Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


sábado, 1 de novembro de 2014

Turma 75 São Camilo Pompéia

 
27 10 2014 - Encerramento do módulo de Logística Hospitalar

Dieta alcalina: conheça os prós e contras desse método para emagrecer

Ela promete eliminar toxinas, mas não leva em conta o número de calorias
 
Emagrecer e deixar o corpo livre de toxinas são as promessas que vêm conquistando a turma adepta da dieta do pH.
 
 
A ideia por trás do método é ajustar a alimentação para deixar o pH do sangue mais alcalino - a mudança seria suficiente para favorecer a eliminação de toxinas. Na prática, isso quer dizer mais destaque para cereais integrais, frutas e verduras na hora de montar o prato, enquanto carne vermelha e leite integral ficam de lado.
 
"Existem algumas propostas positivas na dieta do pH, mas nenhum estudo científico foi feito para provar que ela pode levar ao emagrecimento", afirma o nutrólogo Roberto Navarro, da Sociedade Brasileira de Nutrologia (ABRAN).
 
Conheça os detalhes de mais esta opção e decida se vale a pena investir:
 
Visa a reeducação alimentar: Essa dieta coloca no cardápio alimentos saudáveis, como frutas verduras e legumes, e retira as carnes gordurosas, farinha branca e industrializados que, em excesso, fazem mal à saúde. Por isso, se bem balanceada, pode funcionar como uma reeducação alimentar.

Não conta calorias: "Qualquer dieta para emagrecer deve se preocupar com o número de calorias ingeridas", afirma Roberto Navarro. Se você gasta mais calorias do que consome durante o dia, acaba emagrecendo, por isso a medida é tão importante. "Não há comprovação nenhuma de que a eliminação de toxinas provoque a perda de peso, como promete essa dieta", afirma o especialista. Além disso, homens e mulheres em diferentes faixas etárias têm necessidades calóricas diferentes, ignorar esse valor pode trazer prejuízos à saúde.                     
 
Diminui a retenção de líquidos: O nutricionista Israel Adolfo, de São Paulo, conta que qualquer alimento gera um resíduo tóxico, naturalmente diluído em água pelo organismo. Portanto, quanto mais toxinas ingeridas, maior a retenção de líquidos. Por manter o pH do sangue mais alcalino, essa dieta promove a eliminação de toxinas. "Por isso que dizem que essa dieta elimina até oito quilos em um mês, mas a maior parte desta perda corresponde à agua", afirma.

Não elimina gorduras: O nutricionista explica que a eliminação de toxinas não promove o emagrecimento, como prometido. "Não há, necessariamente, redução do percentual de gordura corporal, apenas redução da retenção de líquidos".  
 
Coloca alimentos integrais na dieta: Como dito antes, uma vantagem desse tipo de dieta é estimular o consumo de alimentos integrais, o que contribui para a qualidade nutricional da alimentação e também para melhorar a digestão. Além disso, o aumento no consumo de alimentos integrais diminui o índice glicêmico, reduzindo a liberação de insulina corporal e favorecendo a saciedade.

Desencoraja o consumo de carnes e laticínios: se consumidos em excesso, os laticínios integrais e as carnes vermelhas aumentam o colesterol, favorecendo o aparecimento de doenças cardiovasculares. "Mas, na dose certa, eles te dão, respectivamente, as quantidades adequadas de cálcio, garantindo ossos fortes, e de proteínas, essenciais para o crescimento muscular", afirma Roberto Navarro. 
 
Incentiva a prática de atividade física: a dieta alcalina estimula a prática de exercício físico, essencial para aumentar o gasto calórico diário e acelerar o emagrecimento.
 
Podem faltar nutrientes para o exercício: por outro lado, ela não te garante os nutrientes necessários para quem faz exercícios físicos. Roberto Navarro explica que, se você corta a carne da dieta, pode ficar sem proteínas para gerar músculos. Uma opção nesses casos é optar pela proteína vegetal, como a lentilha. O especialista reforça que esse risco é maior para adolescentes em fase de desenvolvimento e, portanto, precisando de quantidades maiores da substância.
 
Contempla todos os grupos alimentares: diferente de outras dietas restritivas, a alcalina abrange todos os grupos nutricionais, mesmo priorizando aqueles que deixam o sangue mais alcalino. "Isso garante que a alimentação seja o mais próxima possível de uma alimentação balanceada", afirma Roberto Navarro. 
 
Não leva em consideração as necessidades alimentares individuais: assim como os outros regimes alimentares que viram moda, a dieta alcalina acaba sendo feita sem qualquer acompanhamento médico ou nutricional. "Qualquer dieta, por mais equilibrada que seja, pode ser perigosa se não são levadas em consideração as necessidades individuais", diz Roberto Navarro."Para pessoas com anemia - que muitas vezes nem sabem que têm a doença - por exemplo, não é recomendada a restrição de carne vermelha".
 
Incentiva a redução do consumo de alimentos industrializados: vilões do século 21, os alimentos industrializados estão fora da dieta alcalina. Além de serem ricos em sódio, substância que acidifica o sangue e, comprovadamente promove perda de massa óssea e cálculo renal, eles são muito calóricos.
 
A dieta é monótona, o que diminui a adesão: com tanta restrição, fica difícil manter a dieta longe da monotonia. Roberto Navarro explica que as dietas com pouca variedade de alimentos acabam sendo abandonadas sem que você consiga experimentar resultados. Uma ideia para manter a dieta interessante é adicionar ervas e temperos aromáticos, como a salsa, coentro, alecrim e o manjericão.
 
Previne cálculo renal e perda de massa óssea: "para retirar a acidez do sangue e reestabelecer o pH, o corpo retira cálcio dos ossos sob a forma de bicarbonato de cálcio, componente que devolve a neutralidade ao sangue", afirma Roberto Navarro. O excesso de bicarbonato de cálcio circulante acaba indo para os rins, podendo provocar a formação de pedras. Por isso, uma dieta que prioriza a manutenção do pH do sangue protege os ossos e os rins.

Não emagrece obrigatoriamente: o especialista explica que a alimentação para emagrecer precisa ter a contagem calórica como base. "Se você consumir os alimentos que alcalinizam o sangue em excesso, vai acabar engordando", afirma Roberto Navarro.
 
Minha Vida

Compressão da medula não tratada pode prejudicar os movimentos

Compressão da medula cervical
Equilíbrio e força nos membros superiores podem ser afetados pela doença
 
Por Dr. Rodrigo Junqueira Nicolau
 
A medula espinhal é uma das estruturas nobres do corpo humano. Ela conecta o cérebro às estruturas periféricas, incluindo braços e pernas. A medula espinhal é um caminho de duas vias - trás informações relevantes ao cérebro, entre elas sensações de dor, temperatura e posição do corpo no espaço (propriocepção), bem como leva estímulos para gerar movimento aos grupos musculares dos quatro membros.
 
A medula está localizada dentro da coluna vertebral, ocupando o chamado canal medular ou canal vertebral. Esta região é bastante protegida por estruturas ósseas, ligamentos e músculos, pois é de vital importância manter os neurônios que compõem a medula íntegros durante toda a vida. Mas essa não é uma tarefa fácil e muitas vezes algumas destas estruturas protetoras se tornam vilões. Isso pode causar uma compressão da medula e criar um quadro conhecido como estenose do canal medular.
 
A estenose medular é definida pela diminuição do espaço do canal onde fica a medula espinhal, causado por aumento ou migração das estruturas que a circundam. Este processo resulta na compressão da medula propriamente dita e dos vasos que fornecem o suprimento sanguíneo necessário para manter suas células saudáveis. A limitação dos nutrientes e oxigênio resulta em sofrimento e morte celular com consequente necrose dos tecidos.                            
 
A apresentação clínica desta doença varia de acordo com o seguimento da coluna acometido. Hoje vamos falar da estenose cervical, ou seja das vértebras do pescoço, já que para muitos colegas médicos, e eu me incluo neste grupo, é a região de compressão da medula que apresenta os sintomas mais graves e com maior potencial de sequelas irreversíveis.                            
 
A estenose cervical traz em sua face mais severa a mielopatia cervical, que nada mais é que o nome científico para doença da medula cervical e que, segundo a literatura médica, é a causa mais comum de doença da coluna cervical em pacientes acima de 55 anos. Os sintomas geralmente têm início traiçoeiro e podem abrir o quadro com diminuição da destreza das mãos, traduzindo-se em mudança da letra cursiva, perda de firmeza das mãos, dificuldade de abotoar camisas e usar talheres ou copos.                            
 
A partir da instalação destes sintomas, a doença é considerada de caráter progressivo, com tendência à piora da função dos membros superiores e podendo também acometer os membros inferiores. Ela compromete a propriocepção, que inclui a capacidade de localizar as partes do corpo no espaço, e então o cérebro não recebe as informações necessárias para funções como sentir as sinuosidades do solo e promover todo equilíbrio muscular necessário para que a marcha ocorra normalmente. Há também, em casos mais graves, aumento descontrolado do tônus muscular, espasticidade e aumento patológico dos reflexos - o mais conhecido é o reflexo patelar de extensão do joelho, que somados ao restante do quadro podem limitar muito as atividades diárias destes pacientes.                            
 
Tratamento
O tratamento depende da sintomatologia. Em casos no qual o diagnóstico é um achado de exame, ou seja, o paciente não apresenta nenhum dos sintomas descritos acima, o médico está autorizado a observar este paciente, porém observar de perto, com consultas periódicas sem grande intervalo entre elas. No entanto, devido ao caráter progressivo e degradação do status funcional a tendência entre os cirurgiões da coluna vertebral é optar pelo tratamento cirúrgico o mais cedo possível após a abertura sintomática do quadro. As sequelas permanentes são diretamente proporcionais ao tempo de evolução e gravidade dos sintomas. No entanto, é muito importante diferenciar outras doenças que podem apresentar sintomas semelhantes ao da estenose cervical, como síndrome do túnel do carpo, neuropatia diabética e esclerose múltipla.
 
O tratamento é multidisciplinar. Além da descompressão cirúrgica da coluna cervical quando necessário, a cirurgia deverá ser associada ao tratamento com profissionais de áreas como fisiatria, neurologia, fisioterapia e terapia ocupacional. Portanto, em caso de qualquer sintoma de alarme não hesite e procure seu médico o mais breve possível.
 
**Escrito em parceria com o Dr. Pedro Pohl, ortopedista cirurgião da coluna vertebral pela Faculdade de Medicina do ABC com estágio avançado em pesquisa na Universidade de Pittsburgh (EUA). Faz parte do corpo clínico da COLUNAR (Clínica da Coluna Vertebral) .
 
Minha Vida

Ágar-ágar garante sensação de saciedade

Foto: Freeimages - Ágar-ágar garante sensação de saciedade
Já experimentou o ágar-ágar? Essa substância é aliada da dieta, pois garante a sensação de saciedade e regula o intestino. Saiba mais!

De origem asiática e derivada de algas marinhas, o ágar-ágar é pouco calórico e riquíssimo em fibras, o que proporciona sensação de saciedade, regula o intestino e, claro, dá uma forcinha à dieta.
 
Outra vantagem é que alimentos preparados com ela ficam na forma sólida mesmo por horas fora da geladeira, sendo o petisco ideal para levar ao trabalho.
 
O ágar-ágar é encontrado em lojas de produtos naturais. A melhor forma para consumo é em pó”, diz Daniela de Almeida, nutricionista (RJ). Na dúvida, prefira os de coloração branca — os de cor escura têm um gosto mais forte.
 
 Revista Corpo a Corpo

Tabela de Calorias: Carne Bovina

AlimentoMedida caseiraPeso(g)Calorias(Kcal)
Almôndega caseira frita1 unidade média50 g102
Bife à milanesa1 unidade média80 g230
Bife à parmegiana1 unidade média150 g491
Bife de fígado1 unidade grande130 g293
Bife grelhado (contrafilé com gordura)1 unidade média100 g278
Bife grelhado (contrafilé sem gordura)1 unidade média90 g200
Bife grelhado (filé mignon sem gordura)1 unidade média90 g198
Bife grelhado (miolo de alcatra sem gordura)1 unidade média90 g217
Bife rolê1 unidade média100 g179
Caldo de carne em tablete "Knorr"1 unidade9.525
Carne assada1 fatia média90 g259
Carne cozida (lagarto)1 fatia média75 g134
Carne cozida (músculo)1 fatia média75 g146
Carne moída refogada (acém)1 col. sopa30 g64
Carne seca cozida1 pedaço médio65 g205
Carpaccio10 fatias80 g120
Costela de boi assado1 pedaço médio40 g181
Espetinho de carne na brasa1 unidade50 g119
Hambúrguer (frito)1 unidade85 g219
Hambúrguer (grelhado)1 unidade85 g178
Picanha na brasa (sem gordura)1 pedaço médio100 g238
Quibe assado1 pedaço grande80 g145
Quibe frito 1 unidade grande85 g176

Boa Forma UOL

Lóbulo de orelha dobrado pode ser sinal de infarto

Getty Images: Orelhas dobradas podem indicar doenças
 cardiovasculares
Pesquisa estudou relação da inclinação do lóbulo da orelha com ataques cardíacos e acidentes vasculares
 
Pesquisadores da Universidade Autônoma de Madri e do Hospital da Paz de Madri descobriram que a forma do lóbulo da orelha pode ser indicador de doenças cardiovasculares, que podem levar a infarto ou acidente vascular cerebral. 
 
Esses foram os resultados do estudo apresentado no congresso da Sociedade Espanhola de Cardiologia. Os pesquisadores concordaram que para ser considerada um marcador de doença cardiovascular o lóbulo deve ter uma inclinação de 45 graus em ambas as orelhas. 
 
O estudo analisou 300 pessoas. Foram tiradas fotos de ambas as orelhas e classificadas de acordo com as características da dobra: inclinação, longitude e profundidade, e posteriormente foi analisado o passado clínico de cada um dos voluntários.
 
Cerca de 31% das pessoas estudadas apresentavam inclinação no lóbulo da orelha. Mas, ao analisar os antecedentes cardiovasculares de cada um, foi percebido que a dobra aparece com mais frequência entre aqueles que já tiveram essas complicações.
 
Um pouco mais de 48% dos voluntários que apresentavam a dobra na orelha já haviam sofrido com complicações cardiovasculares, e 27% apresentou a inclinação mas nunca teve nenhuma das doenças. 
 
"A forma do lóbulo da orelha pode indicar ao médico que a pessoa pode morrer de uma doença cardiovascular ou de fatores cardiovasculares", explicou o cardiologista Esteban López de Sá.
 
Terra

Saiba quais ingredientes não podem faltar no suco verde

Saiba quais ingredientes não podem faltar no suco verde Diego Vara/Agencia RBS
Foto: Diego Vara / Agencia RBS
Bebida tem papeis diurético e energético
 
Queridinho dos que aderem ao projeto verão, o suco verde é uma das bebidas mais populares da estação que se avizinha. Mas não basta abrir a geladeira, recolher todos os alimentos verdes e colocá-los no liquidificador: mais importante do que a cor do suco são os ingredientes e suas funções.
 
Entre os principais benefícios da bebida estão os papéis diurético e energético que exerce no organismo. Com as altas temperaturas, os vasos sanguíneos tendem a se dilatar, provocando inchaço.
 
A bebida, então, auxilia a diminuir a retenção de líquidos. Além disso, por ser termogênica, aumenta a atividade metabólica — o que significa que o corpo gasta energia para digeri-la. A ingestão de suco verde também melhora a imunidade. A nutricionista Julia Melnick acrescenta:
 
— No inverno, o corpo gasta 200 calorias por dia só para nos manter aquecidos. No verão, isso não acontece. Então, temos de repor os nutrientes perdidos no suor e estimular a eliminação dos líquidos.
 
O suco verde também é recomendado para quem come alimentos ricos em sódio ou exagerou nas bebidas alcoólicas na noite anterior. Pacientes que sofrem com diabetes ou colesterol alto são outros que podem se beneficiar com a ingestão do líquido.
 
— Se acrescentarmos fibras (presentes na maçã, na linhaça, na chia), o índice glicêmico dessas pessoas não aumenta tão cedo — diz a nutricionista Fernanda Bortolon.
 
A quantidade diária de suco verde recomendada pelas profissionais é de cerca de 500ml. A porção pode ser dividida em duas doses: uma pela manhã, logo depois de acordar e quando a pessoa ainda estiver em jejum, e outra pela tarde.

Aproveite ao máximo
— Na noite anterior, deixar os ingredientes verdes preparados
 
— De manhã, colocar tudo no liquidificador. A maçã deve ser picada na hora
 
— As verduras também podem ser batidas no liquidificador e congeladas em formas de gelo
 
— No dia seguinte, basta bater novamente as pedras com água ou água de coco
 
— Não coar
 
Nunca deixe de fora
Duas folhas de couve
Funções: energética e rica em cálcio

Três centímetros de gengibre
Funções: termogênico e anti-inflamatório

Duas frutas cítricas (limão, abacaxi, laranja ou bergamota)
Funções: diuréticas e ricas em vitamina C

Água de coco ou natural
Função: isotônica
 
Toque a gosto pessoal
Fatia de melão ou pepino
Função: diurética

Ramo de hortelã fresco
Função: ajuda na digestão

Talo de salsão, rúcula, agrião ou espinafre
Função: auxiliam na imunidade
 
Benefícios
-  Ajuda no trânsito intestinal
-  Melhora a imunidade
- Diminui a retenção de líquidos
- Ajuda a fornecer energia
 
Zero Hora

Cientistas definem quais fantasias sexuais são normais

Foto: Reprodução / Inmagine Free
Estudo investigou natureza dos desejos sexuais de mais de 1,5 mil adultos
 
Se imaginar na cama com duas mulheres pode até ser comum, mas querer uma chuva de ouro ultrapassa os limites da normalidade, segundo estudo da Universidade de Montreal, no Canadá. Os cientistas buscaram mapear as fantasias atípicas numa pesquisa que investigou mais de 1,5 mil adultos: 799 homens e 718 mulheres, com idade média 30 anos.
 
— Clinicamente, nós sabemos o que as fantasias sexuais patológicas envolvem parceiros não consensuais, induzem dor, ou obrigatoriamente têm de gerar satisfação. Mas queremos estudar sobre o que são exatamente as fantasias anormais — disse Christian Joyal, principal autor do estudo.
 
Segundo o pesquisador, o principal objetivo foi o de especificar normas de fantasias sexuais para definir quais eram patologias.
 
Veja alguns resultados do estudo:
— A natureza das fantasias sexuais são variadas entre a população geral. Poucas fantasias podem ser consideradas anormais (relações sexuais com uma criança ou animal, por exemplo )
 
— Os homens têm mais fantasias e as descrevem com mais detalhes do que as mulheres.
 
— Os homens comprometidos têm mais fantasias associadas a relacionamentos extraconjugais em comparação com as mulheres.
 
— Quantidade significativa de homens têm suas fantasias sexuais ligadas a travestis, sexo anal, e à ideia de ver sua parceira fazendo sexo com outro homem.
 
Saiba como as fantasias sexuais foram classificadas pelos cientistas:
— Fantasias anormais: relações sexuais com uma criança ou animal
 
— Fantasias inusitadas: "chuva dourada", sexo com prostituta
 
— Fantasias típicas: sexo em um local romântico (mulheres), receber sexo oral, sexo com duas mulheres (homens).
 
Zero Hora

Projeto leva atendimento bucal de emergência a favela do Rio

Flávia Villela/Agência Brasil: Projeto Dentistas na Favela,
da SOS Dental, promove ação beneficiente em comunidade
 da Penha, no Rio      
Um dentista e uma moto. É assim que um projeto de saúde bucal, no Rio de Janeiro, oferece tratamento dentário de urgência a cerca de 30 mil pessoas na Vila Cruzeiro, uma das comunidades do Complexo da Penha, na zona norte da cidade
 
Criado há cerca de um ano pela organização não governamental SOS Dental, o projeto Dentista na Favela já proporcionou 150 consultas por uma equipe de cinco dentistas. Eles vão até a  pessoa com dor de dente, em uma moto com equipamento portátil de atendimento emergencial. Os tratamentos são financiados por comerciantes, associações de moradores e entidades da própria comunidade, que contribuem com mensalidade de R$ 2 por pessoa, e distribuem o benefício para clientes e moradores.
 
O presidente do Centro Comunitário Vila Cascatinha, Marcos Vinícius Souza da Silva, é um dos parceiros, e diz que os atendimentos são feitos duas vezes por semana, no próprio centro. “Eles dão uma carteirinha, e temos uma cota de 100 moradores por mês. Cada morador tem direito a um atendimento por mês. Essa parceria está sendo maravilhosa, porque aqui nunca teve nada assim para os moradores”, declarou.
 
O estudante Israel Luiz Santos, 11 anos, tratou sua primeira cárie no centro. Ele garantiu que escova os dentes três vezes por dia e passa fio dental, mas admitiu que é amante de doces. “Bala, paçoca, várias coisas”, conta, encabulado. “Já fui três vezes ao dentista. Não tenho medo”, disse o menino. Mas essa não era a única cárie de Israel, lamentou a dentista Patrícia Mello. Ele terá que voltar para tratar mais algumas. Patrícia, que é voluntária há dois anos, falou com orgulho do trabalho que tem desempenhado na Vila Cruzeiro, sobretudo com as crianças.
 
“De dez crianças que atendemos, oito têm cáries. São pessoas, na maioria, em situação de risco social, que não têm, às vezes, nem condições de ir a um posto de saúde ou a um hospital público, pois vêm de famílias desestruturadas”, explicou. “ Então, tentamos fazer um tratamento adequado dentro dos procedimentos de urgência. Sou apaixonada pelo que faço”, declarou. 
 
Uma das fundadoras da SOS Dental, a empresária Alessandra Martins, explicou que a ideia do projeto veio da constatação de que somente um percentual pequeno da população pode pagar por consultas de emergência, quando o assunto é dente, já que não existe emergência gratuita de saúde  bucal. Ela e o marido, que é dentista, têm uma empresa de urgência odontológica domiciliar, que atende a planos de saúde. “Resolvemos fazer isso para quem não pode pagar, porque, imagina quem mora no topo do morro de uma favela, que sente uma dor de dente no fim de semana ou tarde da noite”, comentou. Ela disse que o projeto já ganhou prêmios por empreendedorismo e inovação.
 
O equipamento necessário para os procedimentos de emergência foi criado e idealizado por eles.
 
Cabe no baú da moto, e é o único equipamento portátil com certificado da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, garante Alessandra. Atualmente, a SOS Dental está em contato com lideranças da Rocinha, zona sul do Rio, e a meta é que o projeto seja implementado em todo o país nos próximos dez anos, diz Alessandra, que sonha com um serviço odontológico de emergência universal. “Hoje, você liga para o Samu [Serviço de Atendimento Móvel de Urgência] e vem uma ambulância te resgatar. Queremos criar o Sadu, para que todos tenham atendimento de urgência odontológica,” declarou.

Agência Brasil

18 alimentos que ajudam a desinchar

A melancia além de hidratar e refrescar é um excelente
 diurético
Enquanto bebidas e gorduras ajudam a inchar, há outros alimentos que aliviam o excesso de líquido no organismo
 
A causa pode ser prisão de ventre, estresse, alergias alimentares ou qualquer outro problema de saúde como intolerância a lactose ou problemas gastrointestinais. O fato é que ninguém gosta daquela sensação de barriga inchada, que pode durar horas.
 
Alguns hábitos colaboram com o inchaço, como a ingestão de gordura, de refrigerantes e de cerveja e, pasmem, o inocente chiclete, já que ao mascar ou chupa um caramelo mais duro, você engole mais do que o normal e parte do que é engolido é ar.
 
Por outro lado, é possível driblar o inchaço com alguns alimentos diuréticos.
 
Veja quais são: 
 
Abacaxi
 
Alcachofra
 
Alface
 
Berinjela
 
Beterraba
 
Cenoura
 
Chuchu
 
Limão
 
Manjericão
 
Maracujá
 
Melancia
 
Melão
 
Morango
 
Orégano
 
Pepino
 
Repolho
 
Salsa
 
Tomate
 
iG