Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Quanto tempo leva para a pílula anticoncepcional ser absorvida?

A pílula é o método contraceptivo mais seguro que existe, porém, precisa ser tomada corretamente. A pílula existe desde 1955, é o método mais utilizado até os dias de hoje. É um comprimido que contém hormônios sintéticos, semelhantes aos que são produzidas pelos ovários das mulheres: o estrogéneo e a progesterona.

Os hormônios que compõem a pílula têm como missão principal, suspender a produção hormonal normal, impedindo a ovulação, ou seja, a libertação mensal do óvulo. Assim, se não existem óvulos, não pode haver fecundação e, logo, gravidez.

A pílula deve ser tomada diariamente, durante 21 dias consecutivos, seguidos de um período de 7 dias de descanso. Neste espaço de tempo, ocorrerá a menstruação e a segurança contraceptiva mantém-se se houver relações sexuais. Findos os 7 dias, recomeça-se a toma da pílula com uma nova embalagem, mesmo que a menstruação ainda não tenha terminado. A pílula deve ser tomada sempre à mesma hora, com um pouco de água e sem mastigar. Uma boa solução é ter uma embalagem de reserva para resolver eventuais esquecimentos ou substituir um comprimido perdido.

Assim como qualquer outro medicamento, a absorção deve acontecer entre 30 a 40 minutos e se neste período apresentar vômito, deve-se tomar outra pílula. Depois de 4 horas, já houve aproveitamento da pílula.

O esquecimento da medicação acarretará em hemorragia menstrual e aumento da probabilidade de ocorrência de gravidez.

Se você esquecer-se de tomar uma pílula, tome-a assim que lembrar e tome a próxima no tempo habitual. Se por acaso esquecer duas pílulas sucessivas, tome-as no dia seguinte e então volte a seu horário regular.

Se esquecer três ou mais pílulas, pare de tomá-las e passe a fazer uso de outro método contraceptivo até que seu próximo ciclo menstrual comece, mas se por acaso isso não ocorrer, procure o médico.

Procure sempre um médico antes de iniciar o uso de um contraceptivo, ele está capacitado a averiguar qual o melhor método para você.

Fonte R7

Tabelinha do período fértil

Tabelinha do Periodo Fertil Tabelinha do Período Fértil


Atualmente fala-se muito em planejamento familiar, sobretudo, em gravidez que seja no período determinado pelo casal e que possibilite o controle da natalidade infantil. Para a mulher é importante manter o controle de seu período fértil e nós apresentamos uma das alternativas que é através da tabelinha, que pode informar com certa imprecisão quando começa e termina o período de fertilidade.

Quando se tem um conhecimento do ciclo menstrual e às alterações que ocorrem no corpo, são fundamentais para quem quer engravidar ou evitar a gravidez. É importante frisarmos que existem algumas regras fundamentais que devem ser observadas e cálculos que são feitos a partir dessas regras.

Durante o período fértil em que a mulher se encontrar, a probabilidade de gravidez é muito maior e por isso, para quem pretende evitar ou mesmo planejar uma gravidez é bom saber quando começa. Este período de fertilidade é chamado de “janela fértil” e para a maioria dos especialistas na área ele ocorre cerca de cinco dias antes da ovulação.

Durante os 28 dias do chamado ciclo menstrual, existem duas divisões que é a antes e depois da ovulação. Deve-se contar como primeiro dia do ciclo menstrual a partir da menstruação, cinco dias após, dia 6 ao 7, o ovo já está quase pronto para ser fecundado pelo esperma e quando ocorre a fecundação, aí sim o ovo é liberado através do processo de ovulação e aloja-se no útero, assim ocorrendo a fecundação ocorre a gravidez.

Tabelinha do Periodo Fertil1 Tabelinha do Período Fértil

No método anticoncepcional de controle do período fértil através da tabelinha o conceito base é estimar o período da ovulação. Esta por sua vez é calculada e prevista a partir dos ciclos menstruais de 9 a 12 meses, assim você mantém o registro e verifica qual ciclo foi o menor nesses 9 ou 12 meses. Em seguida deve-se subtrair 18 dias deste período, assim chegará ao número, aproximado, ou exato, ainda é impreciso, do dia de início do período fértil.

Vamos supor que determinada mulher fez uma tabela de 12 meses e o ciclo menstrual mais curto foi de 25 dias, subtraindo 18 dias ficarão 7 dias, logo estima-se ser esse o início do período fértil. Agora, para saber o término dele basta avaliar na tabela dos 12 meses qual foi o mais longo e subtraia por 11. No exemplo citado acima a mulher teve seu período fértil iniciado dia 7 e agora ela quer saber o último dia deste período. Suponhamos que ela consultou a tabela dos 12 meses e percebeu que o maior ciclo de menstruação foi de 28 dias, ela então subtraiu por 11 resulta em 17. Portanto, findará o período menstrual desta mulher dia 17 do mês.

É bom ressaltarmos que este método não é 100% seguro, embora seja bastante próximo, mas, a data da ovulação pode alterar-se devido a questões do próprio corpo de cada mulher. Em casos, por exemplo, de mulheres que possuem ciclo menstrual muito variado, não é recomendável a utilização deste método.

Existem inúmeros casos em que mulheres fizeram planejamentos para engravidarem ou evitarem gravidez e chegaram a contrair doenças sexualmente transmissíveis por erros de cálculo e contraíram infecções. É preciso muito cuidado em avaliar a tabelinha do período fértil. Para montar uma tabelinha do período fértil utilize-se das informações que foram levantadas nos cálculos da ovulação e marcar a data infértil antes da ovulação, a fase fértil e a infértil após a ovulação.

Tabelinha do Periodo Fertil2 Tabelinha do Período Fértil

O período do ciclo menstrual causa mudanças fisiológicas não só no sistema reprodutivo e acabam modificando aspectos físicos de algumas mulheres. Algumas mulheres apresentam, por exemplo, sangramento excessivo na menstruação, que pode chegar a superar 80ml de evasão de sangue, este fator é chamado de hipermenorréia.

Qualquer aceleração ou desaceleração da menstruação pode afetar todo o sistema reprodutivo e por isso precisa de acompanhamento médico. Em casos de ciclo menstrual irregular que duram apenas 21 dias e em outros casos até menos, a medicina denomina de polimenorréia, mas, em casos que chegam há exceder 35 dias é chamado de oligomenorréia. Quando chega aos 180 dias é chamado de amenorréia.

É importante para a mulher acompanhar os seus ciclos menstruais para saber como está ocorrendo às mudanças em seu corpo e como esta deve agir quando houver mudanças grandes. Cuidar da saúde ginecológica é fundamental, mas, não se esquecer também de que antes de tudo o médico é quem ajuda no acompanhamento.

Ao notar qualquer anormalidade que caracterizam polimenorréia, oligomenorréia ou amenorréia, procure auxílio. É importante que você se cuide a partir de um controle, que quando em muitos casos não dá precisão do período fértil, pode apresentar um quadro de seu estado de saúde e seu nível de fertilidade.

Fonte R7

Os benefícios do anticoncepcional injetável

Os anticoncepcionais são medicamentos que inibem a ovulação, previne contra a gravidez e são encontramos em formatos orais, injetáveis e adesivos. São vendidos em farmácias e drogarias e possuem os mais variados preços.

Esses medicamentos precisam ser usados rigorosamente, para que surtam os efeitos desejados. Um método que está sendo muito usado pelas mulheres é o anticoncepcional injetável, ou seja, as injeções que precisam ser aplicadas na região dos glúteos.

Um dos principais benefícios ao se escolher esse método, é que você não corre o risco de esquecer-se de tomá-lo, pois os medicamentos orais exigem mais atenção quanto aos dias e horários. Porém, antes de optar por esse método, procure seu médico, pois ele é a pessoa mais indicada para lhe dar as informações necessárias sobre os pós e contras da medicação.

Esse medicamento injetável também exige alguns cuidados, pois se tomado de maneira errada perdem sua eficácia, ocasionando riscos de gravidez e efeitos colaterais que podem ser graves. O procedimento do medicamento injetável é o seguinte: Basta tomar uma injeção e pronto, você estará protegida contra surpresas indesejáveis.

Existem dois tipos de anticoncepcionais injetáveis, aqueles que você toma trimestral e o mensal. A diferença entre os dois é que no trimestral você não menstrua e ocorre a retenção do líquido, aumentando o apetite e também ocorre um aumento no peso, o outro é o mensal que é usado mensalmente em uma única injeção e a pessoa menstrua normalmente.

A retenção de líquido pode ocorrer, mais vai depende de paciente para paciente. O local mais indicado para a aplicação do anticoncepcional injetável é nas nádegas e é importante não massagear o local após a aplicação. Anticoncepcional Injetável é uma injeção intramuscular que pode ser aplicada a cada 30 dias. O injetável evita a ovulação e a primeira aplicação deverão ocorrer entre o 1º e o 5º dia do ciclo menstrual e as demais em 30 dias após a 1ª aplicação. E também não possuem tantos hormônios como se imagina. É uma excelente opção para quem precisa facilitar a vida, pois você poupará tempo e ainda a tranquilidade de não correr o risco de esquecer. Você precisa apenas estar atenta ao dia da próxima dose e procurar seu farmacêutico de confiança.

As vantagens deste contraceptivo são alta eficácia e segurança, são totalmente discretos, diminuem as cólicas e as dores menstruais, regula a menstruação, não causam enjôos e dores de cabeça, previnem o câncer do endométrio e também dos ovários, a forma de administração, pois não há a necessidade do uso diário como a via oral, reduzem o risco do desenvolvimento de miomas e diminuem o risco de anemias.

Durante os primeiros meses de uso do medicamento podem ocorrer irregularidades menstruais. Então, ao escolher esse método avalia com cuidado e lembre seu o seu objetivo é inibir a ocorrência de ovulação e causar uma gravidez. Consulte seu médico regularmente e junto com ele verifique a melhor opção para você, esteja segura da sua decisão.

Fonte R7

O que é menstruação sincronizada?

397992 menstruacao Menstruação Sincronizada: o que éA menstruação sincronizada pode acontecer em mulheres que trabalham ou convivem por um longo período juntas

Menstruação é a causa fisiológica do período fértil da mulher, que se dá caso não haja a fecundação do ovócito, permitindo a eliminação periódica, do endométrio uterino (ou mucosa uterina). Essa descamação é acompanhada de sangue. Isto ocorre porque os ovários reduzem muito a secreção de hormônios, e estes por vários mecanismos, reduzem o estímulo ao endométrio, cujas células morrem e descamam. Este fenômeno ocorre, em média, de 28 em 28 dias, e tem uma duração de 3 a 7 dias.

A menstruação sincronizada
Também conhecida como sincronia menstrual, relatado em 1971, em que os ciclos menstruais de mulheres que viveram juntas (como em casas e prisões e conventos e bordéis e dormitórios, ou quartéis), teriam de se sincronizar ao longo do tempo. A existência de sincronia menstrual ainda não foi definitivamente estabelecida e estudos que a investigam têm sido controversos. A descoberta sobre a menstruação sincronizada foi realizada pela psicóloga Martha McClintock, em 1971.
397992 Menstruação pode ser menos intensa Menstruação Sincronizada: o que é
A menstruação é o resultado da ação hormonal feminina

Os ferormônios são odores não captados pelo olfato humano que são exalados naturalmente pelo corpo. No reino animal, eles são responsáveis pelo “efeito macho”, quando após sentirem o odor do macho, todas as fêmeas entram no cio na mesma época para aumentar a reprodução. Em vez de atuar no próprio organismo, agem no da outra pessoa.

Depois de perceberem a sincronização dos ciclos menstruais entre colegas de dormitório da faculdade, uma pesquisa sobre o assunto surgiu na Universidade de Chicago, nos Estados Unidos. Cientistas deixaram o cheiro (pelo suor) de uma mulher perceptível ao olfato das outras participantes. No fim dos estudos, a maioria delas menstruava na mesma época.

Para se considerar a existência de sincronização os autores utilizam o chamado índice de sincronia.

Esse é a medida da diferença entre o tempo entre os inícios das menstruações das duas mulheres e ¼ do tempo médio entre duas menstruações dela. Por exemplo, em um ciclo médio de 28 dias, o valor esperado para a diferença entre os inícios das menstruações é de sete dias (¼ do ciclo) e se o valor encontrado for de cinco dias, é considerado que houve sincronia, mesmo que as menstruações das duas mulheres não coincidam em nenhum dia.
397992 mulheres trabalhando Menstruação Sincronizada: o que é
Mulheres que convivem por muito tempo acabam menstruando na mesma época

Assim, é considerado que haja uma tendência à sincronização menstrual em mulheres que convivem demais, mas a sincronização real ainda não foi comprovada.

Fonte R7

Sensor permite tetraplégico a dirigir com a língua

http://i2.r7.com/lingua-tl.jpgTecnologia ajuda ainda a conduzir cadeira de rodas e mouse de computador

Pesquisadores do Instituto de Tecnologia da Geórgia, nos Estados Unidos, criaram um dispositivo usado dentro da boca que permite a tetraplégicos conduzir um carro e outros objetos. Isso acontece por meio de um sistema de sensores colocados sob a arcada dentária. As informações são da TV norte-americana MSNBC.

O mesmo dispositivo está sendo estudado para ser introduzido ao iPhone e mesmo em piercing usado na língua. Com ele, o lesionado medular poderá ainda conduzir uma cadeira de rodas ou controlar um mouse de computador.

A descoberta tem como objetivo melhorar a vida das pessoas com alto nível de lesões na medula espinhal e é considerado uma grande atualização do sistema de movimentação chamado Língua (Tongue, em inglês) em desenvolvimento no Instituto de Tecnologia da Geórgia.

Uma espécie de molde dental contém sensores de campo magnético montados nos quatro cantos da arcada, que detectam o movimento de um ímã minúsculo ligado a língua do usuário. O sistema pode interpretar sete movimentos da língua para conduzir uma cadeira de rodas ou navegar pela internet.

Sinais do sensor localizado dentro da boca são transmitidos para um iPhone ou para um software de um iPod que interpreta os comandos da língua através da posição do ímã. O aparelho da Apple está ligado à cadeira de rodas usando uma interface personalizada.

Testes preliminares indicaram um aumento da sensibilidade do novo sistema que pode abrir as portas para comandos adicionais.

A equipe recrutou 11 pessoas com alto nível de lesões na coluna vertebral para testar o sistema. Cada um tinha seu piercing na língua e lhes foi dado um ímã minúsculo embutido na esfera superior.

"Os usuários têm sido capazes de aprender a usar o sistema, mover o cursor do computador mais rápido e com mais precisão, e manobrar a pista de obstáculos mais rápido e com menos colisões", diz Maysam Ghovanloo, engenheiro do Instituto de Tecnologia da Geórgia.

Fonte R7

Falsa bomba em hospital seria obra de funcionários

Policiais militares estiveram no prédio do Hospital das Clínicas para atender uma ocorrência de uma possível bomba que teria sido deixada no local / Piton/A Cidade/Futura Press
Suspeita da polícia é de que médicos ou pacientes insatisfeitos teriam deixado o artefato no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto

A falsa bomba deixada no HC-RP (Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto), dentro do campus da USP (Universidade de São Paulo) de Ribeirão Preto, no Interior de São Paulo, nesta quinta-feira, seria um recado de insatisfação de pacientes ou funcionários.

O capitão da Polícia Militar, Antônio Roberto Catossi Junior, revelou que a suspeita é baseada em um bilhete deixado ao lado da bomba que continha trechos de um texto do cientista político Karl Marx.

O texto faz uma crítica aos lucros excessivos buscados por grandes corporações e termina com os dizeres "iremos lutar de todas as formas pela vida de nossos pacientes" e uma ameaça direta aos diretores do HC-RP e ao superintendente Marcos Felipe de Sá, afirmando que "a partir de hoje suas vidas estão contadas".

Atentado
A falsa bomba foi levada ao hospital por um mototaxista às 10h30 desta quinta-feira e estava endereçada ao Superintendente do HC, Marcos Felipe de Sá. Por precaução, uma cirurgia agendada foi cancelada e quatro salas foram evacuadas.

Os policiais do Grupo de Ações Táticas Especiais de São Paulo foram acionadas. Apesar de muito semelhante a uma bomba real, a bomba se tratava de uma imitação.

O HC-RP tem passado por diversos transtornos nos últimos tempos, uma greve de médicos residentes se desenrolou por diversos meses e só terminou em dezembro após uma intervenção do MP (Ministério Público).

Fonte Band

Comer frutas cítricas pode diminuir risco de derrames em mulheres

Substância muito comum em laranjas pode ser útil no combate a coágulos. Estudo no Reino Unido analisou a alimentação de 69.622 pessoas.

Compostos presentes em frutas cítricas podem reduzir o risco de derrames em mulheres, aponta um estudo divulgado em revista da Associação Americana do Coração nesta semana. Conhecidos como flavonoides, são comuns também em vegetais, no vinho tinto e no chocolate amargo.

Os pesquisadores usaram dados colhidos de 69.622 mulheres nos últimos 14 anos no Reino Unido, que relataram o que comiam a cada 4 anos. A equipe de pesquisa analisou seis tipos de flavonoides usados regularmente na dieta de norte-americanos e a relação deles com o risco de isquemias e hemorragias cerebrais.

Quando mulheres consumiam grandes quantidades de frutas cítricas, um tipo de flavonoide presente nos alimentos reduzia em até 19% o risco de derrames provocados por coágulos de sangue -- que entopem os vasos sanguíneos do cérebro.

Este tipo de flavonoide era obtido principalmente de laranja e do suco da fruta (82%). Os cientistas afirmam que a melhor forma de consumir os flavonoides benéficos é por meio das frutas, já que os sucos comerciais possuem muito açúcar.

Estudos anteriores já mostravam a relação entre as frutas cítricas na diminuição do risco de derrames isquêmicos e hemorragia intracraniana.

Na Suécia, uma pesquisa anterior tinha descoberto que o consumo de antioxidantes de frutas e vegetais também levava à redução do risco de derrames em mulheres. Trabalhos também já mostraram os benefícios de frutas como maçãs e pêras para a diminuição nos casos de acidente vascular cerebral.

Fonte G1

Uma pessoa morre a cada 3 dias em São Paulo por cair da laje

Somente em 2011, 2.649 pessoas foram atendidas após caírem. Levantamento foi feito pela Secretaria de Estado da Saúde paulista.

Um levantamento da Secretaria da Saúde de São Paulo mostra que uma pessoa morre a cada três dias por cair de lajes no estado. A estatística foi montada de acordo com dados de 2.649 internações em 2011, todas causadas por acidentes envolvendo balcões, sacadas, muros, telhados e torres. Dessas, 136 morreram.

Ao todo, esses atendimentos custaram R$ 3,2 milhões ao Sistema Único de Saúde (SUS) paulista. Para Silvana Nigro, cirurgiã-geral e gerente do pronto-socorro do hospital estadual do Mandaqui, em São Paulo, o risco das quedas é especialmente letal para crianças, que costumam brincar e empinar pipas em lugares altos.

Segundo a médica, a falta de estruturas de proteção em pavimentos superiores de casas é um dos motivos para o índice de quedas em São Paulo. É comum o uso de lajes como áreas de recreação e lazer, mas muitos moradores deixam de proteger o local com muros ou grades. Outro perigo está no contato com fios elétricos no alto.

Lesões por quedas de lajes variam desde escoriações e contusões até a fraturas nos membros, coluna, tórax e crânio. Silvana recomenda que, em caso de acidentes, o atendimento inicial à vítima seja feito com cuidado para que não se movimente a região do pescoço.

Caso o acidentado esteja nervoso, a pessoa que o socorre deve tentar acalmá-lo e ligar para o serviço de resgate o mais rápido possível. É importante informar o endereço do local da queda com precisão, para evitar atrasos na chegada dos serviços de emergência. Ele também poderá informar se a vítima tem alguma fratura exposta, sangramento visível ou se está consciente.

Fonte G1

Adolescente morre em acidente em parque de diversões em São Paulo

Garota tinha 14 anos e teria sido atingida pelo assento do brinquedo 'La Tour Eiffel', no Hopi Hari; ela sofreu traumatismo craniano

Uma adolescente de 14 anos morreu nesta sexta-feira, por volta das 10h20, em um acidente com o brinquedo 'La Tour Eiffel' dentro do parque de diversões Hopi Hari, em Vinhedo, no interior de São Paulo. As informações foram confirmadas pela assessoria de imprensa do parque.

As causas do acidente ainda não foram definidas. Um dos frequentadores do parque disse ao iG que a adolescente teria sido atingida na cabeça pelo assento do elevador, mas testemunhas afirmaram que a menina caiu do assento do brinquedo no momento da desaceleração da queda, quando já estava próximo ao solo.

A jovem foi socorrida pela equipe de resgate do Hopi Hari e levada ao Hospital Paulo Sacramento, em Jundiaí, cidade vizinha a Vinhedo. Segundo a administração da casa, a adolescente já teria chegado morta ao hospital, com traumatismo craniano.

Logo após o acidente, a Polícia Militar de Vinhedo foi acionada e direcionou viaturas para o local. Com isso, o brinquedo foi isolado e o parque fechado. De acordo com a PM, será realizada uma perícia na torre e nos arredores para se definir a causa. Em nota, o parque disse lamenta profundamente o ocorrido e "está prestando toda a assistência à família da vítima e apoiando os órgãos responsáveis na investigação sobre as causas do acidente".

Brinquedo
O aparelho é uma réplica da Torre Eiffel. Conhecido como o 'elevador', ele possui 69,5 metros de altura com assentos que sobem a 5 metros por segundo. Os visitantes ficam parados por 2 segundos na altura de um prédio de 23 andares. Segundo o próprio parque, com o tranco do assento, os usuários despencam em queda livre chegando a 94 Km/h.

Inaugurado em novembro de 1999, o Hopi Hari é considerado um dos maiores parques de diversão da América Latina. Com mais de 50 atrações, o complexo está localizado no km 72 da rodovia dos Bandeirantes, a 30 km de Campinas e a 72 km da capital paulista. Ao todo, o paque possui 760 mil metros quadrados.

Outro caso
Em setembro de 2007, o estudante Arthur Wolf, de 15 anos, morreu após passar pela atração Labirinto, do parque. O brinquedo era uma sala escura com corredores nos quais funcionários fantasiados de monstros dão sustos nos visitantes. Pelo ambiente é espalhada fumaça de gelo seco.

Os médicos que atenderam o garoto disseram que a morte foi causada por choque anafilático, seguido de parada cardiorrespiratória.

Fonte iG

Cafezinho sem açúcar ajuda na queima de calorias

cafe-xicara-hg-20110405
Uso de adoçante também evita que consumidor tenha ganho de peso

Tomar dois copos de café por dia pode queimar até 50 calorias a mais durante as quatro horas seguintes à sua ingestão. A novidade foi divulgada pelo jornal "Metabolism".

O velho e bom cafezinho só engorda se for adoçado com açúcar. Uma vez bebido com adoçante, não engorda. De acordo com o estudo, a cafeína estimula o sistema nervoso, sinalizando o corpo que ele deve gastar energia do seu estoque de gordura.

O café é um excelente diurético e ajuda a evitar a retenção de líquidos. A cafeína tem o poder de atuar no processo metabólico ajudando a digestão e obrigando o organismo a queimar calorias mais rapidamente.

Por ser um energético natural, ele obriga o corpo a ficar mais ativo e isso ajuda no processo de emagrecimento.

Para quem quer perder peso, os nutricionistas recomendam a ingestão de uma xícara de café antes das refeições.

A bebida dá a sensação de saciedade porque a cafeína libera endorfina no organismo, provocando a sensação de saciedade. Seu consumo após as refeições também ajuda na digestão.

Fonte R7

Síndrome da fome noturna atinge 1,5% da população

Quem sofre do transtorno ingere a comida praticamente sem mastigar e às escondidas

À medida que a noite chega, a vontade de comer algo se torna incontrolável e o ataque à geladeira é inevitável.

Esse é um dos principais sintomas da síndrome de comer noturno (SCN), distúrbio que atinge 1,5% da população mundial e pode ter várias origens: genéticas, familiares psicológicas e culturais.

Trata-se de uma síndrome pouco conhecida, mas ela voltou à tona devido a relação entre a obesidade e esse hábito.

Um dos sintomas que detectam o transtorno é a falta de apetite no período da manhã e uma comilança exagerada após a última refeição.

Os alimentos preferidos pelos portadores da SCN são os ricos em carboidratos e gorduras.

Geralmente quem sofre do transtorno ingere a comida praticamente sem mastigar e às escondidas, na tentativa de reduzir temporariamente a ansiedade.

A consequência é o ganho de peso, pois o descontrole alimentar acontece justamente no período reservado ao sono, quando o corpo se prepara para descansar e quando a queima calórica diminui.

O tratamento pode incluir o uso de medicamentos, além de psicoterapia para lidar com a ansiedade e o estresse.

O acompanhamento de um nutricionista também é fundamental para melhorar o hábito alimentar diurno do paciente e, assim, diminuir sua fome à noite.

Fonte R7

Britânica sofre enjoo permanente desde voo turbulento há 6 anos

sindrome aviao enjoo 450x338
Gill Archer diz que os sintomas só passam quando ela está em movimento

A enfermeira britânica Gill Archer, de 47 anos, sofre de uma síndrome rara desde que passou por um voo turbulento há seis anos. Ao descer do avião, na Flórida, em 2006, Gill passou a apresentar sintomas como dificuldade de equilíbrio, enjoo e tonteira. Ela imaginou que se livraria logo do mal estar, mas ficou horrorizada ao perceber que o problema persistia mesmo depois de semanas.

Intrigados, médicos tinham dificuldade de dizer à paciente a razão pela qual ela continuava apresentando problemas que comumente duram apenas poucas horas após permanecer no interior de aviões, trens e barcos em movimento.

Mas uma médica americana matou a charada. Gill tem uma síndrome chamada Mal de Debarquement (MdDS, na sigla em inglês).

- Quando sofro ataques, é difícil andar em linha reta. Sinto-me como se estivesse sendo empurrada para o lado e flutuando. Parece que estou caminhando sobre o trampolim. Ir ao supermercado é horrível, porque a luz forte agrava meu problema. Isso faz meu trabalho muito difícil - as luzes no corredor do hospital são um pesadelo, tenho que me esforçar para andar em linha reta, sem parecer que estou bêbada.
Segundo a enfermeira, a intensidade dos sintomas varia de um dia para o outro.

- Estranhamente, os sintomas passam quando estou em movimento. Quando pego o ônibus para o trabalho me sinto melhor.

Gill é uma das poucas pessoas que sofrem da doença por mais de umas poucas semanas. No caso dela, os episódios ocorrem em intervalos de poucas semanas e podem levar anos. O atual ataque já dura dois anos.

- Visitei vários médicos. Todos disseram que eu tinha enjoo de movimento, que iria passar logo.

Desesperada, Gill recorreu à internet e acabou encontrando um grupo de apoio a pacientes com MdDS.

- Visitei vários médicos. Todos disseram que eu tinha enjoo de movimento, que iria passar logo.

Ela enviou um e-mail à médica Yoon-Hee Cha, professora e pesquisadora na Universidade da Califórnia, em Los Angeles, um dos poucos cientistas a se debruçar sobre o Mal de Debarquement. A médica ajudou a diagnosticar o caso.

- A desordem aparentemente representa uma anormalidade funcional do cérebro ou do tronco cerebral. Mas ainda não sabemos o que a doença é. Estudos conduzidos no momento talvez revelem a resposta. Não há cura, o que é devastador para os pacientes, que geralmente estão no ápice de suas vidas. Mas benzodiazepinas, antidepressivos e técnicas de redução do estresse ajudam a aliviar os sintomas.

Fonte R7

Saiba como manter o sono com o fim do horário de verão

Respeitar a rotina e evitar atividades estimulantes ajudam o organismo a voltar ao normal

Na virada deste sábado (25) para o domingo (26), com o fim do horário de verão, os moradores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, além da Bahia, deverão atrasar seus relógios em uma hora. Essa horinha a mais todos os dias pode aumentar a probabilidade de alterações de sono ao longo da próxima semana.

Em longo prazo, podem ser prejudiciais à produtividade no trabalho e arriscado para quem precisa dirigir ou fazer tarefas cuja sonolência não pode ter vez. 

Para evitar a bagunça no sono e mantê-lo em ordem, veja abaixo as dicas dadas por especialistas consultados pelo R7.
Mantenha o sono em ordem depois do horário de verão
Especialistas dão dicas de como dormir bem e de hábitos que devem ser evitados
Para dormir bem
- Escolha um ambiente escuro, silencioso e com temperatura amena;
- Tente sempre dormir no mesmo horário;
- Fique atento à luminosidade: deixar a janela entreaberta ou com uma fresta de cortina aberta, antes de dormir, faz o sol iluminar o quarto durante a manhã. Isso ajuda nos primeiros dias a quem precisa acordar cedo.
Evite
- Assistir à televisão ou acessar o computador antes de dormir;
- Consumir café ou chá-preto antes de repousar;
- Fazer exercícios físicos muito fortes após as 21h;
- Alimentar-se demais no jantar ou dormir sem comer;
- Tomar banho muito frio ou muito quente.
Fonte: Anna Karla Smith, neurologista e especialista em sono da Unifesp, e Jacob Faintuch, clínico-geral do Hospital das Clínicas de São Paulo

Respeitar relógio biológico
O primeiro passo para manter o sono em dia é respeitar os horários do relógio, ou seja, tentar ao máximo seguir a rotina. Se você costuma dormir às 22h, faça o mesmo depois da mudança de horário, por mais que sinta sono mais cedo, ensina a neurologista Anna Karla Smith, especialista em sono da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

Respeitar o relógio biológico é muito importante para manter o sono em ordem e evitar a sonolência ao longo do dia, ensina a neurologista.

- Tente sempre dormir no mesmo horário. Uma irregularidade dificulta mais ainda que o seu relógio biológico entenda seu horário. Quando a gente dorme, há alterações psicológicas e hormonais que dependem da regularidade do sono.

A médica indica ainda deixar a janela entreaberta ou com uma fresta de cortina aberta, antes de dormir, para deixar o sol iluminar o quarto durante a manhã.

- A luminosidade inibe a mobilização do hormônio melatonina que promove a sonolência. Ele começa a ser liberado quando escurece.

Evitar assistir à televisão ou acessar o computador antes de dormir também ajuda a cair no sono mais rápido.

Não caia na tentação de tomar café, chá-preto ou fazer exercícios físicos muito fortes após as 21h se quiser regularizar o sono, ensina o clínico-geral do Hospital das Clínicas de São Paulo, Jacob Faintuch.

Para o clínico, se alimentar demais no jantar, ir dormir sem comer, tomar banho muito frio ou muito quente, e ler livros ou ver filmes muito estimulantes nas horas que antecedem o sono também atrapalha a dormir.

- O horário de verão não é a única instância que desequilibra o organismo. Novos turnos de trabalho ou viagens internacionais podem agir da mesma forma, lembra.

Para manter a saúde, esses cuidados com o sono devem ser constantes o ano todo, já que a dificuldade de dormir ou de acordar pode predispor o paciente a problemas cardíacos.

- O infarto, por exemplo, costuma ocorrer algumas horas depois de acordar e, principalmente, na segunda-feira, dia que o estresse comumente aumenta.

Fonte R7

Cientistas descobrem cura para 400 mil pessoas com neurocisticercose

Uma nova pesquisa descobriu a causa e a cura para uma doença que afeta milhares de pessoas de uma só vez. Ponto para a medicina!

A neurocisticercose é uma infecção que acontece quando alguém tem a infelicidade de comer carne de porco contaminada. A doença provoca convulsões graves e afeta o cérebro.

A condição é a causa número um de epilepsia adquirida nos países em desenvolvimento. Ela provoca convulsões e dores de cabeça em cerca de 400 mil pessoas a cada ano na América Latina.

A tênia de porco (Taenia solium) infecta as pessoas através de carnes de porco mal cozidas ou contaminadas com fezes. Enquanto ela permanece viva em seu corpo, não é perigosa.

Mas, quando a praga entra em contato com o ácido gástrico no estômago, ela morre e se transforma em larvas, cistos chamados oncosferas. Oncosferas podem migrar para dentro do músculo, olhos e cérebro, onde causam inflamação.

Agora, um novo estudo dos cientistas do Colégio Baylor de Medicina descobriu que algo chamado Substância P é o culpado pela doença. Melhor ainda: nós já temos medicamentos que podem bloquear a Substância P.

Essa é a esperança, pelo menos. Os pesquisadores ainda têm de testar as drogas disponíveis para bloquear a Substância P para ver se elas vão funcionar corretamente em humanos. O bom é que, nos ratos, os remédios já se provaram eficientes.

Os pesquisadores pensaram na substância P porque ela é um neuropeptídeo conhecido por estar envolvido com a inflamação. Assim, eles realizaram autópsias e encontraram a substância P em pacientes infectados, mas não em cérebros não infectados.

Os cientistas também descobriram que ratos injetados com substância P sofriam convulsões graves. Quando eles recebiam uma droga que bloqueia o receptor da substância P, não tinham convulsões. Além disso, os ratos sem o receptor de substância P não também tinham convulsões, mesmo se infectados pela tênia.

Agora, o próximo passo da pesquisa será testar a droga anti-Substância P em pessoas que sofrem de convulsões como resultado da neurocisticercose.

A infecção por tênia subjacente continua a exigir tratamento, mas não ter convulsões durante os cuidados é fundamental para prevenir os problemas que vêm com elas: cair e ferir a cabeça ou pescoço, afogamento, problemas psicológicos, incluindo depressão e ansiedade, etc.[Gizmodo]

Fonte Hypescience

Misteriosa epidemia devasta América Central

Jesus Ignacio Flores começou a trabalhar quando tinha 16 anos, em canteiros de obras e campos de plantação de seu país, Nicarágua.

Três anos atrás, seus rins começaram a falhar e inundaram seu corpo com toxinas. Ele ficou muito fraco para trabalhar, cheio de cãibras, dores de cabeça e vômitos.

Em 19 de janeiro, Jesus morreu na varanda de sua casa, com 51 anos, na cidade de Chichigalpa, onde estudos têm descoberto mais homens com sintomas de doença renal crônica.

A misteriosa epidemia está assolando a costa do Pacífico da América Central, matando mais de 24.000 pessoas em El Salvador e Nicarágua desde 2000 em taxas praticamente invisíveis em qualquer outro lugar. Cientistas dizem ter recebido relatos do fenômeno também ao sul do México e ao sul do Panamá.

Em Nicarágua, o número de mortes anuais por doença renal crônica mais do que dobrou em uma década, de 466 em 2000 para 1.047 em 2010, de acordo com a Organização Pan-Americana, braço regional da Organização Mundial de Saúde. Em El Salvador, houve um salto semelhante, de 1.282 em 2000 para 2.181 em 2010.

Mais abaixo na costa, nas planícies de cana crescentes do norte da Costa Rica, também tem havido fortes aumentos na doença renal, com mortes em ascensão no Panamá, embora em condições menos dramáticas.

No ano passado, a epidemia alcançou tal ponto que a ministra da saúde de El Salvador, Maria Isabel Rodriguez, apelou para a ajuda internacional, afirmando que a epidemia estava minando os sistemas de saúde.

Wilfredo Ordonez, que colheu gergelim, milho e arroz por mais de 30 anos na região de Bajo Lempa em El Salvador, foi atingido pela doença crônica quando tinha 38 anos. Dez anos mais tarde, ele depende de tratamentos de diálise que recebe quatro vezes por dia.

Muitas das vítimas dessa doença são trabalhadores braçais de plantações e construções que passaram a vida toda ralando.

Pacientes, médicos locais e ativistas dizem acreditar que o culpado pela epidemia se esconde entre os químicos agrícolas que os trabalhadores usaram durante anos com praticamente nenhuma das proteções necessárias em países mais desenvolvidos.

Porém, um crescente corpo de evidência sustenta uma hipótese mais complicada. As raízes da epidemia, segundo alguns cientistas, parecem residir na natureza exaustiva do trabalho realizado por suas vítimas, se esforçando por horas sem água suficiente em temperaturas ardentes, empurrando seus corpos através de repetidas crises de desidratação extrema e estresse térmico por anos a fio.

Muitos começam tão jovens quanto aos 10 anos. A rotina de punição parece ser uma parte chave de algum gatilho previamente desconhecido da doença renal crônica, que é normalmente causada por diabetes e pressão arterial alta, doenças ausentes na maioria dos pacientes da América Central.

Como trabalho duro e calor intenso não são um fenômeno exclusivo da América Central, alguns pesquisadores não excluem fatores artificiais. Há outras maneiras de danificar os rins. Metais pesados, produtos químicos e toxinas têm sido considerados, mas até agora não há candidatos principais para explicar o que está acontecendo em Nicarágua. Desidratação recorrente é a maior aposta.

Os cientistas e pesquisadores sabem que estão enfrentando uma condição desconhecida pela medicina até então. Na América Central, por causa da situação de vida dos moradores, muitos estão apenas esperando para morrer, ao invés de serem tratados.

Trabalhando com cientistas da Costa Rica, El Salvador e Nicarágua, pesquisadores testaram grupos de pessoas na costa e os compararam com grupos que têm hábitos de trabalho semelhantes e exposição a pesticidas, mas vivem e trabalham mais de 500 metros acima do nível do mar.

30% dos habitantes das zonas costeiras tinham níveis elevados de creatinina, sugerindo fortemente que o ambiente, ao invés de agroquímicos, era o culpado pela doença.

Pesquisadores afirmaram ter visto ecos do fenômeno da América Central em áreas de cultivo quentes no Sri Lanka, Egito e Índia. A opinião de alguns especialistas é que possa ser uma epidemia sub-reconhecida.

Outros cientistas e médicos também começaram a receber relatos da doença renal misteriosa entre os trabalhadores da cana de açúcar na Austrália.

Apesar do consenso crescente entre os peritos internacionais, Elsy Brizuela, uma médica que trabalha com um projeto de El Salvador para tratar os trabalhadores e pesquisar a epidemia, descarta a teoria da desidratação e insiste em que “o fator comum é a exposição a herbicidas e venenos”.

Taxas mais elevadas de doença renal crônica aparecem em plantações de um conglomerado onde vários trabalhadores ficaram doentes, na Nicarágua. Segundo um dos estudos feitos lá, cerca de oito anos atrás, a fábrica começou a oferecer solução eletrolítica e proteína para os trabalhadores que anteriormente traziam a sua própria água para trabalhar. Mas o estudo também descobriu que alguns trabalhadores estavam cortando cana de açúcar 9 horas e meia por dia com praticamente nenhum intervalo e pouca sombra em temperaturas médias de 30 graus Celsius.

Os donos das plantações afirmam que não há como estabelecer uma ligação direta entre o cultivo de cana de açúcar e a insuficiência renal. Entretanto, todas as conexões possíveis permanecem em aberto para futuras pesquisas.

Em comparação com a Nicarágua, onde milhares de portadores de doenças renais trabalham para grandes fazendas de açúcar, emEl Salvador muitos deles são pequenos agricultores independentes. Eles culpam os produtos químicos agrícolas pela epidemia e poucos parecem ter alterado significativamente seus hábitos de trabalho em resposta à última pesquisa, que não recebeu publicidade significativa em El Salvador.

Na Nicarágua, os perigos são mais conhecidos, mas, ainda assim, os trabalhadores precisam de emprego. O trabalhador Zapata Palacios morreu da doença e deixou oito filhos. Três deles trabalham nos canaviais. Dois já mostram sinais da mesma condição.[MSN]

Fonte Hypescience

Vacinem seus filhos! Mais um estudo confirma que vacina não causa autismo

Segundo um novo estudo, mercúrio não causa autismo. Essa é mais uma de muitas pesquisas que concluem que os níveis de mercúrio na urina de crianças com autismo não é superior aos níveis de mercúrio na urina de crianças sem a doença.

A ideia desacreditada que uma forma do mercúrio, chamada etilmercúrio, por vezes utilizada em vacinas, pode levar ao autismo levou à redução das taxas de vacinas e aumentos nos casos de doenças evitáveis no mundo, tais como sarampo, rubéola e caxumba.

Mas, mesmo quando o mercúrio deixou de existir nas vacinas de alguns países a partir de 2001, as taxas de autismo continuaram a aumentar.

Os pesquisadores coletaram amostras de urina de 54 crianças com transtornos do espectro do autismo, e compararam com outros três grupos: 115 crianças da população em geral, 28 crianças que frequentavam escolas especiais (principalmente por causa de dificuldades de aprendizagem), e 42 crianças que não tinham autismo, mas tinham um irmão com a condição.

Não houve diferenças, entre qualquer um dos grupos, na concentração de mercúrio encontrada na urina. Os pesquisadores também observaram que os testes de outros metais pesados, tais como o lítio, manganês, cádmio e chumbo, também foram os mesmos em todos os grupos.

Estudos anteriores demonstraram que o etilmercúrio, por vezes utilizados em vacinas, não pode atravessar a barreira sangue-cérebro.

Já uma forma de mercúrio que tem sido associada a problemas do sistema nervoso, chamado metilmercúrio, pode entrar no cérebro a partir do sangue.

Estudos anteriores que analisaram os níveis de mercúrio na urina em crianças com autismo tiveram resultados contraditórios, mas eles envolveram testes de urina de crianças que receberam tratamentos de quelação, o que reduz o nível de mercúrio e outros metais no sangue.

Tratamentos de quelação, que são às vezes impostos a crianças com base na ideia de que podem tratar o autismo ou melhorar os seus sintomas, podem representar riscos para a saúde das crianças. [MyHealthNewsDaily, Foto]

Fonte Hypescience

Cada ser humano tem cerca de 100 genes “quebrados”

Uma nova análise de 185 genomas humanos indica que cada um de nós tem cerca de 100 genes “quebrados”. Alguns desses genes mutados causam efeitos prejudiciais, mas muitos parecem inofensivos, e alguns até parecem ter algum benefício.

Descobrir o que é normal no genoma pode ajudar pesquisadores a entender melhor as doenças e as mutações que podem causá-las.

“Atualmente, existem milhares de pacientes com doenças que estão tendo seus genomas sequenciados como parte de estudos em todo o mundo”, disse o pesquisador Daniel MacArthur. “Nosso estudo vai tornar as sequências do genoma mais fáceis de se interpretar – por exemplo, os pesquisadores serão capazes de ver se as mudanças encontradas no DNA são ‘não essenciais’, o que significa que é menos provável que sejam causadoras de doenças”, explica.

Os pesquisadores examinaram especificamente 20.000 genes codificadores de proteínas, que são genes que direcionam a produção de proteínas, as moléculas que fazem parte do trabalho em nossas células.

Os genes codificadores de proteínas representam apenas cerca de 1,5% do genoma humano. Eles analisaram 185 genomas humanos em busca de genes quebrados, definidos como os genes incapazes de produzir proteínas devido a uma mutação (mudança da sua sequência de DNA).

O grupo examinado continha uma variedade de etnias, da Nigéria, Estados Unidos, China e Japão. Eles encontraram 1.285 genes quebrados, ou cerca de 100 por pessoa.

“As versões inativas dos genes estão associados com muitas características diferentes”, disse MacArthur. A maioria dessas mutações parece estar em genes “não essenciais”. “Nos casos em que a inativação é comum na população, os genes quebrados tendem a ser características benignas, como tipo de sangue, ou a capacidade das pessoas de cheirarem substâncias específicas”.

26 dos genes quebrados identificados já foram anteriormente ligados a doenças graves (como fibrose cística), e 21 pareciam desempenhar um papel causador de doença (porque está ligado a proteínas críticas no corpo), mas não foram associados a doença antes.

“Encontramos também vários casos de mutações inativadoras muito raras que são conhecidas por envolvimento em doenças muito graves, como distrofia muscular”, disse MacArthur. “Em todos os casos, essas mutações raras eram encontradas apenas em uma cópia de genes de uma pessoa, enquanto precisam estar presentes em duas cópias para causar a doença. Essas pessoas não são afetadas, mas são portadoras de tais mutações da doença”.

Cerca de 20 dos genes mutados em uma determinada pessoa foram duplamente discriminados, ou seja, ambas as cópias (uma de sua mãe e um do seu pai) tinham perdido a sua função.

No conjunto, 253 genes duplamente quebrados – cerca de 1% – pareciam não ter nenhum efeito sobre a saúde da pessoa. Ao analisar as características destes genes, e identificá-los como benignos, eles podem ser úteis na análise do genoma de outras pessoas, para eliminá-los como causas potenciais de doença.[LiveScience]

Fonte Hypescience

Normas para reduzir radioatividade em alimentos começam a valer no Japão

O Ministério da Saúde do Japão divulgou nesta sexta-feira (24/2) que a partir do dia 1º de abril serão adotadas normas mais restritivas sobre a radioatividade em alimentos. O objetivo é reduzir os limites permitidos de césio em produtos alimentícios. A decisão ocorre a menos de um mês de os acidentes nucleares ocorridos na região de Fukushima, no Nordeste do Japão, completarem um ano.

As medidas de restrição foram definidas em meio a vários meses de debates. As autoridades japonesas decidiram impor um limite de 100 bequeréis de césio radioativo por quilograma para alimentos em geral – carne, peixe, fruta e legumes. Até então, o máximo permitido chegava a 500 bequeréis.

O limite é ainda mais severo em casos de alimentos destinados a crianças e em bebidas em geral, que não poderão ter mais de 50 bequeréis de césio radioativo por quilograma. No caso do leite, o rigor é ainda maior – haverá redução de 200 bequeréis para 10 bequeréis.

As medidas contrariam os agricultores da província de Fukushima – região que sofreu de forma intensa a contaminação gerada por explosões e vazamentos da usina. Para os produtores rurais do local, a severidade imposta pelas novas normas pode levar à proibição da venda de alguns dos seus produtos, que até agora eram tolerados.

Fonte Correio Braziliense

Hugo Chávez viaja para Cuba, onde será submetido a nova cirurgia

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, de 57 anos, viaja nesta sexta-feira (24/2) para Havana (Cuba), onde fará uma cirurgia para a retirada de novo tumor na região pélvica. A previsão é que a operação ocorra no começo da próxima semana.

Em Caracas, capital venezuelana, Chávez prometeu que governará o país a distância, diretamente de Cuba. A descoberta do tumor ocorre a sete meses das eleições presidenciais na Venezuela e em plena campanha eleitoral.

Na véspera da viagem, Chávez fez campanha e disse que ainda não sabe se o tumor, de 2 centímetros, é maligno. Porém, confirmou que há essa possibilidade. Segundo ele, o objetivo da cirurgia é sua extração. “É preciso preparar-me para enfrentar o que for. Preparo-me para enfrentar o pior dos cenários. Isso não é uma despedida, eu vou ali e já volto", acrescentou.

Antes de partir para Havana, o presidente venezuelano designou vários membros do governo para comandar a campanha presidencial e prometeu que "lutará sem trégua” para manter-se na política. "Deixo o país em boas mãos, no entanto continuarei governando de Cuba."

Há oito meses, Chávez fez uma cirurgia em Havana também para a extração de um tumor na região pélvica – a mesma área que novamente é alvo de um tumor. Na ocasião, ele fez sessões de quimioterapia e radioterapia em Cuba e na Venezuela, no Hospital Militar de Caracas. A viagem do presidente a Havana foi autorizada pela Assembleia Nacional da Venezuela. “O presidente da República é, acima de tudo, um ser humano que merece exercer o direito de se tratar", disse o vice-presidente do Parlamento, Aristóbulo Istúriz. O deputado da oposição Alfonso Marquina acrescentou que os opositores desejam a Chávez sua pronta recuperação e defendeu que o vice-presidente Elías Jahúa exerça as funções presidenciais, e não o presidente, a distância.

"Não se pode governar de outro ponto que não seja o território nacional. À frente do país deve estar o vice-presidente executivo, não se pode emitir decretos nem assinar leis", disse Marquina.

Fonte Correio Braziliense

Determinação do STJ sobre contratos de planos de saúde anima consumidores

A determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ) contrária às cláusulas em contratos de planos de saúde que estabelecem limites às despesas hospitalares e ao tempo de internação foi considerada uma vitória dos beneficiários por entidades de defesa do consumidor.

O motivo é que a decisão do tribunal — que julgou processo aberto pela família de uma paciente que morreu durante o tratamento de um câncer — abriu precedente para que usuários em situação semelhante também obtenham a garantia do tratamento em ações judiciais em andamento ou futuras. Segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), além de contrária à Lei n° Lei 9.656/98, que regulamenta o setor, a recusa à continuidade do tratamento pode resultar em multa de R$ 80 mil ao plano de saúde.

Na avaliação de Maria Elisa Novais, gerente jurídica do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), o STJ expressou uma compreensão “adequada, integral e sistemática do Código de Defesa do Consumidor”. Elisa defendeu que a limitação das despesas por parte dos planos de saúde traria onerosidade excessiva ao consumidor, impedindo-o de obter a prestação adequada dos serviços de saúde. “A decisão é um importante precedente em favor dos consumidores a fim de coibir cláusulas abusivas de contratos adotados pelas operadoras de saúde”, disse a gerente do Idec.

Fonte Correio Braziliense

Qual o papel do twitter na saúde?

Co-fundador do Twitter, Biz Stone, acredita que o site de relacionamento tem causado grande impacto na comunicação na área da saúde

O twitter expandiu seu uso em companhias e entre pessoas e hoje tem um papel essencial na sociedade. Basta lembrar no uso que se fez da ferramenta durante a Primavera Arábe em 2011. Na opinião de seu co-fundador, Biz Stone, a ferramenta também pode ajudar no setor de saúde. Stone abriu a sessão de keynotes speakers na manhã desta terça-feira, 21 de fevereiro, no HIMSS 2012. Congresso que ocorre de 20 a 24 de fevereiro em Las Vegas, Estados Unidos.

“Eu acredito que na área de saúde, o twitter está construindo sua história, disse Stone. E é especificamente ele e não as mídias sociais como um todo, pois ferramentas como o Facebook e o Google + não chegam nem perto do impacto que o twitter tem causado na comunicação na área de saúde.

Apesar desse impacto, Stone advertiu que o cuidado também deve ser redobrado. ” Tem que ter responsabilidade”, disse. O executivo ainda acrescentou do papel importante das tecnologias como o twitter em levar serviços e informações para as pessoas, seja com informações sobre saúde, medicamentos ou no uso da ferramenta pelo próprio médico.

Fonte SaudeWeb

O verdadeiro papel do líder

A mudança é inexorável e cada vez mais rápida... Mas, qual será o papel que um líder tem num contexto tão crítico como este?

Nada é mais certo do que a impermanência. Toda idéia de estabilidade morre mesmo numa observação rasa de qualquer aspecto da vida, desde o movimento das galáxias até a menor das células.

Isto fica evidente ao considerarmos o fator humano que, por mais que exista um grande desejo por definição, é diferente em cada momento. Não precisa se abrir muito no tempo para perceber mudanças drásticas e comportamento e visão de uma mesma pessoa.

O indivíduo não é uma somatória de experiências mas, sim, uma resultante de uma miríade de fatores que vão desde aspectos biológicos e emocionais até seu entorno.

Da mesma maneira, as organizações podem guardar traços específicos mas, também estão sempre em mutação. Quando falamos em cultura, ou seja, “a maneira de ser e se comportar”, nos damos conta que existe uma variabilidade importante em torno de um eixo central.

Este eixo central é formado e mantido por pessoas, o que é mais notório em organizações menores ou mais centralizadas na figura de um líder modelador, ou seja, uma pessoa que tende a impor suas idéias e modelos.

E é aí que existe um grande risco.

Ocorre que um perfil modelador não estimula a responsabilização e desenvolvimento das pessoas e, por consequência, da própria organização. Enquanto o sonho de um líder modelador é uma equipe de exímios executores, um líder visionário sonha em ter uma equipe de líderes.

Líderes que enxergam com clareza para onde a empresa vai e seu papel neste caminho, que pensam “fora da caixa”, inovando.

Líderes que inspiram suas equipes, que escutam, que estimulam a participação inteligente de todos num objetivo comum. E assim, se tornam excelentes executores, por responsabilização e não por imposição.

Estamos falando de líderes que têm que além da autoridade, uma grande responsabilidade.

E, nada disso está restrito aos gestores, cada profissional deve ver-se como líder, mesmo que seja de um processo aparentemente simples.

Nunca é demais lembrar que, assim como um organismo vivo, basta que um pequeno órgão deixe de funcionar corretamente para que se instale o desequilíbrio e sobrevenha a morte.

O setor da saúde defende a necessidade de mudanças, de uma evolução na gestão que acompanhe a evolução tecnológica porém, só que isso não está restrito às mudanças externas mas, em cada pessoa.

Contudo, enquanto prevalecer a vaidade e a teimosia de líderes antiquados, a evolução das pessoas e das organizações ficam comprometidas e, como num organismo vivo, pode levar até à morte.

A mudança é certa.

E também algo é certo: quem não for agente, será vítima desta mudança. É para pensar… E agir!

Fonte SaudeWeb

Criogênesis inaugura filial no Rio de Janeiro

Objetivo é consolidar sua atuação no mercado carioca e ser um espaço para receber os casais interessados em preservação de células-tronco

A Criogênesis está inaugurando uma sede na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. O intuito é consolidar sua atuação no mercado carioca e ser um espaço para receber os casais interessados em preservação de células-tronco.

De acordo com a Criogênesis, a empresa já está associada a enfermeiras e médicos das maternidades da cidade, para realizar a coleta no momento do parto e encaminhar o material para seu laboratório em São Paulo.

Além de coletar, processar e armazenar o sangue do cordão umbilical do recém-nascido a empresa trabalha com uma área de medicina reprodutiva e atua desenvolvimento do PRP (Plasma Rico e Plaquetas), Colírio de Concentrado de Plaquetas e pesquisas em células-tronco da polpa do dente de leite.

Dados do CREMERJ (Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro) indicam que a cidade do Rio conta com mais de 4 mil obstetras ativos, sendo que 40% deles já realizam rotineiramente a coleta de sangue de cordão umbilical para preservação.

Fonte SaudeWeb

5 razões para melhorar o seu orçamento de TI

CIOs constantemente lutam para manter os gastos com TI sob controle. Considere estas razões comuns para evitar derrapagens orçamentais, juntamente com algumas soluções possíveis

Primeiro, a boa notícia: se você trabalha no departamento de TI em uma empresa de seguros, seu orçamento não é susceptível de cair este ano. Pesquisa de empresas de análises, incluindo Novarica e Strategy Meets Action – indica que muitas companhias de seguros pretendem investir mais dólares em seus departamentos de tecnologia em 2012 do que em 2011 e a maioria das transportadoras estão, pelo menos, segurando os seus orçamentos apertados.

A má notícia? Mais dinheiro pode significar dores de cabeça para as organizações de TI, assim como as pressões de negócios vão obrigá-los a esticar cada dólar de seu limite. “Há muita demanda reprimida [para novos recursos], mas também há coisas que foram adiadas”, disse Jeff Muscarella, EVP de TI da NPI, empresa de consultoria em gestão de TI com sede em Atlanta TI. “Assim, mesmo que os orçamentos têm subido, há pressão para que suba ainda mais.”

Manter os gastos com TI sob controle é uma luta constante para os CIOs. Mas não é uma tarefa impossível. Aqui estão algumas das razões mais comuns para derrapagens orçamentais, juntamente com algumas soluções possíveis.

1. Comunicação ineficaz durante o Processo Orçamentário
Uma razão comum para a tensão em qualquer grupo, quer se trate de uma empresa multimilionária ou uma família, é a incapacidade de comunicar eficazmente os seus desejos e limites. Fiel à vida, uma barreira aos objetivos claramente delineados em companhias de seguros, de acordo com o consultor Joel Collamer.

“O mundo da tecnologia usa palavras muito diferentes do que os empresários”, disse ele. “Você pode ter uma sentença que significa algo para os tecnólogos e algo totalmente diferente para quem está do lado do negócio”.

Jeff Palm, CIO da base de Minneapolis da Allianz Life, uma subsidiária da seguradora global Allianz SE, disse que há alguns executivos dentro da sua empresa que estão mais tech-savvy do que outros e que irá descrever os sistemas que eles querem, até à forma como eles querem que a interface seja vista e quais elementos de dados que desejam incluir. Mas, acrescentou, ele trabalha dentro de um sistema que facilita o desenvolvimento de soluções descritas.

“A empresa deve dizer o que quer e nós devemos dizer como entregá-la,” Palm continua. “Você precisa tentar colocar uma política que vai joeirar a demanda de negócios em estratégia de tecnologia.”

2. Excesso de confiança no início dos projetos
É fácil de sentar à mesa do orçamento e achar que você tem descoberto todas as contingências com antecedência, avalia Bill Garvey, diretor da Eastern Shore Consulting (Halifax, Nova Escócia). No entanto, ele alerta que as seguradoras devem estar atentas aos erros do passado quando forem preparar as projeções orçamentárias.

“Quando você está fazendo seu orçamento, você não está pensando em experiências passadas”, segundo Garvey.

Blue Cross e Blue Shield da Flórida (Jacksonville, Flórida) abordaram esse problema dividindo os projetos em fases curtas, cada um com o seu processo individual de budget, segundo o VP e CTO da Connie Pilot. Com um menor tempo de espera e uma visão mais ampla do projeto, diz ele, os orçamentos não têm tanto espaço tanto para flutuar. “Nós nos mudamos para projeções faseadas por isso temos um melhor entendimento do trabalho que é projetado,” Pilot explica. “Nossa experiência ao longo dos últimos quatro anos tem sido bastante bem sucedida.”

3. Aumento de escopo
Muitos de nós pode se deparar com esta situação: você começa um reparo doméstico ou projeto de limpeza e depois de descascar a camada inicial de que precisa ser feito, você encontra outros problemas inesperados. O mesmo acontece em TI, como os projetos podem ir do simples ao complexo muito rapidamente, assim como idiossincrasias dos sistemas são descobertos ou novos requisitos de negócios vêm após o trabalho já ter começado.

“TI trabalha em um mundo imperfeito em termos de saber o que vai ser feito durante o próximo ano”, diz Jim Strebler, consultor sênior de gestão com sede em Dallas.

Garvey diz que empresas com departamentos de TI internos são mais propensas a querer mudar os projetos midstream. “A equipe de TI pode ser considerada uma força de trabalho ilimitada porque não é, geralmente, uma despesa externa da impressão.Pensar: “Eles trabalham aqui, vamos continuar dando-lhes coisas para fazer “, cria expectativas que não são realistas”, refere. Enquanto isso, as empresas terceirizada de TI estão receosas de receber contas maiores a partir de seus fornecedores.

Para combater isso, os CIOs não podem ficar tímidos sobre ser perfeitamente claro sobre as implicações orçamentais e tempo de mudanças de estratégia, acrescenta Garvey. “Alguns CEOs respeitam o fato de que os orçamentos devem ser adequadamente planejados”, diz.

4. Excesso de confiança na solução ‘bala de prata “para reduzir de custos
A pressão para fazer mais com menos tem deixado os CIOs numa posição nada invejável de precisar mudar algum trabalho fora dos planos. Uma maneira comum de fazer isso é terceirizar algumas funções de TI. Mas, enquanto a terceirização, muitas vezes parece bom em curto prazo, é importante que ele seja perseguido estrategicamente, advertem os observadores da indústria.

“Os CIOs têm pegado cada vez mais de seus orçamentos para fornecedores offshore sob a suposição de que eles podem obter mais de um fornecedor offshore a partir de recursos locais”, diz o consultor Collamer. “Mas se você envolve um provedor de offshore, você está introduzindo a complexidade do projeto.”

Essa complexidade pode levar a dores de cabeça, pois não atende às necessidades do negócio, acrescenta Muscarella do NPI. “Você tem que ser ainda mais detalhado do que quando você está comprando um produto”, diz ele. “Certifique-se que as pessoas certas estão envolvidas”.

A reputação de baixo custo também está alimentando o aumento da computação em nuvem. Mas há mais a relação custo-eficácia do que apenas preço, diz Palm Allianz. “A alternativa de menor custo não é sempre o melhor”, ele insiste. “Você também tem que olhar para o nível de serviço e qualidade. Se você pode obter mais serviço por um custo um pouco maior, isso é melhor que menos serviço por um custo menor.”

5. Falta de disciplina com os sistemas existentes
Palm usa uma metáfora de golfe quando se fala de ambientes de TI e portfólios de aplicativos: Você está autorizado a levar 14 clubes em sua mochila. Não importa quantos você possui, se você quiser levar outros e já tiver 14, você terá que tirar algum de sua bolsa.

“Se você adiciona mais e mais ao seu saco, o custo de transporte seria alto, você não poderia fazê-lo,” Palm explica. “A maior oportunidade [em TI] é simplificar. Certifique-se de como você está fazendo as coisas novas e que você não está apenas acumulando aos seus custos de execução existentes.”

Upgrades de sistemas oferecem uma oportunidade para reduzir custos, contanto que você faça a sua diligência em busca de fornecedores. Não se cegue apenas em atualizar para a versão seguinte ou o mais novo módulo do sistema existente; sempre faça um processo de licitação completo e competitiva.

Fonte SaudeWeb