Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Feliz Ano Novo! Feliz 2015!

Obrigado a você que esteve conosco em 2014!



Que em 2015 tenhamos:

Mais calor humano e menos aquecimento global,

Menos relações humanas frias e mais gelo nas calotas polares,

Mais tolerância e paz entre todas as nações,

Mais conversas entre pais e filhos,

Mais árvores plantadas e menos desmatamento,

Muita falta de ar por grandes emoções e menos poluição,

Mais saúde e menos doenças,

Mais água pura para todos!

Mais alegrias e menos tristezas!

Combatamos em nós a ignorância, a tirania, o egoísmo e todas as mazelas que nos aviltam!

Seja você a mudança que deseja ver no mundo!

"A única revolução possível é dentro de nós"
(Mahatma Gandhi)

Sete cuidados garantem férias saudáveis

Siga as dicas dos especialistas para descansar sem riscos à dieta ou à saúde
 
Férias é tempo de relaxar. Mas isso não significa deixar de lado cuidados essenciais com a saúde e a alimentação.
 
"Manter a dieta, escolher bem os seus alimentos e dormir bem devem aparecer entre as suas prioridades", afirma o nutrólogo Roberto Navarro.
 
O especialista, no entanto, dá espaço para alguns deslizes. Só não dá para passar as férias inteiras nos exageros.
 
O corpo pode sofrer com essas alterações bruscas de rotina e dar trabalho para retomar o ritmo normal ou, pior ainda, sofrer com a baixa imunidade.
 
A seguir, uma equipe de especialistas ensina como você faz para aproveitar os dias de folga sem prejudicar a saúde ou alimentar preocupações exageradas. 
 
Confira:
 
Seu organismo sente as mudanças
Se as mudanças não forem bem planejadas, seu organismo pode sofrer vários tipos de desequilíbrio.
 
"A falta de atividade física e os excessos na alimentação levam ao aumento de insulina circulando no sangue. A curto prazo, isso provoca o aumento de peso e, sem o controle adequado, casos de diabetes", afirma o nutrólogo Roberto Navarro, da Associação Brasileira de Nutrologia. O cuidado é para que as mudanças sejam positivas, com horas a mais de sono e de descanso, além de mudanças para tornar a alimentação mais saudável. 
 
Comer fora
A nutricionista Andréia Ceschin, especialista do Minha Vida, afirma que a variedade de opções dos restaurantes não deve ser vista como uma ameaça à dieta. "O melhor é buscar um restaurante por quilo, self-service, com muitas opções de salada, legumes e grelhados". Planeje seu prato antes de montá-lo e evite pegar pequenas porções de tudo o que é oferecido, cuidando para restringir ao máximo o consumo de frituras. 
 
Acordar tarde e pular o café da manhã
A primeira refeição do dia é a mais importante, por isso nunca deve ser deixada de lado. "O organismo tem o dia inteiro pra metabolizar o café da manhã. Você ganha mais energia e disposição com uma refeição balanceada", afirma o nutrólogo. O especialista recomenda compor, especialmente, o jantar com uma salada e uma proteína, como uma carne ou ovo. E nada de exageros: o metabolismo do jantar acontece, em parte, durante o sono. Nesta fase, todas as funções são mais lentas e a digestão pode ser prejudicada.    
 
Protetor solar na sombra
A dermatologista Flávia Toledo Piza, diretora do espaço Guedala, recomenda o uso de protetor solar com FPS 15, no mínimo, a cada três horas. "Muitos ambientes na sombra refletem os raios ultravioletas. Por isso, mesmo que a pele não sofra com as queimaduras, há o risco de envelhecimento precoce".  
 
Barraquinhas de comida
É melhor evitar o consumo de alimentos de barraquinhas e ambulantes. Normalmente, nenhum dos dois oferece higiene ideal ou tem preocupação adequada com a conservação dos alimentos. A maionese, por exemplo, deve ficar na geladeira e não em temperatura ambiente. E o manuseio dos alimentos pede luvas e toucas descartáveis, nem sempre usadas. "Muitos desses alimentos ficam em contato com a poluição, fumaça do trânsito e insetos, o que pode gerar contaminação e levar a uma intoxicação alimentar, cujos sintomas mais comuns são a diarreia, os vômitos e as dores abdominais", afirma a nutricionista Andréia.  
 
Consumo de álcool na medida
Uma dose de bebida alcoólica por dia pode ser ingerida sem lesar o sistema digestivo. No caso dos destilados, uma dose são 30 ml. Para os vinhos, a medida é uma taça pequena e uma lata é sua cota de cerveja (300ml). O nutrólogo Roberto Navarro enfatiza que a cerveja tem muitas calorias e deve ser evitada se você quer emagrecer. Uma dica é escolher os dias de festa para ingerir bebidas alcoólicas, e procurar alternar os drinks com copos de água ou sucos, reduzindo naturalmente o consumo de álcool. 
 
Depois de atacar a geladeira
O nutrólogo Roberto Navarro frisa que, ao comer e em seguida dormir, muita glicose fica armazenada. Quando isso acontecer, entretanto, o ideal é começar o dia seguinte com um café da manhã balanceado e a prática de exercícios físicos, estimulando o organismo a gastar a energia acumulada e acelerando o metabolismo.  
 
Minha Vida

Quatro em cada dez casos de câncer podem ser evitados

Thinkstock/Veja.  Estilo de vida: tabagismo e consumo de
álcool estão associados ao câncer
Pesquisa britânica verificou que, só na Inglaterra, 600.000 casos da doença poderiam ser evitados com hábitos saudáveis, como dieta balanceada e consumo moderado de álcool
 
De cada dez casos de câncer, quatro poderiam ser evitados nos últimos cinco anos se as pessoas seguissem um estilo de vida mais saudável, de acordo com números do Cancer Research UK, um grande estudo sobre o câncer na Inglaterra, divulgados nesta sexta-feira. Em números absolutos, 600.000 casos de câncer poderiam ter sido evitados no mesmo período no país.
 
Após uma revisão de estudos recentes sobre o assunto, os pesquisadores concluíram que o tabagismo é o fator de risco que mais leva ao câncer, com mais de 314.000 casos da doença na Inglaterra ligados ao vício. Em seguida vem a má alimentação, como consumo exagerado de sódio, carne processada e pouca ingestão de vegetais, frutas e fibras. Esse fator de risco ocasionou 145.000 casos da doença.
 
A instituição também atenta para a necessidade de ingerir bebidas alcoólicas moderadamente — o consumo exagerado causou mais de 62.000 casos de câncer. Além disso, usar protetor solar diariamente, evitar o sobrepeso e praticar exercício físico regularmente ajudam a afastar a doença.
 
“Pesquisas ao redor do mundo apontam cada vez mais para os mesmos fatores de risco. Certas escolhas no estilo de vida podem ter um grande impacto no risco de câncer”, afirma Max Parkin, pesquisador do Cancer Research UK. “Esse fim do ano é um bom momento para pensarmos em começar a praticar hábitos saudáveis em 2015 e, assim, evitarmos o desenvolvimento de um câncer.”
 
Guia de prevenção contra o câncer

Como controlar alguns dos principais fatores de risco da doença:
 
1. Álcool
 
Tipos de câncer que poda causar: Boca, esôfago, estômago, fígado, laringe, mama e pâncreas.
 
Como se prevenir: Evitar o consumo exagerado de bebida alcoólica, nunca ultrapassando duas doses ao dia.
 
2. Tabagismo
 
Tipos de câncer que poda causar: Ana, bexiga, bucal, colo do útero, esôfago, estômago, laringe, pâncreas e pulmão.
 
Como se prevenir: Não fumar derivados do tabaco e evitar ficar em ambientes com a presença de fumaça de cigarros.
 
3. Obesidade
 
Tipos de câncer que poda causar: Colorretal, mama, esôfago, próstata e rim.
 
Como se prevenir: Diminuir e manter o peso de forma saudável, praticando atividades físicas e se alimentando de maneira correta sob a supervisão de um médico.
 
4. Exposição ao sol
 
Tipos de câncer que poda causar: Pele e bucal (lábios).
 
Como se prevenir: Evitar a exposição ao sol entre às 10 e 16 horas e usar protetor solar com fator de proteção de no mínimo 15, além de chapéus e óculos escuros.
 
5. Carne vermelha
 
Tipos de câncer que poda causar: Colorretal, estômago e pâncreas.
 
Como se prevenir: Não consumir carne vermelha em excesso, especialmente se for carne processada. Estudos recomendam a ingestão de até 70 gramas do alimento por dia, o equivalente a meio bife.
 
6. Papiloma Vírus Humano(HPV)
 
Tipos de câncer que poda causar: Colo do útero, ânus, pênis, garganta e boca.
 
Como se prevenir: O uso de preservativo diminui o risco de contaminação do vírus pela relação sexual, e a vacina contra o HPV oferece proteção contra algumas variantes do vírus.
 
Veja

SP: Animais de estimação visitam seus donos em hospital

Além de cachorro, gato e passarinho também podem visitar seus donos.(fotos:divulgação)
Foto: Divulgação. Além de cachorro, gato e passarinho
também podem visitar seus donos
Após três anos de testes e preparo de equipes, o hospital liberou, sob rígido protocolo, que bichos de estimação, às vezes considerados membros da família, visitem pessoas internadas
 
Não estranhe se, ao entrar em uma das unidades do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, você ver cachorros, gatos e até passarinhos passando pelos corredores. Eles estão lá para visitar seus donos – uma  medida aplicada pelo hospital, que faz parte do Programa de Terapia Integrativa.
 
Para alguns médicos, o contato com os bichos pode levar felicidade, paz e bem-estar e auxiliar na recuperação de algumas pessoas.
 
A implantação do projeto levou algum tempo. Foram três anos de testes e estudos até o Albert Einstein conseguir, em 2013, um selo da organização americana Planetree, que certifica instituições de saúde quando o assunto é humanização no atendimento.
 
Essa humanização tem sido a aposta do hospital em termos de serviço nos últimos anos. O Albert Einstein oferece, hoje, diversos tipos de terapias cujo objetivo é dar mais conforto e auxiliar de alguma maneira no tratamento do paciente, como é o caso da visita dos bichos de estimação.
 
“O que nós queremos oferecer é um acolhimento de outras demandas que o paciente tem, além do tratamento convencional”, diz Paulo de Tarso Lima, coordenador do Grupo de Medicina Integrativa do Albert Einstein.
 
No entanto, o protocolo a ser seguido por donos e mascotes é rígido. Funciona assim: o paciente faz o pedido à enfermagem ou à central de atendimento do hospital. Essa solicitação deve ser aprovada pela equipe e também pelo médico responsável por aquela pessoa. Se for aceita, o animal precisa passar por uma consulta veterinária para receber um atestado de que está apto a fazer a visita. No dia do encontro, o bicho de estimação tem de tomar banho e não esquecer de levar a carteirinha de vacinação em dia.
 
O cão Twister, da médica Cristiane Isabela, foi um dos mascotes que cumpriu todas as exigências da instituição de saúde. Sua dona havia passado por uma cirurgia e teve de ficar 35 dias internada. Durante o tempo em que ficou no hospital, a médica perguntava sempre sobre o cachorro. Por isso, seus familiares se organizaram para programar o encontro dela com Twister, que ganhou até um crachá especial quando foi visitar a dona.
 
Vale destacar que não são todos os donos internados que podem receber esse tipo visita. Segundo a assessoria de imprensa do Albert Einstein, pacientes entubados, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ou com problemas de ordem psicológica não recebem autorização para trazer seus animais. Além disso, o mascote só tem autorização para andar nas dependências sociais do hospital.
 

 
Segundo Lima, a implantação de uma medida assim funciona como uma maneira diferente de enxergar a própria atuação do hospital com o paciente. “É uma forma de fazer medicina de um jeito mais amplo, que não só visa o controle e a cura da doença, mas também o bem estar do paciente”, diz.
 
Época

Estudo mostra relação entre consumo de carne em excesso e câncer no fígado

Bruno Agostini
Carne: dose diária deveria ser de 70g  
Açúcar do alimento causaria permanente processo inflamatório; pesquisa foi feita com ratos
 
Rio - Embora a carne vermelha seja rica fonte de proteínas, vitaminas e minerais, cada vez mais pesquisas sugerem que o consumo excessivo é danoso para a saúde a longo prazo.
 
Especialistas recomendam a ingestão de, no máximo, 70 gramas por dia, o equivalente a três fatias de presunto, uma costeleta de cordeiro ou duas fatias de rosbife. Agora, um estudo publicado na prestigiosa revista “Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS)” parece ter encontrado o elo entre a carne e o câncer de fígado.
 
Os resultados da pesquisa, feita com ratos mas, segundo seus autores, potencialmente aplicável a humanos, sugerem que a carne vermelha libera a produção de anticorpos ao ser ingerida. São essas substâncias do sistema imunológico que elevam os riscos de câncer, ao manter o organismo do carnívoro excessivo em permanente estado “inflamatório”.
 
A reação ocorre porque as carnes de boi, porco e cordeiro contêm um açúcar, chamado Neu5Gc, que não é produzido por nós, diferentemente do que ocorre com animais integralmente carnívoros. Entendidos como corpos estranhos por nosso sistema imunológico, são esses açúcares que acabam “combatidos”, provocando o estresse.
 
Os cientistas da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, mostraram que camundongos geneticamente modificados para não produzir Neu5Gc acabaram desenvolvendo tumores no fígado quando alimentados com o açúcar.
 
De acordo com Ronaldo Silva, oncologista e sanitarista da rede Clínicas Oncológicas Integradas (COI), o grande mérito do estudo foi analisar os impactos da carne sobre um tipo de câncer não tão frequentemente associado a ela:
 
— Diversas pesquisas tentam provar associações, mas quase todas se concentraram no câncer de intestino. Esta é a primeira vez em mais de 40 anos que se tenta demonstrar o nexo entre carne vermelha e câncer de fígado. Isso, por si, já é um fato relevante.
 
Novos testes
O oncologista explica que o estudo ainda revela fragilidades que deverão ser debatidas e testadas no futuro:
 
— Primeiro, eles só utilizaram ratos, o que deixa em dúvida se o mesmo fenômeno ocorreria com humanos. Segundo, os ratos foram alimentados apenas com aquele açúcar, e nossa dieta é mais diversificada que isso.
 
O Globo

25 alimentos para montar o seu suco detox

A dúvida é: o que colocar em sucos nutritivos para desintoxicar o fígado e melhorar o funcionamento do organismo?

Alguns modismos na alimentação são considerados ruins, mas a entrada dos sucos detox no cardápio de muitas pessoas é um modismo do bem. Pudera, os sucos verdes, vermelhos e funcionais ajudam o fígado a se desintoxicar e trabalhar melhor, mantendo as funções do organismo em bom estado, fortalecendo a imunidade do corpo e fechando a porta para infecções oportunistas.

Alguns torcem o nariz quando veem um copo cheio de um líquido verde, sem tampouco ter provado o suco. Embora o paladar seja algo bem pessoal, é difícil encontrar quem resista à combinação de couve, limão, laranja e maçã, por exemplo. Até mesmo o pepino, que é recusado por muitas crianças na forma de salada, quando adicionado ao suco doa um sabor fresco e leve ao combinado. E faz muito bem. 

O ideal é beber o suco ainda pela manhã, em jejum, assim as vitaminas serão absorvidas de uma forma mais acentuada. É bom, também, depois de bater os ingredientes no liquidificador, beber o suco sem coar, pois ali se concentram as fibras. É, literalmente, uma salada líquida e saborosa. 

O que não vale é substituir o almoço ou jantar pelo suco verde. Por mais completo em vitaminas que ele seja, o corpo ainda precisa de carboidratos, proteínas e outros nutrientes, como manda a regra da alimentação balanceada. Uma refeição não consegue ser completa com apenas suco.

Veja 25 alimentos que combinam entre si para fazer um suco detox perfeito:

Abacaxi

Acerola

Agrião

Água de coco

Beterraba

Cenoura

Chá-verde

Chia

Couve

Erva Cidreira

Espinafre

Framboesa

Gengibre

Hortelã

Laranja

Limão

Linhaça

Maça

Manjericão

Melancia

Melão

Morango

Pepino

Salsa

Salsão

iG

Beber sem ressaca? Veja o que consumir antes de partir para o primeiro gole

Da colher de azeite ao docinho, alguns alimentos para comer antes da folia e poder curtir a folia sem medo da ressaca
 
Verdade seja dita: a única forma garantida de não ter ressaca é nem sentir o cheiro de álcool. Mas, como já diz o samba: "Tem gente que não bebe e está morrendo. Eu bebo sim, e estou vivendo."
 
Mas, se a ideia é ficar vivo e disposto durante os quatro dias de folia, vale apostar em alguns truques de alimentação que amenizam o efeito do álcool. Isso, claro, se o folião não beber descontroladamente. Daí não tem samba que resolva.
 
A lista abaixo traz dicas dos melhores alimentos para comer antes da folia e poder sambar sem cair de bêbado. Confira:
 
Amêndoas: comer uma porção antes de beber ajuda a evitar a ressaca
 
Azeite de oliva: uma colher antes de começar a beber evita a absorção do álcool no estômago
 
Carne: o álcool 'suga' as vitaminas do complexo B do organismo. A carne é um alimento rico nessas vitaminas
 
Leite: ele vai forrar o estômago, impedindo um pouco a absorção do álcool
 
Morango: estudos mostraram que o morango protege o estômago dos danos do álcool
 
Ovos: eles contém um aminoácido que ajuda a eliminar as toxinas do álcool
 
Pão: não beba de estômago vazio. Pães e massas são ótimos para forrar o estômago e regular a glicose
 
Pepino: comer fatias de pepino antes de dormir é bom porque contêm açúcar, além de vitaminas A e B, que repõe alguns nutrientes que foram embora com a bebida
 
iG

Santa Casa rescinde contrato com terceirizada e fica sem serviço de limpeza

Foto: IG/Anderson Passos
Instituição aguarda resposta a pedido de empréstimo de
R$ 44 milhões para saldar dívidas com servidores e
fornecedores; serviço de limpeza é inexistente
Contratação emergencial de 800 funcionários de limpeza é uma das prioridades para janeiro; entidade depende de liberação de empréstimo bancário
 
Embora o atendimento aos pacientes esteja acontecendo normalmente na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, graças a uma verba extra do governo do Estado de R$ 3 milhões, os serviços de limpeza do hospital não estão sendo realizados.
 
A reportagem esteve na Santa Casa nesta terça-feira (30) e a situação dos banheiros, por exemplo, era crítica. Além do mau cheiro, faltava papel higiênico – só havia papel para enxugar as mãos – e as lixeiras estavam lotadas.
 
A explicação para este quadro de abandono se deve ao término do contrato que a Santa Casa mantinha com uma empresa de asseio e conservação. O mesmo se esgotará no próximo dia 5 de janeiro e a empresa já demitiu todos os 1.150 funcionários, que estão cumprindo aviso prévio.
 
Pela manhã, duas servidoras da limpeza fumavam no pátio. Questionadas pela reportagem sobre a quitação dos salários e a má conservação dos sanitários, uma delas respondeu que estavam ali "de boa".
 
"Infelizmente, parece que eles não estão indo trabalhar", disse um assessor da entidade. A Santa Casa afirma que vai contratar, em regime emergencial, 800 pessoas para cuidar da limpeza.
 
A assessoria de imprensa da entidade informa que a Santa Casa pediu um empréstimo de R$ 44 milhões à Caixa Econômica Federal (CEF) para quitar as dívidas com funcionários e fornecedores. No entanto, o mesmo só deve ser analisado em janeiro pelo banco. Como garantia, a Santa Casa ofereceu um imóvel localizado na Avenida Paulista.
 
A entidade também espera com esse recurso quitar as dívidas salariais e do 13º salário dos 11 mil funcionários da Santa Casa de Misericórdia.
 
'Pede para sair'
O provedor da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, Kalil Rocha Abdalla, pediu afastamento do cargo por 90 dias no último dia 22, em meio a acusações de má gestão e um endividamento que ultrapassa os R$ 773 milhões, segundo auditoria realizada pela Secretaria Estadual da Saúde de São Paulo.
 
O vice-provedor Rui Altenfelder responderá pela entidade no período em que Rocha Abdalla estiver ausente. Abdalla, eleito pela terceira vez para o cargo, pediu licença sob alegação de garantir transparência nas denúncias de desvios e de contratos superfaturados pela entidade.
 
No último dia 19, a Santa Casa chegou a suspender consultas e cirurgias, mas um recurso emergencial do governo do Estado está garantindo as consultas e demais procedimentos.
 
A crise na Santa Casa ficou evidente em julho deste ano, quando a emergência do hospital ficou fechada por 28 horas por falta de materiais e medicamentos. Em agosto, o Ministério da Saúde e a Secretaria Estadual de Saúde protagonizaram uma queda de braço já que o governo federal cobrava explicações da pasta estadual sobre os recursos enviados à Santa Casa. O governo federal afirmava ter liberado R$ 73 milhões para a Santa Casa e encaminhado o recurso à Secretaria Estadual da Saúde. Uma auditoria ainda em curso apura qual o destino desse dinheiro.

iG