Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


segunda-feira, 2 de abril de 2012

Remédio para câncer de pulmão pode substituir quimioterapia na veia

Troca pode ser feita apenas em pacientes com mutação de uma proteína.Alteração genética é mais comum em não fumantes que têm a doença.

Oncologistas descobriram uma nova função de uma medicação já usada para tratar pacientes com câncer de pulmão. O "cloridrato de erlotinibe", conhecido comercialmente como Tarceva, mostrou ser tão eficaz quanto à quimioterapia administrada na veia em pacientes que apresentam a doença, mas que sofrem de uma mutação diferenciada do tumor.

Pesquisas recentes europeias descobriram que o remédio de via oral, antes usado como complemento à quimioterapia convencional, conseguiu ser suficiente no ganho de sobrevida, podendo ser usado unicamente nestes pacientes por um tempo mais prolongado.

Em dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), estima-se que surjam 17.210 novos casos de câncer de pulmão em homens e 10.110 em mulheres no Brasil somente em 2012. Valores que correspondem a um risco estimado de 18 novos casos a cada 100 mil homens e 10 a cada 100 mil mulheres.

O maior fator de risco da doença é um longo período de exposição ao tabagismo. Mas conviver em ambientes muito poluídos também pode ser arriscado.

Como o remédio responde?
Esses pacientes tem uma mutação na proteína EGFR (sigla para "receptor do fator de crescimento epidérmico", em português), localizada nas células do pulmão. Todo mundo possui essa proteína, mas a sua mutação é mais comum em pessoas não fumantes que desenvolveram o câncer de pulmão de pequenas células (o tipo menos comum desse câncer). O câncer de pulmão não-pequenas células é o de maior abrangência (atinge até 80% dos casos), causado em grande parte pelo consumo de derivados de tabaco, como o cigarro.

Segundo o oncologista Artur Katz, chefe do serviço de oncologia do hospital Sírio-Libanês, o medicamento pode ser a única opção de tratamento para esses pacientes por meses e anos, dependendo de cada caso e pode ser determinante para frear o crescimento do tumor.

- [O uso] mais que dobra o período que demora para que o tumor se torne resistente ao tratamento e volte a crescer. E, em alguns pacientes, o efeito pode durar anos em vez de meses. Se, nesse período, tiver controlado [o crescimento do tumor], não precisa de quimioterapia.

O medicamento tem efeitos colaterais mais brandos do que a quimioterapia convencional, que deve ser administrada no hospital e causa náuseas, vômitos, além da queda de cabelo, explica o oncologista Stephen Doral Stefani, do Instituto do Câncer do Hospital Mãe de Deus, em Porto Alegre (RS).

“Os efeitos colaterais são mais confortáveis e ele pode ser usado em casa. Os mais comuns são a queda de glóbulos vermelhos, que causam anemia, e a queda da taxa de glóbulos brancos, que pode aumentar o risco de infecções.”

Entretanto, a comodidade de um quimioterápico tomado em comprimidos tem seu preço: um mês de tratamento custa em torno de R$ 6.000 a R$ 8.000. Por ser um medicamento de alto custo, o paciente pode tentar incorporar o tratamento no plano de saúde ou recorrer à Justiça para consegui-lo pelo Sistema Único de Saúde (SUS), explica Stefani.

Fonte G1

Abelhas usam própolis para fazer automedicação

Substância tem propriedades contra fungos e bactérias.

Se você toma própolis ao menor sinal de dor de garganta, saiba que está usando este produto da forma correta, do ponto de vista das abelhas. Um estudo publicado recentemente mostra que os insetos usam o própolis em uma forma de automedicação.

O própolis é uma mistura de cera com resinas de plantas, que é produzido normalmente por abelhas – selvagens ou domesticadas – e tem propriedades que protegem a colmeia de fungos e bactérias.

A pesquisa da Universidade do Estado da Carolina do Norte, nos EUA, publicada pela revista científica “PLoS One” mostra que a produção da substância aumenta em média 45% quando a colmeia é atingida por um tipo de fungo parasita.

Se o fungo é de um tipo que não oferece perigo às abelhas, a produção de própolis continua normal. Além disto, as larvas infectadas pelo fungo são retiradas da colmeia, mais um sinal do cuidado que as abelhas têm com a saúde da comunidade.

A automedicação, no entanto, tem seus limites. Quando alguma bactéria infecta a colmeia, o aumento na produção de própolis não é significativo – e a substância tem propriedades que ajudariam na defesa das abelhas.

A descoberta pode ser útil para os criadores de abelha. “Historicamente, os criadores norte-americanos preferem colônias com menos resina, porque ela é grudenta e dificulta o trabalho”, afirmou Michael Simone-Finstrom, autor do estudo, em material de divulgação.

“Agora sabemos que vale a pena promover esta característica, porque oferece às abelhas alguma defesa natural”, completou o pesquisador.

Fonte G1

Imagem revela que cérebro parece "tabuleiro de xadrez"

cerebro
Scanner de alta potência nos Estados Unidos encontrou ângulos de 90 graus

Por muito tempo acharam que o cérebro era uma massa de fios que se cruzavam. Mas não é. Pesquisadores descobriram que são, na verdade, fibras arrumadas como um tabuleiro de xadrez, que se cruzam em ângulos de 90 graus.

O estudo, feito no Hospital Geral de Massachusetts, nos Estados Unidos, mostra que não tem mais motivo para acreditar em ordens dadas pelos lados esquerdo ou direito do cérebro.

Tudo porque um scanner, chamado de Connectom MRI, foi instalado no hospital e conseguiu visualizar as fibras se cruzando - mostrando como as partes do cérebro se comunicam - com muito mais detalhe do que era visto até agora.

cerebro2

Thomas Insel, diretor do Instituto Nacional de Saúde Mensal americano, falou que o novo diagrama é um marco na anatomia cerebral do homem.

- Esse é um instrumento único, trazendo para o foco uma impressioanante e simples arquitetura, que ajuda a iluminar como o cérebro se desenvolve.

Fonte R7

Vovó zumbi acorda seis dias depois do próprio enterro

acorda
Idosa calçou as botas que falaram que ela tinha batido e sambou em cima do caixão

Essa é de arrepiar até os cabelos da nuca.

Li Xiufeng, de 95 anos, foi encontrada imóvel e sem respiração em cima de sua cama por uma vizinha.

Toda a vizinhança achou então que a idosa tinha morrido.

Chen Qingwang, a vizinha que achou Li Xiufeng contou ao site Orange que ficou assustada.

- Não importava o quão forte eu a sacudisse e chamasse seu nome, ela não tinha reação. Eu chequei a respiração e ela tinha partido, mas seu corpo ainda estava quente.

Segundo a tradição local, o defunto é velado por alguns dias antes de ser enterrado.

No sexto dia, Chen chegou ao local onde o velório da chinesa acontecia e achou o caixão vazio.

- Nós ficamos aterrorizados!

Os vizinhos quase tiveram um treco quando encontraram a senhora Li cozinhando em sua própria casa.

- Eu dormi tanto que, quando acordei, estava com muita fome e decidi cozinhar algo para comer. Eu empurrei a tampa [do caixão] muito tempo até conseguir sair.

Li foi levada até um hospital local, onde descobriram que ela sofreu de uma "morte artificial", em que a pessoa para de respirar por algum tempo, mas seu corpo permanece funcionando.

Fonte R7

2 de abril: Dia Mundial de Conscientização do Autismo

Ações em Porto Alegre buscam conscientização para o autismo

Transtorno afeta 2 milhões de pessoas no Brasil

Descobrir que a sua criança tem autismo pode ser uma experiência devastadora. A partir do diagnóstico, é como se o mundo viesse a baixo. A sensação é de como se estivessem em meio a um furacão, sem luz, perdidos.

— Muitos pais começam a procurar por respostas, batem em diversas portas de profissionais que muitas vezes não estão preparados ou não tem a necessária experiência para orientá-los — conta o diretor-presidente do Instituto Autismo & Vida, Marcelo Ribeiro Lima, que no mês de abril estará à frente de diversas ações em Porto Alegre pelo Dia Mundial de Conscientização do Autismo, decretado pela Organização das Nações Unidas (ONU).

No Brasil, a condição de uma criança que está dentro do espectro autista e de seus familiares é muito difícil, pois a carência não é só de informação, mas de profissionais e de instituições que tenham a capacidade de diagnosticar, tratar e educar uma pessoa com autismo. A falta de informação gera desconhecimento no trato e no manejo das crianças, adolescentes e adultos com o transtorno, além de rejeição, preconceito e exclusão social. Segundo a ONU, estima-se que existam 2 milhões de pessoas com o transtorno no Brasil e 70 milhões no mundo.

O autismo afeta a maneira da pessoa perceber o mundo e dificulta a sua capacidade de se comunicar e de interagir socialmente, além de provocar comportamentos repetitivos ou interesses exagerados. Os sintomas e intensidade são diferentes para cada pessoa e quando mais cedo detectados, melhor. Para o desenvolvimento de todas elas, no entanto, a intervenção precoce pode fazer toda diferença.

— Quem cuida destes pacientes merece atenção especial e todo suporte — afirma o psiquiatra Cristiane Duarte, do Departamento de Psiquiatria da Unifesp.

Principais características:
Interação social e comportamento

:: Podem gostar de permanecer sozinhas ou procurar de forma exagerada a companhia das pessoas.

:: Apresentam dificuldade em interagir com seus pares de idade.

:: Tem dificuldade em entender normas e condutas sociais.

:: Podem apresentar maneirismos motores estranhos, tais como agitar as mãos, balançar o corpo ou ainda andar na ponta dos pés.

:: Podem apresentar fixação em rotinas, rejeitando mudanças.

:: Podem fixar a atenção em detalhes ou partes de objetos.

Comunicação
:: Podem apresentar atraso na aquisição da fala, embora os graus mais brandos do comprometimento como a Síndrome de Asperger a fala se desenvolve com relativa normalidade.

::Têm problema em iniciar e manter um diálogo coerente.

:: Dificuldade em reconhecer estados emocionais e expressões.

Programe-se
Dia Mundial de Conscientização do Autismo em Porto Alegre

1º DE ABRIL, DOMINGO
Caminhada e distribuição de material educativo
Onde: Parque da Redenção
Horário: 9h às 11h30min, caminhada com saída do Monumento do Expedicionário. Quem puder, deve ir vestido de azul

2 DE ABRIL, SEGUNDA FEIRA
Pocket Show com Papas da Língua e Chimarruts
Onde: Usina do Gasômetro
Horário: 20h

3 DE ABRIL, TERÇA-FEIRA
Palestra Autismo — como chegamos até aqui e para onde vamos, com Carlos Gadia
Onde: Assembleia Legislativa (Praça Mal Deodoro, 101)
Horário: 17h

Concerto da Ospa
Onde: Salão de Atos da UFRGS (Av. Paulo Gama, 110)
Horário: 20h30min
Informações: http://www.autismoerealidade.org/ e http://www.autismoevida.org.br/

Fonte Zero Hora

Confira dicas para evitar o cansaço dos olhos diante do computador

Irritação ocular diante da tela é chamada de Síndrome da Visão de Computador

A Síndrome do Olho Seco acomete entre 50% e 90% das pessoas que usam computador no trabalho ou em longos períodos de estudo pode ser bastante desgastante, resultando em fadiga física, declínio da produtividade, aumento de erros e, muito frequentemente, problemas na visão que vão desde a coceira nos olhos até uma grave irritação ocular. Por isso, o quadro é chamado também de Síndrome da Visão de Computador.

De acordo com o oftalmologista Renato Neves, o olho seco pode ter várias causas, sendo uma das mais comuns o uso do computador associado aos efeitos do ar-condicionado.

— A pessoa que fixa os olhos no monitor por muito tempo acaba piscando menos e ressecando os olhos. Como as lágrimas são essenciais para a saúde dos olhos, outros problemas podem surgir, comprometendo a visão — explica o médico.

O especialista aponta algumas dicas para evitar a Síndrome da Visão de Computador:

:: Controle a iluminação — ficar exposto a um ambiente de trabalho excessivamente iluminado é tão prejudicial quanto olhar diretamente para a luz do sol através da janela. Quando estiver usando o computador, reduza pela metade as lâmpadas do ambiente e procure controlar a entrada de luz natural com cortinas ou filmes. Além disso, se puder posicionar a estação de trabalho de modo que a luz entre lateralmente no ambiente, tanto melhor para os olhos.

:: Reduza o brilho — o brilho produzido pelas superfícies planas e pela tela do computador pode provocar bastante cansaço nos olhos. Instale, de preferência, uma tela antirreflexo no monitor e procure substituir o branco brilhante das paredes por tons pastel com acabamento fosco.

:: Substitua monitores antigos por modelos LCD — os novos monitores de cristal líquido cansam bem menos a visão do que os antigos, feitos de tubos e vidro, porque já vêm com uma superfície antirreflexo e com melhor definição de imagens. Com relação ao tamanho da tela, se possível, opte por aquelas com 19 polegadas em diante. São visualmente mais confortáveis.

:: Aprenda a fazer os ajustes do monitor — não é à toa que os novos equipamentos permitem vários ajustes em termos de brilho, tamanho, definição, contraste e cor. Fazer os ajustes de modo personalizado, procurando deixar o fundo da tela nem tão claro, nem tão escuro, ajustando o tamanho das letras e optando por um contraste que seja confortável aos olhos é a melhor pedida.

:: Acostume-se a piscar com mais frequência — piscar é um santo remédio para vista cansada e pode evitar crises de olho seco, já que, ao piscar, você lubrifica os olhos e previne também a irritação ocular. Quando estiver trabalhando ou estudando diante do computador, procure parar um pouco para piscar várias vezes seguidas, olhar para longe e para os lados, e só depois volte ao trabalho. Faça isso várias vezes ao dia.

:: Dê pausas mais longas — ficar concentrado por muitas horas diante do computador não faz bem nem aos olhos nem ao resto do corpo. Adote pausas mais longas a cada duas horas de uso de computador. Assim, você poderá descansar a vista, relaxar o pescoço, alongar o corpo, esticar as pernas, caminhar, tomar água (que é sempre importante) e retomar suas atividades com mais disposição mental e olhos descansados.

:: Adote princípios de ergonomia — invista em mobiliário ergonômico, posicionando o monitor de modo que o centro da tela esteja pouco abaixo da linha dos olhos. Se isso não for possível, considere colocar alguns livros sob o monitor para elevar sua altura.

:: Invista em óculos apropriados para usar o computador — considere pedir a seu oftalmologista que prescreva óculos com lentes específicas para a distância entre seus olhos e o monitor. Se preferir, as lentes podem ser ligeiramente coloridas em tons de castanho, cinza ou verde.

:: Faça um check-up ocular anualmente — visitar o oftalmologista uma vez por ano é indicado para quem tem mais de 40 anos ou problemas de visão que exigem acompanhamento periódico. Porém, quem trabalha diretamente com o computador também está sujeito a alterações na visão, como o quadro de olho seco — doença que também acomete quem tem histórico familiar ou mulheres em fase de menopausa.

Fonte Zero Hora

Cravo da Índia

Resumo
Cravo-da-Índia: planta medicinal utilizada em uso interno como digestivo, e em uso externo como desinfetante para problemas dentares ou da boca.

Observações
O óleo essencial de cravo-da-Índia (uma especiaria), pode ser bastante útil em caso de dor de dente, mas procure um especialista (farmacêutico, dentista), pois este óleo também pode ter efeitos secundários. Se for aplicado corretamente, é bastante eficaz para desinfetar e apaziguar as dores de dente. Alguns dentistas ainda o utilizam.

Nomes
Nome em português: Cravo-da-Índia
Nome latim: Syzygium aromaticum L.
Nome inglês: clove
Nome francês: Girofle, giroflier, clou de girofle
Nome alemão: Gewürznelke
Nome italiano: garofano

Família
Mirtáceas

Constituintes
Óleo essencial (eugenol), flavonóides, taninos

Partes utilizadas
Pregos de cravo-da-Índia [caryophilli flos] (=botão floral)

Efeitos do cravo-da-Índia
Antiviral, antibacteriano, antifúnfico, anestésico

Indicações do cravo-da-Índia
Em uso interno (gotas, comprimidos, ...)
Distúrbios digestivos.

Em uso externo
Dor de dente, mau hálito, dor de garganta.

Efeitos secundários
Como a maior parte dos óleos essenciais, podem ocorrer problemas de irritação dos tecidos, e atingir até o osso da região dentária. Alergia. Utilize conforme a prescrição de um especialista.

Contra-indicações
Alergia ao óleo essencial. Desconhemos outras.

Interações
Desconhemos

Preparações à base de cravo-da-Índia
- Gotas de cravo-da-Índia
- Pomada de cravo-da-Índia
- Óleo essencial de cravo-da-Índia

Onde cresce o cravo-da-Índia?
Ele cresce principalmente nos países tropicais, na África e na América do Sul (Madagascar, Brasil, Zanzibar, ...).

Quando colher o cravo-da-Índia?
-

Fonte Criasaúde

Auditoria hospitalar: veja salário de nove cargos na área

Em média, no Brasil, um gerente de auditoria ganha R$ 9.703,57. Um médico auditor sênior recebe em torno R$ 6.757,60. Confira levantamento da Catho

Pesquisa da Catho Online, empresa de classificados online de currículos, traz média salarial de profissionais de diversas áreas da saúde.

Confira a remuneração do setor de auditoria:

Cargo: Gerente de AuditoriaMédia Salarial: R$ 9.703,57

Cargo: Enfermeiro Auditor SêniorMédia Salarial: R$ 3.573,86

Cargo: Médico Auditor Sênior (4 horas/dia)Média Salarial: R$ 6.757,60

Cargo: Enfermeiro Auditor PlenoMédia Salarial: R$ 3.019,46

Cargo: Médico Auditor Pleno (4 horas/dia)Média Salarial: R$ 5.779,10

Cargo: Enfermeiro Auditor JúniorMédia Salarial: R$ 2.664,27

Cargo: Médico Auditor Júnior (4 horas/dia)Média Salarial: R$ 4.801,76

Cargo: Assistente de AuditoriaMédia Salarial: R$ 1.570,63

Cargo: Auxiliar de AuditoriaMédia Salarial: R$ 995,38

Metodologia:
O estudo é atualizado a cada três meses e traz dados de mais de 1.800 cargos, de 218 áreas de atuação profissional e de 48 ramos de atividade econômica, dentro de 21 regiões geográficas do Brasil, além de 7 faixas de faturamento para classificação de porte de empresa. Esta refere-se à 38ª Pesquisa Salarial e de Benefícios, realizada no período de 1º de dezembro de 2011 a 06 de janeiro deste ano.

Fonte SaudeWeb

4 tendências do futuro da TI nos hospitais

Conceito como Interconectividade, E-paciente, prosumidor, entre outros, impactarão o setor. Especialista enumera também possíveis obstáculos para que a TI em saúde se firme no País

A velocidade alucinante em que se sucedem as inovações tecnológicas neste início de década tem atingido níveis tais, que os responsáveis por suas aplicações nos hospitais e outras instituições do sistema de atenção à saúde enfrentam cada vez mais múltiplos dilemas.

Tradicionalmente, a taxa de adoção de tecnologias de informação por essas instituições tem sido lenta, bem abaixo de outros setores da sociedade. Até mesmo algo que já teria que ser obrigatório, como a informatização total dos dados clínicos, o prontuário eletrônico do paciente (PEP), é extremamente raro nos hospitais brasileiros. Numa época em que todo o setor financeiro estava se informatizando integralmente, a maioria dos hospitais sequer usava computadores para automações simples, como folha de pagamento e faturamento. Mesmo o impacto da informatização maciça e acelerada dos consumidores, como o uso generalizado de celulares capazes de navegar na Internet, e agora, os tabletes, mal tem sido considerada pelos CIOs do setor saúde, embora as transformações sociais causadas por eles sejam extremamente rápidas e relevantes para sua atividade.

A rede domina
De longe, entre as tecnologias mais transformadoras e influentes da última década têm sido aquelas relacionadas à interconectividade. O cenário do acesso, armazenamento e distribuição dos dados mudou radicalmente com o advento das redes globais, como a Internet, principalmente a banda larga (que já ultrapassou 60 milhões de acessos no Brasil), e as redes sem fio. A integração das redes de dados com as redes de telecomunicação, como a de telefonia celular, ampliou extraordinariamente o alcance e a influência das redes digitais, uma vez que acrescentou gigantescos números de usuários “sem-computador” aos usuários potenciais (outro número impressionante: também em março de 2012 deveremos chegar aos 200 milhões de linhas móveis, com uma taxa de penetração superior aos 100%, e desbancando todas as outras formas de acesso, em todas as classes sociais).

Esse cenário continuará a se firmar e expandir, principalmente nas tecnologias que ainda não estão saturadas. O surgimento de redes com velocidades cada vez maiores, como a quarta geração de redes de dados e de telefonia móvel (4G), e os dispositivos capazes de explorá-las, continuará impactando o setor. Podemos prever, portanto, que o futuro do setor saúde contempla a formação de uma rede global de informações em que todos os protagonistas, dos pacientes aos planos de saúde, da saúde privada e pública, dos grandes bancos de dados aos equipamentos laboratoriais e de imagens, estarão interligados de forma abrangente e integral.

A este cenário convencionou-se denominar e-saúde, ou saúde digital, que tem alguns anos ainda, talvez uma década, para se concretizar no Brasil. Curiosamente, é um alvo extremamente difícil e custoso de se atingir, não por falta de recursos financeiros ou de tecnologias adequadas (o setor bancário provou que isso é possível há décadas atrás), mas até mesmo países muito ricos, depois de gastar bilhões de dólares ou euros em projetos gigantescos de e-saúde, demonstraram estar muito longe desse ideal, e têm tido dificuldades de comprovar os seus benefícios reais.

Além do custo, os principais obstáculos para a e-saúde são quatro:

• a enorme complexidade das organizações e procedimentos;
• o desafio colocado pela interoperabilidade funcional e de padrões de representação de dados e mensagens;
• e o envolvimento dos seus usuários terminais, os profissionais de saúde, principalmente os médicos;
• a gestão e a análise contínua dos grandes armazéns de informação que será gerada por essa rede, um problema novo que está sendo chamado de “big data”.


O computador é a rede
Entre as tecnologias que mais impactarão o setor saúde certamente estão aquelas em que o armazenamento de dados e a computação serão delegados à rede, ou melhor dizendo, a dispositivos remotos, seguindo uma tendência de descentralização, que será essencialmente impulsionada pela queda vertical dos custos de propriedade e de operação.

Estamos falando das tecnologias de nuvens (cloud computing), que tem sido revolucionada pela entrada de fornecedores de enorme tamanho, bem como pela possibilidade de que o software e suas funções estejam dispersos em uma rede com localização indefinida. Poderemos prever, então, o grande crescimento do chamado Software as a Service (SaaS) no setor saúde, que tem o dom de facilitar e agilizar muitas vezes mais a implementação e a atualização e expansão dos sistemas usados pelos hospitais. O barateamento e a disponibilidade univeral desses processos, até hoje extremamente caros e desafiadores para os hospitais, terá como resultado a sua universalização, a médio prazo.

No entanto, a computação em nuvem e o SaaS criam problemas novos e difíceis, gerando dilemas ainda difíceis de se resolver, como a questão da segurança dos dados e a necessidade de modificar e adaptar centenas de milhares de softwares tradicionais baseados em redes cliente-servidor que assumem que todos os dados e funções estão em único local protegido.

O poder do consumidor
A segunda onda que mais influenciará as aplicações da TI em saúde é muito nova e com um grande potencial de provocar desequilíbrios, mas é ainda largamente ignorada pelas instituições: é o surgimento do e-paciente, ou seja, o consumidor de serviços de saúde que é cada vez mais extensamente informatizado, e que, no espírito da chamada Web 2.0, ou web colaborativa, transformou-se pela primeira vez em um protagonista ativo do sistema. É o chamado prosumidor (uma mistura de consumidor e produtor de informações). Acredita-se que, com as redes sociais e comunidades virtuais, atualmente mais de 80% dos usuários da Internet também produzam e distribuam informação, através de blogs, microblogs, compartilhamento de opiniões e recomendações, crowdsourcing, etc.

A democratização maciça de acesso à informação médica, e a possibilidade de grupos de usuários afetarem de forma virtual e em pouquíssimo tempo, o prestígio, as ações, e até o faturamento de uma empresa ou profissionais da saúde, está mudando radicalmente o relacionamento médico-paciente, por exemplo. Conceitos como a nova ética médica digital, a quem pertencem as informações clinicas individuais, a questão da privacidade controlada pelo paciente, e não mais pela instituição, e outros, serão alterados definitivamente pela expansão dos registros pessoais de saúde, pelos sensores e dispositivos inteligentes conectados à Internet (a chamada “Internet das coisas”), pela mobilidade, pela rastreabilidade e pela ubiquidade.

Tecnologias com potencial transformador
Além daquelas que expusemos aqui, um grande número de novas tecnologias tem o potencial de transformar o setor saúde, mas de maneiras e extensão ainda pouco conhecidas e imprevisível. As plataformas de comunicação e colaboração, por exemplo, revolucionarão as práticas a distância, como na telemedicina e na telepresença. Os serviços de geolocalização e rastreamento, o advento da Web 3.0 e da inteligência artificial embarcada, a robótica e a realidade virtual e aumentada, o uso disseminado de certificados digitais (como o projeto brasileiro da carteira de identidade digital), e várias outras, estarão nos assombrando no futuro e influenciando poderosamente o setor saúde.

*Renato M.E. Sabbatini é professor e pesquisador de informática em saúde, ex-docente da USP e da UNICAMP, fundador e ex-presidente da Sociedade Brasileira de Informática em Saúde (SBIS), sendo atualmente seu diretor de educação e capacitação profissional.

**O artigo foi veiculado na edução 197 da revista FH, especial sobre o futuro da saúde.

Fonte SaudeWeb

11 ferramentas de telemedicina que transformam a saúde

Ainda não descobrimos como teletransportar pacientes para consultórios médicos, mas a tecnologia da telemedicina cada vez mais conecta pacientes e médicos.

Fonte: InformationWeek EUA


Veja distribuição das certificações ONA pelo Brasil

A certificação atinge quase 10% dos leitos hospitalares no País. Atualmente, 300 organizações possuem ONA vigente, totalizando aproximadamente 25.700 leitos

A Organização Nacional de Acreditação (ONA) e o Sistema Brasileiro de Acreditação (SBA) registraram crescimento de 12,3% de organizações certificadas em 2011. Atualmente, 300 organizações possuem certificação vigente, totalizando aproximadamente 25.669 leitos, que representam quase 10% do total de leitos hospitalares clínicos e cirúrgicos do Brasil.

O número de leitos em hospitais acreditados pela ONA quase dobrou no último ano: em 2011 a acreditação incluiu 11.900 novos leitos aos 13.769 das organizações hospitalares com certificação válida, totalizando 25.669 leitos. Esse número é ainda mais significativo se comparado com os dados do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), indicando que o Brasil conta atualmente com uma oferta de 266.464 leitos clínicos e cirúrgicos.

No total foram concedidos 146 certificados de Acreditação em 2011, sendo 76 Hospitais, 9 Serviços de Hemoterapia, 19 Laboratórios, 13 Serviços de Nefrologia e Terapia Renal Substitutiva, 19 Serviços Ambulatoriais, 7 Serviços de Diagnóstico por Imagem, Radioterapia e Medicina Nuclear, 1 para Serviço de Atenção Domiciliar, 1 para Serviço de Manipulação e 1 para Programa da Saúde e Prevenção de Riscos.

O Sudeste foi a região do País com a maior parcela de Acreditações no último ano, onde também se concentra o maior número de serviços de saúde disponíveis para a população. A região Norte, por sua vez, concentra com menor número de estabelecimentos acreditados no último ano (4 estabelecimentos, todos no Pará).

Desse total, 50 receberam a certificação pela metodologia ONA pela primeira vez, ou seja, 34,25%; 42 estão na segunda certificação (28,77%); 34 na terceira certificação (23,29%); 16 receberam quatro certificações (10,96%) e 4 estão em seu quinto ciclo de certificação (2,73%). Estes números indicam um crescimento de 12,30% em relação às acreditações concedidas em 2010.

A fim de garantir a integridade do processo de certificação, as Instituições Acreditadoras realizaram também 396 visitas de manutenção, sendo 390 visitas ordinárias e 6 extraordinárias. Houve a manifestação de 6 eventos sentinela (ocorrência inesperada ou variação do processo que pode resultar em lesão física, psicológica ou em óbito).

Nos três primeiros meses de 2012, mais 19 organizações de saúde foram certificadas/recertificadas. Atualmente, aproximadamente 300 certificados estão vigentes.

Pela metodologia do Sistema Brasileiro de Acreditação, a organização ou programa da saúde Acreditada recebe certificação válida por dois anos (Nível I), a Acreditada Plena (Nível II) também é certificada por dois anos e a Acreditada com Excelência (Nível III) tem a certificação validada por três anos.

Fonte SaudeWeb

Braço financeiro do Banco Mundial investe US$ 50 mi na BR Pharma

Com verba, a companhia espera gerar mais de seis mil novos empregos diretos nos próximos quatro anos, sendo 1.500 apenas nas regiões Norte e Nordeste

A Brazil Pharma, holding do setor de varejo farmacêutico do banco BTG Pactual, deve receber um aporte de investimento de US$ 50 milhões do International Finance Corporation (IFC), braço financeiro do Banco Mundial para o setor privado. As informações são do jornal Valor Econômico.

Com o investimento, a companhia espera gerar mais de seis mil novos empregos diretos nos próximos quatro anos, sendo 1.500 apenas nas regiões Norte e Nordeste. Detentora da Rede Guararapes, de Pernambuco, e Sant’anna, da Bahia, a Brazil Pharma é a terceira maior rede de farmácias do país em número de lojas e pretende crescer fora das grandes áreas metropolitanas do Brasil.

Em “resumo de proposta de investimento” divulgado em sua página na internet, o IFC informou que US$ 25 milhões devem ser liberados por meio de um contrato de empréstimo assinado com a companhia. As condições do contrato não foram divulgadas, mas esse tipo de financiamento varia de 7 a 12 anos.

Os outros US$ 25 milhões entrarão no caixa da empresa através da compra de pequena parcela de ações dos controladores da holding. O BTG é o maior acionista da empresa. Os recursos do Banco Mundial devem ser aplicados na expansão do negócio, com a abertura de novas lojas e a geração de empregos em regiões fora dos centros urbanos.

Fonte SaudeWeb

Mobilidade contribui com a fabricação de aparelhos médicos

Os equipamentos para medir pressão arterial digital e o nível de glicose no sangue são os mais conhecidos

O avanço da tecnologia móvel, com aplicativos para smartphones e tablets vem ajudando a indústria a lançar com preços acessíveis aparelhos portáteis utilizados no controle de doenças. As informações são do jornal Valor Econômico.

Segundo a diretora da TI Medicina e Medicina e membro da Sociedade Brasileira de Informática em Saúde, Leandra Carneiro, os equipamentos para medir pressão arterial digital e o nível de glicose no sangue são os mais conhecidos, mas há novidades para diversas especialidades. De acordo com ela, a maioria é grátis e alguns custam até R$ 6,00, bem mais barato e, sem dúvida, mais portáteis que muitos gadgets, além do que podem ser baixados pelo próprio celular.

Existem aplicativos para medir a frequência cardíaca, testar a acuidade visual e daltonismo, ajudar no controle da gestação, além do controle glicêmico, como o Diário do Diabético (Android). A nova onda, no entanto, não afetou a demanda por aparelhos portáteis, que se mantém em alta. A oferta de produtos é variada: monitores de pressão arterial e glicemia, termômetros clínicos e balanças que medem gordura, líquido e massa muscular entre outros índices, para recomendar a quantidade de calorias a ser ingerida.

Especializada no comércio desses equipamentos, a Controller, de Santa Catarina, deverá faturar este ano 12% mais do que no ano passado, segundo o supervisor comercial, Ramon Bertotti. A empresa importa 70% dos produtos de seu portfólio, mas os custos e a regulamentação dos equipamentos nos órgãos governamentais ainda dificultam o processo de importação. Por isso, algumas novidades como os aparelhos de pressão conectados ao celular, chamados de telemedicina, que mantêm um canal de informação direto com o médico, ainda não estão disponíveis no país.

Os trâmites para a importação, em especial a aprovação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e as estratégias de marketing das companhias contribuem para adiar lançamentos no Brasil. O uso do smartphone como aplicativo médico já está sendo feito por algumas empresas, como a Sanofi, indústria farmacêutica especializada em soluções integradas aos pacientes com diabetes.

O glicosímetro, desenvolvido pela companhia e ainda não comercializado no país, é acoplado ao iPhone ou iPod e envia dados ao aplicativo permitindo que o paciente controle a dieta e as doses de insulina. A expectativa é que tecnologias como essas evoluam com dispositivos de automonitoramento passivo.

Landra diz que hoje, a maioria dos equipamentos requer a alimentação dos dados. Mas as empresas, segundo ela, começam a desenvolver produtos, como lentes de contato que medem o nível de glicose sanguínea, além de camisetas com biossensores incorporados a tecidos inteligentes capazes de analisar os fluidos corporais e colher dados como frequência cardíaca e temperatura, enviados por meio de internet sem fio.

Apesar das dificuldades para importar, o Brasil é um grande player internacional nessa área, avalia o Paulo Henrique Fracaro, diretor da Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos e Hospitalares (Abimo). Ele diz que a produção nacional, segundo ele, é muito pequena e esbarra em especial na falta de componentes para os produtos que também são fabricados fora do país.

Algumas empresas já desenvolvem soluções para o mercado brasileiro. A Alert Brasil lançou o Alert Móbile, um prontuário eletrônico que pode ser acessado por médicos e pelo paciente. O aplicativo permite compartilhar e incluir informações sobre o paciente por meio de smartphones e tablets. A ferramenta beneficia, por exemplo, portadores de doenças crônicas, como diabetes.

Informações importantes para o tratamento, como taxa de glicose e peso podem ser incluídas diariamente. Além disso, o aplicativo conta com alertas para o caso de algum parâmetro ultrapassar os limites pré configurados ou ainda lembrar o paciente de tomar a medicação.

A expectativa do diretor geral da Alert Brasil, Luiz Brescia é vender a plataforma para operadoras de planos de saúde ou para governos e tornar o produto acessível à população de forma geral com o ganho de escala. Alguns cuidados, no entanto, devem ser observados na utilização dessas tecnologias, alerta Leandra Carneiro, da TI Medicina.

Embora na maioria dos gadgets seja possível transferir dados em site seguro e compartilhar as informações com o médico, há uma preocupação com a privacidade dos pacientes.

Fonte SaudeWeb

Clínica Mayo desenvolve equipamento para tratar parksinson

Mobilaser, como é chamado, é fixado no andador ou numa bengala e emite um feixe de luz por laser, que funciona como um sinal-guia para pessoas com dificuldades de locomoção

Está em fase III de estudo pela Clínica Mayo, campus de Jacksonville, a utilização do equipamento, que vem sendo chamado de Mobilaser, desenvolvido pelo neurologista e especialista em distúrbios de movimento da Mayo, Jay Van Gerpen, para ajudar a restaurar os movimentos de pacientes com algum tipo de parksinsonismo. Este é um distúrbio em que a informação emitida pelo cérebro não é transmitida como de costume; com isso, os pacientes podem ter dificuldades com movimentos considerados automáticos, como balançar um braço ou dar um passo largo normal. O estudo, de longo prazo, inclui 60 pacientes, sendo 15 com doença de Parkinson e 45 com outros tipos de parkinsonismo.

De acordo com Van Gerpen, sabe-se que um sinal visual pode ajudar a aliviar redução ou a interrupção temporária dos movimentos. De acordo com ele, ao visualizar algum sinal – nesse caso, a linha de luz do Mobilaser – é como se a pessoa contornasse uma via congestionada e, de certa forma, fosse por uma via secundária.

O Mobilaser é fixado no andador ou numa bengala e emite um feixe de luz por laser, que funciona como um sinal-guia para o pacientes com dificuldades de locomoção. Van Gerpen começou a trabalhar neste dispositivo em 2002, com um colega engenheiro. E ressalta que qualquer indivíduo com parkinsonismo irá, a qualquer tempo, desenvolver dificuldades de locomoção e o Mobilaser será útil para os pacientes de todos os tipos de parkinsonismo. Ele conta também que ao usar o dispositivo e conseguir dar passos mais largos, os pacientes podem superar os episódios de congelamento temporário de movimento e andar mais naturalmente.

Fonte SaudeWeb

Faculdade Santa Marcelina lança curso de medicina

As aulas serão iniciadas em agosto deste ano e vai oferecer cem vagas – 50 em cada semestre

Em agosto deste ano, serão iniciadas as aulas do curso de medicina da Faculdade Santa Marcelina (FASM), no bairro de Itaquera, em São Paulo. O curso vai oferecer cem vagas – 50 em cada semestre.

De acordo com a instituição, o curso de Medicina da FASM vai utilizar toda a estrutura do Hospital Santa Marcelina, com 87% de seu atendimento dedicado ao Sistema Único de Saúde – SUS.

Durante a graduação, os alunos vão ter à Programas de Saúde da Família (PSF) do País, podendo aprender na prática em Unidades Básicas de Saúde (UBS). O curso terá em sua estrutura curricular a inserção dos Doutores da Alegria, com o intuito de trazer uma face humanizada da proposta de ensino.

O curso de Medicina da Faculdade Santa Marcelina visa atender às recomendações do MEC, como um número de leitos quatro vezes maior que o de vagas oferecidas, um programa de residência médica e um serviço de emergência em funcionamento.

Fonte SaudeWeb

Programas de prevenção de planos de saúde crescem após 6 meses

Com a participação de 932 mil beneficiários, o montante representa um aumento de cinco vezes o número de usuários de saúde suplementar beneficiados com a iniciativa

Os programas de prevenção implementados pelas operadoras de planos de saúde cresceram após seis meses da vigência das Resoluções Normativas 264 e 265, que incentivam as operadoras a implementarem programas dessa natureza, segundo informam dados divulgados pela ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar). As informação são do jornal Infomoney.

No período, foram informados à ANS 543 programas, com a participação de 932 mil beneficiários.

O montante representa um aumento de cinco vezes o número de usuários de planos de saúde beneficiados com a iniciativa, visto que, antes das citadas resoluções, eram 127 programas e 198 mil beneficiários.

Além de estimular hábitos saudáveis, os programas podem oferecer prêmios e descontos nas mensalidades dos planos. “A iniciativa representa uma mudança de paradigma na saúde suplementar, pois o objetivo do sistema de saúde deve ser promover a saúde e não somente tratar doenças”, disse o presidente da Agência, Maurício Ceschin.

Como funcionam?
Os programas de prevenção implementados pelas operadoras de planos de saúde possuem enfoque nas atividades voltadas para temas como estímulo à atividade física, alimentação saudável, prevenção do câncer, das doenças sexualmente transmissíveis, da osteoporose, da hipertensão, da diabetes, do tabagismo e da obesidade. A saúde do idoso também é destaque nos programas.

De modo geral, segundo a Agência, após a implantação desses programas, já é possível verificar, entre outras coisas, aumento da utilização de exames preventivos e tratamento precoce do câncer, bem como a diminuição da taxa de internação por doenças crônicas.

Fonte SaudeWeb

Concurso Prefeitura de São Fernando – RN

No Rio Grande do Norte, a  Prefeitura da cidade de São Fernando, de 3.234 habitantes, publicou edital de concurso público nº 001/2012. Há 11 vagas disponíveis no quadro de servidores municipais, sendo o vencimento mínimo R$ 622,00 e o máximo R$ 2.000,00, com regime semanal de 40 horas.
Candidatos com Ensino Fundamental Incompleto poderão concorrer às vagas de Auxiliar de Serviços Gerais Zona Urbana (02) e Auxiliar de Serviços Gerais Zona Rural (02). Os que possuírem formação de nível Médio/Técnico podem disputar as chances para Auxiliar de Enfermagem (02) e os que tiverem nível Superior com formação específica requerida poderão pleitear uma vaga no cargo de Agrônomo (01), Psicólogo (01), Médico Clínico Geral (01), Advogado (01) ou Contador (01).
Inscrições
As inscrições serão realizadas por intermédio do site oficial da organizadora http://www.funvapi.com.br/. O prazo para a realização das inscrições é de 03 a 17 de abril de 2012. O valor da taxa de inscrição é de R$ 60,00 para Nível Superior, Nível Médio R$ 40,00 e Nível Fundamental R$ 30,00.
Provas
As provas objetivas com questões de múltipla escolha serão realizadas no dia 20 de maio de 2012, de 08 às 12 horas, ainda sem local confirmado.

Saiba mais

Concurso Prefeitura de Santa Luz – PI

A Prefeitura da cidade de Santa Luz, Estado do Piauí, lançou Concurso Público para provimento de 14 vagas em seu quadro de servidores. Os cargos são para os níveis Fundamental, Médio e Superior. As vagas, estipuladas por nível de escolaridade, são as seguintes:
Ensino Fundamental:
Vigia (02) e Zelador (02).
Ensino Médio e Técnico com Especializações:
Auxiliar de Consultório Dentário (02), Auxiliar de Enfermagem (01), Técnico em Saúde Bucal (01) e Técnico em Enfermagem (01).
Nível Superior:
Médico do PSF (01), Enfermeiro do PSF (01), Dentista PSB (02) e Fisioterapeuta (01).
Salários:
Os salários estão de acordo o cargo exercido, conforme segue relação:
Médico PSF: R$ 4.500,00 + vantagens 40/hs semana
Enfermeiro PSF: R$ 2.500,00 + vantagens 40/hs semana
Dentista PSB: R$ 2.500,00 + vantagens 40/hs semana
Fisioterapeuta: R$ 1.500,00 + vantagens 40/hs semana
Técnico em Enfermagem: R$ 622,00 40/hs semana
Técnico em Saúde Bucal: R$ 622,00 40/hs semana
Auxiliar de Enfermagem: R$ 622,00 40/hs semana
Auxiliar de Consultório Dentário: R$ 622,00 40/hs semana
Vigia: R$ 622,00 40/hs semana
Zelador: R$ 622,00 40/hs semana.
Inscrições:
As inscrições estão abertas pela internet, através do site oficial da organizadora: http://www.fundelta.com.br/. O prazo para realização das inscrições é de 02 a 29 de abril de 2012. Para os candidatos que não possuem acesso à internet as inscrições poderão ser realizadas na Sede da Prefeitura de Santa Luz, sito na Avenida Getúlio Vargas, 163, Centro. O horário de atendimento é de 8h as 12h e das 14h às 17h. O valor da taxa de inscrição é de R$ 100,00 para Nível Superior, R$ 50,00 Nível Médio e R$ 40,00 Nível Fundamental.
Provas:
A prova objetiva do Processo Eliminatório está prevista para ser aplicada no dia 13 de maio de 2012. O local e horário será divulgado posterior à homologação das inscrições. A validade do concurso é de 02 anos, mas, pode ser estendido por igual período.

Saiba mais

Concurso Prefeitura de Portelândia - GO 2012

A Prefeitura de Portelândia, Estado de Goiás, publica edital (nº. 001/2012) para realização de concurso público destinado ao preenchimento de vagas existentes no plano de cargos e vencimentos dos servidores efetivos do poder executivo do município de Portelândia. O concurso oferece 27 vagas de nível fundamental, médio e superior, com salário de até R$ 4.000,00.

Vagas

Agente de Combate às Endemias, Técnico em Enfermagem, Assistente Social, Administrador, Farmacêutico/Bioquímico, Enfermeiro, Psicólogo, Professor, Pedagogo e Procurador.

Inscrição

As inscrições deverão ser realizadas no período de 02 a 16 de abril de 2012, das 8h às 11h, e das 13h às 17h, na Prefeitura Municipal, Praça Santos Dumont, centro – Portelândia- Goiás.
As taxas de inscrição variam entre R$ 45,00 e R$ 150,00.

Prova

As provas objetivas estão previstas para 27 de maio de 2012, em local e horário a serem divulgados, a partir do dia  22 de maio de 2012, no placar da Prefeitura de Portelândia e no site - http://www.portelandia.go.gov.br/.
Os candidatos aos cargos de Assistente Social, Psicólogo, Professor, Pedagogo, Enfermeiro, Farmacêutico-Bioquímico, Administrador e Procurador, deverão entregar os títulos em cópias autenticadas, dentro de envelope lacrado, devidamente identificado com o nome do candidato, citando número de inscrição e o número do CPF, para o representante da comissão de concurso público 001/2012, no 3º dia útil após a publicação do edital de homologação, situada na Praça Três Poderes, n° 1000 – centro, das 08h às 16 horas.
O prazo de validade do concurso será de 02 anos, podendo ser prorrogado por igual período, contado da data de publicação da homologação, e a critério da administração municipal.

Concurso de Santa Terezinha (SC) oferece 8 vagas

Preenchimento de vagas existentes nos Quadros de Pessoal da Administração Pública Municipal e da Câmara de Vereadores. Este é o objetivo do concurso público recém aberto pela Prefeitura de Santa Terezinha, em Santa Catarina, regido pelo edital 01/2012. Inicialmente, serão providos 08 cargos efetivos, mas está prevista a formação de cadastro - reserva de aprovados.
As vagas são para Agente Comunitário de Saúde, Faxineira, Médico Clínico Geral, Médico PSF, Fonoaudióloga (Cadastro de Reserva), Professor Educação Física, Farmacêutico, Merendeira (Cadastro de Reserva).
Os vencimentos variam de acordo o cargo e oscilam de R$ 622,00 a R$ 11.108,00 com regime de trabalho 20 e 40 horas/semana.
Inscrições
As inscrições estarão abertas no período de 02 de abril a 02 de maio de 2012, somente pelo site http://www.clicksolucoesinteligentes.com.br/, link Concursos/Processos Seletivos.
A taxa de inscrição varia de R$ 30,00 a R$ 70,00.
Provas
Os candidatos serão submetidos a Prova Escrita objetiva de múltipla escolha  e Prova de Títulos, de caráter classificatório, a ser aplicada para os cargos de Professores, sendo a nota final calculada a partir da seguinte proporção: 80% - prova escrita e 20% - prova de títulos.
As provas objetivas serão aplicadas no dia 20 de maio de 2012, com divulgação dos locais e horários a partir do dia 11 de maio de 2012. O gabarito  será divulgado no site de inscrição.
Os títulos deverão ser apresentados no mesmo dia da prova objetiva, pela tarde.

Saiba mais

Concurso Prefeitura de Rosana (SP) 2012

Com a finalidade de preencher 12 vagas mais cadastro reserva, a Prefeitura de Rosana, cidade localizada a 755 km da Capital, São Paulo, abre inscrições para concurso público destinado a selecionar profissionais de níveis fundamental e superior.
A seleção oferece salário que varia entre R$ 1.048,60 a R$ 7.903,23, dependendo da função ocupada. Vale lembrar que 5% das vagas serão destinadas a portadores de necessidades especiais.
Cargos
Bombeiro Civil, Professor, Médico, Operador de Máquinas Pesadas e Monitor Desportivo.
Inscrições
Serão realizadas exclusivamente através do endereço http://www.eticaconcursos.com.br/, até o dia 16 de abril de 2012. A taxa de inscrição é de R$ 15,00.
Provas
A confirmação da data e as informações definitivas sobre horário e local para a realização das provas serão divulgadas oportunamente, mas a priori elas serão aplicadas no dia 06 de maio de 2012.
Validade
A validade do presente concurso público de 2 anos, prorrogável á critério da administração, por igual período.

Saiba mais

Concurso Prefeitura de Parnaguá (PI) 2012

Estão abertas as inscrições do concurso público 001/2012 da Prefeitura de Parnaguá, Estado do Piauí. O concurso visa preencher 48 vagas de nível fundamental, médio e superior, com salários variáveis entre R$ 584,60 e R$ 6.000,00.
Serão reservadas 5% das vagas às pessoas portadoras de necessidades especiais.
Cargos: Médico, Cirurgião-Dentista, Enfermeiro, Assistente Social, Psicólogo, Agente Comunitário de Saúde, Técnico em Enfermagem, Técnico em Agropecuária, Técnico em Radiologia, Digitador, Monitor, Auxiliar de Serviços Gerais, Professor e Bioquímico.
Os candidatos interessados deverão se inscrever, até o dia 13 de abril de 2012, na Prefeitura de Parnaguá, localizada na Praça Marques de Parnaguá, s/n -  Centro – Parnaguá e no site http://www.consep-pi.com.br/.
As taxas de inscrição são de:
Nível fundamental: R$ 40,00 e 50,00;
Nível médio: R$ 60,00;
Nível superior: R$ 60,00 e 90,00.
A prova objetiva será realizada na data provável de 20 de maio de 2012, a partir das 9:00hs com três horas de duração, em locais a serem divulgados até dia 14 de maio de 2012, na sede da Prefeitura de Parnaguá e no site http://www.consep-pi.com.br/.
O prazo de validade do concurso será de 2 anos, a contar da data de sua homologação, podendo ser renovado por igual período, mediante ato do poder executivo, observada a conveniência e oportunidade da administração.

Concurso Prefeitura de Bocaina – SP

Aberto Concurso Público na Prefeitura de Bocaina, Estado de São Paulo, que preencherá 44 vagas em seu quadro de pessoal para todos os níveis de escolaridade. Os vencimentos são de acordo o cargo exercido e variam entre R$ 622,00 e R$ 5.891,00 com regimes de trabalho de 20, 30 ou 40 horas semanais.
As vagas disponíveis são para os seguintes cargos:
Ensino Fundamental: Atendente, Auxiliar de Limpeza Externa, Auxiliar de Pedreiro, Auxiliar Geral, Encarregado de Manutenção de Piscina, Gari, Jardineiro, Monitor de Atividades Infantis, Pedreiro, Reparador Geral, Operador de Máquinas II, Agente comunitário de Saúde.
Ensino Médio: Auxiliar de Cirurgião Dentista, Técnico de Enfermagem do PSF.
Ensino Superior: Professor Adjunto de Educação Básica I de Educação Infantil, Professor Adjunto de Educação Básica II nas áreas de Educação Artística, Educação Física e Inglês, Bibliotecário, Enfermeiro do PSF, Engenheiro, Fisioterapeuta, Médico do PSF, Médico Ginecologista, Médico Pediatra, Psicólogo.   
Inscrições
As inscrições estarão abertas até o dia 09 de abril de 2012 e podem ser realizadas através do site http://www.sigmaassessoria.com.br/. Para quem não tem acesso à internet ou prefere se inscrever presencialmente, a Escola da Água, localizada à Rua Alvarenga Rangel, nº 254, Centro de Bocaina está recebendo candidatos.
A taxa de inscrição custa de R$ 15,00 a R$ 40,00.
Provas objetivas e de Títulos
Para todos os cargos haverá provas objetivas com questões de múltipla escolha. Candidatos ao cargo de Professor farão também prova de títulos e os optantes pelos cargos de motorista e operador de máquinas farão prova prática.
As provas objetivas estão previstas para o dia 29 de abril em locais ainda não informados. A validade do concurso é de 02 anos e poderá ser prorrogada por igual período.

Saiba mais