Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


quarta-feira, 10 de julho de 2013

Laboratório passa a vender Viagra pela internet nos EUA

Viagra paraguaio (Foto: Divulgação/PF)
Foto: Divulgação/PF
Viagra falsificado apreendido pela Polícia Federal em 2010
Objetivo da Pfizer é combater falsificações do medicamento. Pílula contra disfunção erétil é sucesso de vendas
 
Os homens que sofrem de disfunção erétil não precisam mais ir à farmácia para comprar Viagra, pois o laboratório Pfizer, consciente das falsificações, também venderá a famosa pílula azul diretamente pela internet.
 
"Para satisfazer as necessidades dos consumidores que cada vez mais recorrem à web para comprar seus remédios receitados, a Pfizer lançou um serviço de entrega em domicílio através da internet do Viagra, o medicamento mais falsificado", informou a Pfizer em um comunicado divulgado na segunda-feira (8).
 
O site funcionará em associação com o grupo de farmácias CVS e será possível acessar do site Viagra.com a página com informações dedicadas ao medicamento mais vendido da Pfizer. Por enquanto, a medida vale apenas para os Estados Unidos.
 
Esta forma de distribuição "permitirá aos homens que sofrem de disfunção erétil comprar Viagra na internet [com uma receita válida] em um fornecedor de confiança", acrescentou o comunicado, destacando "o risco para a saúde pública que representam as falsas farmácias online e os produtos vendidos pela internet".
 
Fonte G1

Médicos conhecerão paciente como um todo, e não pedaços, diz Padilha

Mais Médicos (Foto: Editoria de Arte/G1)Ministro afirmou que dois anos no SUS tornarão médico mais humano. Obrigatoriedade faz parte do programa Mais Médicos anunciado na segunda
 
O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, afirmou nesta quarta-feira (10) que a obrigatoriedade dos estudantes de medicina em cumprir dois anos da grade curricular no Sistema Único de Saúde (SUS) tornará os médicos "mais humanos".
 
A obrigatoriedade faz parte do programa Mais Médicos que tem o objetivo de ampliar vagas nos cursos de medicina no país e atrair profissionais para áreas que carecem de atendimento. As vagas serão oferecidas, inicialmente, para médicos brasileiros; as que sobrarem serão destinadas a estrangeiros.
 
"Nós estamos preocupados com médicos bem formados. O tempo que for necessário para formar bons médicos, isso ajuda a população. Isso vai fazer a diferença na saúde pública do nosso país (...) Ao ficar dois anos imerso na atenção básica, o recém-formado vai ser um médico mais bem formado, com visão ampla e geral sobre o paciente, um médico mais humano que conheça o paciente como um todo, e não só pedaços", disse Padilha durante o programa "Bom Dia, Ministro", transmitido pela televisão estatal NBR.
 
Padilha afirmou que os dois anos de treinamento em serviço obrigatório não farão com que o interesse pelo curso de medicina diminua.
 
"Essa experiência de dois anos de treinamento em serviço foi adotada em outros países do mundo, como Inglaterra, Bélgica, com resultados muito positivos para a formação do médico e manteve, sim, o interesse de estudantes em fazer medicina", disse.
 
O ministro voltou a dizer que a contratação de médicos estrangeiros só acontecerá caso as vagas disponibilizadas nas unidades de saúde não sejam preenchidas por médicos formados no Brasil.
 
"O Ministério da Saúde e o Ministério da Educação não querem médicos do exterior para disputar mercado de trabalho com médicos brasileiros. Caso as vagas não sejam preenchidas por médicos brasileiros, o ministério vai buscar, sim, médicos que atuam fora. Se for brasileiro formado no exterior terá prioridade. Se for um médico não formado no Brasil e não brasileiro, ele terá que ser formado em universidade reconhecida fora do país e tem que saber falar português", disse.
 
O ministério já programou duas viagens a Portugal e Espanha para conversar tanto com universidades, como com os ministério da Saúde dos países.  A viagem deve ocorrer nos próximos dias, mas a data ainda não foi fechada, segundo a assessoria da pasta.
 
"Os dois países sinalizaram que tem médicos brasileiros que se formaram lá que tem interesse em atuar no Brasil e também médicos de lá", disse; Alexandre Padilha ainda rebateu críticas de entidades ao programa Mais Médicos e voltou a afirmar que faltam médicos no Brasil.
 
"Não existe nenhuma proposta de em dois anos o médico recém-formado ir para onde não queira. Muita gente quis fazer debate levando confusão sobre este tema. Nós precisamos ter medidas de curto prazo, de médio prazo e de longo prazo para levar médicos para a população. A primeira iniciativa do programa é dar mais oportunidades para os jovens. O programa quer dar oportunidade para todo médico que se forma no Brasil se especializar. (...) O Brasil tem só 1,8 médicos por mil habitantes.
 
Faltam médicos no Brasil
Com supervisão das universidades e remuneração direta do Ministério da Saúde, nós acreditamos que teremos médicos brasileiros preenchendo essas vagas em todas as regiões do país", disse.
 
Fonte G1

Crise reduz taxa de natalidade na União Europeia, aponta estudo

Alguns dos boatos incluem a suposta gravidez de uma menina por ter jogado a "roleta" (Foto: PA)
Foto: PA
Natalidade na União Europeia caiu, de acordo com estudo, por conta da crise
Países mais afetados são os do sul da Europa, como a Espanha e Croácia. Dados foram divulgados pelo Instituto alemão Max Planck
 
Os índices de natalidade na União Europeia (UE) caíram nos últimos anos em uma relação direta com o aumento do desemprego, especialmente nos países mais castigados pela crise, apontou um estudo do Instituto Max Planck divulgado nesta quarta-feira (10), na Alemanha.
 
De acordo com a análise, os países mais afetados são os do sul da Europa, como Espanha e Croácia, assim como Hungria, no centro, além de Irlanda e Letônia, no norte e leste, respectivamente. Em relação às parcelas da população, os mais afetados são os jovens de até 25 anos, o que pode ser justificado pelos altos índices de desemprego juvenil.
 
"Os jovens possuem mais facilidade em adiar a decisão de formar uma família do que aqueles que se aproximam dos limites biológicos da fertilidade", declarou Michaela Kreyenfeld, especialista em demografia do Max Planck, no texto divulgado pela entidade.
 
O estudo se centra na evolução dos últimos dez anos e reflete uma progressão ascendente, na qual os cientistas do instituto ressaltam que os efeitos do enfraquecimento econômico são mais visíveis na população a médio prazo.
 
Sem recuperação
Segundo os cálculos dos analistas, um aumento de um 1% na taxa de desemprego equivale a uma queda de 0,1% na taxa de natalidade, na média geral da UE, porcentagem que chega a 0,3% nos países do sul. "A crise financeira explodiu na Europa coincidindo com uma fase de lenta recuperação das taxas de natalidade em muitos países', apontou a especialista.
 
De acordo com o estudo em questão, os baixos índices de natalidade dos exercícios anteriores começavam a crescer, mas, como consequência da crise, voltaram a retomar a tendência de queda.
 
Segundo o instituto, novas quedas poderão ser registradas se a atual situação for mantida. A análise citada foi realizada por Michaela Kreyenfeld, Joshua Goldstein e Aiva Jasilioniene, todos do Max-Planck de Rostock, assim como Deniz Karaman Örsal, da Universidade de Lüneburg.

Fonte G1

Médicos criam tratamento de fertilização de 570 reais

Métodos mais baratos podem tornar a fertilização in vitro mais acessível para todos. (Foto: BBC)
Foto BBC
Métodos mais baratos podem tornar a fertilização in vitro mais acessível para todos
Objetivo é tornar tratamento mais acessível e levá-lo a países em desenvolvimento
 
Médicos belgas alegam que o custo da fertilização in vitro pode diminuir drasticamente e chegar a cerca de 170 libras (cerca de R$ 570), iniciando uma "nova era" nesse tipo de tratamento. A nova técnica substitui o caro equipamento médico tradicional por ingredientes encontrados no "armário da cozinha".
 
Os dados, apresentados em uma conferência de fertilidade em Londres, sugerem que a taxa de sucesso é semelhante à do tratamento de fertilização in vitro convencional. Especialistas acreditam que o estudo cria um grande potencial para introduzir fertilização in vitro em países em desenvolvimento.
 
Técnica mais barata
Tratamentos de fertilidade são caros. No Reino Unido, cada ciclo pode custar em torno de 5 mil libras (cerca de R$ 16,8 mil). Clínicas de fertilização necessitam de um bom estoque de gás de dióxido de carbono para controlar níveis de acidez e poder desenvolver os embriões. Esse estoque é obtido com o uso de incubadores de dióxido de carbono, gases medicinais e purificação de ar.
 
Em vez disso, a equipe do Genk Institute for Fertility Technology na Bélgica obtém dióxido de carbono a partir da mistura de ácido cítrico e bicarbonato de sódio. O pesquisador Willem Ombelet disse: "Nós conseguimos o resultado usando uma técnica muito parecida com o Alka-Selzer. Nossos primeiros resultados sugerem que esse processo é no mínimo tão bom quanto a fertilização in vitro normal. Doze bebês saudáveis já nasceram desse processo."
 
Os resultados, apresentados na conferência da Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia, mostraram uma taxa de 30% de gravidezes - aproximadamente a mesma que a da fertilização in vitro tradicional.
 
Os pesquisadores acreditam que o custo da fertilização in vitro pode ser reduzido para 10-15% do custo atual do tratamento nos países ocidentais.
 
Fertilização in vitro para todos
A técnica não pode substituir completamente a fertilização in vitro tradicional. O tratamento não ajudaria os casos em que o homem sofre de infertilidade grave, que necessitam de um tratamento mais avançado em que apenas um único espermatozoide é injetado no óvulo - na chamada injeção intracitoplasmática de espermatozoides.
 
No entanto, Ombelet disse à BBC que o objetivo era levar o tratamento de fertilidade para o resto do mundo. "Se você não tem um filho na África, ou, até mesmo na América do Sul ou na Ásia, é um desastre. É um desastre do ponto de vista econômico, e do ponto de vista psicológico. Você é jogado para fora da família. Você precisa ajudá-los e ninguém os ajuda," disse Ombelet.
 
Mesmo nos países ricos, muitos casais não conseguem pagar pela fertilização in vitro, e por isso os estudos estão atraindo interesse. "Já temos demanda vindo dos Estados Unidos," acrescentou Ombelet.
 
Geeta Nargund, do Hospital St George, em Londres, planeja introduzir a técnica no Reino Unido. "Temos a obrigação de reduzir o custo da fertilização in vitro, caso contrário, teremos uma situação em que só os ricos podem ter acesso."

Stuart Lavery, diretor de fertilização in vitro no Hospital Hammersmith, em Londres, disse que o estudo pode ter um grande impacto no mundo todo. "Estamos falando em levar a fertilização in vitro para países onde o sistema de saúde é deficiente, e esse tipo de tratamento é inexistente."
 
"Eles (os pesquisadores belgas) mostram que usando uma técnica muito barata, e simples, você pode cultivar embriões e fazer a fertilização in vitro."
 
"O ponto fraco do estudo é que eles fizeram isso em um grande laboratório na Bélgica, e agora eles precisam sair e fazer o mesmo estudo na África. Se isso acontecer, estamos falando do acesso a fertilização in vitro em lugares do mundo onde não existe esse tipo de tratamento. Isso pode gerar resultados incríveis," conclui Lavery. Os pesquisadores antecipam começar em Gana, Uganda ou na Cidade do Cabo.
 
Fonte G1

Fundação Dom Cabral responde perguntas sobre gestão de pessoas

Com a rápida automatização dos ambientes hospitalares, quais são os novos pré-requisitos para que um profissional da saúde seja considerado um talento?
 
Em 2013, o Saúde Business School traz como parceiro a Fundação Dom Cabral (FDC), que será responsável pelos fascículos mensais. O tema de junho foi: Identificar talentos e Lideranças é a estratégia para crescer e um dos autores foi o Anderson de Souza Sant´Anna: Pós-doutor em Teoria Psicanalítica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Doutor em Administração pela Universidade Federal de Minas Gerais. Professor, Gerente de Desenvolvimento e Coordenador do Núcleo de Desenvolvimento de Liderança, da Fundação Dom Cabral.
 
01. Resumidamente quais seriam as principais orientações para que uma organização consiga promover sinergias entre profissionais com diferentes crenças e comportamentos, construídos ao longo do contexto cultural, econômico e social de cada um?
Um importante componente na promoção de maior sinergia e complementariedade de competências, crenças e comportamentos é, acima de tudo, reconhecer as diferenças.
 
Estar ciente que cada pessoa, a partir de sua história, vivências e contexto de origem aporta formas singulares de ver e lidar com o mundo. Não querer, portanto, que todos pensem e ajam da forma como pensamos e agimos. Isso pode parecer fácil em nível teórico, mas nem sempre o é, na prática.
 
Demanda estarmos abertos a reconhecer que ninguém fará as coisas, necessariamente, da forma como faríamos ou desejaríamos. Que cada um é uma singularidade, com conhecimentos, atitudes e habilidades peculiares, que necessitam ser mobilizados – gerenciados e liderados – considerando suas especificidades. Em decorrência, desenvolvermos a capacidade de sermos não somente bons leitores de contextos, mas também de pessoas, constitui um bom ponto de partida, além de duas das principais – e mais valorizadas – competências em gestão de pessoas e liderança.
 
02. Que desafios e oportunidades diferentes gerações (veteranos, baby boomers, X,Y) que convivem em um mesmo ambiente de trabalho trazem para a gestão corporativa?
Sob um padrão de competitividade em que criatividade, inovação, agregação de valor e diferenciação constituem fatores chave de vantagem competitiva e sustentabilidade, a capacidade de as organizações irem além da produção e oferta de commodities torna-se componente central. Para inovar e agregar valor são necessárias, no entanto, ideias que fogem ao convencional, formas diferenciadas de se ver o mundo, assim como as rotinas do dia-a-dia.
 
Nesse sentido, as possibilidades que aportam diferentes grupamentos geracionais – assim como culturais, sociais, profissionais, de formação – com suas distintas formas de ver e decodificar os contextos em que se inserem, bem como as atividades que desenvolvem, apresenta-se relevante. Logo, se bem articulados podem representar uma rica fonte de inovações, diversidade e diferenciação. Em termos concretos, enquanto os mais seniores podem aportar experiência, vivência; os mais jovens podem agregar, por exemplo, maior abertura para correr riscos.
 
O desafio, todavia, é, justamente, a capacidade de os gestores e líderes em orquestrar – por meio de políticas, práticas de gestão e comportamentos – tal patrimônio de diversidade, transformando-o em resultados. Em outros termos, a oportunidade e o desafio é como construir ambiências organizacionais – contextos capacitantes – em que tal diversidade possa ser canalizada na direção dos objetivos propostos. E em como fomentar o desenvolvimento de lideranças para tal.

03. Como lidar com uma computação cada vez mais pessoal (BYOD) e garantir uma produtividade efetiva, ou seja, sem dispersão?
Como aspectos para se assegurar uma produtividade efetiva nesse contexto se poderia apontar, em nível organizacional, ênfase dos gestores e das lideranças em integração e coordenação. Já em nível individual caberia enfatizar a clareza de propósitos em relação aos objetivos e resultados das atividades ou projetos que se desenvolve, de forma descentralizada, por meio de BYODs.
 
Desenvolver uma atividade significativa, com a qual se identifica e atribui sentido, independentemente da mídia ou equipamento utilizado, tende a nos “capturar” e envolver mais amplamente. Sem dúvida, o volume de estímulos, o aumento considerável dos graus de liberdade quanto a caminhos a seguir, sem uma dose de disciplina, pode redundar em paralisia senão em dificuldades de tomada de decisões ou dispersão.
 
Certamente, o grande desafio do contemporâneo relaciona-se não tanto à escassez, como no passado, mas ao excesso. É uma demanda pelo domínio e aplicação de uma variedade de habilidades sem precedentes, por volumes cada vez maiores de sites, informações, redes sociais e oportunidades de inter-relacionamentos virtuais; de autonomia, não raro superior ao grau em que se está preparado assumir.
 
Efeitos colaterais da falta de disciplina e de não se saber estabelecer limites pode ser o estresse informacional, a ansiedade, bem como a perda de foco e a dispersão no trabalho, com seus impactos negativos, tanto em nível organizacional, quanto pessoal.
     
04. Com a rápida automatização dos ambientes hospitalares, quais são os novos pré-requisitos para que um profissional da saúde seja considerado um talento?
Com as transformações nos ambientes organizacionais, decorrentes de novas tecnologias e modelos de gestão, algumas competências, sem dúvida, ganham cada vez mais espaço. Dentre elas, poderíamos salientar a capacidade de o profissional gerar resultados efetivos, de se comprometer com os objetivos da organização, de trabalhar em equipes, de comunicação, de relacionamento interpessoal, de visão sistêmica, de lidar com ambiguidades e contradições.
 
Certamente, cada área de atuação, cada setor demanda tais competências – e outras mais específicas, técnicas – em graus diferenciados. Uma importante constatação, todavia, é que um “talento” não emerge apenas da posse desse elenco de requisitos mas, acima de tudo, da capacidade de os mobilizar, de os transformar em desempenho efetivo, em valor para seus clientes, internos e externos.
 
Em outros termos, o “talento” é uma resultante da mobilização de atributos de competências certos, na medida certa, no lugar certo e na hora certa. Para tal, um pré-requisito distintivo é, uma vez mais, a ciência e a arte de ser um bom leitor das demandas do ambiente, dos clientes; assim como da busca contínua por se conhecer, a seus desejos, limites e potencialidades.
 
Fonte SaudeWeb

ANS abre seleção para 200 servidores temporários

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) publicou no Diário Oficial da União desta quinta-feira um edital para a realização de processo seletivo de 200 cargos temporários de nível superior. As inscrições estão abertas até 16 de julho de 2013 e deverão ser feitas exclusivamente pelo portal da organizadora, Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt.
 
Os editais podem ser acessados em ans.gov.br.
 
As vagas disponíveis são para nível superior nas áreas de Saúde, Direito, Ciências Contábeis, Administração, Análise de Sistemas, Ciências da Computação, Processamento de Dados, Sistemas de Informação, Informática, Tecnologia em Redes de Computadores, Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação, Tecnologia em Gestão de Telecomunicações, Tecnologia em Redes de Telecomunicações, Tecnologia em Sistemas de Telecomunicações ou Engenharia. O objetivo da seleção é reunir uma força de trabalho suficiente para acelerar o andamento dos processos em tramitação na Agência.
 
O prazo de validade do processo seletivo é de dois anos, podendo ser prorrogado uma vez pelo mesmo período. O salário para o cargo de atividade técnica complexidade intelectual é de R$ 6.130 e o de suporte é de R$ 3.800. A carga horária é de 40 horas semanais.
 
Além do processo seletivo para contratação de servidores temporários, a ANS deve realizar um concurso público para preencher 81 vagas em cargos de nível superior e nível intermediário. O objetivo é prover vagas e formar cadastro reserva para a Agência em nove estados. As inscrições para o concurso já foram encerradas, e as provas acontecerão no próximo dia 14 de julho.

Seis hospitais da capital gaúcha e uma única central de lavagem

Foto: Reprodução
Instituições de Porto Alegre se uniram e compraram a planta e equipamentos de tradicional lavanderia da região e, agora, administram, de acordo com a necessidade de cada um, a própria central de lavagem
 
A lavanderia, uma das poucas com capacidade de suprir a demanda hospitalar de Porto Alegre (RS), anuncia que vai fechar as portas. Problema? Solução. Isso porque seis hospitais da capital gaúcha se uniram, compraram a planta e os equipamentos da empresa e agora administram, juntos e de acordo com a necessidade de cada um, a própria central de lavagem.
 
A iniciativa começou com a criação, no final do ano passado, da Associação de Hospitais de Porto Alegre, fundada por Grupo Hospitalar Conceição, Divina Providência, Mãe de Deus, Ernesto Dornelles, São Lucas da PUC e Hospital de Clínicas de Porto Alegre– o corpo diretor conta com um representante de cada membro. E a primeira ação do sexteto foi em torno da compra da então Ecoclean e gestão da agora lavanderia da AHPA, inaugurada em maio. Depois, a tendência é que eles sigam tomando ações em conjunto no que diz respeito a fatores comuns que não incitam a concorrência, como o trabalho de manutenção predial ou o fracionamento de medicamentos.
 
A aquisição da lavanderia marca o primeiro passo da Associação dos Hospitais de Porto Alegre, que vinham observando dilemas semelhantes na área de higienização de têxteis. E a união dos seis hospitais passa por situações diferentes em cada uma das gestões.
 
O Conceição, por exemplo, é um dos três (Mãe de Deus e Ernesto Dornelles também) que lava 100% do material (11 toneladas/dia) na ex-lavanderia Ecoclean, hoje AHPA. Os outros enviam – ou enviarão – apenas uma parcela da demanda.

“Identificamos que o Conceição vai utilizar X da capacidade, o outro Y, o outro Z, e a partir disso a gente fez uma proporção para a aquisição. Para a lavagem propriamente dita, teremos o mesmo preço para todos e a valores de custo”, conta o presidente da AHPA e diretor-superintendente do Conceição, Carlos Eduardo Nery Paes.

 Assim, os valores não variam mais de acordo com o contrato que o hospital estabelecia com a lavandeira. Todos trabalham com o mesmo preço e, como a companhia não tem fins lucrativos, o capital será revertido em investimento. “Agora temos a certeza que a lavanderia vai trabalhar na qualidade máxima e que não teremos disputa por valores, já que só é cobrado o custo operacional”, completa Nery Paes.
 
A Ecoclean optou por atuar em novos segmentos e tanto a planta quanto os equipamentos da lavanderia foram comprados pelos seis hospitais que investiram proporcionalmente ao uso de cada um e têm, a partir de agora, preços de custo iguais para todos os seis sócios. Tem capacidade de lavar 25 toneladas por dia e possui espaço físico para uma ampliação prevista para os próximos anos.
 
Ligado às unidades de ensino da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, o Clínicas tem uma área construída de 128 mil m², um total de 795 leitos e 33 salas de centros cirúrgicos. Possui uma lavanderia própria, na sede do complexo hospitalar, de 1400 m² e 116 funcionários que trabalham 24 horas para dar conta de uma demanda de 8 toneladas de roupa por dia.
 
Hospital de Clínicas
de Porto AlegreO Clínicas vive uma situação diferente na sociedade montada em prol da lavanderia: foi um investidor do projeto, mas ainda não está utilizando o serviço. “Temos uma lavanderia própria onde passam 8 toneladas de roupas. Mas como temos a previsão de duplicar nossa área construída, já sabemos que nossa lavanderia está no limite e não será suficiente para um prazo de um ano”, explica a vice-presidente do hospital e diretora da AHPA, Tanira Torelly.

 A operação foi vantajosa para o Clínicas porque agora, com o modelo de sócio-proprietário da lavanderia, a lavagem a preço de custo dá tranquilidade para que o hospital comece a terceirizar o serviço muito em breve.
 
“A tendência é essa (terceirização da lavagem). Porque os hospitais aumentam os leitos, as atividades, mas não funcionam sem lavanderia, que é um processo que precisa trabalhar 24h, com funcionários num ritmo pesado. Então a tendência é buscar isso fora, e a gente já se adiantou nesta iniciativa pioneira”, acrescenta.
 
Como o Clínicas ainda não está utilizando as máquinas da lavanderia da AHPA, o hospital não gasta nada com o empreendimento, já que a única injeção de recursos se deu no início deste ano, com a compra da planta e das máquinas. Quando passar a usar os serviços, pagará por tonelada de roupa lavada, que deve ter um aumento gradual assim que o hospital superar as atuais 8 toneladas de tecidos.
 
Fonte SaudeWeb

Hospital Leforte amplia atendimento

O Hospital Leforte, inaugurado em 2009 no bairro do Morumbi, em São Paulo, praticamente dobrou o seu pronto atendimento nos últimos seis meses.
 
Se no semestre passado a média mensal era de 6.500 atendimentos, agora o hospital atende cerca de 13.000 pacientes por mês.
 
“Ampliamos o pronto socorro, a área de pediatria e implementamos um protocolo de excelência nas áreas de internação, ambulatório e UTI. 
 
Agora no mês de julho iremos apresentar os novos Centros de Endoscopia e Oncologia”, afirma Samir Lisak, diretor técnico do hospital.
 
O Leforte faz parte do Grupo Saúde Bandeirantes que se firma há 68 anos no mercado.
 
Divulgação: Rojas Comunicação
(11) 3675-4940 / 3873-6261

1º Simpósio de Fisioterapia do Hospital Bandeirantes

HOSPITAL BANDEIRANTES REALIZA PELA PRIMEIRA VEZ SIMPÓSIO DE FISIOTERAPIA
 
O Instituto de Ensino e Pesquisa do Grupo Saúde Bandeirantes realizará no dia 20 de julho seu 1º Simpósio de Fisioterapia, que terá como tema central “Fisioterapia no pré e pós-operatório de cirurgias cardíacas”.
 
Este evento que é voltado para fisioterapeutas, abordará temas como “ventilação mecânica no pré e pós-operatório” , “interação cardiopulmonar", “cardiopatias congênitas” e “fisioterapia no pós-operatório de cardiopatias congênitas”.
 
Vários profissionais de renome como o Dr. Miguel Antonio Moretti, cardiologista e coordenador do PS e da UCO do Hospital Bandeirantes, além do Dr. Rafael Ianote, Dr. Weriton Bernardi, Dr. Leandro Saraiva, Dra. Kelly Abbud, todos fisioterapeutas do INCOR, e a Dra. Soraia Libório, coordenadora do serviço de fisioterapia do Hospital Infantil Sabará irão palestrar no evento.
 
As vagas são limitadas e as inscrições poderão ser realizadas até o dia 18 de julho.
 
SERVIÇO:
 
Data: 20 de julho (sábado)
 
Local: Auditório do Hospital Bandeirantes (Rua Barão de Iguape, 209 Liberdade – próximo a estação Liberdade do metrô)
 
Horário: das 8h às 18h
 
Inscrições e Informações pelo e-mail iep@hospitalbandeirantes.com.br
  
ou pelos telefones (11) 3345 2265 | (11) 3345 2219
 
Investimento:
Profissionais: R$ 80
 
Graduandos e Pós-Graduandos: R$ 60
 
Divulgação: Rojas Comunicação
(11) 3675-4940 / 3873-6261

Pré-natal: conheça os exames e quando fazê-los

O acompanhamento da gestação detecta e ajuda a prevenir problemas
 
O acompanhamento pré-natal é uma das maiores provas de amor que uma mãe pode dar ao filho quando ele ainda está na sua barriga. Afinal, é através desses exames que a mulher pode cuidar de sua saúde e do bem-estar do bebê, evitando diversas doenças e complicações que podem trazer inclusive o parto prematuro e o aborto.
 
"Os cuidados pré-natais têm também um aspecto muito importante, que é o de orientar a futura mãe sobre o que esperar e como agir durante a gestação", complementa o ginecologista e obstetra Fredric D. Frigoletto, do General Hospital de Boston (EUA) e um dos autores do livro Primary Care of Woman (ainda sem tradução para o Brasil).

Normalmente as consultas acontecem mensalmente, e a semana depende muito de qual o momento em que você descobriu a gravidez e foi ao médico pela primeira vez. Por isso mesmo, os exames acabam sendo mais divididos entre os trimestres, e os ultrassons respeitam melhor a divisão das semanas.
 
Confira a seguir quais são os principais testes pedidos nessa época, e quando são feitos, para você poder cobrar todos do seu obstetra!
 
Grávida fazendo exame de sangue - Foto: Getty ImagesHemograma completo
O que o exame indica:
O hemograma é a avaliação de todos os compostos presentes no sangue, como a série vermelha (dos glóbulos vermelhos), série branca (dos glóbulos brancos) e plaquetas. Os primeiros são importantes para avaliar se a gestante está com anemia. "As grávidas são mais propensas ao problema, pois há um aumento de 50% do sangue, portanto o ferro se dilui", explica Marco Antônio Borges Lopes, especialista em Medicina Fetal do Fleury Medicina e Saúde. Além disso, a análise das plaquetas indica como está a coagulação e os glóbulos brancos ajudam a identificar como está o sistema imunológico e se há algum infecção dentro do corpo.

Quando é feito:
O exame sempre é pedido na primeira consulta da gestação, podendo ser repetido no segundo ou no terceiro trimestre de acordo com a conduta do obstetra.

Resultados normais:
Hemácias - 3.800.000 a 5.200.000/mm3
Hemoglobina - 12.0 a 16.0 g/dl
Global de Leucócitos - 4.000 a 11.000 /mm3
Plaquetas - 140.000 a 450.000/mm3 
 
Análise de amostra de sangue - Foto: Getty ImagesGlicemia
O que o exame indica:
O exame de glicemia de jejum indica a quantidade de glicose presente no sangue. Quando as taxas estão acima do normal, o médico pode suspeitar do quadro de diabetes gestacional, que torna a gravidez mais arriscada, podendo causar problemas de saúde no feto. "A queda da glicemia também pode trazer riscos para a gestante e o nenê, mas devido a seu tipo de sintomatologia é mais rapidamente diagnosticado e tratado", comenta Jurandir Passos, médico obstetra e ginecologista do laboratório Exame. Os sintomas de queda de glicemia na gestante incluem tontura, taquicardia, desmaio e sudorese.

Tipos:
Pode ser feita a glicemia de jejum, que contabiliza a quantidade de glicose no sangue quando não há ingestão de alimentos. Depois pode ser feita a curva glicêmica, que mede a quantidade de açúcar no sangue após duas horas de ingestão desse alimento.

Quando é feito:
Normalmente a glicemia é pedida junto com a primeira bateria de exames e a curva glicêmica é pedida no quinto mês.

Preparação:
O exame de glicemia de jejum pede a ausência de alimentação pelo mínimo de 8 horas. Já a curva glicêmica precisa da ingestão de açúcar duas horas antes do exame.

Resultados normais:
Glicemia de jejum: o normal é que esteja abaixo de 99 mg/dl
Curva glicêmica: os valores são abaixo de 92 mg/dl no primeiro exame, menos de 180 mg/dl após uma hora e menor que 153 mg/dl depois de duas horas 
 
Grávida fazendo exame de sangue - Foto: Getty ImagesSistema ABO e fator Rh
O que o exame indica:
Esse procedimento indica qual o tipo de sangue da mãe. Saber o sistema ABO ajuda em possíveis transfusões sanguíneas. Já o fator Rh é mais importante: "Mães que sejam fator negativo e têm bebês com fator positivo podem obter um quadro chamado eritoblastose fetal. No parto, quando os sangues entram em contato, são formados anticorpos anti-Rh no corpo da mãe, que podem destruir as hemácias do próximo bebê Rh+ que ela tiver", ensina Fabio Rosito, especialista em Ginecologia e Obstetrícia e diretor de Novos Negócios e Alta Tecnologia em SalomãoZoppi Diagnósticos. Para evitar que isso aconteça, é ministrado um medicamento após o parto que impede que esses anticorpos se formem.

Quando é feito:
O exame é pedido na primeira consulta pré-natal e não há necessidade de ser repetido. 
 
Análise de amostras de sangue - Foto: Getty ImagesSorologia para HIV e VDRL
O que os exames indicam:
O primeiro exame indica quando a mãe é soropositiva para HIV, ou seja, tem chances de desenvolver AIDS. Já o segundo mostra se a mãe está contaminada com a bactéria que causa sífilis. "Se o resultado for positivo é importante que essa paciente seja tratada para evitar a transmissão do vírus para o filho", frisa Augusto Bussab, ginecologista e especialista em medicina reprodutiva. O exame é indicado para todas as gestantes, pois elas podem estar infectadas sem saberem e ambas as doenças podem prejudicar o feto. O HIV prejudica o sistema imunológico, já a sífilis congênita pode causar problemas no sistema nervoso central e coração, entre outros órgãos.

Quando é feito:
Sempre no início do pré-natal, para que, em caso positivo, o tratamento preventivo comece logo. 
 
Mulher no início da gravidez fazendo exame de sangue - Foto: Getty ImagesReação para toxoplasmose e para rubéola
O que o exame indica:
Os exames indicam se a paciente já teve algum contato com os causadores dessas duas doenças. "Eles medem os anticorpos contra os agentes. Pela quantidade de IgG e IgM dá para saber se a infecção ocorreu há muito tempo ou durante a gravidez", conta o ginecologista e obstetra Fábio Rosito. A toxoplasmose pode provocar sequelas para o feto e malformações, por atacar e destruir tecidos. Já a rubéola pode trazer complicações neurológicas, cegueira e surdez para a futura criança.

Quando é feito:
Ele sempre é feito no início do pré-natal e depois repetido no terceiro trimestre.

Resultados normais:
Quando a infecção é mais antiga, os valores de IgM são mais baixos e de IgG são mais elevados, de acordo com obstetra Passos. 
 
Grávida na consulta pré-natal - Foto: Getty ImagesSorologias para hepatite B e C e para citomegalovírus
O que os exames indicam: Verificam se a mãe está com alguma dessas doenças, que podem prejudicar o desenvolvimento do feto também. O citomegalovírus pode causar malformações no bebê, mas é uma doença considerada mais rara, de acordo com Rosito. Já as hepatites B e C podem ser passadas para as crianças, que se tornaram portadoras dos vírus também.

Quando é feito:
Ele é feito no primeiro trimestre e repetido no terceiro trimestre, ou mais vezes de acordo com o histórico da paciente 
 
Grávida com amostra de urina - Foto: Getty ImagesUrina
O que o exame indica:
O exame de urina normalmente indica se a paciente está com alguma infecção urinária, mesmo que sem sintomas. "Ela precisa ser tratada, porque pode passar para os rins ou para o corpo inteiro, causando parto prematuro, além de problemas de saúde para a mãe", considera o especialista em medicina fetal Borges Lopes. O primeiro exame feito é o Urina 1, que indica a concentração de células de defesa na urina. Caso ele dê positivo, são feitos outros exames para verificar quais bactérias são essas, assim o obstetra avalia o melhor tratamento.

Quando é feito:
É pedido na primeira consulta pré-natal e normalmente é repetido nos outros trimestres.

Preparação:
Basta fazer a coleta em casa. Resultados normais: É indicado que a densidade varie de 1005 e 1030 e o pH esteja entre 5,5 e 7,5. No exame químico não devem constar glicose, proteínas, cetonas, bilirrubina, urobilinogênio, leucócitos, hemoglobina e nitritos. Já na Microscopia do Sedimento deve exibir:
- Células epiteliais - algumas
- Leucócitos - 5 por campo
- Hemácias - 3 por campo
- Muco - ausente
- Bactérias - ausentes
- Cristais - ausentes
- Cilindros - ausentes
 
Grávida no banheiro - Foto: Getty ImagesFezes
O que o exame indica:
Ele mostra se a gestante está com alguma verminose. Apesar delas serem pouco comuns em locais com saneamento básico, são pedidas para todas as gestante, já que algumas podem aumentar os quadros de anemia. Algumas precisam ser tratadas, mas de acordo com sua gravidade e com o tipo de medicamento usado, pois alguns podem interferir na gravidez.

Quando é feito:É feito apenas no início do pré-natal.

Preparação:
Cada laboratório pede preparações diferentes 
 
Ultrassonografia - Foto: Getty ImagesUltrassonografia
Muitas mulheres acham que os ultrassons são obrigatórios em todas as consultas pré-natais, mas não necessariamente. Não há nada de errado em realizá-lo em todas as semanas, principalmente se o especialista tiver o aparelho em seu consultório, mas Borges Lopes separa quais são os quatro que não podem faltar:

- Logo no começo do pré-natal é importante um ultrassom que avalie onde está ocorrendo essa gestação, se ela realmente está dentro do útero; qual a idade gestacional do feto, para que possa se calcular o desenvolvimento; e se há mais de um bebê;

- Entre as semanas 11 e 14 é feito um ultrassom morfológico, que avalia como está o desenvolvimento da criança e se a formação está bem, como o desenvolvimento dos membros, coração, sistema nervoso, entre outros;

- Entre as semanas 20 e 24 é preciso avaliar a morfologia do bebê novamente, verificando rins, coração, pulmões, sistema nervoso e outros órgãos, além dos membros, ver se tudo se desenvolveu da forma correta ou se há má-formação;

- Por volta da 32ª semana um ultrassom é feito para conferir se está tudo certo para o parto, se o bebê está na posição correta, por exemplo, e se ele cresceu nem nesse período.
 
Fonte Minha Vida

Nove sabores de pizza com até 300 calorias

pizza de muçarela - Foto: Getty Images
Uma fatia de pizza de mussarela tem, em média, 228 calorias
Mussarela, atum e até catupiry têm espaço na sua dieta
 
Quem resiste ao cheirinho da massa com orégano assando no forno e o queijo começando a derreter em cima da pizza?
 
A infinidade de sabores que extrapola a combinação clássica, entretanto, pode rechear o final de semana com calorias de sobra e fazer você transbordar de culpa.
 
"Para escolher bem sua fatia de pizza, você deve prestar atenção na espessura na massa, na quantidade e no tipo de recheio que é usado", afirma a nutricionista Fernanda Resende Pessoa, do Centro Médico Nova Lima, em Minas Gerais.
 
Uma fatia simples pode somar até 600 calorias se não for escolhida com cuidado - por outro lado, dicas simples reduzem este valor pela metade.
 
No Dia da Pizza (10 de julho), confira os sabores mais leves e os nutrientes que eles oferecem: 
 
pizza de muçarela - Foto: Getty ImagesMussarela
Uma fatia de pizza de mussarela tem, em média, 228 calorias. De acordo com a nutricionista Fernanda Resende Pessoa, do Centro Médico Nova Lima, o queijo fornece proteínas e cálcio para o nosso organismo. "Se utilizado em grande quantidade, ele aumenta drasticamente o teor de gorduras saturadas e calorias por porção", afirma a especialista. "Ao acrescentar queijo em qualquer sabor de pizza, prefira os brancos ou a mussarela de búfala e evite queijos como prato, parmesão, provolone e cheddar, mais gordurosos."
 
pizza de atum com cebola - Foto: Getty ImagesAtum com cebola
A cebola contém substâncias que fazem muito bem à saúde: além da vitamina C, que fortalece o sistema imunológico, a cebola é cheia de alicina e selênio, nutrientes com poder antioxidante para dar força extra no controle do colesterol e do diabetes. "O atum também é rico em selênio, mas as estrelas desse alimento são o ômega-3, gordura poli-insaturada que protege o coração contra doenças, e o magnésio, nutriente conhecido por controlar o humor", diz a nutricionista Renata Fidelis, do Spa Sorocaba. Uma fatia de pizza de atum com cebola tem em média 255 calorias.
 
pizza de champignon com muçarela - Foto: Getty ImagesChampignon com mussarela
Os cogumelos são ricos em ácido fólico e cobre, que ajudam a prevenir anemia, e em potássio, envolvido nas contrações musculares. "No entanto, é preciso tomar cuidado com as versões em conserva do cogumelo, que possuem conservantes e muito sódio, causando retenção de líquido e prejudicando a pressão arterial", diz a nutricionista Fernanda. A pizza de champignon com mussarela tem em média 235 calorias por fatia.
 
pizza de escarola, palmito e muçarela - Foto: Getty ImagesEscarola, palmito e mussarela
Rica em fibras, a escarola controla a saciedade e é uma ótima fonte das vitaminas antioxidantes C e E, de vitaminas do complexo B que ajudam as funções cerebrais, e de minerais como cálcio, potássio, fósforo e ferro. Segundo as nutricionistas, o palmito possui vitaminas A e do complexo B, além de cálcio, fósforo e ferro. Uma fatia desse sabor tem, em média, 240 calorias. 
 
pizza de muçarela de búfala, tomate seco e rúcula  - Foto: Getty ImagesMussarela de búfala, tomate seco e rúcula
A pizza de mussarela de búfala tem, em média, 230 calorias por fatia. Ela fornece proteínas e cálcio presentes na mussarela - prefira a versão light, que tem menos gorduras e pode ser incluída na dieta. "Já a rúcula possui vitaminas A e C, e minerais como cálcio, ferro e magnésio, sendo um nutriente importante para o fortalecimento dos ossos e antioxidante", diz a nutricionista Fernanda. Por ser rica em fibras, a rúcula também ajuda na saciedade. O tomate seco possui uma concentração maior de nutrientes como vitamina A, magnésio e licopeno, esse último responsável por proteger do câncer de próstata. "No entanto, a versão seca possui mais gorduras e sódio, não dá para exagerar no consumo", diz Renata Fidelis. 
 
pizza de palmito com muçarela - Foto: Getty ImagesPalmito com mussarela
Com 245 calorias por fatia, a pizza de palmito com mussarela fornece as proteínas e o cálcio da mussarela, além dos nutrientes presentes no palmito, como vitaminas A, vitaminas do complexo B, fósforo, ferro e cálcio, assim como o queijo. 
 
pizza de peito de peru com catupiry  - Foto: Getty ImagesPeito de peru com catupiry
A pizza de peito de peru com catupiry tem em média 300 calorias por fatia. O número é alto comparado com as outras versões e deve ser consumindo somente se você faz questão do queijo cremoso. "O catupiry tem alto teor de gorduras, principalmente a saturada, que em excesso leva à obesidade e aumenta o risco de doenças cardiovasculares", afirma a nutricionista Fernanda Resende. "O peito de peru é uma carne magra e rica em proteínas, sendo uma ótima opção para rechear a pizza."
 
pizza de brócolis com muçarela - Foto: Getty ImagesBrócolis com mussarela
A pizza de brócolis com mussarela tem, em média, 250 calorias por fatia. De acordo com Renata Fidelis, os brócolis são ricos em ácido fólico, flavonoides, vitamina C e vitamina A, e seus benefícios para a saúde incluem proteger o coração, melhorar o funcionamento do intestino, reforçar a imunidade, controlar o diabetes e aliviar os sintomas de gastrite. 
 
pizza de marguerita - Foto: Getty ImagesMarguerita
Uma fatia de pizza de marguerita tem, em média, 228 calorias e possui as proteínas e o cálcio do queijo, além da vitamina A, do magnésio e do licopeno presentes do tomate. "Nesse caso, como o tomate está em sua forma fresca, as quantidades de gordura e sódio são menores do que no tomate seco", afirma Renata Fidelis. 
 
Fonte Minha Vida

Somos médicos, não mágicos

O médico Antonio Carlos Lopes
O médico Antonio Carlos Lopes
Antonio Carlos Lopes, presidente da Sociedade Brasileira de Clínica Médica
 
Se alguma instância de poder oferecer hoje um salário de R$ 100 mil para um médico trabalhar, por exemplo, em uma área remota da Amazônia, quase que certamente ela não irá. Talvez, um entre 100 aceite. Mas este não representa o espírito de uma classe que visa, acima de tudo, o apoio ao próximo, a assistência humanística e olha a profissão sob as vistas do amor ao próximo.
 
O que quero dizer, em pouquíssimas palavras, é que os médicos brasileiros não somos mercenários, não pautamos nossas ações no mercantilismo, na busca de dinheiro fácil. Nosso foco é outro: é a saúde, a qualidade de vida, é trabalhar contra as mortes evitáveis. Isso porque uma só morte evitável não merece perdão, seja quem for o responsável.
 
Aí está parte da explicação para o fato de o governo não conseguir levar médicos para as regiões distantes e periferias das grandes cidades.
 
Contudo, o remédio para esse mal não passa pela importação de médicos formados no exterior sem qualificação comprovada, sem que os mesmos se submetam à revalidação do diploma.
 
Aliás, a revalidação de diplomas precisa ser aprimorada. Para aprovar a entrada de um profissional de medicina graduado fora, seja ele estrangeiro ou brasileiro, não se pode apenas auferir a técnica. É necessário avaliar o perfil psicológico, a formação ética e moral. Uma série de parâmetros tem de ser analisada porque é alguém de fora do Brasil, não é da terra, não possui nossa cultura, o jeitinho brasileiro em seu lado bom.
 
Essas diferenças têm forte reflexo na visão humanística, que é a relação médico-paciente no exercício da medicina. Culturalmente, os valores são bem distintos. No que se refere à parte técnica, é preciso uma avaliação obrigatória, como já é com todo mundo.
 
O centro da questão da interiorização não pode ser distorcido; é a infraestrutura, porque se não há infraestrutura para um brasileiro, não existe também para o profissional de fora. O que ele é? Médico ou mágico?
 
Não dá para fazer medicina sem ter infraestrutura, sem ter enfermagem, sem ter cirurgião-dentista, sem ter outros profissionais da área da saúde, sem ter assistente social. O dinheiro não compra médico, ressalto mais uma vez.
 
O médico não é mercadoria para ser comprado por um punhado de reais. Se o fosse, também não veria a cor do dinheiro, pois boa parte das prefeituras, nem honra com os salários que promete e, não raro, nem paga m só centavo. É o chamado calote.
 
Médico que se vende não e médico. Isso é falta de ética, vai contra o juramento de Hipócrates e os princípios da formação humanística. O dinheiro da medicina tem que ser resultado e não o objetivo do trabalho. Essa é uma parte puramente materialista da medicina, que não condiz com os nossos princípios.
 
Portanto, só quando nossas autoridades aprenderem o B e A = BA, estaremos próximo da cura. Ela vira por uma política de estado para a saúde, e não por meio de disputas partidárias que mudam nossas políticas a cada alteração de humor.
 
Antonio Carlos Lopes, presidente da Sociedade Brasileira de Clínica Médica
 
Fonte isaude.net

Novo questionário ajuda a avaliar qualidade do sono infantil

Profissionais de saúde que lidam com crianças têm à disposição um instrumento confiável para avaliar a qualidade do sono infantil
 
Profissionais de saúde e pesquisadores que lidam com crianças têm à disposição um instrumento confiável para avaliar a qualidade do sono infantil e que pode ser utilizado tanto no consultório, para diagnóstico, como na realização de pesquisas sobre o tema. A validação do " questionário do sono infantil de Reimão e Lefèvre" (QRL) foi o objetivo da professora universitária Patricia Daniele Piaulino de Araujo, em sua tese de doutorado pela Faculdade de Medicina da USP (FMUSP).

O questionário QRL foi elaborado em 1981 pelos professores Rubens Nelson Amaral de Assis Reimão e Antônio Frederico Branco Lefèvre, do Hospital das Clínicas (HC) da FMUSP. " Trata-se de um instrumento muito utilizado no HC. O que faltava era a validação científica para que ele pudesse ser um instrumento de uso público" , destaca.

O QRL é composto por 27 questões, divididas em 3 partes. As perguntas devem ser feitas para os pais ou para os responsáveis por acompanhar o sono das crianças. A primeira parte visa identificar a criança, com informações sobre idade e sexo, além da quantidade de tempo que ela dorme e os horários para deitar e levantar da cama.

Na segunda parte, são realizadas perguntas que visam identificar as características do hábito de sono das crianças, como os comportamentos adotados no momento de dormir (se a luz fica acesa, se precisa estar junto de algum brinquedo, se há companhia de algum animal de estimação, etc).

Na terceira parte, as perguntas abordam a frequência da ocorrência de distúrbios durante o sono: urina na cama? fala enquanto dorme? senta na cama durante o sono? tem pesadelos? etc. Patricia Daniele refez a ordem em que as perguntas apareciam e reorganizou as três subdivisões, além de modernizar algumas palavras utilizadas nas 27 questões.

Consistência e reprodutibilidade
Para validar, foram realizadas duas avaliações: de consistência e de reprodutibilidade. " O questionário ao ser aplicado hoje, tem um determinado padrão de resposta. Esse mesmo padrão deve ser observado após um certo período de tempo. Isso é a reprodutibilidade" , explica a pesquisadora. Para avaliar a reprodutibilidade, o questionário foi aplicado em 1.027 crianças entre 3 e 5 anos de 17 creches públicas, sendo maioria da região de Santo Amaro, na cidade de São Paulo, e reaplicado, após 15 dias, em 853 destas crianças.

A consistência avalia se o questionário do sono infantil de Reimão e Lefèvre (QRL) realmente mede aquilo a que se propõe. Para realizar esta avaliação, especialistas na área do sono infantil realizaram a anamnese e aplicaram o questionário QRL em 60 crianças e obtiveram os resultados sobre quais delas possuía ou não algum distúrbio. Essas crianças eram provenientes dos Ambulatório de Neurologia, e de Oftalmologia e Otorrinolaringologia do HC-FMUSP, e de uma creche do município de São Paulo.

" Na avaliação de reprodutibilidade, tivemos 96% de respostas idênticas. E na consistência, o índice foi de 80%. Esses resultados validaram o questionário QRL e ele poderá ser usado por pediatras e pesquisadores na área para avaliar o sono de crianças" , afirma Patricia Daniele. As avaliações de consistência e a reprodutibilidade foram realizados entre março de 2009 e novembro de 2011.

Os problemas de sono em crianças podem causar, além de deficiências escolares, alterações na cognição e no humor, podendo deixá-las mais agitadas. Na aplicação do QRL pela pesquisadora, a movimentação excessiva durante o sono (48,5%), o ronco (35,8%), a sonolência diurna (33,2%) e a enurese noturna (21,9%) foram os distúrbios com maior prevalência. A maior parte deles ocorreu diariamente, foram mais comuns nas meninas e tenderam a diminuir com a idade.
 
Fonte isaude.net

Concurso Conselho Regional de Medicina Veterinária de São Paulo

O Conselho Regional de Medicina Veterinária de São Paulo abriu concurso público para 10 vagas e formação de cadastro de reserva em cargos de nível médio e técnico. Os salários variam de R$ 1.467,87 a R$ 1.701,66.

No site do Instituto Quadrix, é possível ver o edital (acesse o edital).

 As vagas de nível médio e técnico são para assistente contábil, auxiliar de serviço de apoio e técnico em informática.

As oportunidades são para as cidades de São Paulo, Araçatuba, Campinas, Marília, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos, São José do Rio Preto, Sorocaba e Taubaté.

As inscrições podem ser feitas até o dia 15 de agosto pelo site www.quadrix.org.br. A taxa é de 45.

A prova objetiva será aplicada no dia 25 de agosto nas cidades de Campinas, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, São Paulo e Taubaté.

O concurso terá validade de 2 anos e poderá ser prorrogado pelo mesmo período.

Concurso Conselho Regional de Farmácia do Estado do Amapá

O Conselho Regional de Farmácia do Estado do Amapá abriu concurso público para 4 vagas e formação de cadastro de reserva em cargos de nível fundamental e médio. Os salários variam de R$ 678 a R$ 845. Todas as vagas são para Macapá.

 No site do Instituto Quadrix, é possível ver o edital (acesse o edital).

As vagas de nível médio são para auxiliar administrativo e motorista.

 Os postos de nível fundamental são para auxiliar de serviços gerais.

As inscrições podem ser feitas até o dia 15 de julho pelo site www.quadrix.org.br. A taxa é de R$ 30 para nível fundamental e R$ 40 para nível médio.

 As provas serão aplicadas no dia 28 de julho em Macapá.

 O concurso terá validade de 2 anos e poderá ser prorrogado pelo mesmo período.

Concurso Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina

A Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina abriu processo seletivo para 255 vagas em cargos de nível médio e superior em Santa Catarina. O salário varia de R$ 1.080,00 a R$ 3.600,00.

Os cargos de nível médio são de assistente administrativo, motorista socorrista, rádio operador e técnico auxiliar de regulação médica. Os cargos de nível superior são de educador, enfermeiro, farmacêutico e médico regulador/ intervencionista.

As vagas são para várias cidades de Santa Catarina.

As inscrições devem ser feitas até o dia 4 de agosto pelo site www.spdmpais.org.br. O valor da taxa varia de R$ 40 a R$ 70.

A prova objetiva está prevista para ser aplicada no dia 18 de agosto, com duração de 3 horas. Haverá ainda prova de títulos para cargos de nível superior.

Concurso Agência Nacional de Saúde Suplementar - ANS

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulgou edital de processo seletivo para 200 vagas temporárias de nível médio e superior. Os salários são de R$ 3.800 e R$ 6.130, respectivamente.

As vagas são para as cidades de Brasília, Belém, Belo Horizonte, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Ribeirão Preto (SP), Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. Do total das vagas, 5% são reservadas para pessoas com deficiência. No site da Funcab é possível ver o edital

Os cargos de nível superior são para atividade técnica especializada de complexidade intelectual nas áreas de saúde, direito, administração, contabilidade e tecnologia da informação nos segmentos de infraestrutura de tecnologia, governança, sistema de informação.

As vagas de nível médio são para atividade técnica de suporte nas áreas de saúde, direito, administração e contabilidade.

As inscrições devem ser feitas entre os dias 2 e 16 de julho pelo site www.funcab.org. A taxa é de R$ 78 para atividade técnica de suporte e de R$ 92 para atividade técnica de complexidade intelectual.

A prova objetiva será aplicada no dia 8 de setembro nas cidades de Brasília, Belém, Belo Horizonte, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Ribeirão Preto (SP), Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

O processo seletivo terá validade de 2 anos e poderá ser prorrogado, uma vez, pelo mesmo período.

Concurso Aeronáutica

A Aeronáutica abriu concurso para 80 vagas para o Exame de Admissão ao Curso de Adaptação de Médicos da Aeronáutica do ano de 2014 (EA Camar 2014). O concurso aceita candidatos de ambos os sexos.

As inscrições devem ser feitas de 10 de julho a 13 de agosto pelos sites http://www.fab.mil.br e http://www.ciaar.com.br. A taxa é de R$ 120.

As vagas são para as especialidades de anestesiologia, anatomia patológica, cancerologia, cirurgia cardíaca, cardiologia, cirurgia de cabeça e pescoço, cirurgia torácica, cirurgia geral, clínica médica, cirurgia vascular-periférica, dermatologia, geriatria, ginecologia e obstetrícia, mastologia, medicina intensiva, medicina do trabalho, neurocirurgia, oftalmologia, otorrinolaringologia, ortopedia pediatria, pneumologia, psiquiatria, radiologia e urologia.

O curso de adaptação será ministrado no Ciaar, em Belo Horizonte, com duração aproximada de 17 semanas, e abrangerá instruções nos campos geral, militar e técnico-especializado, a partir de 27 de janeiro de 2014. Ao ser matriculado no curso, o candidato será declarado primeiro-tenente estagiário e, ao concluir o curso e ser aprovado, será designado primeiro-tenente médico.

O concurso terá prova escrita, em 29 de setembro, a partir das 9h40; inspeção de saúde, de 28 de outubro a 14 de novembro; exame de aptidão psicológica, de 28 de outubro a 14 de novembro; prova prático-oral, de 28 de outubro a 14 de novembro; teste de avaliação do condicionamento físico, dias 9 e 10 de dezembro; habilitação à matrícula (análise e conferência dos critérios exigidos e da documentação prevista para a matrícula no curso). O curso começa em 27 de janeiro de 2014.

Prefeitura de Jucurutu (RN) lança edital de processo seletivo

A Prefeitura de Jucurutu, no estado do Rio Grande do Norte, lançou edital nº. 001/2013 para realização de processo seletivo. Com a iniciativa, o governo municipal visa preencher 07 vagas de nível fundamental para o cargo de Agente Comunitário de Saúde. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais e a remuneração é de até R$ 678,00. Aos candidatos portadores de necessidades especiais são reservadas 5% das vagas.
 
As inscrições deverão ser realizadas no período de 15 a 19 de julho, de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h, na Prefeitura de Jucurutu, situada na Praça João Eufrásio de Medeiros, nº 14.
 
Deverá ser entregue no ato da inscrição a seguinte documentação:
  • Fotocópia de documento de identidade com foto (acompanhada do original para simples conferência);
  • 2 fotos 3x4, recentes e iguais;
  • Fotocópia de documento que comprove residência desde a data de abertura deste processo seletivo;
  • Fotocópia do comprovante da escolaridade mínima conforme edital (acompanhada do original para simples conferência).
 
A prova escrita será aplicada na data provável de 27 de julho de 2013, das 8:00 às 11:00 em local a ser divulgado a partir do dia 24 de julho de 2013. O gabarito oficial será divulgado a partir das 15 horas do dia 29 de julho de 2013 e o resultado final será divulgado a partir do dia 16 de agosto de 2013 no mural da Prefeitura de Jucurutu.
 
O processo seletivo em questão tem validade até a ocorrência de concurso público.

Concurso Prefeitura de Santo Expedito - SP

A Prefeitura de Santo Expedito, no estado de São Paulo, por meio do IDAP, abriu editais de concurso público e  processo seletivo nºs. 001 e 003/2013, destinado ao provimento de 16 vagas para nível fundamental e superior nos cargos de Motorista, Tratorista, Inspetor de Alunos, Dentista PSF, Enfermeiro Padrão, Enfermeiro PSF, Médico-Veterinário, Vigia, Servente, Braçal, Serviços Gerais, Médico PFS, Médico I e Médico II.

Os salários oferecidos variam de R$ 680,00 a R$ 7.800,00, em carga horária de 10 a 40h semanais.

Os interessados deverão fazer suas inscrições, por meio do site www.idapdias.com.br, até o dia 21 de julho de 2013. A taxa de inscrição é de R$ 55,00 para disputar os cargos de nível superior e de R$ 40,00 para os demais.

O certame constará de prova objetiva para todos e prova prática para os cargos de tratorista, braçal, servente e motorista. As provas serão realizadas no Município de Santo Expedito. 
 
O resultado final do concurso e a classificação dos candidatos serão publicados, sendo relacionados apenas os candidatos aprovados.
 
O processo seletivo terá o prazo de validade, para todos os efeitos, de 01 ano, contados a partir da data da publicação da homologação oficial do resultado final de cada Emprego, podendo inclusive o prazo ser prorrogado por mais 01 ano, a critério da Administração Pública Municipal, desde que exista interesse público para tanto.

Prefeitura de Rio Grande (RS) realiza processo seletivo

A Prefeitura de Rio Grande, no estado do Rio Grande do Sul, lançou os editais nºs 005 e 006/2013, ambos de processo seletivo destinado ao provimento de 26 vagas distribuídas entre os cargos de Geólogo, Engenheiro Químico, Médico (Generalistas para Estratégia Saúde da Família,  Generalistas para Unidades básicas de Saúde e de Atendimento) para atuarem junto às Secretarias de Saúde e de Município do Meio Ambiente. O valor da remuneração será de até R$ 8.730,16  por regime de 20, 24, 30 ou 40 horas semanais.

As inscrições deverão ser realizadas, pessoalmente ou por terceiro portador de procuração específica registrada em cartório, até o dia 19 de julho de 2013, das 13h às 17h, no Núcleo de Seleção e Treinamento, na Secretaria de Município de Gestão Administrativa.

O Processo Seletivo Simplificado consistirá na análise e avaliação de currículos.

Os contratos terão natureza administrativa e vigorarão pelo prazo de 180 (cento e oitenta) dias, a contar da data de sua assinatura, podendo ser renovado o prazo por igual período, sendo definido pelas Secretarias Municipal de Saúde e do Meio Ambiente o local de exercício dos contratados.

Concurso Prefeitura de Iaras - SP

A Prefeitura de Iaras, localizada no estado de São Paulo, realiza concurso público (edital n° 01/2013) visando preencher 17 vagas em todos os níveis de escolaridade. A remuneração pode chegar a R$ 2.447 por jornada de trabalho de 20 a 40 horas semanais.
 
As oportunidades oferecidas são para Atendente de Saúde, Cozinheira Merendeira, Motorista Serviços Gerais, Operador de Maquinas I, Serviços Gerais (Feminino e Masculino), Tratorista Serviços Gerais, Agente Comunitário de Saúde, Agente de Saneamento, Escriturário, Auxiliar de Consultório Dentário Programa Saúde na Família, Técnico em Enfermagem, Assistente Social, Cirurgião Dentista, Dentista PSF e Enfermeiro.
 
As inscrições serão feitas exclusivamente via internet, no site www.consesp.com.br, no período de 14 a 21 de julho de 2013. O valor da taxa de inscrição oscila entre R$ 30 e R$ 55.

A seleção será feita por prova escrita, aplicada a todos os cargos, e prova prática, apenas para os candidatos que concorrem às vagas de Motorista Serviços Gerais, Operador de Maquinas I e Tratorista Serviços Gerais. A prova escrita será realizada na data provável de 11 de agosto de 2013, em locais a serem divulgados por meio de edital próprio.
 
O gabarito oficial e a prova objetiva serão disponibilizados no site www.consesp.com.br, entre 13 e 18 horas da segunda-feira subsequente à data da aplicação da avaliação.
 
De acordo com o edital, a validade do concurso será de dois anos, contados da homologação final dos resultados, podendo haver prorrogação por igual período, a critério da Administração.

Concurso Prefeitura de Águas da Prata - SP tem inscrições prorrogadas

A Prefeitura de Águas da Prata, no estado de São Paulo, publicou editais de concurso público e processo seletivo nºs  001 e 002/2013, organizados pela CONSESP – Concursos, Residências Médicas, Avaliações e Pesquisas Ltda. O objetivo dos certames é o preenchimento de 16 vagas, mais cadastro de reserva, em funções de níveis fundamental, médio e superior.

Os salários podem chegar a R$ 1.247,44, mais Abono de R$ 140,00, Ad.Insalubridade e Salário Especialidade, lembrando que estão reservadas 5% das vagas existentes em cada função aos portadores de deficiência.
 
Cargos do Concurso Público
Jardineiro, motorista, operador de máquinas, pedreiro, trabalhador braçal, agente comunitário, auxiliar de enfermagem, professor educação infantil I (creche), arquiteto, enfermeiro, engenheiro (civil), médico clínico geral, médico geriatra, médico técnico da medicina do trabalho, médico urologista, médico otorrinolaringologista, médico dermatologista, médico ortopedista, médico radiologista e médico acupunturista

Cargos do Processo Seletivo
Motorista, serviços gerais, agente escolar, professor ensino fundamental I, professor educação infantil I (creche), professor educação infantil II, médico oftalmologista, médico ortopedista, médico psiquiatra, médico radiologista e médico clínico geral.

As inscrições foram prorrogadas e serão feitas exclusivamente via internet, no site www.consesp.com.br, até o dia 12 de julho de 2013. As taxas variam de R$ 30,00 a R$ 60,00.

As provas serão realizadas provavelmente nos dias 27 e 28 de julho de 2013, às 9h, em locais a serem divulgados  oportunamente, inclusive no site da CONSESP, com antecedência mínima de três dias. O gabarito oficial e a prova objetiva (teste de múltipla escolha) serão disponibilizados na segunda-feira subsequente à data da aplicação das provas e permanecerão no site da CONSESP por dois dias. As provas práticas serão realizadas na mesma data, em locais e horários a serem informados durante a realização das provas escritas.
 
Haverá prova de títulos para alguns cargos.

A validade do concurso público será de dois anos e a validade do processo seletivo será de um ano. Ambos os períodos de validade serão contados a partir da homologação final dos resultados finais, podendo haver prorrogação pelos respectivos períodos, a critério da Administração.

Concurso Prefeitura de Novo Horizonte do Norte - MT

A Prefeitura de Novo Horizonte do Norte, no Estado de Mato Grosso, através da empresa DELATORRE ASSESSORIA PÚBLICA LTDA, divulgou edital de concurso público n.º 001/2013, com a finalidade de contratar pessoal para suprir a necessidade da Administração Pública Municipal Direta, destinado ainda a selecionar candidatos para ingresso e efetivação em seu quadro permanente. São ofertadas 35 vagas para profissionais de níveis fundamental, médio e superior, com remuneração de até R$ 2.317,47.
 
Serão destinadas aos portadores de deficiência 5% do total das vagas dos cargos que vagarem ou que vierem a ser criados durante o prazo de validade do Concurso, cujas atribuições, recomendações e aptidões específicas sejam compatíveis com a deficiência de que são portadores.
 
Cargos
Assistente Social, Monitor de Artesanato, Orientador Social, Psicólogo, Cirurgião Dentista, Especialista de Saúde Enfermeiro, Especialista de Saúde Farmacêutico, Técnico em Enfermagem, Técnico em RX, Nutricionista, Professor, Técnico Administrativo Educacional, Apoio Administrativo Educacional Zeladora, Agente Social de Esportes e Lazer, Agente Social de Cultura, Operador de retroescavadeira, Gari, Motorista, Químico de Sistema de Saneamento de Água e Esgoto, Contador, Operador de Trator de Pneus e Técnico Agrícola.

Inscrições
As inscrições serão realizadas do dia 15 de julho a 16 de agosto de 2013, das 07:00hs às 11:00h e das 13:00hs às 17:00hs de segunda a sexta-feira, excluídos os dias de feriados, nas dependências do setor de recursos humanos da Prefeitura de Novo Horizonte do Norte, situada à Rua Augusto de Souza, 171 – Centro Novo Horizonte do Norte.
 
A taxa de inscrição é de:
Nível fundamental: R$ 35,00;
Nível médio: R$ 50,00;
Nível superior: R$ 100,00.

Provas
O certame será realizado através de prova escrita e títulos.
 
Entrega de títulos para os candidatos do nível superior, que deverá ser feita no ato da inscrição do candidato, em envelope lacrado com todos os dados do participante.
 
As provas teóricas escrita serão aplicadas na data provável de 08 de setembro de 2013, às 08:00 horas, na Escola Estadual Rosmay Kara José, sito Rua Iguaçu Nº 562/Centro.
 
O gabarito será divulgado a partir do dia 09 de setembro de 2013, no mural da Prefeitura e da Câmara Municipal, no Diário Oficial dos Municípios AMM - www.diariomunicipal.com.br/amm-mt, no Jornal Oficial do Tribunal de Contas - www.tce.mt.gov.br e jornais locais de grande circulação.
 
O resultado final está previsto para ser divulgado no dia 03 de outubro de 2013.
 
ValidadeO prazo de validade do concurso público será de dois anos, contados da data de sua homologação, podendo ser prorrogado uma única vez e por igual período, a critério exclusivo do Poder Executivo do Município de Novo Horizonte do Norte - MT.
 
O edital encontra-se publicado no Jornal Oficial Eletrônico dos Municípios do Estado de Mato Grosso, de 09 de julho de 2013, pág. 207 a 238.