Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


segunda-feira, 9 de julho de 2012

Confira o que entra e o que sai do prato de quem tem colesterol alto

Substituições inteligentes podem equilibrar as taxas desse vilão da saúde do coração

Sedentarismo, álcool e fumo estão entre os principais vilões da saúde do nosso coração. Esses maus hábitos podem aumentar ou desequilibrar nossos níveis de LDL e HDL que são os níveis de colesterol ruim e bom, respectivamente. Além de evitar os hábitos citados acima, adotar uma alimentação saudável também é de extrema importância quando o assunto é diminuir o colesterol e ter mais saúde. O problema da altas taxas de LDL em nosso organismo é que elas representam uma grande quantidade de gordura circulando por nosso sangue, que podem formar plaquetas e entupir artérias, nos expondo a complicações cardiovasculares.

Você sabia que, fazendo algumas substituições simples, sua dieta pode deixar seu corpo blindado contra o colesterol? É que mesmo pessoas que já apresentam colesterol alto podem diminuir os níveis de LDL e aumentar os de HDL com a dieta adequada?


Veja aqui as dicas de especialistas do que entra e o que sai no cardápio amigo do coração!
1. Cortes magros e peixes: opte por cortes magros de carne vermelha e dê uma atenção especial aos peixes. "Os benefícios associados ao consumo de peixes ocorrem pela presença do ômega3. Essa gordura associa-se ao aumento dos níveis de HDL e a redução da agregação de plaquetas, além de possuir efeito protetor para as doenças cardiovasculares", afirma a nutricionista. Os peixes ricos em ômega3 são os de águas frias e profundas, como arenque, sardinha, salmão e atum.

1. Carnes Gordurosas: evite o consumo de carnes vermelhas com gorduras aparentes, como bacon e picanha, por exemplo. A nutricionista Társia Tormena afirma que esse tipo de carne tem uma quantidade muito elevada de gordura insaturada, contribuindo para o aumento do colesterol.

2. Aveia: Quando o assunto é cereal, o ideal mesmo é comer frutas com uma boa colherada de aveia. A aveia é um alimento rico em proteínas, vitaminas, amidos complexos e fibras, principalmente a ß-glucanas, um tipo de fibra solúvel presente no farelo da aveia que liga-se às moléculas de colesterol dentro do intestino e inibe sua absorção. "Com isso, o fígado tem que usar mais colesterol para produzir a bile, reduzindo os níveis plasmáticos de colesterol", diz Társia.

2. Granola ou cereais matinais: Muitos acreditam que esses alimentos, principalmente a granola, ão as melhores opções de cereal para se comer com frutas ou com leite pela manhã. Porém, Társia conta que a granola é um composto que, apesar de ser riquíssimo em fibras possui grande quantidade de açúcares. O mesmo vale para os cereais. Ingerir alimentos com altas concentrações de açúcar e carboidratos pode provocar aumento temporário de triglicérides e diminuição de HDL.

3. Pães Brancos: quem não gosta de comer um pãozinho no café da manhã ou da tarde? Porém, pessoas ameaçadas pelo alto colesterol devem saber fazer escolhas inteligentes. O pão branco possui uma grande quantidade de carboidratos, além de ter poucas fibras - que tanto ajudam na hora de combater o colesterol.

3. Pães integrais com farinha de linhaça: "A linhaça é uma excelente fonte de ômega3, ômega 6 e ômega 9, que são poderosos aliados na redução do mau colesterol (LDL)", conta a nutricionista. Porém, nos pães integrais, a linhaça geralmente vem na sua forma de semente, e o organismo tem dificuldade de romper sua casca para digerir. Por isso opte por receitas que contenham a farinha de linhaça. E mesmo que os pães integrais não tenham a linhaça, eles ainda são mais benéficos que o pão branco, pois possuem mais fibras.

4. Alho, cebola e azeite: os temperos naturais são melhores na hora de preparar uma refeição, além de darem o sabor da comida caseira. Segundo a nutricionista, o azeite do tipo extra virgem é rico em gordura monoinsaturada, que ajuda a manter o nível de colesterol nos eixos, além de ser rico em substâncias antioxidantes, que contribuem para saúde das artérias. Já o alho e a cebola possuem uma substância chamada alicina, que atua equilibrando as taxas de colesterol sanguíneo e reduzindo as taxas de LDL.

4. Sal e temperos industrializados:Társia afirma que esses temperos possuem muito sódio e aditivos desnecessários, que em excesso não são recomendados para a saúde de ninguém, mas principalmente para quem luta contra o colesterol. "O sal pode ser consumido, mas com moderação. Procure sempre orientação médica", diz a especialista.

5. Chá: entretanto, aos chás possuem algumas vantagens em relação ao café. A segunda bebida mais consumida no mundo são os chás. O chá verde é rico em polifenóis, principalmente catequinas. Este associado à redução da gordura corporal, estimulação do metabolismo lipídico, diminuição das taxas do LDL e fortalecimento de artérias e veias.

5. Café: há a suspeita de que o café não filtrado (como o café turco, por exemplo) faz aumentar o colesterol total e a fração LDL. Assim como, um composto encontrado no café, o cafestol, que eleva o colesterol através do sequestro de um receptor intestinal. O café possui substâncias capazes de alterar o perfil lipídico, porém os estudos são bem controversos. Para ser vilão ou mocinho, depende da quantidade de ingestão, do modo de preparo, do exagero do açúcar, entre outros.

6. Arroz e Feijão: diversos estudos mostram que o feijão reduz o nível do colesterol sanguíneo. Em um dos estudos, pessoas que consumiram o feijão de corda reduziram em 49% o nível de colesterol total. "Essa redução é devido ao percentual de proteína e fibra presente no grão, que promove uma "varredura" da gordura tanto no fígado e no coração", afirma Társia. Todos os tipos de feijão são benéficos contra o colesterol, porém o feijão de corda é o campeão.

6. Arroz: o arroz sozinho, embora seja uma delícia e muito nutritivo, não traz grandes benefícios para quem quer abaixar os níveis de colesterol. Porém, nada que um bom acompanhamento não possa resolver esse problema!

7. Chocolate amargo: Társia conta que uma substância presente no cacau chamada ácido esteárico é convertido em ácido monoinsaturado durante a digestão, reduzindo o colesterol da mesma forma que o azeite de oliva. Além disso, o chocolate amargo é um alimento rico em antioxidantes, e por isso possui uma maior capacidade de prevenir a oxidação do LDL. Porém, a nutricionista alerta: "preste atenção nos rótulos, pois os chocolates 'diets' costumam apresentar mais gordura do que os convencionais, aumentando assim seu valor calórico".

7. Chocolate ao leite: Muitos estudos comprovam que o cacau traz diversos benefícios a nossa saúde, inclusive baixar os níveis de colesterol. Porém, os chocolates ao leite possuem uma taxa de gordura muito alta, causando o efeito contrário e aumentando as taxas de colesterol no organismo.

8. Oleaginosas: Por que não optar por uma porção de castanhas, por exemplo, em vez dos salgadinhos? Társia conta que as oleaginosas são alimentos ricos em gorduras monoinsaturadas, responsáveis por "retirar" as moléculas de colesterol das artérias, diminuindo o colesterol total e protegendo contra as doenças cardiovasculares. "Porém, apesar dos benefícios, elas devem ser consumidas com moderação, já que possuem elevado teor calórico e podem levar ao aumento de peso", completa.

8. Petiscos: comer aquele salgadinho industrializado, mesmo nas opções mais saudáveis, como os assados, pode ser um perigo para quem precisa cuidar do coração. Ainda que seja consumido em pequenas quantidades ou apenas no fim de semana, esses produtos possuem uma enorme quantidade de sódio, açúcar e outros componentes nocivos a nossa saúde.


Saiba mais sobre: Conjuntivite

12 maneiras de combater a depressão e ter mais qualidade de vida

Esse organismo tão especial tem que fabricar sua energia, por isso use o corpo de forma moderada e equilibrada. A depressão é decorrência de um organismo ultrajado, vilipendiado e agredido, de tal forma, que ele desiste da vida.

A depressão é a imagem da antivida. É quase um curto circuito nas engrenagens que desenvolvem a vida.

Confira 12 dicas para evitar a depressão de forma natural
1. Traga mais equilíbrio para a sua vida. Curta mais cada momento, como se fazia antigamente, onde o trabalho manual obrigava uma constante atenção no que se fazia e como se fazia. Sua cabeça deve estar, onde o seu corpo está.

2. É necessário fazer paradas durante o trabalho para respirar profundamente e relaxar. Espreguice! Boceje! Não subtraia demais sua energia, senão você entra em débito de vida. Correr na vida que nem tonto traz depressão.

3. Alimente-se de forma saudável e moderada. A alimentação em excesso ao ser metabolizada, provoca um maior gasto de energia do que o que foi ingerido.

4. Antes de uma depressão, existe uma quantidade enorme de avisos de que seu sistema não está aguentando o ritmo da sua vida. A dor e o mal-estar são nossos maiores amigos, pois nos alertam, para prestar atenção no corpo. Cansaço e estresse são sinais para você ficar atento. Perceba os sinais que o corpo transmite ou oferece e mude o ritmo de vida e de trabalho.

5. A sauna semanal, de preferência a úmida, é um relaxamento.

6. Caminhe ou corra. Você terá um ótimo efeito catártico. Corrida é uma meditação ativa e, caminhar na praça, é anti-estresse.

7. Mantenha um contato com a natureza, tome um banho de mar a cada 15 dias. Ou uma vez por semana vá à piscina, pois a água é um fator anti-estresse. Tome banho, se possível, mais vezes do que o habitual. A água tem um efeito relaxante. Banho não é para ficar limpo, mas para relaxar.

8. Fique atento com o uso da sua energia, que não deverá baixar. Energia baixa causa depressão. Não brigue, não fique nervoso e agitado, pois isto consome energia.

9. Tome sol, pois é anti-estresse. Vinte a quinze minutos de sol te dará uma energia sideral. Tome sol nas costas e no peito.

10. O sono reparador é um precioso alimento que trabalha no caminho oposto ao da depressão.

11. Recolha-se no seu interior, busque o autoconhecimento. Isto evitará o desalento e a consequente desorganização orgânica.

12. O melhor remédio para a depressão é a prevenção feita de forma natural, cuidando de si com qualidade de vida.

Fonte R7

Pernambuco amplia uso de medicamento para tratar infarto no SUS

Cerca de 600 médicos e enfermeiros estão sendo qualificados para agilizar atendimento em hospitais e UPAs com uso do trombolítico

Para agilizar o atendimento em hospitais regionais e UPAs, o estado de Pernambuco vai ampliar o uso de medicamento para tratar infarto. Cerca de 600 médicos e enfermeiros de 13 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e de 3 hospitais vão passar por qualificação para fazer o diagnóstico de infarto agudo do miocárdio e para tratar o paciente por meio do uso do trombolítico, medicação que desobstrui as artérias.

O serviço será implantado nessas unidades com o auxílio da telemedicina, já que uma central com cardiologistas estará disponível para auxiliar no diagnóstico.

De acordo com o coordenador de Cardiologia da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Orlando Medeiros, durante as aulas serão relembrados como diagnosticar os casos de infarto, levando em consideração as dores toráxicas e os grupos de risco (população idosa, doentes renais crônicos, diabéticos, hipertensos, fumantes). Suspeitando-se do infarto, é feito um eletrocardiograma e o exame é enviado à central, para análise. O resultado sairá em, no máximo, 20 minutos.

" Quanto mais rápido for iniciado o tratamento, menor será a lesão na musculatura cardíaca e maior a chance de sobrevida do paciente. Essa também é uma forma de evitar sequelas e proporcionar uma qualidade de vida para quem for acometido por problemas vasculares" , afirma Medeiros. Segundo o coordenador, as UPAs e os hospitais regionais terão o trombolítico disponível para utilização nos casos de infarto.

" Hoje, dois hospitais da rede pública, o Procape e o Agamenon Magalhães, utilizam o trombolítico, que é uma substância cara. Com essa nova política, vamos expandir a possibilidade de uso desse medicamento, que deve ser aplicado com até seis horas após os primeiros sintomas. Isso beneficia o trabalho das equipes médicas, que poderão fazer uso ou do cateterismo ou do trombolítico, de acordo com o perfil do paciente, melhorando o prognóstico e diminuindo os índices de mortalidade" , completa.

Após a aplicação do trombolítico, os pacientes serão referenciados para hospitais de retaguarda, objetivando a continuidade do tratamento. Quando o quadro do paciente não possibilita a aplicação do medicamento, ele também será encaminhado ao serviço de referência para que seja realizado o cateterismo.

Em Pernambuco, as doenças do aparelho circulatório são as principais causas de morte, seguidas das causas externas. No grupo entre 39 e 59 anos, 29,6% das mortes são provocadas pelas doenças do aparelho circulatório. O percentual sobe para 39,2% entre a população a partir dos 60 anos.

Fonte isaude.net

Alcachofra

O alimento protege o fígado, previne a prisão de ventre e ainda ajuda no combate a aterosclerose

Chamamos de alcachofras, as flores verdes e ainda não totalmente desenvolvidas de uma espécie de cardo, pertencente à família das Compostas, que se cultiva em toda a bacia do Mediterrâneo, especialmente na Espanha e na França.

Estudos mostram que os povos do mediterrânicos já usavam este alimento há séculos. Entre os compostos que formam a alcachofra encontramos açúcares, tanino, fermentos e coalho, vitaminas A, B1, B2 e C, sais minerais como potássio, cálcio, magnésio e, sobretudo, o manganês, em porcentagem que não se encontra em nenhuma outra verdura.

Possui apenas 50 calorias por cada 100g. A aplicação terapêutica das alcachofras é muito conhecida, principalmente no que diz respeito à proteção do fígado. Esta planta tem um importante papel na formação da bílis, funcionando como um excelente auxílio para regularizar e manter sob controle as funções hepáticas.

Também evita dores no ventre, vômitos, enjoos, flatulência, vertigens, alterações intestinais como diarreia e prisão de ventre e combate ainda o prurido retal. Exerce uma ação reguladora sobre os rins, devido a maior eliminação da água.

Outras pesquisas demonstram que a ingestão de alcachofra pode ajudar a proteger o organismo contra a arterosclerose.

Fonte R7

ONU define limite para presença de droga veterinária em carne bovina e suína

Medida foi tomada pelo braço da entidade responsável por definir padrões internacionais de segurança e qualidade alimentar

A Organização das Nações Unidas definiu limites para a presença de resíduos do medicamento veterinário ractopamina em tecido de animais criados para o consumo humano. A medida foi tomada pelo braço da entidade responsável por definir padrões internacionais de segurança e qualidade alimentar, a Codex Alimentarius Commission. A droga ractopamina é utilizada para promover o crescimento de animais, como também para manter porcos magros.

Os membros do Codex Alimentarius Commission adotaram limites máximos de resíduos para a quantidade da droga permitida na carne de suínos e bovinos. Os limites de ractopamina estabelecidos pela Comissão são: 10 microgramas por quilo de músculo, 40 microgramas por quilo de fígado e 90 microgramas por quilo de rins de porco ou gado

A decisão foi tomada após rigoroso processo de avaliação científica para verificar se os níveis de resíduos propostos não oferecem risco à saúde humana. Esta avaliação foi realizada pelo Joint Expert Committee on Food Additives (Comitê Conjunto de Peritos em Aditivos Alimentares - em tradução livre), um grupo de peritos independentes convocado pela ONU para a Food and Agriculture Organization da ONU (FAO/ONU) que fornece apoio científico ao Codex.

O Codex Alimentarius Commission chegou a uma decisão através de uma votação, realizada de acordo com as regras e procedimentos da Comissão. Os limites foram aprovados com 69 votos a favor, 67 contra e sete abstenções.

Fonte isaude.net

Agente aplicado na pele reduz tamanho de cicatriz após queimaduras e feridas

Trabalho revela que composto que bloqueia os receptores de adenosina impediu crescimento de tecido cicatricial em excesso

Cientistas da New York University, nos Estados Unidos, descobriram um agente que pode ser aplicado sobre a pele para diminuir o tamanho e até mesmo eliminar algumas cicatrizes.

A pesquisa, publicada no FASEB Journal, revela como agentes que bloqueiam os receptores de adenosina (molécula gerada a partir do ATP que é usado pelo organismo para fornecer energia aos músculos) podem ser aplicados topicamente para reduzir o tamanho de cicatrizes após traumas.

"As cicatrizes podem ser desfigurantes e, se forem suficientemente extensas, podem levar à diminuição da qualidade de vida. Esperamos que os nossos resultados possam levar a novos agentes que diminuem a formação de cicatrizes e a desfiguração após queimaduras, feridas ou até mesmo doenças que destroem a pele e levem ainda a uma melhor qualidade de vida das vítimas desses traumas", afirma o pesquisador Bruce N. Cronstein.

Quando a pele ou outros tecidos são feridos, ATP foge das células danificadas e é então convertido em adenosina que promove a cura. As cicatrizes se formam quando a adenosina continua a ser produzida no local da ferida após a lesão estar curada, levando a cicatrizes maiores e mais espessas do que o ideal.

Para estudar a possibilidade de reduzir o tamanho da cicatriz, Cronstein e seus colegas estudaram as feridas nas costas de camundongos. Após a ferida fechada, o antagonista do receptor de adenosina A2A foi aplicado. Eles descobriram que composto impediu o tecido cicatricial excessivo nos ratos tratados.

"A grande maioria das cicatrizes são quase imperceptíveis, mas para alguns, as cicatrizes podem desfigurar seriamente não só o corpo, mas a mente. Encontrar maneiras de evitar cicatrizes após feridas ou cirurgias tem o potencial de melhorar a qualidade de vida para aqueles que sofrem com essas condições", observa o pesquisador Gerald Weissmann.

Fonte isaude.net

Extrato de algas aumenta níveis de colesterol bom no organismo

Estudo com modelo animal revela que a ação do composto pode levar à redução do risco de doença cardiovascular

Pesquisadores da Wayne State University, nos Estados Unidos, descobriram que um extrato de algas pode ajudar a regular os níveis de colesterol no organismo.

Os resultados mostraram que a ingestão de ProAlgaZyme aumenta o nível de lipoproteína de alta densidade (HDL), ou "colesterol bom" em um modelo animal, reduzindo o risco de doenças cardiovasculares.

"O mecanismo do colesterol é fundamental para a doença cardíaca. Poucos agentes aumentam o colesterol bom, mas descobrimos que este extrato de algas atua bem nesse papel. A proporção total de colesterol HDL melhorou significativamente. Este resultado, se replicado em seres humanos, seria consistente com um risco reduzido de doença cardíaca", afirma a pesquisadora Smiti Gupta.

Para o trabalho, os pesquisadores aplicaram ProAlgaZyme juntamente com um fluido potável durante quatro semanas. Além de aumentar os níveis de HDL, o grupo descobriu que o extrato também mudou a expressão de genes envolvidos no mecanismo inverso do transporte de colesterol.

"Seu efeito biológico ao longo do tempo e seus efeitos tóxicos, se houverem, precisam ser melhor investigados em um estudo de longo prazo em um modelo animal antes de ser testado em humanos. Mas este é um passo na direção certa, uma vez que o aumento do HDL é considerado um importante alvo terapêutico para a melhoria do perfil lipídico e, portanto, redução do risco de doença cardiovascular", conclui Gupta.

Fonte isaude.net

Chupeta: agora pode?

Pesquisa recente encontrou benefícios no uso da chupeta para a amamentação. Mas tema permanece em debate

O uso da chupeta é sempre alvo de polêmica. Recentemente, uma nova pesquisa adicionou mais lenha à fogueira. Profissionais do Hospital Infantil Doernbecher, da Universidade de Saúde e Ciência de Oregon, nos Estados Unidos, afirmaram que a restrição do objeto diminuiu o número de crianças em amamentação exclusiva em 11%.

As descobertas da pesquisa contrabalanceiam a orientação da OMS (Organização Mundial de Saúde) e da UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância), que contraindicam o uso da chupeta em hospitais e maternidades para bebês que estejam em amamentação. Seria a chupeta, portanto, um acessório subestimado?

De acordo com a neonatologista Saskia Fekete, da Faculdade de Medicina da Unesp de Botucatu, interior de São Paulo, a chupeta costuma ser contraindicada principalmente até a terceira semana de vida do bebê, para favorecer que a criança “pegue” o peito materno. Para ela, o assunto merece ser estudos mais profundos. “Uma criança que mama satisfaz a necessidade de sucção e não precisa de chupeta”, pondera.

Para o pediatra Sylvio Renan Monteiro de Barros, da MBA Pediatria e autor do livro "Seu bebê em perguntas e respostas – Do nascimento aos 12 meses" (MG Editores), não é bem assim. Na prática, a chupeta pode acalmar o bebê com o exercício de sucção que promove. Com isso, de fato, mamar poderia se tornar mais fácil.

Malefícios da chupeta
O pediatra Marcus Renato de Carvalho, consultor em amamentação e professor do Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina da UFRJ, não vê nenhum possível benefício na chupeta. Pelo contrário. Para ele, o recém-nascido pode confundir o bico do seio com o bico da chupeta e assim, passar a sugar o seio de maneira equivocada, sendo levado ao desmame precoce.

Há ainda um risco ortodôntico, embora ele seja maior se o hábito continua após os três anos de idade. O ortodontista e ortopedista facial Gerson Köhler, da Köhler Ortofacial, explica que a amamentação exercita a musculatura do rosto e estimula o crescimento correto dos ossos da face. Durante a fase de crescimento, esses ossos têm uma plasticidade muito grande. Se houver uma força inadequada empurrando-os, como o sugar da chupeta, eles podem ser deformados.

A “pacificadora”
Mas é difícil demonizar um objeto que, apesar de todas as reservas de especialistas, pode ser encontrado na maioria das casas que têm um bebê. “A chupeta tem alguns benefícios, embora os malefícios sejam em maior número”, resume Saskia Fekete.

O benefício mais reconhecido está expresso no nome da chupeta em inglês: “pacifier” (“pacificador”). Ela tem mesmo esse poder de acalmar a criança.

Cabe a cada família, com ajuda do médico, encontrar a melhor maneira (e dosagem) da chupeta, caso ela se faça mesmo necessária. Saskia só indica o uso da chupeta quando a mãe não pode amamentar ou quando vê que a família é ansiosa. Caso contrário, a médica sugere outras maneiras mais simples para acalmar o bebê, como aconchego e rotina. “A chupeta não é contraindicada, mas é melhor evitá-la por ser muito difícil de tirá-la da criança depois”, diz.

Foi com isso em mente que a contadora Maria Nita do Nascimento, de 34 anos, conseguiu evitar a chupeta. Antecipando a dificuldade de tirá-la, ela nunca ofereceu o objeto às filhas Catarina e Lara, hoje com sete e três anos, respectivamente. “Elas usavam uma fralda de pano branca, que apelidaram de ‘mimiu’, só na hora de dormir”, comenta. A mais velha deixou o objeto por volta dos três anos, com facilidade, após ser incentivada pelos pais.

De maneira geral, não chupar chupeta é melhor para a criança. Mas o uso controlado não é o fim do mundo. Sylvio Renan lembra que os malefícios podem ser evitados se a chupeta for tirada da criança entre os 18 e 24 meses. Não é recomendado, no entanto, que a criança fique com a chupeta ao alcance o tempo inteiro antes disso. O objetivo da chupeta, se necessário, é somente para acalmá-la.

Fonte iG

Para Unaids, teste caseiro de HIV vai ajudar a quebrar estigma da doença

Kit aprovado pela agência reguladora de alimentos e medicamentos dos Estados Unidos promete resultado em até 20 minutos

O diretor-executivo do Programa das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids), Michel Sidibé, elogiou a aprovação de um kit de testes caseiros de HIV pela Food and Drug Administration (FDA), agência reguladora de alimentos e medicamentos dos Estados Unidos, nesta semana. Exame promete resultado em até 20 minutos.

Em comunicado, Sidibé afirmou que a realização do teste caseiro ajudará a quebrar o que ele chamou de um "ciclo de estigma e discriminação."

A possibilidade de fazer o teste em casa para saber se o paciente tem o HIV também foi saudada pelo juiz da Corte Constitucional da África do Sul, Edwin Cameron. O país africano tem um dos maiores índices de contaminação com o vírus.

Segundo o Unaids, muitos pacientes não fazem o teste no laboratório por medo da reação, e do estigma que podem enfrentar ao se descobrirem soropositivos.

Um estudo no Quênia, por exemplo, mostrou que apenas 16% dos entrevistados que tinham o HIV sabiam que estavam infectados. Com o teste caseiro, deverá aumentar também o acesso ao tratamento.

A possibilidade do exame também está sendo apoiada pela Grã-Bretanha, especialmente para o grupo de homossexuais. No ano passado, uma comissão da Câmara dos Lordes recomendou o repúdio a leis que proíbem o exame em casa.

Fonte isaude.net

Governo anuncia fábrica de mosquito transgênico para combate à dengue

Com produção em larga escala, ação inédita é considerada a maior liberação de insetos transgênicos de controle urbano do mosquito

O Ministério da Saúde dará início à produção em larga escala de mosquito transgênico que será utilizado para o combate à dengue. A ação inédita é considerada a maior liberação de insetos transgênicos de controle urbano do mosquito da dengue. A unidade funcionará em Juazeiro, na sede da empresa pública Moscamed, especializada na produção de insetos transgênicos para controle biológico de pragas.

Com 720 m2 de área, a fábrica vai confeccionar em larga escala o macho do Aedes Aegypt geneticamente modificado. A produção do mosquito transgênico será supervisionada pelo Ministério da Saúde. A intenção do governo federal é utilizar tecnologia inovadora criada nacionalmente como opção de controle da dengue em todo o Brasil. " Nós incentivamos o desenvolvimento deste projeto e vamos monitorar de perto, pois promete ser uma alternativa efetiva de controle da principal epidemia urbana do país" , afirmou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

A unidade fabril é um braço da empresa pública Moscamed, biofábrica criada em 2005 e subsidiada pelo Ministério da Agricultura e pelo governo do estado da Bahia, especializada na produção de insetos transgênicos para controle biológico de pragas. Sua capacidade máxima de produção é 4 milhões de machos do Aedes Aegypt estéreis por semana. Estes mosquitos, liberados no ambiente em quantidade duas vezes maior do que os mosquitos não-estéreis, vão atrair as fêmeas para cópula, mas sua prole não será capaz de atingir a fase adulta, o que deve reduzir a população de Aedes a tal nível que controle a transmissão da dengue. Inicialmente, os insetos serão liberados no município baiano de Jacobina, com 79 mil habitantes, que apresentou 1.647 casos de dengue e dois óbitos pela doença só neste primeiro semestre de 2012. O governo de estado da Bahia está investindo 1,7 milhões no projeto.

Já há resultado bem sucedido de projeto piloto realizado entre 2011 e 2012 em dois bairros de Juazeiro (BA) - Mandacaru e Itaberaba -, ambos com cerca de 3 mil habitantes, e alto índice de proliferação do mosquito. Com o emprego desta técnica, houve redução de 90% população do mosquito em seis meses nestes distritos. Com a experiência em Jacobina, uma cidade de médio porte, será possível mensurar a redução da doença na população. O projeto em Jacobina também vai verificar a melhor maneira de adaptar o mosquito ao ambiente, como transporte e logística adequados. Inicialmente, será transportada a pupa (fase do inseto) em containers, e não o mosquito adulto, pois acredita-se que este morreria após algumas horas de viagem.

A partir dos resultados, o governo poderá expandir a estratégia para todo o país e, dentro de alguns anos, incorporá-la ao Sistema Único de Saúde (SUS) como um dos mecanismos de combate à doença. Os estudos para mensurar o impacto em termos de redução da dengue levam pelo menos 5 anos, de acordo com o National Institute of Health (órgão equivalente ao Ministério da Saúde americano). Para que a tecnologia seja incorporado ao SUS e reproduzida comercialmente por empresas privadas, deve ter a aprovação da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), do Ministério da Saúde, da Anvisa, do Ibama e do Ministério da Agricultura.

" Para combater a dengue, é necessário a aliar várias estratégias conjuntamente: além do controle do vetor, é importante o investimento na vacina da dengue e o tratamento de casos graves" , ressaltou Padilha.

Parceria
O ministério tem acompanhado a pesquisa com o Aedes Aegypt transgênico desde o seu início, em 2010, que começou com a adaptação do mosquito em laboratório da Universidade de São Paulo (USP). Conhecido como PAT (Projeto Aedes Transgênico), o estudo foi desenvolvido em parceria com a empresa britânica Oxitec, que desenvolveu a primeira linhagem do inseto transgênico. Esta teve de, posteriormente, ser adaptada ao ambiente nacional. Em 2011, a Moscamed entrou na parceria e deu um salto quantitativo na produção do mosquito, com 550 mil mosquitos.

Epidemia
No primeiro semestre de 2012 (janeiro a junho), já foram registrados 431.194 casos de dengue em todo o País. A Região Sudeste tem o maior número de casos (182.895 casos; 42,4%), seguida da Região Nordeste (168.935 casos; 39,2%), Centro-Oeste (43.228 casos; 10,0%); Norte (31.927 casos; 7,4%), e Sul (4.209 casos; 1,0%). A Bahia apresentou mais de 41 mil casos de dengue em 2012. É o terceiro estado com maior número de notificações, atrás do Rio de Janeiro e Ceará.

Fonte isaude.net

Maconha pode ajudar a tratar doenças relacionadas à obesidade

Descoberta pode fornecer novo tratamento para pacientes obesos com risco de diabetes tipo 1 e 2 e doença cardiovascular

Pesquisadores da GW Pharmaceuticals, no Reino Unido, descobriram dois compostos derivados da folha da cannabis que podem aumentar a queima de energia no organismo e suprimir o apetite , de acordo com informações do jornal The Telegraph.

O estudo, realizado com camundongos, mostrou que os compostos podem ajudar a tratar os dois tipos de diabetes ao mesmo tempo, ajudando a reduzir os níveis de colesterol na corrente sanguínea e a quantidade de gordura em órgãos como o fígado.

"Os resultados em modelos animais têm sido muito encorajadores. Estamos interessados em como estas drogas efetuam a distribuição de gordura e sua utilização no corpo como um tratamento para doenças metabólicas. Os seres humanos utilizam estas plantas há milhares de anos, então temos bastante experiência com os produtos químicos da cannabis", observa Steph Wright, diretor de pesquisa e desenvolvimento da GW Pharmaceuticals.

Embora a maconha seja uma droga ilegal, a empresa tem licença para cultivar a planta em estufas especialmente construídas em uma instalação no sul da Inglaterra. Os pesquisadores produzem plantas de cannabis criados para expressar quantidades diferentes de compostos conhecidos como canabinóides.

Embora a droga seja mais conhecida por induzir a fome nas pessoas que fumam, quando os cientistas examinaram dois compostos, chamados THCV e canabidiol, eles descobriram um efeito supressor do apetite.

O efeito dura apenas um curto período de tempo, no entanto. Quando os cientistas avaliaram mais profundamente eles descobriram que os compostos também tiveram um impacto sobre o nível de gordura no corpo e sua resposta à insulina.

Testes em ratos mostraram que os compostos aumentaram o metabolismo dos animais, levando a níveis mais baixos de gordura no fígado e redução no colesterol.

Segundo os pesquisadores, a descoberta abre portas para a criação de drogas que podem ser desenvolvidas em tratamentos de doenças relacionadas com a obesidade.

Eles estão agora realizando ensaios clínicos em 200 pacientes na esperança de produzir uma droga que pode ser usada para tratar pacientes com "síndrome metabólica", onde diabetes, hipertensão arterial e obesidade se combinam para aumentar o risco de doença cardíaca e enfarte.

Fonteisaude.net

Concursos abertos em todo o País em diversas áreas

Veja os concursos abertos em todo o País
Órgão (clique para acessar o edital)Prazo finalTaxaProvaVagasSalárioEscolaridade
Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Acre09/julR$ 6829/jul250R$ 2.244,81Nível médio
Termobahia S/A09/julDe R$ 40 a R$ 55Não divulgado47De R$ 2.261,09 a R$ 6.475,71Nível médio e superior
Polícia Federal09/julDe R$ 125 e R$ 15019/ago600De R$ 7.514,33 a R$ 13.368,68.Nível superior
Ministério do Amapá10/julDe R$ 80 a R$ 1555-12/ago50De R$ 3.404,09 a R$ 20.677,84Nível médio e superior
Secretaria de Justiça do Paraná 10/julR$ 5005/ago200R$ 1.199,09Nível médio
Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba11/julR$ 8016/set18R$ 3.300Nível superior
SAMU de Santa Catarina12/julDe R$ 35 e R$ 6022/jul439De $ 1.127,00 a R$ 3.600Nível superior
Prefeitura de Ibimirim12/julDe R$ 50 a R4 7005/ago411De R$ 622 a R$ 3.270Nível fundamental, médio e superior
Prefeitura de Jardim Alegre (PR)12/julDe R$ 20 a R$ 7019/ago79De R$ 622 a R$ 8.901,99Nível superior
Instituto Federal Catarinense (IFC)12/julR$ 8005/ago47De R$ 2.872,85 a R$ 6.350,77Nível superior
Tribunal Regional Eleitoral13/julDe R4 50 a R$ 6526/ago19De R$ 4.052,96 a R$ 6.611,39Nível médio e superior
Tribunal de Justiça de Minas13/julR$ 20026/ago431Não divulgadoNível superior
Prefeitura de Taboão da Serra - SP 13/julR$ 72,9012/ago32R$ 25,00hNível superior
Tribunal Superior do Trabalho (TST)13/julDe R$ 55 a R$ 7216/set37De R$ R$ 4.052,96 a R$ R$ 6.611,39Nível médio e superior
Tribunal de Justiça de Minas Gerais13/julR$ 20025/ago431Não divulgadoNível superior
Prefeitura de Manoel Viana (RS)13/julDe R$ 26,80 a R$ 53,6012/ago1De R$ 625,10 a R$ 8.471,76Todos os níveis de escolaridade
Prefeitura de Itaguara - MG13/julDe R$ 40 a R$ 80Não divulgado81De R$ 622 a R$ 1.354,75Todos os níveis de escolaridade
Valec – Engenharia, Construções e Ferrovias S.A13/julDe R$ 48 a R4 5526/ago800De R$ 2.275,90 a R$ 6.100Nível médio e superior
Universidade de Pernambuco15/julDe R$ 50 a R$ 8019/ago157Até R$ 3.668,943Nível médio/técnico e superior
Prefeitura de Campinas15/julDe R$ 30 a R$ 6005/ago29R$ 1.177,81 a R$ 3.795,22Todos os níveis de escolaridade
Polícia Militar do Distrito Federal15/julR$ 78,5002/set285R$ 7.947,50Nível superior
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha15/julDe R$ 25 a R$ 81Não divulgado118De R$ 1.597,92 a R$ 3.825,89Nível superior
Prefeitura de Goiânia15/julR$ 11019/ago80R$ 2.849,94Nível superior
PM da Paraíba15/julR$ 50Não divulgado30R$ 1.036,27Nível médio
Prefeitura de Águas Lindas de Goiás15/julDe R$ 38 a R4 120Não divulgado1.392De R$ 622 a R$ 2.000Todos os níveis de escolaridade
Banco do Estado do Pará15/julDe R$ 50 a R$ 8512/ago15De R$ 1.400 a R$ 6.000Nível médio e superior
Fundação de Apoio ao Hospital das Clínicas16/julDe R$ 25 a R$ 6501/ago237De R$ 650 a R$ 4.620Todos os níveis de escolaridade
Polícia Militar do Acre16/julR$ 6805/ago240R$ 1.717,81Nível médio
Prefeitura de Jacinto (MG)17/julDe R$ 27 a R$ 4519/ago142De R$ 545 a R$ 900Todos os níveis de escolaridade
Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro 18/julDe R$ 60 ma R$ 9019/ago37De R$ 1.808,04 a R$ 2.692,54Nível médio e superior
MCTI - Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação18/julDe R$ 64 a R$ 8717/ago510De R$ 2.705,38 a R$ 9.157,15Nível médio e superior
Polícia Civil do Pará18/julNão divulgado12/ago600De R$ 3.098,79 a R$ 7.695,02Nível superior
Prefeitura de Cordislândia (MG)18/julDe R$ 30 a R$ 30519/ago30De R$ 622 a R$ 6.110,50Nível fundamental e superior
Prefeitura de Presidente Prudente (SP)20/julR$ 10,5026/ago71De R$ 785,40 a R$ 866,27Nível fundamental incompleto
Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia20/julDe R$ 50 a R$ 150Não divulgado91De R$ 1.885,33 a R$ 9.994,93Nível médio e superior
Prefeitura de Manga – MG20/julDe R$ 40 a R$ 16024/jul22De R4 622 a R$ 12.000Nível médio e superior
Algás (AL)20/julDe R$ 50 a R$ 7026/ago20De R$ 1.811,59 a R$ 4.753,23Nível técnico e superior
Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Estado do Ceará20/julR$ 12026/ago4De R$ 4.969,72 a R$ 6.774,83Nível superior
Prefeitura de Itaperuna (RJ)20/julDe R4 50 a R$ 8025-26/ago581De R$ 622 a R$ 2.537,27Todos os níveis de escolaridade
Prefeitura de Ibiapina (CE)20/julDe R$ 60 a R$ 12026/ago445De R$ 622 a R$ 6.500Todos os níveis de escolaridade
Unioeste (PR)20/julDe R$ 20 a R$ 7005/ago31De R$ 622 a R$ 3.572,33Nível fundamental, médio e superior
Instituto Federal de São Paulo20/julDe R$ 50 a R$ 9516/set292De R4 622 a R$ 2.989,33Nível médio e superior
Prefeitura de Jardim Alegre22/julDe R$ 20 a R$ 7019/ago82De R$ 622 a R$ 8.901Todos os níveis de escolaridade
SAAE de Minas Gerais24/julDe R$ 20 a R$ 3026/ago51De R$ 622 a R$ 4.405,04Todos os níveis de escolaridade
Procuradoria Geral de João Pessoa25/julR$ 252,5009/set20R$ 5.700Nível superior
Prefeitura de Mantena (MG)26/julDe R$ 40 a R$ 90Não divulgado318De R$ 622 a R$ 6.255,30Todos os níveis de escolaridade
Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro27/julR$ 200Não divulgado13R$ 20.677,85Nível superior
Prefeitura de Manga (MG)29/julDe R$ 40 a R$ 12029/jul22De R$ 622 a R$ 12.000Nível médio/técnico e superior
Agência Nacional de Telecomunicações30/julDe R4 45a R$ 8416/set46De R$ 4.760,18 a R$ 9.263,20Nível médio e superior
Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF)31/julDe R$ 60 a R$ 9002/set37De R$ 1.808,04 a R$ 2.692,54Nível médio e superior
Marinha do Brasil 31/julR$ 45Não divulgado2.378Não divulgadoNível fundamental e superior
Prefeitura de Porto de Moz (PA) 31/julDe R$ 35 a R$ 7021/out716De R$ 622 a R$ 6.000Todos os níveis de escolaridade
Companhia Nacional de Abastecimento (Conab)02/agoR$ 4616/set155De R$ 1.269,73 a R$ 4.578,70,Nível superior
Prefeitura de Campinas (SP)02/agoR$ 5502/set100R$2.292,96Nível médio
Hospital Regional do Norte05/agoDe R$ 60 a R$ 12002/set5.302De R$ 732,77 a R$ 7.955,04Nível médio e superior
Instituto Nacional de Tecnologia (INT)06/agoDe R$ 40 a R$ 150Não divulgado35De R$ 2.504,68 a R$ 9.905,28Nível médio/técnico e superior
Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)09/agoDe R$ 60 a R$ 18016/set62De R$ 4.266,68 a R$ 12.685,16Nível médio e superior
Prefeitura de Joanésia – MG09/agoDe R$ 55 a R$ 9023/set29De R$ 748,04 a R$ 2.500Nível fundamental, médio e superior
Defensoria Pública da União em Porto Alegre10/agoGratuitoNão divulgado50R$ 520Nível superior incompleto
Prefeitura de Cláudio (MG)10/agoDe R$ 34,60 e R$ 20016/set107De R$ 622 a R$ 4.532,94.Todos os níveis de escolaridade
Prefeitura de Cabrobó (PE)11/agoDe R$ 48 a R$ 8821/out484De R$ 622 a R$ 6.000Nível fundamental, médio e superior
Defensoria Pública Geral do Estado do Tocantins12/agoDe R$ 65 a R$ 8516/set375R$ 3.706,27Nível médio e superior
Prefeitura de Matias Cardoso12/agoNão divulgado02/set102De R$ 622 a R$ 8.000Todos os níveis de escolaridade
Prefeitura de Balneário Camboriú - SC13/agoDe R$ 40 a R$ 12002/set133De R$ 945,28 a R$ 7.620,76Nível fundamental, médio e superior
Prefeitura de Machado (MG) 18/agoDe R$ 28,31 a R$ 224,6302/set61De R$ 622 a R$ 3.743,97Nível fundamental, médio e superior
Prefeitura de Mantena (MG)26/julDe R$ 40 a R$ 90Não divulgado318De R$ 622 a R$ 6.255,30Todos os níveis de escolaridade

Fonte R7