Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


domingo, 30 de novembro de 2014

Dieta mediterrânea reduz doenças renais

Dieta mediterrânea reduz doenças renais em 50% / STR / AFP
Mudança na alimentação pode evitar 50% das enfermidades de rim
 
Quem segue uma nova dieta, a chamada mediterrânea, pode evitar danos na funcionalidade dos rins em 42% e doenças renais crônicas em 50%, revela um estudo médico norte-americano. A pesquisa foi publicada na revista científica "Clinic Journal of the Americn Society of Nephrology".

O estudo, realizado com 900 pessoas que foram acompanhadas por sete anos, busca encontrar soluções para a epidemia de doenças renais. Esse tipo de doença atinge 20 milhões de norte-americanos.

A dieta mediterrânea consiste basicamente em um maior consumo de verduras, legumes, frutas frescas, nozes e cereais, queijos magros, azeite extra virgem, peixes e uma taça de vinho tinto por dia.

Não existem "alimentos mágicos”, a dieta propõe apenas uma maior disciplina na escolha do que se coloca na mesa e no que se come fora de casa. Doces, por exemplo, devem ser consumidos apenas em ocasiões especiais, destacam os especialistas.

Um estudo espanhol já revelou que este tipo de dieta também reduz o risco de desenvolver doenças cardiovasculares em 30%.

Viva Bem

Sua boca já travou? Entenda a disfunção da ATM

A maioria dos casos de DTM acaba regredindo sozinha
com tratamentos conservadores, como compressas
quentes, anti-inflamatórios, repouso e massagens
Comum em adultos de 20 a 50 anos, a disfunção da ATM causa muitos desconfortos faciais, mas pode regredir com compressas e massagens
 
Localizada atrás da bochecha e perto do ouvido, a articulação temporo-mandibular (ATM) liga a mandíbula ao crânio é umas das que mais trabalha no corpo, pois é responsável pela fala e por engolir e mastigar. E é exatamente por causa desse excesso de trabalho (afinal, comemos e falamos diversas vezes por dia) que algumas vezes ela falha, causando os Distúrbios da ATM (DTM).
 
O DTM, que costuma atingir pessoas entre 20 e 50 anos, se caracteriza por uma dor na região que começa fraca, mas que, ao longo do tempo, sem tratamento, vai piorando. Além disso, ela costuma vir acompanhada de dores de cabeça, zumbido no ouvido, pressão atrás dos olhos e até, nos casos mais graves, estalos com travas. 
 
“Como qualquer outra articulação, a ATM tem um disco articular que, às vezes, entra em descompasso e acaba se deslocando, causando dores em um primeiro momento e travamento em casos mais sérios”, diz Alessandro Silva, cirurgião buco maxilo facial e diretor da Interclin.
 
A maioria dos casos de DTM acaba regredindo sozinha (cerca de 10% precisam ser operados) com tratamentos conservadores, como compressas quentes, anti-inflamatórios, repouso e massagens. “A cirurgia é reservada apenas para os casos que falharam ao tratamento conservador. Eu diria que apenas 10 a 25% dos casos falham”, diz Alessandro. 
 
Causa e tratamento
Embora a DTM não tenha uma causa única e específica, existem algumas situações que podem levar ao desgaste ou a lesões nessa articulação, como malformação e desgaste, tensão da musculatura e degeneração do disco articular. “Entre as causas musculares estão às ligadas ao bruxismo, que é o apertamento noturno dos dentes, e as questões psicossomáticas ligadas a dificuldade de dormir e alto nível de stress”, diz o especialista. 
 
Cirurgião-dentistas, psicólogos, fonoaudiólogos, fisioterapeutas e reumatologistas são alguns dos profissionais que podem ajudar a corrigir esse distúrbio. Para os casos cirúrgicos, a artroscopia, um tratamento já bastante usado para cuidar de joelhos, é uma opção inovadora. Essas micro-cirurgias, que usam uma câmera para investigar onde está o problema, precisam de somente um dia de internação e possuem um pós-operatório simples. 
 
Terra

Veja nove razões ocultas para a sua dor de cabeça

o rompimento de um aneurisma cerebral provoca uma
dor fortíssima na cabeça
Causa para a dor de cabeça pode ser simples, como uma noite mal dormida, ou bem séria, como um aneurisma cerebral
 
Nove em cada dez pessoas sofre de dores de cabeça. Os dados da Organização Mundial da Saúde mostram que as cefaleias são comuns na vida de muitas pessoas e há diferentes causas para este tipo de problema. De qualquer forma é bom ter olho vivo, para descobrir se há alguma relação entre a dor de cabeça e outros tipos de problema.
 
É bom procurar um médico. “A automedicação não é recomendada, pois pode ocultar problemas mais sérios. No caso de cefaleias frequentes ou atípicas (as que se apresentam com um padrão de dor diferentemente do usual), deve-se procurar um neurologista para investigação diagnóstica e correta orientação", afirma Rubens Gagliardi, professor titular de Neurologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.
 
Veja abaixo 9 razões ocultas para a dor de cabeça:
 
1. Fome: após muito tempo em jejum, cai o açúcar do sangue o que causa hipoglicemia
 
2. Sono: o cansaço gerado pela privação de sono comprime os músculos causando a dor de cabeça
 
3. Estresse: a descarga de adrenalina pode causar dor de cabeça
 
4. Ressaca: a desidratação com a bebedeira tende a resultar em dor de cabeça
 
5. Exercício: algumas pessoas tên dor de cabeça momentânea durante ou depois de se exercitar por conta dos batimentos cardíacos acelerados e hipoglicemia
 
6. Infecções: dor de dente, infecções no ouvido podem resultar em dor de cabeça
 
7. Enxaqueca: as causas da enxaqueca devem ser analisadas por um neurologista, pois as crises podem ser desencadeadas por cheiros, alimentos, além de outras razões
 
8. AVC: todo tipo de AVC pode dar dor de cabeça. É necessário procurar ajuda médica imediatamente
 
9. Aneurisma: o rompimento de um aneurisma cerebral provoca uma dor fortíssima na cabeça. É preciso buscar atendimento médico imediatamente
 
iG