Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

TPM masculina: homens também sofrem dos sintomas, diz estudo

TPM masculina istock getty images doutíssimaDores, alterações de humor e ondas de calor. Esses são sintomas associados à proximidade do período menstrual em mulheres, mas a novidade é que eles também têm sido relatados por homens. Uma nova pesquisa sugere que existe a TPM masculina, e que em alguns casos ela pode ser tão forte quanto a feminina

TPM masculina existe?
Um recente estudo mostra que a maioria dos homens sofre de uma variedade de sintomas comumente associados à síndrome pré-menstrual (TPM). Pesquisadores da Universidade de Derby, no Reino Unido, pediram a 50 homens e 50 mulheres que respondessem sobre a ocorrência de sinais associados à TPM. Surpreendentemente, os resultados mostraram que eles pontuaram mais do que elas.

Os homens noticiaram sentimentos antissociais, sofrimento com falta de concentração, depressão, falta de excitação e dor – inclusive no estômago, nas costas e na cabeça. Os pesquisadores acreditam que eles reclamaram mais do que elas porque possuem menos paciência quando se trata de doenças.

A sugestão é de que eles sofrem de uma forma de TPM decorrente de queda brusca nos níveis de testosterona – hormônio responsável pelo desejo sexual, produção de esperma e tônus muscular. Tecnicamente, a TPM masculina é chamada de síndrome de irritação masculina, constatada pela primeira vez pelo escocês Gerald Lincoln.

No entanto, os especialistas alertam que quem tem sintomas provavelmente também está sofrendo efeitos colaterais de excesso de peso, preguiça, tabagismo e ingestão excessiva de bebidas alcoólicas. Além disso, um estudo da Universidade Nacional da Austrália sugere que a energia emitida por mulheres na TPM é contagiosa e capaz de ser passada ao parceiro masculino.

Homens também podem causar TPM
Segundo uma pesquisa preliminar realizada pela Universidade de Western Sydney, Austrália, a TPM é pior para mulheres que estão em um relacionamento com um homem do que para aquelas que estão em um relacionamento com pessoa do mesmo sexo. Em outras palavras, seriam os homens os grandes causadores desse tipo de desconforto feminino.

Os pesquisadores observaram que os problemas em relacionamentos heterossexuais são capazes de piorar e até mesmo causar o sofrimento pré-menstrual feminino. Quando as mulheres estavam em relacionamentos homossexuais, elas mencionaram os mesmos sintomas, mas em menor intensidade e causando menos sofrimento. 

A síndrome pré-menstrual é um problema que afeta grande parte das mulheres. Ela causa um grupo de sintomas que costuma aparecer aproximadamente duas semanas antes da menstruação. Geralmente, os sinais desaparecem assim que ela começa.

Especialistas indicam que as mudanças hormonais ocorridas durante o ciclo menstrual pode ser uma causa importante – e que alterações químicas no cérebro também têm participação. Elas podem afetar mulheres em níveis distintos – isto é, umas mais do que as outras. Além disso, problemas como estresse e depressão são capazes de intensificar o desconforto.

Atualmente não há cura para a tensão pré-menstrual, mas existem tratamentos que podem ajudar a gerenciar os sintomas que tanto afetam a vida no dia a dia. Caso ela seja leve ou moderada, simples mudanças na dieta e estilo de vida podem ser suficientes para atenuá-la. Em casos mais graves, é possível procurar um médico para que sejam receitados medicamentos.

Foto iStock/Getty Images

Doutíssima

Saúde do Homem: Vasectomia

Crédito: TreterA vasectomia é um procedimento cirúrgico simples, seguro e rápido

Consiste em cortar e obstruir os canais deferentes que se encontram dentro da bolsa escrotal, com o objetivo de impedir a presença de espermatozoides no líquido ejaculado pelo homem. A cirurgia demora cerca de 20 a 30 minutos, a anestesia é local e o homem não precisa ficar internado. O processo não afeta o desempenho sexual.

A cirurgia não tem efeito imediato nas primeiras ejaculações após o procedimento, pois ainda existem espermatozoides no líquido ejaculado, ou seja, existe o risco do homem engravidar a mulher. A vasectomia não será segura até que o espermograma - exame do líquido que o homem ejacula, mostre que não existem mais espermatozoides no líquido ejaculado. O espermograma deverá ser feito após, pelo menos, 30 ejaculações.

A prática sexual pode ser realizada após a revisão da cirurgia e essa revisão acontece uma semana após o procedimento. Mas é importante salientar a necessidade do uso do preservativo ou de qualquer outro método contraceptivo até que seja feito o espermograma para constatar a ausência de espermatozoides no sêmen.

A vasectomia não causa nenhum problema de saúde. É importante lembrar apenas que, apesar ser uma cirurgia simples, pode apresentar riscos e problemas como qualquer outra cirurgia. Entre eles, dor no local da cirurgia, hematoma escrotal, sangramento e infecção. A operação não afeta o homem em sua virilidade, ele apenas não poderá mais ter filhos. O aspecto e a quantidade de sêmen continuam iguais, a única alteração é a inexistência de espermatozoides.

Reversão
Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, paralelamente ao aumento do número de homens vasectomizados, têm aumentado o número daqueles que passam a desejar ter novos filhos. A causa mais comum é a constituição de novas famílias com mulheres que ainda não têm filhos. Outras eventuais, como falecimento de filhos, também são citadas esporadicamente. Muitos ainda desconhecem dados sobre a real possibilidade de reversão microcirúrgica da vasectomia que imaginavam como “definitivas”. O tempo entre a vasectomia e a sua reversão é de vital importância para a obtenção dos melhores resultados. Nas reversões com menos de 03 anos após a vasectomia, a chance de obtenção de espermatozoides no esperma ejaculado é de 95 % com 76 % de taxa de gravidez. Entre 03 e 08 anos, 88 % com 53 % de chances de gravidez. Entre 9 a 14 anos, 79 % e 44 % de gravidez. Após 15 anos, 71 % de permeabilidade dos deferentes com 30 % de gravidez. É importante lembrar que essas taxas de gravidez são obtidas por meios naturais.

Critérios legais
No Brasil, a lei do planejamento familiar (lei nº 9.263, de 12 de janeiro de 1996) permite realizar a esterilização cirúrgica voluntária somente em algumas situações. No caso da vasectomia, em homens com capacidade civil plena e maiores de 25 anos de idade ou, pelo menos com dois filhos vivos, desde que observado o prazo mínimo de 60 dias entre a manifestação da vontade e o ato cirúrgico, período no qual será propiciado à pessoa interessada acesso a serviços de regulação da fecundidade, incluindo aconselhamento por equipe multidisciplinar, visando desencorajar a esterilização precoce.

A vontade do homem ou do casal de realizar a cirurgia deve ser registrada em documento escrito, após a informação a respeito dos riscos da cirurgia, dos possíveis efeitos colaterais, das dificuldades de sua reversão, da possibilidade de se optar por métodos anticoncepcionais reversíveis. Em caso de sociedade conjugal, a esterilização depende do consentimento expresso de ambos os cônjuges.

O método é eficaz e a taxa de gravidez é de, aproximadamente, 1 em cada 700 homens, no período de um ano após a cirurgia. É muito importante que o homem e/ou o casal estejam adequadamente informados e conscientes da decisão.

A vasectomina está prevista no SUS, entretanto, até o presente momento, a cirurgia de reversão de vasectomia (vasovasostomia) não consta no rol dos procedimentos realizados pelo Sistema Único de Saúde. O cidadão pode entrar em contato com a Ouvidoria do Ministério da Saúde através do telefone 136 para obter mais informações e ser referenciado, caso seja necessário.

Fonte: Coordenação Nacional de Saúde dos Homens -CNSH/DAET/SAS / Blog da Saúde

Saiba por que é importante responder o questionário do hemocentro antes de doar sangue

Responder com sinceridade e responsabilidade o questionário do hemocentro antes de doar sangue é uma forma de proteger a saúde de quem vai receber a doação

A chefe de atendimento ao doador do Hemorio, Naura Faria, explica que apenas apresentar os exames laboratoriais não é suficiente para garantir a segurança de quem vai ser beneficiado pelo sangue.

"No período de janela imunológica todos os exames laboratoriais não são suficientes para identificar uma possível infecção que a pessoa tenha se exposto. Então, pela situação que o candidato informa nas perguntas do questionário, é possível verificar se ele pode estar numa janela imunológica e, assim, evitar a transfusão de um agente infeccioso que não foi demonstrado nos exames laboratoriais e não deixar aquele doador doar e, assim, não correr risco de transmitir esse agente infeccioso ao receptor. Não basta ser doador de sangue, tem que ser responsável", afirma.

O publicitário João Daniel Carvalho sabe bem disso. Ele conta que foi impedido de doar sangue depois que o Hemocentro de Brasília analisou as respostas do questionário."Se você teve relações sexuais com mais de uma parceira durante o período de um ano você é impossibilitado de doar sangue, mesmo tendo usado preservativo em todas as suas relações. E eu fui sincero. Eu falei: 'não, realmente. Eu tive mais de uma parceira naquela época, usei preservativo em todas as vezes'. A médica chegou para mim e falou: 'olha, infelizmente você não vai poder doar o sangue por conta disso'. E eu acho muito importante as pessoas serem sinceras nesse questionário porque a pessoa que vai receber o sangue, tem que ser um sangue saudável. Não pode ter nenhum risco para a pessoa que está precisando desse sangue", conta.

O questionário dos hemocentros é aplicado antes de começar a coleta. Quem deseja doar sangue pode ficar sabendo qual é o hemocentro mais próximo pela internet. O endereço é blog.saude.gov.br

Foto: Reprodução

Fonte: Fábio Ruas / Rádio Web Saúde

‘Atletas de verão’ podem ser surpreendidos por problemas cardíacos

shutterstock 232767556Com o verão chegando, a preocupação com a boa forma aumenta

É nesta época que as pessoas correm atrás do tempo perdido para esculpir o corpo em academias e encarar, sem culpa, a estação mais quente do ano. Mas os chamados “atletas de verão” devem redobrar a atenção para que o esforço em um curto tempo não se transforme em sérios problemas. O cardiologista Pablo Marino, do Instituto Nacional de Cardiologia (INC), alerta sobre os riscos. “Em alguns casos, principalmente quando o indivíduo apresenta uma doença cardíaca ainda não diagnosticada, o exercício pode desencadear eventos indesejáveis, incluindo a morte”, ressalta o médico.

A avaliação médica inicial é muito importante antes do início da prática regular de exercícios e pode ajudar na segurança e orientar o treinamento do avaliado. Hoje, grande parte das academias exige essa avaliação. Um método que pode ser proposto nessa consulta inicial é o teste ergométrico, que é capaz de medir a capacidade funcional, a condição física ou atlética, o comportamento da frequência cardíaca, o aparecimento de arritmias, oscilações da pressão arterial e o aparecimento de sintomas que não ocorrem em repouso, como cansaço exagerado, falta de ar, dor no peito, tonteiras e desmaios. A principal causa de morte súbita durante as atividades físicas está relacionada a problemas do coração, que podem ser identificados em grande parte das vezes em uma avaliação preliminar.

Pessoas portadoras de diabetes, hipertensão arterial, fumantes, com colesterol alto (LDL), estressadas e com histórico familiar de doença coronária, possuem maior probabilidade de apresentar doença coronária e, consequentemente, estão sujeitas a maior risco de complicações durante a prática de exercícios.

Bem orientada, a malhação só traz melhorias à saúde. O INC conta com pesquisas que confirmam os diversos benefícios da atividade física também para os pacientes com problemas cardíacos. O hospital, inclusive, tem uma espécie de academia onde estes pacientes realizam exercícios físicos, em ambiente seguro e supervisionado por médicos e equipe especializada. Esse espaço funciona no Serviço de Reabilitação Cardíaca do INC e é disponibilizado a todos os pacientes, bastando que sejam encaminhados pelos seus médicos assistentes. O serviço funciona diariamente e há oito anos dá suporte aos pacientes do hospital.

Fonte: Instituto Nacional de Cardiologia (INC)

Coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI) desmente boatos da internet

boatos blogInformações errôneas de todos os tipos circulam na internet. Por isso, antes de compartilhá-los é preciso atestar as informações e confirmar se a fonte de origem é segura

Para desmentir alguns dos boatos associados aos casos de microcefalia associados ao vírus Zika, a Coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI), Carla Domingues, responde a alguns comentários deixados na página do Ministério da Saúde no Facebook.

Lembre-se: Compartilhe informações de fontes seguras!


Boato - “Muitas doenças começaram a surgir depois das múltiplas vacinas, parece até controle da população brasileira, pois aqui é o país do surto”
Carla Domingues - O Programa Nacional de Imunizações é um programa reconhecido nacional e internacional. Por mostrar, não só a segurança das vacinas ofertadas pelo SUS, como os resultados alcançados. Nós eliminamos a poliomielite e a rubéola do país, graças às vacinas que tem. Todas com segurança e eficácia comprovada. As vacinas ofertadas, não só pelo PNI, como pela rede particular, passam por um rigoroso processo de controle de qualidade. Desde as fábricas, no processo produtivo, até quando as vacinas são entregues ao Ministério da Saúde. Cada lote, antes de ser distribuído pela população, é ainda reatestado pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade (INCQS) que é um órgão independente que valida a segurança demonstrada pelos laboratórios.

Boato - “As vacinas vieram vencidas. É o que dizem, e eu acredito!”
CD - Isso não procede. Todas as vacinas vencidas são descartadas por ordem do Ministério da Saúde e da Anvisa. Portanto, utilizar uma vacina vencida é um crime contra saúde pública. O PNI, por sua história de sucesso, garante a qualidade e jamais usaria vacinas vencidas. Isso, ao invés de resolver os problemas de saúde, criaria outros.

Boato - “A microcefalia aconteceu porque as grávidas tomaram a vacina da rubéola”
CD - Isso é uma notícia falsa que circula na internet e que ao invés de esclarecer a população, causa ainda mais desinformação. A vacina de rubéola nunca foi aplicada em gestantes. Se for procurado nos manuais e relatórios no Ministério da Saúde, encontra-se que esta vacina é contra indicada. E o Brasil desde 2009 eliminou a rubéola do país, por isso, não há necessidade de uma campanha de vacinação fora do calendário normal. E não só a vacina de rubéola, mas qualquer uma com vírus atenuado (enfraquecido), não é indicada para grávidas, que só tomam vacina com vírus inativados (mortos). O ministério só recomenda imunização em gestantes com substâncias que os estudos comprovam a seguranças da mãe e do feto. Mesmo que a mulher não tenha tomado a vacina de rubéola antes de engravidar, ela deverá tomar no puerpério, após o nascimento da criança. E se ela foi imunizada pouco antes de engravidar ou se não sabia que estava grávida, não existe problema. Não foram comprovadas associação de defeito congênito no feto. O Ministério da Saúde sempre trabalha com cautela, por isso ela não é aplicada nas grávidas.

PNI
O Brasil conta atualmente com mais de 36 mil salas de vacinação espalhadas por todo território nacional, que aplicam por ano 300 mil imunobiológicos. Entre eles estão 27 vacinas, 13 soros e 4 imunoglobulinas, todos distribuídos gratuitamente com materiais seguros e de qualidade. Há ainda vacinas especiais para grupos em condições clínicas específicas, como portadores de HIV, disponíveis nos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE).

Fonte: Gabriela Rocha/ Blog da Saúde

Tecnologia à serviço da saúde e medicina

Por Nathalia Nunes

Entrevistamos Fábio Gandour, cientista-chefe da IBM, sobre a relação entre saúde e medicina, discussão base para a adoção de novas tecnologias e a criação de um ambiente propício à recepção de inovação

No palco do Hospital Innovation Show, Gandour foi convidado para falar sobre computação cognitiva, capaz de processar informações e de aprender com elas de forma muito semelhante ao cérebro humano. A IBM entrou nesta tendência com o Watson, um sistema de computação cognitiva que já é destaque em diferentes áreas do conhecimento humano.

Estamos vivendo em uma era de rápido desenvolvimento tecnológico, você vê este desenvolvimento servindo à saúde ou à medicina?
FG: Saúde, tecnologia e medicina… Existem medições muito bem feitas que mostram resultados extremamente curiosos. A área de saúde é uma das áreas que mais pode se beneficiar de novas tecnologias. É uma área que muito consome de tecnologia, mas também é muito resistente a aceitação de novas tecnologias. O gráfico da absorção de tecnologia no setor de saúde começa com um aspecto negativo, de rejeição. De repente, há um ponto de quebra e o que vinha sendo rejeitado passa a ser consumido – e consumido vorazmente. Por exemplo, o ultrassom, eu me lembro que, lá atrás, quando eu ainda praticava medicina, quando falaram de ultrassom, eu olhei para aquilo com ares de suspeita, comentei com alguns colegas e todo mundo se posicionou de uma maneira meio duvidosa, dizendo “Ah! Não sei, talvez isso possa fazer mal de médio a longo prazo”, então houve este sentimento inicial. De repente há um ponto de ruptura e essa nova tecnologia passa a ser consumida e hoje se pede ultrassom até para unha encravada. Esse é um comportamento peculiar e um pouco paradoxal do setor saúde em relação à tecnologia.


A tecnologia pode entregar mais saúde? Se sim, como?
FG: Eu não acredito que a tecnologia possa entregar mais saúde, eu acho que ela pode entregar mais medicina. Isso será objeto da nossa conversa no Hospital Innovation Summit, onde farei questão de deixar bastante clara a diferença de conceito entre saúde e medicina à luz da tecnologia. Essa conceituação já foi estudada por outras pessoas, já há muito tempo. O que acontece é que a tecnologia interfere muito nessa conceituação, no que é saúde e no que é medicina. Hoje quando as pessoas vão à procura de saúde, elas vão, na verdade, buscar medicina e, de preferência, a medicina que é provida com a tecnologia mais sofisticada. Essa influência da tecnologia na medicina terá uma consequência, que também precisa ser cuidada. Ela promove uma prestação de serviços médicos cada vez mais cara e a gente tem que tomar cuidado para que essa equação não saia mais do controle do que já saiu.

Com o avanço da tecnologia, as pessoas estão se responsabilizando mais por sua saúde? Isso se tornou mais fácil?
FG: Quando falamos de produtos de tecnologia, falamos de promoção de saúde individual e, ao promover a saúde individual, se ela puder ser distribuída de forma equânime, ela irá melhorar a saúde coletiva. A tecnologia melhora a prestação de serviços médicos individualmente, se ela puder ser distribuída de maneira equânime para uma boa parcela da população, ela terá um impacto na saúde como conceito coletivo.

Você acha que na indústria da Saúde é preciso escolher entre pessoas e lucros? Há essa dicotomia no setor?
FG: Quando se fala de indústria e sua tangente com o setor saúde, você precisa dividir essa tangência em três grupos diferentes: indústria voltada para educação médica, indústria voltada para equipamentos médicos e indústria farmacêutica. Eu acho que é possível uma convivência pacífica, sim, entre pessoas e lucros, principalmente se partirmos para definir com precisão qual a identidade do setor de saúde que queremos cuidar. Em algumas partes do mundo, como nos países nórdicos, a identidade do setor saúde é clara de bem-estar social, enquanto em outros países, como nos Estados Unidos, a identidade do setor é clara de negócios, apesar da Hillary Clinton ter tentado mudar e não ter conseguido. A identidade na América Latina e no Brasil, especificamente, é muito ambígua, é confusa. Ao definirmos o que a gente quer ser quando crescer, qual a identidade ou as identidades do setor de saúde que vamos adotar, a gente deixa esse modelo de relação entre o setor saúde e essas três tangências, educação, equipamentos e indústria farmacêutica muito mais fácil, muito mais possível. Portanto, sim, é possível uma convivência passiva, sinérgica, desde que a identidade do setor seja definida. Agora, quem vai definir essa identidade? O governo é um ente, mas o próprio setor de saúde, através dos prestadores de serviço, têm que participar e, uma vez definida, essa definição tem que ser implementada.

Falando dessa diferença entre serviços americanos e nórdicos, você acha que a definição do setor Saúde é o que leva os serviços europeus a melhores indicadores?
FG: Eu acho que o grande influenciador no resultado dessa equação está em um elemento mais precoce na equação que é a educação em saúde. E, não tem jeito, eu saí da medicina para me entregar aos encantos da “computaria”, mas a medicina não saiu de mim. E eu estou ficando mais velho, fatalmente vou precisar de atendimento médico e fico imaginando que o médico que vai me atender, possivelmente, estudou nos 140 caracteres do Twitter. Não dá um frio na espinha? Para melhorar o indicador no setor saúde, temos que melhorar a educação lá atrás.

Com todas as peculiaridades e características do setor, você acha que o setor está maduro para a incorporação de novas tecnologias?
FG: No que diz respeito à medicina, o Brasil ocupa uma posição bastante de destaque no cenário mundial. O setor de Saúde no Brasil se diferenciou no segmento médico, a gente tem algumas lideranças médicas incontestáveis na área de cirurgia plástica, como o Ivo Pitanguy, temos várias pessoas na área de doenças infecciosas e parasitárias e temos uma população médica que já contribuiu bastante a nível mundial, mas, por outro lado, sobre saúde como conceito coletivo, acredito que o País ainda precisa avançar muito. Nós vamos conversar sobre saúde, mas principalmente sobre medicina como elemento de prestação de serviços de saúde. A ação da saúde é uma ação médica. O Brasil está equipado para fazer isso? Claro que sim. Como vamos fazer isso? Devemos fazer isso buscando premissas que ultimamente andam meio esquecidas, como premissas da Organização Mundial da Saúde (OMS). Para finalizar, sim, o Brasil pode; sim, o Brasil consegue. E como consegue? Vamos continuar conversando que a gente descobre.


*Esta reportagem está na edição de outubro-novembro-dezembro da revista Saúde Business

Saúde Business

Processo seletivo da Prefeitura de Poxoréu - MT

Com mais de 17 mil habitantes, a Prefeitura de Poxoréu, no Estado do Mato Grosso, tornou público o edital n° 001/2015 de processo seletivo com abertura de vagas para candidatos de todos os níveis de escolaridade.

As vagas são para formação de cadastro de reserva e os salários vão até R$ 8.000,00, mais auxílio moradia, em carga horária que vai até 40 horas por semana.

O certame será conduzido por meio da empresa Exata Planejamento e as chances são para os cargos de Advogado, Agente de Serviços Urbanos, Apoio Operacional, Atendente, Auxiliar de Consultório Dentário, Cozinheira, Cuidador de Idoso, Cuidador Infantil, Enfermeiro, Gari, Instrutor de Artes, Instrutor de Artesanato, Instrutor de Dança, Instrutor de Esportes, Instrutor de Informática, Instrutor de Música, Lavadeira, Mecânico, Médico, Merendeira Indígena, Motorista, Motorista Transporte Escolar, Nutricionista, Operador de Maquinas, Orientador Social, Professor, Professor de Pedagogia, Professor Indígena, Psicólogo, Técnico em Enfermagem, Técnico em Higiene Dentário, Vigilante e Zelador.

As inscrições devem ser realizadas até às 23h59min de 04 de janeiro de 2016, no site da Exata Planejamento - www.exataplanejamento.com.br.

As taxas variam entre R$ 25,00 e R$ 50,00. O processo seletivo constará de provas objetivas de múltipla escolha para todos os cargos, de caráter eliminatório e classificatório, prova de títulos para os cargos de nível superior, de caráter apenas classificatório; e prova prática, apenas para os cargos de Motorista de Transporte Escolar e Operador de Máquinas, de caráter eliminatório e classificatório.

A realização da prova objetiva está prevista para acontecer no dia 17 de janeiro de 2016, em locais e horários a serem divulgados ainda, no mesmo site acesso para inscrição.

Também haverá prova prática, análise de títulos e entrevista para algumas vagas em específico.

A validade do certame é de um ano, contado da data de sua homologação, podendo ser prorrogado uma vez, por igual período, a critério do Prefeito Municipal.

Concurso Prefeitura de Diogo de Vasconcelos - MG

No Estado de Minas Gerais, a Prefeitura de Diogo de Vasconcelos torna público que realizará através da empresa Tendência Assessoria e Consultoria Ltda, concurso público de provas e títulos para provimento de 133 vagas nos cargos de Auxiliar de Mecânico, Auxiliar de Serviços Gerais, Carpinteiro, Faxineiro, Gari, Lavador/Limpador de Veículos, Mecânico, Motorista, Operador de Máquinas/Equipamentos, Operador de Motoniveladora Patrol, Operador de Pá Carregadeira, Operador de Sistema de Tratamento de Lixo, Pedreiro, Servente Escolar, Vigilante, Zelador, Agente de Saúde, Agendador TFD, Auxiliar de Saúde Bucal, Auxiliar Admiinstrativo, Auxiliar de Biblioteca, Auxiliar de Enfermagem, Auxiliar de Fisioterapia, Digitador de Banco de Dados do SUS, Maestro, Operador de Foto/Som/Video, Pregoeiro, Professor de Educação Infantil/Series Iniciais, Recepcionista, Técnico em Enfermagem, Assistente Social, Cirurgião Dentista, Enfermeiro, Farmacêutico, Fisioterapeuta, Fonoaudiólogo, Médico, Nutricionista e Psicólogo.

Os aprovados atuarão em jornadas de 20 a 40 horas semanais e farão jus a remuneração de até R$ 9.800,00.

As inscrições serão recebidas no período entre 15 de fevereiro e 15 de março de 2016, de forma presencial na sede da Prefeitura de Diogo de Vasconcelos, localizada à Rua Padre Arlindo Vieira, nº 03 - Centro – Diogo de Vasconcelos/MG e/ou pela internet, através do site www.tendenciaconcursos.com.br.

A taxa de inscrição varia de R$ 40,00 a R$ 250,00 de acordo com o cargo.

O concurso constará de provas objetivas, práticas e de títulos.

As provas objetivas e práticas serão realizadas na data provável de 10 de abril de 2016, em locais e horários a serem divulgados a partir do dia 6 de abril de 2016, no site www.tendenciaconcursos.com.br e afixado na sede da Prefeitura de Diogo de Vasconcelos.

Os títulos deverão ser apresentados em cópia xerográfica autenticada com fé pública do diploma/certificado, expedido por instituição reconhecida pelo MEC e entregues no período de 27 a 29 de abril de 2016.

O candidato poderá enviar por meio de SEDEX com aviso de recebimento (AR), para a empresa organizadora, situada na Avenida Amazonas, 115, sala 1301, no Centro de Belo Horizonte, CEP: 30.180-902, ou pessoalmente, na Sede da Prefeitura, na Rua Padre Arlindo Vieira, 03 - Centro – Diogo de Vasconcelos/MG. CEP: 35.437-000, no horário de expediente, exceto sábados, domingos e feriados.

O gabarito oficial da prova objetiva será divulgado a partir das 15 horas do dia 11 de abril de 2016, na sede da Prefeitura de Diogo de Vasconcelos, no CEIMA e através do site www.tendenciaconcursos.com.br.

O prazo de validade do concurso será de dois anos, podendo ser prorrogado por igual período, por ato do chefe do executivo, caso haja interesse.

SAMU Feira de Santana - BA reabre processo seletivo

A Prefeitura de Feira de Santana, município localizado a 108 km de Salvador (Bahia), através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), divulgou a reabertura do processo seletivo simplificado (editais 001, 002, 003 e 004/2015) do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192). A seletiva estava suspensa desde abril de 2015.

A oferta é de 149 vagas (11 para pessoas com deficiência), distribuídas entre as funções de Médico Intervencionista, Médico Regulador, Enfermeiro, Técnico de Enfermagem, Técnico em Enfermagem para Motolância, Motorista (condutor), Assistente Administrativo, Rádio Operador e Telefonista Auxiliar de Regulação Médica.

O salário base varia de R$ 788,00 a R$ 1.320,79.

A seleção continua sob os cuidados da organizadora CONSULPAM e as contratações têm caráter excepcional, com validade de até dois anos, podendo ser prorrogada por igual período.

As inscrições podem ser feitas por meio do site: até 31 de dezembro de 2015, sem a cobrança de taxa

Processo de Seleção
A seleção será constituída de duas fases, todas realizadas em Feira de Santana. A primeira sendo composta por seis etapas, que são:

1ª Etapa: Prova escrita de múltipla escolha – para todos os cargos, a ser realizada em Feira de Santana, a ser aplicada no dia provável 24 de janeiro de 2016;

2ª Etapa: Teste de Direção Defensiva - para Motorista;

3ª Etapa: Teste de Aptidão Física –para Enfermeiro, Médico Intervencionista, Motorista e Técnico de Enfermagem;

4ª Etapa: Técnicas Básicas de Imobilização e Mobilização – Para Enfermeiro, Médico Regulador, Médico Intervencionista, Motorista, Técnico em Enfermagem e Técnico de Enfermagem para Motolância;

5ª Etapa: Prática de Suporte Básico de Vida – Para Enfermeiro, Médico Regulador e Intervencionista, Motorista, Técnico em Enfermagem;

6ª Etapa: Prática de Suporte Avançado de Vida – Para Enfermeiro, Médico Regulador e Intervencionista.

A segunda fase será constituída por uma única etapa, a saber, constituída por Prova de Títulos.

Acesse o manual completo do candidato na página da organizadora: http://consulpam.com.br/concurso-samu-de-feira-de-santana-bahia/

Processo Seletivo na Prefeitura de Araras - SP

A Prefeitura de Araras, no Estado de São Paulo, tornou público o edital nº 02/2015 de processo seletivo, cujo objetivo é a contratação de 10 profissionais de ensino médio completo, para compor o quadro de pessoal do funcionalismo público municipal, por prazo determinado.

As oportunidades são para o cargo de Agente de Combate à Endemias, o salário ofertado é de R$ 1.094,74, em jornadas de trabalho de 40 horas semanais.

Para se candidatar a uma das vagas, acesse o site: www.concursosfaperp.com.br, no período de 18 de dezembro de 2015 a 4 de janeiro de 2016.

Em seguida efetue o pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$ 38,00.

A prova escrita objetiva está prevista para 17 de janeiro de 2016, no município de Araras/SP, sendo que o local e horário serão divulgados com antecedência no site acessado para a realizar a inscrição.

Haverá realização de títulos para algumas vagas em específico.

O processo seletivo terá validade de dois anos, a contar da data da publicação de sua homologação, prorrogável uma vez por igual período, a critério da Administração Municipal.

Prefeitura de Dirce Reis - SP abre concurso público

Em Dirce Reis, no Estado de São Paulo, a Prefeitura abriu edital de concurso público n° 001/2015, com o objetivo de preencher 20 vagas, mais cadastro de reserva, para cargos de níveis fundamental, médio e superior, por salários de até R$ 3.118,80 em jornadas semanais de 20 a 40 horas. Todos os cargos do certame têm direito ao Vale Alimentação no valor de R$ 60,00.

A organização, aplicação e correção do concurso público serão de responsabilidade da CMM Assessoria e Consultoria em Gestão Pública Ltda. A Prefeitura Municipal oferece vagas para Pedreiro, Tratorista, Cuidador Educacional, Operador de Máquinas, Agente de Combate a Endemias, Auxiliar de Enfermagem, Fiscal Sanitário, Técnico Administrativo, Assistente Social NASF, Controlador Interno, Educador Físico (Academia da Saúde), Engenheiro Civil, Fisioterapeuta (Academia da Saúde), Fisioterapeuta NASF, Fonoaudiólogo NASF, Médico Veterinário, Nutricionista, Psicólogo NASF e Procurador Jurídico.

As inscrições serão feitas exclusivamente via internet, no site www.cmmconcursos.com.br até às 23h59 de 10 de janeiro de 2016.

As taxas de inscrição variam de R$ 45,00 a R$ 100,00 de acordo com o emprego escolhido. As provas serão realizadas provavelmente no dia 31 de janeiro de 2016, em local e horário a serem divulgados em edital próprio.

A prova de títulos será realizadas na mesma data e local da prova objetiva (escrita).

Já a prova prática ocorrerá em data, local e horário também a serem divulgados futuramente.

O gabarito será disponibilizado nos sites www.cmmconcursos.com.br, na segunda-feira subsequente à data da aplicação da prova.

A validade do concurso público será de dois anos, contados da homologação final dos resultados, podendo haver prorrogação por igual período, a critério da Administração.

Prefeitura de Presidente Figueiredo - AM abre processo seletivo

Estão abertas até 19 de dezembro as inscrições referentes ao processo seletivo nº. 03 da Prefeitura de Presidente Figueiredo, no Estado do Amazonas. A seleção é destinada à contratação de 190 profissionais de níveis fundamental, médio e superior, com direito a remuneração que varia de R$ 788,00 a R$ 6.400,00.

As chances são para os cargos de Assistente Social, Farmacêutico, Farmacêutico/Bioquímico, Enfermeiro, Cirurgião Dentista, Nutricionista, Psicólogo, Fisioterapeuta, Médico Generalista, Médico Especialista (Cirurgião Geral, Anestesiologista, Ginecologista-Obstetra, Pediatra, Cardiologista, Ortopedista, Oftalmologista, Ultrassonografista e Endocrinologista), Médico Veterinário, Técnico em Enfermagem, Técnico em Patologia, Técnico em Hemoterapia, Técnico em Radiologia, Técnico em Saúde Bucal, Auxiliar de Serviços Gerais e Motorista Cat “D” (Condutor) para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

A inscrição será efetuada mediante preenchimento completo e assinatura de ficha de inscrição (fornecida no local da inscrição), a ser entregue acompanhada do curriculum vitae (atualizado e com documentos comprobatórios), até 18 de dezembro, no horário das 9h às 14h, no Centro de Inclusão Digital e no dia 19 de dezembro de 2015, das 8h às 12h na Rua Paracuuba s/n Bairro Honório Roldão, em Presidente Figueredo.

Os candidatos deverão anexar ao Curriculum Vitae, cópias simples e legíveis dos seguintes documentos: Documentos de identidade com foto (frente e verso); Cadastro de Pessoas Físicas - CPF; Comprovante de escolaridade e documentações complementares exigidos no Requisito mínima da função pretendida.

O processo de seleção será realizado em etapa única, consistindo em análise de caráter eliminatório e classificatório.

As contratações serão válidas até 31 de dezembro de 2016, podendo ser prorrogadas (este é o mesmo prazo do processo seletivo).

Edital publicado no Diário Oficial dos Municípios do Estado do Amazonas, do dia 16 de dezembro de 2015, a partir da pág. 77, disponível por consulta no http://www.diariomunicipal.com.br/aam/

Concurso na Prefeitura de Colorado - RS

A Prefeitura de Colorado, no Estado do Rio Grande do Sul, recebe até o dia 14 de janeiro de 2016, as inscrições para o concurso público nº 01/2015.

O objetivo é selecionar profissionais de ensino fundamental, médio e superior, para a contratação imediata de 20 servidores, mais o cadastro de reserva, para as vagas de Agente Administrativo, Agente Comunitário da Saúde, Assessor Jurídico, Assistente Social, Enfermeiro, Fiscal Tributário, Médico Clínico Geral, Pediatra, Motorista, Nutricionista, Operário, Operador de Máquinas, Psicólogo, Servente de Merendeira e Técnico em Enfermagem.

As retribuições ofertadas aos contratados vão de R$ 918,07 a R$ 5.807,34, em carga horária de 20 até 44 horas semanais. Para se candidatar a uma dessas oportunidades, os interessados devem acessar o site: www.legalleconcursos.com.br, no prazo citado acima.

A taxa de inscrição varia entre R$ 50,00, R$ 150,00 e R$ 200,00.

Os inscritos serão selecionados através de provas escrita objetiva e prática, de acordo com os métodos de avaliação de cada cargo.

A prova objetiva será aplicada na data prevista de 7 de fevereiro de 2016, em local e horário a serem comunicados com antecedência no site usado para efetuar a inscrição.

A prova prática, para algumas vagas em específico, também será aplicada em 07 de fevereiro de 2015, em locais e horários a serem informados, com antecedência, no www.legalleconcursos.com.br.

O concurso público terá validade de dois anos, contados da publicação dos respectivos resultados finais, facultada a prorrogação desse prazo por uma vez, por igual período, a critério da administração.

Concurso da Prefeitura de Paracambi - RJ

Com pouco mais de 900 vagas de empregos efetivos, a Prefeitura de Paracambi, na região metropolitana do Estado do Rio de Janeiro, abriu três editais de concurso público para profissionais de todos os níveis de escolaridade. Os eventos são organizados pela Fundação Bio-Rio e preveem ganhos mensais de R$ 788,00 a R$ 1.200,00, por jornadas trabalhistas de 30 e 40 horas.

São disponibilizadas através do edital nº 01/2015, 425 vagas aos cargos de Administrador, Advogado, Arquivista, Assessor Jurídico em Administração Pública, Assessor Jurídico em Regularização Fundiária, Assistente Social, Bibliotecária, Biólogo, Contador, Controlador, Economista, Engenheiro (Ambiental, Civil, Transportes, Eletricista, Florestal/Agrônomo e Ambiental), Fiscal de Projetos, Gestor Público, Nutricionista, Pedagogo, Procurador, Psicólogo, Recursos Humanos, Topógrafo, Turismólogo, Almoxarife, Auxiliar de Ensino, Auxiliar de Informática, Auxiliar em Administração, Fiscais de Transporte, Orientador, Serviços de Campo, Técnico do Programa Bolsa Família, Técnico em Contabilidade, Técnico em Edificação, Técnico em Guia de Turismo, Técnico em Química, Técnico em Segurança do Trabalho, Eletricista, Pintor Letrista, Ajudante de Caminhão, Ajudante de Elétrica, Ajudante de Máquina, Ajudante de Pedreiro, Armador, Auxiliar de Serviços Gerais, Calceteiro, Capinador, Cozinheiro, Motorista (B, C e D), Operador de Máquinas Pesadas "D", Pedreiro, Pintor, Roçador, Serralheiro, Servente e Varredeiros.

Enquanto que o edital nº 02/2015 oferece 384 vagas nas funções de Cirurgião Dentista, Enfermeiro, Farmacêutico, Fisioterapeuta, Fonoaudiólogo, Médico em diversas áreas, Musicoterapeuta, Professor de Educação Física, Psicólogo, Terapeuta Ocupacional, Agente Comunitário de Saúde, Auxiliar de Consultório Dentário, Cuidador em Saúde, Guarda de Endemias, Massoteurapeuta, Oficineiro, Recepcionista, Técnico de Enfermagem, Técnico de Farmácia, Técnico de Laboratório, Técnico em Gestor Hospitalar, Técnico em Radiologia, Lavadeiro e Maqueiro Hospitalar. Por fim o edital nº 03/2015, que trás 94 vagas para Agente da Defesa Civil, Guarda Ambiental, Guarda Municipal, Agente de Trânsito e Vigia.

Para concorrer a uma das vagas é necessário efetuar inscrição até 31 de janeiro de 2016, via endereço eletrônico: http://concursos.biorio.org.br.

Será cobrada taxa de inscrição no valor de R$ 50,00 a R$ 145,00, conforme grau de instrução.

Todos os inscritos serão submetidos a prova objetiva em data prevista para 27 e/ou 28 de fevereiro de 2016, em local a ser informado.

Quanto aos gabaritos preliminares, provavelmente serão divulgados no dia 29 de fevereiro de 2016.

O prazo de validade dos concursos públicos será de um ano, contado da data da publicação de sua homologação, podendo ser prorrogado ou não por igual período, a critério da Administração.

Concurso Prefeitura de Lagoa Santa - GO

No Estado de Goiás, a Prefeitura de Lagoa Santa publicou edital nº. 001/2015 de concurso público para provimento de cargos e formação de cadastro reserva. Sob coordenação técnica da KLC – Consultoria, o concurso pretende recompor parte do quadro efetivo de servidores, ofertando 59 vagas para contratações imediatas de níveis fundamental, médio e superior, além de formar reserva técnica, contendo 177 classificados.

Cargos: Agente de Serviços de Higiene/Alimentação, Agente de Serviços de Saúde, Agente de Vigilância Sanitária, Assistente Social, Auxiliar de Serviços Gerais, Biólogo, Cirurgião Dentista, Contador, Educador Físico, Enfermeiro, Executor Administrativo, Farmacêutico, Fiscal Tributário, Fisioterapeuta, Médico Ambulatorial, Monitor, Motorista, Nutricionista, Operador de Computador, Operador de Máquinas Leves, Procurador Jurídico, Professor, Psicólogo, Recepcionista e Técnico em Saúde Bucal. O maior salário oferecido é de R$ 4.000,00, por jornada de trabalho semanal entre 20 e 40 horas.

Interessados, deverão se inscrever entre às 9h de 25 de janeiro até às 23h59 de 8 de fevereiro de 2016, através do site www.klcconcursos.com.br.

A taxa de inscrição varia de R$ 47,00 a R$ 240,00, variando de acord com o cargo pretendido.

Será disponibilizado computador com acesso à internet e impressora no mesmo período (segunda a sexta-feira) na Prefeitura de Lagoa Santa, localizada na Praça Av. Doralice Ferraz da Costa, Quadra 04, Lote 07, centro, no horário das 8h às 17h. O concurso será constituído de provas escritas objetivas, práticas e de títulos.

A prova escrita objetiva será aplicada na data provável de 13 de março de 2016 e o gabarito oficial da prova escrita objetiva será divulgado no primeiro dia útil após a aplicação.

Os documentos relativos aos títulos, aos candidatos inscritos para os cargos de Professor, deverão ser entregues exclusivamente no dia da aplicação das provas, aos fiscais da sala.

O prazo de validade do concurso público será de dois anos, contados da homologação final dos resultados, podendo haver prorrogação uma única vez, por igual período, a critério da Prefeitura de Lagoa Santa.

O edital foi primeiramente publicado no Diário Municipal de Goiás, em 17/12/2015, página 09, acessível por consulta no link: http://www.diariomunicipal.com.br/agm/. Todas as informações sobre o concurso estarão disponíveis no site de inscrição.

Processo seletivo da Prefeitura de Seritinga - MG

Em Seritinga, uma pequena cidade situada a três quilômetros da BR 267 que liga as cidades de Caxambu à Juiz de fora, no interior de Minas Gerais, está promovendo processo seletivo com a intenção de ocupar 15 vagas para cargos de níveis médio e superior, no quadro da Prefeitura Municipal.

Por salários variados entre R$ 853,95 e R$ 10.000,00, a Prefeitura pretende contratar profissionais que trabalhem na carga horária de 30 ou 40 horas por semana, para as vagas de assistente social – cras, psicóloga - cras, técnico nível médio – cras, médico do psf, enfermeiro do psf, odontólogo, agente comunitário de saúde, agente epidemiológico, auxiliar de enfermagem do psf e auxiliar de consultório dentário.

Segundo o edital n° 01/2015, as inscrições serão realizadas entre os dias 19 a 21 de dezembro de 2015, mediante o preenchimento de formulário de inscrição e com o pagamento de taxa R$ 70,00 para cargos de nível superior e R$ 45,00 para cargos de nível médio.

O posto de inscrição fica na cidade de Seritinga, funcionado das 08h às 11h das 13h às 16h, no seguinte endereço Praça Sete de Setembro, 335, Centro (Tele centro Comunitário).

As provas serão realizadas na Escola Municipal Professora Mary Vieira Ribeiro de Souza, na data provável de 22 de dezembro de 2015, às 13h, Mais informações no site http://www.seritinga.mg.gov.br/.

Concurso da Prefeitura de Pouso Alto - MG

A Prefeitura de Pouso Alto, Estado de Minas Gerais, abre concurso público nº 001/2015. O objetivo é a contratação de 15 profissionais de níveis fundamental, médio, médio/técnico e superior. A remuneração prevista vai de R$ 788,00 a R$ 1.834,50, em jornadas de trabalho que vai de 20 até 44 horas semanais.

As oportunidades são para Assistente Administrativo, Auxiliar de Consultório Odontológico, Farmacêutico, Médico ginecologista, Motorista, Nutricionista, Operário, Professor, Professor Educação Física, Servente Escolar e Técnico de Enfermagem.

Os interessados podem realizar suas inscrições a partir das 8h de 14 de fevereiro até 15 de março de 2016, através do site: www.mgaconcursospublicos.com.br.

A taxa de inscrição varia entre R$ 75,00 e R$ 120,00, a depender da vaga disputada. Mediante aplicação de provas escrita objetiva e análise de títulos, os inscritos serão selecionados.

A prova objetiva está prevista para ser aplicada no dia 17 de abril de 2016, em local e horário a serem divulgados no site acessado para efetuar a inscrição.

O concurso público terá validade de dois anos, prorrogável por igual período, a critério da Administração.

Concurso Prefeitura de Itauçu - GO

No Estado de Goiás, a Prefeitura de Itauçu reabriu as inscrições para o concurso público, orientado pelo edital nº. 001/2015, para provimento de cargos e formação de cadastro reserva. Sob coordenação técnica do Instituto Cidades, o concurso pretende recompor parte do quadro efetivo de servidores, ofertando 59 vagas imediatas para níveis fundamental, médio e superior, com salários de até R$ 3.000,00, para carga horária de 40h semanais.

Cargos
Auxiliar de Administração, Auxiliar de Consultório Dentário, Biólogo, Controlador Interno, Cozinheiro, Eletricista, Engenheiro (Agrônomo e Civil), Fiscal de Posturas, Fiscal de Vigilância Sanitária, Fiscal do Meio Ambiente, Mecânico, Merendeira, Motorista, Oficial de Administração, Operador de Máquinas, Operário de Serviços Gerais, Pedreiro, Pintor, Porteiro, Servente, Procurador do Município, Professor, Soldador e Técnico em Contabilidade.

Inscrição
De acordo com as informações do aditivo n° 06/2015, divulgado por meio da organizadora do certame, as inscrições foram reabertas e devem ser efetuadas pela internet, no site www.institutocidades.org.br, até 08 de janeiro de 2016.

A taxa de inscrição é de:
Nível fundamental: R$ 50,00;
Nível médio: R$ 80,00;
Nível superior: R$ 120,00.

Prova
O concurso será constituído de provas objetivas, discursivas e títulos. As provas objetivas serão realizadas na cidade de Itauçu, no Estado do Goiás, com data prevista para o dia 24 de janeiro de 2016, em locais e horários que serão divulgados oportunamente na internet, no site: www.institutocidades.org.br.

Tendo em vista as alterações ocorridas no respectivo edital, abre-se a possibilidade para os candidatos já inscritos solicitarem a devolução da taxa de inscrição até 23 de dezembro/2015, através do e-mail concursoitaucu@institutocidades.org.br.

Participarão da prova de títulos somente os candidatos que concorrerem aos cargos de nível superior, exceto Procurador do Município, classificados na prova objetiva.

Validade
O concurso público será de dois anos prorrogáveis uma única vez por igual período, a contar da data de sua homologação.

SBC inaugura serviço que registra em tempo real mortes por doenças do coração

A Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) inaugurou ontem (17), no Rio de Janeiro, o cardiômetro, um totem itinerante que registra as mortes causadas por doenças cardiovasculares em tempo real. Foi lançada também a versão digital do serviço, que já pode ser acessada no endereço http://www.cardiometro.com.br/. A inauguração marcou a posse da nova diretoria da SBC, cujo presidente é o cardiologista mineiro Marcus Vinícius Bolívar Malachias


Em entrevista à Agência Brasil, Malachias afirmou que a ideia ”é ter uma avaliação em tempo real de quantas pessoas morrem a cada segundo, minuto, dia, mês, ano por doenças cardiovasculares, que são a primeira causa de morte no Brasil e no mundo”.

Ele disse que, para se ter uma ideia da magnitude disso, uma pessoa morre a cada 39 segundos. “Mais de 500 pessoas por dia morrem do coração”. As pessoas, muitas vezes, não têm essa percepção, disse o especialista. “É como se quatro aviões comerciais caíssem todo dia, sem sobreviventes. Esse é o número das doenças cardiovasculares no Brasil."

O cardiômetro deverá percorrer todo o país, ao longo do próximo ano, em eventos científicos organizados pela SBC. Malachias disse que a população tomará conhecimento, por exemplo, que mais de 330 mil mortes já ocorreram no país desde o dia primeiro de janeiro deste ano até as 13h52m de ontem (17).

Os dados oficiais de mortes por doenças cardiovasculares são divulgados pela SBC de dois em dois anos. O novo presidente da sociedade explicou que as informações disponibilizadas pelo cardiômetro resultam de cálculos aplicados pelas equipes de epidemiologia cardiológica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da SBC, projetados com base em números dos últimos 20 anos. Os dados objetivam fazer um alerta às pessoas, para que elas possam se cuidar.

A maioria das doenças cardiovasculares poderia ser evitada ou postergada com medidas simples de prevenção, disse o presidente da SBC. “Ou seja, estamos morrendo muito de coisas que poderiam ser evitadas”. De todas as áreas da medicina, a cardiologia é a que tem mais conhecimento dos fatores de risco que levam à mortalidade. Entre eles, Malachias destacou a hipertensão, colesterol elevado, tabagismo, obesidade, sedentarismo, diabetes, além da hereditariedade.

O que se vê hoje, no dia a dia, segundo o especialista, é que as pessoas não temem a doença cardiovascular, que “se banalizou” e, por isso, acabam não controlando efetivamente esses fatores. Dados da SBC mostram que apenas 20% dos hipertensos estão controlados no Brasil. No tabagismo, o Brasil avançou muito: apenas um terço das pessoas que fumavam há dez anos continua fumando.

Divulgar os números da morte cardiovascular no país é a primeira ação do novo presidente da SBC. A entidade reúne 14 mil cardiologistas. Marcus Malachias ressaltou que, no Brasil, morrem pessoas do coração e das doenças circulatórias duas vezes mais que todos os tipos de câncer reunidos; morrem duas e meia vezes mais que todos os acidentes e violência, que esta é a terceira causa de morte depois do câncer; e morrem seis vezes mais que as pessoas acometidas de infecções, incluindo a Aids. “Estamos morrendo muito cedo, adoecendo muito cedo, com um número de aposentadorias e de invalidez muito grande pelas doenças do coração. Há uma alta mortalidade, uma alta morbidade, que a gente acredita que poderia ser evitada”.

Malachias afirmou que, atualmente, a medicina tem condições de preservar mais a vida, tanto em termos de qualidade, como de quantidade. No cardiômetro, a população encontrará informações de como prevenir as doenças do coração; como controlar os fatores de risco, ou como proceder no caso de presenciar uma parada cardíaca. O totem vai circular pelas cidades, chamando a atenção das pessoas, como uma forma de alerta.

Agência Brasil

Humor: Saúde no Brasil

Farmacêuticas dizem que governo deve quase R$ 1 bilhão em medicamentos

Governos estaduais e federal acumulam juntos uma dívida de R$ 927 milhões de reais referentes à compra de medicamentos, segundo a Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma)

O levantamento aponta que, do total, 57% deste valor é de responsabilidade do governo federal. Porém, o Ministério da Saúde diz que os repasses estão regulares.

Os outros 43% referem-se à compras feitas pelo Distrito Federal e pelos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina. O montante é referente ao atraso no pagamento de remédios de todas as categorias, adquiridos pelo sistema de compras públicas.

Segundo a entidade, que reúne laboratórios responsáveis pela venda de 80% dos medicamentos de referência no Brasil, 29% dos atrasos têm mais de seis meses. “O atraso expressivo no pagamento começa a comprometer a sustentabilidade das operações”, disse, em nota, a Interfarma. As compras públicas, segundo a entidade, representam a maior parte do faturamento da indústria farmacêutica.

Procurado pela Agência Brasil, o Ministério da Saúde disse, por meio da assessoria de imprensa, que os repasses referentes à oferta de medicamentos no Sistema Único de Saúde (SUS) estão regulares.” É importante ressaltar que dos R$ 15,7 bilhões do orçamento previsto para 2015, para aquisição de medicamentos pelo Ministério da Saúde, mais de R$ 15 bilhões foram executados até novembro”, dise em nota. A Secretaria de Saúde de São Paulo argumentou que não poderia comentar a informação, já que não teve acesso ao levantamento completo.

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal negou a dívida, dizendo que os processos de pagamento de medicamentos de 2015 estão seguindo o “fluxo normal de pagamento”. A Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro reconheceu que está reunindo esforços para buscar alternativas e soluções para cumprir com suas responsabilidades financeiras e a do Pará disse que está em negociação com as empresas credoras. Santa Catarina também reconhece a dívida e diz que será saldada até o final do mês.

Agência Brasil

Governo promete quitar parte da dívida da saúde com estados e municípios

Com uma dívida de R$ 3,8 bilhões com a saúde de estados e municípios, reclamada pelo Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), o governo federal prometeu publicar hoje (18) Medida Provisória que quita R$ 2,5 bilhões desse débito

De acordo com o Ministério da Saúde, o valor é suficiente para cobrir os custos dos serviços de média e alta complexidade de dezembro dos entes federados. Segundo Mauro Junqueira, presidente do Conasems, o montante está atrasado em uma semana, descumprindo pacto assinado por municípios, estados e Ministério da Saúde, que estabelece repasses mensais previstos na Constituição Federal, em duas parcelas, nos dias 10 e 30 de cada mês.

O total da primeira parcela deveria cobrir despesas com atenção básica, onde estão postos de saúde, e com média e alta complexidade, onde se encaixam hospitais, hemocentros, centros de oncologia, entre outros serviços. Porém, os repasses de amanhã só deverão contemplar o segundo segmento.

“Estamos vendo todos os dias hospitais fecharem as portas e cirurgias serem desmarcadas”, disse Junqueira, ao reclamar do atraso e da insuficiência de verbas. Para 2016, a previsão de déficit calculada pelo Conasems para a saúde é de quase R$17 bilhões, “e estamos falando em recursos só para manter a estrutura que já temos, sem aumentar um leito”.

Junqueira, que é secretário de saúde de São Lourenço (MG), disse que em seu município a situação é grave: “Ainda não conseguimos pagar os salários de novembro, nem o décimo terceiro. O hospital reduziu atendimentos, estamos conversando com a diretoria para encontrar uma forma de mantê-lo aberto”.

Em entrevistas a jornalistas, o ministro da Saúde, Marcelo Castro, reconhece que o orçamento da pasta para 2016 é insuficiente e que precisaria ser pelo menos uma vez e meia maior para suprir as necessidades do setor. Uma das soluções defendidas pelo ministro é o retorno da Contribuição Provisória por Movimentação Financeira (CPMF) destinada à saúde.

Castro tem declarado que os municípios estão arcando com valores acima do mínimo constitucional para custear a rede pública, que é de 15% dos recursos totais das prefeituras, e isso não é justo, segundo ele.

Agência Brasil

Defensoria quer que União pague dívidas de hospitais universitários do Rio

A Defensoria Pública da União vai pedir uma liminar, por meio de ação civil pública, à Justiça para obrigar a União a pagar, imediatamente, as dívidas dos três hospitais federais universitários do Rio: Clementino Fraga Filho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Antônio Pedro, da Federal Fluminense (UFF), e Gaffrée e Guinle, da Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio)

De acordo com o defensor público federal, Daniel Macedo, titular do Ofício de Direitos Humanos e Tutela Coletiva da Defensoria Pública da União, estão sendo colhidas todas as informações necessárias para subsidiar a ação civil pública. A liminar depende de aprovação judicial para determinar que o governo libere verba para os hospitais universitários do Rio, que já fecharam centenas de leitos ao longo deste ano.

Segundo Macedo, serão colhidos dados para comprovar o desabastecimento generalizado, com falta de insumos e medicamentos; se houve suspensão das cirurgias eletivas e qual a causa desses problemas. Temas que serão tratados em uma reunião com os diretores dos três hospitais universitários. “Eles vão ter que nos contar o valor que está faltando em cada uma das unidades para ajuizar uma ação civil pública requerendo uma liminar”, disse Macedo.

“A liminar seria um comando do Poder Judiciário para que a União faça o depósito dos valores faltantes ou apresente um plano concreto de ações para a resolução da situação caótica que vivenciam os três hospitais federais universitários. É desumano o que vem acontecendo com os três hospitais universitários”, acrescentou.

Em função do recesso da Justiça, de 20 de dezembro a 7 de janeiro, a ação civil pública deve ser ajuizada, em caráter de urgência porque, durante a paralisação, o Judiciário só funciona em regime de plantão para casos de urgência.

Além disso, em uma reunião, nesta sexta-feira (17), entre o ministro da Saúde, Marcelo Castro, o secretário estadual de Saúde, Felipe Peixoto, o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, as entidades médicas e os diretores dos hospitais da UFRJ e da UFF, foi proposta a criação de uma comissão para discutir sistematicamente a crise dos hospitais universitário do Rio e encontrar uma solução.

O presidente do Sindicato dos Médicos do Rio de Janeiro (Sinmed-RJ), Jorge Darze, informou que com a presença dos dois secretários, foi esclarecido os repasses recebidos pelos hospitais universitários. Apesar de eles receberem o dinheiro diretamente do governo federal, ainda há rubricas que são repassadas para o município, pelo fato de ele ser gestor pleno do Sistema Único de Saúde (SUS). “De fato, ficou claro que o município não repassou as últimas parcelas e isso acarreta em grave funcionamento dos hospitais universitários”, disse.

Em nota, o Ministério da Saúde esclareceu que os pagamentos referentes aos serviços prestados nos hospitais do estado do Rio de Janeiro estão regulares e que os repasses destinados à realização de procedimentos (consultas, cirurgias, exames, internações) cresceram 12% entre 2013 e 2014, passando de R$ 3,3 bilhões para R$ 3,7 bilhões. Este ano, até o momento, foram repassados R$ 3,6 bilhões.

“O Ministério da Saúde tem assegurado investimento crescente, estável e contínuo para a saúde pública em todo o país. Os repasses destinados à assistência hospitalar e ambulatorial (procedimentos de média e alta complexidade – Teto MAC) cresceram 13% entre 2013 e 2014, passando de R$ 38,5 bilhões para R$ 43,6 bilhões. Este ano, até o momento, mais de R$ 42 bilhões já foram repassados aos estados e municípios por meio do Fundo Nacional de Saúde. Além disso, será publicada hoje(18) medida provisória que destina R$ 2,5 bilhões para o Ministério da Saúde que garantirá o pagamento de 100% do Teto MAC no mês de dezembro.”

Protesto em frente ao Hospital Universitário da UFRJ
Médicos, estudantes e pacientes do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, na Ilha do Fundão, fizeram uma manifestação hoje contra a crise que atinge a unidade de saúde. Nesta terça-feira (15), foi suspensa parte das atividades em função da falta de recursos financeiros. Em nota, o hospital informou que o contingenciamento de serviços foi a única forma encontrada pela direção-geral para garantir os insumos para o tratamento de pacientes graves.

“O Hospital Universitário Clementino Fraga recebe pagamentos irregulares desde junho de 2015, gerando inadimplência com os fornecedores, que ficam impossibilitados de entregar materiais essenciais ao funcionamento do hospital. Por ser um hospital de alta complexidade, não pode deixar os estoques chegarem a um ponto crítico de falta de material para acolher esses pacientes em situação mais delicada.”

O déficit da unidade, superior a R$ 7,75 milhões, obrigou a direção-geral a interromper cirurgias e internações eletivas, desde o dia 30 de novembro. Até o momento, cerca de 115 cirurgias foram canceladas, o que representa uma média de 17 cirurgias não realizadas por dia. O hospital pediu ainda aos pacientes que buscam a unidade procurem outros postos de atendimento.

O diretor do Sinmed-RJ, Julio Noronha, disse que a situação do Hospital da UFRJ é grave, pois, além de prejudicar a população, atrapalha a formação de novos médicos. “É uma situação muito grave porque nós estamos falando de hospitais de alta complexidade e são hospitais universitários que vão formar os futuros médicos”.

A estudante do 6º período de medicina da UFRJ, Bruna Reitor, afirmou que as aulas práticas são importantes na formação universitária como médica. “A gente passa todas as manhã nas enfermarias e vê a preocupação dos médicos com a falta de insumos e, principalmente, o descaso com os pacientes por parte do governo. Estão sucateando a nossa formação e importando médicos de outros países quando, na verdade, bastava não sucatear a educação que teria centenas de médicos de qualidade sendo formados todos os anos”, disse.

Foto: Reprodução

Agência Brasil

Takeda anuncia venda de portfólio respiratório para AstraZeneca

Aquisição também incluirá produtos locais e regionais, além de ativos pré-clínicos

A Takeda Pharmaceutical Company Limited anunciou que entrou em acordo definitivo para vender seu portfólio respiratório para a AstraZeneca. Em 2014, a empresa definiu quatro áreas terapêuticas como seu principal foco: gastroenterologia, oncologia, sistema nervoso central e cardiovascular metabólico. Este desinvestimento permitirá que a Takeda trabalhe para tornar-se a melhor nessas áreas terapêuticas, enquanto mantém a continuidade no atendimento aos pacientes.

“ Os pacientes são o foco principal da Takeda e temos o compromisso de trabalhar bem de perto com a AstraZeneca para garantir uma transição tranquila”, disse diretor executivo da Takeda Pharmaceutical, Christophe Weber.

Sob os termos do acordo, a AstraZeneca ficará com os negócios respiratórios, incluindo os produtos Daxas (roflumilast), Alvesco e Omnaris (ciclesonide). A aquisição também incluirá produtos locais e regionais, além de vários ativos pré-clínicos. Uma parte dos funcionários da Takeda será transferida para a AstraZeneca após a conclusão do desinvestimento.

R7

Redução de preço de medicamentos salvaria o Farmácia Popular de cortes, segundo Ministério da Saúde

Emenda parlamentar visa a garantir R$ 500 milhões à iniciativa

O Ministério da Saúde propôs a laboratórios reduzir o valor de referência de nove medicamentos que integram o programa Farmácia Popular, que corre o risco de ser parcialmente suspenso, em 1º de janeiro do próximo ano.

O governo federal enviou um projeto orçamentário ao Congresso Nacional, que retirava a previsão de verba para o programa. Mas uma emenda parlamentar visa a garantir R$ 500 milhões à iniciativa, que atende a mais de 24 milhões de brasileiros. O montante é cerca de 30% menor do que os gastos de R$ 760 milhões em 2015.

Hoje os representantes do Ministério da Saúde se reunirão com um técnicos da indústria farmacêutica. Na semana passada, em audiência Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados, Arionaldo Bomfim Rosendo, representante do Ministério da Saúde, afirmou que o programa dependente desta negociação de preços entre o governo e a indústria farmacêutica.

Segundo ele, a partir da diminuição das receitas no orçamento federal, as ações que não faziam parte de serviços públicos de saúde foram excluídas. É o caso do Farmácia Popular Coparticipação, no qual o governo entra com 90%, e o usuário paga apenas 10% do preço do remédio.

“ Estamos preocupados. O governo quer reduzir os preços dos medicamentos, sem apresentar critérios e estudos técnicos, e sem levar em conta a inflação e a elevação do dólar. É uma trajetória insustentável” disse o diretor da Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma).

Fonte: Extra Online

Unimed Paulistana fez negócio com empresa ligada a preso na Lava Jato

Unimed Paulistana: ex-diretores da operadora são investigados em inquérito de lavagem de dinheiroSM Terraplanagem, usada para lavar propina da Petrobras segundo o MPF, foi contratada pela operadora em 2010; transação de R$ 1 milhão é investigada pelo mesmo crime

A Unimed Paulistana, que quebrou deixando na mão 740 mil beneficiários de planos de saúde, teve entre os seus fornecedores uma empresa que, segundo o Ministério Público Federal, é um negócio de fachada controlado por um doleiro preso na Operação Lava Jato.

À época, o executivo-chefe da operadora era um ex-funcionário da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que fazia o acompanhamento presencial das contabilidades da cooperativa.

A empresa é a SM Terraplenagem LTDA, que, segundo denúncia do Ministério Público Federal (MPF), foi usada pelo empresário Adir Assad para lavar dinheiro oriundo de desvios da Petrobras, por meio de contratos falsos de locação de equipamentos realizados entre 2010 e 2011. O advogado de Assad, condenado a 9 anos de prisão pelo juiz Sergio Moro, nega que ele seja responsável pela companhia.

Em 2010, a SM foi inscrita como fornecedora da Unimed Paulistana, segundo um documento a que o iG teve acesso, e recebeu adiantamentos num total de R$ 1,14 milhão em setembro daquele ano – R$ 1,62 milhão em valores atuais. Um mês depois, de acordo com uma fonte – ouvida sob condição de anonimato em razão do sigilo das informações – houve registro de devolução desses recursos.

O adiantamento à SM faz parte de um conjunto de operações realizadas entre março e outubro de 2010 e investigadas pela Polícia Civil do Estado de São Paulo por suspeita de lavagem de dinheiro. Juntas, elas somam R$ 15 milhões em valores da época , ou R$ 21,4 milhões atuais. O inquérito foi aberto em 2012 e ainda não foi concluído. Assim, ninguém foi indiciado por qualquer crime até o momento.

Advogado da diretoria-executiva da Unimed Paulistana à época das operações investigadas, Luiz Eduardo Greenhalgh diz desconhecer os contratos, mas alega que a denúncia foi feita por um adversário político de seus clientes. O autor fez parte da diretoria anterior da Paulistana, que foi afastada por decisão da ANS.

"Os três [ex-diretores citados na denúncia] foram ouvidos, não estão indiciados e nem estão sendo processados. Deram todas as explicações", afirma Greenhalgh. "Considero que foram satisfeitas as exigências feitas pela polícia. Mas isso depende da análise da polícia."

A nova diretoria da Unimed Paulistana, que assumiu em 2015, afirma não ter sido ouvida nas investigações e que está levantando os pagamentos feitos aos fornecedores alvo da denúncia. O advogado da dona da SM Terraplanagem não retornou o contato feito pela reportagem e a ANS alega que o acompanhamento das contas não inclui análise de despesas específicas.

Acompanhamento da ANS
Além do R$ 1,14 milhão, a polícia investiga o pagamento de R$ 9 milhões (R$ 12,8 milhões hoje) ao escritório M Souza Advogados Associados pelo trabalho de obtenção de certidões de regularidade de tributos federais; R$ 1,8 milhão (R$ 2,6 milhões) à GO Computer LTDA e R$ 4,5 milhões (R$ 6,4 milhões) à Muca Assessoria e Promoções.

As operações ocorreram durante a gestão dos médicos Paulo José Leme de Barros, Valedemir Gonçalves da Silva e David Serson, que assumiram o comando da Unimed Paulistana em 2009.

Barros, Silva e Serson se tornaram os diretores da Paulistana após a ANS determinar o afastamento da diretoria anterior – da qual fazia parte o autor da denúncia – por impor dificuldades ao acompanhamento presencial das contas por parte da agência reguladora. Esse acompanhamento, chamado de direção fiscal, é implementado quando uma operadora está com problemas financeiros.

A direção fiscal na Unimed Paulistana – a primeira de três que seriam implementadas – teve início em 2009 e teve fim determinado pela ANS em 18 de março de 2011, um dia antes da eleição que daria um novo mandato a Barros, Silva e Serson. O despacho foi publicado no Diário Oficial da União em 21 de março de 2011.

Uma norma da ANS vigente na época (a Resolução Normativa 11/2002) afirmava que os candidatos a administrar operadoras de saúde não poderiam "ter participado da administração de empresa que esteja em direção fiscal". Para a agência, entretanto, essa vedação não se aplica a casos de "continuidade ou recondução na mesma operadora" – como era a situação na Paulistana. Em 2012, a norma foi mudada para incluir essa ressalva.

Perguntada se havia sido comunicada das operações investigadas ocorridas durante a direção fiscal, a ANS argumentou que, por regra, as irregularidades eventualmente encontradas são encaminhadas para a comissão de inquérito da agência e para o Ministério Público Federal.

"Dessa forma, não é competência legal da ANS e sim das autoridades policiais e do Ministério Público proceder às devidas investigações", informou. "Reforçamos mais uma vez que o diretor fiscal não possui poderes de gestão. Não reporta despesas específicas nem faz análise das mesmas, atividades essas exclusivas dos administradores. O diretor fiscal trabalha com a contabilidade da empresa e com os projetos de recuperação para a empresa."

Paulo José Leme de Barros e Valdemir Gonçalves da Silva, respectivamente presidente e diretor-financeiro da Paulistana à época dos fatos, foram procurados mas não se manifestaram até a conclusão desta reportagem. O então diretor-secretário, David Serson, negou qualquer relação com doleiros.

"Não conheço doleiro, nunca fiz negócio com doleiro, nunca trabalhei com dólares."

O advogado do dono da Muca, Bruno Alvarange, afirma que os R$ 4,5 milhões foram pagos por um contrato de dois anos de patrocínio para uma equipe de corrida. O advogado responsável pelo escritório M Souza – que, segundo a atual administração da Paulistana, presta serviços de recuperação tributária à operadora até hoje – não respondeu aos contatos feitos pela reportagem.

O iG não conseguiu falar com representantes da GO Computers. No endereço indicado pela empresa em seus registros oficiais, a informação é que ela não funciona lá. O advogado da dona da SM Terraplenagem não respondeu ao contato.

Executivo-chefe foi gerente da ANS
O executivo-chefe da Unimed Paulistana à época dos negócios investigados era Maurício Rocha Neves. Entre fevereiro e abril de 2007, Neves foi gerente-geral na diretoria da ANS responsável pelos regimes de direção fiscal. Depois, em 2009, integrou o conselho da Transenergia, uma empresa que tinha como acionista a Delta Construções, também acusada de usar a SM Terraplanagem, de Assad, para lavar dinheiro.

O ex-CEO afirma que a experiência na ANS foi um, mas não o único dos fatores que pesaram em sua indicação e aceitação para a Paulistana, e que seu cargo não lhe permitia autorizar pagamentos sem anuência ou aprovação prévia da diretoria estatutária da Unimed Paulistana.

"Por exigência minha eu não era diretor estatutário e, portanto, não possuia poder algum para aprovar pagamentos ou para assinar em nome da Unimed Paulistana", diz Neves, em entrevista por e-mail. "Portanto, nenhum pagamento pode ter sido autorizado por mim sem a anuência ou mesmo a aprovação prévia da Diretoria Estatutária que, tecnicamente, é quem assina em nome da empresa."

Neves também destaca que, durante sua gestão, o regime de direção fiscal foi suspenso em tempo recorde (16 meses), a empresa negociou e contabilizou tributos que não haviam sido registrados, recebeu diversos prêmios e realizou as assembleias gerais "sistematicamente sem problemas."

Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas

iG