Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


terça-feira, 21 de agosto de 2012

Baixa umidade do ar aumenta número de atendimentos em hospitais de SP

Índice de umidade relativa chegou a 32% na capital paulista na tarde de segunda-feira. Ideal para saúde é acima dos 60%, segundo a OMS

Há mais de um mês sem chuvas significativas e com baixa umidade relativa do ar, a capital paulista registra este mês aumento no número de atendimentos em hospitais. Na tarde de segunda-feira (20), a umidade relativa do ar chegou a 32% e a capital ficou em estado de observação, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE).

O ideal para a saúde é que a umidade fique acima dos 60%, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Entre as consequências do tempo seco estão o agravamento de doenças respiratórias, infecções das vias aéreas e viroses e ardência e ressecamento nos olhos, boca e nariz.

No Hospital Municipal Infantil Menino Jesus, a procura por atendimento aumentou quase 40%. Segundo o diretor da unidade, Antônio Carlos Madeira, enquanto em dias comuns são atendidas cerca de 130 crianças, em dias de baixa umidade esse número passa para 180.

“Em períodos com muitos dias sem chover e em que a umidade do ar cai muito, o movimento cresce em função de doenças respiratórias. De um mês para cá, o movimento tem sido maior do que o habitual. O que as crianças têm nessa época são gripes, resfriados, dores de garganta e ouvido, bronquite, sinusite, pneumonia e broncopneumonia”.

O pneumologista Fábio Pereira Muchão, do Ambulatório Médico de Especialidades (AME) do bairro de Heliópolis, zona sul da capital, ressalta que a baixa umidade do ar dificulta a dispersão de poluentes, que acabam inalados pelas pessoas e provocam problemas respiratórios e infecções. “As vias aéreas são diretamente afetadas, facilitando a entrada de vírus e bactérias”. Ele ressalta que as crianças e idosos são os mais vulneráveis e os que sofrem mais com o tempo seco.

Para tentar prevenir as crises, as dicas são ingerir bastante líquido, não fazer exercícios físicos entre as 10h e 17h, período em que a umidade do ar fica mais baixa, deixar um recipiente com água ou um pano molhado no quarto antes de dormir, lavar as narinas com soro fisiológico ou fazer inalações com o produto, manter os ambientes arejados e livres de tabaco e poeira, evitar frequentar lugares fechados em que haja grande concentração de pessoas.

Fonte iG

Lean Healthcare e a Acreditação Hospitalar

Por Jaime Gil Bernardes

Para consultor, estas ferramentas em conjunto geram valor agregado ao cliente (paciente, médicos, acompanhantes, planos, SUS, comunidade). Além disso provocam a mudança de cultura

Muitas vezes os gestores deixam de implantar ferramentas de gestão por vários motivos, sendo o motivo principal o desconhecimento destas ferramentas ou pela soberba de acreditar que podem resolver tudo sozinhos, sem ajuda de nada e de ninguém

Em outros casos, acontece exatamente o contrário, onde os gestores tendem a absorver qualquer tipo de novidade, entupindo de trabalho os seus colaboradores, muitas vezes fazendo com que a ferramenta implantada seja o fim, o objetivo final, ao invés de encarar que isso seria tão somente o meio de se chegar a uma excelência administrativa.

Com certeza a dose certa é aquela suficiente e necessária (mínimo e máximo) para alcançar os objetivos estratégicos determinados. Nem fazer tudo, nem não fazer nada, nem fazer com que as ferramentas sejam um peso para organização, nem fazer com que as ferramentas entrem em choque de objetivos.

Então, me paro a pensar sobre a implantação do Lean Healthcare em uma organização hospitalar que já possui certificação de acreditação (ou que esteja buscando a certificação) e como estas ferramentas podem ser complementares e não colidentes, permitindo que sejam implantadas em conjunto.

Mas antes de explicar como isso funciona, cabe lembrar que a Acreditação Hospitalar é uma ferramenta excelente de gestão e que o seu objetivo é melhorar a qualidade assistencial, sendo que o certificado de acreditado não é o “tudo”, mas conseqüência deste trabalho. Cabe destacar, ainda, que o Lean Healthcare é a evolução do Lean Manufaturing (Sistema Toyota de Produção ou mentalidade enxuta), sendo adaptado ao setor de saúde, onde se visa fazer mais com menos recursos, eliminado desperdícios, fazendo apenas e tão somente aquilo que realmente agrega valor ao cliente.

No momento em que ambas as ferramentas estão trabalhando em conjunto, sendo que a Acreditação visa a segurança do paciente e a qualidade assistencial, o Lean Healthcare provoca a pensar como estes processos poderiam ser mais enxutos, sem desperdícios, visando efetivamente a fazer apenas o necessário. Ou seja, a Acreditação determina o mínimo a ser feito e o Lean Healthcare determina o máximo. Em ambas as ferramentas a gestão de processos é fundamental.

Estas ferramentas em conjunto proporcionam que os processos gerem valor agregado ao cliente (paciente, médicos, acompanhantes, planos de saúde, SUS, comunidade). Além disso provocam a mudança de cultura corporativa, fazendo com que esta cultura seja adequada às atividades e para a organização. Isso favorece o ambiente de melhoria contínua, fundamental para as organizações nos dias de hoje. Perceba que as tônicas se baseiam em processos, mudanças e melhorias.

Claro que isso tudo suportado por uma boa (e adequada) grade de indicadores e por muito e muito treinamento.

Ao final desta união, temos a sustentabilidade da organização por um resultado financeiro adequado, lembrando que estamos fazendo o mínimo necessário e o máximo suficiente para atingir os objetivos. Claro que a segurança do paciente está implícita no processo de acreditação. Isso tudo implica em valor ao paciente (o objetivo final de um hospital é a cura).

Paralelamente, o Lean Healthcare provoca a discussão e os planos de ação visando reduzir e eliminar desperdícios nos processos, bem como a própria definição e a gestão dos processos.

Consequentemente, as pessoas da organização estarão mais envolvidas nos processos, mais motivadas e mais felizes. Portanto é possível juntar estas duas ferramentas, e até me atrevo a dizer que são complementares e que deveriam trabalhar em conjunto.

*Jaime Gil Bernardes – Mestre em Administração de Empresas, com dissertação sobre construção de cenários prospectivos no setor hospitalar. MBA em Gestão Empresarial. Consultor empresarial, diretor da JBernardes Consultoria, dedicada a gestão hospitalar.

Fonte SaudeWeb

Cientistas da Fiocruz lideram avanço no tratamento da Aids

Combinações de dois ou três antirretrovirais, com primeira dose ministrada à criança em até 48 horas após o parto, demonstraram ser duas vezes mais eficazes para o corte da transmissão do HIV quando comparadas ao uso de AZT

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), atualmente, a medida mais eficaz de prevenção da transmissão vertical do HIV (tentativa de impedir que o bebê seja infectado pela mãe soropositiva durante a gestação, o parto ou a amamentação) é o tratamento de recém-nascidos com o antirretroviral Zidovudina, mais conhecido como AZT. No entanto, os resultados de um estudo conduzido por pesquisadores da Universidade da Califórnia (Ucla), em parceria com a Fiocruz no Brasil, mudam essa orientação oficial: combinações de dois ou três antirretrovirais (Nevirapina, Nelfinavir e Lamivudina), com primeira dose ministrada à criança em até 48 horas após o parto, demonstraram ser duas vezes mais eficazes para o corte da transmissão do HIV quando comparadas ao uso de AZT.

A combinação das drogas muda completamente o padrão de tratamento da doença em todo o mundo. De acordo com a infectologista e diretora do Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas (Ipec/Fiocruz), Valdilea Veloso, “o impacto é imenso. Hoje os nossos resultados estão nos manuais da OMS, estão nos manuais do sistema de saúde americano, europeu, brasileiro, então o impacto é realmente global”, afirma. A pesquisa foi publicada na revista científica americana The New England Journal of Medicine e pode ser consultada.

Considerado o primeiro trabalho randomizado (de duas intervenções) e controlado de profilaxia pós-exposição de HIV em bebês nascidos em países que utilizam o AZT como principal técnica de prevenção, o estudo contou com 1.684 crianças tratadas em 17 hospitais da África do Sul, da Argentina, dos Estados Unidos e do Brasil, sendo 70% dos bebês participantes vinculados a instituições brasileiras.

O Ipec/Fiocruz, com o maior número de participantes, foi o responsável por coordenar a pesquisa no Brasil, que contou também com bebês tratados no Hospital Federal dos Servidores do Estado (RJ), Hospital Geral de Nova Iguaçu (RJ), Hospital Conceição (RS), Hospital Femina (RS) e da Irmandade da Santa Casa de Misericordia de Porto Alegre (RS). Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) também fizeram parte do estudo.

“O Laboratório de Aids e Imunologia Molecular do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) foi responsável por todos os testes moleculares envolvendo o diagnóstico dos bebês brasileiros e a carga viral das gestantes. Foram dez anos entre implementação do estudo e execução desta primeira fase, que nos proporcionou um grande aprendizado em pesquisa clínica e gestão de qualidade. Esses estudos internacionais são extremamente rígidos, assim como todo o processo de validação dos métodos utilizados. Proporcionou-nos um diferencial e uma importante capacitação, que nos permitirá participar de outras pesquisas internacionais de mesmo porte”, afirmou a pesquisadora do IOC, Mariza Morgado, que participou do estudo. “Com a conclusão da primeira fase do estudo, constatamos que o reforço do tratamento de bebês tem impacto importante na transmissão vertical. Mas o projeto continua. Vamos analisar outros aspectos a partir de agora, como, por exemplo, a genotipagem dos bebês e das gestantes”.

Para a pesquisa, entre abril de 2004 e julho de 2010, foram selecionados recém-nascidos de mães soropositivas que descobriram ter a doença pouco antes do parto e, por isso, não foram tratadas com AZT durante a gestação. As crianças foram separadas em três grupos de análise e receberam diferentes combinações dos medicamentos: o primeiro grupo, com 566 crianças, recebeu somente AZT, o segundo, com 562, AZT e Nevirapina, e o terceiro, com 556, AZT, Nelfinavir e Lamivudina. A primeira dose dos antirretrovirais foi ministrada nas 48 horas iniciais de vida do bebê, com continuidade do tratamento por seis semanas. Do total de crianças participantes, 140 foram infectadas antes da administração dos antirretrovirais: em 97 a transmissão ocorreu durante a gestação e, em 43, no parto. Após três meses de acompanhamento, a transmissão ocorreu em 4,8% dos bebês que receberam somente AZT, mas apenas em 2,2% dos que receberam AZT e Nevirapina e em 2,4% dos que tomaram AZT, Nelfinavir e Lamivudina. Os resultados também apontaram que a terapia com duas drogas, aplicada ao segundo grupo, quando comparada com a de três (terceiro grupo), foi menos tóxica.

“Os achados são aplicáveis apenas a bebês de alto risco, o que significa que esses possuem mães que não receberam terapia antirretroviral durante a gravidez”, explica a brasileira Karin Nielsen-Saines, coordenadora-geral do estudo e pesquisadora de doenças pediátricas infecciosas do Instituto de Aids da Ucla. “Bebês nascidos de mulheres HIV positivas, que estavam sendo efetivamente tratadas com antirretrovirais durante a gestação, já apresentam menos de 1% de chances de adquirir a doença de suas mães”. Ainda segundo Karin, crianças nascidas de mães que não receberam terapias antirretrovirais têm 25% de chances de serem infectadas durante a gravidez ou parto. Essa possibilidade aumenta para cerca de 40% quando os bebês são amamentados, motivo pelo qual mulheres soropositivas são aconselhadas a não amamentar em muitos países.

Pioneirismo do Ipec/Fiocruz em estudos sobre HIV
O estudo sobre prevenção da transmissão vertical de HIV faz parte do esforço maior que o Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas (Ipec/Fiocruz) tem realizado nos últimos anos no combate a Aids/HIV. No início desde ano, a revista americana Science, uma das mais prestigiadas publicações científicas do mundo, publicou um ranking das dez maiores inovações de 2011 e elegeu como campeã a pesquisa HPTN 052, realizada, no Brasil, pelo Grupo Hospitalar Conceição (GHC), em Porto Alegre, e coordenada pelo Ipec, no Rio de Janeiro. O estudo é um ensaio clínico pioneiro da Rede de Testes para Prevenção de HIV (HPTN, na sigla em inglês) que demonstrou que, se indivíduos HIV positivos aderem a um esquema eficaz de terapia antirretroviral, o risco da transmissão do vírus ao parceiro sexual sem infecção pode ser reduzido em até 96%.

O mérito da pesquisa, segundo a publicação, é provar que o tratamento com antirretrovirais, medicamentos que controlam a ação do vírus HIV no organismo, também pode diminuir a transmissão do mesmo, ou seja, servem como um método de prevenção contra a doença. “Em conjunto com outros ensaios clínicos promissores, os resultados concretizam esforços para acabar com a epidemia de Aids no mundo de uma forma inconcebível até a um ano atrás”, afirma o editor-chefe da Science, Bruce Alberts.

Iniciado em 2005, o estudo HPTN 052 contou com a participação de 1.763 casais sorodiscordantes (97% heterossexuais) e foi realizado em 13 centros de saúde que fazem parte da Rede de Testes, localizados em países da Ásia, África e Américas, como África do Sul, Botsuana, Brasil, Estados Unidos, Índia, Malásia, Quênia,Tailândia e Zimbábue. No Brasil, o Ipec, incluído na HTPN desde 2001, coordenou a participação de mais dois centros, o GHC e o Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI), no Rio de Janeiro.

Fonte SaudeWeb

Rótulo para medicamentos pode mudar

Pelo texto, os produtos deverão ter características de rotulagem e de embalagem que possibilitem a sua imediata identificação

Es tá em trâmite o Projeto de Lei 3596/12, do Senado, que estabelece medidas para inibir erros de administração e uso equivocado de medicamentos. Pelo texto, os produtos deverão ter características de rotulagem e de embalagem que possibilitem a sua imediata identificação. O projeto altera a Lei 6.360/76, que trata da vigilância sanitária.

Autor da proposta, o senador Humberto Costa (PT-PE) observa que a medida poderia evitar equívocos semelhantes ao ocorrido no Centro de Terapia Intensiva do Hospital Felício Rocho, em Belo Horizonte, quando uma técnica de enfermagem trocou sedativo por ácido.

“Entre outras causas, a utilização de rótulos e embalagens iguais ou semelhantes para produtos de composição diferente é fator que induz a equívocos, muitas vezes fatais”, alerta.

Tramitação
A matéria tramita em caráter conclusivo e será analisada pelas comissões de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte SaudeWeb

Dois terços dos jovens adultos já fizeram sexo oral

De acordo com uma pesquisa americana, dois terços dos adolescentes e jovens adultos dos Estados Unidos já praticaram o sexo oral.

De acordo com dados colhidos entre 2007 e 2010, 66% das garotas e 65% dos garotos entre 15 e 24 anos já fizeram ou receberam sexo oral de um parceiro do sexo oposto.

Dados semelhantes mostram que as jovens também estão tendo relações vaginais, com 67% delas dizendo que já tinham tido essa prática e 63% dos homens dando a mesma declaração.

Os resultados encontrados foram obtidos através de entrevistas com 6.346 pessoas e a pesquisa é uma das primeiras a investigar se jovens iniciam a prática de sexo oral antes da relação sexual vaginal. Os pesquisadores acreditam que alguns jovens podem escolher a prática do sexo oral para manterem a virgindade ou evitarem o risco da gravidez indesejada.

Dentre as mulheres, 26% fizeram sexo oral antes do vaginal, 27% tiveram relação oral antes da vaginal, 7,4% disseram terem iniciado as duas práticas na mesma ocasião e 6,5% haviam feito apenas sexo oral, e não vaginal.

Os dados mostraram ser semelhantes entre os homens. 24% fizeram sexo oral antes do vaginal, 24% tiveram relações orais antes das vaginais, 12% fizeram as duas práticas pela primeira vez na mesma ocasião e 5,1% tinham feito apenas sexo oral.

Apesar de os jovens verem o sexo oral como mais seguro, ele também oferece riscos, como a transmissão da clamídia, herpes genital, gonorréia e sífilis.

O estudo foi publicado pelo CDC’s (Centers for Disease Control and Prevention) National Center for Health Statistics.

Fonte: Live Science, 16 de agosto de 2012

Por Boa Saúde

Meninas com déficit de atenção podem provocar lesões em si mesmas

As meninas que crescem com déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) podem internalizar sentimentos de fracasso e manifestar esse sentimento causando lesões em si mesmas.

Segundo pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, as meninas com TDAH, bem como suas famílias,ficam ansiosas pela diminuição dos sintomas mais visíveis do transtorno. Contudo, quando essas mulheres entram na fase adulta, são mais propensas a interiorizar sentimentos de fracasso, podendo desenvolver comportamentos de automutilação e, em casos mais graves tentativa de suicídio.

O estudo iniciou-se em 1997 com meninas com idades entre seis e 12 anos diagnosticadas com TDAH. Essas pertenciam a classes econômicas e grupos raciais diferentes. Após detectar os sintomas dos dois principais tipos de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade – apenas déficit de atenção, e déficit de atenção combinado com hiperatividade e impulsividade – os pesquisadores identificaram em mais da metade dos membros comportamentos auto-agressivos e, em cerca de um quinto das pacientes, tentativas de suicídio.

De acordo com os pesquisadores, assim como os rapazes, as moças têm problemas no desempenho acadêmico e em relacionamentos, e precisam de acompanhamento especializado quando entram na idade adulta. O estudo, publicado no Journal of Consulting and Clinical Psychology, indica que os danos causados pela TDAH podem ser maiores em mulheres do que em homens.

Fonte Boa Saúde

Exames: Anticorpos antitireoideanos (código AMB: 4.07.12.11-7)

Material a ser analisado: sangue extraído da veia do braço.

Tempo necessário para realizar o exame: 5 a 10 minutos.

Finalidade: Avaliar a função tireoideana. Detecta a presença de anticorpos antitireoglobulina no sangue, indicativos de doença tireoideana, tireoidite de Hashimoto, doença de Graves.

Preparação prévia: não é necessária.

Descrição do exame: efetuado por imunofluorescência indireta.

Resultados:

Valores normais: Títulos menores de 1:100 para a antitireoglobulina e para os anticorpos da fração antimicrossomial (10 % da população normal apresenta valores baixos destes anticorpos, e são considerados normais, e 20 % da população acima de 70 anos também possui valores baixos, os quais também são considerados como dentro da normalidade).

Valores alterados podem ser indicativos de:
Doença de Graves; Tireoidite auto-imune subclínica; Tireoidite de Hashimoto; Anemia perniciosa.

Tempo necessário para efetuar o exame: alguns minutos.

Confiabilidade dos resultados: baixa especificidade.

Fonte Boa Saúde

Identificados mecanismos da doença renal que desencadeiam problemas cardíacos

Pesquisa indica que alterações celulares causadas pela doença renal aumentam risco de ataque cardíaco da mesma forma que o fumo

Pesquisadores da Universidade de Bristol, no Reino Unido, identificaram mecanismos subjacentes à doença renal que podem contribuir para um aumento do risco de problemas cardiovasculares.

O estudo revela que alterações celulares que ocorrem na doença renal aumentam o risco de doença circulatória da mesma forma que o fumo.

A pesquisa vai ajudar a entender os fatores de ligação entre o rim e as doenças circulatórias generalizadas, que até agora não foram bem compreendidos, dado que é difícil de estudar o revestimento interno dos vasos sanguíneos em pacientes.

Utilizando modelos animais com uma forma de doença renal crônica que imita a doença observada em humanos, Andy Salmon e seus colegas descobriram que o revestimento interno dos vasos sanguíneos em todo o corpo é danificado. O dano, que resulta em vasos sanguíneos com vazamento ao longo do corpo, é típico das mudanças observadas em pacientes humanos.

Este revestimento interior dos vasos sanguíneos compreende uma camada grossa de açúcares e proteínas que formam um revestimento contínuo dentro dos vasos sanguíneos, e proporcionam proteção para as paredes dos vasos. Quando este revestimento interior torna-se danificado, então vasos sanguíneos se tornam permeáveis e inflamados. Estudos anteriores demonstraram que os danos a esta camada interna acelera o processo de aterosclerose.

Segundo os pesquisadores, caso os resultados de danos ao revestimento dos vasos sanguíneos na doença renal também sejam verdadeiros para pacientes humanos, eles acreditam que isso possa explicar de alguma maneira as altas taxas de doença circulatória em pacientes com doença renal crônica.

"Essas descobertas são importantes, uma vez que podem significar que a proteção ou mesmo restauração da camada interna possa fornecer proteção para vasos sanguíneos e redução do risco de doenças cardíacas", afirma Salmon.

Pesquisas anteriores mostraram que este revestimento interno pode ser restabelecido por fatores de crescimento que existem no corpo, mas os cientistas ainda não descobriram drogas que alcançam o mesmo efeito, o que pressupõe que muito trabalho ainda precisa ser feito.

Fonte isaude.net

Uso de anticoncepcional pode ser melhor opção contra cólica menstrual

Ao adotar o regime contínuo para consumir o contraceptivo, a mulher alivia as dores das cólicas até três meses mais cedo do que o com método cíclico.

As cólicas menstruais, também chamadas de dismenorreia, incomodam de 50% a 75% da população feminina. As dores abdominais podem vir acompanhadas de fadiga, náusea, diarreia e dor de cabeça. Embora as crises persistam com o uso de medicamentos específicos, a pílula anticoncepcional promete combater as cólicas.

Regime cíclico X Regime contínuo
O consumo de anticoncepcional em regime contínuo é um método no qual a mulher consome os comprimidos sem seguir os intervalos recomendados na cartela. Esta forma de ingestão faz com que o alívio das cólicas venha mais cedo do que a forma convencional de ingerir o contraceptivo, chamada de regime cíclico.

O regime cíclico acontece quando a pílula é ingerida durante um período de 21 dias seguidos, mas a mulher faz uma pausa de sete dias para obter a sua menstruação. Os comprimidos que sobram na embalagem são indicados para as mulheres que se esquecem de iniciar uma nova cartela.

Quando o regime cíclico é substituído pelo contínuo, uma nova cartela é iniciada logo ao término da outra, sem intervalos. Adotando o método a menstruação pode ser evitada juntamente com as cólicas, mas nem sempre o sangramento é totalmente contido.

Pílula anticoncepcional em regime contínuo alivia às cólicas mais rápido
Um estudo realizado pela Universidade Estadual da Pensilvânia, nos Estados Unidos, revelou que o uso contínuo de anticoncepcional pode ser uma opção para combater as cólicas menstruais. Os resultados da pesquisa foram publicados no periódico Obstetrics and Gynecology.

Para chegar à conclusão de que a pílula anticoncepcional alivia as dores provocadas pelas cólicas, os autores do trabalho avaliaram 38 mulheres, durante o período de seis meses. Elas não tinham o costume de usar o método contraceptivo e sofriam com dismenorreia. Uma parte das voluntárias começou a consumir a pílulas em um regime cíclico, enquanto o restante adotou um regime contínuo para o uso do remédio.

Ao final do estudo, constou-se que as mulheres apresentaram uma melhora significativa com relação à incidência de cólicas. Entretanto, as voluntárias que seguiram um regime contínuo apresentaram o alívio das dores três meses mais cedo em comparação com o outro grupo.

De acordo com os autores do trabalho, as cólicas foram aliviadas de forma mais rápida no regime contínuo porque o tratamento não teve interrupção. Entretanto, antes da mulher adotar um ritmo para consumir a pílula, ela deve conversar com o médico para avaliar a melhor opção para a saúde.

Segundo Richard Legro, da Faculdade de Medicina da Universidade Estadual da Pensilvânia, o uso ininterrupto de contraceptivos orais é responsável por fazer uma reeducação da menstruação, o que acaba resultando no alívio dos sintomas dolorosos.

Fonte Mundo das Tribos

Chá de hortelã combate a enxaqueca

Planta tem capacidade analgésica e antiinflamatória

Você sofre de enxaqueca e não aguenta mais o desconforto da dor e dos remédios alopatas? Experimente tomar chá de hortelã para combater o mal. Pesquisadores norte-americanos concluíram através de um estudo que a planta é tão eficiente quanto a aspirina no alívio das dores.

A hortelã possui óleos essenciais com capacidade analgésica e antiinflamatória que ajuda a aliviar as crises de enxaqueca e as dores de cabeça comuns. Pessoas que estejam sofrendo de dores musculares igualmente são beneficiadas ao fazer uso do chá.

A planta também possui uma substância conhecida como mentol, que tem um componente antibacteriano. O chá pode ser preparado num processo de infusão que preserva suas propriedades medicinais. A bebida tem um aroma e sabor muito agradável e pode ser consumida quente ou fria. O vapor do chá ajuda a aliviar a tosse e até a emagrecer.

Outro estudo realizado pela Whelling Jesuit University, Virgínia, Estados Unidos, acompanhou 27 adultos durante cinco dias e descobriu que aqueles que inalavam o óleo de menta a cada duas horas consumiam cerca de 350 calorias a menos na alimentação diária. Isso serve também para aqueles que mascam folhas ou chicletes com aroma de hortelã.

Fonte R7

Cirurgia para corrigir orelha de abano

A cirurgia custa de R$ 4 mil a R$ 6 mil e a faixa compressora usada depois, no pós-operatório, custa entre R$ 50 e R$ 120.

As orelhas são uma parte do corpo humano que não param de crescer, mas atingem seu tamanho médio e formato é definido entre os cinco e sete anos de idade. Depois disso, não existem mudanças significativas nessa área. Por esse motivo é possível identificar a orelha de abano ainda na infância.

Ter esse problema não é muito fácil, pois quase sempre as pessoas com orelha de abano são vitimas de piadas entre amigos e familiares. Nem sempre quem sofre desse mal consegue lidar com a falta de aceitação social, o que causa muitos traumas com a aparência. Mas, muitos com orelha de abano conseguem viver normalmente, sem se preocupar com o que as pessoas acham sobre o assunto.

Porém, se você faz parte do grupo de pessoas que não conseguem conviver com o tamanho e formato diferenciado de suas orelhas, saiba que é possível fazer uma cirurgia de redução e melhora estética. Os especialistas no assunto acham prudente optar pela otoplastia (nome técnico da cirurgia da orelha) quando é identificado o problema, para evitar as possíveis zombarias, que podem acarretar problemas psicológicos.

Procedimentos pré-operatórios: correção de orelha de abano
Não existe uma idade certa para fazer a operação, mas os especialistas pedem para que as crianças façam o procedimento depois dos sete anos de idade. Como procedimento pré-operatório é preciso fazer alguns exames, como o de coagulação, fezes, eletrocardiograma, urina e raio-x do tórax. Também é preciso responder a um questionário, que inclui questões sobre uso de cigarro, drogas e bebida alcoólica. O cabelo pode ser lavado apenas 24 horas antes da cirurgia de redução de orelha de abano e é preciso fazer jejum de 8 horas para a aplicação da anestesia geral.

Pós-operatório cirurgia de orelha de abano
O médico prescreve analgésicos e antibióticos nos primeiros dias após a cirurgia, assim como uma higiene local detalhada. O paciente necessita manter as orelhas secas e cuidar para que elas não sofram traumas locais no primeiro mês. O curativo é uma proteção, que deve ser usada durante um mês para manter a orelha na posição desejada, ou seja, rente a cabeça, ao contrário do formato anterior, de abano. Nos cinco primeiros dias, lave o cabelo somente com água e sabão neutro e após esse prazo volte a fazer as atividades normalmente.

Custos da operação de orelha de abano
Assim que a operação é feita a pessoa já vê uma melhora. Quando o curativo é retirado já se tem 80% do efeito almejado. Mas, depois de seis semanas, o resultado visualizado será definitivo. A cirurgia custa de R$ 4 mil a R$ 6 mil e a faixa compressora usada depois, no pós-operatório, custa entre R$ 50,00 e R$ 120,00. Também é possível usar uma faixa decorativa, moderna, que não tenha cara de bandagem, mas seu médico deve aprovar o material. Confira sites onde você pode ter acesso a esse tipo de cirurgia: www.plasticadosonho.com.br; www.procorpoestetica.com.br e www.lucianapepino.com.br.

Fonte Mundo das tribos

Imigrantes haitianos sofrem com problemas de saúde e doenças no Brasil

Maioria das mulheres haitianas foram detectadas com infecção urinária por médicos do hospital de Assis Brasil, no Acre

Problemas de saúde e doenças têm afetado imigrantes haitianos que tentam entrar no Brasil e os que residem no país. Reportagem da Agência Brasil comprovou que também é critica a situação dos haitianos em Inãpari, cidade peruana vizinha a Assis Brasil (AC). Na última sexta-feira, 17 de agosto, segundo relato de imigrantes como Junior Saint-Jean, que já tem situação regularizada na fronteira, eles foram transferidos para dois barracões de madeira.

Já no lado brasileiro, as mulheres haitianas, a maioria com problemas de infecção urinária, detectada por médicos do hospital de Assis Brasil, residem em barracão separado do dos homens. Elas são 26 e ocupam um só cômodo, no qual não há energia elétrica. Dormem em colchonetes doados pela comunidade, fazem suas necessidades fisiológicas no mato, em área próxima ao leito do Rio Acre. Quando recebem doações de água, usam para fazer a comida. Os alimentos são também doados.

" Vivemos como animais. O governo peruano não nos dá qualquer apoio desde que chegamos aqui" , disse Junior Saint-Jean. No barracão dos homens, a situação é parecida. São 70 ao todo, distribuídos em seis apartamentos, um deles separado para haitianos que estão com a saúde mais debilitada.

As cidades de Assis Brasil e Iñapari estão situadas em uma região da Amazônia onde a leishmaniose é endêmica, disse o clínico geral do hospital da cidade brasileira, Everton da Costa. Praticamente todos os homens têm o corpo coberto de pequenas feridas, como foi mostrado à reportagem pelo imigrante ilegal Ebetch Nerizier, 26 anos. " Os mosquitos picam a gente toda noite. Estamos cobertos de feridas e sem qualquer tratamento médico. Alguns, por estresse, pensam até em se matar" .

Perguntado por que não retornam ao Haiti, com tantos problemas que enfrentam para entrar em território brasileiro, Nerizier foi direto: " Nós não queremos trabalhar no Peru, porque não conseguiríamos entrar no Brasil. Queremos trabalhar no Brasil, ganhar um pouco mais de dinheiro para mandar para nossas famílias que ficaram no Haiti. Lá é pior, não tem nada."

A presença de 96 haitianos em Iñapari, onde tentam regularizar documentos para que possam trabalhar no Brasil, gera o mesmo tipo de reação tanto entre os que vivem no lado peruano quanto entre os que estão na vizinha Assis Brasil, no Acre. Moradores dos dois municípios afirmam que os haitianos se recusam a trabalhar, mas, ao mesmo tempo, reconhecem que, sem comida, água e energia, como estão vivendo há quase quatro meses na localidade de Iñapari, não dá para continuar.

Fonte isaude.net

Abdominais mais simples são os melhores

Estudo avaliou 13 movimentos mais comuns

Pesquisadores do Laboratório de Biomecânica da Universidade de San Diego, nos Estados Unidos, realizou um estudo que apontou os melhores exercícios abdominais. Por incrível que pareça os mais simples são os mais eficientes.

E pelo fato de, durante a realização do movimento, acionarem mais de uma parte do abdômen ao mesmo tempo. Participaram do estudo um grupo de voluntários que realizaram os 13 exercícios mais comuns, em ordem aleatória, sendo suas atividades monitoradas pelos pesquisadores.

Para esse monitoramento foi usado o eletromiógrafo, aparelho que mede os sinais elétricos emitidos pelo músculo em atividade. Quanto mais sinais eram descarregados, o exercício se posicionava de forma melhor.

No ranking dos melhores, estão a bicicleta de solo, em que você flexiona as pernas suspensas um pouco acima do chão; o reverso, em que você deita de costas e leva os joelhos em direção ao peito até tirar o cóccix do chão; a prancha do solo em que você, de bruços, com os antebraços apoiados no chão, apoiado nas pontas dos pés, sobe o corpo mantendo o abdômen contraído.

Fonte R7

Violência familiar triplica chances de bebê ter atendimento tardio após nascer

Receio de detecção da violência pelo profissional da área leva mães nessa situação a relutar em levar o filho à unidade de saúde

A violência física entre casais aumenta em cerca de três vezes a possibilidade de a primeira visita do recém-nascido ao médico ocorrer somente após 60 dias do nascimento. Segundo estudo, o receio de detecção da violência pelo profissional da área leva mães nessa situação a relutar em levar o filho à unidade de saúde.

O levantamento foi realizado por pesquisadores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e Universidade Estácio de Sá, que avaliaram se a violência entre parceiros é um fator de risco para o início tardio do acompanhamento do bebê em unidades básicas de saúde (UBS). Os resultados, publicados na revista Cadernos de Saúde Pública da Fiocruz, mostraram associação significativa entre violência física e menor utilização dos serviços de atenção básica ao cuidado à criança.

Os pesquisadores atribuem o achado ao impacto provocado pela violência na energia física e emocional da mulher e no tempo disponível para o cuidado da criança. " Esse comprometimento da energia da mãe pode decorrer das próprias lesões físicas, dos agravos à saúde mental e emocional, ou ainda, de uma demanda aumentada de energia para lidar com conflitos e incidentes violentos, para atender às necessidades do companheiro, bem como para promover a própria segurança" , explicam.

A pesquisa
O estudo, do qual participaram 927 crianças nos primeiros seis meses de vida cujas mães buscaram consulta médica em 27 UBS do SUS na cidade do Rio de Janeiro, revelou que, entre as mulheres sem trabalho ou com emprego informal, a violência física entre parceiros íntimos aumenta em cerca de três vezes a possibilidade de a primeira visita ocorrer somente após 60 dias do nascimento. Os estudiosos explicam que, ao contrário das mulheres em situação ocupacional instável, as trabalhadoras formais dispõem de maior disponibilidade de tempo para o cuidado da criança, em função da licença-maternidade. " A mulher que depende de um emprego informal para a sua subsistência tem de retornar rapidamente ao trabalho após o nascimento da criança, o que tenderia a dificultar as visitas à UBS, cujo funcionamento se restringe ao horário comercial" , dizem.

Em contrapartida, no grupo de mães em situação ocupacional estável, não foi encontrada relação significativa entre violência e a idade da criança na primeira visita à UBS. " A maior parte das atividades laborais promove uma maior convivência com outras mulheres em idade reprodutiva, facilitando a troca de informações sobre a importância do cuidado com a criança" , explicam.

Pré-natal
Outro determinante encontrado para a busca tardia pelo serviço de saúde voltado à criança foi a qualidade do pré-natal. Entre as mulheres que não haviam feito o acompanhamento ou o fizeram inadequadamente, a violência física entre parceiros íntimos fez crescer em quase cinco vezes a chance de visita tardia à unidade de saúde. Por outro lado, no grupo de mães que realizaram um pré-natal adequado, não foi observado impacto da violência. "É possível que isso decorra da falta de vínculo com o serviço e da consequente falta de informação. Quando o pré-natal é adequado, os profissionais de saúde têm mais oportunidades para orientar as gestantes sobre os cuidados com o recém-nascido" , esclarecem os estudiosos.

Dados
A pesquisa também apontou que 48,9% das crianças foi levada à UBS na primeira semana de vida, 38% entre 8 e 30 dias e 9% entre 31 e 60 dias. A média da primeira visita do bebê à unidade de saúde foi de mais ou menos dois dias de vida. Entre as entrevistadas, cerca de 30% se envolveu em pelo menos um ato de violência física com o parceiro, 4,1% levou seus bebês à UBS pela primeira vez com mais de 60 dias de vida e 64,8% relatou que o bebê já havia apresentado algum problema de saúde desde o nascimento.

Fonte isaude.net

Gordinhos podem dar mais prazer às mulheres, diz pesquisa

Relação sexual com um gordinho pode durar quatro vezes mais

Um estudo realizado na Turquia acompanhou cem homens magros e cem com excesso de peso durante um ano e descobriu que na cama os gordinhos levam vantagem.

Segundo a pesquisa, os homens em forma demoraram menos de dois minutos para chegar ao orgasmo, enquanto os mais cheinhos ultrapassaram os sete minutos.

Assita ao vídeo e confira os comentários da psicóloga e sexóloga Carla Cecarello.


Fonte R7

Médicos retiram garfo que estava há 10 anos no estômago de paciente

Operação levou 45 minutos; objeto de 23 cm causou úlcera e sangramento

Lee Gardner, de 40 anos, que mora em Barnsley, Inglaterra, engoliu acidentalmente um garfo de plástico de 23 cm, que ficou preso em seu estômago durante 10 anos.

Lee foi levado ao hospital depois de sentir fortes dores no estômago e vomitar sangue, segundo o site Daily Mail.

Os médicos ficaram atordoados quando descobriram que há mais de anos o homem tinha um garfo no estômago. O objeto foi encontrado intacto e sentado no fundo de sua barriga.

A equipe do hospital usou uma câmera para detectar o problema. As imagens mostraram a cabeça do garfo e seus dentes no estômago, que causaram uma úlcera levando ao sangramento.

O cirurgião Hanis Shiwani decidiu que seria perigoso demais para tentar extrair o garfo sem cirurgia e, assim, ele realizou uma operação de 45 minutos para retirar o objeto. Ele disse:

— O garfo estava impactando sobre a parede do estômago, causando uma úlcera. Eu tive que remover parte do estômago e dei graças por não ser canceroso. Tecnicamente, não foi uma operação difícil, mas foi emocionante, porque não é algo que já fizemos antes.

Shiwani disse que Lee teve sorte do garfo não ter machucado a garganta quando ele engoliu. Além disso, ele poderia ter sofrido uma perfuração no estômago levando a uma infecção fatal, caso o objeto não tivesse sido removido.

O paciente, que teve alta nesta semana, deverá se recuperar completamente.

Fonte R7

Distúrbio no estômago faz mulher ficar sem comer por quatro anos

Ela tem gastroparesia, que dificulta a digestão no estômago

Já faz quatro anos que Charlene Johnstone, uma escocesa de 24 anos, não consegue comer nada.

Durante a gravidez de seu filho, Hayden, ela desenvolveu gastroparesia — um transtorno que faz o estômago demorar demais para “esvaziar” depois de comer.

Desde o começo da gestação ela não come nada. Em dias ruins, ela chega a ficar enjoada 15 vezes.

Um cano, conectado a seu corpo por 14 horas por dia, a alimenta. Ela explicou como começou:

— Primeiro me disseram que eu estava tendo complicações por conta da gravidez. Eu achava que tinha muito enjoo de manhã, que durava pelo dia todo.

Só que o bebê no útero de Charlene, que era muito grande, pode ter afetado o nervo que supre as funções do intestino.

A questão é que, depois de dar à luz, sua saúde começou a piorar.

Agora, ela não sente mais fome — e não consegue mais comer coisas que adorava, como fajitas de frango (comida mexicana) ou sopa feita em casa.

Fonte R7

Meninos representam 90% das crianças com hiperatividade atendidas no HC

Hiperatividade traz prejuízos no período escolar da criança. Casos não devem ser confundidos com simples agitação

Levantamento do Programa de Atendimento de Hiperatividade do Hospital das Clínicas da Universidade de Sâo Paulo (USP) mostra que 90% das crianças atendidas no ambulatório da unidade são meninos na idade escolar, dos seis aos 17 anos. A hiperatividade traz prejuízos, principalmente, no período escolar da criança, e não deve ser confundida com a simples agitação ou eventuais casos de bagunça.

O psiquiatra e coordenador do programa, Enio Andrade, explica que, devido à presença de outras crianças na sala de aula, os sintomas são mais facilmente percebidos nesses ambientes.

" Os professores são os primeiros a perceber que aquela criança não é apenas bagunceira. Os pais precisam ouvi-las com mais atenção" , afirma.

As crianças podem apresentar esporadicamente as características citadas acima, sem que isso signifique uma patologia. Para ser de fato hiperatividade, que precisa ser diagnosticada por um profissional, os sintomas têm que ser constantes, estarem presentes em ambientes diversos e com uma duração mínima de seis meses.

Quanto mais cedo a hiperatividade for diagnosticada, menos prejuízo a criança terá. O mais indicado para o tratamento é acompanhamento com psiquiatra e com um grupo multidisciplinar. Para isso os pais precisam esquecer o preconceito contra essa ciência.

" Alguns pais acham que só loucos frequentam psiquiatras e quando um professor sugere essa visita, eles podem achar que a culpa é do docente. Chegam a mudar o filho de escola até perceberem o real problema" , afirma Andrade.

O tratamento normalmente é feito com medicamentos para estimular o controle de atenção. Isso porque o hiperativo presta atenção em tudo ao mesmo tempo e não mantém o foco, o que prejudica, principalmente, o aprendizado. Cerca de 80% das crianças atendidas no Programa de Atendimento Hiperatividade do HC apresentam melhoras ao longo do tratamento.

Fonte isaude.net

Mais idosos realizam teste de HIV

Terceira idade passou a prolongar a vida sexual com a ajuda de medicamentos contra impotência

Mais idosos passaram por testes de HIV na cidade e no Estado de São Paulo em 2011, em comparação com o ano anterior. É o que mostram levantamentos feitos a pedido do Jornal da Tarde por três laboratórios privados e por um Centro de Referência e Treinamento em DST/Aids da secretaria estadual de Saúde.

O fenômeno reflete, segundo especialistas, mudanças comportamentais nesse grupo, que passou a prolongar a vida sexual com a ajuda de medicamentos contra impotência, como o Viagra.

No Laboratório Delboni Auriemo, por exemplo, foram feitos 3.730 testes de HIV em idosos da capital paulista em 2011. O aumento foi de 26,3% na comparação com 2010, quando foram realizados 2.952 testes.

Outro laboratório que registrou esse movimento foi o Salomão-Zoppi Diagnósticos, também na capital paulista. Lá, a porcentagem de crescimento do exame na terceira idade foi de 46% entre 2010 e 2011. Quando a comparação é feita entre os cinco primeiros meses deste ano em relação aos cinco primeiros meses do ano passado, constata-se um aumento de 75% nos pedidos de testes.

No Lavoisier, um levantamento feito em todo o Estado de São Paulo com 11.739 pessoas mostrou que, entre 2010 e 2011, ocorreu aumento de 28,6% em exames feitos por pessoas com mais de 60 anos de idade. Se 2.937 idosos procuraram o laboratório para saber se tinham HIV em 2010, no ano passado esse número subiu para 3.779.

Para a infectologista do Lavoisier Maria Lavinea Figueiredo, a aids é um problema sério entre pessoas com idade acima de 60 anos por causa da situação imunológica mais frágil dessa população, uma vez que a doença ataca justamente o sistema de defesa do corpo.

Além disso, o próprio tratamento com antirretrovirais pode agravar problemas típicos da idade avançada, como colesterol alto, diabete e hipertensão. Outra dificuldade é que o idoso, muitas vezes, acredita que a aids é uma doença que atinge apenas os mais novos.

— Hoje em dia eles têm acesso a remédios que permitem que tenham relações sexuais, apesar da idade avançada. E ficam mais suscetíveis a contrair doenças sexualmente transmissíveis.

No Centro de Referência e Treinamento em DST/Aids, o número de idosos testados para aids passou de 75, em 2010, para 101, em 2011. O aumento foi de 34,6%, mas, de acordo com a assistente de gerência do núcleo de DST e do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) Angela Maria Peres, esse ainda não é o público principal do núcleo - que costuma realizar mais de 3 mil exames por ano.

— Quem sempre nos procurou foi a população mais vulnerável: homens que fazem sexo com homens, travestis, transexuais. Essa população que tem mais de 60 anos só passa a nos procurar quando tem alguma indicação de que o parceiro ou a parceira é HIV positivo.

Fonte R7

Tecnologia genômica auxilia luta contra o câncer

Máquina pode sequenciar o genoma inteiro de uma pessoa em até dez dias

O novo Centro de Oncologia Molecular do Hospital sírio-libanês inaugurou em abril um laboratório com duas máquinas sequenciadoras que dão apoio às pesquisas de medicina personalizada.

Os aparelhos, batizados de Frederico e Griselda, trabalham vinte e quatro horas por dia, sete dias por semana, literalmente, processando amostras de DNA numa sala fria, mantida a 14°C, nos fundos do Instituto de Ensino e Pesquisa (IEP) do hospital.

Mais um sinal de como o avanço superveloz das tecnologias de sequenciamento genético está desencadeando uma lenta, porém consistente, revolução no tratamento do câncer.

Outros hospitais, como o A.C. Camargo, também estão investindo fortemente na área. Cada máquina pode sequenciar o genoma inteiro de uma pessoa em até dez dias. Mas não é exatamente nisso que os pesquisadores estão interessados, apesar de já ter muita empresa por aí vendendo sequenciamento como se fosse uma apólice de seguro contra todo tipo de doença.

As amostras de DNA entregues a Frederico e Griselda são oriundas de células tumorais, nas quais os cientistas buscam mutações específicas que possam servir como marcadores genéticos da doença. Marcadores específicos não só para cada paciente, mas para cada tumor. O bioquímico Luiz Fernando Lima Reis, diretor do IEP, alerta:

— O tumor já é personalizado por natureza. Falta a gente personalizar o tratamento.

Ele se refere ao fato de que cada paciente tem um tumor diferente de qualquer outro, refletindo uma combinação única de alterações genéticas e de interações bioquímicas do genoma com o organismo e com o ambiente de cada indivíduo.

Em várias situações, já é possível customizar o tratamento dos pacientes com base em características genéticas do tumor. Várias mutações são conhecidas por conferir resistência ou susceptibilidade a determinadas drogas, por exemplo.

— Em vez de testar vários remédios, você dá o remédio certo logo da primeira vez.

Ótimo, mas não suficiente. Além de escolher o melhor tratamento, cientistas querem usar a genômica para monitorar a recuperação dos pacientes e garantir que o câncer, uma vez "curado", não retorne mais tarde de forma sorrateira, sem ser percebido.

Um dos projetos do Centro de Oncologia Molecular é usar a genômica personalizada para desenvolver métodos de detecção supersensíveis, capazes de denunciar a presença de tumores "invisíveis" — pequenos demais para serem vistos até numa tomografia. A denúncia, neste caso, não é anônima: vem com nome e retrato falado do suspeito, identificado por meio das mutações específicas daquele tumor.

Imagine o seguinte: um paciente com câncer de reto passa por químio e radioterapia e, ao final do tratamento, uma análise clínica conclui que não há mais vestígios do tumor. Do ponto de vista clínico, ele está curado.

O que seria motivo para comemoração, porém, marca também o início de um dilema. O procedimento padrão é retirar o reto assim mesmo, por precaução. A pessoa pode optar por não operar, mas há sempre o risco de o câncer voltar, pois sempre podem sobrar células tumorais que os exames clínicos não conseguem detectar.

É com esse tipo de caso que os pesquisadores estão trabalhando para desenvolver um método de detecção precoce via sequenciamento. A geneticista Anamaria Aranha Camargo, coordenadora do centro e diretora do Instituto Ludwig para Pesquisa do Câncer no Brasil, opina:

— O objetivo é prever a volta do tumor antes mesmo que ele seja detectável clinicamente

O primeiro passo é obter uma amostra do tumor. O segundo é sequenciar o genoma das células tumorais. O terceiro, e mais trabalhoso, é identificar marcadores genéticos específicos daquele tumor que permitam diferenciá-lo de células sadias.

— Tiramos uma impressão molecular do genoma do tumor, como se fosse a impressão digital de uma pessoa doente.

Por menor que seja, à medida que um tumor se desenvolve, ele libera DNA e células tumorais na corrente sanguínea, que carregam essa "impressão molecular" da doença. Com as tecnologias modernas de biologia molecular, é possível rastrear e amplificar (produzir milhões de cópias) esse "DNA circulante" do sangue com facilidade. Se a impressão molecular do tumor estiver circulando por ali, é fato que ela será detectada.

Seu grupo, em parceria com a médica Angelita Habr-Gama, está testando a metodologia em amostras de tumor e sangue de sete pacientes que tiveram câncer de reto. Um passou por terapia, continuou com o tumor, e teve de remover o reto. Outro passou por terapia, ficou sem sinais clínicos de tumor, mas optou por retirar o reto assim mesmo. Os outros cinco tiveram resposta positiva ao tratamento e, após vários meses, três continuam sem sinais clínicos da doença e dois tiveram recidiva e foram obrigados a operar.

Com o apoio de Frederico e Griselda - e de uma equipe de biólogos e bioinformatas -, Anamaria já mapeou as translocações dos sete pacientes e espera validar os dados nas próximas semanas. Em seguida, vai procurar por essa "impressão digital" nas amostras de sangue (coletadas antes e depois do tratamento) e ver se os resultados moleculares batem com o que foi observado clinicamente.

— A avaliação da eficácia do tratamento é fundamental nessas situações. Com o custo do sequenciamento caindo cada vez mais, já é hora de começarmos a fazer isso.

A metodologia está sendo testada em câncer de reto, mas tem potencial para ser aplicada em uma grande variedade de tumores. Essencialmente, em qualquer situação em que haja risco de recidiva. E também para detectar a presença de metástases - tumores secundários, derivados do tumor principal, que podem permanecer escondidos em outros órgãos depois que o foco da doença foi eliminado.

Uma vez registrada a impressão molecular do suspeito, basta procurar por ele — ou por seus filhos — numa amostra de sangue, de acordo com Reis.

— Se o DNA tumoral estiver no sangue, pode procurar que em algum lugar ainda tem tumor.

Ou não. No caso do paciente que optou por retirar o reto mesmo sem ter mais sintomas clínicos da doença, por exemplo, uma análise subsequente do órgão removido confirmou que o tumor realmente havia desaparecido - ou seja, a cirurgia não era necessária e poderia ter sido evitada se o teste molecular já estivesse disponível.

Fonte R7

Comerciais antigos: Vitasay Stress (1995)

Concurso VALEC 2012 - Edital e Inscrição

Aberto concurso para o preenchimento de 800 oportunidades na VALEC Engenharia, Construções e Ferrovias, empresa pública federal vinculada ao Ministério dos Transportes. Das 560 vagas para portadores de diploma de nível superior, 242 serão para provimento efetivo imediato e ampla concorrência, 13 serão reservas a portadores de necessidades especiais e 305 serão para composição de cadastro reserva. Já as 240 oportunidades de nível médio serão para preenchimento exclusivo de cadastro de reservas.

Cargos e Lotação
As funções com disponibilidade de vagas efetivas ou futuras são: assistente técnico administrativo, técnico de laboratório, técnico de estradas e edificações, técnico de laboratório, técnico em agronomia, técnico de segurança do trabalho (nível Médio), administrador, médico do trabalho, advogado, analista de sistemas, biólogo, economista, contador, engenheiro, geógrafo, geólogo e jornalista (nível Superior).

Os aprovados e convocados pela empresa poderão trabalhar em Tocantins, Goiás, Minas Gerais, Bahia, São Paulo, Mato Grosso, Rio de Janeiro ou no Distrito Federal.

A oferta salarial para os postos de nível médio será de R$ 2.275,90 e para os de nível superior, R$ 6.100,00.

Inscrições
As inscrições foram prorrogadas e serão realizadas até o dia 26 de agosto de 2012 através do endereço eletrônico da Fundação Escola Superior do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro - FEMPERJ (www.femperj.org.br), mediante o pagamento de taxa entre R$ 48,00 (Médio) e R$ 55,00 (Superior). Quem preferir, poderá se inscrever a partir do próprio site da VALEC (www.valec. gov. br).

Seis dias úteis após a efetivação do pagamento do boleto bancário, os candidatos já poderão conferir se a inscrição foi confirmada, acessando um dos sites informados.

Seleção
O Concurso VALEC 2012 será composto de uma única etapa, que é a Prova Objetiva de conhecimentos gerais e específicos, eliminatória e classificatória, com previsão de aplicação no dia 09 de setembro de 2012. Os exames serão realizados em Brasília, Salvador, São Paulo e Rio de Janeiro, lembrando que o gabarito preliminar será liberado um dia após a prova.

Detalhes concernentes à data, o horário, o local de realização da prova objetiva e ao tipo de vaga escolhida pelo candidato serão inseridas no Cartão de Confirmação de Inscrição, que deverá ser retirado pela internet a partir de 31 de agosto de 2012, conforme o Cronograma editalício.

O resultado final deverá ser publicado a partir das 12 horas do dia 05 de outubro de 2012, quando o concurso (após homologação) passará a ter prazo de validade de até dois anos, podendo ser prorrogado.

Sobre a VALEC
Empresa com função social voltada para a construção e exploração de infraestrutura ferroviária, a Valec atua sempre em conformidade com as diretrizes do Ministério dos Transportes. Entre suas áreas de atuação, podemos destacar a administração dos programas de operação da infraestrutura ferroviária, a fiscalização de obras de infraestrutura ferroviária, a exploração de estradas de ferro e a promoção e desenvolvimento dos sistemas de transportes de cargas sobre trilhos.

Edital / Publicações

Concurso UNIFAP 2012

A Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) publicou edital n° 05/2012 de concurso público para o provimento de 43 cargos da Carreira de Técnico-Administrativo em Educação de níveis fundamental, médio e superior. Os salários variam de R$ 1.473,58 a R$ 2.989,33 em carga horária de 40h semanais.
O concurso será executado pela UNIFAP, através do Departamento de Processos Seletivos e Concursos (DEPSEC) e a Comissão de Operacionalização de Processos Seletivos (COPS). Das vagas destinadas a cada cargo, 10% serão reservadas às pessoas portadoras de deficiência.

Cargos
As chances são para os cargos de auxiliar em administação, assistente em administração, técnico em laboratório/física ou eletrotécnico ou eletrônica, técnico em laboratório/biologia ou química ou análise clínicas, técnico em laboratório/química ou saneamento ambiental, técnico de tecnologia da informação, administrador, arquivista e demais cargos.

Inscrições
As inscrições serão realizadas exclusivamente via Internet, até o dia 30 de agosto de 2012 , no endereço eletrônico www.unifap.br/depsec, mediante o preenchimento do formulário de inscrição, no horário local de Macapá.

Taxas
Nível de Classificação C - R$ 65,00;
Nível de Classificação D - R$ 75,00;
Nível de Classificação E - R$ 85,00.

Provas, Gabaritos e Validade
Os candidatos deverão imprimir o Cartão de Inscrição, que estará disponível no endereço eletrônico www.unifap.br/depsec, a partir de 06 de setembro de 2012, sendo de responsabilidade exclusiva do candidato a obtenção desse documento.

As provas serão aplicadas na cidade de Macapá-AP, para todos os cargos, provavelmente, no dia 30 de setembro de 2012, com início às 08 horas, tendo a duração de 04 horas. O gabarito oficial da prova será divulgado no endereço eletrônico www.unifap.br/depsec, a partir do dia 16 de outubro de 2012.

O prazo de validade do concurso será de 01 ano, a contar da data de publicação do resultado final no DOU, prorrogável por igual período, a critério da UNIFAP.

Edital / Publicações

Vagas de estágio na SESAU de Alagoas

A Secretaria de Estado da Saúde - SESAU, em Alagoas, lançou edital de Processo de Seleção de Estagiários de Medicina para o preenchimento de 30 vagas, mais cadastro reserva na Unidade de Emergência Dr. Daniel Houly, município de Arapiraca. Do total de vagas, 10% são reservadas aos candidatos portadores de deficiência.

Para participar, o aluno precisa está regularmente matriculado e com freqüência efetiva no 4º ano e/ou 7º ou 8º período do Curso de Medicina das Instituições de Ensino que oferecem o Curso de Medicina e possuem convênio de estágio celebrado com esta Secretaria.

O estagiário terá direito a uma bolsa de complementação educacional, além de auxilio-transporte por mês de estágio e seguro de acidentes pessoais, a cargo da Secretaria de Estado da Saúde. O estágio terá duração de 4 meses, compreendidos de 10 de setembro de 2012 a 09 de janeiro de 2013.

As inscrições estarão abertas aos estudantes do curso de medicina até o dia 23 de agosto de 2012, pela Internet, no site da SESAU www.saude.al.gov.br.

As inscrições serão realizadas mediante a entrega dos documentos exigidos, dentro do prazo de inscrições, ao Centro de Estudos Prof. Rodrigo Ramalho do Hospital Geral do Estado Prof. Osvaldo Brandão Vilela - HGE, situado à Avenida Siqueira Campos, nº 2095, Trapiche da Barra, CEP: 57.010-001, Maceió, Alagoas, Fone: 3315-7366, e-mail: centrodeestudos­hge@hottnail.com

A prova será realizada na data provável de 28 de agosto de 2012, com início previsto para 14 horas e término às 17 horas, nas dependências da Escola Técnica de Saúde Professora Valéria Hora (antigo Centro Formador de Recursos Humanos da UNCISAL, à rua Pedro Monteiro, 347, Centro (próximo à Santa Casa de Misericórdia).

O gabarito da prova estará disponível no dia 29 de agosto de 2012, apartir das 9 horas no site www.saude.al.gov.br e nos quadros de avisos do Hospital Geral do Estado Professor Osvaldo Brandão Vilela (HGE), da Secretaria de Estado da Saúde (SESAU) e da Unidade de Emergência DE Daniel Houly (UEDH).

O resultado preliminar estará disponível no dia 30 de agosto de 2012, apartir das 9 horas e o Resultado definitivo estará disponível no dia 06 de setembro de 2012, a partir das 9 horas, no endereço eletrônico: www.saude.al.gov.br e nos quadros gerais de avisos do Hospital Geral do Estado Professor Osvaldo Brandão Vilela, da SESAU e da UEDH.

UPE lança edital de processo seletivo

A Universidade de Pernambuco divulgou portaria conjunta SAD/UPE Nº 77, de 19 de julho de 2012, para realização de concurso público visando preencher 11 vagas de nível superior para o cargo de Professor, com salário de até R$ 4.127,82, para jornada de trabalho de 40 horas semanais.

Inscrição
As inscrições, no valor de R$ 150,00, serão realizadas no período entre 20 de julho e 31 de agosto de 2012, das 08h às 12h e 14h às 17h, nos seguintes endereços:

UPE Campus Camagibe Faculdade de Odontologia de Pernambuco – FOP - Av. Gal. Newton Cavalcante, nº 1650 - Tabatinga Camaragibe - PE CEP: 54753-220 Fone: 81-31847652 FAX: 81-31847686;

UPE Campus Santo Amaro Escola Superior de Educação Física - ESEF - Rua Arnóbio Marques, 310, Santo Amaro. Recife-PE CEP: 50.100-130. Fone: (81) 3183-3350;

UPE Campus Santo Amaro Instituto de Ciências Biológicas - ICB - Rua Arnóbio marques, 310, Santo Amaro, Recife – PE. CEP: 50.100-130. Fone/FAX: 3183 3301;

UPE Campus Benfica Escola Politécnica de Pernambuco - POLI - Rua Benfica, 455 – Madalena, Recife – PE CEP: 50.720-001. Fone: (81) 3184-7555.

Prova
O concurso será constituído de prova escrita, títulos, projeto de pesquisa e prova didática.

O cronograma contendo a data, local e horário das provas, será divulgado nas UPEs acima descritas, a partir do dia 20 de setembro de 2012.

Validade
O concurso será válido por 02 anos, a contar da data da publicação da homologação do resultado final no Diário Oficial do Estado de Pernambuco, podendo ser prorrogado por igual período.

Concurso Prefeitura de Sirinhaém - PE

Com a finalidade de preencher 129 vagas, a Prefeitura de Sirinhaém, cidade localizada a 65 km do Recife, em Pernambuco, abre inscrições para concurso público. Serão contratados profissionais de níveis fundamental, médio e superior, que poderão receber salários de R$ 622,00 a R$ 5.000,00, dependendo da função ocupada.

Cargos

Agente Comunitário de Saúde, Agente de combate às Endemias, Auxiliar de Consultório Dentário, Educador Social, Fiscal de Tributos, Guarda Municipal, Assessor Administrativo, Técnico Controle Interno, Auxiliar de Enfermagem, Professor, Orientador Pedagógico, Enfermeiro, Médico e Advogado.

Inscrição

Os interessados deverão se inscrever no período de 20 de agosto a 20 de setembro de 2012, através do site www.idhtec.org.br ou no posto de inscrição, localizado no prédio do Centro Recreativo Municipal de Sirinhaém (CLUBE), localizado à rua São Francisco, S/N – Centro – Sirinhaém/PE, das 08:00 às 12:00 e das 13:00 às 17:00 horas, onde o candidato deverá adquirir o manual do candidato ao custo de R$ 5,00, juntamente com a ficha de inscrição e o boleto bancário para pagamento da taxa de inscrição.

A taxa de inscrição é de:
Nível fundamental: R$ 50,00;
Nível médio: R$ 60,00;
Nível superior: R$ 70,00.

Prova

Os títulos deverão ser entregues no posto de inscrição ou ainda enviados pelos correios, através de SEDEX, para o Escritório da Organizadora, localizado à Av. Getúlio Vargas, 169, 1º andar, sala 103, São José, Carpina, PE. CEP 55.819-110, no mesmo período das inscrições.

A prova escrita será aplicada na data provável de 28 de outubro de 2012, das 09:00 às 12:00 horas, em local a ser divulgado.

O gabarito será divulgado no site www.idhtec.org.br a partir do dia 29 de outubro de 2012.

Validade

O concurso será válido por 2 anos, podendo ser renovado por mais 2 anos.

Edital / Publicações

Concurso Prefeitura de Macaparana - PE

O Prefeito de Macaparana, Estado do Pernambuco, publicou edital nº. 001/2012 de concurso público para cargos de provimento efetivo. São ofertadas 326 vagas em todos os níveis de escolaridade, com salário de até R$ 6.900,00, lembrando que 3% do total das vagas de cada cargo estão destinadas a candidatos portadores de deficiência (mínimo de uma vaga).

As inscrições serão realizadas no período entre 06 de agosto e 13 de setembro de 2012, no site www.conpass.com.br e de forma presencial no posto de atendimento, situado à rua Dr. Antonio Xavier, nº 10, Centro - Macaparana/PE, das 08:00 às 12:00 horas e das 13:00 às 17:00 horas.

Taxa de inscrição:
Nível fundamental: R$ 37,00;
Nível médio: R$ 47,00;
Nível superior: R$ 57,00.

A prova escrita está prevista para 14 de outubro de 2012, em horário e local a serem divulgados pela comissão geral do concurso através do cartão de inscrição de cada candidato e de edital.

O gabarito preliminar será afixado no quadro de aviso da Prefeitura e na internet, no mesmo site de inscrição a partir do dia 15 de outubro de 2012.

O resultado preliminar da prova escrita do concurso será publicado e divulgado até o dia 01 de novembro de 2012.

A entrega dos títulos será realizada entre os dias 20 e 23 de novembro de 2012, no posto de atendimento, situada à rua Dr. Antonio Xavier, nº 10 – Centro, Macaparana/PE, das 08:00 às 13:00 hs (horário local), ou ainda, serem enviados para a CONPASS no seguinte endereço: Av. Miguel Castro, 1495, Lagoa Nova – Natal/RN, CEP: 59.075-740, via SEDEX ou SEDEX COM AR, pelos CORREIOS, com data de postagem máxima de 23 de novembro de 2012, não sendo permitida a juntada ou substituição de quaisquer documentos.

O concurso terá validade de 02 anos, a contar da data de publicação da Homologação, podendo ser prorrogado por igual período.

Edital / Publicações

Concurso Prefeitura de Granito - PE

Com a finalidade de preencher 83 vagas, a Prefeitura de Granito, cidade localizada a 522 km de Recife, no Pernambuco, abre inscrições para concurso público destinado a selecionar profissionais de níveis fundamental, médio e superior. Confira o edital.

A seleção oferece salário que varia entre R$ 622,00 a R$ 8.000,00, dependendo da função ocupada. Vale lembrar que 3% das vagas serão destinadas a portadores de necessidades especiais.

Cargos

Agente Comunitário de Saúde, Agente de Vigilância Sanitária, Agrônomo, Assistente Social, Analista Ambiental, Auxiliar de Saúde Bucal, Auxiliar de Serviços Administrativos, Auxiliar de Serviços Gerais, Eletricista, Enfermeiro, Gari, Médico, Veterinário, Motorista, Nutricionista, Odontólogo, Pedreiro, Professor, Psicólogo, Técnico Agrícola, Técnico Ambientalista, Técnico em Enfermagem, entre outros.

Inscrição

As inscrições estão previstas para serem realizadas entre 20 de agosto e 19 de setembro de 2012, através do site: www.asconprev.com.br.

A taxa de inscrição será de R$ 95,00 para os cargos de nível superior, R$ 76,00 para os cargos de nível médio e técnico e R$ 45,00 nível fundamental.

Prova

A prova objetiva será realizada na data provável de 04 de novembro de 2012, com a confirmação de datas e horários realizada através da emissão do Cartão de inscrição.

O gabarito preliminar serão disponibilizados, ao longo do primeiro dia útil após a realização do concurso, no site www.asconprev.com.br.

Todos os candidatos concorrentes às vagas de magistério deverão entregar cópia dos documentos, a serem considerados para a avaliação de títulos, após a divulgação do resultado oficial da prova escrita, no sindicato dos servidores do município de Granito, nos dias 13, 14 e 16 de novembro de 2012.

A prova prática está prevista para 18 de novembro de 2012, em local e horário a serem divulgados a partir do dia 16 de novembro de 2012, por meio do site www.asconprev.com.br, bem como no átrio da Prefeitura de Granito.

Validade

A validade do concurso público será de 2 anos, podendo ser prorrogado por igual período, contados a partir da data de homologação do concurso.

Edital / Publicações

Concurso Prefeitura de Angelim - PE

Aberto o Concurso 001/2012 para o provimento de cargos vagos no quadro de pessoal da Prefeitura de Angelim, Estado do Pernambuco. O certame é destinado ao preenchimento de 125 vagas distribuídas entre os níveis fundamental, médio/técnico e superior, sendo o maior salário oferecido de R$ 2.000,00.

Cargos: Médico, Odontólogo, Biomédico, Fisioterapeuta, Farmacêutico, Enfermeiro, Assistente Social, Psicólogo, Professor, Técnico de Enfermagem, Auxiliar de Serviços Administrativos, Motorista e Auxiliar de Serviços Gerais.

As inscrições serão realizadas até o dia 31 de agosto de 2012, através do site www.concursopublicoangelim2012.com.br ou de forma presencial no prédio da prefeitura, situado na rua Cônego Carlos Fraga S/N Angelim – PE CEP: 55430-000.

A taxa de inscrição é de:
Nível fundamental: R$ 25,00 e 35,00;
Nível médio: R$ 45,00 e 75,00;
Nível superior: R$ 100,00.

As provas escritas serão aplicadas na data provável de 28 de outubro de 2012, em locais e horários previamente divulgados no site www.concursopublicoangelim2012.com.br no Prédioda Prefeitura Municipal e na Câmara de Vereadores, a partir do dia 28 de setembro de 2012 no cartão definitivo.

O gabarito estará disponível a partir do terceiro dia útil após a aplicação das provas.

Os documentos referentes à prova de títulos deverão ser entregues pelo candidato à comissão geral do concurso até o dia 31 de agosto de 2012, no mesmo local onde se realizarão as inscrições presenciais.

O resultado provisório da prova escrita será divulgado no prédio da Prefeitura Municipal e na Câmara de Vereadores de Angelim, provavelmente no dia 20 de novembro de 2012.

O concurso público será válido por dois anos, contados a partir da homologação do resultado final, prorrogável por igual período, a critério da administração.

Edital / Publicações

Concurso Prefeitura de Umbuzeiro - PB

Com a finalidade de preencher 49 vagas, a Prefeitura de Umbuzeiro, cidade localizada a 109 km de João Pessoa, na Paraíba, abre inscrições para concurso público. Serão selecionados profissionais de níveis fundamental, médio e superior, cujos salários poderão ser de R$ 622,00 a R$ 5.800,00.

Cargos: Agente Administrativo, Assistente Social, Auxiliar de Serviços, Condutor Socorrista, Educador de Informática, Educador Social do PETI, Enfermeiro do Trabalho, Facilitador de Oficinas de Convivência, Farmacêutico/Bioquímico, Fonoaudiólogo, Gari, Instrutor de Banda Marcial, Médico, Motorista Auto Pesado, Operador de Máquinas Pesadas, Orientador Pedagógico do PETI, Orientador Projovem, Professor de Língua Inglesa, Psicólogo, Técnico de Segurança do Trabalho, Técnico em Laboratório de Análises e Vigia.

Inscrição
As inscrições deverão ser realizadas exclusivamente por meio da internet, através do endereço eletrônico www.msconcursos.com.br, até o dia 05 de setembro de 2012.

A taxa de inscrição é de:
Nível fundamental: R$ 25,00;
Nível médio: R$ 50,00;
Nível superior: R$ 70,00.

Prova
A prova objetiva está prevista para 14 de outubro de 2012, em local e horário de realização das provas serão divulgados oportunamente no endereço eletrônico www.msconcursos.com.br.

A prova prática, de caráter eliminatório, será aplicada somente aos candidatos aprovados na prova objetiva para o cargo de Motorista Auto Pesado - TNM GRUPO C.

Validade
O prazo de validade do concurso público será de 2 anos, contados da data de sua homologação, podendo ser prorrogado uma única vez e por igual período, a critério exclusivo da Prefeitura de Umbuzeiro - PB.

Edital / Publicações