Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


segunda-feira, 22 de julho de 2013

Leucemia: exercício ajuda criança

Estudo revela que atividade física pode beneficiar crianças vítimas da doença
 
De acordo com um estudo realizado pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC/FMUSP), a prática de exercícios físicos pode ajudar no tratamento de crianças com leucemia, resultando em uma melhora na qualidade de vida e no aumento de força muscular.
A pesquisa, que avaliou crianças e adolescentes com idades entre 6 e 18 anos durante três meses, indicou que a força muscular aumentou 50%.

Além disso, o resultado do estudo aponta que as crianças que participaram do programa passaram a se sentir menos cansadas, deprimidas e irritadas.

Segundo os pesquisadores, não houve piora, irritações ou outros problemas no quadro clínico das crianças. Com esta conclusão, eles sugerem que a prática do exercício físico deve ser incentivada para os pacientes que apresentam a doença, desde que seja prescrito e acompanhado pelos médicos.

Fonte www.ativo.com

Alimentação e hidratação para a prática de esportes

A alimentação balanceada é fundamental para o bom rendimento físico
 
Alimentar-se antes do exercício pode ser um desafio para todos os praticantes de atividade física. Uma boa recomendação é fazer uma refeição 2 a 4 horas antes do exercício. A refeição ideal deveria ser composta basicamente por carboidratos (massas, pães, arroz, cereais), ser moderada em proteínas (carnes, queijos e leite) e pobre em lipídeos (óleo e gorduras em geral). Os carboidratos são digeridos rapidamente, enquanto a digestão de proteínas e de lipídeos é mais lenta. As refeições ricas em lipídeos oferecidas antes do exercício podem causar desconforto gástrico.

Alimentar-se bem e de forma saudável também inclui fazer uma escolha inteligente dos alimentos a serem ingeridos após o exercício físico. A refeição adequada pós-exercício reabastece os músculos e ajuda na recuperação. É importante incluir nesta refeição, de forma equilibrada, uma variedade de alimentos fontes dos quatro grupos de alimentos existentes (carboidratos, proteínas, gorduras e sais minerais). Para ajustar sua dieta e planejar suas refeições de acordo com suas necessidades específicas, consulte sempre um nutricionista.
 
Os alimentos ricos em carboidratos e em energia são recomendados tanto para o período pré, quanto para o pós-exercício.

Veja algumas sugestões para antes e depois do exercício:
 
4 horas ou mais antes e 4 horas após o exercício

• Frango grelhado, arroz, salada e frutas
• Sanduíche de peru, cenouras cruas e salada
• Espaguete com molho à bolonhesa e salada
• Queijo branco, biscoito água e sal e fruta
• Barras de cereais
• Bebidas esportivas

2-3 horas antes e 2 horas depois do exercício
• Cereais e leite com baixo teor de gordura (desnatado)
• Frutas frescas
• Pão com queijo branco ou peito de peru
• Barra de cereais
• Bebidas esportivas

1 hora ou menos antes e 30 minutos depois do exercício
• Bebidas esportivas
• Barra energética
• Frutas secas como uva passas

Além de se alimentar corretamente antes e depois do exercício, lembre-se sempre da hidratação.
 
Durante a prática de atividade física, é importante consumir bebidas esportivas para evitar a desidratação, pois repõe os líquidos e sais minerais perdidos com o suor e ainda fornece energia extra para os músculos em movimento. A hidratação é fundamental para mantermos o pique em qualquer tipo de exercício. Durante a prática de qualquer atividade física, a produção de calor pelo organismo eleva a temperatura do corpo. Para manter a temperatura ideal e recuperar seu equilíbrio, o corpo transpira. A perda de líquido por meio do suor é geralmente bastante elevada e pode chegar, em média, a volumes superiores a 1 litro, em apenas uma hora de exercício. A evaporação do suor elimina parte do calor e também substâncias importantes para o equilíbrio interno do corpo, como água e sais minerais. Essa perda pode variar de acordo com o peso de cada pessoa, a temperatura, a umidade relativa do ar e o tempo de atividade.
 
Como planejar uma correta hidratação?
Uma reposição adequada de líquidos inclui três aspectos que os praticantes de atividade física devem saber: quanto transpiram, quanto devem beber e qual a bebida mais adequada para repor o que perderam com o suor. Uma boa maneira de se medir a quantidade durante o exercício é avaliar o quanto se perde de peso durante a atividade e relacionar a quantidade de líquidos consumidos. Por exemplo, se um esportista perde 720g (720ml) durante o exercício e consome 360ml, deveria beber 720ml + 360ml, ou seja, 1080ml por hora durante exercícios sob condições semelhantes. Nesse exemplo, a ingestão de 270ml a cada 15 minutos seria ideal. O que beber?

Sabendo-se que com o suor eliminamos água e sais minerais (sódio e potássio), o ideal é consumirmos bebidas que contenham quantidades adequadas destas substâncias, como as bebidas esportivas. Além da água e dos sais minerais, as bebidas esportivas contêm carboidratos que fornecem energia extra para os músculos em movimento e sabor que facilita a ingestão garantindo a correta hidratação.

Para melhorar seu pique siga estas dicas:

- Nunca pratique nenhum exercício físico em jejum ou em intervalo maior do que 4 horas entre a última refeição e a prática de exercício físico. Um pequeno lanche pode ser um copo de suco acompanhado de duas bolachas de água, porém se houver tempo suficiente para a digestão, faça sua alimentação normalmente.

- Evite alimentos com gordura na refeição que antecede o treino, como por exemplo, frituras, carnes gordas, creme de leite, queijos e presunto.

- Evite consumir alimentos muito ricos em fibras antes do treino.

- Sempre reponha os gastos musculares. Após treinos fortes, inclua alimentos à base de carboidratos para repor o glicogênio dos músculos como pães, massas, arroz ou batatas.

- Avalie a perda de peso. A perda de peso rápida pode ser às custas de desidratação e consequentemente, perda de massa muscular. Certifique-se de que houve perda eficiente da gordura corporal, se este for o objetivo.

- Não consuma suplementos sem indicação de um profissional habilitado. Muitos deles são considerados medicamentos pela legislação, e, portanto podem trazer riscos à saúde se usados inadequadamente.

- Garanta que está devidamente hidratado antes de começar os exercícios ingerindo aproximadamente 250-600ml de bebidas esportivas, pelo menos duas horas antes do exercício.

- Durante o exercício, hidrata-se a cada 15 ou 20 minutos.

- Após a atividade física, beba um pouco mais de 1 litro para cada kg de peso perdido, distribuindo esse consumo por um período de várias horas após a atividade física.

Invista em exercícios que valem por remédio

Doenças respiratórias - Getty Images
Problemas respiratórios, depressão e até diabetes podem ser aliviados
 
De hipertensão a osteoporose, diversos males podem ser amenizados e controlados com a escolha do exercício físico certo.
 
De acordo com o fisiologista Raul Santo de Oliveira, da Unifesp, a prática de atividade física - aliada ao tratamento médico - tem tanto poder que pode diminuir a quantidade de medicação.
 
"Dependendo da pessoa, é possível até chegar a situações em que os remédios não são mais necessários", conta.
 
Confira as opções de exercício mais indicadas para combater oito doenças a seguir: 
 
Diabetes - Getty ImagesDiabetes

Exercício: caminhada, hidroginástica e atividades aeróbicas em geral

O diabetes vem da insuficiência ou falta total de insulina, substância responsável por metabolizar o açúcar e fornecer energia ao corpo. Com isso, em vez de a glicose entrar nas células, fica acumulada no sangue. Segundo o fisiologista Raul Santo de Oliveira, o exercício físico aeróbico precisa de energia e, por isso, facilita essa entrada da glicose nas células, diminuindo os níveis no sangue.

Mas cuidado para não exagerar na intensidade! O clínico geral João Marcello Branco, especialista em medicina do esporte, explica que o nosso corpo tem três tipos de fontes de energia: glicose, aminoácidos (moléculas presentes nos músculos) e gordura. "Quando temos pouco condicionamento físico, o organismo busca primeiro a fonte mais fácil, ou seja, queima mais aminoácidos do que glicose e gordura", afirma. Isso é grave para quem tem diabetes, pois seu corpo já tem dificuldades em queimar açúcar, e terá ainda mais, já que a fonte primária de energia serão os aminoácidos, não a glicose. 
 
Doenças respiratórias - Getty ImagesDoenças respiratórias

O exercício: natação

A natação pode ser uma grande amiga de quem sofre com doenças respiratórias, como asma e bronquite. "A umidade relativa do ar é bastante elevada nesses ambientes, o que provoca vasodilatação e facilita o processo respiratório", diz o fisiologista Raul Santo. Além disso, lembra o clínico geral João Branco, a natação trabalha a parte cardiovascular e a musculatura pulmonar, aumentando a capacidade respiratória.

Cuidado, porém, com a temperatura da piscina, pois isso pode piorar as crises respiratórias. A piscina precisa estar com temperatura agradável - não muito quente ou muito fria, para que não haja choque térmico - e sem cloro e outros produtos químicos. 
 
Hipertensão - Getty ImagesHipertensão

O exercício: aeróbicos, como caminhada

Qualquer exercício - até uma simples caminhada- que tenha intensidade leve a moderada pode ajudar a combater hipertensão. A atividade física criará novos vasos sanguíneos, em um processo chamado de neo-formação de vasos. "Com a neo-formação, diminui-se a resistência periférica, ou seja, o sangue consegue percorrer todo o corpo com mais facilidade", conta Raul Santo. "Isso diminui a sobrecarga cardíaca e o coração trabalha com mais eficiência", completa. É como se abrissem novas avenidas e ruas em uma grande cidade, diminuindo o congestionamento.  
 
Distúrbios de ansiedade - Getty ImagesDistúrbios de ansiedade (depressão)

O exercício: Ioga

Um dos principais fatores dos distúrbios de ansiedade é o estresse. Ele libera uma série de hormônios, como adrenalina, cortisol, noradrenalina e prolactina. Raul Santo conta que esses hormônios, chamados de catabólicos, causam um desajuste no corpo, capaz de afetar até o ritmo cardíaco.

A atividade física em carga leve a moderada melhora o condicionamento do cérebro, equilibrando a secreção hormonal e a produção de neurotransmissores, que são sinalizadores do cérebro. Para o clínico geral João Branco, atividades como ioga e Tai Chi Chuan são boas opções porque controlam a ansiedade por meio da respiração. Isso reduz o estresse e auxilia no equilíbrio do organismo.

No caso da depressão, o fisiologista Raul conta que as doses da medicação podem diminuir com o tempo até serem extinguidas, tamanho o benefício da atividade física. 
 
Insônia - Getty ImagesInsônia

O exercício: Tai Chi Chuan

O sono é regulado por uma série de hormônios e neurotransmissores, como a serotonina. Se, durante o dia, os hormônios responsáveis por deixar você em estado de alerta dominam (como a adrenalina), à noite precisa ocorrer o inverso. Antes de dormir, conta Raul Santo, você deve alcançar o estado chamado "sub-ativo", onde o metabolismo está estabilizado - ou seja, as frequências cardíaca e respiratória estão estáveis, assim como a secreção hormonal. "Como a atividade física equilibra a secreção de hormônios e a produção de neurotransmissores, o seu corpo saberá a hora de ficar em alerta e a hora de descansar", conta Santo. O Tai Chi é uma atividade relaxante e ideal para ser praticada depois que o sol se põe, já que trará a calma necessária para o sono. 
 
Fibromialgia - Getty ImagesFibromialgia

O exercício: alongamento e hidroterapia

Os remédios para combater a dor e a ansiedade intensas da fibromialgia podem ficar ainda mais potentes com a prática de exercícios físicos. Mas, como o corpo já está muito dolorido, nada de exagerar no exercício para não piorar o sintoma. "Uma atividade que relaxe, como alongamento e hidroterapia, trará melhoras ao paciente. Isso regulará a serotonina, ajudando a pessoa a ter menos ansiedade", diz João Marcello Branco. 
 
Osteoporose - Getty ImagesOsteoporose

O exercício: na fase inicial, a caminhada previne a perda óssea

Já diria o ditado: "é melhor prevenir do que remediar". No caso da osteoporose, essa frase ganha intensidade. Segundo Raul Santo, mesmo para quem já sofre com a doença é possível fazer exercícios para evitar uma perda ainda maior de massa óssea. No entanto, é preciso sempre praticar com orientação médica, já que a recomendação da atividade física depende do estágio da doença.

Quase todas as atividades físicas causam impacto - desde natação até pegar ônibus em pé -, mas o especialista em medicina do esporte João Branco destaca a caminhada, que não tem grandes riscos de sobrecarga nos ossos. "O impacto do pé no chão estimula o osteoblasto, célula responsável pela criação de tecido ósseo. Conforme a pessoa tem perda hormonal e sedentarismo, ess a célula fica adormecida. O pequeno impacto deve ser contínuo e regular, para fazer com que a célula volte à sua função normal", explica.  
 
Tabagismo - Getty ImagesTabagismo

O exercício: treino de resistência

A nicotina do cigarro causa dependência química ao cumprir a função de neurotransmissor. Com o tempo de fumo, o cérebro acaba deixando de produzir alguns neurotransmissores, que são supridos pela nicotina. Ao tirar o cigarro, o cérebro sentirá falta. "A atividade física ajuda a colocar o cérebro e corpo em equilíbrio omeostático, ou seja, faz com que a pessoa volte a produzir neurotransmissores que não produzia antes", conta João Branco. Para o fisiologista Raul Santo, a atividade física também pode ser um incentivo para deixar de fumar, já que melhora a respiração, traz sensação de bem estar e fornece mais energia para as atividades cotidianas.

Além disso, existe a pressão social. O indivíduo que passa a praticar qualquer atividade física passa a conviver com pessoas que, em geral, não fumam e nem gostam de cigarro. "Com o tempo, isso pode resultar no abandono do tabagismo por insistência dos novos colegas", sugere Raul Santo.

Embora todas as atividades físicas colaborem com a melhoria, estudo realizado pelo Miriam Hospital's Centers for Behavioral and Preventive Medicine, nos Estados Unidos, indica o treino de resistência com o melhor. De acordo com os resultados, homens e mulheres fumantes que completaram 12 semanas de treinamento de resistência - como parte de um programa de tratamento contra o tabagismo - têm duas vezes mais chances de parar de fumar, em comparação a aqueles que não levantam pesos regularmente. 
 
Fonte Minha Vida

Biofeedback: método trata enxaqueca, problemas cardíacos e até transtornos mentais

Médico aplicando eletrodos de biofeedback - Foto: Getty ImagesTécnica é coadjuvante em muitos tratamentos e ensina a prestar atenção no funcionamento do corpo
 
Você se lembra das aulas de biologia da escola do oitavo ano ou do ensino médio, quando aprendemos sobre sistema nervoso? Dificilmente, não é mesmo! Mas você provavelmente se recorda que alguns estímulos do nosso corpo são controlados diretamente pelo nosso cérebro, sem que tenhamos que ficar pensando neles, como as batidas do coração, a respiração e as contrações dos músculos. Para refrescar mais ainda sua memória, isso ocorre devido ao sistema nervoso autônomo.

Mas não é porque o cérebro está cuidando dessas funções no piloto automático que isso significa que você não possa controlá-las! É para isso que serve o biofeedback. "A técnica seria mais especificamente a interação do nosso corpo com os aparelhos que medem várias de nossas reações nervosas e a leitura que os aparelhos fazem das reações de alguns aspectos do nosso sistema nervoso central. É uma conversa, que tem como propósito conhecer melhor nossas reações diante de determinadas situações e controlá-las", define a psicóloga Frinéa Souza Brandão, coordenadora da Neurofocus Psicoterapias e que desenvolve pesquisas com biofeedback junto a instituições nacionais e internacionais. Hoje a técnica de biofeedback é empregada para o tratamento de enxaqueca, incontinência urinária, bruxismo, ansiedade, transtorno bipolar, dor crônica e até a recuperação muscular no caso do treinamento esportivo.

Por exemplo, alguém que sente muitas dores de cabeça causadas por tensão muscular, a chamada cefaleia tensional, pode tratar isso com o biofeedback. Durante uma crise, o terapeuta colocará eletrodos nos músculos tensionados que estão ligados ao aparelho (que é sempre o mesmo). Eles vão emitir certa sinalização, que a máquina traduz em padrões. "A forma mais comum de retorno é um traçado de fácil compreensão, enquanto você mantém a contração ele se mantém igual, e quando você relaxa a musculatura, o risco desce", ensina o fisioterapeuta Jerri Godoy, do Centro de Reabilitação do Hospital Israelita Albert Einstein. Depois de treinar um tempo com a verificação da máquina, é possível obter o mesmo resultado sem estar ligado ao aparelho e ter essa medida.

E a maior vantagem da técnica é que não utiliza remédios: "o biofeedback é uma poderosa ferramenta para desenvolver a capacidade de autorregulação, ou seja, do indivíduo atuar de forma consciente e reequilibrar sua fisiologia sem fármacos", explica o fisioterapeuta Marco Fabio Coghi, diretor da NPT - Neuropsicotronics, pesquisador e desenvolvedor da tecnologia de biofeedback cardiovascular.

Quer saber mais? Confira nossa galeria com as técnicas mais comuns e quais são suas aplicações para a saúde:
 
Médico aplicando eletrodos de biofeedback - Foto: Getty ImagesBê-á-bá da técnica
O biofeedback começou a ser pesquisado entre as décadas de 1960 e 70. "Não há um fundador da técnica. Ela foi surgindo da pesquisa de psicólogos, neurofisiologistas, neurocientistas, fisiologistas e outros profissionais", conta o clínico geral Alex Botsaris. Já em terras tupiniquins, ela só desembarcou mesmo por aqui na década de 80, e até hoje não é tão utilizada, principalmente devido ao seu alto custo. O aparelho é sempre o mesmo, mas é preciso mudar os tipos de eletrodos para captar diferentes sinais.

O método pode ser aplicado por diversos tipos de especialistas: psicólogos, fisioterapeutas, fisiologistas, educadores físicos... E normalmente atua como coadjuvante, portanto não vale esperar uma melhora imensa usando exclusivamente essa técnica. "Ela apresenta ótimos resultados, mas normalmente espera-se mais do que ela pode fazer", pondera Jerri Godoy, fisioterapeuta sênior do Centro de Reabilitação do Hospital Israelita Albert Einstein. Como os resultados dependem de cada paciente, e variam de acordo com o quadro, não há um número de seções padrão. 
 
Homem com tensão muscular - Foto: Getty ImagesTensão muscular
Quando o estresse bate, parece que os músculos inteiros dos ombros e costas se retesam sem você querer, não é? O mesmo acontece com o resto do corpo, algumas contrações musculares acabam sendo involuntárias, e o biofeedback ensina a controlá-las. "A técnica se chama eletromiografia e trabalha colocando os eletrodos sobre os músculos tensos. O paciente vê a medição da tensão na tela e aprende a fazer um relaxamento voluntário", comenta o fisioterapeuta Jerri Godoy. Claro que dentro do hospital ou clínica é difícil ajudar o indivíduo a cuidar do estresse, já que ele não está em um ambiente que provoca esse tipo de reação nele. Apesar de que alguns estudos foram feitos com indivíduos que carregavam aparelhos menores de biofeedback para lá e para cá, tentando acertar o mostrador quando os níveis de tensão iam às alturas, como nos conta Godoy.

Mas o método é usado para uma série de outros problemas. "Além da reabilitação física, pode ser usado no tratamento do bruxismo, dor crônica, disfunção temporo-mandibular (DTM), paralisia facial, contusões, espasmos musculares, lombalgia, incontinência urinária, incontinência fecal, cefaleia tensional, etc", enumera Marco Fabio Coghi, diretor da NPT. 
 
Frequência cardíaca - Foto: Getty ImagesCoração na máquina
Medir o coração com uma máquina é uma ideia bem visualizável... Mas aqui no caso, a ideia é perceber justamente pela mudança da frequência cardíaca, o que está acontecendo no organismo. "Na década de 1960, obstetras observaram que fetos em sofrimento apresentavam uma variação no batimento cardíaco - variação do tempo existente entre dois batimentos consecutivos - mais rapidamente do que na frequência cardíaca. Estudos posteriores indicaram que a variação no batimento cardíaco é mais importante que a própria frequência cardíaca", conta Marco Coghi, pesquisador em biofeedback cardiovascular.

Essa variação pode prever a morte súbita e também auxiliar em diversos tratamentos, que vão desde problemas relacionados à ansiedade até questões físicas como redução de pressão arterial e de glicemia e colesterol relacionados ao estresse, asma, fibromialgia e dor crônica. As possibilidades ainda passam pelos problemas de aprendizado e treinamento de empresas para melhora da autoestima dos funcionários. 
 
Ondas cerebrais - Foto: Getty ImagesOndas do cérebro
Até mesmo nosso cérebro pode ser monitorado por esse aparelho! "Nossas células neurais geram uma atividade elétrica contínua. Os sinais elétricos são captados pelos eletrodos e então amplificados pelo equipamento especializado para produzir o que é visto no traçado do eletroencefalograma", descreve a psicóloga Frinéa Souza Brandão, coordenadora da Neurofocus Psicoterapias e que desenvolve pesquisas com biofeedback junto a instituições nacionais e internacionais. Para ter esse efeito, os eletrodos são posicionados no couro cabeludo e na testa, e por lá eles captam essas ondas.

Existe também o neurofeedback, ainda mais específico. "Utilizam-se equipamentos de eletroencefalografia ou ainda de ressonância magnética, que mostram a atividade cerebral em tempo real", comenta Marco Coghi. A técnica é utilizada como coadjuvante em tratamentos para problemas cognitivos, como transtorno de déficit de atenção com hiperatividade (TDAH), autismo, dores de cabeça, epilepsia, insônia, ansiedade, dificuldades de aprendizagem, transtorno bipolar, enxaquecas, entre outros. 
 
Temperatura do corpo - Foto: Getty ImagesTemperatura corporal
Mesmo sem percebermos, a temperatura do nosso corpo muda o tempo todo. Ela costuma cair quando vamos dormir e sobe bastante ao executarmos atividades físicas, por exemplo. No biofeedback normalmente é mensurada o calor das regiões periféricas do corpo, ou seja, mãos e pés. "A pessoa pode, por meio de exercícios, aumentar a dilatação de vasos sanguíneos superficiais, crescendo a quantidade de sangue periférico e, com isso, elevar a temperatura local", esclarece o pesquisador Marco Coghi.

Por trabalhar principalmente com a vasodilatação, essa técnica especifica é muito útil para a cefaleia tensional e enxaqueca - até porque a última é provocada justamente pela dor nos vasos sanguíneo, quando o sangue passa. Pacientes com a síndrome de Raynaud, que está relacionada à má circulação, também são beneficiados com esse estilo da técnica, como nos lembram Coghi e o fisioterapeuta Jerri Godoy. 
 
Suor da pele está relacionado à condutibilidade - Foto: Getty ImagesCondutibilidade da pele
O nome é complicado: resposta galvânica da pele. Mas basicamente, a técnica consiste em medir os sinais elétricos que o maior órgão do nosso corpo emite - o que talvez explique os choquinhos que às vezes tomamos por aí! E normalmente o que o medidor afere é a relação disso com o suor. "Quando transpiramos mais, a resistência elétrica da pele a passagem de uma corrente elétrica diminui, pois o suor conduz eletricidade devido aos sais nele contidos", explica o pesquisador Coghi. Por isso mesmo, a sudorese excessiva, também conhecida como hiperidrose, é um dos focos dessa terapia.

A técnica também é aplicada para controle de estresse. "Pelo relaxamento consciente do sistema nervoso simpático, reduz-se a quantidade de suor que é lido no galvanômetro. Com a redução da atividade excessiva do sistema nervoso simpático gerencia-se essa tensão", descreve o especialista. Problemas como fobia social também são alvo do tratamento.
 
Uma das interfaces usadas é a de videogames - Foto: Getty ImagesGames e interfaces
Normalmente esses dados são todos passados ao usuário através de linhas. "É mostrado um traçado, e o objetivo do paciente é justamente fazer que a linha alcance a posição que indicamos, o que significa que o estimulo está na frequência certa", resume o fisioterapeuta Jerri Godoy. Mas muitas vezes essa leitura pode ser complexa demais, ou mesmo muito abstrata. A solução então foi o uso da interface de um jogo. "Existem aparelhos de biofeedback que usam games para dar o feedback à pessoa, em tempo real. Os personagens reagem segundo os estímulos do sistema nervoso. Isso faz com que a pessoa envolva-se melhor à técnica, de forma mais natural, espontânea e interativa", explica Marcos Coghi. 
 
Fonte Minha Vida

Terceira idade: mudanças dessa fase afetam paladar, equilíbrio e até olfato

capa.jpgSaiba como lidar com as transformações que também alteram músculos, ossos e visão
 
Por muito tempo os idosos foram considerados sinônimos de invalidez, como se fossem velhinhos que não entende muito bem o que falamos ou que não consegue fazer nada sozinho ? mas isso está longe de ser verdade.
 
Hoje vemos muitos homens e mulheres com mais de 60 anos que estão ativos, levando suas vidas com saúde e um sorriso no rosto. No entanto, é importante entender que mesmo com essa mudança de paradigma, o envelhecimento chega acompanhado de certas mudanças que na maioria das vezes são deixadas de lado. "Muitas pessoas se preocupam com o declínio cognitivo e ossos mais fracos, mas há outras preocupações menos conhecidas que merecem atenção", explica o geriatra Roberto Dischinger, responsável pelo residencial para a terceira idade Lar Sant'ana, em São Paulo.
 
É importante estarmos cientes dessas mudanças para poder encontrar as melhores formas de contorná-las ou preveni-las, incentivando o envelhecimento saudável. "Cuidados com a alimentação, prática de exercícios, controle de estresse e doenças, assim como consultas médicas periódicas, têm relação direta com a manutenção da qualidade de vida e a prevenção de doenças desde a juventude", afirma o geriatra.
 
Confira quais são as mudanças desconhecidas da terceira idade e entenda melhor esse processo: 
 
idosa cortando tomates - Foto Getty ImagesDificuldades no paladar
A partir dos 60 anos, é comum ocorrer no idoso uma diminuição na capacidade de perceber gostos doces e salgados dos alimentos, enquanto os sabores ácidos e amargos se mantêm inalterados. "Isso acontece devido à atrofia das papilas gustativas que são responsáveis pelo paladar", diz o geriatra Roberto Dischinger, responsável pelo residencial para a terceira idade Lar Sant'ana. Outro fator que também pode alterar o paladar é o uso de certos medicamentos. O especialista afirma que é esse é o motivo porque os idosos tendem a acrescentar mais sal ou açúcar aos alimentos. "Uma alternativa é acrescentar temperos naturais aos pratos, tais como alho, cebola, cheiro verde, orégano e manjericão, que realçam o sabor dos alimentos e eliminam essa dificuldade", afirma a nutricionista Flavia Medeiros Leite, coordenadora do Programa Crescer e parte da equipe multidisciplinar do Lar Sant'ana. "É importante também que o momento da refeição seja atrativo, com pratos variados e balanceados, pois com a diminuição do paladar o idoso tende a diminuir a ingestão de alimentos, podendo ficar com um quadro de desnutrição."
 
idoso cuidando do jardim - Foto Getty ImagesAlterações no olfato
Considerando que no processo de envelhecimento existem diversas alterações sensoriais, o olfato também pode ser afetado. Alterações como o aumento de tecidos moles e atrofia das glândulas mucosas - muitas vezes ocasionando o ressecamento do muco nasal e consequentemente a obstrução nasal - podem explicar as dificuldades de identificar odores. "Isso também pode ocorrer principalmente após os 80 anos, quando as dificuldades para identificação de odores ocorrem devido à degeneração das células do sistema nervoso central", explica o geriatra Roberto. "Esse pode ser considerado um sintoma inicial de doenças como Parkinson e Alzheimer, levando em conta que a percepção que o idoso tem sobre seu olfato depende também dos sistemas nervoso central e periférico, que são os maiores afetados por essas doenças".

Um dos sinais que indicam a perda olfativa é a diminuição do peso em consequência da perda de apetite. O tratamento depende da causa, mas é recomendado que o acompanhamento seja feito por uma equipe multidisciplinar. "Para facilitar a ingestão dos alimentos, pode-se melhorar a apresentação dos pratos e a forma de preparo dos alimentos", ressalta a nutricionista Flavia. 
 
idosa e mulher assistindo tv - Foto Getty ImagesDificuldades em fazer várias tarefas ao mesmo tempo
Existe uma área do cérebro responsável pelo que os especialistas chamam de atenção dividida - que é ativada quando precisamos prestar atenção em duas ou mais tarefas ao mesmo tempo. "A partir da meia-idade ou após os 70 anos, ocorre um declínio normal das funções cognitivas, podendo repercutir na memória e nesse tipo de atenção", explica a psicóloga especialista em terceira idade Roberta Seriacopi, de São Paulo. De acordo com a especialista, durante o processo de envelhecimento, é comum as pessoas apresentarem falhas no controle do excesso de informações e na manutenção de informações irrelevantes durante execução de uma tarefa. Isso torna mais lenta a nossa capacidade de alternar de uma tarefa para outra, prejudicando o desempenho. Outro sinal comum de que a atenção dividida do idoso está comprometida é o fato de ele não conseguir se lembrar de assuntos que foram comentados durante uma refeição ou enquanto ele estava assistindo televisão, por exemplo. "Isso acontece porque ele estava concentrado em apenas uma das tarefas, e seu cérebro não conseguiu captar e processar a nova informação que você estava fornecendo", explica Roberta. Uma forma de lidar com isso é a estimulação cognitiva por meio de atividades que envolvam duas ou mais tarefas simultâneas.  
 
idosa olhando a pele no espelho - Foto Getty ImagesPele ressecada
A pele é o órgão que mais evidentemente demonstra os sinais de envelhecimento. "Muitas alterações decorrentes da idade, como perda de tecido de sustentação de gordura subcutânea, diminuição dos pelos, alteração na distribuição de pigmentação de pele e pelos e diminuição de glândulas sudoríparas e sebáceas, ocasionam uma pele mais ressecada, frágil e sem a preservação de elasticidade", afirma o geriatra Roberto. O especialista diz que pele dos idosos também tende a ficar mais ressecada devido à redução da quantidade de água corporal nessa fase da vida. "Todos esses fatores tornam a pele do idoso mais propensa a machucados e infecções." Entre os cuidados para esse problema estão a ingestão de água, banhos com sabonet neutro e água morna e aplicação de um hidratante corporal após.  
 
idoso lendo jornal usando óculos - Foto Getty ImagesDistúrbios da visão
Problemas relacionados à visão podem impedir ou dificultar a independência dos idosos na realização das atividades diárias. Com o envelhecimento, ocorre uma redução na acuidade visual e na acomodação à luminosidade, bem como na clareza da visão noturna e do campo de visão periférico. "Consequentemente, ler, assistir TV e realizar atividades manuais podem ser mais cansativo e dificultoso", ressalta o geriatra Roberto. "Para evitar pequenos desconfortos, o ideal é manter a iluminação permanente, uma vez que a adaptação dos idosos a mudanças de luz torna-se mais lenta." Entre as alterações visuais mais frequentes, os especialistas citam presbiopia, catarata, glaucoma, degeneração macular e retinopatia diabética. É importante a prevenção por meio da investigação e acompanhamento médico precoce dessas alterações, uma vez que elas são comuns na faixa etária. 
 
idosa pensando - Foto Getty ImagesQual era a palavra mesmo?
 Sentir dificuldade para encontrar o termo certo durante uma conversa é muito comum em idosos. "Isso acontece porque a capacidade de processar as informações fica mais lenta e a atenção também pode estar alterada, prejudicando assim a memória de trabalho (quando ele precisa memorizar algo para usar em seguida, como quando decoramos um número de telefone na agenda para digitá-lo logo após) e memória episódica (memória de histórias e eventos do próprio passado)", diz a psicóloga Roberta. Quando há falta da atenção, a manutenção de informações pela memória fica prejudicada, dificultando a lembrança de palavras durante uma conversa. De acordo com a psicóloga o melhor a fazer nesses casos não é completar as palavras pelo idoso ou então repreendê-lo. Tente dar pistas que possam ajudá-lo a lembrar da palavra por si, de forma que ele exercite sua memória. "Devemos ressaltar que nem toda a falta de atenção ou perda de memória é sinal de doenças, mas que qualquer problema que gere dificuldades em suas atividades diárias deve ser comunicado ao médico."
 
idosa descendo escadas com ajuda de uma bengala - Foto Getty ImagesManter o equilíbrio
Com o passa da idade, o corpo sofre alterações no controle da postura e do andar, que desempenham um papel importante no equilíbrio dos idosos. "Eles apresentam dificuldades na regulação das respostas relacionadas a velocidade e precisão dos movimentos, causando assim um desequilíbrio", explica o geriatra Roberto. Outro fator que pode gerar desequilíbrio nos idosos são alterações no sistema vestibular, como a labirintite. De acordo com o geriatra, a atividade física contribui para ganho de força muscular, amplitude de movimento, percepção corporal e melhora os reflexos, podendo auxiliar na prevenção de quedas e alterações do equilíbrio.  
 
idosa estressada - Foto Getty ImagesReflexos e raciocínio rápido
As funções cognitivas como memória, raciocínio, velocidade de processamento e reflexos tendem a diminuir conforme os neurônios vão envelhecendo. "Por isso o ideal é sempre estimular o cérebro, para que esse prejuízo seja o mínimo possível", afirma a psicóloga Roberta Seriacopi. A melhor maneira de prevenir essa degeneração é adotando hábitos saudáveis, como dieta balanceada, prática de exercícios e controle de estresse e doenças, assim como consultas médicas periódicas. "Mais uma vez, é importante ressaltar que simples alterações no raciocínio e reflexos nem sempre indicam doenças graves, entretanto, qualquer mudança deve ser investigada através de avaliações e exames."
 
idosa levantando halteres - Foto Getty ImagesMúsculos e ossos mais fracos
Para entender porque os músculos e ossos ficam mais fracos com o passar da idade, é importante saber que nossos ossos crescem somente até os 20 anos e sua densidade aumenta até os 35 anos, começando a perder-se progressivamente a partir disso. O mesmo acontece com os músculos: a partir dos 65 anos de idade, nossa massa muscular vai sendo perdida, cerca de 1% a cada ano. Pessoas que praticaram exercícios durante a juventude e mantiveram hábitos que contribuíram para o fortalecimento desses órgãos possuem um "pico" de massa óssea e muscular maior do que as pessoas que não mantiveram bons hábitos, e por isso demoram mais a apresentar problemas nesses sistemas. "No entanto, pessoas que não possuíam altos picos de massa muscular e óssea tendem a sofrer de problemas como osteoporose e sarcopenia mais rapidamente", explica Roberto Dischinger. O especialista afirma que praticar exercícios já na idade avançada ajuda a impedir a perda, prevenindo essas doenças, mas a pessoa não conquistará mais massa óssea ou muscular do que já tem.  
 
Fonte Minha Vida

Evite os sete maiores erros no combate à obesidade

Maçã e sanduíche na balança - Foto Getty Images
Confiar somente no efeito dos remédios para emagrecer é um dos maiores problemas
 
Hoje é o Dia Mundial de Combate à Obesidade, doença relacionada a muitas causas e, por isso mesmo, de tratamento lento e multidisciplinar. A obesidade pode estar ligada a distúrbios alimentares, ao sedentarismo, a disfunções hormonais e, por trás disso tudo ainda, à herança genética. Um time de educadores físicos, nutricionistas, psicólogos e endocrinologistas forma a melhor equipe para dar um fim nos quilos a mais.

De acordo com o endocrinologista Amélio Godoy Matos, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) e da Associação para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO), a maior parte dos tratamentos inclui um arsenal de remédios, já que são poucos os casos em que o paciente consegue reverter o problema apenas com disciplina. "Isso não significa, entretanto, que o uso de remédios dispense a adoção de hábitos saudáveis", explica.

E está aí um dos principais nós relacionados ao controle de peso: muita gente acha que basta controlar a medicação para que os quilos comecem a desaparecer. "Quando isso não acontece, vem a frustração e o abandono das consultas", aponta. O erro é comum, mas não o único.
 
Se você já tentou emagrecer e não alcançou sua meta, veja os principais erros, apontados por especialistas, no tratamento da obesidade:
 
Maçã e sanduíche na balança - Foto Getty ImagesIgnorar as calorias totais da dieta
"A alimentação desequilibrada é um dos principais fatores relacionados à obesidade", afirma a educadora física e doutoranda em nutrição Ana Dâmaso, coordenadora do Grupo de Estudo da Obesidade (GEO) da Unifesp. Segundo ela, quando este fator está associado ao excesso de peso, tona-se necessária a reeducação alimentar. Tudo começa estabelecendo um limite máximo de calorias que podem ser consumidas diariamente. "Uma pessoa acima do peso provavelmente ingere muito mais calorias do que seu metabolismo é capaz de queimar", afirma a especialista. Para isso, procure um bom nutricionista que possa elaborar um cardápio individual.
 
Mulher comendo salada - Foto Getty ImagesFazer escolhas pouco saudáveis à mesa
Bobagem ficar dentro das calorias previstas para o dia se os alimentos que você consome têm valor nutricional nulo. De acordo com a educadora física Ana, gorduras e açúcares são os grupos de alimentos mais presentes na alimentação do paciente com obesidade. Aprender a montar um prato colorido com muitas frutas, legumes e verduras, e uma parcela menor de carboidratos e proteínas, faz parte da reeducação alimentar. "Com o tempo, os pacientes percebem que não é preciso passar fome ou comer alimentos sem graça para perder peso", explica.
 
Homem sentado - Foto Getty ImagesManter o sedentarismo
"Exercícios físicos são uma das principais estratégias terapêuticas não medicamentosas para combater a obesidade", diz a educadora física Ana. Segundo a especialista, atualmente exercícios valem por remédio. O método mais eficaz para perder peso é combinar exercícios aeróbios, como a caminhada, com exercícios resistidos, com a musculação. "Juntos, eles não só combatem a obesidade, como ainda ajudam no controle da síndrome metabólica e da esteatose hepática não alcoólica (acúmulo de gordura no fígado)", explica. Antes de iniciar o treino, procure um profissional para não realizar movimentos incorretos ou exagerar na dose, o que pode gerar lesões.
 
Mulher ansiosa - Foto Getty ImagesPerder o controle da ansiedade
A obesidade é uma doença multifatorial e, na maior parte dos casos, está ligada a disfunções emocionais. "Grande parte dos pacientes sofre de ansiedade, estresse e outros problemas que podem levar à compulsão alimentar, por exemplo", afirma o endocrinologista Marcos Antonio Tambascia, professor da Unicamp. Por isso, incluir um terapeuta comportamental no tratamento da obesidade pode ser fundamental para alcançar o sucesso.
 
Homem acendendo cigarro - Foto Getty ImagesAdotar outros hábitos prejudiciais
"Principalmente pacientes que foram submetidos à cirurgia bariátrica são mais propensos a adotar outros hábitos prejudiciais para compensar o prazer que deixaram de ter por não poder comer compulsivamente", afirma o endocrinologista Marcos. Segundo ele, é comum pacientes começarem a fumar e beber ao tentar seguir uma alimentação saudável. Por outro lado, alguns pacientes se sentem estimulados a mudar completamente de vida quando dão início ao tratamento da obesidade. Assim, começam a praticar exercícios, investem na reeducação alimentar e, de quebra, ainda adotam outros hábitos saudáveis como medida de prevenção da saúde.
 
Mulher comendo bolo - Foto Getty ImagesRetomar os erros após a perda de peso
O paciente com tendência a ter obesidade não pode vacilar. Hábitos saudáveis adotados para perder peso devem ser mantidos mesmo após alcançar a meta. "Muitos pacientes acabam retomando os quilos perdidos porque deixam a disciplina de lado com o tempo", diz o endocrinologista Marcos. Segundo ele, comer bem, praticar exercícios e fazer check-ups no médico regularmente deveriam ser regra na vida de todas as pessoas durante a vida inteira. No caso de pessoas com tendência a desenvolver a doença, entretanto, a medida se torna ainda mais relevante e não segui-la pode trazer consequências mais imediatas, como a desnutrição e a volta da obesidade.
 
Homem medindo a pressão arterial - Foto Getty ImagesResistir a tratamentos mais agressivos
"A cirurgia bariátrica nunca é a primeira opção de tratamento para pessoas com obesidade", afirma o endocrinologista Marcos. Mas indivíduos com índice de massa corpórea (IMC) maior do que 40 ou com IMC maior do que 30 e tendência a desenvolver doenças associadas à obesidade, como o diabetes, geralmente recebem indicação para a intervenção cirúrgica. Isso porque, neste caso, a necessidade de perder peso é imediata. Além disso, disciplina para mudar hábitos de vida nem sempre é o suficiente para vencer essa doença crônica. Por isso, o acompanhamento médico é fundamental.
 
Fonte Minha Vida

Diretora de colégio indiano obrigou alunos a comerem alimento intoxicado

A diretora do colégio da Índia onde 23 crianças morreram após comerem alimentos preparados com inseticida obrigou os estudantes a ingerirem a refeição contaminada, segundo a investigação das autoridades.   
 
Membros do governo indiano foram até o colégio de Masrakh, no estado de Bihar, e conversaram com alunos e pais para tentar esclarecer como ocorreu a intoxicação, informou o jornal "Times of India".
 
Segundo a investigação, as crianças "se negaram" em princípio a provar o curry com batatas e soja servidos no refeitório devido ao aspecto estranho e mau cheiro do alimento, mas a diretora da escola brigou com os alunos e os obrigou a comer.
 
"A diretora insistia que o óleo usado para preparar a comida não podia estar ruim, pois tinha sido comprado na loja de seu marido", revelou a investigação. Além disso, a diretora teria se negado a socorrer as crianças quando elas começaram a se sentir mal. "A hora e meia ou duas horas que se perderam poderiam ter sido cruciais. Se as crianças tivessem sido levadas de maneira imediata ao hospital, algumas vidas seriam salvas", concluiu a investigação.
 
A autópsia feita confirmou a presença de organofósforo, substância química empregada em inseticidas, no curry servido na escola como parte do almoço diário gratuito que o governo oferece a cerca de 120 milhões de crianças em toda a Índia.
 
O programa está presente em mais de um milhão de escolas de todo o país, o que garante que crianças com poucos recursos recebam pelo menos um almoço ao dia de alto nível nutricional. Além disso, como afirma o Ministério de Desenvolvimento de Recursos Humanos, graças ao programa o número e a permanência de alunos nos colégios aumenta, assim como a atenção em sala de aula.

Fonte Efe/R7

Pesquisa confirma maior risco de infecção pós-transplante em pacientes graves

Pacientes graves apresentam maior risco de infecção pós-cirúrgica
Foto: Alfredo Fernandes/HUFM
Pacientes graves apresentam maior risco de infecção pós-cirúrgica
A pesquisa, realizada no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, foi descrita em artigo publicado nos EUA
 
Pacientes em estado grave submetidos a transplantes de fígado que vêm de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), ou apresentam quadros infecciosos ou de insuficiência renal, apresentam maior risco de infecções pós-cirurgia, como revela pesquisa do Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP). Os resultados do trabalho, descrito em artigo publicado nos Estados Unidos, poderão auxiliar na preparação dos pacientes para o transplante, aumentando as chances de êxito no procedimento e reduzindo os riscos de mortalidade.
 
A pesquisa procurou analisar o comportamento de infecções em pacientes submetidos ao transplante de fígado escolhidos pela gravidade do caso. " Esse critério, conhecido como Modelo para Doença Hepática em fase terminal (MELD), substituiu a indicação de transplante por lista de espera, disposta em ordem cronológica" , afirma o médico Luiz Carneiro D' Albuquerque, professor da FMUSP e diretor da Divisão do Aparelho Digestivo e Coloproctologia do HC, que coordenou a pesquisa.
 
" Anteriormente, a pessoa poderia sair de sua casa para ser transplantada, sem apresentar maiores complicações de saúde. Com a adoção do MELD, tornam-se mais comuns os casos de pacientes que saem de UTIs para se submeterem à cirurgia" . O estudo analisou os casos de 597 pacientes que passaram por 543 transplantes de fígado no HCFMUSP, entre os anos de 2002 e 2011. " Como se tratavam de casos mais graves, a maioria dessas pessoas fazia uso de hemoderivados ou apresentavam insuficiência renal, o que as obrigava a passar por sessões de hemodiálise" , conta o médico.
 
Segundo D' Albuquerque, quando é considerada a totalidade da população transplantada, a presença de infecções, entre as quais as de pele e bexiga, não causa impacto significativo nas taxas de mortalidade. " Entretanto, ao se analisar os casos mais graves, percebe-se que a repercussão em termos de infecções e de mortalidade pós-transplante é bem maior" .
 
A situação verificada em São Paulo é semelhante a apontada nas pesquisas realizadas em outras partes do mundo, de acordo com o médico. " Na Alemanha, por exemplo, a mortalidade de pacientes transplantados que vêm de hospitais, fazem uso de medicamentos, realizam hemodiálise ou usam suporte respiratório chega a 70%" , diz. Com base nos resultados do trabalho, D' Albuquerque sugere que a alocação de órgãos para transplantes de fígado em casos de urgência leve em consideração o estado geral do paciente.
 
" Se a pessoa está na UTI ou já apresenta um quadro infeccioso, ela seria tratada previamente para que pudesse ser operada em uma condição melhor, de modo que o procedimento consiga ter mais êxito e não haja necessidade de um novo transplante" . A autorização de cessão de órgãos é feita pela Câmara Técnica de Fígado do Sistema Nacional de Transplantes, sediada em Brasília (DF).
 
A pesquisa foi apresentada em uma mesa-redonda no " 40º Curso de Atualização em Cirurgia do Aparelho Digestivo, Coloproctologia, Transplante de Órgãos do Aparelho Digestivo e Endoscopia (Gastrão)" , realizado no Centro de Convenções Rebouças, em São Paulo, entre os dias 1 e 5 de julho.
 
Fonte isaude.net

Somente 5% dos residentes americanos buscam áreas rurais

Estudantes de medicina durante treinamento. Hospital que valoriza atenção primária incentiva o profissional durante a formação
Foto: João Bittar/Arquivo MEC
Estudantes de medicina durante treinamento. Hospital que
valoriza atenção primária incentiva o profissional durante a formação
Umas das principais conclusões do estudo é que falta incentivo das instituições que administram os programas de residência
 
Menos de 25% dos novos médicos americanos estão buscando a atenção primária ou se dispondo a trabalhar em comunidades rurais. De acordo com estudo publicado na Academic Medicine, " os EUA parecem estar perdendo seu esforço para evitar a escassez de médicos nas áreas de cuidados primários."

Segundo os números publicados no American Medical Association' s 2013 Physician Characteristics and Distribution in the U.S., cerca de 30% dos médicos que prestam assistência ao paciente são médicos de família, internistas e pediatras. De acordo com o estudo, com a permanência do cenário atual, em 2025 haverá um déficit de quase 66 mil médicos de cuidados primários no país.

O estudo acompanhou cerca de 9 mil médicos que realizam seus treinamentos em 759 hospitais, entre 2006 e 2008, e examinou o que estes profissionais buscaram entre três a cinco anos após o treinamento.

Os resultados mostram que 17% dos internistas se identificaram como profissionais hospitalares, 24% buscaram a atenção básica e apenas 5% destes residentes se instalaram em áreas rurais.

Grandes disparidades em programas de residência
Por trás da baixa participação de estagiários no programas de cuidados primários está a grande variação entre os programas de residência. Segundo a pesquisa, 158 dos 759 locais de treinamento estudados não formavam um médico de cuidados primários, enquanto 184 deles tinham 80% de seus residentes buscando áreas de cuidados primários.

Nossos resultados mostram a falta de cuidados primários como um todo. A realidade destas disparidades são resultados das decisões de cada uma das instituições que administram os programas de residência. Acreditamos que, agora, é importante entender os objetivos de cada uma delas, para tentar equalizar esta disparidade," disse a pediatra Candice Chen, principal autora do estudo.

" Se os programas de residência não incentivarem estes profissionais durante a sua formação, a falta de cuidados de saúde primários, especialmente em áreas remotas, vai piorar," afirma Chen.

Um hospital que valoriza a prática da atenção primária pode persuadir residentes de medicina a buscar esta área. Mais pesquisas devem ser feitas para determinar os fatores associados com os locais de treinamento que produzem os maiores índices de médicos de cuidados primários," completa a pesquisadora.

 
Fonte isaude.net

Concurso Prefeitura de Guaraciaba - SC

A Prefeitura de Guaraciaba, Estado de Santa Catariana, por meio da empresa AMEOSC, publicou os editais N°s 001, 002 e 003/2013 de concurso público e processo seletivo, com a intenção de ocupar 22 vagas em cargos de níveis fundamental, médio e superior. Os salários vão até R$ 13.857,22 por carga horária de 40 horas semanais.
 
Cargos do Edital N° 001/2013 do Concurso Público
Psicólogo, Controlador Interno, Assistente Técnico Contábil, Assistente de Manutenção em Mecânica, Assistente de Indústria e Comércio, Agente de Defesa Civil e Mecânico;
 
Cargos do Edital N° 002/2013 do Processo Seletivo
Enfermeiro, Motorista, Operador de Máquinas, Auxiliar de Serviços Gerais e Agente Comunitário de Saúde;
 
Cargos do Edital N° 003/2013 do Concurso Público
Agente Comunitário de Saúde, Educador Social, Psicólogo, Fisioterapeuta, Nutricionista, Médico e Fiscal Sanitário e Ambiental.

Inscrições
As inscrições estarão abertas até o dia 06 de Agosto de 2013, das 08h às 11h30min e das 13h30min às 17h, nas dependências da Prefeitura Municipal de Guaraciaba, sito a Rua Ademar de Barros, 85 - Centro, no setor de Recursos Humanos.

Taxas
- Ensino Superior: R$ 80,00 e 100,00;
- Ensino Médio: R$ 70,00;
- Ensino Fundamental: R$ 40,00.

Provas e Gabaritos
As provas serão aplicadas a todos os candidatos provavelmente no dia 10 de Agosto 2013, das 08h30min às 11h30min horas, nas dependências da Escola Municipal Padre Alfredo Kasper, Rua Reinoldo Ritter, n° 308, Centro - no município de Guaraciaba (SC). A divulgação do gabarito preliminar será na data prevista de 12 de agosto de 2013, a partir das 16h.

Validade
O concurso público terá validade por até dois anos, a contar da data de publicação e homologação do resultado final, podendo ser prorrogado nos termos da Constituição Federal.
 
Já o processo seletivo terá validade de 01 ano, a contar da data de publicação e homologação do resultado final, podendo ser prorrogado nos termos da Constituição Federal.

Processo Seletivo Prefeitura de Caçador (SC)

A Prefeitura de Caçador, no estado de Santa Catarina, está recebendo inscrições para o processo seletivo regido pelo edital Nº  01/2013, destinado à contratação de 42 Médicos e Odontólogos. A remuneração é de até R$ 11.002,00 por carga horária de 10 a 40 horas semanais.
 
Para concorrer, os interessados devem solicitar a participação até o dia 01 de agosto de 2013, exclusivamente via internet, mediante acesso ao site www.iobv.com.br
 
A seleção constará de prova objetiva, que será aplicada provavelmente em 11 de agosto de 2013. O gabarito preliminar será anunciado em 12 de agosto e as listas de classificação serão publicadas após 23 de agosto deste ano.
 
O certame terá validade por dois anos, a contar da publicação da homologação, prorrogáveis por mais dois anos, a critério da Prefeitura Municipal.

Prefeitura de Bandeirante (SC) realiza processo seletivo

A Prefeitura de Bandeirante, no estado de Santa Catarina, por meio da empresa AMEOSC, lançou edital de processo seletivo n° 002/2013, com o objetivo de preencher 01 vaga no cargo de médico, com salário de R$ 16.500 em carga horária de 40 horas semanais.

As inscrições, no valor de R$ 100,00, estarão abertas até o dia 23 de julho de 2013, das 08h às 11h30min e das 13h30min às 17h, nas dependências da Prefeitura Municipal, sito a Avenida Santo Antônio, centro de Bandeirante – SC, no setor de Recursos Humanos.

As provas serão aplicadas a todos os candidatos, provavelmente, no dia 27 de julho 2013, das 08h30min às 11horas, nas dependências da Escola Municipal Bandeirante, localizada na Rodovia SC 492, km 10, no município de Bandeirante (SC). A divulgação do gabarito preliminar será na data prevista de 29 de julho de 2013, a partir das 16 horas.

O processo seletivo terá validade de 01 ano, a contar da data de publicação e homologação do resultado final, podendo ser prorrogado nos termos da Constituição Federal.

Prefeitura de Araquari (SC) abre processo seletivo

A Prefeitura de Araquari, no estado de Santa Catarina, lançou edital nº 002/2013 de processo seletivo, destinado ao provimento de 18 vagas mais cadastro reserva de profissionais com níveis alfabetizado, médio e superior. Os salários  podem chegar a R$ 9.408,96 e a jornada de trabalho de 20,30 ou 40 horas semanais.
 
Cargos
Auxiliar de Serviços Gerais, Motorista, Operador de Máquina, Servente, Agente Administrativo, Auxiliar de Saúde Bucal, Técnico de Enfermagem, Biólogo, Enfermeiro, Engenheiro Agrônomo, Engenheiro Ambiental, Engenheiro Civil, Engenheiro Sanitarista, Farmacêutico, Fisioterapeuta, Geógrafo, Geólogo, Médicos Cardiologista, Clínico Geral, da Família, Endocrinologista,  Neurologista, Ortopedista, Plantonista, Psiquiatra, além de Odontólogo, Professor de Artes Plásticas, Professor de Música, Psicólogo, Químico e Terapeuta Ocupacional. 
 
Inscrições
A inscrição será recebida no período de 26 de junho a 25 de julho de 2013, exclusivamente via internet, mediante acesso ao site www.iobv.com.br. A taxa de inscrição varia de R$ 30 a R$ 80. 
 
Avaliação e Validade
As provas escritas objetivas estão previstas para o dia 11 de agosto de 2013. O certame também constará de prova prática, que será realizada provavelmente em 25 de agosto de 2013, apenas para os cargos de auxiliar de serviços gerais, motorista, operador de máquinas e servente.
 
A confirmação da data e as informações sobre horários, locais e distribuição dos cargos e candidatos por sala serão divulgadas oportunamente por meio de edital próprio a ser publicado no mural oficial e site da Prefeitura (www.araquari.sc.gov.br) e no site www.iobv.com.br.
 
O processo seletivo terá validade de 01 ano a contar da data de sua homologação, podendo ser prorrogado por igual período.

Prefeitura de Agronômica - SC publica edital de processo seletivo

Para atender as necessidades da administração municipal, a Prefeitura de Agronômica, localizada no estado de Santa Catarina, lançou edital nº 001/2013 de processo seletivo, destinado ao preenchimento de 10 vagas mais formação de cadastro reserva para os cargos de Agente Comunitário de Saúde, Agente de Serviços Gerais, Merendeira, Motorista, Operador de Motoniveladora, Operador de Pá-Carregadeira e Retroescavadeira e Psicólogo. 
 
As chances são para níveis alfabetizado, fundamental, médio e superior, com salários que variam de R$ 550 a R$ 2.430, em carga horária de 20 ou 40 horas por semana. Os interessados devem efetuar a inscrição no site www.exatagg.com.br, no período entre 22 de julho e 1º de agosto de 2013. A taxa varia de R$ 20 a R$ 60.
 
O processo seletivo constará de prova escrita para todos os cargos, além de prova prática para Motorista, Operador de Motoniveladora, Operador de Pá-Carregadeira e Retroescavadeira. A prova escrita será realizada provavelmente no dia 11 de agosto de 2013.
 
De acordo com o edital, o gabarito provisório da prova escrita será divulgado no dia 12 de agosto de 2013 e o resultado da classificação final será anunciado em 28 de agosto deste ano, a partir das 14 horas, no Mural Oficial do Município de Agronômica e no site www.agronomica.sc.gov.br.

Polícia Militar (SC) abre vagas para Médicos

O Comando Geral da Polícia Militar de Santa Catarina abriu edital de concurso público n° 028/CESIEP/2013 para admissão no Curso de Oficiais do Quadro de Oficiais de Saúde da Polícia Militar. Estão sendo oferecidas 06 vagas, sendo 04 para Oficiais Médicos com especialização em Medicina Interna, 01 vaga para Oficial Médico com especialização em Medicina do Trabalho e 01 vaga para Oficial Médico com especialização em Psiquiatria. As oportunidades são para os municípios de Florianópolis, Joinville, Criciúma e Chapecó, e os salários vão até R$ 6.862,18.
 
A inscrição deverá ser feita exclusivamente pela internet pelo site www.iobv.com.br, até às 16h00 min do dia 14 de agosto de 2013. O valor da inscrição será de R$ 120,00.
 
A prova escrita será aplicada na data prevista de 25 de agosto de 2013, em locais e horários a serem divulgados. A publicação do gabarito provisório será no dia 25 de agosto de 2013, a partir das 20h00min. Haverá também prova de títulos.
 
O resultado final dos classificados na Prova Escrita do certame será publicado nos sites www.pm.sc.gov.br e www.iobv.com.br, bem como no Diário Oficial do Estado. O concurso terá validade de dois anos, com possibilidade de prorrogação.

Concurso UFS (SE) 2013

A Universidade Federal de Sergipe (UFS) abriu edital n° 015/2013 de concurso público, com a intenção de ocupar 33 vagas de Professor para os campi de Lagarto e São Cristóvão. A remuneração será de até R$ 4.455,20.
 
Do total de vagas, serão 12 para a classe de Auxiliar, 13 para Assistente e 08 para Adjunto, distribuídas entre os Departamentos de Biologia, Comunicação Social, Educação Física, Engenharia Agrícola, Engenharia Ambiental, Engenharia Civil, Engenharia de Petróleo, Engenharia Química, Fonoaudiologia, Letras Vernáculas, Morfologia, Morfologia, Música, Nutrição, Psicologia, Relações Internacionais, Farmácia, Medicina e Terapia Ocupacional.

Os interessados deverão fazer suas inscrições até o dia 6 de agosto de 2013, pelo endereço eletrônico www.grh.ufs.br. As taxas serão de R$ 70,00 para a classe de Auxiliar, R$ 100,00 para Assistente e de R$ 150,00 para Adjunto.

Está prevista prova escrita composta de dissertação, prova didática constituída de aula com duração de 50 minutos e, por fim, prova de títulos.

As provas serão aplicadas num prazo mínimo de 60 dias e máximo de 120 dias corridos após a publicação deste edital no Diário Oficial da União e suas datas, horários, locais de realização e comissões examinadoras serão divulgados, a partir do dia 22 de agosto de 2013 e no mínimo com 10 dias de antecedência para o início das provas, no endereço eletrônico www.grh.ufs.br (menu concursos, página do edital). Cabe ao candidato acessar este endereço eletrônico para identificar os dias, horários e locais de aplicação de sua prova.

O prazo de validade do concurso será de 01 ano, a contar da data da publicação da homologação do resultado no Diário Oficial da União, podendo ser prorrogado por igual período a critério da instituição.

Prefeitura de Lagoa da Confusão - TO tem inscrições prorrogadas

Em Lagoa da Confusão, município do estado do Tocantins, foi publicado o edital n°001/2013 de abertura de concurso público destinado ao provimento de 138 vagas para cargos de níveis alfabetizado, médio/técnico e superior. O salário varia entre R$ 678 e R$ 2.845 por jornada de 20 a 40 horas semanais.
 
Cargos
As oportunidades são para Assistente Social, Enfermeiro, Farmacêutico, Fisioterapeuta, Psicólogo, Professores (Normal Superior/Pedagogia, Filosofia, Geografia, História, Língua Portuguesa, Matemática e Educação Física), Técnico em Enfermagem, Técnico em Higiene Dental, Técnico em Raio - X, Agente de Endemias, Assistente Administrativo, Digitador, Entrevistador, Guarda Municipal e Ambiental, Monitor Educacional de Transporte Escolar, Monitor Educacional Escolar, Orientador Social, Recepcionista, Cozinheiro, Motorista CNH "D", Auxiliar de Serviços Gerais, Merendeira e Vigia.
 
Inscrições e Taxas
Os interessados deverão fazer a inscrição via internet, até às 23h59min do dia 25 de julho de 2013, no site www.idecan.org.br. As taxas variam de R$ 30,00 a R$ 90,00 de acordo com o cargo escolhido.
 
As inscrições presenciais serão realizadas na Central de Atendimento dos candidatos do IDECAN, localizada na Prefeitura Municipal, na Rua Firmino Lacerda, nº 25, Quadra 53, Lote 07 – Lagoa da Confusão/TO, na mesma data, de 08h30min às 16h00min.
 
Provas
O IDECAN realizará o concurso em quatro etapas: a primeira será de provas escritas objetivas de múltipla escolha para todos os cargos; a segunda de provas práticas somente para os cargos de Cozinheiro, Motorista CNH “D” e Merendeira; a terceira etapa será  avaliação de títulos somente para os cargos de "Professor", de caráter apenas classificatório; e a quarta etapa será a comprovação de requisitos, que envolverão apresentação de documentos e exames médicos, de caráter apenas eliminatório, a ser realizado após a homologação do resultado final pela Prefeitura Municipal de Lagoa da Confusão/TO.
 
As provas escritas objetivas de múltipla escolha serão realizadas na cidade Lagoa da Confusão/TO, com data inicialmente prevista para o dia 25 de agosto de 2013 (domingo). Já as provas práticas serão aplicadas nos dias 21 e 22 de setembro de 2013.
 
Os locais de realização da prova escrita, para os quais deverão se dirigir os candidatos, será divulgado a partir de 29 de julho de 2013 no site de inscrição.
 
Os gabaritos oficiais preliminares das provas objetivas serão divulgados  a partir das 16h00min do dia subsequente ao da realização da prova escrita objetiva de múltipla escolha (segunda-feira).
 
A validade do concurso público é de dois anos, contados da data de sua homologação, podendo ser prorrogado uma vez, por igual período.

Concurso Fundação Pró-Sangue de São Paulo – 594 vagas

A Fundação Pró-Sangue Hemocentro de São Paulo  publicou os editais do concurso público  para provimento de 594 vagas em cargos de nível fundamental, médio/técnico e superior, das quais 125 vagas imediatas e 469 vagas para cadastro de reserva. Os rendimentos variam de R$ 845,17 a R$ 4.936.
 
Os profissionais receberão auxílio-creche de R$ 169,03 para funcionárias com filhos de 3 meses até 6 anos e 11 meses de idade, vale-refeição de R$ 178,80, vale-alimentação de R$ 84, assistência médica, vale-transporte, seguro de vida e auxílio-funeral.
 
Concurso Fundação Pró-Sangue 2013 – Cargos
 
Nível fundamental – auxiliar de serviços gerais.
 
Nível médio/técnico  – auxiliar administrativo, controlador de estoque, auxiliar técnico de laboratório de análises clínicas, técnico de enfermagem, técnico de manutenção civil, técnico de refrigeração, técnico de manutenção eletrônica/telefonia, técnico em manutenção elétrica,  técnico de segurança do trabalho e telefonista.
 
Nível superior – advogado, assistente social, auditor, biologista, enfermeiro,  engenheiro de segurança do trabalho, engenheiro, analista de gestão administrativa, médico, médico do trabalho e psicólogo.
 
Inscrições
As inscrições serão recebidas no período de 17 de julho a 8 de agosto por meio da internet no site da Fundação Getúlio Vargas – http://fgvprojetos.fgv.br/concursos/fps. A taxa varia de R$ 53 a R$ 87 , conforme o nível de escolaridade.
 
Locais das vagas
As oportunidades de emprego são para as cidades de São Paulo e Santos.
 
Provas
Todos os candidatos serão avaliados por meio de prova objetiva. Ainda haverá avaliação de títulos para os cargos de nível médio/técnico e superior.
 
A prova objetiva será aplicada na data provável de 15 de setembro, nas cidades de São Paulo e Santos.
 
A validade do concurso será de 2 anos, podendo ser prorrogado pelo mesmo período.