Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


quinta-feira, 8 de março de 2012

Sete avanços que garantem maior segurança para a vida sexual feminina

Conheça os benefícios de produtos como sabonete íntimo e camisinha feminina

Medo de engravidar, dor durante a relação, dependência do uso de camisinha masculina e outras situações já fizeram parte da rotina de milhões de mulheres. Com a criação de como pílula anticoncepcional, lubrificantes, camisinha feminina e outros facilitadores, entretanto, essa história tem sido reescrita a favor do sexo feminino. Para comemorar o Dia Internacional da Mulher, 8 de março, o Minha Vida preparou uma lista com grandes revolucionários que contribuem muito para a vida sexual da mulher.

Camisinha feminina - Foto Getty Images
Camisinha feminina
Criada no final dos anos 80, a camisinha feminina tinha por objetivo controlar a epidemia do vírus HIV, conta o ginecologista Fábio Laginha, do Hospital 9 de Julho, em São Paulo. Se comparada com a versão masculina, a camisinha da mulher tem vantagens: permite dividir a responsabilidade sexual com o parceiro e não tem risco de alergias decorrentes do contato com o látex (presente na camisinha masculina). "Infelizmente, o seu uso ainda é extremamente baixo, pois ela é mais cara e de manipulação e colocação mais difícil", aponta o médico.

Pílula anticoncepcional - Foto Getty Images
Pílula anticoncepcionalA pílula possibilitou o prazer feminino sem risco de engravidar. "Combinação dos hormônios estrogênio e progesterona, a pílula anticoncepcional pode ser usada para regular o ciclo menstrual e tratar problemas, como a endometriose e os ovários policísticos", explica a ginecologista Márcia Chico, do Hospital e Maternidade São Luiz, em São Paulo. Desde os anos 60, o método vem evoluindo e, com isso, os seus efeitos colaterais têm diminuído. Hoje, é possível tomar a pílula sem apresentar retenção hídrica, ter enjoos ou sentir dor de cabeça, por exemplo.

Pílula do dia seguinte - Foto Getty Images
Pílula do dia seguinteEmbora a função principal da camisinha seja prevenir as DSTs, muitos casais também a utilizam como único método de evitar a gravidez. Apesar de o risco ser pequeno, é possível passar pelo susto desagradável de constatar que o preservativo furou durante a relação. "É para situações como essa que a pílula do dia seguinte é recomendada", afirma a ginecologista obstetra Bárbara Murayama, do Hospital 9 de Julho e da Clínica Gergin. Ela deve ser tomada até, no máximo, 72 horas após a relação, mas lembre-se: é um método que deve ser usado em situações emergenciais. Por conta da elevada quantidade de hormônios que a pílula possui, o uso frequente pode causar inúmeros problemas hormonais, como sangramento irregular.

Mulher tomando banho - Foto Getty Images
Sabonete íntimoA única diferença do sabonete íntimo em relação ao comum é ter o PH neutro. Mesmo assim, ele faz uma grande diferença na vida sexual de muitas mulheres. "O produto protege contra inflamações, como a vaginite, e pode ser usado no caso de alergias genitais", aponta a ginecologista obstetra Miriam Waligora, do Hospital Albert Einstein. Entretanto, como ainda não há consenso entre os médicos se o uso diário do produto é ou não contraindicado, recomenda-se que a mulher consulte o seu ginecologista antes de usar.

Médicos fazendo cirurgia - Foto Getty Images
Cirurgias vaginaisA ginecologista Márcia Chico conta que as duas principais cirurgias vaginais são a ninfoplastia, que promove a redução dos lábios menores, e a perineoplastia, que corrige toda a anatomia perineal. "Embora possam ser feitos com fins estéticos, esses procedimentos podem ser necessários para resolver problemas de saúde, como a incontinência urinária", explica a médica. Seja qual for o caso, o procedimento deixa a mulher mais segura em relação ao seu corpo, eleva a autoestima e - como resultado - melhora o prazer sexual.

Mulher tomando vacina - Foto Getty Images
Vacina contra o HPVSegundo a ginecologista Miriam Waligora, existem mais de 100 tipos do Papiloma Vírus Humano (HPV) que podem ser prevenidos com o uso de preservativo, mas não é uma proteção 100% segura. No caso de manifestações do vírus, como o aparecimento de verrugas ao redor da área genital, o contágio pode acontecer pelo contato de pele. "Por isso, a vacina contra o HPV deveria ser tomada por homens e mulheres antes mesmo da iniciação sexual para evitar desde infecções até problemas mais complexos, como um câncer", afirma a profissional.

Lubrificante - Foto Getty Images
LubrificantePara muitas mulheres, a relação sexual nem sempre é sinônimo de prazer por inúmeros motivos - um deles é a má lubrificação. "Por falta de estímulo do parceiro ou por razões hormonais, a lubrificação pode não ser suficiente para a penetração, podendo causar desconforto, dores e até lesões", afirma a ginecologista Bárbara Murayama. Ela recomenda utilizar aqueles à base de água, que não atrapalham o uso de preservativos, são menos propensos a causar alergias e são removidos com mais facilidade.

Fonte Minha Vida

Governo federal vai bancar reprodução assistida

Com isso, número de hospitais que realizam o procedimento deve aumentar

O Ministério da Saúde vai incorporar a reprodução assistida à tabela do Sistema Único de Saúde (SUS). A Pasta informou que definirá ainda neste ano quais técnicas passarão a constar no rol dos procedimentos - hoje, elas não são formalmente custeadas pelo governo federal, embora alguns Estados ofereçam o serviço.

Com isso, deve aumentar o número de hospitais que realizam gratuitamente os procedimentos de reprodução assistida, ampliando o número de mulheres atendidas e diminuindo a fila de espera para o tratamento - que, hoje, é de pelo menos quatro anos nos serviços oferecidos pelo Estado de São Paulo.

O SUS pagará o tratamento completo para mulheres com dificuldades para engravidar e sem condições de arcar com os gastos do procedimento - uma fertilização in vitro (FIV), por exemplo, pode custar até R$ 20 mil.
Hoje, seis hospitais do País realizam gratuitamente procedimentos de reprodução assistida, que na maioria dos casos são pagos pelos governos estaduais. Desses, três estão na capital paulista.

Fonte R7

Especialistas desaconselham natação para bebês com menos de um ano

Pesquisa belga mostra que eles são mais vulneráveis a infecções

O Conselho Superior da Saúde da Bélgica desaconselha a natação para os bebês com menos de um ano devido aos riscos que esta atividade representa para sua saúde, aponta um relatório antecipado nesta quinta-feira (8) pelo diário Le Soir.

O organismo oficial, que é consultado pelas autoridades públicas do país em todos os temas relacionados com a saúde, chegou a essa conclusão após as pesquisas de uma dúzia de especialistas. Micheline Kirsch-Volders, coordenadora do estudo, explicou os resultados.

- Os especialistas mediram riscos e vantagens. Para os menores de 12 meses, não há benefícios reais. Pelo contrário, são particularmente vulneráveis, mais sujeitos a infecções, com mucosas muito reativas e pulmões imaturos.

Micheline lembrou ainda que as temperaturas da água e do ar costumam ser elevadas nas instalações onde se pratica a natação com bebês, o que aumenta a presença de microorganismos.

A especialista indica que as vantagens que piscina traria para os bebês mais jovens - tanto físicas quanto afetivas - podem ser obtidas com um simples banho.

Segundo o Le Soir, cerca de 15% das crianças belgas praticam natação com menos de um ano, uma técnica que começou a ficar popular na década de 1960 para acostumar os bebês à água e melhorar sua coordenação. Por outro lado, o Conselho Superior da Saúde recomenda a natação para as crianças com mais de um ano.

Fonte R7

Prefeitura de Fraiburgo (SC) publica edital de processo seletivo

O gestor do município catarinense de Fraiburgo tornou público o extrato do edital nº. 008/2012  para realização de processo seletivo, com período de inscrições até 13 de março de 2012. A seleção de Fraiburgo está oferecendo vagas de nível superior para o cargo de Enfermeiro, com carga horária de 20 horas semanais.

Inscrição

As inscrições serão realizadas das 08:30 as 11:30 horas e das 14:00 às 17:00 horas, em dia de expediente (excetuados sábados, domingos, feriados e pontos facultativos), no Departamento de Gestão de Pessoal, localizado no Paço Municipal localizado na Avenida Rio das Antas, n. 185, Centro, Fraiburgo/SC.

Validade

O processo seletivo de Fraiburgo será válido para o ano de 2012, podendo ser prorrogado.
Maiores informações junto a Prefeitura de Fraiburgo, pelo fone (49) 3256-3059.

Concurso Prefeitura de Salto de Pirapora - SP 2012

Estão abertas as inscrições para o concurso público nº 002/2012 na Prefeitura de Salto de Pirapora, Estado de São Paulo. O concurso, que  terá a execução da empresa Seletrix, oferece 81 vagas, distribuídas em funções de provimento imediato para os níveis fundamental, médio e superior. Confira o edital.
Os vencimentos são de até R$ 3.073,16, para carga horária de 20 a 40h semanais.
Cargos
Agente de Combate a Endemias, Agente de Esportes, Auxiliar de Enfermagem, Enfermeiro Padrão, Farmacêutico, Inspetor de Alunos, Nutricionista, Recepcionista, Serviços Gerais, Técnico de Laboratório de Análises Clínicas, Tesoureiro, Vigia, Médico, Coletor de Lixo, Coveiro, Cozinheiro, Motorista, Motorista de Ônibus, Operador de Pá Carregadeira, Salva Vidas, Fisioterapeuta, Fonoaudiólogo, Terapeuta Ocupacional, Eletricista de Autos, Mecânico Geral e Guarda Municipal.
Inscrições
As inscrições serão efetuadas exclusivamente pela internet, no site http://www.seletrix.com.br/, até às 23 horas e 59 minutos do dia 18 de março de 2012. A taxa será de R$ 16,50 para todos os cargos.

Provas
A prova Objetiva será realizada na cidade de Salto de Pirapora, Estado de São Paulo,  podendo ser utilizadas cidades circunvizinhas, conforme a necessidade e conveniência da administração, sendo que a data da prova, locais e horários serão divulgados oportunamente.

Validade
O prazo de validade do concurso será de 2 anos, contado da data da sua homologação, podendo ser prorrogado, a critério da Prefeitura de Sorocaba, uma única vez e por igual período.

Saiba mais

Concurso Prefeitura de Caraguatatuba - SP

A Prefeitura de Caraguatatuba, Estado de São Paulo, através da empresa FADEMS, publicou edital Nº 01/2012 de concurso público, para preenchimento de cargos e  cadastro reserva. Haverá 301 vagas para profissionais de níveis médio e superior, com salários de até R$ 1.482,35, por jornadas de trabalho de 30 e 40h semanais.

Inscrições
As inscrições ficarão abertas das 10 horas de 12 de março até às 23h59min de 25 de março de 2012, devendo ser efetuadas pela internet no site www.fadems.org.br.

Cargos e Taxas
- Auxiliar de Desenvolvimento Infantil, Técnico de Contabilidade e Topógrafo - R$ 40,00;
- Bibliotecário, Contador, Fonoaudiólogo e Terapeuta Ocupacional - R$ 60,00.

Provas
As provas serão aplicadas na Estância Balneária de Caraguatatuba e a previsão para realização das mesmas é 22 de abril de 2012 (domingo).

As informações sobre datas, horário(s) e local(is) para a realização das provas serão divulgadas, por meio de Edital de Convocação, sendo de inteira responsabilidade do  candidato o acompanhamento das publicações, por meio de publicação no Jornal Expressão Caiçara dos sites http://www.caraguatatuba.sp.gov.br/ e http://www.fadems.org.br/; ou  -  de listagem afixada no Paço Municipal, localizado  à Rua Luiz Passos Junior, 50  - Centro - Caraguatatuba, Estado de São Paulo, no horário das 9 às 16 horas, de segunda a sexta-feira.

Validade
O prazo de validade do concurso será de 2 anos, contado da data da  sua homologação, podendo ser prorrogado, a critério da Prefeitura Municipal da Estância Balneária de Caraguatatuba, uma única vez e por igual período.  

Concurso Prefeitura de Colorado (PR) 2012

Estão abertas até dia 15 deste mês as inscrições para o concurso público e o processo seletivo da Prefeitura de Colorado, Estado do Paraná. A seleção visa o preenchimento de 60 vagas de nível fundamental, médio e superior, com salários que variam entre R$620 e R$ 8.129,73 e carga horária de 20 e 40 horas semanais.
Cargos: Agente de Combate às Endemias, Psicólogo, Médico, Analista de Desenvolvimento Econômico e Social, Assistente de Administração, Assistente em Informática, Assistente Social, Auxiliar Técnico de Administração, Bibliotecário, Farmacêutico, Gari, Meio Oficial, Mestre de Obras, Motorista, Nutricionista, Operador de Máquinas, Operário, Professor, Técnico em Informática e Técnico em Saneamento.
As inscrições serão realizadas na Agência do Trabalhador, situada na travessa José Pâmio, nº 41, centro, das 08h00min às 11h30min horas e das 13h30min às 17h00min horas (exceto sábados, domingos e feriados).
As taxas de inscrições são de:
Nível fundamental: R$ 35,00 e 45,00;
Nível médio: R$ 50,00;
Nível superior: R$ 50,00 e 100,00.

A prova objetiva está prevista para 25 de março de 2012, das 09h00min às 12h00min horas, em local a ser divulgado através do edital de homologação das inscrições, a partir do dia 16 de março de 2012.
Os gabaritos oficiais serão divulgados na sede da Prefeitura de Colorado em até 03 dias úteis após a realização da prova objetiva.
Será aplicada avaliação de títulos, para os candidatos aprovados nas provas escritas, para o cargo de Professor.
Será aplicada prova prática, somente aos candidatos aprovados na prova escrita, para os cargos de Operador de Máquinas.
A validade do concurso público e do processo seletivo será de 02 anos, contados da data de sua homologação, podendo ser prorrogado uma vez, por igual período.

Proteínas produzidas pelo corpo humano são capazes de controlar o HIV

"Nenhum outro teste conseguiu reduzir esta carga viral", ressaltou o professor

O "interferon", uma proteína antiviral produzida pelas células do sistema imunológico, é capaz de controlar o vírus que causa a AIDS, após a descontinuação da terapia antirretroviral em pessoas soropositivas, de acordo com um estudo clínico apresentado nos Estados Unidos.

"Nossos dados mostram que a resposta do sistema imunológico pode ser adaptada para controlar o HIV (o vírus da imunodeficiência humana) em pessoas que perderam essa capacidade, caso a produção natural de interferon seja mantida", explicou o professor Luis Montaner, diretor do Instituto Wistar, da Universidade da Pensilvânia (leste dos EUA), responsável pelo teste clínico.

Os resultados desta pesquisa, realizada em 20 pacientes, estabelecem a prova de que esta abordagem para o controle do HIV é teoricamente possível, afirma em um comunicado.

"E, embora haja ainda muito o que fazer para alcançar esses primeiros resultados clínicos, acredito firmemente que podemos esperar o dia em controlaremos e erradicaremos o HIV sem antirretrovirais", acrescentou o pesquisador.

Luis Montaner apresentou os resultados deste teste clínico na Conferência Anual sobre Retrovírus (CROI), principal fórum de pesquisa global sobre a Aids, que se reúne nesta semana em Seattle (estado de Washington, noroeste).

Para este estudo, os pesquisadores utilizaram interferon Alpha na forma de medicamento, o Peg-IFN-a2A, permitindo reduzir a carga viral do HIV em nove dos 20 pacientes que participaram do teste clínico, resultado que nunca foi obtido sem antirretrovirais.

"Nenhum outro teste clínico conseguiu reduzir esta carga viral em pessoas infectadas com o HIV", ressaltou o professor Montaner.

Fonte R7

Mulheres realizam mais exames preventivos, aponta pesquisa

A pesquisa aponta, porém, que a proporção não é sempre desigual

As mulheres realizam mais exames preventivos do que os homens, segundo levantamento feito pelo Delboni Auriemo Medicina Diagnóstica.

A prevenção do câncer de mama, acompanhamento da idade reprodutiva e da menopausa, além dos cuidados com doenças coronárias e problemas hormonais são os principais motivos que fazem elas procurarem mais os médicos e realizarem exames preventivos, explica o laboratório, em comunicado divulgado ontem.

A pesquisa aponta, porém, que a proporção de homens e mulheres que realizam exames não é sempre desigual.

"Até os nove anos de idade, principal período em que as crianças dependem dos pais para cuidar da saúde, meninos e meninas passam por testes em quantidades iguais", segundo o laboratório.

Fonte R7

Bahia confirma segunda morte por meningite C em 2012

Vítima era homem de 44 anos que estava internado desde o dia 28 no hospital

A segunda morte provocada por meningite C em 2012 na Bahia foi confirmada hoje pela Secretaria de Saúde do Estado. De acordo com a Pasta, ocorreram quatro mortes provocadas por todos os tipos da doença neste ano.

A vítima era um homem de 44 anos que estava internado desde o último dia 28 no Hospital Couto Maia, em Salvador. O morador do subúrbio da capital baiana morreu no sábado, 3. Segundo a Secretaria, por enquanto não há outros casos suspeitos no Estado.

A Pasta informou também que os familiares e pessoas que tiveram contato com a vítima receberam antibióticos para inibir as chances de transmissão da doença. O primeiro caso da doença que resultou em morte ocorreu no início de fevereiro. Thiago Morais, de 28 anos, se sentiu mal no dia 6, foi medicado em um hospital particular e liberado. Três dias depois ele voltou a passar mal e morreu no dia 10, internado no mesmo local. Neste ano, foram confirmados 24 casos na Bahia de meningite do tipo meningocócica, o mais grave da doença. O principal meio de transmissão é via área.

Fonte R7

Seguros Unimed promeve ações especiais na semana da mulher

De 8 a 16 de março, seguradora realiza diversas atividades voltadasa saúde e ao bem-estar de suas colaboradoras, que representam 62% do quadro total 

Neste dia 8 de março, a Seguros Unimed dá início à sua Semana da Mulher, promovendo uma série de ações relacionadas ao cuidado com a saúde e a beleza de suas colaboradoras, em homenagem ao Dia Internacional da Mulher. Entre os destaques da programação está a Campanha de Prevenção ao Câncer de Colo de Útero, uma das doenças que mais afetam mulheres no Brasil. Serão realizados, no ambulatório da companhia, exames preventivos, como Colposcopia e Papanicolau, com direito a consulta de retorno com os resultados.

Outras atividades serão as Oficinas de Automaquiagem e de Cuidados com o Cabelo, nos dias 08 e 09, e de Moda, no dia 09. Como já é tradição na companhia, também nos dias 08 e 09 uma empresa de cosméticos oferecerá produtos com desconto especial para as colaboradoras.
Maternidade

No quadro de colaboradores da Seguros Unimed, alguns dados chamam a atenção. Do total de 671 funcionários, 415 são mulheres, número equivalente a 62%. Já nos cargos de liderança, do total de 79, elas ocupam 37, o que corresponde a 47%.

Essa presença massiva do público feminino há tempos motiva projetos dentro da seguradora. Além da Semana da Mulher, a Seguros Unimed também promove o Programa de Gestantes, que desde 2009 destina-se a tirar dúvidas sobre gravidez, parto e cuidados com o bebê, equipando melhor os colaboradores – mulheres ou homens – que estejam envolvidos com a gestação.

A próxima palestra do ciclo atual acontecerá no dia 16/03 e será ministrada pela psicóloga Roberta Pereira, tendo como tema “A chegada do Bebê: aspectos psicológicos da chegada de um novo membro na família”.
 
Prêmio Nacional de Qualidade de Vida
A Semana da Mulher e o Programa de Gestantes são algumas das ações que integram o Programa Viver Melhor da Seguros Unimed, que irá receber no próximo dia 13/03 o Prêmio Nacional de Qualidade de Vida, promovido pela ABQV – Associação Brasileira de Qualidade de Vida.

Essa foi a primeira participação da Seguros Unimed, o que só aumenta o prestígio do Viver Melhor. “A seguradora, mesmo com um programa recente, de apenas três anos, conseguiu uma ótima pontuação e deixou várias grandes empresas para trás”, comenta Luiza Cruz, coordenadora do Prêmio.

O Prêmio Nacional de Qualidade de Vida vem reconhecer os esforços da Seguros Unimed para valorizar seus colaboradores e oferecer hábitos de vida mais saudáveis.

 Sobre a Seguros UnimedA Seguros Unimed iniciou suas operações em 1989, com o objetivo de atender as demandas do Sistema Unimed, formado por 371 cooperativas, 111 mil médicos cooperados e 18 milhões de clientes em todo o Brasil. Com matriz em São Paulo e 26 escritórios regionais estrategicamente distribuídos pelo país, a empresa visa a expandir os seus negócios e atender as necessidades do mercado em geral por meio da melhoria contínua de seus processos, da valorização de seus colaboradores e do compromisso com os clientes. Com 7,8 milhões de clientes e 33 produtos nos segmentos de Vida, Previdência e Saúde, a seguradora está entre as maiores do setor, sendo a 4ª em Saúde, a 13ª em Vida e a 14ª em Previdência Privada.

 Fonte Assessoria de imprensa

Produtos light nem sempre são menos calóricos

Dica é substituir alimentos para alcançar um resultado positivo

Alimentos light são aqueles que sofreram uma redução de pelo menos 25% da quantidade de um determinado nutriente, o que não necessariamente significa que eles são menos calóricos. Em alguns casos, o fato de ter menos gordura não quer dizer que o produto não engorda, porque ele pode compensar no açúcar.

— Para que o alimento light tenha menos calorias do que o original é necessário que haja uma diminuição no teor de algum nutriente energético, como carboidratos, gorduras e proteínas, pois são estes nutrientes que o corpo retém e que, em grande quantidade, se transformam nas gordurinhas indesejadas, se não as gastarmos com exercícios físicos — explica a nutricionista Renata Fidelis.

Ela recomenda cuidado no consumo desse tipo de produto para não cair na armadilha de consumir em maior quantidade só porque é light.

— Um alimento light ingerido em grande quantidade pode engordar até mais do que uma porção normal do produto original — alerta Renata.

Para alcançar um resultado positivo na dieta, a nutricionista aconselha a substituição de alimentos do dia a dia, por exemplo: pão francês por pão integral, leite integral por leite desnatado. Frutas, verduras, legumes, peixes e oleaginosas (nozes e castanha) colaboram para uma alimentação saudável e com poucas calorias.

Em vídeo, entenda a diferença entre dieta e reeducação alimentar:
 
Fonte Zero Hora

Conheça os alimentos que promovem o bem-estar feminino


Nutricionista indica os nutrientes para o bom funcionamento do organismo nos diferentes ciclos

Na vida de uma mulher, há ciclos que se repetem todos os meses (caso da famosa TPM), outros que podem aparecer algumas vezes (a gravidez, por exemplo) e aqueles que chegam para ficar (como a menopausa).

De acordo com a nutricionista Julia Melnick, alguns alimentos ajudam a promover o bem-estar das mulheres em cada um desses ciclos. Na lista abaixo, a especialista relaciona alguns desses alimentos.

:: Leites, iogurtes e queijos — são fontes de cálcio, mineral que auxilia na TPM, ajudando a diminuir a retenção de líquidos e a sensibilidade do seios. Também atua na prevenção de osteoporose. É importante na gestação, por sua influência no crescimento de ossos e dentes do bebê.

:: Figo, milho, mamão, pão integral e verduras — ricos em fibras, ajudam na redução de glicose, colesterol e triglicerídeos, além de auxiliar no funcionamento do intestino, que pode ficar prejudicado tanto na gestação quanto nos períodos menstruais.

:: Amendoim, aveia, batata e banana — ricos em vitamina B6, ajudam na produção de serotonina, controlando o humor e a vontade de comer doces.

:: Castanhas, atum, salmão, semente de gergelim e linhaça — ricos em ômega 3, podem ajudar a diminuir as cólicas, além de aumentar o colesterol bom, protegendo o coração. Ajuda a combater sintomas da menopausa, como os "calorões".

:: Água, melancia, bergamota e chá verde — são diuréticos, ajudam a diminuir a retenção de líquidos, celulites e inchaços.

Fonte Zero Hora

Ministério da Saúde recomenda exames fundamentais para uma gestação segura

Problemas de pressão, tireoide e anemia devem ser investigados regularmente

Garantir uma gravidez saudável não depende só do pré-natal. Os cuidados devem começar antes mesmo da fecundação, alerta o Ministério da Saúde durante a semana em que se comemora o Dia Internacional da Mulher. Exames globais para investigar anemia, problemas de pressão e de tireoide são fundamentais, segundo a coordenadora nacional da Saúde da Mulher, Esther Vilela. Além disso, é preciso investigar as doenças sexualmente transmissíveis nelas e no parceiro.

Outro alerta é em relação a rubéola, que é relativamente simples para quem não está grávida, mas pode levar ao óbito do feto ou causar malformações congênitas no bebê, se ocorrer durante a gestação. A vacina dupla viral, disponível na rede pública, é eficaz contra sarampo, rubéola e caxumba.

Os cuidados com a alimentação também devem ser anteriores à gravidez.

— O cardápio precisa ser rico em frutas, vegetais e proteínas de alta qualidade. Gorduras e produtos industrializados devem ser evitados, além das bebidas alcoólicas, fumo, uso de drogas e café — orienta Esther.

Mulheres que fazem acompanhamento do pré-natal no Sistema Único de Saúde (SUS) dispõem atualmente de 23 exames (veja a lista no fim do texto), sendo que 14 deles foram acrescidos à lista com a implantação da Rede Cegonha, lançada pelo governo federal em 2011.

Veja outros cuidados recomendados pelo Ministério da Saúde:

:: Alimentos crus — o risco de contaminação por toxoplasmose exige atenção redobrada no consumo de alimentos crus ou mal cozidos, como vegetais ou carnes, principalmente quando os procedimentos de higienização são desconhecidos. Os problemas são variados e podem ser transmitidos ao feto. Há possibilidade de cegueira e microcefalia — quando não há desenvolvimento completo do cérebro ou da caixa craniana, por exemplo.

:: Estética — a maior capacidade de desenvolver alergias durante a gestação restringe o uso de produtos cosméticos. Produtos com ácido retinoico e vitamina A na fórmula, por exemplo, não podem ser usados. Escova progressiva, alisamentos e tinturas também devem ser evitados, devido ao uso de formol.

:: Atividades físicas — na gravidez, o exercício físico deve ser leve ou moderado. A rotina de atividades depende do perfil de cada gestante. Se a mulher nunca fez atividade física, não é recomendado que passe a fazer. As caminhadas são uma boa opção, pois ativam a circulação, principalmente das pernas, e auxiliam o processo digestivo.

Fonte Zero Hora

Parabéns mulheres pelo seu dia!

Cientistas confirmam relação entre calvície e problemas de próstata

Homens que perdem cabelo precocemente têm mais chance de sofrer hiperplasia benigna da glândula

Um grupo de cientistas espanhóis confirmou a existência de uma relação entre a calvície precoce e a hiperplasia benigna da próstata (HBP), um crescimento não maligno da próstata que, geralmente, aparece nos homens com mais de 40 anos.

Segundo a Universidade de Granada, situada no sul da Espanha, esta doença é registrada em 50% dos homens com mais de 60 anos e pode ser identificada com uma excessiva de vontade de urinar.

O estudo científico, publicado na revista da Academia Americana de Dermatologia e ganhador do primeiro prêmio do 68º Congresso Anual desta mesma instituição americana, explica que os homens que sofrem calvície precoce têm mais possibilidades de sofrer de HBP do que os demais.

A calvície precoce ocorre com mais frequência nos homens do que nas mulheres e apresenta um componente hereditário que evolui progressivamente sem tratamento.

A hiperplasia benigna também costuma ser frequente e provoca um crescimento anormal e desordenado das glândulas que estão em contato direto com a uretra, sendo que a formação de um tumor (benigno) acaba obstruindo a saída da urina.

Para a realização deste estudo, os cientistas analisaram 87 homens, 45 deles diagnosticados com calvície precoce e outros 42 sãos. A partir daí, os resultados demonstraram que existia uma relação clara e direta relação entre os sujeitos com calvície precoce e os que sofriam de HBP.

A pesquisa foi realizada através de estudos de pesquisadores da Universidade de Granada, do Hospital Universitário San Cecilio de Granada e do Hospital St. Thomas de Londres.

Fonte Estadão

Dono de empresa de próteses mamárias é preso novamente na França

Jean-Claude Mas foi detido por não pagar a fiança no valor de 100 mil euros; ele havia sido libertado pela polícia em 27 de janeiro

O francês que provocou pânico generalizado na saúde global ao vender próteses mamárias fora dos padrões sanitários, Jean-Claude Mas, voltou a ser preso por não pagar fiança, afirmou uma fonte judicial nesta quarta-feira, 7.

Jean-Claude havia sido libertado pela polícia em 27 de janeiro com fiança no valor de 100 mil euros e proibido de deixar o país e de encontrar com ex-executivos de seu empresa, agora extinta, Poly Implant Prothese (PIP).

Ele é acusações de lesão corporal, apesar de não estar sendo investigado pela acusação mais grave, de homicídio culposo. A fonte judicial disse que ele foi preso na noite de segunda-feira.

Autoridades francesas têm sido alvo de críticas pela reação lenta ao caso que atemorizou dezenas de milhares de mulheres que têm os implantes. Inspetores franceses retiraram o produto do mercado em março de 2010 por causa de preocupações com a sua qualidade.

Apenas em dezembro, porém, autoridades em Paris recomendaram a remoção cirúrgica, atraindo atenção para os problemas de pacientes no mundo inteiro, inclusive no Brasil, que utilizaram o produto da companhia, que já foi a terceira maior fornecedora de próteses do mundo.

Advogados das mulheres que registraram queixas na França por causa das próteses da PIP elogiaram a prisão e disseram que Jean-Claude não deve escapar da Justiça. Ele teria ridicularizado as pessoas que o estão processando, dizendo que elas estariam apenas motivadas pelo dinheiro.

Fonte Estadão

Casamento aumenta chance de sobreviver a cirurgia cardíaca

Segundo novo estudo, risco de mortalidade é quase duas vezes maior entre os solteiros

Adultos casados que passam por uma cirurgia cardíaca têm três vezes mais chance de sobreviver nos três meses subsequentes do que os solteiros, diz um novo estudo.

"isso é uma diferença dramática nas taxas de sobrevivência em pessoas solteiras, durante o período mais crítico de recuperação pós-operatória", diz Ellen Idler, da Emory University, líder do estudo. "Descobrimos que o casamento aumenta a sobrevivência em homens e mulheres", diz.

Enquanto a maior diferença no resultado ocorreu durante os três primeiros meses, o estudo mostrou que o efeito protetor do casamento continua por mais de cinco anos após uma cirurgia de ponte de safena. O risco de mortalidade é quase duas vezes maior entre solteiros.

"Os resultados sublinham a importância do papel das esposas e cuidadoras durante as crises de saúde", diz Idler. "E maridos foram aparentemente tão eficientes quanto as mulheres", diz.

O casamento tem sido associado com vida mais longa desde 1858, quando William Farr observou que a união protegia contra mortalidade precoce na França. A evidência vem se acumulando que viúvos, solteiros e divorciados têm taxas mais altas de mortalidade. Grande parte da pesquisa, no entanto, tem focado amplamente em populações durante a vida inteira, ou registros de saúde.

"Queríamos focar numa janela de tempo: uma crise de saúde", diz Idler. "e queríamos somar as entrevistas com o paciente aos registros médicos", continua.

O estudo envolveu mais de 500 pacientes que passaram por cirurgias cardíacas emergenciais ou eletivas. Todos foram entrevistados antes da cirurgia.

Enquanto os dados não são conclusivos para o que leva à diferença nas taxas de sobrevivência, as entrevistas fornecem algumas pistas. "os pacientes casados têm uma perspectiva mais positiva em relação à cirurgia, comparados aos solteiros". Quando perguntados se eles eram capazes de lidar com a dor e o desconforto, ou suas preocupações, os casados tinham mais chances de dizer sim", diz.

Pacientes que sobreviveram mais de três meses após tinham uma chance 70% maior de morrer em cinco anos se fossem solterios. Uma análise dos dados mostrou que história de tabagismo contou para as baixas taxas de sobrevivência entre os solteiros no longo prazo.

"A baixa probabilidade de os casados serem fumantes sugere que o controle das mulheres sobre o cigarro produz ganhos na saúde a longo prazo".

Fonte Estadão

Hospitais estaduais oferecem atividades gratuitas nesta quinta

Nesta quinta-feira (8), Dia Internacional da Mulher, quatro hospitais estaduais da capital paulista vão ter atividades especiais para marcar a data.

Na maternidade Interlagos, das 8h às 17h, às mulheres serão oferecidos exames gratuitas de papanicolau, aferição da pressão arterial e atualização de doses da caderneta de vacinação, entre outras atividades.

No Instituto Central do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 255), as oficinais estarão abertas das 10h às 14h, no prédio do Ambulatório (andar térreo). Às 11h, os participantes fazem aula de dança com duração de meia hora.

No Instituto de Infectologia Emílio Ribas (av. Dr Arnaldo, 165), a advogada Isabel Cristina Kovacs Santos trata em palestra, às 9h, da violência contra a mulher e dos direitos dela na Justiça. Às 11h, coral formado pelas 40 funcionárias da limpeza da instituição faz apresentação.

O dia no Emílio Ribas também terá sorteio de prêmios de artigos para o lar e para beleza, almoço com massas no menu, oficinas de beleza, argiloterapia, reiki e orientação nutricional.

No hospital Pérola Byington (av. Brigadeiro Luis Antônio, 683), o fórum "Desafios da Mulher no Século 21", com início às 9h, terá a atriz Nicete Bruno, a jornalista Monica Waldvogel e a delegada Rosmary Corrêa como convidadas.

Fonte Folhaonline

Pesquisa testa antibiótico para tratar esquizofrenia

Psiquiatras brasileiros e ingleses estão testando o uso de um antibiótico para o tratamento de pessoas com esquizofrenia.

A minociclina, receitada para o tratamento de acne, tem propriedades anti-inflamatórias e protetoras do cérebro, segundo Jaime Hallak, professor da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto que vem conduzindo pesquisas com a droga.

No Brasil, 30 pacientes participaram de um estudo com o remédio. Nas pesquisas internacionais, na Inglaterra e no Paquistão, diz o psiquiatra, foram cerca de 170.

Editoria de Arte/Folhapress

Hallak conta que a ideia de usar um antibiótico contra o transtorno mental, que afeta 1% da população, veio de estudos com animais que demonstraram uma ação neuroprotetora da minociclina.

"O antibiótico foi então testado contra doenças neurodegenerativas, mas percebeu-se que os pacientes com sintomas psicóticos também acabavam melhorando."

Os 30 participantes brasileiros tinham o diagnóstico de esquizofrenia há no máximo cinco anos e faziam tratamento com diversas drogas antipsicóticas. O antibiótico foi acrescentado à terapia de parte do grupo. A outra serviu como controle.

Segundo Hallak, observou-se uma melhora nos sintomas do transtorno. A esquizofrenia é caracterizada por diferentes sintomas: psicóticos (ouvir vozes e ter delírios, por exemplo), dificuldades cognitivas e de vocabulário e falta de motivação e de interesse em relações pessoais.

Helio Elkis, coordenador do Projesq (Projeto Esquizofrenia) do Instituto de Psiquiatria da USP, diz que o principal ganho com o antibiótico é a melhora dos sintomas não psicóticos.

"Para sintomas psicóticos, como alucinações e delírios, os antipsicóticos usados hoje funcionam bem. A grande busca é por um tratamento para sintomas como o desinteresse em outras pessoas, que são os que mais dificultam os relacionamentos das pessoas com esquizofrenia."

Exames de imagem (ressonância magnética estrutural) do cérebro feitos em 24 dos 30 participantes do estudo mostraram que quem usou o antibiótico teve uma proteção maior do sistema límbico, principalmente do cingulado anterior, região ligada à cognição e motivação.

Isso, segundo Hallak, indica efeito da substância contra os problemas cognitivos enfrentados pelos doentes mesmo fora das crises agudas, como os de linguagem.

De acordo com o jornal inglês "Independent", o grupo que faz a pesquisa com minociclina por lá obteve um financiamento de 1,9 milhão de libras (R$ 5,2 milhões) para estudos com 175 pacientes.

A expectativa, para Jaime Hallak, não é substituir os antipsicóticos pelo antibiótico, mas somá-lo ao tratamento. A minociclina já é aprovada para uso em humanos, mas não para o tratamento da esquizofrenia. Em breve, diz o médico, os achados daqui serão publicados em uma revista científica.

Fonte Folhaonline

Brasil é tetracampeão em felicidade, indica pesquisa da FGV

O Brasil é tetracampeão em felicidade no ranking de uma pesquisa feita pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) em parceria com a consultoria Gallup, na qual a Síria aparece em último lugar.

Feita com cerca de 200 mil pessoas em 158 países, a pesquisa realizada em 2011 buscou saber a expectativa de felicidade das pessoas nos próximos cinco anos e também no presente. O Brasil vence nos dois.

Depois do Brasil, no quesito países mais felizes aparecem Panamá, Costa Rica, Colômbia, Qatar, Suíça e Dinamarca.

Segundo Marcelo Neri, economista da FGV, o termômetro da satisfação das pessoas com as suas vidas é um instrumento útil para a formulação de políticas públicas.

Um novo estudo, no mesmo estilo, agora sobre educação, está sendo preparado e será divulgado dentro de três meses. O documento vai medir a expectativa das pessoas com a própria educação de cada país.

"Gestores de políticas públicas e pesquisadores têm uma visão muito própria, é preciso ouvir as pessoas, saber por elas próprias o que estão esperando do futuro", disse Neri.

Rensa e felicidade
Entre os brasileiros, a pesquisa constatou também que as mulheres são mais felizes que os homens, o que Neri atribui ao maior nível de educação conquistado pelas mulheres nos últimos anos.

De acordo com Neri, a educação traz felicidade porque se traduz em renda e, consequentemente, em uma vida melhor.

Numa escala de 1 a 10, as mulheres brasileiras tiveram uma média de felicidade de 8,98, contra 8,56 dos homens na expectativa de futuro, e de 6,73 contra 6,54 no presente.

Neri mostrou que a partir de 1999 a média de educação entre as mulheres superou a dos homens, hoje em uma relação de 7,37 (mulheres) e 7,16 (homens), e a renda por outras vias que não o trabalho (bolsa família, aposentadoria) teve um incremento muito maior na ala feminina.

Entre 2001 e 2009, a renda obtida fora do trabalho cresceu 21% entre os homens, enquanto as mulheres tiveram incremento de 47%.

A renda salarial das mulheres porém continua 42% abaixo dos homens, uma diferença que já foi bem maior anos atrás.

No auge da diferença, em 1995, o salário médio do homem era de R$ 631,32, três vezes o da mulher, de R$ 216,42. Em 2009, essa diferença caiu para R$ 658,65 (homens) contra R$ 312,71 (mulheres).

Outra constatação da pesquisa é de que as mulheres solteiras são mais felizes que as casadas no mundo inteiro, mas o índice cai à medida que a mulher envelhece.

As que têm filhos menores de 15 anos também são mais felizes do que as que não têm filhos, indicou a pesquisa.

Fonte Folhaonline

Câncer de próstata

Definição

O câncer de próstata é um tipo de câncer que começa na glândula prostática. A próstata é uma estrutura pequena do tamanho de uma noz que faz parte do sistema reprodutivo masculino. Ela envolve a uretra, o tubo que transporta a urina para fora do corpo.

Causas, incidência e fatores de risco

A causa do câncer de próstata é desconhecida. Alguns estudos têm mostrado uma relação entre a ingestão elevada de gordura na alimentação e um aumento nos níveis de testosterona.
Não há associação conhecida com próstata dilatada ou hiperplasia prostática benigna (HPB).
O câncer de próstata é a terceira maior causa de morte por câncer em homens de todas as idades e a causa mais comum de morte por câncer em homens acima dos 75 anos. O câncer de próstata é raro em homens com menos de 40 anos.
As pessoas que pertencem ao grupo de risco mais alto incluem:
  • Homens afro-americanos
  • Homens acima dos 60 anos
  • Fazendeiros
  • Profissionais que trabalham com pneus
  • Pintores
  • Homens que foram expostos ao cádmio
A menor incidência é observada entre japoneses e aqueles que não comem carne (vegetarianos).

Sintomas

Graças ao exame de PSA (antígeno prostático específico), a maioria dos cânceres de próstata são agora detectados antes de causarem sintomas. Embora a maioria dos sintomas listados a seguir possa ocorrer com câncer de próstata, eles têm mais probabilidade de estarem associados a condições não cancerosas.
  • Hesitação urinária (retardo ou lentidão para começar a urinar)
  • Gotejamento de urina, especialmente logo após a micção
  • Retenção urinária
  • Dor durante a micção
  • Dor durante a ejaculação
  • Dor lombar
  • Dores durante a evacuação
Outros sintomas que podem ocorrer com esta doença:
  • Micção excessiva durante a noite
  • Vazamento de urina (incontinência)
  • Dor ou sensibilidade nos ossos
  • Sangue na urina (hematúria)
  • Dor abdominal
  • Quantidade baixa de glóbulos vermelhos (anemia)
  • Perda de peso involuntária
  • Letargia

Exames e testes

Um exame retal frequentemente mostrará uma próstata dilatada com superfície dura e irregular.
Vários exames podem ser feitos para diagnosticar o câncer de próstata:
  • Exame de PSA (pode ser alto, embora o aumento não canceroso da próstata também possa fazer aumentar os níveis de PSA)
  • PSA livre (pode ajudar a mostrar a diferença entre HPB e câncer de próstata)
  • AMACR (um exame mais novo, mais sensível que o exame de PSA para determinar câncer de próstata)
  • Urinálise (pode revelar sangue na urina)
  • Exame de urina ou do líquido prostático (pode revelar células atípicas)
A biópsia da próstata é o único teste que pode confirmar o diagnóstico.
Os seguintes exames podem ser feitos para determinar se o câncer se disseminou:
Os médicos usam um sistema chamado estadiamento para descrever quanto o câncer se desenvolveu. O tamanho do tumor e quanto o câncer se disseminou para outros órgãos determina o estágio. Identificar o estágio correto pode ajudar o médico a recomendar o melhor tratamento.
Existem várias formas diferentes de fazer o estadiamento de tumores, inclusive:
  • O sistema de estadiamento TNM (mais comum)
  • O sistema de estadiamento A-B-C-D, também conhecido como sistema Whitmore-Jewett
O grau de um tumor descreve o grau de agressividade que pode ter um câncer. Quanto mais as células de tumor diferirem do tecido normal, mais rápido elas têm probabilidade de crescer. O sistema de classificação de câncer de próstata é chamado escala ou escore de Gleason. Escores mais altos indicam geralmente cânceres que crescem mais rápido.

Tratamento

Foto: ADAM
O tratamento do câncer de próstata varia dependendo do estágio do câncer

O tratamento adequado para o câncer de próstata não está compravado. As opções de tratamento variam dependendo do estágio do tumor.
Nos estágios iniciais, fale com seu médico sobre as várias opções, inclusive cirurgia, radioterapia ou, em pacientes idosos, monitoramento do câncer sem tratamento ativo.
O câncer da próstata que se disseminou pode ser tratado com drogas para reduzir os níveis de testosterona, cirurgia para remover os testículos ou quimioterapia.
Cirurgia, radioterapia e hormonioterapia podem interferir no desejo ou desempenho sexual de forma temporária ou permanente. Converse sobre suas preocupações com seu médico.
CIRURGIA
A cirurgia geralmente só é recomendada depois de avaliação e análise abrangentes de todas as opções de tratamento. Um paciente, ao tomar essa decisão, deve estar bem ciente dos benefícios e riscos do procedimento.
  • A cirurgia para remover a glândula prostática é frequentemente recomendada para tratar de cânceres de próstata nos estágios A e B. Este é um procedimento extenso, e podem ocorrer complicações. Existem várias opções de cirurgias.
  • A orquiectomia altera a produção hormonal e pode ser recomendada para câncer que se disseminou para outras áreas do corpo. Depois da cirurgia, podem ocorrer hematomas ou inchaço que devem desaparecer gradualmente. A perda de produção de testosterona pode levar a problemas com a função sexual, osteoporose (afinamento dos ossos) e perda de massa muscular
RADIOTERAPIA
A radioterapia é usada principalmente para tratar o estágio A, B ou C dos cânceres de próstata. Não está claro se a radiação é tão boa quanto a remoção prostática. A decisão sobre qual tratamento escolher pode ser difícil. Em pacientes cuja saúde torna a cirurgia muito arriscada, frequentemente a radioterapia é a melhor alternativa. A radioterapia na glândula prostática pode ser externa ou interna:
  • A radioterapia por feixe externo é realizada ambulatorialmente por radioterapeutas especialmente treinados em um centro de radiologia e oncologia. Antes do tratamento, o terapeuta delimita a área a ser irradiada usando uma caneta especial. A radiação é dirigida à glândula prostática por meio de um aparelho que se parece com uma máquina de raio X comum. Geralmente, o tratamento é indolor. Efeitos colaterais podem incluir impotência, incontinência, perda de apetite, fadiga, reações da pele, como vermelhidão e irritação, queimação ou lesão do reto, diarreia, inflamação da bexiga (cistite) e sangue na urina. A radioterapia por feixe externo normalmente é aplicada cinco dias por semana, por um período de seis a oito semanas
  • A braquiterapia ou radiação interna da próstata envolve a colocação de sementes radioativas diretamente na próstata. Um cirurgião insere pequenas agulhas através da pele atrás do escroto para injetar as sementes. As sementes são tão pequenas que não são sentidas. Elas podem ser temporárias ou permanentes. Como a radioterapia interna é dirigida à próstata, ela reduz o dano nos tecidos ao redor da próstata. A braquiterapia da próstata pode ser aplicada em cânceres de próstata em estágio inicial de crescimento lento. Ela também pode ser aplicada com radioterapia de feixe externo para alguns pacientes com câncer mais avançado. Os efeitos colaterais podem incluir dor, inchaço ou hematomas no pênis ou escroto, urina ou sêmen vermelho amarronzado, impotência, incontinência e diarreia
  • A radiação é às vezes usada para aliviar a dor quando o câncer tiver se disseminado para os ossos
MEDICAMENTOS
Os medicamentos podem ser usados para ajustar os níveis de testosterona. Isso é chamado de manipulação hormonal. Tendo em vista que os tumores prostáticos dependem da testosterona, a redução dos níveis desse hormônio geralmente é eficaz para evitar o crescimento e posterior disseminação do câncer. A manipulação de hormônios é usada principalmente para aliviar os sintomas em pacientes com a doença já em fase de metástase. Ela também pode ser feita pela remoção cirúrgica dos testículos.
Existem medicamentos usados para tratar o câncer de próstata em estágio avançado. Eles bloqueiam a produção de testosterona. O procedimento é frequentemente chamado de castração química porque tem o mesmo resultado da remoção cirúrgica dos testículos. No entanto, diferentemente da cirurgia, ele é reversível. As drogas devem ser ministradas por injeção, geralmente a cada 3 a 6 meses. Os possíveis efeitos colaterais incluem náusea e vômito, ondas de calor, anemia, letargia, osteoporose, desejo sexual reduzido e impotência.
Outros medicamentos usados para hormonioterapia incluem drogas bloqueadoras de andrógenos (como flutamida), que evita que a testosterona se una às células prostáticas. Os possíveis efeitos colaterais incluem disfunção erétil, perda de desejo sexual, problemas hepáticos, diarreia e desenvolvimento de mamas.
A quimioterapia é aplicada, geralmente, para tratar de cânceres de próstata resistentes ao tratamento hormonal. Normalmente, o oncologista recomenda uma única droga ou uma combinação delas.
Os medicamentos de quimioterapia que podem ser usados em caso de câncer de próstata incluem:
  • Adriamicina
  • Docetaxel
  • Estramustine
  • Mitoxantrona
  • Paclitaxel
  • Prednisona
Depois da primeira dose, a maioria dos pacientes recebe a quimioterapia em ambiente ambulatorial, em uma clínica ou no consultório do médico. Os efeitos colaterais dependem da droga, da frequência e de quanto tempo você a toma.
Alguns dos efeitos colaterais das drogas mais comumente usadas para quimioterapia de câncer da próstata incluem:
  • Coágulos de sangue
  • Hematomas
  • Pele seca
  • Fadiga
  • Retenção de líquidos
  • Perda de cabelo
  • Redução de glóbulos brancos, glóbulos vermelhos ou plaquetas
  • Feridas na boca
  • Náusea
  • Formigamento ou dormência nas mãos ou pés
  • Indisposição estomacal
  • Ganho de peso
MONITORAMENTO
Você será observado com atenção para garantir que o câncer não se dissemine. Isso envolve check-ups de rotina feitos pelo médico.
O monitoramento pode incluir:
  • Exame de sangue com antígeno específico prostático seriado (PSA) (geralmente a cada 3 meses durante 1 ano)
  • Cintilografia óssea ou tomografia computadorizada dos ossos para verificar se o câncer se disseminou
  • Hemograma completo para monitorar se há sinais e sintomas de anemia
  • Monitoramento de outros sinais e sintomas, como fadiga, perda de peso, aumento da dor, redução do funcionamento da bexiga ou dos intestinos e fraqueza

Grupos de apoio

Você pode reduzir o estresse da doença participando de um grupo de apoio em que os membros compartilham experiências e problemas comuns.

Evolução (prognóstico)

O resultado varia muito. Isso se deve principalmente ao fato de que a doença é encontrada em homens mais velhos, que podem ter uma variedade de outras doenças ou condições, como doença cardíaca ou respiratória ou deficiências. O resultado também é afetado pelo estágio e grau da doença quando o paciente é diagnosticado.

Complicações

A impotência é uma complicação possível após a remoção da próstata ou radioterapia. Recentes avanços nos procedimentos cirúrgicos fizeram com que essa complicação se tornasse menos frequente. A incontinência urinária é outra complicação possível. Os medicamentos podem ter efeitos colaterais, inclusive ondas de calor e perda do desejo sexual.

Ligando para seu médico

Marque uma consulta com o médico se você for homem acima de 40 anos e:
  • Nunca tiver sido submetido a triagem para câncer de próstata (por exame retal e nível de PSA)
  • Não tiver feito exames anualmente
  • Tiver um histórico familiar de câncer de próstata
Converse sobre as vantagens e desvantagens da triagem de PSA com seu médico.

Prevenção

Não há maneira conhecida para prevenir o câncer de próstata. A adoção de uma alimentação vegetariana e com baixos teores de gordura ou dieta alimentar semelhante à dos japoneses pode reduzir o risco. A identificação precoce (em oposição à prevenção) é agora possível pela triagem de homens acima de 40 anos com exame retal digital (DRE) e exame de sangue PSA.
Há uma discussão, no entanto, sobre a necessidade de fazer o exame de PSA em todos os homens. Há vários aspectos potenciais negativos do exame de PSA. O primeiro é que um nível alto de PSA nem sempre significa que um paciente tem câncer de próstata. O segundo é que os médicos estão detectando e tratando alguns cânceres de próstata nos estágios iniciais que podem nunca ter causado nenhum dano ao paciente. A decisão de se fazer um exame de PSA para triagem para câncer de próstata deve ser baseada em uma discussão entre o paciente e seu médico.

Fonte iG

Polonesa fica 75 dias em trabalho de parto e salva bebês

Depois que um dos três bebês que ela gestava nasceu e morreu, médicos decidiram manter os outros dois no ventre da mãe

Uma polonesa ficou quase de ponta cabeça em trabalho de parto durante 75 dias para salvar a vida de seus dois bebês prematuros depois que um dos três fetos que cresciam dentro dela nasceu prematuro e morreu.

Joanna Krzysztonek acabou dando à luz Iga (uma menina) e Ignacy (um menino) um mês e meio depois, em 15 de fevereiro, em uma clínica neonatal na cidade de Wroclaw, no sudoeste da Polônia, e disse que a ideia de se deitar em uma posição esquisita durante semanas acabou não a incomodando.

"Vi com alívio que havia uma chance de manter a gravidez e dar aos bebês uma chance de que nascessem bem", disse ela à Reuters.

O chefe da obstetrícia de Wroclaw e da clínica neonatal onde Krzysztonek deu à luz, Mariusz Zimmer, disse que os médicos conseguiram aliviar as contrações de Krzysztonek, mas consideram que ela tenha ficado em trabalho de parto desde o nascimento do primeiro bebê.

"Esse procedimento – de dar à luz – tem um começo e um fim. Se o primeiro bebê nasceu, isso significa que o trabalho de parto começou", afirmou Zimmer.

Iga e Ignacy continuam em incubadoras especiais, mas devem deixar o hospital em breve.

Fonte iG

Estudo liga queda em nascimentos prematuros a leis antifumo

Pesquisadores creem que benefícios gerados pela aplicação da lei antifumo devem servir de exemplo para outros países

Pesquisadores britânicos afirmam que, desde a introdução da lei que proíbe fumo em locais públicos na Escócia, em 2006, foi registrada uma queda de 10% na taxa de nascimentos prematuros no país.

O estudo da Universidade de Glasgow analisou dados sobre fumantes no país e os números de nascimentos na Escócia antes e depois da aplicação da lei. A pesquisa incluiu dados relativos a mais de 700 mil mulheres coletados em um período de 14 anos.

A Escócia foi o primeiro país integrante do Reino Unido a implantar a proibição de fumo em locais públicos. Depois, a lei antifumo foi imposta no País de Gales, Irlanda do Norte e Inglaterra, em 2007.

Depois da implantação da lei na Escócia, o percentual de grávidas fumantes caiu de 25% para 19%. Ao mesmo tempo, houve uma queda importante no número de nascimentos de bebês prematuros ou com baixo peso.

Os pesquisadores acreditam que esses dados estejam ligados à lei antifumo, mesmo levando em conta que os percentuais começaram a cair alguns meses antes da proibição ser introduzida - a incidência de fumo também registrou leve aumento após a aplicação da lei. O estudo foi publicado na revista especializada Plos Medicine.

Outros benefícios
Os pesquisadores acreditam que os benefícios gerados pela aplicação da lei antifumo podem ser somados a outros, como diminuição dos problemas cardíacos e dos casos de asma entre crianças. O fumo também foi associado a problemas como baixo crescimento do feto e problemas na placenta.

Daniel Mackay, o cientista que liderou o estudo na Universidade de Glasgow, afirmou que as descobertas podem ser adicionadas ao "crescente número de provas dos amplos benefícios de uma legislação antifumo". Segundo ele, elas "dão apoio" à adoção dessa legislação por outros países.

Andy Cole, diretor da instituição de caridade voltada a cuidados especiais para bebês recém-nascidos, Bliss, saudou os resultados da pesquisa, mas lembrou que o o estudo analisa apenas um dos fatores ligados ao nascimento prematuro.

"A Bliss sempre recomenda que as mulheres não fumem durante a gravidez e que elas tenham uma vida mais saudável. No entanto, é importante lembrar que as razões que levam ao nascimento prematuro ou com peso abaixo do esperado são complicadas e que o fumo é apenas um dos fatores de risco", afirmou.

Fonte iG

Gripe eleva em 20% as internações de cardíacos

Grupo pode receber a vacina contra a doença de graça em centros especiais. Veja endereços

Os corações que batem fora do ritmo são mais vulneráveis à gripe, revela pesquisa feita pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e publicada na última edição do Arquivo Brasileiro de Cardiologia.

Por causa disso, este grupo de risco pode receber a vacina de graça, mediante recomendação médica, em centros especiais. Veja aqui a lista com os endereços.

Os especialistas alertam que as pessoas que já convivem com alterações cardíacas (indicadas por pressão alta, diabetes, obesidade e alterações nos exames clínicos) têm um risco 50% maior de sofrer infarto ou acidente vascular cerebral (AVC) quando contaminadas pelo vírus que causa tosse, espirro e febre – mas isso não costuma preocupar a população.

Para chegar às conclusões, o pesquisador e cardiologista da Unifesp, Henrique Godoy, avaliou 194 mil casos de internação hospitalar em decorrência de problemas cardiovasculares, registrados entre 1992 e 2010.

“Nos meses de inverno, entre maio e julho, o número de hospitalizações de cardíacos foi 20% maior em toda a série histórica analisada. As temperaturas mais frias facilitam a circulação dos vários tipos de gripe e eles são um perigo para os cardíacos”, explica Godoy.

Dentro do corpo
Em análises internacionais, os cientistas já observaram como a infecção viral acelera o infarto e o AVC. O vírus Influenza (causador da gripe) impulsiona a produção das placas de colesterol existentes nas artérias (mais densas nos cardíacos). Isso faz com que a parede interna do do vaso se rompa com mais facilidade, provocando coágulos.

Estes coágulos podem ou entupir o caminho do sangue que chega ao coração ou o que abastece o cérebro, provocando os dois eventos cardiovasculares que são líderes na causa de mortalidade dos brasileiros.

Nova onda
De acordo a diretora da Sociedade Brasileira de Imunizações (Sbim), Isabella Ballalai, uma nova onda de gripe deve chegar em maio no Brasil. Ela deve ser composta, especialmente, por três tipos de vírus causadores da doença: H1N1 (popularmente chamado de gripe suína), o Influenza B (que causou surto na Marinha do Rio de Janeiro no final do ano passado) e o H3N2, com já ampla circulação nos Estados Unidos e na Europa.

Será a terceira onda de gripe após a primeira pandemia do século, registrada em 2009. Foi quando o H1N1 circulou pela primeira vez em quase todos os países do mundo e provocou 10 mil mortes no planeta, contabilizou a Organização Mundial de Saúde (OMS).

“Aprendemos muito com a epidemia, especialmente a não negligenciar a gripe, o potencial de internação da doença e a preocupação que devemos ter com os chamados grupos de risco. São eles: cardíacos, diabéticos, soropositivos, obesos – com Índice de Massa Corporal acima de 35 – e pacientes com câncer”, avalia Nancy Bellei, coordenadora do setor de Viroses Respiratórias da Escola Paulista de Medicina.Já em 2010, uma vacina protetora contra o vírus da gripe e o H1N1 estava disponível e, na época, houve corrida aos postos de saúde para receber a proteção.

“Imediatamente, a população ficou muito preocupada e procurou espontaneamente a imunização. O que sentimos agora é um relaxamento, em especial da classe médica e dos pacientes que fazem parte do grupo de risco para a gripe”, opina Lúcia Bricks, diretora de Saúde Pública do laboratório Sanofi-Pasteur, um dos principais produtores de vacina contra a gripe do mundo.

Campanha pública
O Ministério da Saúde tradicionalmente realiza campanhas de vacinação em massa contra a gripe em abril. A medicação que chegará este ano aos postos de saúde vai proteger contra os três tipos de vírus que devem ser os mais incidentes (Influenza B, H1N1, e H3N2).

Inicialmente, apenas os idosos com mais de 60 anos podiam receber gratuitamente as doses. No ano passado, grávidas, indígenas e crianças menores de 2 anos foram incluídas no público alvo vacinado de graça.

“Mas os cardíacos, os diabéticos, os asmáticos e os pacientes com câncer ou HIV também podem receber as doses gratuitamente”, alerta Nacy Bellei.

“Porém, diferentemente dos idosos que só precisam apresentar o documento de identidade nos postos, estes pacientes precisam que seus médicos de origem façam uma recomendação sobre a necessidade da vacina”, complementa o cardiologista Henrique Godoy.

“Precisamos alertar os médicos para que não deixem de fazer isso.”.

Fonte iG

Óleo de coco ajuda a emagrecer

Saiba como o alimento, que pode substituir a manteiga no pão, auxilia na perda de peso e previne doenças cardiovasculares

Ele é excelente para a saúde, pode ajudar no emagrecimento e na redução de medidas e ainda tem um gostinho bom! Mesmo assim, pouca gente usa, até porque desconhece suas poderosas propriedades.

“O óleo de coco é um alimento funcional, rico em antioxidantes, que apresenta uma série de benefícios para o organismo. Entre eles: prevenção de doenças cardiovasculares, auxílio no emagrecimento, redução das taxas de colesterol, ação antifúngica (auxiliando no tratamento de candidíase e gastrite bacteriana) e fortalecimento da imunidade”, enumera a nutricionista Thais Souza, da Rede Mundo Verde.

Ele pode ser extraído tanto do coco fresco quanto do seco, sendo dividido em duas categorias: refinado e extra virgem.

"O extra virgem é uma fonte interessante de triglicerídeos de cadeia média (TCM), amplamente utilizados em tratamentos de síndromes de má absorção, devido à sua rápida absorção e solubilidade. O TCM apresenta um comportamento especial no organismo quando comparados à outras gorduras. São facilmente absorvidos e transformados em energia no fígado, não se acumulando como gordura", completa Patrícia Bertolucci, nutricionista da PB Consultoria em Nutrição, de São Paulo.

Encontrado em lojas de alimentos naturais, se apresenta em forma sólida. É saboroso e pode ser passado no pão, substituindo a manteiga, ou misturado a frutas no café da manhã. Em sua composição são encontrados ômegas 6 e 9, porém é formado em sua maior parte por ácido láurico, de cadeia média, e outros ácidos graxos.

“São óleos essenciais que ajudam a acelerar o metabolismo e auxiliam a queima de gordura corporal”, diz o endocrinologista e nutrólogo João César Castro Soares, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). O médico lembra, porém, que para surtir efeito o consumo deve estar associado à prática regular de atividade física.

"Estudos mostram uma relação do óleo de coco com a estimulação da glândula tireoide, o que aumentaria o metabolismo basal, auxiliando na perda de peso. Para ter esses benefícios, invista em uma alimentação saudável e equilibrada. Só o consumo do alimento não vai levar a uma queima de calorias e perda de gordura significativas", reforça a nutricionista Patricia Bertolucci.

Outro ponto que contribui para a boa forma: esse óleo promove a saciedade. “Como é uma gordura, retarda o esvaziamento gástrico e a velocidade com que os alimentos passam do estômago para o intestino”, explica a nutricionista Thais Souza.

Ele também é fonte de triglicerídeos de cadeia média, um tipo especial de gordura, sem colesterol, que é rapidamente absorvida e transportada para o fígado, onde é transformada em energia, não se acumulando como gordura. “O produto atua como auxiliar na prevenção de doenças cardiovasculares, pois age na redução dos níveis de colesterol total, LDL, VLDL e triglicerídeos e aumenta as taxas de HDL, o chamado bom colesterol”, diz a nutricionista Thais Souza.

Segundo os especialistas, até mesmo diabéticos, hipertensos e obesos podem consumi-lo, nas quantidades recomendadas, pois se trata de um óleo saudável.

“O consumo deve ser em torno de duas colheres de sopa por dia. Não mais do que isso, devido a seu valor calórico”, alerta o endocrinologista João César. A inclusão na dieta, inclusive, deve ser gradual. “Comece com uma pequena quantidade: 1/2 colher de sopa ao dia. O excesso pode ocasionar diarreia, enjôo e mal-estar”, explica a nutricionista.

Mais benefícios
Rico em vitamina E, o óleo de coco ainda combate bactérias patogênicas e fungos intestinais. "Os componentes da gordura de coco exercem um papel fundamental na função intestinal, auxiliando tanto em casos de diarréias como constipação. Já o ácido láurico, também presente na fórmula, ajuda a eliminar bactérias patogênicas do intestino, favorecendo o crescimento da flora intestinal benéfica. Porém, em grandes quantidades pode causar diarreia", diz Patricia Bertolucci.

Mais: o produto pode ser utilizado com finalidades cosméticas, garantindo aporte de antioxidantes para pele e atuando como excelente hidratante. Comparado ao azeite de oliva extravirgem, ele também leva vantagem.

“O azeite não deve ser aquecido, pois isso faz com que a boa gordura se transforme em saturada, o que reduz seus benefícios. Já o óleo de coco pode ser utilizado para finalizar pratos quentes, já que é estável quando submetido a altas temperaturas. Entretanto, para preservar seus antioxidantes, recomenda-se que seja usado em preparações frias”, finaliza a especialista da Rede Mundo Verde.

Fonte iG

“A época dos seios grandes está acabando”, diz Robert Rey


O pop cirurgião plástico analisa a beleza da brasileira e fala sobre silicone nos seios, plástica íntima e o bumbum perfeito

Quem curtiu o carnaval pela televisão fatalmente deu uma paradinha na Rede TV! para conferir o cirurgião plástico Robert Rey nos bastidores da folia. Irreverente e um tanto eufórico com a beleza das moças seminuas, Dr. Rey emplacou entre os nomes mais comentados no Twitter nos dias de desfiles das escolas de samba. Ao Delas, o médico que faz sucesso também no exterior com programas de televisão diz o que achou do bumbum das brasileiras, explica detalhes sobre a cirurgia íntima e afirma que o império dos peitões está acabando.

iG: Durante o carnaval, você avaliou os corpos das foliãs para um programa de televisão. A brasileira está com tudo em cima mesmo?
Dr. Rey: As brasileiras são mulheres lindas. Além do Brasil ser visto como o país mais legal do mundo [segundo uma pesquisa feita pela CNN], também virou referência em padrão de beleza. Hoje em dia todo mundo quer ter esse corpo, todas querem ter o bumbum da brasileira, que é arrebitado e bonito.

iG: O bumbum da brasileira é inigualável?
Dr. Rey: Tenho programas de televisão na Alemanha, na África do Sul, nos Estados Unidos, em Israel e em outros países. Vejo muitas mulheres bonitas por todo o mundo. As alemãs, por exemplo, são lindas, mas têm zero bumbum. As americanas e as holandesas, a mesma coisa. A cirurgia é o que elas chamam de “levantamento de bumbum". Gostam do arrebitado.

iG: O silicone nos seios foi um item quase obrigatório na avenida. O “peitão” ainda é bastante desejado no Brasil, mas lá fora a coisa está mudando, certo?
Dr. Rey: A época dos seios grandes está acabando. Aliás, que bom. Antigamente eu colocava cinco pares de 500 ml por dia, e agora deve fazer uns três anos que não implanto uma prótese enorme. Seio tamanho 38/40 é o estilo da moda hoje em dia. Aquele peso todo [do silicone] causa artrite nas costas e muitas estrias na pele, o seio acaba caindo rapidamente. Agora as mulheres querem seguir mais a linha Jennifer Aniston.

iG: Agora vamos falar de cirurgia íntima. Você sempre cita esse tipo de plástica como uma das mais procuradas pelas americanas e europeias.
Dr. Rey: A cirurgia íntima era comum entre mulheres mamães que tiveram a vagina alterada após o parto. Mas hoje a coisa mudou, a moça que nunca teve filho é quem mais procura por esse procedimento – saem com muitos caras e querem parecer bem. Podemos fazer preenchimento, encurtar o lábio vaginal muito crescido e incômodo e até clarear a região.

iG: Clarear a região?
Dr. Rey: Nenhuma mulher gosta de ficar com a vagina escurecida. Os lábios começam a raspar contra o jeans e escurece. Não uso o laser, metade do procedimento é cirúrgico e a outra metade é químico.

iG: Por que esse tipo de cirurgia não é tão comentada no Brasil?
Dr. Rey: Até é feita no Brasil, mas não é muito discutida, exposta. Pensei que vocês fossem como os americanos, mais “louquinhos”. Mas a realidade é outra. O Brasil é um país católico e ainda muito conservador.

iG: Além da finalidade estética, a cirurgia íntima corrige problemas mais graves?
Dr. Rey: Em alguns casos, a pele do clitóris é tanta que a mulher pode não ter orgasmo. Faço a correção, fecho e deixo tudo bonitinho. Até um vento pode fazê-la ter orgasmos depois disso.

Poucas e boas do Dr. Rey durante os bastidores do carnaval 2012, transmitido pela Rede TV!:
Sobre o traseiro irretocável:
“O bumbum perfeito é um coração de ponta-cabeça”


Detalhe que faz diferença:
“Os bumbuns mais bonitos do mundo têm covinhas”


Sobre suas partes íntimas:
“Tanto bumbum assim pode acordar o Mr. Happy”


Desmascarando turbinadas que não assumem:
“Faz o teste da ‘chacoalhação’. Se chacoalhar é natural.


Fonte Delas