e uma criança do sexo masculino", indicou em um comunicado o ministro liberiano Walter Gwenigale, acrescentando que o sexto caso é o de uma menina, atualmente "em tratamento".
 
Essas pessoas, cujas nacionalidades não foram divulgadas, chegaram do sul da Guiné para se tratar nos hospitais do norte da Libéria, na região de Lofa, perto da fronteira, acrescentou o ministro.
 
"São pessoas que vieram para cerimônias fúnebres na Guiné e que voltaram para suas casas", na Libéria, em uma zona fronteiriça, disse Marie-Christine Ferir, responsável pelas situações de crise da organização Médicos sem Fronteiras (MSF), à AFP, em Bruxelas.
 
"Existem laços familiares" nessa região, comentou Marie-Christine, explicando que "as pessoas vêm aos funerais e, infelizmente, contaminam-se sem saber e voltam para casa depois".
 
Segundo o ministro liberiano da Saúde, inspetores sanitários "já investigam a situação (...), coletam amostras de sangue e sensibilizam as autoridades da Saúde sobre a doença".
 
Em Conacri, o Ministério da Saúde e a Organização Mundial de Saúde disseram, em um comunicado, que "a Guiné registrou de janeiro a 23 de março um número total de 87 casos suspeitos de febre hemorrágica viral, entre eles 61 óbitos". A maioria aconteceu no sul do país.
 
As primeiras amostras realizadas pelo Instituto Pasteur de Lyon, na França, mostraram que esses casos de febre no sul da Guiné estavam relacionados com o vírus Ebola.
 
Segundo o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), a febre hemorrágica decorrente do Ebola teria se "propagado rapidamente do sul do país até Conacri".
 
Senegal, Costa do Marfim e Mali anunciaram a reativação de seu sistema de vigilância epidemiológica. Em Serra Leoa, já foram feitos contatos com o governo da Guiné, e equipes médicas foram enviadas para a fronteira com o país vizinho.
 
O vírus Ebola é transmitido por contato direto com o sangue, líquidos biológicos, ou tecido de sujeitos infectados, mas também pelo contato com animais contaminados.
 
AFP / R7

'Por que homens se matam mais que mulheres?', questiona jovem que esteve à beira do suicídio

Reprodução / BBC
Jonny Benjamin: 'Lembro-me com clareza do momento em que decidi
cometer suicídio'
Jonny Benjamin ganhou destaque com campanha para encontrar quem o salvou do suicídio
 
O que explica o fato de que mais homens cometem suicídio do que mulheres? Seria o conceito de masculinidade vigente — que dificulta que homens expressem seus sentimentos — responsável pela diferença nos índices?
 
No depoimento a seguir, Jonny Benjamin, que ganhou destaque na imprensa com uma campanha para encontrar o homem que o salvou do suicídio, analisa o tema. Ele se preparava para saltar de uma ponte em Londres, em 2008, quando foi interpelado por um homem que puxou conversa, lhe ofereceu um café e acabou fazendo com que seu desespero e falta de perspectivas se transformassem em um ímpeto na luta contra o problema.
 
Lembro-me com clareza do momento em que decidi cometer o suicídio.
 
Foi numa noite de domingo, dia 13 de janeiro de 2008. Eu já havia considerado essa possibilidade na minha adolescência, mas só um tempo depois, duas semanas antes do meu aniversário de 21 anos, que eu comecei a planejar meu suicídio.
 
Do instante em que tomei a decisão até o momento, no dia seguinte, em que realmente tentei me matar, estive em contato com várias pessoas — família, amigos e até médicos.
 
Eu tinha acabado de receber um diagnóstico de esquizofrenia e depressão e estava no hospital recebendo tratamento. Ninguém tinha qualquer noção das minhas intenções.
 
Eu sentia vergonha e medo do que eles poderiam pensar se eu contasse sobre os pensamentos suicidas e os sentimentos que me consumiam naquela hora. Além disso, eu não conseguia encontrar palavras para expressar meu estado mental.
 
O que impediu que eu me matasse foi a incrível generosidade de um desconhecido - alguém que, inclusive, procurei recentemente por meio de uma campanha em uma rede social para que eu pudesse expressar minha gratidão.
 
Momento Certo
A campanha, batizada de Find Mike (Encontre o Mike), se tornou viral. Duas semanas depois, voltamos a nos encontrar.
 
A busca por Mike, uma iniciativa da ONG de saúde mental Rethink Mental Illness, teve também o objetivo de conscientizar o público sobre o suicídio.
 
Segundo dados do Escritório Nacional de Estatísticas da Grã-Bretanha, 16 pessoas cometem suicídio a cada dia no país. Mas o tema continua sendo tabu na sociedade britânica.
 
Felizmente, houve uma redução expressiva no índice de suicídios entre mulheres, que caiu 50% nos últimos 30 anos.
 
Nesse mesmo período, no entanto, o número de suicídios entre homens aumentou: é o mais alto desde 1999. Suicídio é a principal causa de morte de homens com idades entre 20 e 49 anos na Grã-Bretanha. Em 2012, 4.590 homens se mataram no país.
 
Esses números mostram claramente que existe um problema que não podemos mais ignorar. O que mais terá de acontecer para que encaremos isso de frente?
 
Quando eu era criança, todo sábado ia com o meu pai ao estádio ver o Crystal Palace FC jogar. Eu nunca tinha visto homens adultos expressarem suas emoções da forma como faziam nas arquibancadas. Que eu me lembre, foi numa dessas tardes que vi um homem chorar em público pela primeira vez. E provavelmente foi também a primeira vez que vi um homem chorar sem tentar disfarçar as lágrimas.
 
A sociedade parece gostar de dizer aos homens como devem agir. Na semana passada, uma revista britânica dedicou uma edição especial ao tema Como Ser um Homem — Segundo as Mulheres.
 
Fomos aconselhados a "sair, ganhar dinheiro, voltar para casa e cuidar das crianças. Os homens devem ser homens." O próprio dicionário traz, como sinônimos de másculo, ou masculino, palavras como força, vigor e intrepidez.
 
Mas quando eu estava doente, com dificuldade de lidar com a vida, foi justamente o medo de não poder atender a essas expectativas que me levou a pensar no suicídio. O que impediu que isso acontecesse foi a compreensão, por parte de um outro homem, daquilo que eu estava sentindo. Talvez seja preciso redefinir o significado de masculinidade, parar de dizer "seja homem" ao outro e começar a mostrar a ele que homens adultos choram, sim.
 
Temos de começar pelo sistema de educação. Aprendi tudo na escola, exceto como cuidar do meu bem estar. A lembrança mais forte que tenho da escola é ter assistido a uma palestra em que o palestrante convidado, um escritor, disse: 'Nem todo mundo precisa ser popular ou engraçado'. Para um adolescente de 15 anos à procura de sua identidade, parecia que um peso tinha sido tirado das minhas costas.
 
Se pudermos dizer aos jovens de hoje que é normal termos dificuldades na vida, talvez se sintam mais aptos a pedir ajuda se as coisas estiverem difíceis demais.
 
Educação Física é matéria obrigatória no currículo escolar. Saúde mental não é menos importante.
Acesso a serviços de saúde mental é essencial. Mas também é preciso que se criem formas de controlar o número cada vez maior de sites que oferecem suporte a suicidas.
 
Segundo um relatório do British Medical Journal, quando uma pessoa procura auxílio para cometer suicídio na internet, há mais probabilidade de que ela encontre sites que a incentivem a seguir em frente do que sites que a detenham e ofereçam apoio psicológico.
 
Acredito firmemente que sites que glorificam o suicídio devem ser proibidos como parte de uma estratégia governamental de prevenção. Também deveríamos divulgar amplamente os serviços de apoio disponíveis para pessoas em dificuldades.
 
Eu ia me matar porque não acreditava que existisse outra forma de escapar do desespero que estava sentindo. Mas falar sobre o problema me levou para outra direção. Agora sei que é possível superar impulsos suicidas. Esta é a mensagem que precisamos urgentemente disseminar na sociedade.
 
A ONG CVV, Centro de Valorização da Vida, oferece apoio emocional para pessoas que estão em dificuldades no Brasil.
 
O atendimento é feito por voluntários treinados. O serviço é feito com respeito e de forma anônima e sigilosa, sem aconselhamentos ou julgamentos.

BBC Brasil / R7

Principal reclamação em site de denúncia é demora em atendimento médico

Foto: Reprodução
AMB divulga dados sobre site Caixa-Preta lançado no dia 12 de março
 
Quase 15 dias depois de lançar o site Caixa-Preta da Saúde com objetivo de reunir denúncias relacionadas a problemas encontrados pela população brasileira, a AMB (Associação Médica Brasileira) divulgou um balanço com as principais reclamações nesta terça-feira (25). Segundo a associação, 58% das 619 denúncias são em relação à demora no atendimento, tanto na rede pública quanto na privada. Em segundo lugar no ranking das denúncias está a falta de remédios com 37% e materiais com 29%.
 
O presidente da AMB, Florentino Cardoso, disse que o "desafio agora é mobilizar a população dos estados com menor número de denúncias a utilizarem a plataforma, para ajudar abrir a caixa-preta da saúde no Brasil".
 
— Lembrando que é importante o envio de fotos e pequenos vídeos, para reforçar a verdadeira situação da saúde no País.
 
Ao acessar o site, as pessoas vão poder indicar o Estado, a cidade e o local onde o problema foi encontrado. Basta clicar no mapa e relatar o ocorrido. É possível enviar ainda fotos e vídeos. Não é preciso se identificar — a denúncia pode ser feita de forma anônima. Uma equipe da AMB ficará responsável por analisar o material e disponibilizá-lo na página.
 
O presidente da AMB lembrou que o objetivo do projeto não é resolver todos os problemas relacionados à saúde brasileira, mas dar voz à população e, em seguida, pressionar o governo para tomar as providências necessárias.
 
— Quando a denúncia se torna pública, os líderes tendem a se manifestar.
 
R7

Remédio Caseiro: Saiba como consumir os benefícios do milho

Milho
Foto: Reprodução
O milho é um alimento muito popular, principalmente em épocas de festas juninas. Os diferentes tipos de milhos são usados para produzir farinhas, canjica e o famoso milho de pipoca
 
Rico em fibras, este cereal elimina as toxinas do corpo e auxilia em caso de prisão de ventre. O “cabelo de milho” das espigas também possui alguns benefícios, como sua ação diurética que elimina do organismo o excesso do ácido úrico.

Os benefícios
Entre os diversos benefícios do consumo do milho, está a prevenção  dos radicais livres, auxilio ao funcionamento do intestino, redução dos níveis de colesterol, redução dos níveis de glicose no sangue, prevenção de problemas cardíacos, aceleração do metabolismo para gorduras, prevenção de prisão de ventre, além de ser uma fonte de betacaroteno, fibras e vitaminas. Nutricionistas afirmam ainda que é uma excelente opção de alimento para quem tem intolerância ao glúten. Quando preparado como pipoca, apresenta algumas outras vantagens. A parte branca é rica em amido resistente, além de diminuir o nível de açúcar no organismo e a casquinha que forma é rica em antioxidantes.

A presença do ácido fólico também pode ajudar na prevenção de doenças cardíacas, uma vez que reduz os níveis de homocisteína. Essa proteína, no entanto, se consumida em excesso, pode causar danos às artérias. É rico também em vitamina B1 -  vitamina da memória -, responsável por participar dos impulsos nervosos que fazem as transmissões entre os neurônios.

Precauções
O milho é um alimento com valor energético alto, por isso deve ter consumo controlado para quem está tentando perder ou evitando ganhar peso.

Como consumir?
O milho pode ser consumido de diversas formas. Cada uma delas tem suas vantagens e desvantagens. Cozido, ele é rico em fibras, e deve ser consumido com pouco sal, sem adição de manteiga ou margarina, uma vez que sozinho já tem alto nível calórico. O milho de pipoca, deve ser preparado com pouco óleo ou açúcar, evitando problemas. Mesmo assim, deve ser consumido com moderação. Para a canjica, é preciso atentar à quantidade de açúcar ou preparar preferencialmente com leite desnatado e adoçante culinário. O milho enlatado perde muitas de suas propriedades, além de ser rico em sódio e pobre em nutrientes devido ao processo de conservação. Para solucionar, prepare por conta, cozinhando e congelando em pequenas porções sem a espiga. O óleo de milho pode ser usado no preparo de outros alimentos e é rico em gorduras poli-insaturadas, excelentes para o coração.
 
remédio-caseiro.com

Já escolheu sua fruta de hoje? Conheça os benefícios

Getty Images
Outono é a estação do ano em que as frutas ficam mais coloridas, bonitas,
saborosas e aromáticas
No outono, as frutas ficam mais coloridas, bonitas, saborosas e aromáticas
 
Bom dia! Você acordou com apetite para comer qual fruta hoje? Está em dúvida? Então, saiba que o outono é a estação do ano em que elas ficam mais coloridas, bonitas, saborosas e aromáticas, ou seja, não há desculpas para substituir a fruta por uma guloseima.
 
Segundo a nutricionista Bruna Murta, “as frutas são fontes de água, vitaminas, sais minerais, açúcares, carboidratos, fibras e proteínas”.
 
— No mês de março elas ganham vivacidade, por isso esse é um ótimo período para aproveitar os frutos maduros, no ponto certo para o consumo.
 
Confira os benefícios dos alimentos que além de nutritivos, são belos, coloridos e repletos de aroma e de sabor:
 
— Abacate: fonte de ômega 9 que auxilia na redução e controle do colesterol. Seu consumo ajuda na redução do cortisol, hormônio relacionado à compulsão alimentar e acúmulo de gordura na região abdominal. Deve ser consumido com moderação devido ao alto valor calórico. E lembre-se: ingerir com colheradas de açúcar não vale!
 
— Abacaxi: fonte de bromelina, uma enzima que ajuda na digestão. Possui, ainda, efeito diurético. Dessa forma, ajuda na eliminação dos líquidos retidos.  
 
— Maçã: possui propriedade adstringente, por isso é excelente para a garganta e cordas vocais. Em sua casca ela possui a pectina, que auxilia na redução do colesterol, da glicose e evita a constipação intestinal. Fonte de antioxidantes que retardam o envelhecimento das células.
 
— Mamão: contém papaína, uma enzima que melhora a digestão. Seu consumo contribui para a melhora do funcionamento intestinal. Fonte de betacaroteno, auxilia no bronzeamento da pele.
 
— Melão: rico em potássio, mineral que ajuda na redução da pressão arterial. Fonte de bioflavonóides que possuem excelente ação antioxidante e antiinflamatória. Suas sementes são excelentes fontes de cálcio. Contém grande quantidade de água, ajudando na hidratação do organismo. Assim, contribui para a saúde e beleza da pele.
 
— Morango: fruta rica em ácido elágico, antioxidante que protege contra o câncer e retarda o envelhecimento. Rico em vitamina C, aumenta a imunidade, dá resistência aos tecidos, auxilia a cicatrização de ferimentos, evita hemorragias, atua contra infecções e melhora a memória.
 
— Uvas vermelhas: sua composição é rica em substâncias que ajudam na redução e controle do colesterol e da pressão arterial. Seu consumo previne contra doenças cardiovasculares. Ricas em resveratrol, antioxidante que protege contra câncer.
 
— Banana: fonte de potássio, mineral que auxilia na redução da pressão arterial. Contém triptofano, aminoácido que estimula a produção de serotonina, neurotransmissor responsável pelo bem estar. Por isso, pode ajudar na melhora do humor.
 
— Goiaba: fruta rica em vitamina C, fortalece o sistema imune. Contém licopeno, antioxidante relacionado à prevenção contra o câncer de próstata e estimula o bronzeamento.
 
— Laranja: fonte de vitamina C, reforça as defesas do organismo e possui ação antioxidante.
 
— Maracujá: fonte de vitamina A e C, além de fibras solúveis que contribuem para o controle do colesterol e da glicose. Possui baixo valor calórico

R7

Atenção mulheres! Ciclo menstrual irregular pode causar problemas no futuro

Getty Images
Avaliação com ginecologista é recomendada para quem tem
 alteração frequente no ciclo menstrual
Alterações podem causar infertilidade, alerta especialista 
 
Você já ficou em dúvida quanto a duração do seu ciclo menstrual e não sabe dizer se seu período de menstruação está acontecendo no tempo certo? Saiba que, em média, um ciclo menstrual dura por 28 dias, mas algumas mulheres tem um intervalo diferente, que varia de 21 a 35 dias.
 
Toda mulher deve ficar atenta às alterações no seu ciclo menstrual, afinal, essas alterações podem significar problemas futuros, como a infertilidade. Por isso, a ginecologista Alessandra de Souza, ajuda a esclarecer algumas dúvidas sobre o assunto.
 
— A mulher deve criar o hábito de registrar a data que tem início as suas menstruações e quantos dias duram. Assim, é possível verificar se os seus ciclos mantém sempre um mesmo intervalo. Se o intervalo dos ciclos varia muito, pode ser sinal de comprometimento da ovulação.
 
Ao perceber qualquer anormalidade, a mulher deve procurar um especialista que, recomendará exames, a fim de se detectar as causas do problema. Dentre os mais comuns estão à síndrome dos ovários policísticos, doenças na glândula tireoide, miomas, obesidade e emagrecimento exagerado.
 
Ainda segundo a médica, além de notar alterações na duração do intervalo entre os ciclos, a mulher também deve ficar atenta ao fluxo de sangue durante a menstruação. Se o volume for muito grande pode causar anemia. Avaliar o volume da menstruação não é tarefa muito fácil, já que o que pode ser muito, para algumas mulheres, pode ser pouco para outras.
 
— Ficar atenta ao número de trocas de absorvente durante o dia pode nos dar uma ideia do volume do fluxo. O mais comum é trocar a cada período de quatro a seis horas, sem vazamentos, e usar cerca de seis protetores por dia.
 
Fertilidade
O ciclo menstrual regular é um dos fatores relevantes para o casal que pretende ter filhos, já que, ele pode ajudar a definir o melhor período do mês para ter relações sexuais.
 
— O ideal é ter relações o mais próximo possível do momento da ovulação, ou seja, quando o óvulo é liberado pelo ovário. No entanto, vale lembrar que, saber o momento exato da ovulação é difícil, por isso, para aumentar as chances da concepção acontecer, o melhor é começar a ter relações sexuais um ou dois dias antes da ovulação.

R7

Medicamento contra câncer de pulmão supera quimio, diz estudo

Foto: Reprodução
Remédio diminuiu significativamente o avanço da doença
 
O medicamento Xalkori da Pfizer retardou o avanço do câncer de pulmão mais do que a quimioterapia em pacientes que nunca haviam recebido tratamento contra a doença, de acordo com resultados de um estudo de fase final divulgado na terça-feira(25).
 
O medicamento, que recebeu a aprovação nos Estados Unidos em 2011 para pacientes com câncer de pulmão portadores de uma mutação genética específica, havia mostrado que atrasou significativamente a progressão da doença entre aqueles que já passaram por quimioterapia para câncer de pulmão de células não-pequenas, a forma mais comum da doença.
 
A Pfizer disse que os resultados favoráveis do último ensaio, em conjunto com os do estudo anterior, estabelecem que o Xalkori é apropriado para uso de primeira linha, bem como o uso de segunda linha, ou seja, para os pacientes que receberão o tratamento inicial, bem como para aqueles que já passaram por quimioterapia.
 
A droga é utilizada em pacientes que tenham uma mutação no gene chamado de ALK, conforme determinado por um teste de diagnóstico aprovado. A mutação ocorre apenas em uma pequena porcentagem de pacientes com câncer de pulmão, mas os torna candidatos para o tratamento com Xalkori.
 
Reuters / R7

Anvisa quer restringir venda e propaganda de clareadores dentais

Thinkstock
Produtos que tenham uma concentração superior a 3% de
peróxido de hidrogênio e a peróxido de carbamida só poderão
ser comprados com receita
Medida vale para produtos que tenham uma concentração superior a 3% de algumas substâncias
 
A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) vai restringir a venda e a propaganda de clareadores dentais. Proposta de resolução que vai a consulta pública a partir desta quarta-feira (26) prevê que produtos que tenham uma concentração superior a 3% de peróxido de hidrogênio e a peróxido de carbamida passem a ser comercializados somente mediante a apresentação de receita. Peças publicitárias sobre produtos somente poderão ser apresentadas para prescritores, os dentistas.

Produtos que apresentam concentração inferior a 3% - a maior parte encontrada em farmácias - não estão sujeitos a essas regras. Pelo texto, a venda e a publicidade continuam liberadas.

A Anvisa decidiu discutir regras para a venda dos produtos depois de um pedido feito pelo Ministério Público e pelo Conselho Federal de Odontologia. O gerente geral de tecnologia de produtos da saúde da Anvisa, Joselito Pedrosa, afirmou haver relatos de abusos relacionados ao produto.
 
— Ele não é inofensivo. Vários efeitos adversos foram relatados, de problemas na gengiva à perda dos dentes.
 
Produtos com concentração superior a 3% são vendidos geralmente em farmácias especializadas em produtos dentais e distribuidoras. "Mas muitos recorrem a esses estabelecimentos e compram os clareadores por conta própria." O texto da resolução deverá ficar em consulta pública por 60 dias.

R7

Concurso Polícia Civil SP 2014 - Médico Legista

A Polícia Civil do Estado de São Paulo disponibilizou o edital de concurso público que visa preencher 140 vagas de trabalho para a função de Médico Legista. Desse total, 61 profissionais serão lotados na capital e Grande São Paulo e os demais serão distribuídos entre os municípios de Araçatuba (14 vagas), Bauru (15), Campinas (6), Presidente Prudente (11), Ribeirão Preto (7), Santos (1), São José dos Campos (10), São José do Rio Preto (14) e Sorocaba (1).
 
O Médico Legista de 3ª Classe tem o total de remuneração a partir de R$ 7.516,02, correspondentes à soma dos valores do salário-base e da gratificação do Regime Especial de Trabalho Policial – RETP.
 
Os interessados deverão fazer suas inscrições no período das 10 horas do dia 24 de fevereiro às 16 horas de 26 de março de 2014, no site www.vunesp.com.br. A taxa de inscrição é de R$ 63,92.
 
O concurso será organizado através da empresa Fundação Vunesp, que aplicará a prova preambular na data prevista de 27 de abril de 2014 em locais e horário a serem divulgados oportunamente. As outras fases do certame são: prova de aptidão psicológica, prova de aptidão física, Investigação Social e prova de títulos.
 
O edital ML 1/2013 foi publicado no dia 5/12/2013 no Diário Oficial do Estado (DOE), a partir da página. 210 e está disponível no site da organizadora.

Prefeitura de Feira Nova - PE realiza seleção

Com o objetivo de ocupar 250 vagas para cargos de nível fundamental, médio e superior, a Prefeitura de Feira Nova, no estado de Pernambuco, publicou o edital nº 001/2014 de Processo Seletivo Simplificado. Os salários vão de R$ 724 a R$ 7.000, por jornada de até 40 horas semanais.
 
As vagas são para Médico em diversas especialidades, Fisioterapeuta, Odontólogo, Enfermeiro, Assistente Social, Nutricionista, Psicólogo, Professor, Agente de Saúde, Agente de Combate à Endemias, Técnico em Enfermagem, Recepcionista, Educador Social, Motorista, Cozinheiro, Vigia, Serralheiro, entre outras vagas.
 
Inscrição
As inscrições podem se feitas até 24 de abril de 2014, tanto presencialmente quanto pela internet. No presencial, o posto de inscrição fica situado no prédio localizado à Av. Júlio Carneiro, 121, Centro. Pela internet, o site indicado é www.idhtec.org.br. A taxa de participação é de R$ 45 nível fundamental; R$ 50 nível médio e R$ 70 nível superior.
 
Seleção
A seleção se dará através de Prova Escrita, obrigatória para todos os inscritos, a ser aplicada provavelmente em 18 de maio de 2014, das 9h às 12h, em locais a serem divulgados com antecedência pelo www.idhtec.org.br. Haverá avalição de títulos para alguns cargos.
 
O gabarito estará disponível a partir de 19 de maio em 2014, no mesmo portal onde deve ser feita a inscrição. O resultado final também será comunicado no sitio www.idhtec.org.br.
 
Validade
Será de dois anos a validade do Processo Seletivo, tendo chances de prorrogação.

Concurso Prefeitura de Agrolândia - SC

A Prefeitura de Agrolândia, no estado de Santa Catarina, lançou o edital n° 001/2014 de concurso público, para o provimento de 03 vagas e cadastro de reserva. O salário é de R$ 762,69 a R$ 10.663,02, em jornadas de 08 a 40 horas semanais.

Para concorrer, os interessados devem ter nível fundamental, médio ou superior, com oportunidades de empregos nas funções de médico clínico geral, médico pediatra, médico ginecologista/obstetra, enfermeiro, engenheiro civil, nutricionista,agente comunitário de saúde e agente de serviços gerais -merendeira.

De acordo com a publicação, as inscrições devem ser realizadas no período de 31 de março a 30 de abril de 2014, na Secretaria Municipal de Educação, situada na Avenida 25 de Julho, nº800, centro, Agrolândia, Santa Catarina, no horário das 08h30 às 11h30 e das 14h às 16h30.

A seleção constará de prova escrita, a ser realizada provavelmente no dia 18 de maio de 2014, (domingo), iniciando às 09h00min com término as 12h00min, nas dependências do Centro de Educação Adolfo Hedel, sito na Alameda Trombudo Alto, nº 2.449, Bairro Três Barras, Município de Agrolândia, Estado de Santa Catarina.

O Concurso público terá validade de um ano, podendo ser prorrogado uma vez, por igual período.

O edital completo está disponível no site da Prefeitura de Agrolândia:(http://www.agrolandia.sc.gov.br/conteudo/?item=543&fa=4&cd=6831&menu=13563#)

Prefeitura de Fortaleza de Minas - MG anuncia processo seletivo

A Prefeitura de Fortaleza de Minas, no estado de Minas Gerais, publicou edital n° 01/2014 de processo seletivo, com a finalidade de selecionar 18 profissionais nos cargos de Médico Plantonista Clínica Médica, Médico PSF, Médico Plantonista Especialidade I - Pediatria, Enfermeiro, Técnico em Enfermagem, Auxiliar de Enfermagem e Motorista (níveis fundamental, médio e superior).
 
Os salários vão até R$ 8.245,38, em carga horária de 30 e 40 horas semanais para todos os profissionais, exceto o profissional médico plantonista, que poderá atuar de 04 a 24 horas por plantão.
 
As inscrições serão recebidas na Rua Santa Cruz, nº. 259, Centro, na cidade de Fortaleza de Minas - MG, até o dia 27 de março de 2014, das 09h às 11h e das 14h às 16h. As taxas variam de R$ 35,00 a R$ 80,00, de acordo com o cargo escolhido.
 
A prova será aplicada na cidade de Fortaleza de Minas - MG, na data provável de 06 de abril de 2014, para os cargos de Enfermeiro, Técnico em Enfermagem e Auxiliar de Enfermagem e terá duração máxima de 02 horas, não havendo sob hipótese nenhuma, prorrogação do tempo, respeitando-se as condições previstas neste Edital. O gabarito será divulgado na data prevista de 07 de abril de 2014. Haverá também Análise de Curriculum e Títulos.
 
O certame valerá por seis meses, a contar da data de sua publicação, podendo ser prorrogado pelo mesmo período.

Prefeitura de Itaguajé - PR abre concurso público

A Prefeitura de Itaguajé, no estado do Paraná, comunica aos interessados que já está disponível o edital nº 001/2014 de concurso público, para os cargos de níveis alfabetizado, fundamental, médio e superior. O salário será de até R$ 1.971,24 para carga horária de 20 a 40 horas semanais. O concurso será executado pela empresa KLC - Consultoria em Gestão Pública Ltda.
 
De acordo com o edital, são 30 oportunidades e formação de cadastro reserva para os cargos de Agente Comunitário de Saúde, Agente Administrativo, Auxiliar Administrativo, Auxiliar de Farmácia, Auxiliar de Serviços Gerais (masculino e feminino), Educador Infantil, Enfermeiro, Engenheiro Civil, Eletricista, Fonoaudiólogo, Instrutor de Informática, Mecânico, Motorista D e E, Operador de Máquinas, Pedagogo, Professor, Professor de Educação Física, Técnico em Enfermagem e Tratorista.
 
As inscrições ficarão abertas até 03 de abril de 2014, pelo site www.klcconcursos.com.br. A taxa de inscrição varia de  R$ 40 a R$ 100, de acordo com o cargo desejado.
 
Conforme a publicação que rege o certame, a seleção será constituída de provas escritas objetivas, prova de títulos e prova prática. A Prova Escrita Objetiva será realizada na data prevista de 11 de maio de 2014, sendo que o horário e o local serão divulgados quando da publicação do Edital de Homologação das Inscrições.
 
O gabarito oficial da prova escrita objetiva será divulgado no primeiro dia útil após a realização da referida prova, a partir das 15 horas, mediante edital afixado na Prefeitura Municipal de Itaguajé – PR e no site da empresa responsável pela organização do Concurso Público www.klcconcursos.com.br.
 
A validade do concurso será de dois anos, contados da homologação final dos resultados, podendo haver prorrogação por igual período, a critério da Administração.

Concurso Prefeitura de Maravilha - SC

Anunciada a realização de concurso público, pelo edital nº 001/2014, destinado ao provimento de vagas e formação de cadastro reserva no quadro de pessoal da Prefeitura de Maravilha, no Estado de Santa Catarina. São ofertadas 84 vagas em funções que pedem formação em nível fundamental, médio ou superior, com remuneração variada entre R$ 712,92 e R$ 12.200,00, em regime de trabalho de 20, 30 ou 40 horas semanais.
 
Cargos
Terapeuta Ocupacional, Psicólogo, Odontólogo, Nutricionista, Médico (Psiquiatra, Ginecologista e Clínico Geral), Fisioterapeuta, Farmacêutico, Engenheiro (Agrônomo e Civil), Enfermeiro, Arquiteto/Urbanista, Advogado, Vigilante Sanitário, Técnico (Saúde Bucal e Enfermagem), Fiscal (Tributos e Obras), Auxiliar de Serviços Gerais, Motorista (Categoria B, C e D), Operador de Máquinas, Vigia, Assistente de Manutenção de Obras e Agente de Manutenção/Conservação.
 
Inscrição
As inscrições serão efetuadas no período de 31 de março a 24 de abril de 2014, exclusivamente via internet, através do site www.maravilha.sc.gov.br.
 
O valor da taxa de inscrição é de: R$ 35,00 (nível fundamental), R$ 50,00 (nível médio) e R$ 80,00 (nível superior).
 
Provas
O processo seletivo constará de prova escrita e prática.
 
A prova escrita será realizada na data provável de 18 de maio de 2014, das 09h às 13h, no município de Maravilha, em local a ser informado no mural público municipal e no site www.maravilha.sc.gov.br, após a homologação final das inscrições.
 
O gabarito preliminar da prova escrita será divulgado a partir do dia 20 de maio de 2014, no mural público municipal e no site www.maravilha.sc.gov.br.
 
A prova prática será aplicada aos cargos de Operador de Máquinas, Motorista (Categoria b, c e d) provavelmente no dia 05 de junho de 2014, no Parque de Máquinas da Prefeitura Municipal, situado na Avenida Jorge Lacerda, no Município de Maravilha/SC, em horário a ser publicado no edital de convocação dos candidatos para realização das provas práticas.
 
Validade
O prazo de validade do concurso público será de dois anos, contados da publicação de sua homologação, podendo ser prorrogado uma vez, por igual período, a critério da administração municipal.
 
O edital encontra-se disponível no site da Prefeitura de Maravilha: (http://www.maravilha.sc.gov.br/uploads/196/arquivos/97177_Edital_de_Concurso_Publico_2014.pdf)

Concurso Prefeitura de Rinópolis - SP

A Prefeitura de Rinópolis, no estado de São Paulo, publicou edital de concurso público n° 01/2014, destinado ao provimento de 09 vagas em cargos que pedem formação de níveis fundamental, médio e superior, a depender da função escolhida, por salários de até R$ 1.545,33, para carga horária de 20 ou 40 horas semanais.
 
As vagas são para Agente Comunitário de Saúde, Escriturário, Dentista ESF, Enfermeiro ESF, Engenheiro-agrônomo, Farmacêutico, Médico-veterinário e Técnico em Transportes.
 
As inscrições poderão ser efetuadas pessoalmente ou por procuração até o dia 31 de março de 2014, no horário das 8h às 11h e das 12h30 às 16h, na sede da Prefeitura Municipal de Rinópolis, sita à Rua São Luiz, n.º 242, Centro, na cidade de Rinópolis - SP. As taxas variam de R$ 30,00 a R$ 60,00, de acordo com o cargo escolhido.
 
As provas escritas serão realizadas provavelmente no dia 04 de maio de 2014, no período da manhã, em local e horário a serem comunicados após o encerramento das inscrições através de afixação do Edital de Convocação no átrio da Prefeitura Municipal de Rinópolis, nos sites: www.rinopolis.sp.gov.br e www.exitusconcursos.com.br. e divulgado pela imprensa com 03 dias, no mínimo, de antecedência.
 
A divulgação dos gabaritos preliminares será na data prevista de 05 de maio de 2014, nos sites www.rinopolis.sp.gov.br e www.exitusconcursos.com.br.
 
O concurso público terá validade de dois anos, a contar da publicação da homologação, prorrogável uma única vez por igual período, a critério da Administração Municipal.

Concurso Prefeitura de Nova Itaberaba - SC

A Prefeitura de Nova Itaberaba, no estado de Santa Catarina, por meio do Instituto de Consultoria em Administração Pública – ICAP, publicou edital n° 002/2014 de concurso público, destinado ao provimento de 04 vagas nos cargos de Médico Clínico Geral (ESF), Fisioterapeuta e Odontólogo (ESF) (nível superior) por salários de até R$ 10.800,00 em carga horária de 40h semanais para todos os cargos.
 
As inscrições serão efetuadas pela internet, no site www.icap.net.br, no período das 08h de 26 de março até 25 de abril de 2014. O valor da taxa de inscrição será de R$ 120,00.
 
A prova escrita será aplicada provavelmente no dia 17 de maio de 2014, na Escola Estadual Serafim Enoss Bertaso, 901, Centro, no município de Nova Itaberaba (SC).
 
O gabarito provisório será divulgado a partir das 20h de 17 de maio de 2014, no site da empresa organizadora do certame www.icap.net.br.
 
O concurso público é válido pelo prazo de dois anos, podendo ser prorrogado uma vez por igual período.

Prefeitura de Ielmo Marinho (RN) lança edital de seleção

A Prefeitura de Ielmo Marinho, cidade localizada à 54 km de Natal, no Estado do Rio Grande do Norte, lançou extrato do edital nº. 01/2014 de Processo Seletivo, para o preenchimento de 50 vagas em cargos de níveis fundamental, médio e superior.
 
Cargos: Enfermeiro, Técnico de Enfermagem, Odontólogo, Agente Comunitário de Saúde, Auxiliar de Consultório Dentário, Agente de Endemias, Médico (Clínico Geral e Ginecologista), Auxiliar de Enfermagem, Auxiliar de Serviços Gerais, Cozinheira/Copeira, Fisioterapeuta, Terapeuta Ocupacional, Motorista e Vigia.
 
As inscrições serão realizadas do dia 31 de março a 1º de abril de 2014, na sala do antigo posto de saúde do município, situado à rua José Camilo Bezerra, s/n – Centro – Ielmo Marinho/RN, no horário das 09h às 16h.
 
O processo seletivo será constituído de análise curricular (eliminatória e classificatória) e por meio de análise de carta de intenções (classificatória).
 
O edital contendo todas as informações encontra-se a disposição dos interessados no mural da Prefeitura Municipal e na Secretaria Municipal de Saúde.
 
Edital encontra-se publicado no Diário Oficial dos Municípios do Estado do Rio Grande do Norte, de 25 de março de 2014, pág. 24 e 25.

Prefeitura de Emilianópolis - SP abre processo seletivo

A Prefeitura de Emilianópolis, no estado de São Paulo, abriu edital resumido de processo seletivo nº 01/2014, destinado a contratar uma vaga para o cargo de Médico PSF, por jornada de 40h semanais e remuneração de R$ 8.800,00.
 
A inscrição deve ser realizada das 10h de 27 de março até às 16h de 03 de abril de 2014, (horário de Brasília), mediante preenchimento da ficha de inscrição, que está disponível no site www.fsvconcursos.com.br. A taxa é de R$ 64,00.
 
As datas previstas para aplicação da prova objetiva serão as especificadas oportunamente no edital de convocação.
 
O Edital completo acha-se publicado no mural da Prefeitura Municipal de Emilianopolis, onde poderá ser consultado por qualquer pessoa interessada e também nos sites www.pmemilianopolis.com.br e www.fsvconcursos.com.br; sendo de responsabilidade do candidato o acompanhamento das publicações na Imprensa, no mural da Prefeitura e nos sites acima especificados.

Prefeitura de Campos dos Goytacazes - RJ abre concurso publico

A Prefeitura de Campos dos Goytacazes, no estado do Rio de Janeiro, publicou os editais nº 04 e 05/14 para realização de concurso público. A seleção visa o preenchimento de 194 vagas de níveis médio e superior, por salário de até R$ 3.309,20 e carga horária de 24 a 40 horas semanais.
 
Cargos
Médico em várias especialidades e Auxiliar de Saúde Bucal.
 
Inscrição
As inscrições serão realizadas no período de 25 de março a 11 de abril de 2014, no endereço eletrônico http://www.cepuerj.uerj.br. A taxa é de R$ 50 e R$ 100, dependendo do cargo.
 
Prova
O processo seletivo será constituído de prova objetiva, que será realizada na data prevista de 04 de maio de 2014, no município de Campos de Goytacazes. A data para a realização da Prova Objetiva poderá excepcionalmente ser alterada, pois dependerá da disponibilidade de local adequado à sua realização.
 
O gabarito da Prova Objetiva está previsto para ser divulgado no dia 05 de maio a partir das 14h, no endereço eletrônico http://www.cepuerj.uerj.br, Concursos em Andamento, no link Concurso Público PMCG-Saúde.

Concurso Prefeitura de Crateús - CE

A Prefeitura de Crateús, no estado do Ceará, através da Fundação Vale do Piauí, publicou edital de concurso público n° 001/2014, destinado ao provimento de 255 vagas imediatas e 556 para cadastro de reserva nos cargos de níveis médio e superior, por salários de até R$ 13.000,00.
 
Cargos
Nível Médio/Técnico: Auxiliar de Saúde Bucal, Agente Administrativo, Auxiliar de Farmácia, Técnico em Saúde Bucal, Citotécnico, Técnico em Radiologia, Autocadista, Agente Administrativo, Técnico Agrícola e/ou Agropecuária, Guarda 2ª Classe e Agente Fiscal Tributário;

Nível Superior: Cirurgião-dentista, Cirurgião-dentista Endodontista, Cirurgião-dentista Periodontista, Cirurgião-dentista Cirurgia Oral, Enfermeiro, Enfermeiro Especialista em Saúde Mental, Enfermeiro Especialista em Auditoria, Médico Psiquiatra, Médico, Nutricionista, Fonoaudiólogo, Fisioterapeuta, Terapeuta Ocupacional, Médico-veterinário, Educador Físico, Assistente Social, Psicólogo, Professor de Educação Básica - Química, Física ou Biologia, Professor de Educação Básica - Educação Especial, Professor de Educação Básica - Linguagens e Códigos, Professor de Educação Básica - Pedagogia e Técnico em Informática, Professor de Educação Básica - Pedagogia Polivalente, Tecnólogo em Construção Civil, Engenheiro Civil, Psicólogo, Pedagogo, Fiscal Ambiental, Engenheiro-agrônomo, Tecnólogo de Alimentos, Auditor Fiscal de Tributos, Assessor Jurídico e Bibliotecária.
 
Inscrições e Taxas
As inscrições serão feitas via internet, no endereço eletrônico www.funvapi.com.br, a partir das 8h de 26 de março até 11 de maio de 2014. As taxas variam de R$ 25,00 ou R$ 30,00 de acordo com o cargo escolhido.
 
Provas
A prova escrita objetiva será aplicada na data prevista de 20 de julho de 2014, manhã e tarde. A relação dos candidatos por local e sala de aplicação da prova será afixada no quadro de avisos da Prefeitura Municipal de Crateús, no endereço eletrônico www.funvapi.com.br e no site da Prefeitura no endereço www.Crateús.ce.gov.br.
 
O gabarito oficial da prova escrita será divulgado através do endereço eletrônico www.funvapi.com.br e no site da Prefeitura Municipal de Crateús, no endereço eletrônico www.Crateus.ce.gov.br.
 
Validade
Este concurso terá validade de dois anos a contar da data de publicação e homologação, podendo ser prorrogado por igual período.

Concurso Instituto de Infectologia Emílio Ribas - SP 2014

Com oferta de 09 vagas em cargos de níveis médio e superior, o Instituto de Infectologia Emílio Ribas, no Estado de São Paulo, lançou os editais nº. 19, 20, 21, 22, 23, 24, 25, 26 e 27  para realização de concurso público.
 
A carga horária é de 30 hora semanal, com salários que variam entre R$ 842,00 e R$ 1.869,02, com vantagens pecuniárias de acordo com a unidade, acrescido de Prêmio Incentivo. Do total de vagas, 5% são reservadas a os candidatos portadores de necessidades especiais.
 
Cargos
Auxiliar de Saúde, Oficial de Saúde, Técnico de Enfermagem, Assistente Social, Biólogo, Enfermeiro, Farmacêutico, Nutricionista e Psicólogo.
 
Inscrição
As inscrições serão realizadas exclusivamente pela internet no site www.quadrix.org.br, no período das 10 horas de 28 de março até às 12 horas do dia 17 de abril de 2014.
 
A taxa de  inscrição é de:
Nível fundamental: R$ 15,00;
Nível médio: R$ 18,00;
Nível superior: R$ 30,00.
 
Prova
A prova objetiva está prevista para 04 de maio de 2014, em locais e horários comunicados oportunamente no edital de convocação para a prova objetiva, a ser publicado no Diário Oficial do Estado - www.imprensaoficial.com.br, e pelo site do Instituto Quadrix - www.quadrix.org.br.
 
O gabarito provisório da prova objetiva será divulgado no site www.quadrix.org.br, a partir do dia 06 de maio de 2014.
 
Os documentos relativos aos títulos deverão ser entregues pessoalmente, ou por terceiro (mediante procuração simples), entre os dias 19 e 20 de maio de 2014, das 10 às 17 horas, em dias úteis, em um dos seguintes locais: Central de Atendimento do Instituto Quadrix, sito à Rua Traipu, 233 – Pacaembu – São Paulo – SP e/ou no Instituto de Infectologia Emilio Ribas, situado na Av. Dr. Arnaldo, 165 – Cerqueira Cesar, São Paulo – SP.
 
Validade
O concurso terá validade de 02 anos, contados a partir da data da publicação de sua homologação em Diário Oficial do Estado, prorrogáveis uma vez por igual período, a critério da Secretaria da Saúde, não cabendo qualquer ato posterior.

Concurso Prefeitura de Três Barras - SC

Foi divulgado edital de concurso público n° 002/2014 da Prefeitura de Três Barras, no estado de Santa Catarina. O certame disponibiliza 16 oportunidades para profissionais de todos os níveis escolares, em jornadas de trabalho de 20h ou 40h semanais, por vencimentos que variam de R$ 735,70 a R$ 8.079,47.
 
As vagas estão distribuídas entre os cargos de Agente Comunitário de Saúde, Agente de Endemias, Auxiliar de Odontólogo, Auxiliar Administrativos CAPS, Técnico em Enfermagem, Técnico em Enfermagem CAPS, Farmacêutico, Terapeuta Ocupacional, Médico Clínico Geral e Ginecologista.
 
As inscrições deverão ser feitas no período de 31 de março a 22 de abril de 2014, na sede da Secretaria Municipal de Saúde, localizada à Rua Lumber, s/n, Centro – Três Barras, no horário das 8h30 até às 12h. As taxas de inscrição são de R$ 50,00, R$ 100,00 e R$ 200,00, de acordo com o cargo escolhido.
 
A prova escrita será aplicada para todos os cargos, na data provável de 26 de abril de 2014, na Escola Municipal de Educação Básica "Guita Federmann" (rua Dr. Osvaldo de Oliveira, s/nº., Km 2), bem como será realizada prova de títulos para Médicos.
 
O gabarito provisório da prova escrita será divulgado às 14h de 26 de abril de 2014 no site do Município, no http://www.tresbarras.sc.gov.br/. Já o resultado final será divulgado na data prevista de 09 de maio de 2014, às 17h.

Concurso Prefeitura e Câmara de São José do Vale do Rio Preto – RJ

A Prefeitura e a Câmara de São José do Vale do Rio Preto, no Rio de Janeiro, através do edital nº 01/2014, abriram as inscrições do concurso público, cuja finalidade é a contratação de 130 servidores, bem como a formação de cadastro reserva, para ocupação de cargos de níveis fundamental, médio, técnico e superior.
 
Cargos
São 128 oportunidades na Prefeitura, distribuídas entre os cargos de: Auxiliar de Consultório Dentário, Cozinheiro, Cozinheiro de Hospital, Lixeiro, Motorista, Analista Jurídico e Analista Contábil, Operador de Máquinas, Operador de Máquinas Leves, Merendeira, Servente, Trabalhador Braçal, Agente de Trânsito, Cadastrador, Fiscal de Obras, Fiscal de Posturas e Transportes Públicos, Fiscal de Saúde Pública, Fiscal de Tributos, Inspetor de Disciplina, Secretário de Unidade Escolar, Técnico em Informática, Auxiliar Administrativo, Técnico em Enfermagem, Técnico em Imobilização, Técnico em Raio X, Assistente Social, Engenheiro, Médico em várias especialidades, Enfermeiro e Professores.
 
Já para a Câmara, há 02 chances nos postos de Auxiliar de Serviços Gerais, Oficial Legislativo, Analista Jurídico, Analista Contábil e Motorista. 
 
O salário pode chegar a R$ 8.052,33, em jornada de trabalho de 20 a 40 horas semanais, lembrando também que vagas disponíveis para portadores de deficiência.
 
Inscrições
As inscrições podem ser feitas presencial ou eletronicamente, no prazo de 26 a 28 de março de 2014. Pela internet, o endereço é www.rumocertoservicos.com.br. Para os candidatos que desejam fazer a inscrição presencialmente, o endereço é a sede da Prefeitura, situada na Rua Cel. Francisco Limongi, 353 – Centro, das 10h às 16h (exceto sábados, domingos e feriados).
 
O valor da taxa de inscrição varia de R$ 17 a R$ 28, de acordo com o cargo escolhido pela candidato.
 
Avaliações
Os candidatos serão selecionados por Prova Objetiva, Análise de Títulos e Provas Práticas. A provável data da Prova Objetiva é 18 de maio de 2014. Tambémm haverá Provas Práticas para alguns cargos, cuja data de realização consta no cronograma do edital, publicado na íntegra no www.rumocertoservicos.com.br.
 
Validade
O prazo de validade do concurso será de dois anos, prorrogável por mais dois.

Apenas 35% da população brasileira confia nos medicamentos similares

Apesar dos esforços da Anvisa e do Ministério da Saúde para diminuir o preço dos medicamentos, especialistas dizem que a confiança virá com o tempo 
 
Segundo pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisas e Pós-Graduação para Farmacêuticos (ICTQ), em parceria com o Datafolha, a medida de redução de custos dos medicamentos similares em até 35%, proposta pelo Governo Federal, tem pouco impacto na percepção do mercado consumidor de medicamentos. Para a população, somente 41% consideram a redução dos custos de medicamentos uma prioridade dentre outras ações catalogadas que o governo brasileiro poderia fazer para melhorar a área da saúde.
 
A medida citada é uma iniciativa do Ministério da Saúde que deseja que similares custem no máximo 65% do preço do medicamento de referência, um princípio que já é utilizado para os genéricos. No entanto, essa mudança não interfere apenas na política de preços. Ela amplia a penetração dos similares à medida que permite que essa classe de medicamentos passe a ter condição semelhante a de genéricos. Com isso, o farmacêutico poderá indicar o produto como substituto ao medicamento de marca para o consumidor, uma prerrogativa atualmente restrita aos genéricos.
 
Os similares passarão a ter uma nova embalagem. A exemplo do que ocorre com genéricos (cujas caixas estampam a letra G em destaque), os similares passarão a ser comercializados em embalagens com as letras EQ, que fazem referência à palavra Equivalente.
 
A política deverá ser regulada por uma resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), cujo texto foi colocado em consulta pública até o dia 16 de fevereiro e, até o fechamento desta edição (em 18 de fevereiro), não foram apuradas novas propostas ou modificações.
 
De acordo com a pesquisa do ICTQ, embora a média nacional seja de 41% que consideram essa redução dos custos relevante, as demais localidades têm comportamentos diferentes. Na região Sul, a expectativa com a redução de preço dos similares está acima da média nacional, demonstrando 47%; nas regiões Norte e Centro-Oeste, o índice cai para 37%. Já no Sudeste, o percentual é de 42% e, no Nordeste, de 38%.
 
Em todo o País, os brasileiros das classes C e D são os mais interessados na redução dos custos com medicamentos. Dos indivíduos dessas classes sociais, 78% esperam pela aprovação da medida, enquanto somente 28% dos participantes da classe A veem como necessária a redução dos custos desses itens.
 
“O estudo do ICTQ mostra que é elevado o hábito de compra de medicamentos genéricos entre os entrevistados (67%). Do total, 25% declarou consumir medicamento de referência, percentual que sobe na classe A para 42%. Já o consumo consciente e declarado de medicamentos similares como opção de escolha cai para 2%”, complementa o diretor de pesquisa, comunicação e marketing do ICTQ, Marcus Vinícius de Andrade.
 
Confiança em xeque
O estudo mostrou ainda que atualmente apenas 35% da população brasileira confia em medicamentos similares. Outros 33% confiam mais ou menos e 32% não confiam de forma alguma nesse tipo de medicamento. Andrade comenta que o Ministério da Saúde e a Anvisa colocaram o tema em consulta pública justamente com a intenção de mudar esse quadro. “A aprovação dessas novas regras fará do similar um produto bem próximo do que é o genérico, cujo índice de confiança da população atinge 70%”, ressalta Andrade. Ele acredita ainda que, caso aprovadas as medidas propostas em consulta pública, principalmente a redução do custo do medicamento, elas devem impactar diretamente em 54% da população que faz em uso regular de medicamentos, ou seja, 73,8 milhões de brasileiros, com base no último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
 
Para a professora do ICTQ e especialista em assuntos regulatórios da indústria farmacêutica, Claudia Fadiga, a confiança virá com o tempo. “Todos os medicamentos similares que foram registrados desde 2007 já possuem comprovação de segurança, eficácia e qualidade perante a Anvisa. Porém, os que já possuíam registro ainda estão em período de adequação. Como não há atualmente uma forma de identificar quais possuem a comprovação e quais estão em fase de adequação, não há como o farmacêutico ou o consumidor distingui-los.” Ela acredita que, com as alterações nas embalagens e a inserção dos dizeres EQ Medicamento Equivalente –, isso estará evidente, e, então, eles poderão ser dispensados com a mesma confiança que ocorre com os genéricos.
 
Claudia diz que os similares possuem uma parcela significativa no mercado brasileiro – existem quase quatro mil registros desses medicamentos ativos no Brasil: “Entendo que as medidas gerarão mais estímulo ao desenvolvimento do setor farmacêutico nacional, ampliando, assim, a concorrência no mercado”.
 
Já o professor do ICTQ e ex-presidente da Anvisa, Dirceu Raposo, ressalta que a maioria quase absoluta dos usuários, pacientes e consumidores de medicamentos é incapaz de comparar e avaliar a qualidade dos produtos pela complexidade que os envolve. “Em saúde, dizemos que o usuário toma o medicamento, mas quem realmente o consome, sob a perspectiva econômica de mercado, é o médico ou o farmacêutico que determinam o que o usuário vai utilizar. Assim, essa percepção de qualidade é essencialmente construída por opiniões de terceiros ou pela propaganda, e que são absorvidas pelo cidadão comum”, polemiza ele.
 
Sobre a pesquisa
O estudo do ICTQ/Datafolha foi realizado em 135 municípios brasileiros distribuídos em todas as regiões. Foram entrevistadas 2.061 pessoas em pontos de fluxo populacionais. A margem de erro é de apenas 2 pontos percentuais.
 
Os índices apresentados são recortes de dois estudos: O Primeiro Levantamento Acerca do Perfil do Consumidor de Medicamentos, realizado no final de 2012 e que terá uma segunda edição no fim de 2014, e o trabalho sobre Saúde, Medicalização e Qualidade de Vida.
 
Os dois estudos visaram compreender o comportamento do paciente consumidor de medicamentos. As pesquisas foram quantitativas, com abordagem pessoal e individual dos entrevistados, em pontos de fluxo populacionais, mediante aplicação de questionários com, em média, 20 minutos de duração. Foram pesquisados homens e mulheres com idade a partir dos 16 anos, que têm o hábito de consumir medicamentos.
 

SaudeWeb

Saúde brasileira passa por crise de valores, acusam entidades

Para médicos e autoridades, resolução de cenário caótico exige choque de gestão e revisão do modelo de repasses
 
A saúde brasileira passa por um momento de crise de valores, com gestão inadequada e baixo financiamento da saúde pública, além da corrupção. Ocorre uma defasagem dos repasses do Ministério e o setor de saúde suplementar está sendo privilegiado. Essas foram algumas das críticas feitas pelo presidente da Associação Médica Brasileira (AMB), Florentino Cardoso, durante o VIII Congresso Paulista de Política Médica e o VII Congresso Brasileiro de Política Médica. Participaram representantes de entidades médicas e outras instituições.
 
A sexta-feira (21) foi reservada para debater as duas principais questões que envolvem a saúde pública brasileira, segundo estas entidades: financiamento e gestão. Florisval Meinão, presidente da Associação Paulista de Medicina (APM), abriu os debates dizendo que o momento social e político do País é peculiar. Para ele, os protestos de 2013 trarão a Saúde para o centro dos debates em ano de eleição, e a “sociedade espera uma resposta mais clara (…) para o caos em que se transformou o SUS”.
 
Professor doutor livre-docente de Economia da Saúde da Faculdade de Saúde Pública da USP, Áquilas Nogueira Mendes disse que há equívocos desde a implantação do SUS, há 25 anos. O motivo estaria relacionado aos modelos tributários e seria um problema de política de Estado, pois há problemas de definição de fontes de arrecadação. “É fundamental avançar o debate da Saúde à reforma tributária”, disse.
 
David Uip, secretário de Saúde de São Paulo, confessou que os problemas são inúmeros e que trabalha para amenizar o cenário caótico. Entre eles está a hierarquização dos hospitais, com repasses mais robustos aos que oferecem atendimento de alta complexidade. Uip também ressaltou que a secretaria encaminhou à Assembleia Legislativa do estado um projeto para implantação de uma política de cargos e salários para os médicos que trabalham na rede pública estadual.
 
Gestão
À tarde, questões relacionadas à gestão centralizaram os debates. Meinão afirmou que três quartos da população que dependem do SUS se acostumaram a esperar em filas e, às vezes, por anos para um procedimento mais complexo. Essa questão, disse, não é simples questão de falta de financiamento, mas também de processos mais eficazes. Recursos humanos são outro ponto fundamental, e o modelo de contratação precisava ser repensado, disse.
 
Durante sua palestra, o professor titular de Urologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, Miguel Srougi, não economizou críticas ao sistema atual da saúde pública, principalmente ao programa Mais Médicos, que considera opressor. Disse que o Brasil precisa modernizar seus processos tanto na nos níveis de ensino como do próprio exercício da Medicina.
 
Para Mario Maia Bracco, coordenador médico de Pesquisas do Hospital Municipal Dr. Moysés Deutsch-M´Boi Mirim e médico pesquisador do Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein, outros fatores devem ser considerados na Saúde, como as condições em que vivem as populações mais carentes. A população de baixa renda contrai doenças crônicas mais cedo e envelhece mais cedo, disse.
 
Edson Rogatti, presidente da Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes do Estado de São Paulo (FEHOSP), falou em “situação de desespero” para esses hospitais. Para ele, não há alternativa se não modernizar os processos de gerenciamento e ampliar os recursos por meio da Tabela SUS.
 
* com informações da assessoria de comunicação da APM
 
SaudeWeb

Impacto das mudanças sobre os medicamentos similares

Intercambiabilidade entre medicamentos
Queda do preço, acréscimo na concorrência e acesso a informações sobre intercambiabilidade serão consequências das novas políticas medicamentosas
 
Impacto das mudanças
Os impactos tendem a ser significativos no mercado. A alteração nas embalagens gerará um grande trabalho nas indústrias, devido à necessidade de mudança de todos os cartuchos, rótulos e bulas dos medicamentos. “Para fins de registro, os pilares de comprovação de qualidade, segurança e eficácia ficarão mais fortemente consolidados, aumentando a confiabilidade da população em novos medicamentos, ficando tanto os genéricos quanto os similares intercambiáveis aos itens de referência”, defende Claudia.
 
Ela acredita que, para o varejo e consumidores, além da questão da queda do preço, haverá um acréscimo na concorrência e ampliará o acesso à informações sobre a intercambiabilidade, a qual atualmente está restrita apenas aos medicamentos genéricos.
 
Na questão regulatória, desde 2007, as legislações para registros de genéricos e similares convergem, porém a intercambiabilidade está prevista apenas para os medicamentos genéricos, considerando que os similares ainda estão em período de adequação. “Portanto, do ponto de vista regulatório, a maioria das ações já foram tomadas, e agora resta apenas o retorno da Anvisa quanto à aprovação dos testes apresentados”, fala a especialista do ICTQ.
 
Já Raposo relembra que a Anvisa editou, em 2003, uma série de resoluções para disciplinar o registro de medicamentos e comprovar sua eficácia, segurança e qualidade.
 
Uma delas determinava que todos os medicamentos similares se submetessem a provas de biodisponibilidade relativa.
 
Essa resolução definia um prazo iniciado a partir de 18 meses da data de sua publicação, em que todos os medicamentos similares que pretendessem permanecer ou ingressar no mercado deveriam cumpri-lo. “O prazo para o cumprimento da norma termina em 2014, de maneira que até o fim deste ano todos os medicamentos similares disponíveis no mercado brasileiro terão (ou deveriam ter) cumprido a regra”, diz Raposo. Dessa maneira, como esses medicamentos se submeteram às mesmas exigências feitas para os genéricos, do ponto de vista farmacoterapêutico, em tese, eles são como o de referência, ou seja, intercambiáveis. “Pois bem, uma questão é, portanto, inegável: eles poderão ser (farmacoterapeuticamente falando) intercambiáveis aos utilizados como referência.

O Governo Federal encontra-se diante de um dilema que perseguiu a Agência e o Ministério por dez anos: se a questão da qualidade está resolvida, como tratar a questão de preço? A solução parece simples: ora, se os genéricos são por lei 35% no mínimo mais baratos que os medicamentos de referência, logo…”, polemiza o especialista.
 
Ele continua o debate dizendo que o mercado de medicamentos de marca (e os similares diferem dos genéricos porque mantêm uma marca comercial) investe na promoção dela, na sua fixação junto aos profissionais que prescrevem, disponibilizando verdadeiras fortunas para consolidá-las. Esse investimento, para os genéricos, (teoricamente) não necessita ser feito.
 
Política de medicamentos
O objetivo deste momento é avaliar o grau de confiança dos medicamentos similares e a proposta de queda de preços dessa categoria, e se aprofundar em temas de igual relevância: “A real questão é o propósito da política de genéricos e porque se lutou tanto para que ela se consolidasse”, observa Raposo.
 
Ele alerta que, inicialmente, deve-se levar em conta que a política de medicamentos genéricos é estimulada mundialmente pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Ela tem por princípio garantir atributos técnicos essenciais do medicamento: a segurança, a eficácia e a qualidade, além de promover o acesso, por meio da redução de preços. Durante aproximadamente 50 anos, a OMS estimula a implantação da política de medicamentos genéricos no mundo, advogando ainda que, para além dos quatro atributos essenciais, são fundamentais a busca e a garantia do uso racional (a partir de prescrição e dispensação adequadas).
 
Nas décadas de 1980 e 1990, e no início deste século, o Ministério da Saúde (posteriormente a Anvisa e todas as entidades envolvidas com o campo da saúde e uso racional de medicamentos) apoiou e estimulou a política de genéricos de forma absoluta. “Estarão as autoridades públicas em questão revendo sua posição? Elas voltarão a estimular ou criarão um ambiente propício à prescrição por marca, como outrora?”, indaga Raposo, que continua: “A resposta a essa questão, para mim, é que o mercado (indústria e varejo), de uma forma ou outra, se adaptará. A perda maior está justamente nos avanços quanto ao uso racional que se conquistaram no passado recente”.
 
O fato de que somente 41% consideram a redução dos custos de medicamentos uma prioridade dentre outras catalogadas, conforme a pesquisa do ICTQ, é o reflexo de um processo de ampliação do acesso aos medicamentos que se tem conquistado com as políticas implementadas.
 
Caso aprovadas as medidas propostas em consulta pública, a redução do custo do medicamento deve impactar diretamente em 54% da população que faz uso regular de medicamentos. Apesar disso, Raposo considera essa questão periférica. Ele diz que o País tem uma política de genéricos implantada com sucesso. Os medicamentos similares no mercado cumpriram as regras de qualidade e segurança exigidas e o parque industrial brasileiro é comparável ao do primeiro mundo. “Se as autoridades do Governo quiserem discutir acesso e uso racional de medicamentos, proponho que coloquem na pauta questões como organização e cumprimento das regras e leis pelo varejo farmacêutico e, principalmente, pela desoneração de impostos sob os quais os medicamentos estão sujeitos e que são os mais altos do mundo. Ao focar diretamente nessas duas questões, o resto se compara à perfumaria”, finaliza o especialista.
 
Sobre a pesquisa
O estudo do ICTQ/Datafolha foi realizado em 135 municípios brasileiros distribuídos em todas as regiões. Foram entrevistadas 2.061 pessoas em pontos de fluxo populacionais. A margem de erro é de apenas 2 pontos percentuais.
 
Os índices apresentados são recortes de dois estudos: O Primeiro Levantamento Acerca do Perfil do Consumidor de Medicamentos, realizado no final de 2012 e que terá uma segunda edição no fim de 2014, e o trabalho sobre Saúde, Medicalização e Qualidade de Vida.
 
Os dois estudos visaram compreender o comportamento do paciente consumidor de medicamentos.
 
As pesquisas foram quantitativas, com abordagem pessoal e individual dos entrevistados, em pontos de fluxo populacionais, mediante aplicação de questionários com, em média, 20 minutos de duração. Foram pesquisados homens e mulheres com idade a partir dos 16 anos, que têm o hábito de consumir medicamentos.
 
Fonte: Guia da Farmácia/ICTQ

SaudeWeb