Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

4 de Fevereiro é o Dia Mundial do Câncer

 
 
www.worldcancerday.org

Combate ao fumo ainda é a melhor forma de prevenir o câncer de pulmão

Segundo Polato, "estima-se que 80% a 90% da incidência de
 câncer de pulmão seja atribuída ao fumo
Pesquisa conduzida na UFMG aponta que o consumo de tabaco é o maior fator de risco para o desenvolvimento da doença
 
Estudo inédito, a análise de sobrevida em pacientes com câncer de pulmão tratados pelo SUS, concluiu que não fumar ainda é a medida mais importante para prevenir a doença. De acordo com autor da pesquisa, Carlos Philipe Barbosa Polato, vinculado ao Grupo de Pesquisa em Economia da Saúde da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o vício do cigarro está intimamente ligado ao surgimento do câncer de pulmão. " O consumo de tabaco é o mais importante fator de risco para o desenvolvimento da doença. Em geral, as taxas de incidência em um determinado país refletem seu consumo de cigarros", diz o pesquisador.
 
Segundo Polato, "estima-se que 80% a 90% da incidência de câncer de pulmão seja atribuída ao fumo. Isso é alarmante pois, no Brasil, esta variedade de câncer é a segunda que mais acomete homens e quinta em mulheres" . Ele explica que, mesmo submetidos à cirurgia ou rádio e quimioterapia, cerca de 8 em cada 10 doentes morrem num prazo de cinco anos.
 
Além do cigarro, outro fator que compete para que o câncer de pulmão cause tantas mortes é a dificuldade em realizar seu diagnóstico precocemente. " Ainda não existem medidas eficazes pra o diagnóstico precoce em grandes populações, ao contrário do que acontece com câncer de mama, que pode ser detectado pela mamografia ou toque. Decorre disso que a maioria dos pacientes tem diagnóstico em estádios avançados, resultando em um tratamento paliativo na maioria dos casos" , diz o autor.
 
Na base da campanha contra o câncer de pulmão está uma legislação mais rígida para o comércio e consumo de tabaco, além da preparação e valorização dos profissionais nas Unidades Básicas de Saúde com a criação de um plano de carreira que estimule a interiorização dos médicos em todo território nacional. " Combinando prevenção, diagnóstico e tratamento mais eficazes, é possível vencermos esta guerra que, por enquanto, estamos perdendo" , completou Polato.

Com informações da UFMG
 
Fonte isaude.net

Metade dos países do mundo está despreparada para gerir o câncer, afirma OMS

Dados mostram que 1 em cada 2 países não têm plano de controle funcional que inclui prevenção, detecção e tratamento da doença
 
Mais da metade de todos os países do mundo estão lutando para prevenir o câncer e fornecer tratamento e cuidados para pacientes crônicos com câncer, alerta pesquisa da Organização Mundial da Saúde (OMS) para o Dia Mundial do Câncer, 4 de fevereiro.
 
O relatório revela que, atualmente, muitos desses países não têm um plano de controle funcional que inclui prevenção, detecção precoce, tratamento e cuidados do câncer. Há uma necessidade urgente de ajudar os países a reduzir as mortes pela doença e fornecer tratamento a longo prazo e cuidados apropriados para evitar o sofrimento humano e proteger o desenvolvimento social e econômico.
 
"O câncer não deve ser uma sentença de morte em todo o mundo, pois há maneiras comprovadas para prevenir e curar muitos tipos de câncer. A fim de reduzir a exposição aos fatores de risco que levam ao câncer e garantir que todas as pessoas vivendo com câncer tenham acesso a cuidados e tratamento adequados, programas abrangentes de controle do câncer precisam ser criados em todos os países", afirma Oleg Chestnov, Diretor-Geral Adjunto da OMS.
 
A pesquisa recente sobre a capacidade nacional para as doenças não transmissíveis, que incluiu respostas de 185 países, revelou grandes lacunas no planejamento, controle e serviços do câncer. Mesmo que os países tenham desenvolvido planos ou políticas de câncer, muitos países estão lutando para transformar os compromissos em ação. Muitas vezes, estes planos não estão integrados aos planos nacionais de saúde e desenvolvimento. Apenas 17% dos países africanos e 27% dos países de baixa renda têm planos de controle do câncer, com um orçamento de apoio à implementação.
 
Além disso, menos de 50% dos países têm registros de câncer em uma base populacional. Estes registros são essenciais para capturar informações de alta qualidade sobre os números e tipos de casos de câncer de modo que políticas nacionais eficazes para o controle do câncer possam ser desenvolvidas, implementadas e avaliadas.
 
Recentemente, compromissos políticos de líderes mundiais para tratar câncer ganharam vapor, incluindo discussões em nível nacional de prevenção do câncer por meio do aumento de impostos sobre o tabaco e o álcool, que são conhecidos fatores de risco para alguns tipos de câncer.

Iniciativa
Para apoiar a capacidade dos Estados-Membros de medir a sua carga de câncer e coletar dados confiáveis, a Agência Internacional para Pesquisa sobre Câncer (IARC) introduziu a Iniciativa Global para o Desenvolvimento de Registro de Câncer em países de baixa e média renda (GICR).
 
"Esta iniciativa visa apoiar principalmente os países que não dispõem de recursos para combater eficazmente a carga de câncer que cresce rapidamente. Melhores dados sobre a ocorrência de câncer vai ajudar os governos a tirar o máximo de seus recursos limitados para as áreas onde eles são mais necessários", afirma Christopher Wild, diretor da IARC.

Dia Mundial do Câncer
O Dia Mundial do Câncer, 4 de fevereiro, é um evento anual iniciado pela União Internacional de Controle do Câncer que convoca as pessoas, organizações e agências governamentais de todo o mundo para se unirem na luta contra a epidemia global do câncer.
 
Este ano, a campanha se concentra em melhorar o conhecimento geral em torno de câncer e dissipar equívocos sobre a doença.
 
Fonte isaude.net

Versão transgênica da planta do tabaco produz anticorpo contra raiva

Versão geneticamente modificada da planta do tabaco pode fornecer cura relativamente barata para o vírus da raiva
Foto: Derek Ramsey
Versão geneticamente modificada da planta do tabaco pode
fornecer cura relativamente barata para o vírus da raiva
Anticorpo impede que o vírus alcance o cérebro e pode ser útil particularmente para países em desenvolvimento
 
Versão geneticamente modificada da planta do tabaco pode fornecer uma cura relativamente barata para o vírus mortal da raiva, de acordo com pesquisa publicada no The FASEB Journal.
 
A equipe da University of London, no Reino Unido, produziu um anticorpo monoclonal em plantas transgênicas do tabaco capaz de neutralizar o vírus da raiva. O novo anticorpo funciona impedindo que o vírus se ligue a terminações nervosas ao redor do local da picada e evita que o vírus viaje para o cérebro.
 
"A raiva continua a matar milhares de pessoas em todo o mundo em desenvolvimento a cada ano e também pode afetar os viajantes internacionais. Uma infecção não tratada é praticamente 100% fatal.
 
Produzir um anticorpo barato em plantas transgênicas abre uma perspectiva de prevenção da raiva adequada para famílias de baixa renda em países em desenvolvimento", afirma Leonard Both.
Para fazer esse avanço, Both e seus colegas "humanizaram" as sequências para o anticorpo para que as pessoas pudessem tolerar. Em seguida, o anticorpo foi produzido utilizando as plantas de tabaco transgênicas, como uma plataforma de produção de baixo custo.
 
O anticorpo foi purificado a partir das folhas da planta e caracterizado no que diz respeito à sua composição proteica e açúcar. O anticorpo foi capaz de neutralizar um amplo painel de vírus da raiva.
 
"Embora tratável por anticorpos, se diagnosticada a tempo, a raiva é perigosa. Especialmente para pessoas no mundo em desenvolvimento, onde os custos de produção levam à escassez de tratamento.
 
Ser capaz de produzir anticorpos humanizados e seguros na planta do tabaco geneticamente modificada deve reduzir custos para tornar os tratamentos mais acessíveis e salvar mais vidas", afirma Gerald Weissmann, editor-chefe do jornal.
 
 
Fonte isaude.net

Novo sistema de entrega de drogas melhora tratamento de diabetes e câncer

Apesar da sua eficácia, fármacos peptídicos não podem alcançar
 todo o seu potencial por um número de razões
Abordagem permite liberação constante e controlável de drogas peptídicas, como a insulina, ao longo do tempo
 
Cientistas da Duke University, nos EUA, desenvolveram um novo sistema de entrega que melhora a aplicação de drogas peptídicas, proteínas muito pequenas, no tratamento de doenças tais como diabetes e câncer.
 
Há mais de 40 medicamentos peptídeos aprovados para utilização em seres humanos e mais de 650 estão sendo testados em ensaios clínicos. Um exemplo é a insulina, peptídeo que regula o metabolismo dos hidratos de carbono no organismo e é usado como um medicamento para tratar o diabetes.
 
Apesar da sua eficácia, fármacos peptídicos não podem alcançar todo o seu potencial por um número de razões. Eles são rapidamente degradados no sangue e são rapidamente eliminados do corpo, o que requer múltiplas injeções frequentes. Devido a isso, as concentrações de peptídeo no sangue podem subir abruptamente logo após a injeção e cair drasticamente logo em seguida, causando efeitos secundários indesejáveis para os pacientes.
 
Um método popular para resolver este problema envolve o carregamento de drogas peptídicas em microesferas de polímero que são injetadas sob a pele e degradam lentamente para liberar o fármaco peptídico. Essa abordagem tem se mostrado útil, mas tem muitas questões relacionadas com a sua fabricação e a facilidade de uso do paciente, segundo os pesquisadores.
 
"Nós queríamos saber se poderíamos criar um sistema que faz o que as microesferas de polímero fazem, mas se livra das microesferas e é menos arriscado para os pacientes", afirma o pesquisador Ashutosh Chilkoti.
 
A nova abordagem implica a produção de uma "proteína de fusão", que consiste de múltiplas cópias de uma droga peptídica fundida com um polímero sensível ao calor do corpo. A molécula de fusão é líquida na seringa, mas transforma-se em uma geleia quando injetada por via subcutânea. Enzimas na pele, em seguida, atacam o depósito de droga injetada e liberam as cópias do peptídeo, fornecendo uma liberação constante e controlável do fármaco ao longo do tempo.
 
A autora do estudo Miriam Amiram e seus colegas apelidaram o novo sistema de entrega de POD.
 
Nas últimas experiências, os pesquisadores fundiram glucagon-like peptide-1 (GLP-1), hormônio que regula a liberação de insulina, com um polímero sensível ao calor para criar POD.
 
"Notavelmente, uma única injeção do GLP-1 POD foi capaz de reduzir os níveis de glicose no sangue em ratos por até cinco dias, que é 120 vezes mais do que uma injeção do peptídeo sozinho. Para um doente com diabetes do tipo 2, seria muito mais conveniente para injetar uma droga, uma vez por semana ou uma vez por mês, em vez de uma vez ou duas vezes por dia. Além disso, esta abordagem evita os picos de concentração da droga que geralmente ocorre nestes pacientes", observa Chilkoti.
 
Ao contrário dos microesferas carregadas com peptídeos, PODs também são fáceis de fabricar, porque a droga peptídica e o polímero sensível ao calor são feitos de aminoácidos. Eles podem ser construídos como uma grande extensão de aminoácidos por bactérias manipuladas.
 
Fonte isaude.net

Tabagismo é mais frequente em portadores de transtorno mental mais severo

AA pesquisa identificou que há diferença no sentido que os esquizofrênicos
 atribuem ao tabagismo em relação aos portadores dos demais transtornos
Especialista alerta que profissionais de saúde devem conhecer melhor o problema para realizar intervenções mais efetivas
 
Pesquisa com 270 portadores de transtorno mental internados em hospital geral revela que 35,6% são tabagistas, número superior a média nacional, que é de 17,6%. O estudo, realizada pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP) da USP, também mostra que o tabagismo é mais comum nos portadores de transtornos mais severos, como a esquizofrenia. De acordo com a enfermeira Renata Marques de Oliveira, autora do trabalho, os profissionais de saúde devem conhecer melhor o problema para realizar intervenções que levem ao abandono do tabagismo e evitar que pacientes não-fumantes desenvolvam dependência.
 
Inicialmente foram entrevistados, por meio de questões estruturadas de identificação, 270 portadores de transtorno mental, independente de fazer uso ou não de tabaco, internados na enfermaria psiquiátrica do Hospital das Clínicas de Marília (interior de São Paulo). Desse total, foram identificados 96 tabagistas (35,6%), os quais, além de responder as questões estruturadas de identificação, relataram por meio de questões abertas o sentido do tabagismo em sua vida. O número de tabagistas é superior a média nacional, calculada em 17,6% pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). " O estudo também mostra que 84,4% dos pacientes identificados como tabagistas já tentaram abandonar o tabagismo alguma vez na vida, porém a maioria (67,7%) não recebeu qualquer tipo de apoio profissional" , destaca Renata.
 
" O tabagismo é mais frequente entre os portadores de transtornos mentais severos (esquizofrênicos, do humor e da personalidade) e está associado a maior tempo de diagnóstico, número de internações psiquiátricas, uso de álcool e de substâncias ilícitas" , conta a enfermeira. " A severidade da dependência nicotínica está associada a transtornos do espectro esquizofrênico, maior idade e comorbidades físicas" .
 
De acordo com Renata, o estudo revelou diferentes sentidos do tabagismo para o portador de transtorno mental. " Ente eles estão o prazer, distração, automedicação dos sintomas psiquiátricos, alívio dos efeitos colaterais dos medicamentos, facilitação das interações sociais, alívio da solidão, autocontrole, proteção e segurança" , afirma. " Também é atribuído o papel de fornecer ajuda para esquecer os problemas e enfrentar a não aceitação de suas limitações, autodestruição (para os pacientes internados após tentativa de suicídio), companheirismo e sentido para a vida."
 
Tabagismo e esquizofrenia
A pesquisa identificou que há diferença no sentido que os esquizofrênicos atribuem ao tabagismo em relação aos portadores dos demais transtornos. " Segundo declaração dos próprios pacientes, o cigarro é algo insubstituível, um refúgio para os problemas decorrentes da esquizofrenia, sendo tão necessário quanto respirar" . O trabalho foi orientado pela professora Antonia Regina Ferreira Furegato, da EERP, com financiamento pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O estudo é descrito em dissertação de mestrado apresentada na EERP em setembro de 2012.
 
Renata aponta que um aspecto discutido na literatura e relatado pelos entrevistados é o alívio dos efeitos colaterais das medicações psiquiátricas proporcionado pelo tabaco. " Apesar desse aparente benefício, deve-se considerar que o alívio dos efeitos colaterais ocorre devido à redução de cerca de um terço da concentração das medicações na corrente sanguínea" , ressalta. " Na realidade, quando o esquizofrênico fuma ele reduz a dosagem das medicações. Como consequência, as medicações psiquiátricas deixam de apresentar o efeito terapêutico desejado e o transtorno é agravado" .
 
De acordo com Renata, o tabagismo nos transtornos mentais também envolve uma questão histórica e cultural dos serviços psiquiátricos que por muitos anos utilizaram o cigarro como uma das ferramentas do cuidado para ajudar a controlar o comportamento dos pacientes, incentivar a participação nas atividades terapêuticas e facilitar o convívio. " Portanto, é um tema complexo que envolve aspectos históricos, culturais, fisiológicos, psicológicos e sociais" . A enfermeira ressalta que os resultados da pesquisa servirão como base para a elaboração de programas de intervenção ao tabagismo.
 
"´É preciso capacitar os profisisonais de saúde para lidar com o problema e escutar o paciente para compreender o sentido que o cigarro tem em sua vida e investigar sua motivação para parar de fumar" , recomenda. A enfermeira também alerta que todos os esforços devem ser realizados para evitar que os pacientes comecem a fumar na internação. " Para muitos deles o início do tabagismo pode ser um caminho sem volta. Embora se reconheça o direito de autonomia do paciente, no momento do surto psiquiátrico o paciente não tem condições de decidir se quer ou não começar a fumar."
 
Fonte isaude.net

Prática diária de yoga ajuda a regular ritmo e frequência cardíaca

Prática regular de yoga pode ajudar a regular ritmo cardíaco
Abordagem pode ser útil, em especial, para pacientes com fibrilação atrial que não respondem bem a medicamentos betabloqueadores
 
Praticar yoga regularmente pode ajudar as pessoas com ritmo cardíaco irregular a administrar seus sintomas e melhorar o seu estado de espírito. É o que sugere estudo de pesquisadores da University of Kansas Medical Center, nos EUA.
 
Pessoas com fibrilação atrial (AF) são frequentemente prescritas medicamentos como betabloqueadores para ajudar a controlar a frequência e ritmo cardíaco. Mas os medicamentos não aliviam os sintomas de todos os pacientes, para os quais tratamentos adicionais como o yoga podem funcionar.
 
O estudo incluiu 49 pessoas com fibrilação atrial por uma média de cinco anos. Durante três meses, os pesquisadores liderados por Dhanunjaya Lakkireddy rastreou os sintomas cardíacos dos voluntários, sua pressão arterial e frequência cardíaca, bem como a ansiedade, depressão e qualidade de vida geral.
 
Para a segunda fase do estudo, os participantes frequentaram um grupo de yoga por, pelo menos, duas vezes na semana, durante um período adicional de três meses e novamente relataram seus sintomas e qualidade de vida.
 
Todos os pacientes estavam tomando medicamentos estáveis durante todo o período do estudo.
 
Os resultados mostraram que o número de vezes que relataram ritmo cardíaco irregular, o que foi confirmado por um monitor cardíaco, caiu de quatro vezes durante os primeiros meses de estudo para duas vezes durante a fase de intervenção com yoga. A frequência cardíaca média também caiu de 67 batimentos por minuto no início do estudo para entre 61 e 62 pós-yoga.
 
As pontuações de ansiedade também diminuíram e os sintomas de depressão e a saúde mental em geral melhoraram.
 
De acordo com os pesquisadores, para serem úteis, as sessões de yoga têm de ser incorporadas ao cotidiano, não apenas por alguns meses.
 
De acordo com a American Heart Association, cerca de 2,7 milhões de pessoas nos EUA têm fibrilação atrial.
 
Fonte isaude.net

Classificação Brasileira de Ocupações: Profissão Farmacêutica

O MTE publicou na quinta-feira, 31 de janeiro, a atualização da Classificação Brasileira de Ocupações , CBO, incluindo a da profissão farmacêutica. A publicação atende, em grande parte, uma ação deflagrada pelo CRF-SP em 2011.
 
Desde a última atualização em 2002, a profissão farmacêutica era classificada em apenas duas classes de ocupações, as quais estavam desatualizadas com relação a atual realidade profissional. Agora, com 92% das propostas do CRF-SP acatadas pelo MTE, são oito ocupações, que se desbobram em mais de 100 sinônimos.
 
Para se ter uma ideia, praticamente toda a área clínica, de atenção ao paciente, de serviços farmacêuticos e das práticas integrativas e complementares não estavam previstas na CBO anterior. Isto impactava não só no reconhecimento do Ministério do Trabalho, mas de toda a sociedade, das importantes atividades do exercício profissional farmacêutico, bem como na caracterização de qual é o papel do farmacêutico nas empresas na hora de sua contratação, além de dificultar muito a abertura de concursos públicos em áreas específicas que o farmacêutico pode ocupar, como, por exemplo, a acupuntura.
 
A atuação do CRF-SP contou com o apoio e participação das suas diversas Comissões Assessoras que contribuíram, uma vez mais, de forma decisiva para que a profissão farmacêutica crescesse e se consolidasse no País. Foram as Comissões que forneceram os argumentos necessários à proposta do CRF-SP.
 
Propostas do CRF-SP
As Comissões Assessoras do CRF-SP começaram a discutir o assunto no segundo semestre de 2011, o que culminou em uma proposta enviada ao Conselho Federal de Farmácia (CFF) em março de 2012, já que há necessidade do encaminhamento ser em nível federal. A partir de então, o CRF-SP participou ativamente dos direcionamentos dados pelo CFF junto ao Ministério do Trabalho e Emprego.
 
Finalmente, nesta quinta-feira, 31 de janeiro, a publicação da versão atualizada da CBO, coroou o sério trabalho do CRF-SP, tendo em vista que foram contempladas, nada mais nada menos, do que 92% das sugestões enviadas pelo CRF-SP.

Agora a CBO conta com oito códigos de ocupação para a Família “Farmacêutico” e inúmeros sinônimos para cada um desses códigos. Veja abaixo a lista completa.
 
O que é a CBO?
A CBO é um documento normatizador do reconhecimento, da nomeação e da codificação dos títulos e conteúdos das ocupações do mercado de trabalho brasileiro.
 
A CBO é ferramenta fundamental para as estatísticas de emprego-desemprego, para o planejamento das reconversões e requalificações ocupacionais, na elaboração de currículos, no planejamento da educação profissional, no rastreamento de vagas e dos serviços de intermediação de mão-de-obra.
 
Sua atualização se deve às profundas mudanças ocorridas no cenário cultural, econômico e social do País nos últimos anos, implicando alterações estruturais no mercado de trabalho.
 
Confira as inclusões

2234: Farmacêuticos (Família)

Títulos
 
2234-05 – Farmacêutico (ocupação)
(Sinônimos): Farmacêutico auditor, Farmacêutico de manipulação, Farmacêutico em atenção farmacêutica, Farmacêutico em biofarmácia, Farmacêutico em biossegurança, Farmacêutico em cosmetologia, Farmacêutico em farmacocinética clínica, Farmacêutico em farmacotécnica, Farmacêutico em farmácia comunitária, Farmacêutico em farmácia veterinária, Farmacêutico farmacologista, Farmacêutico magistral
 
2234-15 - Farmacêutico analista clínico (ocupação)
(Sinônimos): Farmacêutico analista clínico (bioquímico), Farmacêutico em análises clínicas, Farmacêutico em bacteriologia clínica, Farmacêutico em banco de materiais biológicos, Farmacêutico em banco de sangue, Farmacêutico em banco de sêmem, Farmacêutico em banco de órgãos, tecidos e células, Farmacêutico em biologia molecular, Farmacêutico em bioquímica clínica, Farmacêutico em citogenética, Farmacêutico em citologia clínica e diagnóstica, Farmacêutico em citopatologia, Farmacêutico em citoquímica, Farmacêutico em genética, Farmacêutico em hematologia clínica, Farmacêutico em hemoterapia, Farmacêutico em histocompatibilidade, Farmacêutico em histoquímica, Farmacêutico em imunocitoquímica, Farmacêutico em imunogenética, Farmacêutico em imunologia clínica, Farmacêutico em imunopatologia, Farmacêutico em micologia clínica, Farmacêutico em microbiologia clínica, Farmacêutico em parasitologia clínica, Farmacêutico em virologia clínica
 
2234-20 - Farmacêutico de alimentos (ocupação)
(Sinônimos): Farmacêutico bromatologista, Farmacêutico em alimentos funcionais e nutracêuticos, Farmacêutico em análise de alimentos, Farmacêutico em banco de leite, Farmacêutico em controle de qualidade de alimentos, Farmacêutico em indústria de alimentos, Farmacêutico em microbiologia de alimentos, Farmacêutico em nutrição animal, Farmacêutico em pesquisa e desenvolvimento de alimentos, Farmacêutico em produção de alimentos
 
2234-25 - Farmacêutico em práticas integrativas e complementares (ocupação)
(Sinônimos): Farmacêutico acupunturista, Farmacêutico antroposófico, Farmacêutico em plantas medicinais e fitoterapia, Farmacêutico em termalismo social/crenoterapia, Farmacêutico fitoterapeuta, Farmacêutico homeopata.
 
2234-30 - Farmacêutico em saúde pública (ocupação)
(Sinônimos): Farmacêutico em controle de qualidade e tratamento de água, Farmacêutico em controle de vetores e pragas urbanas, Farmacêutico em estratégia da saúde da família, Farmacêutico em farmacoepidemiologia, Farmacêutico em farmacovigilância, Farmacêutico em farmácia pública, Farmacêutico em gerenciamento dos resíduos em serviços de saúde, Farmacêutico em gestão ambiental, Farmacêutico em gestão de assistência farmacêutica, Farmacêutico em saúde ambiental, Farmacêutico em saúde ocupacional, Farmacêutico em segurança do trabalho, Farmacêutico em vigilância epidemiológica
 
2234-35 - Farmacêutico industrial (ocupação)
(Sinônimos): Farmacêutico em alfândega, Farmacêutico em armazenamento, Farmacêutico em biotecnologia industrial, Farmacêutico em controle de qualidade de insumos, medicamentos, cosméticos e produtos veterinários, Farmacêutico em distribuidora, Farmacêutico em domissanitários, Farmacêutico em indústria de cosméticos, Farmacêutico em indústria farmacêutica, Farmacêutico em indústria químico-farmacêutico, Farmacêutico em indústria veterinária, Farmacêutico em pesquisa e desenvolvimento de fármacos, Farmacêutico em transportadora, Farmacêutico logístico
 
2234-40 - Farmacêutico toxicologista (ocupação)
(Sinônimos): Farmacêutica criminalista, Farmacêutico em análise de solo, Farmacêutico em toxicologia ambiental, Farmacêutico em toxicologia analítica, Farmacêutico em toxicologia clínica, Farmacêutico em toxicologia de alimentos, Farmacêutico em toxicologia de cosméticos, Farmacêutico em toxicologia de emergência, Farmacêutico em toxicologia de medicamentos, Farmacêutico em toxicologia desportiva, Farmacêutico em toxicologia experimental, Farmacêutico em toxicologia forense, Farmacêutico em toxicologia ocupacional, Farmacêutico em toxicologia veterinária
 
2234-45 - Farmacêutico hospitalar e clínico (ocupação)
(Sinônimos): Farmacêutico clínico, Farmacêutico clínico domiciliar, Farmacêutico clínico em cardiologia, Farmacêutico clínico em cuidados paliativos, Farmacêutico clínico em famarcocinética clinica, Farmacêutico clínico em farmacovigilância, Farmacêutico clínico em geriatria, Farmacêutico clínico em hematologia, Farmacêutico clínico em oncologia, Farmacêutico clínico em pediatria, Farmacêutico clínico em reumatologia, Farmacêutico clínico em terapia antineoplásica, Farmacêutico em assistência domiciliar, Farmacêutico em cuidados paliativos, Farmacêutico em gases e misturas de usos terapêuticos, Farmacêutico em homecare, Farmacêutico em homoderivados, Farmacêutico em nutrição parenteral, Farmacêutico em pesquisas clínicas, Farmacêutico em radioisótopos, Farmacêutico nuclear, Farmacêutico pré-hospitalar em serviços de urgência e emergência, Radiofarmacêutico.
 
Thais Noronha (com informações Secretaria dos Colaboradores)
 
Assessoria de Comunicação CRF-SP

Conheça oito alimentos que podem aumentar o risco de câncer

Salsicha - foto: Getty Images
Linguiça, salsicha, bacon e até o peito de peru contêm quantidades
 consideráveis de nitritos e nitratos
Bacon, refrigerante e até churrasco têm substâncias cancerígenas
 
Maus hábitos alimentares estão diretamente relacionados com essa estatística. A vida moderna, cada vez mais agitada, dificultou o velho (e bom) hábito de preparar os próprios alimentos e deu lugar aos alimentos prontos para consumo ou de fácil preparo.

O nutricionista Fábio Gomes, do INCA, explica que muitos alimentos possuem fatores mutagênicos, ou seja, lesam as células humanas e alteram o material genético que existe dentro dela. "Esse processo leva a uma multiplicação celular muito maior do que o normal e, em consequência, pode aparecer um tumor".
 
Muitos desses alimentos não apresentam qualquer benefício à saúde e podem ser facilmente riscados do cardápio.
 
Veja quais são e modere no consumo dos alimentos que predispõem a doença:
 
Salsicha - foto: Getty ImagesCarnes processadas
Linguiça, salsicha, bacon e até o peito de peru contêm quantidades consideráveis de nitritos e nitratos. Essas substâncias, em contato com o estômago, viram nitrosaminas, substâncias consideradas mutagênicas, capazes de promover mutação do material genético.

"A multiplicação celular passa a ser desordenada devido ao dano causado ao material genético da célula. Esse processo leva à formação de tumores, principalmente do trato gastrointestinal", explica Fábio Gomes.

A recomendação do especialista é evitar esses alimentos, que não contribuem em nada com a saúde.
 
Refrigerante - foto: Getty ImagesRefrigerantes
A bebida gaseificada, além de conter muito sal em forma de sódio, possui adoçantes associados ao aparecimento de câncer. O ciclamato de sódio, por exemplo, é proibido nos Estados Unidos, mas ainda é utilizado no Brasil, principalmente em refrigerantes "zero". "Essa substância aumenta o risco de aparecimento de câncer no trato urinário", conta Fábio Gomes.

Quanto aos adoçantes que podem ser adicionados à comida ou à bebida, o nutricionista diz que ainda não há comprovação científica. "O ideal é que o adoçante seja usado de forma equilibrada, pois é um produto destinado a pessoas com diabetes e não deve ser consumido em excesso pela população em geral", aponta.
 
Carne gordurosa - foto: Getty ImagesAlimentos gordurosos
Fábio Gomes explica que não é exatamente a gordura a principal responsável pelo aparecimento de câncer, e sim a quantidade de calorias que ela agrega ao alimento. A comida muito gordurosa é densamente calórica, ou seja, tem mais que 225 calorias a cada 100 gramas do alimento. "Por esses alimentos geralmente serem pobres em nutrientes, é preciso ingeri-los em grandes quantidades para obter saciedade, o que leva ao superconsumo", conta o nutricionista do INCA.

Em excesso, esses alimentos provocam obesidade, que é fator de risco para câncer de pâncreas, vesícula biliar, esôfago, mama e rins. A célula de gordura libera substâncias inflamatórias, principalmente hormônios que levam a alterações no DNA e na reprodução celular, como o estrogênio, a insulina e um chamado de fator de crescimento tumoral.
 
Alimentos ricos em sal - foto: Getty ImagesAlimentos ricos em sal
"Se ingerido em quantidade maior do que cinco gramas por dia, o sal pode lesar as células que estão na parede do estômago", explica o nutricionista Vinicius Trevisani, do Instituto do Câncer de São Paulo. Essa agressão gera alterações celulares que podem levar ao aparecimento de tumores.

Procure evitar alimentos ricos em sal ou mesmo aqueles que usam sal para aumentar o tempo de conservação, como os congelados e os comprados prontos que só precisam ser aquecidos.

Entram nessa lista: carne seca, bacalhau, refrigerantes, pizzas congeladas, iscas de frango empanadas congeladas, macarrão instantâneo, salgadinhos de pacote, entre outros.
 
Churrasco - foto: Getty ImagesChurrasco
Na fumaça do carvão há dois componentes cancerígenos: o alcatrão e o hidrocarboneto policíclico aromático. "Ambos estão presentes na fumaça e impregnam o alimento que é preparado na churrasqueira", explica Fábio Gomes. "Eles também possuem fatores mutagênicos que levam ao aparecimento de tumores."
Junkie food - foto: Getty ImagesDieta pobre em fibras
O nutricionista Vinicius Trevisani explica que o intestino se beneficia muito pelo consumo adequado de fibras. Elas garantem um bom trânsito intestinal, de modo a eliminar os ácidos biliares secundários, um produto da digestão presente no intestino. Isso evita a agressão às células do intestino e a multiplicação celular descontrolada.
Hamburguer na chapa - foto: Getty ImagesPreparo com altas temperaturas
Alimentos fritos ou grelhados também incorporam algumas substâncias cancerígenas. Ao colocar o alimento cru em óleo ou chapa muito quentes (com temperatura aproximada de 300 a 400°C), são formadas aminas heterocíclicas - substâncias que contêm fatores mutagênicos e estimulam a formação de tumores.

O nutricionista Fábio recomenda preparar as carnes ensopadas - modo de cozimento em que não há nenhuma formação de aminas-, ou ainda prepará-las no forno. Dessa maneira, a temperatura do alimento aumenta gradualmente e não chega a níveis tão altos.
 
Maçã podre - foto: Getty ImagesAlimentos com agrotóxicos
Não existe uma forma eficiente de limpar frutas, verduras e legumes dos agrotóxicos. "Muitas vezes, esses conservantes são aplicados nas sementes e passam a fazer parte da composição do alimento", aponta Fábio Gomes. Ele explica que o agrotóxico provoca vários problemas de saúde em quem tem contato direto com esses alimentos, mas ainda está em estudo a sua real contribuição com o aparecimento do câncer.

Como ainda existem dúvidas sobre esses efeitos, o nutricionista orienta evitar opções ricas em agrotóxicos. É melhor consumir alimentos cultivados sem o produto químico, que comprovadamente têm mais vitaminas, minerais e compostos quimiopreventivos. "Estes compostos atuam na proteção e reparação celular frente a uma lesão que pode gerar câncer", afirma.
 
Fonte Minha Vida

Cerca de 30% dos casos de câncer podem ser evitados, segundo INCA

Instituição derruba dois grandes mitos sobre a doença e estimula a prevenção
 
Consequência de uma população que não só está vivendo mais, mas que também passou a adotar hábitos de vida cada vez menos saudáveis, o aumento do número de casos de câncer tem assustado as principais autoridades da área da saúde. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a doença atingiu 7,4 milhões de pessoas em 2004 e, se nenhuma atitude for tomada, outras 11 milhões terão de enfrentar o problema até 2030.

Por conta disso, a União Internacional para o Controle do Câncer (UICC) instituiu o dia 4 de fevereiro como o Dia Mundial do Câncer. A iniciativa tem por objetivo evitar milhões de mortes que acontecem todos os anos pela doença, sendo que muitas delas são evitáveis. Entre os tipos de câncer mais incidentes estimados para 2013 pelo Instituto Nacional de Câncer José Alencar da Silva (INCA) estão o câncer de próstata, com cerca de 60 mil novos casos, o câncer de mama, com cerca de 50 novos casos, e o câncer de colo do útero, com mais de 17 mil novos casos. No total, são esperados 520 mil novos casos de câncer no Brasil.

Para ajudar a população a se prevenir, o INCA ainda está promovendo uma ação para derrubar alguns dos principais mitos sobre o câncer.
 
Confira quais são eles:

Mito 1: ter câncer é uma questão de destino
Com as estratégias certas, cerca de 30% dos casos de câncer podem ser evitados.

Mito 2: o câncer é apenas um problema de saúdeNa verdade, o câncer possui implicações de grande alcance social, econômico e de direitos humanos. Aproximadamente 47% dos casos de câncer e 55% das mortes pela doença ocorrem em regiões menos desenvolvidas do mundo.

Para ajudar na prevenção, listamos algumas medidas para evitar vários tipos de câncer. Adote essas estratégias e viva mais e com maior qualidade de vida:
 
Não fume - Getty Images1. Não fume
Segundo estatísticas do Inca (Instituto Nacional de Câncer), o tabagismo é a principal causa de câncer evitável no mundo. Ao queimar o cigarro, as consequências são sentidas não apenas por quem fuma, mas também por todos ao seu redor. Para se ter uma ideia, 90% dos casos de câncer de pulmão tem o cigarro como responsável - os outros 10% são decorrentes do fumo passivo. O tabagismo também é o grande culpado por 30% da ocorrência de outros tipos de câncer, como boca, laringe, faringe, esôfago, estômago, pâncreas, fígado, rim, bexiga, colo de útero e leucemia.

O cigarro carrega cerca de 4720 substâncias, sendo mais de 400 delas altamente cancerígenas. Algumas delas, como o benzeno, estão ligada ao câncer de fígado e leucemia. Já o alcatrão está diretamente relacionado aos cânceres de pulmão, vias aéreas, brônquios e bexiga. Veja aqui como as substâncias do cigarro afetam o organismo.
 
Não abuse de bebidas alcoólicas - Getty Images2. Não abuse de bebidas alcoólicas
"O álcool aumenta a chance de desenvolvimento de alguns tumores, como intestino, esôfago e fígado. Mas o que mais se nota é que ele potencializa os efeitos do tabaco", justifica o oncologista Gilberto de Castro Jr., do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp). Ele explica que, por potencializar os efeitos do cigarro, o risco de um tumor localizado nos órgãos afetados pelo fumo é muito maior.

Além disso, estudos científicos têm relacionado o abuso do álcool com outros tipos de câncer. De acordo com a Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer, a quantia de 18 gramas (aproximadamente duas doses) de álcool por dia eram suficientes para aumentar significantemente o risco de desenvolver câncer de mama. Com o consumo de 50 gramas diárias, o risco aumenta em 50%. Outro estudo, este realizado pelo Fred Hutchinson Cancer Research Center, especializado em pesquisas sobre câncer nos Estados Unidos, descobriu que as mesmas 50 gramas por dia, em homens, dobram as chances de desenvolver câncer de próstata.
 
Use camisinha - Getty Images3. Mantenha hábitos de sexo seguro. Use camisinha.
Hoje, sabe-se que o papiloma vírus humano (HPV) - doença sexualmente transmissível - é o principal responsável por alguns tipos de câncer como o câncer do colo do útero, vulva, pênis e orofaringe (garganta). Por isso, a importância de praticar sexo seguro e sempre com o uso da camisinha - até mesmo para o sexo oral.
 
Proteja-se contra a hepatite - Getty Images4. Proteja-se contra a hepatite
O sexo seguro também evita os vírus da hepatite B (para a qual há vacina) e da hepatite C, ambos com potencial para levar ao câncer de fígado. O uso da camisinha, além de reduzir as chances de cânceres no sistema reprodutor e orofaringe, também pode proteger seu fígado. Isso porque, explica Gilberto de Castro Jr., a hepatite B também é sexualmente transmissível. "Esse tipo de hepatite pode levar à cirrose e evoluir para um câncer do fígado", conta. No caso da hepatite C, o contágio costuma acontecer por contato sanguíneo, mas ela é igualmente um fator de risco a esse tipo de câncer.
 
Consumo excessivo de carne - Getty Images5. Evite o consumo excessivo de açúcares, de gorduras, de carne vermelha, de porco e das processadas. Invista em uma dieta saudável, rica em verduras, legumes e frutas.
O açúcar, explica o nutrólogo Roberto Navarro, não tem relação direta com os diversos tipos de câncer. No entanto, quando é consumido em excesso, faz o organismo liberar muita insulina para metaboliza-lo. "A insulina muito alta aumenta a produção de uma substância chamada citocina pró-inflamatória. Aqui, está a relação com o câncer. Quanto maior a quantidade dessa substância, maiores as chances de câncer."

Já a carne vermelha, embora traga uma série de benefícios à saúde, não deve ser consumida com abusos. Segundo o nutrólogo, ainda não se sabe certamente quais elementos das carnes vermelhas (de boi e de porco) são cancerígenas. Porém supõe-se que se trata de uma substância chamada ácido aracdônico, presente na gordura dessas carnes. Ela seria responsável por estimular a produção das citocinas pró-inflamatórias.

Em relação às frutas, legumes e verduras, elas são ricas em fibras, o que, segundo o oncologista Gilberto de Castro Jr., protege o intestino contra o câncer.
 
Alimentos embutidos - Getty Images6. Evite o consumo de alimentos ricos em sódio e conservantes
Os alimentos processados - o que incluem enlatados e embutidos como mortadela, presunto, salame, mortadela, bacon e salsicha -, são ricos em uma substância chamada nitrosamina, que é cancerígena. Por isso, lembra o nutrólogo Roberto Navarro, é importante que esse tipo de alimento seja evitado ao máximo, assim como fast foods que, em geral, são ricos em processados.

Essa correlação já foi estudada pelo National Cancer Institute, nos Estados Unidos, que descobriu que os conservantes contidos nos embutidos, em especial o nitrato e o nitrito, são uma das causas do câncer de bexiga. Isso porque eles passam direto pela urina e podem interferir no tecido da bexiga, ajudando a desenvolver o câncer neste órgão.
 
Use filtro solar - Getty Images7. Cuidado com o sol. Use filtro solar diariamente e evite a exposição entre 10h e 16h.
Os raios UVA e UVB, emanados pelo sol, são os responsáveis pelas alterações celulares que levam ao câncer de pele. Por isso proteger-se do sol é algo tão importante na luta contra o câncer. Além do protetor solar - que, alerta Gilberto de Castro Jr., deve ter o mínimo de fator 20 -, é preferível tomar sol apenas antes das 10h e depois das 16h e não abrir mão de barreiras físicas, como chapéus, guarda-sol, bonés e óculos escuros.
 
Pratique atividades físicas todos os dias - Getty Images8. Pratique atividades físicas todos os dias. A recomendação é de que o exercício tenha duração mínima de 30 minutos.
A prática de atividades físicas promove um bem geral ao organismo e também protege contra o câncer. Roberto Navarro conta que isso se deve graças à capacidade, em especial de exercícios aeróbicos, de diminuir a circulação das citocinas pró-inflamatórias em nosso organismo.

Alguns estudos preveem esse benefício. Um deles, publicado no Journal of the National Cancer Institute, diz que adolescentes que praticam exercícios físicos estão mais distantes do câncer de mama. Neste caso, isso acontece porque os exercícios são capazes de reduzir os níveis de estrogênio, hormônio que tem sido relacionado ao risco de câncer.
 
Exames - Getty Images9. Mantenha-se atento à sua saúde Procure assistência especializada caso note qualquer anormalidade em seu corpo.
Sabemos que o nosso corpo dá sinais quando algo não está certo. Isso também vale para casos de câncer. É importante que se preste atenção no corpo, pois só assim é possível notar a presença de algum caroço estranho, uma íngua, mancha na pele ou outro sinal. O oncologista do ICESP aconselha que, ao sinal de algo fora do usual, um médico seja procurado.
 
mamografia - Getty Images10. Faça um check-up anual
É importante realizar todos os exames de diagnóstico precoce indicados pelo seu médico.

  Existe uma série de exames que são fundamentais na hora de detectar os diversos tipos de cânceres. Entre eles, Gilberto de Castro Jr. lembra da mamografia, que deve ser feita a partir dos 50 anos para detectar o câncer de mama ou a coleta do PSA - exame de sangue que pode detectar câncer de próstata.
 
Fonte Minha Vida

As dez respostas que você precisa ao receber um diagnóstico de câncer

Especialistas dão dicas que podem até tornar o tratamento mais eficaz
 
O Dia Nacional de Combate ao Câncer é lembrado no dia 27 de novembro. Dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) apontam 520 mil novos casos da doença no Brasil em 2012 e 2013. Mesmo com os tratamentos cada vez mais avançados, receber um diagnóstico de câncer ainda pesa.
 
Grande parte dos pacientes sai do consultório médico em pânico, imaginando desdobramentos que, não necessariamente, têm chances de acontecer - o susto, muitas vezes, é baseado em histórias fictícias ou em episódios de pessoas conhecidas. "Trata-se de uma notícia de impacto, certamente", afirma a psico-oncologista Luciana Holtz, presidente do Instituto Oncoguia. "Mas é preciso ir atrás de informação antes de se desesperar", complementa.

Os efeitos colaterais da medicação, as chances de cura e a necessidade de mudar a rotina são alguns dos pontos que mais geram dúvidas. Especialistas no assunto indicam dez informações essenciais, capazes de ajudar os pacientes que acabaram de receber um diagnóstico de câncer a vencerem este momento com mais serenidade.
 
Idoso no consultório médicoSempre há como ajudar
"Não importa o estágio em que o câncer foi descoberto, sempre há como ajudar o paciente", afirma a psico-oncologista Luciana Holtz, presidente do Instituto Oncoguia e membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Psico-Oncologia (SBPO). Segundo ela, apenas em metade dos casos de câncer descobertos é possível falar em cura. Isso não quer dizer, entretanto, que a outra metade não possa ser ajudada. "O acompanhamento médico pode melhorar e muito a qualidade de vida do paciente, ajudando no controle da dor ou proporcionando mais conforto", afirma.
 
Mulher fazendo exame de mamografia - Foto Getty ImagesDiagnóstico em estágio inicial
Segundo o oncologista Anderson Arantes Silvestrini, presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), o diagnóstico do câncer em fase inicial aumenta não só as chances de cura, mas também o tempo de sobrevida do paciente com câncer. "Além disso, o tratamento tende a ser menos tóxico e com menor tempo de duração". O oncologista faz uma comparação apontando que a taxa de cura de pacientes com câncer de mama em estágio I é de 90%, enquanto que a taxa de cura de pacientes com o mesmo problema em estágio III é de 40%. Por isso, cultivar bons hábitos de vida e realizar exames de prevenção é fundamental.
 
Médico analisando exames de raio-x - Foto Getty ImagesDiagnóstico em estágio avançado
Tumores em estágio mais avançado demandam tratamentos mais intensivos e, na maioria das vezes, mais tóxicos. "Isso não significa, obrigatoriamente, que o paciente irá sofrer mais ou que não deverá ter esperança", afirma a psico-oncologista Luciana. De acordo com a especialista, hoje o paciente tem inúmeros tratamentos à disposição e diversos medicamentos que controlam efeitos colaterais. Assim, embora o tratamento do câncer em estágio avançado seja mais agressivo, nem sempre isso significa um desconforto muito intenso.
 
Médico segurando prancheta - Foto Getty ImagesCada caso é um caso
A frase pode incomodar o paciente, mas, de fato, cada caso é um caso. "Isso significa que você não pode basear seu prognóstico no de um colega, ainda que ele tenha o mesmo tipo de câncer e receba o mesmo tratamento", afirma a psico-oncologista Luciana. De acordo com o oncologista Anderson, cada vez mais o tratamento do câncer tem sido individualizado, o que aumenta as chances de sucesso e reduz os efeitos colaterais. Consequentemente, os resultados também são os mais variados.
 
Mulher acompanhada do marido na consulta médica - Foto Getty ImagesAcompanhante nas consultas médicas
Levar ou não um acompanhante às consultas médicas é uma decisão que cabe somente ao paciente, mas os especialistas apontam que ter alguém ao lado em um momento tão difícil tende a ser positivo. "O paciente não precisa enfrentar a doença sozinho", diz a psico-oncologista Luciana. O acompanhante pode ajudar oferecendo apoio emocional, tirando dúvidas e lembrando episódios que o próprio paciente esqueceu.
 
Mulher com cabelo raspado - Foto Getty ImagesEfeitos colaterais
"É fundamental o conhecimento dos efeitos colaterais dos tratamentos para não ser pego de surpresa e conseguir lidar melhor com eles", alerta o especialista Anderson. Mas lembre-se de que não há regra. Cada paciente reage de determinada maneira, ou seja, nem tudo está previsto pelos médicos e alguns sintomas adversos podem não aparecer. Alguns pacientes, por exemplo, começam a apresentar efeitos colaterais de quimioterapia apenas após o quinto ciclo do tratamento.
 
Mulher acompanhada de médica e enfermeira - Foto Getty ImagesIntegração com a equipe
Cada vez mais, o tratamento de um paciente com câncer se torna mais complexo e, portanto, mais completo, afirma o oncologista Anderson. Oncologistas, enfermeiras, nutricionistas, fisioterapeutas e assistentes sociais trabalham juntos para individualizar o tratamento, aumentando as chances de sucesso. Por isso, a integração com essa equipe é fundamental. A confiança entre o paciente e os profissionais de saúde é a base para um tratamento eficaz.
 
Homem escrevendo - Foto Getty ImagesComece um diário
Após o diagnóstico do câncer, o que não falta é dúvida. Meu cabelo vai cair com o tratamento? Terei náuseas e enjoos? Precisarei mudar algo em minha rotina? Por isso, a psico-oncologista Luciana recomenda que seus pacientes comecem um diário o quanto antes. Nele, o paciente deverá anotar como passou cada dia, quais dúvidas surgiram e quais sintomas apareceram. "Isso facilita as consultas médicas e evita que o paciente se esqueça de perguntar alguma coisa".
 
Médico e paciente - Foto Getty ImagesPesquisas clínicas
É recomendado que o paciente com câncer acompanhe a divulgação de pesquisas clínicas juntamente com seu médico. Afinal, de acordo com o oncologista Anderson, essa pode ser a única opção de acesso a um tratamento e a medicamentos de ponta para alguns pacientes. "Vale lembrar que as drogas usadas nesses tratamentos experimentais já foram avaliadas anteriormente em testes subclínicos e testes de segurança". Antes de investir, entretanto, é imprescindível discutir seus benefícios com o especialista que acompanha o caso.
 
Médico no consultório - Foto Getty ImagesSegunda opinião
Se o paciente não se sentiu à vontade com seu médico ou se não saiu do consultório com segurança, então, deve buscar uma segunda opinião. "Ter confiança na equipe médica que está cuidando do seu caso melhora inclusive a aderência ao tratamento", afirma o oncologista Anderson. Entretanto, a razão pela qual você quer buscar uma segunda opinião deve ser bem avaliada. Ir atrás de outros especialistas porque não ficou satisfeito com o prognóstico ou porque você acha que ele não pediu tantos exames quanto deveria pode criar falsas ilusões e até encaminhá-lo para especialistas menos qualificados.
 
Fonte Minha Vida

Concurso Prefeitura de Capistrano - CE

No Estado do Ceará foi divulgado o edital Nº. 001/2012 para realização de concurso público na Prefeitura de Capistrano. O certame destina-se ao preenchimento de 1.136 vagas, sendo 284 imediatas e 852 para cadastro reserva em todos os níveis de escolaridade. A remuneração pode chegar a R$ 5.000,00.
São reservadas 5% das vagas aos portadores de necessidades especiais.
 
Cargos
Agente Administrativo, Agente de Vigilância a Saúde, Assistente Social, Assistente Social - CAPS, Auxiliar Administrativo, Auxiliar de Serviços Gerais, Auxiliar Saúde Bucal, Dentista - PSF, Enfermeira - PSF, Enfermeira Hospital, Fisioterapeuta, Gari, Médico, Merendeira, Motorista, Pedagogo, Professor PEB II (Ciências, Educação Física, Geografia, História, Inglês, Matemática, Música e Português), Psicólogo, Recepcionista, Técnico de Enfermagem, Técnico em Radiologia, Técnico Saúde Bucal, Terapeuta Ocupacional - CAPS, Veterinário e Vigia.
 
Inscrição
As inscrições foram prorrogadas e serão realizadas até o dia 08 de fevereiro de 2013, através do site www.neoexitus.com.br.
 
A taxa de inscrição é de:
Nível fundamental: R$ 60,00;
Nível médio: R$ 80,00;
Nível superior: R$ 120,00.
 
Prova
A prova está prevista para ser realizada no dia 03 de março de 2013, das 08h00min às 12h00min e das 14h00min às 18h00min, em locais a serem divulgados através dos cartões de inscrição a partir do dia 20 de fevereiro de 2013.
 
Os títulos deverão ser entregues ou enviados via sedex para:
 
SAC - Serviço de Atendimento ao Candidato - situado na rua Barão de Aracati, 2820 - bairro Joaquim Távora - Cep: 60115-082 - Fortaleza/CE.
 
Validade
A validade do concurso público será de 2 anos, contados a partir da data da publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado, uma única vez, por igual período.
 

Edital / Publicações

Concurso CRF - CE

O Conselho Regional de Farmácia do Estado do Ceará - CRF/CE, lançou edital Nº. 001/2012 para realização de concurso público. São ofertadas 68 vagas, sendo 08 para provimento efetivo e 60 para cadastro reserva. O vencimento é de até R$ 2.236,69, por jornada de trabalho de 40 horas semanais.
 
Cargos: Profissional de Suporte Administrativo, Profissional de Fiscalização, Contador e Advogado.
 
As inscrições foram prorrogadas e serão realizadas no site www.consep-pi.com.br, até às 18 horas do dia 8 de fevereiro de 2013.
 
A taxa de inscrição é de:
 
Nível médio: R$ 16,00;

Nível superior: R$ 18,00.
O concurso será constituído de prova objetiva, subjetiva e de títulos.
 
A prova objetiva será realizada provavelmente no dia 24 de março de 2013, a partir das 9:00 hs (horário local) com três horas de duração, em locais que serão divulgados até dia 18 de março de 2013, através do site www.consep-pi.com.br e no CRF/CE.
 
O prazo de validade do concurso será de 02 anos a contar da data de sua homologação, podendo ser prorrogado por igual período.
 

Edital / Publicações

UEFS - BA lança edital de processo seletivo

Foi divulgado o regulamento de mais uma seleção pública da UEFS - Universidade Estadual de Feira de Santana, na Bahia (edital n° 001/2013). A finalidade é a contratação de professores substitutos que possuam graduação, especialização, mestrado ou doutorado na área em que há vagas.
 
No total, são ofertadas 18 vagas, distribuídas entre as disciplinas/áreas de Química Analítica, Geologia Geral, Conhecimentos Matemáticos, Física Geral e Experimental, Clínica Odontológica III, Semiologia Aplicada à Farmácia, Tecnologia Farmacêutica, Desenvolvimento e Aprendizagem Motora, Metodologia do Ensino da Dança, Enfermagem na Saúde da Mulher, Criança e Adolescente II, Metodologia e Prática do Ensino de Biologia, Metodologia da Pesquisa em Educação, Metodologia e Prática do Ensino de Educação Física, Filosofia, Metodologia do Trabalho Científico e Dinâmica e Organização do Espaço. A jornada de trabalho será de 40 horas semanais.
 
Os interessados deverão se inscrever no período 21 de janeiro até às 12:00hs do dia 05 de fevereiro de 2013, através da home page da UEFS (www.uefs.br), podendo o candidato postar a documentação por SEDEX ou entregá-la pessoalmente, ou através de procurador, no Prédio da Administração Superior - Pró-Reitoria de Graduação - Prograd, no Campus Universitário.

Será cobrado o valor de R$ 100,00 referente a taxa de inscrição, a qual deverá ser paga em qualquer agência do Banco do Brasil, mediante guia obtida na internet.

Os candidatos inscritos no Concurso serão avaliados por meio de:

 - Entrevista, a realizar-se-á no Campus da UEFS, a partir das 8:00 horas do dia 25 de fevereiro de 2013.

 - Aula Pública, prevista para ser realizada no Campus Universitário, a partir das 08:00, em data a ser divulgada posteriormente pelo Departamento.

 - Prova de Títulos.
O prazo de validade da Seleção será de, no máximo, dois anos contados a partir da data de publicação dos resultados.

SEPROMI - BA lança edital de processo seletivo

A Secretaria da Promoção de Igualdade do Estado da Bahia (SEPROMI/BA) lançou edital N° 01/2013 de processo seletivo para contratação de pessoal, por tempo determinado, em Regime Especial de Direito Administrativo - REDA.

São ofertadas 16 vagas para os cargos de técnico de nível médio e técnico de nível superior, com salários de até R$ 2.288,39 por carga horária de 40h semanais. Haverá na remuneração o acréscimo, por dia útil trabalhado, de auxílio refeição de R$ 9,00 e de auxílio transporte.

As inscrições ficarão abertas, exclusivamente via internet, no período das 8h30min do dia 14 de fevereiro às 18h00 do dia 22 de fevereiro de 2013 (horário de Brasília), no endereço eletrônico www.sepromi.ba.gov.br.

O Processo Seletivo Simplificado será constituído de uma única etapa, Análise Curricular, de caráter eliminatório e classificatório.

A Análise Curricular será realizada pela Comissão no período de 25 de fevereiro até 01 de março de 2013 através da análise dos Dados Cadastrais e da Ficha de Inscrição Obrigatória, preenchidos eletronicamente por meio do endereço eletrônico www.sepromi.ba.gov.br.

O prazo de validade do certame será de 01 ano, contado da data da Homologação do seu Resultado Final, prorrogável por igual período.
 

Edital / Publicações

Concurso Prefeitura de Entre Rios (BA) 2013

A Prefeitura de Entre Rios, Estado da Bahia, publicou o edital 01/2013 de concurso público, com a intenção de ocupar 159 vagas para cargos de níveis fundamental, médio e superior. Os salários podem chegar até R$ 6.600,00 por carga horária de 20 a 40 horas semanais.

Cargos
As chances são para os cargos de assistente social, biólogo, bioquímico, engenheiro civil, engenheiro ambiental, psicopedagogo, turismólogo, odontólogo psf, enfermeiro psf, enfermeiro, técnico de enfermagem, médico e demais cargos.

Inscrições
As inscrições via internet, ficarão abertas no período de 28 de janeiro a 08 de fevereiro de 2013, no site do SEPROD (www.seprod.com.br). Já as inscrições presenciais serão realizadas na Secretaria de Saúde, localizado na Praça Barão do Rio Branco, s/n, Centro, neste Município das 08:00hs às 14:00hs.

Taxas
- Ensino Superior Completo: R$ 80,00;
- Ensino Médio e Técnico: R$ 50,00;
- Ensino Fundamental: R$ 30,00.

Provas, Gabaritos e Validade
A realização da prova objetiva será na data prevista de 17 de março de 2013, em locais e horários a serem divulgados na data provável de 07 de março de 2013, através do site da organizadora.

O gabarito para conferência dos candidatos será divulgado até o 2º (segundo) dia útil após a realização das respectivas provas. O resultado final do concurso será publicado na data prevista de 26 de abril de 2013.

O prazo de validade do concurso será de 01 ano, contados da data da publicação de sua homologação, podendo, antes de esgotado o prazo, ser prorrogado uma vez, por igual período.
 

Edital / Publicações

Vagas de estágio na Embasa

Estudantes baianos interessados em adquirir experiência profissional devem ficar atentos, pois a Empresa Baiana de Saneamento (Embasa) abriu as inscrições para seu programa de estágio 2013. As oportunidades disponíveis são para funções de formação intermediária (médio), técnica e superior, tanto em Salvador como em 36 localidades do interior do estado.
 
Para participar do processo, os alunos deverão ter pelo menos 50% do curso concluído. Os selecionados e contratados atuarão com carga horária de 4 horas diárias, recebendo auxílio transporte e bolsa auxílio que varia de R$ 210 a R$ 350.
 
Os alunos interessados devem enviar sua inscrição para o endereço ielembasa@gmail.com até o dia 22 de fevereiro.
 
O processo seletivo será realizado pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL/BA) e contará com três etapas: recrutamento, triagem curricular e entrevista.
 
Os editais completos estarão disponíveis no site do IEL (www.ielestagio.org.br).

Concurso UNIFAP 2013

A Universidade Federal do Amapá - UNIFAP, publicou edital N° 14/2012 de concurso público com objetivo de preencher 31 vagas para o cargo de Professor de Terceiro Grau, Nível I. Os salários podem chegar a R$ 7.627,02 em carga horária de 20 e 40 horas semanais.

O candidato aprovado no concurso para docente na UNIFAP, deverá atender às áreas de ensino, pesquisa e extensão nos cursos de graduação e pós-graduação.
 
Inscrições
As inscrições deverão ser realizadas via internet, no endereço eletrônico www.unifap.br/depsec, a partir das 09h30min do dia 21 de janeiro até as 17h30min do dia 20 de fevereiro de 2013, observando o horário local de Macapá. O valor da taxa de inscrição será de R$ 100,00.
 
Provas
As provas e demais atos relativos serão realizados na Universidade Federal do Amapá, no Campus Marco Zero do Equador, localizado em Macapá - AP, no Bairro Universidade, na Rodovia JK, s/n., Km 02, sempre no horário local de Macapá.

As datas de realização das provas obedecerão aos seguintes prazos:

- Realização da prova escrita: 08 de março de 2013 e o resultado dia 08 de março de 2013.

- Sorteio do tema para a prova didática: 09 a 11 de março de 2013, após a divulgação dos resultados da prova escrita.

- Realização da prova de didática: 10 a 12 de março de 2013.

- Entrega dos documentos comprobatórios para a prova de títulos (apenas para os candidatos classificados na prova didática): 11 a 13 de março de 2013, logo após a divulgação dos resultados da prova didática.

- Realização da prova de título (julgamentos dos títulos em sessão não pública): 12 a 14 de março de 2013.
- Resultado da prova de título: 12 a 14 de março de 2013.

- Divulgação do resultado final: a partir de 26 de março de 2013.
 
As informações sobre horários e locais de realização das etapas do certame serão divulgadas no endereço eletrônico www.unifap.br/depsec, a partir do dia 28 de fevereiro de 2013.
 
Validade
O prazo de validade do concurso será de 1 ano, prorrogável por mais 1 ano, contados a partir da publicação da homologação de seu resultado no Diário Oficial da União.