Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


domingo, 5 de janeiro de 2014

Dentista explica a forma correta de guardar a escova de dentes

Dentista explica a forma correta de guardar a escova de dentes Stock Images/Stock Images
Deixar a escova exposta na pia do banheiro ou em ambientes
úmidos não é recomendado
Armazenamento inadaquedo pode causar doenças
 
Ter uma correta higienização oral é fundamental para a saúde. Escovar os dentes após as refeições — pelo menos três vezes ao dia —, antes de dormir e utilizar o fio dental ajudam a prevenir doenças nos dentes, língua e gengivas. Porém, muitas pessoas esquecem ou não sabem como cuidar corretamente do principal objeto desse processo: a escova.
 
O cuidado com a escova de dentes é imprescindível. É comum deixá-la exposta na pia do banheiro ou em ambientes úmidos, sem qualquer proteção das cerdas. O problema é que, com esse costume, a pessoa pode levar à boca uma quantidade considerável de bactérias. Quando não está protegida adequadamente, as cerdas expostas acumulam microorganismos lançados no ar, sendo alguns provenientes do vaso sanitário.
 
A lista de doenças causadas por bactérias acumuladas na escova é grande: periondotite, candidíase, gengivites, cáries e até diarreia. O problema, aparentemente simples, pode agravar e causar doenças graves cardiopatias e pneumonias.
 
 
Para tentar amenizar esse acúmulo, é aconselhável o uso de protetores ou até mesmo guardá-las fora do banheiro. O cirurgião-dentista Marcelo Pimenta orienta como se deve guardar a escova.
 
— Ela deve ser colocada em um recipiente fechado e a uma distância de pelo menos dois metros do vaso sanitário. É importante, também, deixar a tampa do vaso sanitário sempre abaixada na hora da descarga e quando não estiver em uso — afirma.
 
Mas tampar o recipiente ou mantê-la em armários fechados resolve o problema apenas em parte. Isso porque ambientes abafados e úmidos podem contribuir para a proliferação de bactérias ou até mesmo aquelas vindas da própria boca.
 
— Muitas bactérias permanecem vivas nas cerdas da escova por até 24 horas. Por isso, é importante eliminar o excesso de água após o uso, mas nunca utilizando toalhas para secá-la. Borrifar um antisséptico nas cerdas ajuda também. O mais indicado é a clorexidina 0,12%, encontrada em farmácias — explica o dentista.
 
A vida útil da escova também é algo a ser levado em conta. Ainda de acordo com o especialista, a troca deve ser feita a cada quatro meses e o tipo de escova varia do gosto pessoal do usuário.

Zero Hora

Um em cada três adultos está acima do peso no mundo, mostra estudo

Um em cada três adultos está acima do peso no mundo, mostra estudo Frances L Fruit/Shutterstock.comObesidade nos países em desenvolvimento quase quadruplicou entre 1980 e 2008
 
Mais de um em cada três adultos no mundo é obeso ou está acima do peso, o que representa 1,46 bilhão de pessoas. O dado é de um estudo britânico, divulgado nesta sexta-feira, que observa uma explosão do fenômeno nos países em desenvolvimento e apela aos governos para que ajam em relação a este problema.
 
O círculo de reflexão britânico The Overseas Development Institute, ressalta, em um comunicado, que em nível global o percentual de pessoas com um índice de massa corporal (IMC) superior a 25, limite além do qual as pessoas são consideradas acima do peso, aumentou de 23% para 34% entre 1980 e 2008.
 
No IMC, que é a relação entre a altura e o peso, um índice partir de 30 é considerado como um sinal de obesidade. Nos países em desenvolvimento, o número de pessoas acima o peso e obesas quase quadruplicou entre 1980 e 2008, de 250 milhões para 904 milhões de pessoas.
 
"O que mudou é que a maioria das pessoas acima do peso ou obesas estão agora nos países em desenvolvimento, ao invés de nos países desenvolvidos", diz o relatório.
 
Nos países de alta renda, a população com sobrepeso ou obesidade passou de 321 milhões para 557 milhões de pessoas.
 
— As taxas de crescimento da obesidade e de sobrepeso em países em desenvolvimento são alarmantes. Vamos assistir a um forte aumento global do número de pessoas com certos tipos de câncer, diabetes, acidente vascular cerebral ou ataque cardíaco, o que representará um enorme fardo para os sistemas de saúde públicos — alerta um dos coautores do estudo, Steve Wiggins.
 
No Reino Unido, 64% dos adultos são obesos ou estão acima do peso. Globalmente, 58% dos europeus estão na mesma situação, assim como na América Latina, Norte da África e Oriente Médio.
 
A América do Norte, com os Estados Unidos na liderança, conta com 70% dos adultos afetados. O estudo também observa que a proporção de mexicanos e chineses nesta situação quase duplicou entre 1980 e 2008.
 
— Os políticos devem ser menos tímidos em suas tentativas de influenciar o tipo de alimento que acaba em nossos pratos. O desafio é garantir que uma dieta saudável seja viável, reduzindo a atratividade de alimentos com menor valor nutritivo. A falta de ação é impressionante em comparação com intervenções governamentais para restringir o fumo em países desenvolvidos — considera o pesquisador.
 
A Organização Mundial da Saúde (OMS) enfatiza que o sobrepeso e a obesidade são o quinto principal fator de risco para mortes a nível mundial e, pelo menos, 2,8 milhões de adultos morrem a cada ano.

AFP/Zero Hora

Diabetes: cuidados com os pés fazem bem e evitam problemas

Pé diabético pode se agravar rapidamente e causar amputação dos membros
 
Por Dra. Andressa Heimbecher Soares
 
Assim que uma pessoa descobre que tem diabetes, alguns cuidados precisam ser tomados. Além do exame de fundo de olho para avaliação da retina e do exame de urina para dosagem de proteínas, também é essencial o cuidado com os pés.
 
O diabetes é uma doença que afeta os vasos sanguíneos, tanto os grandes quanto os pequenos. Nossos nervos, que podem ser entendidos como pequenos fios elétricos que vão transmitir informações de calor, dor, frio ou pressão para o nosso cérebro, precisam receber sangue com oxigênio para funcionarem bem. No caso do diabetes, existe uma diminuição do oxigênio que chega aos nervos através de pequenos vasos sanguíneos, e também ocorre a formação de um processo inflamatório, ambos levando ao mau funcionamento dos nervos.
 
Devido a este mau funcionamento, alguns pacientes terão perda da sensibilidade, geralmente nos pés e mãos, chamada neuropatia em bota ou em luva. Enquanto outros podem ter um aumento de sensibilidade, determinando dor ou queimação em determinadas regiões do corpo. No diabetes, vários nervos do corpo podem ser afetados, como o nervo de controla o esvaziamento do estômago, causando um quadro chamado de gastroparesia - ou seja, uma diminuição da força de contração do estômago.
 
Quando a neuropatia diabética acomete os pés, é chamada de pé diabético. Estima-se que cerca de 15% dos pacientes com diabetes vão desenvolver alterações nos pés, sendo a mais preocupante a formação de úlceras, pois elas podem progredir para amputação do pé ou perna.
 
Mas como isso acontece?
Com a perda da sensibilidade, o diabético passa a não sentir pequenos machucados nos pés, como os causados por um sapato apertado ou a costura de uma meia. Há casos extremos em que pacientes diabéticos não sentiram a formação queimaduras nos pés quando pisavam em um chão quente perto de piscinas. Os machucados são a porta de entrada para bactérias e, juntando a isso a dificuldade de cicatrização que faz parte do diabetes, o resultado muitas vezes pode ser a amputação devido a uma infecção local ou generalizada.
 
Os dados estatísticos são alarmantes: o diabetes é a causa mais frequente de amputações não traumáticas de membros inferiores, ou seja, amputações que não são por acidentes. Também se sabe que cerca de 85% das amputações são iniciadas pela formação de úlceras, e pior ainda, aproximadamente 14 a 20% dos pacientes com ulcerações serão submetidos a amputações.
 
Existe solução?
Sabemos que alguns diabéticos tem uma tendência maior de desenvolver problemas nos pés. Mas alguns fatores vão implicar em maior risco: níveis elevados de glicose e hemoglobina glicada, sinalizando ruim controle da doença, predispõem a mais complicações. A falta de cuidados com os pés também ocasiona problemas. É importante que o diabético tenha muita atenção ao cortar as unhas dos pés, mantenha-os aquecidos e protegidos sempre, além de escolher sapatos confortáveis.
 
 
Uma boa dica é ter no banheiro um pequeno espelho, que possa ser usado para ver a sola dos pés e entre os dedos, todos os dias após o banho. Caso apareçam micoses ou pequenas lesões, o médico precisará ser avisado. Ao tratarmos precocemente qualquer problema nos pés, evitamos as amputações e podemos mudar este cenário tão triste sobre o diabetes e os pés.
 
Referências:
 
Minha Vida

Tomate, castanhas, chocolate, azeite e linhaça ajudam a proteger o coração

Chocolate amargo, amendoim, azeite, vinho, abacate e alguns tipos de margarina podem, a princípio, parecer alimentos muito gordurosos, mas se consumidos com moderação são capazes de beneficiar o coração e até aumentar a longevidade
 
Esses “cardioprotetores”, como são conhecidos, têm o poder de reduzir o mau colesterol (LDL), os triglicérides, a pressão arterial e o peso, além de evitar o endurecimento das artérias. Também contribuem para melhorar o colesterol bom (HDL) e controlar a circulação sanguínea, o que previne coágulos e derrames.
 
Coração saudável valendo (Foto: Arte/G1)

Dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia revelam que uma em cada cinco pessoas no mundo tem o colesterol alterado. A entidade recomenda que pacientes de risco tenham no máximo 100 miligramas de LDL por decilitro de sangue. Já o número desejável de HDL é de 40. O limite total para indivíduos em geral não deve passar de 200 mg/dl.
 
Uma pesquisa realizada pelo Dante Pazzanese com 50 pacientes em tratamento mostrou que a maioria até conhece alguns dos alimentos bons para o coração, mas não sabe qual a quantidade diária recomendada. Já os que receberam informações sobre os benefícios da inclusão desses itens na dieta melhoraram a qualidade de vida.
 
Todos afirmaram saber de pelo menos um alimento (de uma lista de 17) indicado para cuidar do coração, mas desconheciam os efeitos positivos da maioria.
 
Tipos de gorduras
As gorduras consideradas ruins, como as saturadas (encontradas principalmente em alimentos de origem animal, como carnes gordas, pele de aves, leite integral e derivados) e as trans (presentes em alguns alimentos industrializados, como sorvetes, margarinas, biscoitos e macarrão instantâneo), são as principais responsáveis pelo aumento do colesterol ruim, que leva as partículas de gordura até a parede dos vasos sanguíneos, onde se depositam e podem provocar um entupimento e um consequente infarto do miocárdio.
 
Mas existem também as gorduras benéficas, como as insaturadas, que se subdividem em monoinsaturadas e poli-insaturadas e, quando consumidas em quantidades adequadas, podem ajudar a reduzir o LDL.
 
Alguns exemplos desse tipo de gordura boa são os óleos vegetais (azeite, soja, canola, girassol ou milho), as oleaginosas (nozes, castanhas, amêndoas, etc.), as sementes oleaginosas (gergelim, linhaça, girassol, abóbora, etc.), o abacate, a azeitona e peixes como salmão, atum, truta, anchova e sardinha.
 
Receita de peixe frito
O chef de cozinha Júlio de Medeiros ensinou uma receita de peixe frito saborosíssima e saudável, que leva farinha de semente de linhaça.
 
Ingredientes

- 3 filés de Saint Pierre (200 gramas cada). Pode ser outro peixe da sua preferência, como sardinha. O importante é que não seja muito grosso, para não ficar cru por dentro depois de frito
 
- 1 e 1/2 xícara de farinha de trigo integral
 
- 1/2 xícara de farinha de linhaça dourada
 
- 2 colheres de sopa de semente de linhaça dourada
 
- 2 colheres de sopa de gergelim negro
 
- 1 colher de sopa de mix de ervas secas (tomilho, manjericão, sálvia e alecrim)
 
- 1 clara de ovo levemente batida
 
- Sal e pimenta do reino a gosto (fica mais gostoso se for moída na hora)
 
- 1/2 litro de óleo de canola para fritar
 
Modo de preparo
Em um prato fundo, misture as farinhas de trigo e linhaça, a semente de linhaça, o gergelim e as ervas. Reserve. Tempere os peixes de ambos os lados com sal e pimenta do reino moída.
 
Passe os peixes, em ambos os lados, pela clara de ovo levemente batida e deixe escorrer o excesso.
 
Em seguida, passe o peixe pela mistura de farinha. Empane uniformemente, sem pressionar demais a carne.
 
Aqueça o óleo em uma frigideira (a aproximadamente 130 graus) e frite o peixe de ambos os lados.
 
Escorra em guardanapos de papel.
 
A dica é servir com uma fatia de limão e saladinha para acompanhar. O agrião é uma boa pedida.
 
Outros alimentos

Alho: Tem compostos sulfurados, nutrientes que reduzem a pressão arterial e impedem que o colesterol grude nas paredes das artérias.
 
Cebola: Diminui a formação de placas de gordura que causam a obstrução dos vasos sanguíneos.
 
Suco de uva integral e vinho tinto: Têm resveratrol, substância da casca da uva roxa que retarda o processo de envelhecimento de vários tecidos, como o cerebral, o muscular e o cardíaco, em especial.
 
O resveratrol também aumenta o bom colesterol (HDL) e diminui o ruim (LDL), além de ser um potente vasodilatador, que, ao relaxar as artérias, melhora a circulação sanguínea.
 
Aveia: Em farelo, é a que tem maior teor de betaglucanas, componentes da fibra alimentar solúvel que auxiliam no controle do colesterol e da glicemia. O consumo regular também está relacionado à diminuição da formação das placas de gordura no sangue, que levam a doenças cardiovasculares como arteriosclerose, infarto e derrame.
 
Laranja, morango, kiwi e goiaba: Essas frutas têm um ingrediente essencial ao coração: vitamina C, poderoso antioxidante que reforça a parede das artérias, por combater a formação das placas de gordura.
 
Abacate: Rico em gordura monoinsaturada, ajuda a aumentar os níveis do colesterol bom e remover o ruim. Além disso, é rico em triptofano, aminoácido precursor da serotonina, neurotransmissor que promove sensação de bem-estar.
 
G1

Saiba quais trocas fazer na dieta para reduzir ou evitar o colesterol alto

Pequenas mudanças feitas hoje têm grande impacto na saúde no futuro. Alimentos ricos em fibras ajudam a controlar o colesterol; veja mais dicas
 
Nunca é tarde para mudar os hábitos – porém, o quanto antes, melhor para a saúde no futuro.
 
Pequenas trocas na alimentação, por exemplo, já podem ajudar a prevenir o colesterol alto e também diversas outras doenças e problemas cardiovasculares, além de evitar que o paciente se torne refém de remédios e consultas médicas no futuro, como explicaram os cardiologistas Roberto Kalil e Raul Dias dos Santos no Bem Estar.
 
Uma das substituições recomendadas é a troca dos refinados por integrais – no caso do pão, o integral tem mais fibras que ajudam no controle do colesterol, assim como a aveia. Por isso, no café da manhã, a dica é optar sempre pelo pão integral, além do queijo branco, peito de peru, leite desnatado e também as frutas.
 
Colesterol valendo (Foto: Arte/G1)
 
O suco de uva também é uma ótima escolha porque tem resveratrol, que pode aumentar os anos de vida e também aumentar o colesterol bom (HDP) – mas, segundo os médicos, para que isso aconteça, a pessoa precisa beber diariamente 500 ml de um bom suco, ou seja, não funciona com os em pó ou de caixinha.
 
Outra troca boa tem relação com a cor dos alimentos – cebola, repolho e alface brancos podem ser substituídos pelos mesmos alimentos na cor roxa. Isso acontece porque há antocianina, um corante natural e antioxidante, presente na maioria dos alimentos roxos, que pode ajudar a evitar o colesterol alto.
 
Além disso, os médicos recomendam trocar também salgadinhos por castanhas, sal por ervas e alho, molho branco por molho de tomate, chocolate ao leite por meio amargo, pipoca de micro-ondas por pipoca de panela, manteiga por margarina e também frango com pele por sem pele. Isso porque o colesterol aumenta com a ingestão desses alimentos, além de outros, como carnes gordas, leite e derivados (iogurte e queijos), frios, embutidos, creme de leite, tortas de massa podre, folhados, biscoitos amanteigados, sorvetes de massa, banha animal, frutos do mar e miúdos, como fígado e coração de galinha.
 
Da mesma maneira que as pessoas se acostumam a contar calorias na hora de fazer uma dieta, faz bem também contar o colesterol – para uma dieta equilibrada e saudável, a recomendação da nutricionista Adriana Ávila é ingerir, no máximo, 300 mg por dia. Porém, fazer as contas não é fácil e, por isso, é importante saber em que alimentos estão o colesterol para atingir essa meta.
 
Por outro lado, há também os triglicérides, que aumentam quando há excesso no consumo de carboidratos, como por exemplo, açúcar, doces em geral, refrigerante com açúcar, bebida alcoólica, frutas e sucos de frutas, massas, pães, entre outros. O aumento dessa gordura também está relacionado ao excesso de peso e, por isso, se a pessoa emagrece, a taxa de triglicérides diminui.
 
info colesterol (Foto: arte / G1)
 
Hipercolesterolemia familiar
Há também a condição genética para o colesterol alto, causada por um problema de metabolização das gorduras no sangue, chamado de hipercolesterolemia familiar. Os sinais da doença são bolinhas de gordura na pele, taxas elevadas de colesterol ruim (LDL) ou colesterol total no exame de sangue, além do histórico familiar, logicamente.
 
A Sociedade Brasileira de Cardiologia recomenda que, ao completarem 10 anos, as crianças façam ao menos uma triagem com o teste da ponta de dedo - é uma picada na ponta do indicador que mede o colesterol total.
 
Se o resultado for superior a 150 mg/dl, é importante estimular a atividade física e uma dieta mais saudável. Se o resultado for superior a 170, é indicado procurar um médico para fazer um exame mais completo.
 
G1

Mulher que toma pílula e fuma tem 40 vezes mais chances de ter infarto

 A mulher que fuma e também toma pílula anticoncepcional
corre 40 vezes mais riscos de ter um infarto
Rotina de cuidar do trabalho e casa pode fazer mal ao coração da mulher. Depois da menopausa, coração fica desprotegido e o risco pode aumentar
 
O estresse do dia a dia é um problema para a saúde dos homens e também das mulheres, que costumam ter jornadas intensas cuidando do trabalho, da família e também da casa. Essa rotina pode ser um fator de risco para a saúde do coração, como explicaram os cardiologistas Roberto Kalil e Ludhmila Hajjar no Bem Estar,
 
Além do estresse, a mulher que fuma e também toma pílula anticoncepcional corre 40 vezes mais riscos de ter um infarto, como alertou a cardiologista Ludhmila Hajjar. Se ela precisar tomar pílula, é importante procurar orientação médica, largar o cigarro, se alimentar bem e também fazer exercícios físicos.
 
Isso porque o sedentarismo também aumenta o risco de problemas cardíacos, assim como a genética, hipertensão, colesterol alto, diabetes e o excesso de peso. No caso da mulher, até mesmo a menopausa pode ser um fator de risco porque pode causar um bloqueio no fluxo sanguíneo da artéria do coração, o que pode levar também a um infarto.
 
Arte Infarto Bem Estar (Foto: Arte/G1)
 
De acordo com o cardiologista Roberto Kalil, a mulher jovem produz estrogênio, hormônio que protege o coração – depois da menopausa, a produção desse hormônio fica comprometida, o coração fica desprotegido. Somado a alguns fatores de risco, a paciente pode então ter uma doença do coração ou um infarto. Porém, o médico lembrou que o problema pode acontecer em qualquer idade, especialmente se a pessoa já tiver predisposição.
 
A cardiologista Ludhmila Hajjar lembrou também que a reposição hormonal, se combinada a outros fatores, também pode causar trombose e, consequentemente, infarto. Por isso, a reposição deve ser feita sempre com orientação de um médico, que vai avaliar se a paciente tem algum fator de risco e se pode prosseguir com o tratamento.
 
Em relação aos sintomas, nas mulheres não são tão diferentes do que os homens costumam sentir.

O que acontece, na verdade, é que a mulher tem os sinais de infarto muito mais fortes porque os homens são mais frágeis à dor, ou seja, procuram o médico por causa de qualquer problema. Por isso, quando o infarto acontece na mulher, geralmente é mais grave já que ela agüenta mais a dor e só procura ajuda muito tempo depois.
 
A dica da cardiologista Ludhmila Hajjar é sempre procurar um médico no caso de uma dor no peito que se irradia para o braço, especialmente se esse sintoma aparecer sem nenhum estímulo. Além dessa dor, a mulher pode sentir também cansaço e dor na mandíbula, falta de ar, indigestão, náuseas, dor nas costas, dor no punho e até pressão na barriga, como mostraram os depoimentos das telespectadoras Georgina Chaves Bonfim Moreira e Sonia Erica Freitas.
 
Como medida de prevenção, o cardiologista Roberto Kalil alerta que é importante ter uma boa alimentação, diminuir o consumo de sal, fazer atividade física e também evitar situações de estresse.

G1

Vitamina C é aliada no combate ao envelhecimento causado pelo sol

Vitamina C é aliada no combate ao envelhecimento causado pelo sol Guto Kuerten/Agencia RBS
Foto: Guto Kuerten / Agencia RBS
A adoção da substância que hidrata e restaura a pele, mas não substitui o protetor solar
 
O uso tópico da Vitamina C, em forma de pomada ou creme, pode ser uma das principais aliadas para um verão saudável, em combate ao envelhecimento precoce causado pela exposição solar.

É claro que o protetor solar é indispensável, mas as mulheres, em busca de uma pele bem cuidada e jovem pelo maior tempo possível, estão adotando este recurso que demonstra eficácia. A substância tem capacidade de hidratar e restaurar a pele, devolvendo luminosidade à pele opaca e envelhecida.
 
- Os benefícios são para todas idades. Tanto a pele mais jovem quanto a mais madura. A explosão dessa tendência se dá porque quase ninguém tem contraindicações. A Vitamina C pode ser usada diariamente, durante todo o ano. No entanto, a busca é ainda maior no verão, por ser um forte aliado na luta contra o envelhecimento precoce - explica a fisioterapeuta dermatofuncional, Carina Borges.
 
A especialista ressalta que existe resultado, mas o uso do protetor solar é o protagonista. Sem este, a vitamina C não teria tanto efeito. É uma aliada de valor para contribuir com o desempenho do protetor solar, que é insubstituível. Além disso, não é qualquer cosmecêutico que possui a vitamina C estável. A forma como é manipulada é de suma importância, já que a substância é facilmente oxidada ao ter contato com oxigênio.
 
- A vitamina tem ação antioxidante, dependendo da concentração, e melhora bastante a elasticidade. Uma propriedade peculiar é a inibição de produção de enzimas que mancham a pele. Logo, a substância auxilia também no clareamento. Apesar de muito pouco, também contém proteção contra os raios UVA e UVB - aponta Carina.
 
Apesar de clarear as olheiras, nem sempre a vitamina C tem o resultado mais desejado nestes casos específicos. Pois a pigmentação da região no entorno dos olhos pode ser causada por problemas vasculares, hormonais e genéticos. Ainda assim, a hidratação auxilia no combate ao problema.
 
Carina Borges ressalta ainda que, apesar de ser uma minoria, nem todos os tipos de pele se adaptam ao uso frequente da substância. Por isso é importante, antes de mais nada, consultar um profissional qualificado para uma análise apurada. Existem casos que pode ocasionar o aumento de cravos, acnes e oleosidade, além de irritação.
 
Zero Hora

No Rio, instituto estadual do cérebro inaugura sala híbrida


Espaço reúne sala cirúrgica com um aparelho de ressonância magnética e recebeu investimentos de R$ 16,7 milhões
 
A partir de agora, caso seja necessário, pacientes do Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer, no Rio de Janeiro, poderão realizar exames de ressonância magnética durante as cirurgias, ainda na mesa de operação. A facilidade só é possível graças à nova sala híbrida, espaço que congrega sala cirúrgica com um aparelho de ressonância magnética. Foram investidos R$ 16,7 milhões pela Secretaria de Estado de Saúde.
 
A nova sala será usada para a realização de cirurgias de tumores cerebrais, que correspondem atualmente a 70% dos atendimentos do instituto, e algumas cirurgias de epilepsia, entre outros procedimentos na área de neurocirurgia. Quando não houver necessidade do uso da ressonância durante a cirurgia, o aparelho será utilizado para os outros pacientes da unidade, permitindo a utilização plena do equipamento.
 
Inaugurada em julho deste ano, a unidade é o primeiro centro do país voltado exclusivamente para o tratamento neurocirúrgico de doenças do sistema nervoso central, como tumores, doenças vasculares e doença de Parkinson e utiliza técnicas inéditas na rede pública. Conta com quatro centros cirúrgicos – dois deles com capacidade de realizar cirurgias neuronavegacionais, operação menos invasiva feita por computador -, nove consultórios, 40 leitos de UTI adulto e quatro leitos de UTI pediátrica, além de dois leitos para pacientes com epilepsia. De julho a novembro, foram realizadas 284 cirurgias e 2.072 atendimentos ambulatoriais no instituto.
 
SaudeWeb

Obesidade quadruplica em países em desenvolvimento, diz relatório

BBC
Quase um bilhão em países como China, Índia, Indonésia,
Egito e Brasil estão acima do peso.
Estudo de instituto britânico aponta que aumento de renda e influência da publicidade como causas para mudanças no padrão de alimentação
 
O número de adultos acima do peso ideal ou obesos nos países em desenvolvimento quase quadruplicou desde 1980, diz um relatório divulgado nesta sexta-feira (3) na Grã Bretanha. De acordo com o estudo, quase um bilhão de pessoas vivendo nesses países - nações como China, Índia, Indonésia, Egito e Brasil - estão acima do peso.
 
O relatório prevê um "enorme aumento" em casos de ataques cardíacos, derrames e diabetes à medida que os hábitos alimentares no mundo em desenvolvimento se aproximam dos padrões de países desenvolvidos, com mais consumo de açúcar, gordura animal e alimentos industrializados na dieta.
 
O estudo, feito pelo Overseas Development Institute, um dos principais centros de estudo sobre desenvolvimento internacional da Grã-Bretanha, comparou dados de 1980 com dados de 2008, e verificou que na América Latina, por exemplo, o percentual de pessoas acima do peso recomendado era de 30% em 1980 e de quase 60% 18 anos depois.
 
Obesidade globalizada
Globalmente, o percentual de adultos que apresentavam sobrepeso ou obesidade - que têm um Índice de Massa Corporal (IMC) superior a 25 - cresceu de 23% para 34% entre 1980 e 2008. Em números absolutos, isso representa um crescimento de 250 milhões de pessoas em 1980 para 904 milhões em 2008.
 
A maior parte deste aumento foi visto no mundo em desenvolvimento, especialmente nos países onde os rendimentos da população cresceram, como o Egito e México.
 
O relatório do ODI diz que a composição das dietas nestes países mudou de cereais e grãos para o consumo de mais gorduras, açúcar, óleos e produtos de origem animal.
 
Isso se compara a 557 milhões em países de alta renda. No mesmo período, a população mundial quase dobrou.
 
Ao mesmo tempo, no entanto, a subnutrição é ainda reconhecida como um problema para centenas de milhões de pessoas no mundo em desenvolvimento, particularmente as crianças.
 
As regiões do Norte da África, Oriente Médio e América Latina apresentaram grandes aumentos nas taxas de sobrepeso e obesidade, para cerca de 58% da população geral, um nível em pé de igualdade com a Europa.
 
Enquanto a América do Norte ainda tem o maior percentual de adultos com excesso de peso, 70%, regiões como a Austrália e sul da América Latina não ficam muito atrás, com 63%.
 
O maior crescimento em pessoas com sobrepeso ocorreu no sul da Ásia oriental, onde a percentagem triplicou a partir de um ponto de partida mais baixo, de 7%, para 22%.
 
Entre os países, o relatório descobriu que a taxa de sobrepeso e obesidade quase dobrou na China e no México, e aumentou em um terço na África do Sul desde 1980.
 
Muitos países do Oriente Médio também registraram um alto percentual de adultos com excesso de peso.
 
'Publicidade, influências da mídia'
Um dos autores do relatório, Steve Wiggins, apontou para várias razões explicando os aumentos.
 
"Com renda mais alta, as pessoas têm a possibilidade de escolher o alimento que eles querem.
 
Mudanças no estilo de vida, o aumento da disponibilidade de alimentos processados, publicidade, influências da mídia... tudo isso levou a mudanças na dieta", adverte.
 
Wiggins vê o fenômeno especialmente em economias emergentes, onde uma maior classe média vive em centros urbanos e faz pouco exercício físico.
 
O resultado, diz ele, é "uma explosão de sobrepeso e obesidade nos últimos 30 anos", o que poderia levar a sérias implicações para a saúde.
 
O estudo cita países que conseguiram evitar aumentos da obesidade graças à valorização de dietas tradicionais à base de cereais e vegetais, como Peru e Coreia do Sul.
 
iG

Vitamina Superforte

Ingredientes

- 1 beterraba
 
- 2 cenouras
 
- 6 laranjas
 
Modo de Preparo

- Descasque e corte em pedaços a beterraba, a cenoura e a laranja.

- Coloque tudo no liquidificador, adicione gelo e, se achar necessário, açúcar.

- Bata tudo por mais ou menos um minuto e meio.

- Está pronto para servir.

iG                    

Vença a obesidade em 2014

É possível começar uma rotina de cuidados com o corpo e
chegar ao final de 2014 mais leve
Mudança de alimentação, exercício físico e boas noite de sono; veja como fazer as pazes com a balança, melhorar a autoestima e diminuir o risco de doenças
 
Todo começo de ano a promessa é a mesma: emagrecer! Há quem a cumpra por alguns dias, até meses. Mas, via de regra, no fim do ano vem a frustração de não ter conseguido fazer as pazes com a balança.
 
Além da sensação de fracasso frente ao espelho, as gordurinhas podem servir de imã para doenças, como as cardiovasculares, o diabetes e até o câncer (a incidência do de mama é 28% menor em pessoas com peso ideal).
 
Fechar a boca não é mesmo fácil. Mas uma alimentação balanceada atrelada a outros hábitos saudáveis como a prática de exercícios físicos e noites de sono bem dormidas podem acelerar esse processo.
 
No caso do exercício físico, uma pesquisa da Unicamp mostrou que se movimentar aumenta a sensação de saciedade e diminui o consumo calórico em até 30%. E não precisa ser nada tão radical.
 
A ideia é meia hora de exercício diário, pode ser uma caminhada ou um passeio de bicicleta.
 
Na hora de comer, é importante tanto evitar as comidas muito calóricas como reduzir a quantidade das porções e aumentar a frequência das refeições. Comer de três em três horas estimula o metabolismo. Além disso, vale apostar naqueles alimentos que estimulam a queima de gorduras, como as pimentas e o gengibre.
 
Veja alguns alimentos que aceleram a queima das gordurinhas:
 
Açafrão-da-terra ou cúrcuma: é um alimento que ajuda o corpo a queimar mais calorias.
 
Café: entra na lista porque a cafeína ajuda na termogênese.
 
Canela: tem poder de inibir a formação de gordura.
 
Chá-mate: também aumenta a produção de um hormônio fundamental para a termogênese.
 
Chá-verde: além de conter cafeína, carrega um grupo de polifenóis que atuam na queima de calorias.
 
Gengibre: é um potente anti-inflamatório e acelera a queima de gordura no corpo.
 
Mostarda: também é um alimento termogênico.
 
Pimentas: contêm capsaicina, que ajudam na queima de gordura. As mais ardidas carregam mais desse composto
 
Soja:  favorece a queima de calorias por termogênese.
 
Uva: a casca é rica em resveratrol, que além de proteger o coração, ajuda a inibir a formação de mais gordura.
 
Emagrecer dormindo
Mas nem só de esforço deve viver quem pretende emagrecer em 2014. O descanso é fundamental. Pesquisas mostram que noites mal dormidas também afetam os níveis dos hormônios da fome, provocando uma queda nos níveis de leptina, que regula o consumo de alimentos e sinaliza quando já comemos o bastante, e o aumento do nível de grelina, que estimula o apetite e produção de gordura.
 
O recomendável é que todo adulto durma de sete a nove horas diárias, de preferência com uma rotina que obedeça os mesmos horários. Não adianta dormir pouco durante a semana e querer compensar no sábado e no domingo. 
 
Bons exemplos
A partir desses parâmetros de alimentação e exercícios, é importante que cada pessoa desenvolva sua estratégia de emagrecimento. Para isso, claro, vale conferir o que já deu certo. O designer Rodrigo Cardoso, por exemplo, conseguiu perder 57 quilos em menos de um ano seguindo uma disciplina que ele mesmo desenvolveu. O advogado André Guerato ressuscitou sua paixão antiga pelo tênis, perdeu 40 quilos e, de quebra, se tornou campeão no esporte.

iG

Polícia investiga morte de bebê de oito meses no interior do RS

Família reclama de negligência médica no atendimento após morte de bebê no RS (Foto: Reprodução/RBS TV)
Foto: Reprodução/RBS TV
Família reclama de negligência médica no atendimento
Família reclama de negligência médica no atendimento à criança. Delegado aguarda resultado da necropsia para avançar na investigação
 
A Polícia Civil de Dois Irmãos das Missões, na Região Noroeste do Rio Grande do Sul, investiga a morte de um bebê de oito meses. Enquanto o delegado responsável aguarda o resultado da necropsia para tentar esclarecer o caso, a família reclama de negligência médica no atendimento.
 
Na última segunda-feira (30), após a menina passar mal em casa, os pais a levaram até o posto de saúde do município. De lá a criança foi encaminhada ao hospital de Erval Seco, distante 16 quilômetros. "O médico fez um sorinho e mandou de volta embora", relatou o pai João Carlos Dornelles Balbino.
 
Os problemas voltaram a aparecer. De acordo com os pais, sintomas como febre e vômito fizeram com que, na manhã de quarta-feira (1), eles levassem a filha novamente ao posto. Após atendimento, a enfermeira disse que o bebê estava bem. A mãe, porém, insistiu em encaminhar a filha mais uma vez a um hospital. O transporte foi feito em um carro convencional que pertence à Secretaria de Saúde, em vez de uma ambulância.
 
O bebê não resistiu e morreu. A família registrou ocorrência na polícia. Por sua vez, a prefeitura municipal decidiu afastar a enfermeira responsável pelo atendimento no posto.
 
"Acredito que, na avaliação da enfermagem, não era necessário ser com a ambulância, segundo os sinais que ela captou da criança. Mas não sei se no período daqui até lá o quadro modificou e aconteceu essa tragédia", disse o secretário Márcio Martins Fortes.
 
A Polícia Civil aguarda o resultado da necropsia para avançar na investigação. "São elementos fundamentais que conduzirão a investigação com mais propriedade. É cedo para tomar um posicionamento", destacou o delegado Adriano Linhares.

G1

Prós e contras: especialistas dão dicas para comprar ar-condicionado

Consumidor pode optar por diversos modelos na hora da compra. Saiba o mais adequado para cada tipo de ambiente
 
Com as altas temperaturas em todo o Brasil, a procura por equipamentos de ar-condicionado cresce nas lojas de eletroeletrônicos. Para ajudar na escolha, o G1 consultou três especialistas, Alberto Luttenschlager, engenheiro e diretor da empresa especializada na instalação e manutenção de ar-condicionado Perfect Air; Januário Sobrinho, gerente técnico de instalação e serviços da empresa de instalação de ar condicionados Só Frio; e Bernardo Teixeira Vieira, projetista de climatização de ambientes, para mostrar quais são os aparelhos mais indicados para cada tipo de consumidor.
 
Veja abaixo:
 
O ar-condicionado portátil é útil para aqueles que não podem fazer a instalação do aparelho em paredes (Foto: Rafael Miotto/G1)
Foto: Rafael Miotto/G1
O ar-condicionado portátil é útil para aqueles que não
podem fazer a instalação do aparelho em paredes
Portátil

- Útil para: moradores de residências antigas, com cômodos pequenos, que não têm autorização para fazer a instalação externa dos aparelhos;

- Faixa de preço: R$ 1 mil a 2,5 mil;

- Vantagens: Móveis, podem colocados em qualquer local, de acordo com o desejo do usuário;

- Desvantagens: produzem mais ruído e ocupam espaço; também precisam que sua tubulação fique voltada a uma área externa quando ligados; se a ligação para a tubulação não for bem executada, a água do condensador (parte do aparelho que faz o processo de resfriamento do ar) pode vazar para dentro da sala; tem pouca procura.
 
Modelo split piso teto é o mais recomendado para grandes ambientes (Foto: Rafael Miotto/G1)
Foto: Rafael Miotto/G1
Modelo split piso teto é o mais recomendado para
grandes ambientes
Split

- Útil para: grandes ambientes; bastante usado em salas de escritórios e em ambiente comercial. É o mais indicado pelos técnicos. Os modelos principais são: “cassete”, que é embutido no forro do cômodo, ficando escondido; “hi-wall”, em que o evaporador, parte onde sai o ar resfriado, é instalado na parede dentro da sala; "piso teto", em que o evaporador é posicionado no tetos; e o inverter, que tem o poder de resfriamento parecido com o “hi-wall”, mas economiza mais energia.

- Faixa de preço: R$ 800 a 8 mil

- Vantagens: é o mais usado; o índice de refrigeração dos aparelhos é maior e eles ocupam uma área interna menor que os outros aparelhos; a unidade condensadora fica no ambiente externo das casas ou apartamentos, o que ajuda a reduzir ruídos.

- Desvantagens: os modelos normais gastam mais energia; necessitam de um trabalho de instalação mais complexo – no caso dos splits do modelo "cassete", é necessário de uma grande área no forro do ambiente para instalá-lo, o que pode se tornar inviável em locais com o pé-direito baixo.
 
Ar-condicionado de parede é recomendado para cômodos pequenos (Foto: Halex Frederic/G1)
Foto: Halex Frederic/G1
Ar-condicionado de parede é recomendado para
cômodos pequenos
De parede (ACJ)

- Útil para: cômodos pequenos

- Faixa de preço: R$ 500 a 2 mil

- Vantagens: são os mais baratos e de fácil instalação em salas que já têm o encaixe correto na parede;

- Desvantagens: não são esteticamente bonitos, ficando aparentes em fachadas de prédios; produzem ruído; são necessários muitos para que um ambiente grande seja resfriado; estão em desuso, sendo substituídos pelos modelos “split”.
 
Cuidados Gerais

Instalação

Os técnicos recomendam que a instalação seja feita por um profissional, seja ele um eletricista ou um técnico em instalações, para que a garantia do fabricante seja mantida e nada ocorra de errado. É recomendado que cada aparelho possua um ponto de força individual, já que um condensador pode trabalhar para vários evaporadores. O consumidor tem que estar atento para não ligar o ar-condicionado em uma voltagem errada. A maioria dos ares-condicionados funcionam em 220v, com a exceção de alguns aparelhos de parede, que são 110v conforme a capacidade do aparelho.
 
Potência
O índice de refrigeração dos aparelhos é medido em BTU (British Thermal Unit), que significa Unidade Termal Britânica. Para residências, os especialistas indicam a utilização de potência que variam de 9 mil a 18 mil BTUs. No entanto, não basta analisar o tamanho do cômodo para chegar à conclusão de qual valor será necessário. Além do tamanho do cômodo, é preciso ver se existem eletrônicos que geram calor, lâmpadas e alta área de insolação.
 
Manutenção
Segundo os técnicos, para prolongar a vida útil dos equipamentos de ar-condicionado, além manter seu funcionamento adequado, é necessário limpar filtros e fazer revisões, sempre seguindo as orientações do manual de fábrica. Também é importante ligar o aparelho sempre, não somente no verão, para mantê-lo em bom estado. Se for deixá-lo inoperante por algum tempo, o desligue no disjuntor.

G1