Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


quinta-feira, 12 de julho de 2012

Mais mulheres usam produtos para aumentar a libido

Nos EUA, óleos, massageadores e vibradores são vendidos em redes de drugstores

“Tenho 45 anos e sexo para mim não conta mais”, diz B., que é professora em Nova York e concedeu a entrevista desde que apenas a última inicial do seu nome fosse mencionada. Ela raramente tem interesse suficiente para iniciar uma relação com o parceiro, com quem vive há 10 anos, e não chega ao orgasmo durante o ato.

B. gostaria que as coisas fossem diferentes. "Seria bom não me sentir sexualmente morta."

O desinteresse de B. está longe de ser incomum e o mercado começa a reagir. Na ausência de um equivalente feminino de medicamento contra impotência, como o Viagra, Cialis e Levitra, as mulheres estão recorrendo a outros estímulos, como lubrificantes, todos os tipos de gel, óleos de massagem, suplementos nutricionais e fitoterápicos e vibradores.

Os produtos que prometem aumentar o prazer
Nos Estados Unidos, esses produtos estão sendo encontrados em todas as grandes drugstores e redes de farmácia, lado a lado com esparadrapos e ataduras.

O KY Intense, um gel estimulante feminino que pretende aumentar a sensibilidade do clitóris, é vendido na Walgreens, no Wal-Mart e na Rite Aid. O ON, da Sensuva, um óleo estimulante, pode ser encontrado em 640 lojas da GNC em todo o país. A Intimina, da LELO, uma "linha de produtos íntimos" que fabrica massageadores, incluindo bolinhas para praticar exercícios de Kegel e de pompoarismo, e "cosméticos íntimos", é vendida nas farmácias Pharmaca Integrative. E o óleo essencial que é vendido como sendo altamente estimulante, Zestra, é vendido atualmente em 1.800 lojas da Walmarts. Em 2010, apenas 880 lojas da rede comercializavam o produto.

Mas será que lubrificantes e óleos estimulantes funcionam mesmo?
"A mulher média comprometida em um relacionamento tem relações sexuais uma vez por semana", disse Rachel Braun Scherl, presidente do Semprae Laboratories, fabricante do Zestra, que recentemente contratou Kris Kardashian Jenner como porta-voz. "Nossa ideia não é fazer com que as mulheres tenham mais relações sexuais – queremos ajudá-las a apreciar o sexo, não importa a quantidade de vezes”.

Não existem estudos suficientes que atestem se esses produtos funcionam mesmo. Um estudo randomizado publicado em 2010 no The Journal of Marital and Family Therapy constatou que as mulheres que usaram o óleo Zestra reportaram sentir mais desejo, excitação e satisfação do que aquelas que usaram um placebo. O KY afirma que 70 por cento das mulheres que participaram de uma pesquisa sobre o produto concordaram que o gel Intense aumentou a sua excitação, a intensidade do orgasmo, a satisfação e o prazer, mas a pesquisa não foi publicada em uma publicação médica.

Para Erin Drought, de 28 anos, consultora em tecnologia da informação de Edmonton, Alberta, cuja libido sumiu depois que ela começou a tomar remédios para tratar o transtorno bipolar, usar o Zestra foi como “ligar um interruptor de luz”. Ela tropeçou no Zestra em um supermercado e resolveu experimentar. No início, não contou ao marido porque "não queria dar esperanças a ele". Mas funcionou.

"Foi assim quando comprei óculos novos e consegui finalmente ver as coisas de longe. Pensei: 'nossa, isso é o que sentimos quando conseguimos ver'."

Muitos desses produtos estimulantes usam "óleo de hortelã ou alguma variação. A ideia é fazer com que a mulher se sinta excitada", disse Bat Sheva Marcus, diretora clínica do Centro Médico de Sexualidade Feminina de Manhattan e Purchase, Nova York. "Algumas pessoas sentem que eles dão uma sensação de queimação, algumas acham que eles são bastante estimulantes, outras não sentem nada."

O que está por trás do desejo sexual das mulheres?
Em primeiro lugar, a questão mais difícil é definir o "aumento o desejo sexual". Para os homens, a resposta é óbvia; para as mulheres, no entanto, a pergunta tem que ser colocada de outra forma.

“É absoluta falta de desejo, existe uma diminuição do desejo ou ela não consegue chegar ao orgasmo? É preciso separar cada uma dessas questões", disse Cheryl L. Perlis, ginecologista de Lake Bluff, Illinois. "Algumas mulheres têm impedimentos físicos para chegar ao orgasmo, por exemplo, independentemente da sua idade."

Segundo um relatório publicado no The Journal of the American Medical Association em 1999, 43 por cento das mulheres entre 18 e 59 anos convivem com alguma forma de disfunção sexual: falta de desejo, de excitação, dificuldade de chegar ao orgasmo ou dor durante a relação sexual.

Contudo, embora esse número seja amplamente citado por médicos e campanhas de marketing, ele pode ser contestado. Liz Canner, diretora do documentário "Orgasm Inc.", de 2009, observa que os dados foram extraídos de uma pesquisa sociológica realizada no início de 1990 que tentava descobrir como era a vida sexual das pessoas. "O objetivo do estudo não era medir o número de mulheres que sofriam de doenças", disse ela.

Em um artigo publicado em 2006 no periódico PLoS Medicine, Leonore Tiefer, terapeuta sexual que é professora adjunta de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova York, argumentava que a disfunção sexual feminina seria uma construção cultural, um "caso clássico de alarmismo quanto a medicamentos alimentado pela indústria farmacêutica e outros agentes da medicalização", incluindo profissionais da saúde e jornalistas.

Marcus, do Centro Médico de Sexualidade Feminina, discorda. "A disfunção sexual feminina é de fato um problema", disse ela. "Dizer que as mulheres estão reclamando de sua vida sexual porque as empresas farmacêuticas lhes disseram para fazê-lo é realmente um insulto para as mulheres."

Para o Dr. Michael L. Krychman, ginecologista de Newport Beach, Califórnia, especialista em medicina sexual, "essas queixas sexuais são reais, não são imaginadas. As mulheres estão sofrendo em silêncio e estão a procura de soluções".

Segundo ele, uma das razões pelas quais os homens não renovam suas prescrições de Viagra é que eles não estão conseguindo lidar com as necessidades de suas parceiras sexuais.

A proliferação de produtos – e a ênfase na solução de um problema que é extremamente difícil de definir – deixa muita gente preocupada. Será que estamos induzindo as mulheres e a se concentrarem em pontos problemáticos e a colocarem pressão sobre si próprias para terem um bom desempenho sexual?

"O que eu não gosto é que estamos explorando esse desejo vendendo produtos femininos que podem não ser a melhor coisa para o nosso corpo e talvez não funcionem", disse Tammy Nelson, terapeuta especializada em sexo e relacionamentos de Connecticut, autora de "Getting the Sex You Want" ("Fazendo o sexo que você quer", em tradução livre), publicado pela Editora Quiver em 2008.

Neste mês, a LELO planeja oferecer 24 novos produtos, incluindo protetores e sprays para os mamilos, "cremes antienvelhecimento e de renovação celular" para a vagina, o clitóris, os mamilos e a superfície interna das coxas. Não existem estudos médicos que indiquem que esses produtos são necessários. Segundo Donna Faro, diretora de vendas e marketing da LELO, no entanto, "nós estudamos a pele das mulheres e sabemos do que ela precisa à medida que envelhece".

Para Marcus, "exatamente como tudo que tem a ver com sexo, essa ampla gama de produtos femininos de estímulo sexual funciona para uns e não para outros".

"Eles funcionam para problemas sérios? Não. Mas tornam a vida sexual mais divertida? Talvez. Certamente não há mal em experimentar", acrescentou ela.

Fonte Delas

Exames: Amilase na Urina

Material a ser obtido: urina colhida durante 24 horas e conservada refrigerada.
 
Tempo necessário para obtenção do material: 24 horas.
 
Finalidade: diagnóstico de pancreatite aguda ou inflamação de glândulas salivares, avaliação da função do pâncreas e das glândulas salivares.
 
Preparação previa: abstenção de álcool 24 horas antes do exame.
 
Resultados:
  • Valores normais: cada laboratório deve informar seus valores normais. (variam de laboratório para laboratório, segundo o método utilizado)
  • Valores aumentados: podem significar pancreatite aguda, patologia da vesícula, carcinoma de cabeça de pâncreas, caxumba, acometimento do baço, obstrução do ducto pancreático ou ducto salivar, patologia renal.
  •  
  • Valores diminuídos: podem significar: alcoolismo, caquexia, hepatite, abscesso hepático, cirrose, câncer de fígado.
 
Tempo requerido para obter resultados do exame: alguns minutos de trabalho no laboratório.

Os resultados são obtidos por métodos calorimétricos.
 
Confiabilidade dos resultados: boa.
 
Medicamentos que podem alterar os resultados: indometacina; meperidina; morfina; diuréticos tiazídicos; pentazocina; codeína; fluorulos.
 
Outras situações que podem alterar os resultados: álcool, contaminação bacteriana da urina, sangue na urina, menstruação, amilase salivar na urina conseqüente a tosse ou espirros sobre o material a ser analisada.
 
Fonte boasaude.com.br

Saiba mais sobre: Anorexia Nervosa e Bulimia


A importância da relação médico-paciente

Por Atonio Carlos Lopes

Articulista explica que esse envolvimento está ligado à confiança e responsabilidade. Caracteriza-se pelos compromissos e deveres de ambos os atores. E ressalta que sem essa interação verdadeira, não existe medicina

Quando nos reportarmos a um passado não muito distante, lembramos como era habitual a existência de uma relação muito forte entre o médico, o paciente e seus familiares. Aquele médico da família, que acompanhava todos os seus integrantes ao longo da vida, não existe mais. Ou restam pouquíssimos. E infelizmente, depois do avanço da tecnologia, alguns passaram a admitir que o computador e a ressonância magnética, por exemplo, desempenham papel mais importante do que a atuação do médico. Qual a necessidade de conversar com o paciente quando é possível colocá-lo dentro de uma máquina e enxergá-lo por dentro?

Não podemos nos esquecer de que a ressonância magnética não é capaz de indicar, por exemplo, as condições sociais e culturais do doente. Não é capaz de diagnosticar tudo o que acontece com ele. Cito como exemplo casos de síndrome do pânico: o indivíduo geralmente reporta um quadro de doença instalada e profundo mal estar, mas os exames não indicam nenhuma anormalidade. Nesse caso, o bom diagnóstico é feito apenas pela anamnese e através da relação entre o médico e o paciente.

A tecnologia avançada, a despeito dos seus benefícios, acabou colaborando para o esfriamento dessa importante interação. E por acreditar profundamente nisso, tenho pessoalmente procurado trazer à baila a discussão desse tema em congressos e campanhas no âmbito do associativismo e da academia.

A busca pela valorização do envolvimento entre o médico e o paciente trouxe também para a superfície o debate sobre a importância do humanismo na prática médica. Acima de qualquer atitude, o médico precisa focar menos na doença, na tomografia, na ressonância magnética e mais no doente, que é a razão da sua existência profissional. Nesses tempos de grande avanço econômico e tecnológico, nada substitui o tratamento humanizado e nada é mais importante do que a Medicina à beira do leito.

A relação médico-paciente é uma interação que envolve confiança e responsabilidade. Caracteriza-se pelos compromissos e deveres de ambos os atores, permeados pela sinceridade e pelo amor. Sem essa interação verdadeira, não existe Medicina. Trata-se de uma relação humana que, como qualquer uma do gênero, não está livre das complicações. Muitas vezes o indivíduo que está doente já procurou diversos profissionais que, em inúmeros casos, sequer olharam em seu rosto. É uma das dificuldades que precisam ser enfrentadas no momento da abordagem inicial.

A Medicina não é apenas ciência. É também arte. Frequentemente o paciente chega ao consultório do médico e não consegue dimensionar o quanto aquele momento é importante na sua vida. Sai do escritório correndo, muitas vezes esquece o que precisa dizer ao médico, chega nervoso porque precisa voltar ao trabalho. Isso é bastante comum, principalmente no Sistema Único de Saúde. Aí o problema se torna mais complicado ainda, porque cada consulta não passa de 15 minutos. Às vezes não há sequer cadeira para o doente sentar.

Nossa obrigação, enquanto médicos, é estabelecer uma interação com o paciente, não importa sua classe, cor ou credo. Esse profissional precisa estar pronto para enfrentar as adversidades, quando o paciente contesta. E ele está exercendo seu direito. Também há situações em que o doente chega acompanhado de uma terceira pessoa que adquire papel de intermediária e, por conseguinte, interfere na relação médico-paciente. Ainda em outro momento, o paciente chega visivelmente aborrecido, com as mãos geladas, nervoso, porque já aguarda na sala de espera há algum tempo. Com tantas dificuldades, como o médico faz para criar um ambiente agradável e propício para receber o doente e interagir com ele? Sem esse contato, não é possível estabelecer um diálogo e desenvolver uma anamnese adequada. Precisamos nos lembrar de que 70% de todos os diagnósticos são advindos da anamnese.

Qual seria, então, a melhor maneira para permitir a fluidez dessa relação médico-paciente? No meu consultório, uma das estratégias é buscar aproximação através de temas do cotidiano, como o futebol. Conversas sobre a profissão também ajudam a relaxar o doente. Após cerca de 15 minutos, ele está totalmente tranquilo, o que se percebe pela respiração mais lenta e mudança no semblante. Esse é o momento ideal para o início da anamnese. O que é necessário é desarmar o paciente quando ele se encontra agressivo, cansado, com medo ou simplesmente desacreditado por já ter procurado diversos profissionais que não souberam ouvi-lo e respeitá-lo.

É tempo de recuperar nossas raízes, de resgatar o bom e velho médico e suas principais qualidades, sem, é claro, abrir mão de toda a modernidade a que temos direito. O resgate da humanização tão bem inserida naquele contexto de antigamente, deve pautar sempre a prática da Medicina, com principal objetivo de oferecer assistência digna e de qualidade à população.

Para ser médico, é preciso gostar de gente. Saber que não existem doenças e sim, doentes. Exercer essa profissão é colocar em prática o amor ao próximo. O doente deve morrer de mãos dadas com o seu médico e este necessita de tranquilidade e ferramentas ideiais para um atendimento no qual possa oferecer o melhor do seu conhecimento, toda a sua atenção e, principalmente, todo o seu respeito. Ele precisa de tempo suficiente para conhecer o paciente, descobrir suas queixas, averiguar seu passado, seus anseios e angústias, e fazer com que saia aliviado, com perspectiva de ter seu problema solucionado. Dar e receber assistência médica de qualidade e universal, mais do que um anseio, é um direito de todos.

*Antonio Carlos Lopes, Diretor da Escola Paulista de Medicina da Unifesp, Presidente da Sociedade Brasileira de Clínica Médica

Fonte SaudeWeb

Veja propostas para afastar crise das Santas Casas

Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara envia relatório que analisa situação das entidades e propõe medidas ao Ministério. Elas fecharam 2011 com um deficit de R$ 5 bilhões

A Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara aprovou nesta quarta-feira (11) o relatório final da subcomissão criada para analisar a situação de santas casas, hospitais e entidades filantrópicas que prestam serviço ao Sistema Único de Saúde (SUS). O documento, elaborado pelo deputado Antonio Brito (PTB-BA), faz um diagnóstico sobre a crise dessas entidades e sugere uma série de medidas para retomar os repasses governamentais a essas instituições.

O relatório foi encaminhado ao ministro da Saúde, Alexandre Padilha, para que tome providências necessárias.

O presidente da Frente Parlamentar da Saúde, deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), afirmou que os parlamentares esperam que o governo federal analise “os números fortes e precisos” sobre a crise das santas casas e tome atitudes urgentes para solucioná-la.

“Estamos caminhando para o maior colapso do sistema de saúde da história”, disse o presidente da Comissão de Seguridade Social e Família, deputado Mandetta (DEM-MS).

De acordo com o relatório de Antonio Brito, em 2011, as santas casas fecharam o ano com um deficit de R$ 5 bilhões: receberam do governo R$ 9 bilhões, mas tiveram gastos de R$ 14 bilhões. O levantamento também mostra que essas entidades são responsáveis por 45% de todas as internações feitas pelo SUS. O Estado, no entanto, paga só R$ 65 para cada R$ 100 gastos em serviços ambulatoriais e hospitalares no SUS.

Para reverter esse quadro, Brito considera que é primordial melhorar as fontes de financiamento das santas casas e dos hospitais filantrópicos: “É fundamental o reajuste da tabela do SUS. A longo prazo, são necessários R$ 12 bilhões para o reajuste de toda a tabela; mas, a curto prazo, R$ 4 bilhões para os 84% dos maiores números de procedimentos – cerca de 1.100 procedimentos”.

Dívidas
Por causa do subfinanciamento, as santas casas e outros hospitais filantrópicos do Brasil possuem dívidas com bancos, com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e com a Receita Federal. Além disso, Brito ressalta que essas instituições pagam juros altos, o que encarece ainda mais os seus custos.

Segundo o relatório, é necessário um parcelamento a longo prazo ou até mesmo a anistia das dívidas das santas casas. A anistia está prevista no Projeto de Lei 3471/12, que tramita na Comissão de Seguridade Social e Família.

O relatório também propõe a transferência da dívida com bancos privados para bancos públicos; a revisão do Programa de Reestruturação e Contratualização dos Hospitais Filantrópicos no SUS; um programa de investimentos na rede de hospitais sem fins lucrativos vinculados ao SUS; e investimentos em pessoal e dinamização de programas de qualificação dos profissionais.


Audiência
O deputado Darcísio Perondi afirmou que a Comissão de Seguridade e as frentes parlamentares da Saúde e das Santas Casas querem uma audiência com a presidente Dilma Rousseff para apresentar as reivindicações do setor. “As maiores parceiras do SUS estão quebradas e precisam de mais atenção e de uma solução do Palácio do Planalto”, disse.

Fonte SaudeWeb

MP 568: Carga horária de médicos é aprovada em 20 horas semanais

O valor das tabelas também foi dobrado para a carga horária de 40 horas semanais

O Senado aprovou nesta quarta-feira (11) a medida provisória (MP) 568/2012, que altera a remuneração de diversas categorias do serviço público federal. Transformada no Projeto de Lei de Conversão (PLV) 14/2012, a MP causou polêmica desde a edição, em maio, em razão de alterações na carga horária dos médicos e veterinários, que seria dobrada (de 20 para 40 horas semanais) com a manutenção da remuneração.

– A categoria já vive sacrificada com salários que não são compatíveis. Manter o salário e aumentar a carga horária é o mesmo que reduzir o salário – argumentou o senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), que é médico.

O problema foi corrigido pelo relator, senador Eduardo Braga (PMDB-AM), que, após críticas de parlamentares e protestos da categoria, negociou com o governo e manteve a carga horária da categoria em 20 horas semanais, além de dobrar o valor das tabelas para a carga horária de 40 horas semanais. O trabalho de Braga, líder do governo do Senado, foi elogiado pelos colegas.

– Não foi fácil o trabalho do relator. Ele teve que conciliar interesses evidentemente conflitantes. É uma satisfação encaminhar favoravelmente pela aprovação do parecer – afirmou o líder do PMDB, senador Renan Calheiros (AL).

Eduardo Braga também destacou ter feito alterações nos artigos que instituíam remuneração fixa de gratificação por insalubridade e periculosidade. Os artigos haviam gerado protesto dos profissionais por representar redução da remuneração recebida atualmente. Ele também excluiu do texto a chamada Vantagem Pessoal Nominalmente Identificada (VPNI), que seria concedida aos servidores em caso de redução salarial.

– Nessas questões, fica mantido o status quo atual para que não haja nenhum prejuízo e, ao contrário, haja ganhos para as diversas categorias – garantiu.

‘Erro grosseiro’
Para Alvaro Dias (PSDB-PR), o relator corrigiu o “erro grosseiro cometido pelo governo”. O senador criticou o fato de a Presidência da República cometer esse tipo de equívoco, apesar de ter o “conforto” de editar MPs para legislar apressadamente.

– O senador Eduardo Braga, como relator, salvou essa medida provisória – afirmou.

As alterações de que trata a MP já haviam sido encaminhadas ao Congresso em agosto de 2011, na forma de projeto de lei que não chegou a ser aprovado pela Câmara dos Deputados, onde começou a tramitação. Para o relator, a edição da MP se justifica pela proximidade do fim dos prazos acordados entre o governo federal e as entidades representativas das respectivas carreiras.

Mudanças
A proposição promove alterações na remuneração, nos planos de classificação e nas carreiras de 29 categorias do serviço público federal. As mudanças atingem quase 670 mil servidores, entre ativos e inativos, de 21 órgãos e entidades do Poder Executivo.

Segundo o relator, o custo total das alterações será de cerca de R$ 1,5 bilhão, relativo a despesas primárias, e de R$ 146,6 milhões relativo a encargos sociais, perfazendo R$ 1,65 bilhão em 2012. Em 2013 e nos exercícios seguintes, a previsão anual de despesas é de R$ 2,71 bilhão ao ano. Os valores, segundo a exposição de motivos do governo, estão consignados no Orçamento de 2012.

Vários senadores apresentaram destaques para a votação de emendas que beneficiavam outras categorias do serviço público federal. É o caso, por exemplo, do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), cuja complementação salarial foi defendida pelos senadores Lídice da Mata (PSB-BA) e Inácio Arruda (PCdoB-CE).

O relator afirmou que a demanda não poderia ser atendida por meio de emendas à MP, mas garantiu que várias das alterações propostas foram incluídas na MP 565/2012, que autoriza o Poder Executivo a instituir linhas de crédito especiais com recursos dos Fundos Constitucionais para atender os setores produtivos rural, industrial, comercial e de serviços em áreas atingidas por secas e enchentes.

Entre outras alterações que não puderam ser atendidas, estão demandas dos agentes comunitários de saúde e do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Policiais dos ex-territórios
Também não foi contemplada a emenda do senador Romero Jucá (PMDB-RR), que previa reajuste salarial para os policiais militares dos ex-territórios. Apesar da orientação do governo para que o destaque para votação da emenda em separado fosse rejeitado, Jucá votou a favor, o que gerou manifestações bem-humoradas dos colegas.

Vital do Rêgo (PMDB-PB) afirmou que o momento do voto de Jucá contra o governo merecia uma foto histórica. Eduardo Braga e Renan Calheiros afirmaram que “pela primeira vez na história” o senador, que ocupou por várias vezes a liderança do governo, votou contra a orientação governista. As manifestações foram endossadas até pelo senador Anibal Diniz (PT-AC), que presidia a sessão.

Jucá afirmou que continuará buscando o reajuste para esses servidores. O pleito recebeu apoio dos senadores Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), Ângela Portela (PT-RR) e Randolfe Rodrigues (PSOL-AP).

Fonte SaudeWeb

Unimed Paulistana é operadora com maior número de suspensões

Em nota, empresa se pociona. Outras companhias se posicionam contra a decisão da Agência. Abramge afirma que a maior parte do que está definido em norma já é exercido pelo mercado

Impedida de vender 35 planos de saúde, a Unimed Paulistana foi a maior empresa com número de produtos suspensos. Em nota, a operadora afirma que até o momento não havia recebido nenhuma notificação formal por parte da Agência Reguladora.

Além disso, ressalta que no final do mês de maio, recebeu a visita dos técnicos da ANS, contribuindo para uma análise em maior profundidade dos fatos gerados. “Entretanto, as ações tomadas neste sentido, ainda não se evidenciaram nos relatório da ANS, o que certamente irá ocorrer em um breve período de tempo”, afirma.

A empresa afirma que está investindo de forma sustentável na ampliação de sua rede de serviços próprios como a compra de outro hospital, a construção de Centros de Procedimentos e Apoio na cidade de Mogi das Cruzes e na zona sul de São Paulo, além do aumento gradativo do número de médicos cooperados.

E diz compreender que esta medida visa permitir que estas operadoras de planos de saúde, se organizem e se estruturem mais adequadamente.

Além da Unimed Paulista outras operadoras também se pronunciaram e afirmaram que ingressarão na Justiça contra a medida.

A Unimed Guararapes Cooperativa de Trabalho Médico, de Jabotão dos Guararapes (PE) diz que discorda da maneira como foi conduzida a análise para a suspensão dos planos de saúde pela ANS. “O mecanismo criado pela ANS não permite uma situação fidedigna do atendimento aos beneficiários, por ignorar as deficiências existentes na localidade de atuação das operadoras”, declarou, ressaltando que existe deficiência de leitos nos hospitais privados e de profissionais médicos.

A Associação Brasileira de Medicina de Grupo (Abramge) disse que vai analisar a lista divulgada pela ANS. “Entre as operadoras de medicina de grupo notificadas, deverão ser ponderados quais os motivos para o ato da agência, assim como a localização, tipo de serviço e também número de usuários beneficiados.”

Sobre a necessidade de cumprir prazos máximos de atendimento, a Abramge disse que a maior parte do que está definido em norma já é exercido pelo mercado. Salientou, ainda, que os médicos têm controle total sobre suas agendas de marcação, assim como os laboratórios para exames.

A Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde), que representa 15 grupos de operadoras privadas de assistência à saúde, declarou que aguardará que as operadoras atingidas se pronunciem para depois se manifestar.

Fonte SaudeWeb

5 passos para se comunicar bem

A relevância da comunicação sob o âmbito das organizações é a de informar e/ ou receber informações dos públicos tanto internos, quanto externos

Você já se deparou com uma situação de estresse ou mal entendido causado por problemas de comunicação? Se sua resposta é sim, dou-lhe as boas vindas ao clube! Sim, o clube das pessoas que percebem a importância da comunicação em nosso dia a dia e o quanto ela pode facilitar ou dificultar o andamento de uma conserva pessoal, seja por telefone ou escrita. Ah… sem falar da comunicação não verbal, aquela que o nosso corpo emite, sem pedir licença, comunicando até o que não queremos.

A comunicação é o primeiro passo para a construção de uma relação interpessoal e por consequência influencia positivamente os resultados de uma equipe de alta performance ajudando-a a se adaptar rapidamente às mudanças e avançar com velocidade rumo aos objetivos traçados. Porém, a maior parte das pessoas peca exatamente neste ponto. As mudanças bruscas de direção exigem uma comunicação fluida entre as equipes e sempre encontramos problemas na comunicação. Melhorar a comunicação significa melhorar as relações entre cada funcionário e criar vínculos capazes de gerar resultado.

Comunicar vem do latim “Communicare”, que significa fazer comum, participar, avisar, informar, falar, corresponder-se. Comunicação é o ato, efeito ou meio de comunicar.

A comunicação organizacional compreende todo o fluxo de mensagens que compõem a rede de relações sob o campo da organização. É um sistema de informações. A relevância da comunicação sob o âmbito das organizações é a de informar e/ ou receber informações dos públicos tanto internos, quanto externos.

Quando se trata de comunicação escrita, a mesma nos exige em várias ocasiões, maior formalidade que a língua oral. Na fala, é comum repetirmos ideias, para dar ênfase ou para corrigir o raciocínio, que nem sempre percorre o caminho mais lógico e econômico porque não temos condições de planejá-lo antecipadamente.

Além disso, empregamos frequentemente expressões populares, gírias e palavras dispensáveis ou imprecisas, e nossas frases às vezes apresentam lacunas, porque quem nos ouve consegue entender o que queremos dizer (caso contrário, pode nos interromper e lançar uma pergunta). Por fim, não é raro desrespeitarmos na fala algumas regras gramaticais da norma culta (quem já não ouviu um “para mim fazer”?).

Comunicar é uma atividade natural do ser humano e uma necessidade. Através da comunicação nos relacionamos, trabalhamos, expressamos sentimentos, aprendemos e ensinamos, enfim: vivemos. Porém, comunicar de forma assertiva é uma arte. Desta forma, tomo a liberdade de citar cinco dicas para uma comunicação assertiva no trabalho e nas relações sociais.

Conhecimento – saiba o que vai falar antes de sair proferindo palavras e gestos. Pessoas que insistem no “eu acho” tornam-se desacreditadas em pouco tempo. Fale sobre o que você sabe ou tem experiência, mesmo quando for uma opinião.

Seja direto – pessoas que falam, falam, mas não dizem nada ou simplesmente enrolam também se tornam péssimos comunicadores. O cuidado é para não ser agressivo. Esta é a diferença entre assertividade e agressividade. A comunicação assertiva é direta ao ponto, sem rodeios, enquanto o agressivo faz julgamento de valor, ataca, impõe suas ideias e informações.

Cuide da linguagem – uma das falhas mais comuns na comunicação do dia a dia é falar e escrever sem os devidos cuidados com o idioma. Na comunicação falada já é difícil ouvir determinados erros de linguagem, mas na comunicação escrita fica mais evidente. Cuidado.

Use a empatia – procure se colocar no lugar do outro. Será que a outra pessoa está entendendo o que você comunica? Será que você está falando demais sem deixar os demais também se comunicarem? Enfim, faça o exercício de pensar como seria estar do outro lado enquanto você se comunica.

Linguagem corporal – preste atenção à linguagem corporal. Como sabemos, a comunicação é feita basicamente da linguagem falada (escrita e oral) e a corporal. Muitas pessoas não prestam atenção à própria gesticulação e a do outro. Fique atento. Existem diversos sinais que demonstram se a conversa está agradável ou não. Pesquise a respeito e preste atenção na reação das outras pessoas enquanto você se comunica.

Enfim, para uma boa comunicação é preciso autocrítica e uma boa dose de treino. Preste atenção aos outros para aprimorar sua própria maneira de se comunicar e peça retorno para pessoas confiáveis sobre seu desempenho na arte de se comunicar. Pratique a empatia e a capacidade de saber ouvir. Desta forma, estará aberto a saber como é percebido pelos outros e ganhando uma grande chance de melhorar sua comunicação!

*Elaine Lombardi é consultora da M&S, consultoria especializada em desenvolvimento humano.

Fonte SaudeWeb

Decisão da ANS é apoiada por órgãos de defesa do consumidor

Para entidades, Agência conseguiu vencer a resistências das operadoras, com base em reclamações de todo o país

A decisão da Agência Nacional de Saúde (ANS) de suspender a venda de 268 planos de saúde que descumpriram prazos para realização de consultas e exames é um avanço na regulação do setor de saúde suplementar no país. A avaliação é de associações de defesa do consumidor e de usuários de planos, que há anos reivindicavam a medida.

Segundo a Associação de Defesa dos Usuários de Seguros, Planos e Sistemas de Saúde, tanto pequenas como grande seguradoras vendem planos de saúde sem ter uma estrutura de hospitais credenciados e de médicos para um atendimento adequado.

“Os planos angariam muitos clientes com mensalidade baixíssimas, de R$ 80 a R$90, sem ter uma estrutura suficiente”, disse a coordenadora jurídica da entidade, Karla Guerra. Em Pernambuco, segundo ela, os usuários chegam a esperar dois meses por uma consulta. “Tem de tudo, de [queixas de] obstetrícia, até gente dependendo de oncologistas que só atendem cotas de planos”.

O advogado do Programa de Orientação e Proteção ao Consumidor (Procon) do Rio de Janeiro, Flávio José Ferreira destacou que a suspensão está entre as atribuições da agência reguladora , que conseguiu vencer a resistências das operadoras, com base em reclamações de todo o país.

“A [a suspensão] é uma demanda antiga porque os órgãos de defesas do consumidor, associações e o Ministério Público vinham pressionando a ANS pelo falta de cumprimento de prazo, por parte dos planos”, destacou. Em função disso, segundo Ferreira, a ANS editou no ano passado a Resolução 259 na qual está baseada a suspensão anunciada hoje.

A ANS suspendeu a venda de 268 planos de 37 operadoras com base em reclamações de clientes recebidas este ano. Das 1.016 operadoras no país, 105 receberam mais de uma queixa.

O Instituto de Defesa do Consumidor (Idec), por meio de nota, considerou importante que sejam aplicadas sanções administrativas para as operadoras que não cumprirem os prazos estipulados pela ANS. O instituto alertou, ainda, que o consumidor interessado em contratar um plano de saúde deverá verificar se o registro corresponde a um dos planos suspensos pela agência, que poderá ser acessado pelo site da ANS.

Fonte SaudeWeb

Bionovis assina contrato de patente de medicamentos

Bionovis
Empresa passa a adquirir a tecnologia para produção de drogas destinadas ao tratamento de linfoma não-Hodgkin, artrite e psoríase. Além destes dois produtos, existem mais cinco que a companhia planeja fazer no Brasil

Com investimento de R$500 milhões, a superfarmacêutica Bionovis vai assinar nos próximos dias dois contratos de transferência de tecnologia de medicamentos. Em uma parceria realizada com especialistas biossimilares, o objetivo é possuir a patente para a produção destes medicamentos no Brasil. As informações são do jornal Valor Econômico.

De acordo com a empresa, um dos medicamentos é o Etanercepte (produto da Enbrel), cuja patente venceu esse ano. Destinado para o tratamento da artrite e psoríase, ele possui maior custo individual para o governo, com investimento de R$30 mil por ano, para cada paciente.

O segundo é para produzir no país Rituximabe (da Mabthera), utilizado no combate a câncer linfoma não-Hodgkin.

Além destes produtos, existem mais cinco que a empresa planeja produzir no Brasil. Como são cópias de produtos que perderam a patente, são conhecidos como biossilimares.

A publicação mostra que dos R$ 500 milhões, cerca de R$150 milhões serão utilizados na construção da fábrica. A localização do projeto está sendo disputada por três Estados: São Paulo, Rio de Janeiro, e Santa Catarina.

O restante será aplicado em pesquisa e desenvolvimento (P&D) de medicamentos e estudos clínicos.

Na primeira fase, os próprios acionistas vão portas os recursos. O BNDES vai financiar parte do projetos de expansão dessa companhia.

A expectativa de receita líquida para o primeiro ano de operação da Bionovis é de R$ 500 milhões – e poderá atingir R$ 1,5 bilhão quando os sete estiverem prontos. Para montar a “inteligência” de P&D da Bionovis, serão contratadas 50 pessoas.

Fonte SaudeWeb

Conheça as funcionalidades da maca, mais um superalimento originário dos Andes

Depois da chia, nutricionistas brasileiros descobrem o poder nutricional do tubérculo peruano

O elevado valor nutricional faz da maca peruana um poderoso superalimento, com alto teor de carboidratos, fibras, proteínas, lipídeos (ácido linolênico, ácido palmítico e ácido oleico), minerais, como cálcio, magnésio, fósforo, potássio, zinco, selênio e ferro, e vitaminas B1, B2, C e E. O tubérculo com formato semelhante ao do rabanete é um dos alimentos mais nutritivos que existem.

— Os diversos nutrientes do Ginseng do Andes, como também é conhecido este superalimento, atuam na prevenção e no tratamento de algumas doenças — afirma a nutricionista Thais Souza, da rede Mundo Verde, especializada em produtos naturais e orgânicos.

A maca é nativa do local com menos quantidade de vegetação e mais alto da Cordilheira dos Andes, extraída de uma altitude superior a 4 mil metros, onde o oxigênio é escasso e as temperaturas são extremas — com calor intenso pela manhã a noites frias com geadas e ventania.


Prevenção de doenças
O tubérculo auxilia na prevenção e no tratamento de doenças cardiovasculares, devido ao ômega 9, que reduz os níveis de colesterol total e LDL e aumenta os de HDL-colesterol. Conforme a nutricionista, a maca também é boa fonte de ômega 3, que possui leve efeito vasodilatador, ajudando a diminuir a pressão arterial e regularizando os níveis de colesterol. Apresenta, ainda, efeito antinflamatório, podendo aliviar dores nas articulações, e pode ser um reforço também no tratamento de anemia, por ser fonte de ferro, componente da hemoglobina, que atua no transporte de oxigênio em nosso organismo.

— Vale ressaltar que a quantidade deste mineral presente no Ginseng dos Andes é do tipo não heme, uma forma mais difícil de ser absorvida por nosso organismo. Para otimizar sua absorção, recomenda-se também consumir um alimento rico em vitamina C, como frutas cítricas, na mesma refeição — sugere Thais.

Prazer e energia
Tida como um alimento afrodisíaco, a maca possui vitamina E, que participa da produção de hormônios sexuais, magnésio, mineral importante para a produção de hormônios sexuais neurotransmissores, que causam a sensação de prazer, e zinco, que promove modulação dos níveis de testosterona e da produção de sêmen. Nas mulheres, a deficiência desse hormônio pode levar à falha na ovulação e diminuição da libido. Aos homens, podem causar impotência.

Por ser rica em carboidrato, principal nutriente responsável pelo fornecimento de energia ao organismo, a maca atua como um tônico que combate o cansaço e a fadiga. É fonte, ainda, de vitaminas do complexo B, que participam de reações relacionadas à produção de energia no organismo.

É fonte de arginina, que participa da divisão celular e cicatrização de feridas, lisina, relacionada à inibição da proliferação viral, vitamina C, que atua diretamente na reconstituição dos leucócitos (células de defesa), aumentando a resistência a infecções, e fitosteróis, como o sitosterol e campesterol, que auxiliam no fortalecimento do sistema imunológico. Também tem cálcio e magnésio, minerais essenciais à saúde óssea e, por isso, pode prevenir e tratar a osteoporose.

Como consumir
De acordo com a nutricionista, a farinha de maca pode ser adicionada em sucos, vitaminas, frutas e outras preparações. Recomenda-se o consumo de duas colheres de sopa ao dia.

Antes da maca peruana, recentemente outro alimento andino caiu no gosto dos nutricionistas brasileiros, a chia. Considerado um dos grãos mais eficazes na prevenção e diminuição do risco de problemas cardiovasculares, pressão alta, obesidade, colesterol e diabetes, a chia é uma importante fonte de ácido graxo ômega 3 de origem vegetal.

Fonte Zero Hora

Tamiflu custa cerca de R$ 190 em farmácias, mas não é encontrado em todas as redes

Disponibilidade do medicamento na rede pública torna o produto pouco atrativo para venda

Sem condições de garantir vacinas para toda a população, a Secretaria Estadual da Saúde reforça a recomendação de iniciar o tratamento com o medicamento Oseltamivir, conhecido comercialmente como Tamiflu, nas primeiras 48 horas do surgimento dos sintomas de gripe. O custo do remédio nas farmácias fica em torno de R$ 190, para a versão de 75 mg — uma caixa contém 10 comprimidos, suficientes para um tratamento completo. Mas nem todas as redes comercializam o remédio.

Na tarde desta quarta-feira, Zero Hora consultou quatro grandes redes de farmácias em Porto Alegre, conforme indicação do Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do Rio Grande do Sul (Sinprofar-RS). Dessas, apenas duas disponibilizam o remédio: Agafarma e Panvel.

— É um remédio com um valor agregado um pouco alto, o que faz com que a população opte por retirar o medicamento na rede pública, onde ele está disponível gratuitamente — comenta a farmacêutica Flávia Pederiva.

Segundo Flávia, o Tamiflu é vendido em todas as lojas da rede Agafarma, pois a reposição do estoque ocorre de um dia para o outro, mediante pedido ao fabricante. Conforme o SAC da Panvel, apenas quatro lojas — das mais de cem da rede na Capital — dispunham do remédio nesta quarta-feira. A recomendação é entrar em contato pelo 0800 642 9001 para verificar a oferta.

Já nas redes Capilé e São João o medicamento não é comercializado. Francieli Kreuning, farmacêutica da São João, explica que não houve uma demanda que justificasse o pedido do remédio.

Na terça-feira, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) dispensou o uso da receita controlada para o antiviral, que pode ser retirado gratuitamente nos pontos indicados pelos governos municipais. Em Porto Alegre, o Tamiflu deve ser retirado em farmácias distritais.

Principais sintomas da gripe A:
- Tosse e espirros

- Fortes dores no corpo, na cabeça e na garganta

- Febre alta,acima de 38°C

- Pode haver náuseas, vômitos e diarreia

- Falta de ar

Para prevenir a contaminação, é aconselhado:
- Higienizar as mãos com frequência, principalmente após tossir ou espirrar

- Utilizar lenço descartável para higiene nasal

- Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir

- Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca

- Não partilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal

- Evitar aperto de mãos, abraços e beijo social

- Reduzir contatos sociais desnecessários e evitar, dentro do possível, ambientes com aglomeração

- Ventilar os ambientes

Fonte Zero Hora

Saiba mais sobre o transtorno bipolar

Para superar a doença, família precisa saber como lidar com os altos e baixos

A depressão de João Francisco (nome fictício), 33 anos, começou em 2001. À época, prestes a entrar na faculdade, o então estudante notou que, de repente, não tinha mais vontade de sair de casa. Dormia demais, sentia-se desmotivado. Em 2004, veio a crise de euforia: dessa vez, uma sensação de extremo bem-estar o tomou de assalto. Sem nenhum motivo aparente, ele — até então tímido — transformou-se em uma pessoa extrovertida e falante.

— Você não fica alterado. Mas também não fica feliz. O que acontece é que a energia dentro de você fica muito grande. Fiquei eufórico. Você pode ser Deus, se quiser. A pessoa se sente capaz de tudo — afirma.

Uma amiga do escritório em que ele trabalhava percebeu que a situação estava estranha. Aconselhado por ela, João resolveu procurar um médico. Seus altos e baixos ganharam um nome: transtorno bipolar.

— Nunca cheguei a ficar agressivo, mas fico com vergonha das coisas que faço — exemplifica.

Apoio começa em casa
Embora o diagnóstico dos transtornos afetivos só possa ser dado por um médico, Luís Russo, psicólogo e presidente da Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Transtornos Afetivos (Abrata), enfatiza o papel familiar na detecção e tratamento do mal. Como no auge das crises as relações interpessoais do indivíduo ficam comprometidas, a família costuma dar o alerta.

— São comuns as manifestações de hostilidade, enfrentamento, impaciência, dificuldade de ouvir o outro (não prestando atenção no que a pessoa está dizendo, querendo somente impor a sua própria opinião) e isolamento, entre outras — enumera.

Ainda que sejam marcadas por comportamentos fora do "normal", Russo explica que as crises podem, por incrível que pareça, passar despercebidas. Por isso, além do tratamento médico e psicoterápico, Russo defende a família como um terceiro pilar de suporte.

Excesso de proteção
Por melhores que sejam as intenções, a família também pode ser um entrave na melhora de pacientes. Em alguns casos, inclusive, os médicos costumam recomendar sessões de psicoterapia familiar, pois o modo como portadores dos transtornos se relacionam com os que convivem com eles pode ser um desencadeador de episódios. Alguns estilos de relação dentro do contexto familiar podem ser maléficos para o prognóstico.

Fonte Zero Hora

Prefeitura Municipal de Delfinópolis - MG

A Prefeitura Municipal de Delfinópolis, Minas Gerais, realiza concurso para provimento de 41 vagas

Inscrições:
De 5 a 27 de julho, na Praça Manoel Leite Lemos, nº. 599, centro, Delfinópolis

Valor:
De R$ 14,00 a R$ 23,00

Remuneração:
De R$ 639,74 a R$ 8.153,60

Provas:
Provas objetivas: 19 de agosto

Cargos:
Ensino Fundamental - Ajudante de Balsa, Operário da Central de Reciclagem e Compostagem de Lixo, Ajudante de Serviços Gerais, Magarefe e Mecânico;
Ensino Médio - Auxiliar de Saúde Bucal, Atendente de Serviços de Saúde, Técnico Enfermagem, Professor Séries Iniciais do Ensino Fundamental (PEB I) e Professor de Educação Infantil;
Ensino Superior - Fisioterapeuta, Médico PSF e Professor PEB II de Ciências

Prefeitura Municipal de Botucatu – SP

A Prefeitura de Botucatu – SP realiza concurso para provimento de vagas

Inscrições:
De 2 a 20 de julho, pelo www.cetroconcursos.org.br


Valor:
De R$ 22,00 a R$ 44,00.

Cargos:
Engenheiro agrimensor, eletricista, ajudante de mecânico, professor de português, professor de educação artística, professor de ciências, atendente de creche, agente de atividades escolares, enfermeiro, atendente de museu, recepcionista, vigia, tratorista, jardineiro, professor de matemática, professor de história, professor de educação física, inspetor de alunos, auxiliar de serviços gerais, agente de saúde pública, monitor em atividades de biblioteca, pintor, mecânico, motorista, professor de inglês, professor de geografia, auxiliar de escritório, bibliotecário, médico (clínico geral, ginecologista e pediatra), eletricista semafórico e auxiliar de cultura.

Provas:
Provas objetivas: 2 de setembro
Prova prática para motorista e tratorista: 20 e/ou 21 de outubro

Governo de São Paulo - Hospital Geral de Taipas

O Governo de São Paulo realiza concurso para provimento de 10 vagas para o Hospital Geral de Taipas

Inscrições:
De 2 a 31 de julho pelo site www.saude.sp.gov.br


Valor:
R$ 60,85

Cargo:
Médico - Clínica Médica
Remuneração:
R$ 1.862,64

Provas:
Provas objetivas: 19 de agosto
Haverá prova de títulos

Conselho Regional de Enfermagem do Amapá - COREN/AP

O Conselho Regional de Enfermagem do Amapá (COREN/AP) realiza concurso para provimento de 3 vagas e cadastro de reservas para Enfermeiro Fiscal e Contador.

Inscrições:
De 5 de julho a 10 de agosto pelo www.intelectus-ap.com.br


Valor:
R$ 150,00.

Remuneração:
De R$ 2.200,00 a R$ 3.500,00

Provas:
Provas objetivas: 9 de setembro

Companhia Nacional de Abastecimento - Conab

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) realiza concurso para provimento de 155 vagas

Inscrições:
De 8 de julho a 2 de agosto pelo www.iades.com.br


Valor:
R$ 46,00.

Cargos e vagas:
Ensino Superior - (17) Administração, (2) Arquitetura, (2) Arquivologia, (1) Assistência Social, (5) Auditoria, (Cadastro Reserva) Comunicação Social, (22) Contabilidade Geral, (10) Direito Jurídico, (5) Direito Correição, (10) Economia, (1) Enfermagem, (3) Engenharia Civil, (2) Engenharia Elétrica, (2) Engenharia Mecânica, (CR) Engenharia Agrícola, (8) Engenharia Agronômica ou Agronomia, (1) Engenharia de Alimentos, (1) Engenharia de Segurança do Trabalho, (1) Estatística, (1) Medicina do Trabalho, (1) Pedagogia, (43) Tecnologia da Informação - Desenvolvimento, (14) Tecnologia da Informação - Suporte Técnico e (3) Tecnologia da Informação - Banco de Dados.

Remuneração:
De R$ 688,83 a R$ 4.578,70

Provas:
Haverá prova objetiva e avaliação de desempenho prático

Banco do Estado do Pará S.A. - Banpará

O Banco do Estado do Pará S.A. - Banpará realiza concurso para provimento de vagas

Inscrições:
De 14 de junho a 15 de julho, pelo www.esppconcursos.com.br


Valor:
De R$ 50,00 a R$ 85,00

Seleção:
Provas objetivas: 12 de agosto
Haverá prova de títulos para os cargos de nível superior: Médico do Trabalho, Engenheiro-Agrônomo e Engenheiro Eletricista

CEFOPE (RN) abre vagas

Centro de Formação de Pessoal para os Serviços de Saúde Dr. Manoel da Costa Souza (CEFOPE), órgão integrante da Secretaria de Estado da Saúde Pública do Rio Grande do Norte, lançou edital para credenciamento de docentes que atuarão nos Módulos II e III do Curso Técnico em Radiologia, com execução na Sede da Escola. Será ofertada 13 vagas de nível superior para o cargo de Professor, com salário de até R$ 45,00 h/a, para jornada de trabalho de 20 horas semanais.
Os candidatos deverão enviar para o e-mail cefoperh@gmail.com, a ficha de inscrição devidamente preenchida, juntamente com Curriculum Vitae, até o dia 15 de julho de 2012.
O credenciamento será constituído de análise de currículo e entrevista.
O resultado da análise de currículo, contendo a lista de selecionados para a entrevista, informando data, horário e local de realização da mesma, será divulgado na data provável de 18 de julho de 2012 no endereço eletrônico www.cefope.rn.gov.br.
Os documentos dos candidatos selecionados deverão ser entregues em envelope identificado e lacrado, no ato da entrevista, ao setor de Recursos Humanos do CEFOPE - localizado na Avenida Alexandrino de Alencar, 1850, Tirol – Natal/RN.
O resultado final será divulgado no dia 26 de julho de 2012, através do endereço eletrônico www.cefope.rn.gov.br.

Edital / Publicações

Concurso Marinha do Brasil - Saúde

A Diretoria de Ensino da Marinha (DEnsM) publicou extrato de edital para realização de concurso público visando a admissão de pessoal para a área da saúde. Serão selecionados profissionais para o Quadro de Cirurgiões-Dentistas (16) nas especialidades de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial, Dentística, Endodontia, Implantodontia, Odontopediatria, Ortodontia, Patologia Bucal e Estomatologia, Periodontia, Prótese Dentária e Radiologia, bem como para o Quadro de Apoio à Saúde (14), nas funções de enfermeiro, farmacêutico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, nutricionista e psicólogo.
As inscrições serão realizadas no período de 11 de julho a 03 de agosto de 2012.
A data, local e horário da prova objetiva será divulgado possivelmente em 28 de agosto de 2012, nas organizações responsáveis pela divulgação ou na página da DEnsM na internet.
A inspeção de saúde será realizada entre os dias 12 de novembro e 14 de dezembro de 2012. Já o teste de aptidão física (TAF) para os candidatos aptos na Inspeção de Saúde será realizado do dia 26 de novembro a 21 de dezembro de 2012.
Os candidatos deverão entregar os documentos comprobatórios para a prova de títulos do dia 23 a 25 de janeiro de 2013. Maiores informações através dos sites www.ensino.mar.mil.br ou www.ingressonamarinha.mar.mil.br.

Processo Seletivo Unicamp

Através da Fundação de Desenvolvimento da Unicamp (Funcamp) foi divulgado edital de processo seletivo sob nº 264/2012 que objetiva o preenchimento de 01 vaga para Técnico em Nutrição no Restaurante da instituição.
As inscrições estarão abertas até o dia 16 de julho de 2012 diretamente no setor de Recursos Humanos da Funcamp, situado à Avenida Érico Veríssimo, nº 1.251, Barão Geraldo, Campinas, São Paulo. Os concurseiros deverão apresentar todos os seus documentos de identificação pessoal e currículum vitae.
A seleção dar-se-á por intermédio de análise curricular, prova escrita de conhecimentos específicos e entrevista. As datas dos eventos acima serão divulgadas em momento oportuno.
A validade do processo seletivo será de 12 meses, mas poderá ser prorrogado por igual período uma única vez.

Concurso DGAC – SP

Foi divulgado o edital de concurso público nº 11/2012 que provê vaga para médico especialista em Gastroenterologia para atuar no Departamento de Gerenciamento Ambulatorial da Capital (DGAC).
A remuneração inicial é de R$ 1.862,64 acrescido de produtividade no valor de R$ 880,00 além de demais benefícios garantidos pela legislação vigente, conforme regras da Unidade. A jornada de trabalho será de 20 horas semanais.
Os interessados devem preencher a ficha de inscrição através do site www.saude.sp.gov.br, entre os dias 16 e 30 de julho de 2012. Depois de preenchida, a ficha deverá ser entregue junto com documentos de identificação pessoal, tais como RG e CPF e o comprovante de pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$ 60,85. Os documentos e a ficha preenchida deverão ser apresentados no Serviço de Recursos Humanos, Seção de Recrutamento e Seleção, situada à Rua Leopoldo Miguez, nº 327, 2º Andar, Setor Azul, Cambuci, São Paulo.
Este concurso será constituído de prova de conhecimentos específicos com questões de múltipla escolha, a se realizar no dia 19 de agosto de 2012. Haverá ainda avaliação de títulos. O local e horário desses eventos serão confirmados posteriormente.
A validade do concurso será de dois anos, podendo ser prorrogado por igual período uma única vez.

Processo seletivo Hospital Infantil Cândido Fontoura - SP

O Hospital Infantil Cândido Fontoura, unidade da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, referência em pediatria, abriu 07 novas vagas para médicos. Os vencimentos iniciais referentes à classe de Médico em jornada de 20 horas semanais correspondem à Referência 1, da Estrutura de Vencimentos I, da Escala de Vencimentos Nível Universitário, da Lei Complementar nº. 674/92, alterada pela Lei Complementar nº. 840, de 31/12/97.
As inscrições serão realizadas até o dia 18 de julho de 2012 das 10h as 15h, no Serviço de Recursos Humanos do respectivo Hospital, sito à Rua Siqueira Bueno, nº. 1757, Água Rasa, São Paulo-SP.
O Processo Seletivo Simplificado constará de Análise Curricular de caráter eliminatório.
O candidato deverá acompanhar pelo Diário Oficial do Estado as publicações dos editais referentes às fases do Processo Seletivo.
O prazo de validade improrrogável do processo seletivo será de 1 ano a partir da data de publicação da Classificação Final, ou antes, de findo este prazo, em razão de homologação de Concurso Público.

Prefeitura de Faxinal dos Guedes - SC abre processo seletivo

O Município de Faxinal dos Guedes, Estado de Santa Catarina, está promovendo processo seletivo para contratação temporária de médico. O salário é de R$ 11.567,80 para uma jornada de 40 horas semanais.
As inscrições poderão ser realizadas até o dia 30 de julho de 2012, na Prefeitura Municipal de Faxinal dos Guedes - Av. Rio Grande do Sul nº 50, nos dias úteis, das 07h às 13h. Não será cobrada taxa de inscrição.

A seleção pública simplificada para provimento de profissional de saúde da prefeitura do município de Faxinal terá como forma de classificação e eliminação a soma dos pontos obtidos por tempo de trabalho e nível de graduação.
A validade deste processo seletivo será de dois anos, prorrogável uma vez, por igual período.

HSPM abre processo seletivo

O Hospital do Servidor Público Municipal, lançou editais com a finalidade de preencher 27 vagas de nível fundamental e médio, com remuneração entre R$ 334,23 e R$ 2.098,69, para jornada de trabalho de 40 horas semanais.
Cargos
Auxiliar de Radiologia (6), Motorista (5), Técnico em Informática (6), Técnico em Segurança do Trabalho (4), Técnico em Refrigeração (1), Técnico de Manutenção de Equipamento Hospitalar (3) e Programador de Sistema (2).
Os interessados devem realizar a inscrição entre os dias 11 a 13 de julho de 2012, das 8h30 às 16h, na Seção de Apoio Técnico, situada à rua Castro Alves nº 151, fundos – Aclimação – São Paulo, Capital. Não será cobrada taxa de inscrição.
O processo seletivo será constituído de avaliação de experiência profissional.

Uso de contraceptivos evita 272 mil mortes maternas por ano no mundo

Políticas para satisfazer a necessidade mundial por métodos anticoncepcionais poderiam reduzir as mortes maternas em mais 30%

O uso de anticoncepcionais impede mais de 272 mil mortes maternas a cada ano. É o que revela estudo de pesquisadores da Johns Hopkins University, nos Estados unidos.

A pesquisa, descrita na revista The Lancet, estima que políticas para satisfazer a necessidade mundial por métodos anticoncepcionais poderiam reduzir as mortes maternas em mais 30%.

"A promoção do uso de contraceptivos é uma estratégia de prevenção primária eficaz para redução da mortalidade materna nos países em desenvolvimento. Nossos achados reforçam a necessidade de acelerar o acesso à contracepção nos países em desenvolvimento, onde os ganhos de prevenção da mortalidade materna poderiam ser maiores. A vacinação previne a mortalidade infantil e a contracepção impede a mortalidade materna", afirma o autor da pesquisa Saifuddin Ahmed.

Estima-se um método contraceptivo eficaz para evitar cerca de 230 milhões de nascimentos indesejados a cada ano. Em todo o mundo, cerca de 358 mil mulheres e 3 milhões de bebês recém-nascidos morrem a cada ano por causa de complicações relacionadas à gravidez e ao parto. Quase todas essas mortes ocorrem nos países em desenvolvimento, onde 10 a 15% das gestações terminam em morte materna devido a abortos inseguros.

Para o trabalho, os pesquisadores usaram uma abordagem de modelagem contrafactual para estimar os números de mortes maternas evitadas pelo uso de métodos anticoncepcionais em 172 países.

Os dados para a análise foram extraídos do banco de dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a estimativa de mortalidade em uma população feminina com idade entre 15 a 49 anos.

Segundo os autores, o uso mundial de contracepção evitou 272 mil mortes maternas, ou 38 mortes em 100 mil mulheres que usam métodos anticoncepcionais.

A estimativa é equivalente a uma redução de 44% nas mortes maternas em todo o mundo. O declínio das mortes para países individuais variaram de 7% a tão elevado quanto 61%.

Os autores do estudo estimam que, na ausência de utilização de contraceptivos, o número de mortes maternas seria de 1,8 vezes maior para o período de estudo.

"Fertilidade indesejada e a falta de anticoncepcionais ainda são altos em muitos países em desenvolvimento, e as mulheres são repetidamente expostas a complicações na gravidez com risco de vida que poderiam ser evitadas com acesso a métodos contraceptivos eficazes. Este estudo demonstra como o uso da contracepção é uma estratégia de prevenção substancial e efetiva para redução da mortalidade materna, especialmente em países de baixa renda", conclui a pesquisadora Amy Tsui.

Fonte isaude.net

Uso de pílula e álcool na adolescência afeta saúde cardiovascular na vida adulta

Estudo mostra que uso de contraceptivo entre meninas e álcool entre rapazes aumenta níveis de pressão arterial mais tarde

Estilo de vida na adolescência afeta saúde cardiovascular na idade adulta. De acordo com estudo realizado na Austrália, consumo de álcool entre rapazes e uso de pílula entre meninas possui associação com níveis mais elevados de pressão arterial no final da adolescência. Consumo elevado de sal e aumento do índice de massa corporal (IMC) também se configuram como fatores de risco no período.

As diferenças substanciais na pressão arterial encontradas no estudo, entre jovens com estilo de vida mais saudável ou menos favorável, afetam de forma significativa o risco para desenvolvimento de doença isquêmica do coração e acidente vascular cerebral (AVC) na vida adulta, advertem os investigadores.

Eles acrescentam que a adolescência é um tempo de vida quando os comportamentos "tendem a se enraizarem" e destacam que neste estágio "significativos benefícios para a saúde pública podem ser alcançados com a implementação de uma série de modificações capazes de levar à adoção de estilos de vida mais adequados."

Por trás das advertências estão resultados do Western Australian Pregnancy Cohort (Raine) Study, no qual 2.868 crianças nascidas em 1989 foram acompanhadas nas idades de 1, 2, 3, 5, 8, 10, 14 e 17 anos (quando 1.771 estavam disponíveis para o estudo). Os voluntários foram questionados sobre consumo de álcool, tabagismo, atividade física, medicamentos de prescrição (incluindo o uso de contraceptivos orais), e hábitos alimentares, e a associação entre cada um desses fatores e a pressão arterial sistólica e diastólica foi calculada.

Os meninos apresentaram uma pressão arterial sistólica 9 mmHg maior do que meninas que não tomavam pílula. Entre os rapazes, a pressão arterial sistólica foi significativamente associada com o IMC, sódio urinário (como um marcador do consumo de sal) e consumo de álcool. E mesmo quando ajustado para IMC, a relação com álcool e sal permaneceu. O estudo também descobriu que o hábito de praticar atividade física foi associado com menor pressão arterial diastólica. Usando critérios para definição da pressão arterial de adultos, o estudo mostrou que aproximadamente 24% dos adolescentes eram pré-hipertensos e hipertensos; notavelmente, 34% dos jovens com excesso de peso e 38% dos obesos figuravam nas categorias de indivíduos com pressão arterial elevada.

Entre as meninas, o uso da pílula foi associado de forma significativa com pressão arterial elevada. Por exemplo, a pressão arterial sistólica de meninas que tomam a pílula (30% do grupo) foi 3,3 mmHg maior, além disso, assim como entre os rapazes, quando maior o IMC maior a pressão arterial. No entanto, a pressãoarterial das adolescentes não apresentaram alterações reçlacionadas ao consumo de álcool.

"Os adolescentes precisam estar cientes de que um estilo que predispõe à obesidade, com elevado consumo de sal, ingestão de álcool pode levar a consequências adversas à saúde na vida adulta. Os efeitos são cumulativos e já associados à hipertensão. Além disso, adolescentes que tomam contraceptivos orais devem ser alertadas sobre a necessidade de monitorização regular da pressão arterial", conclui o investigador envolvido no estudo Chi Le-Ha, do Royal Perth Hospital (Austrália).

Fonte isaude.net

Saiba mais sobre: Linfoma Não- Hodgkin

Exposição a agente químico presente na água durante a infância afeta visão

Contato pré-natal ou durante o início da vida com PCE afeta área da visão responsável pela discriminação de cores

Exposição pré-natal ou durante o início infância ao solvente químico tetracloroetileno (PCE - sigla em inglês) encontrados na água potável possui associação deficiências visuais de longo prazo, sobretudo na área responsável pela discriminação das cores. É o que aponta estudo conduzido na Universidade de Boston, nos Estados Unidos.

A pesquisa constatou que pessoas expostas a níveis elevados de PCE desde a gestação até os 5 anos apresentam habilidade de discriminação de cor mais pobre do que indivíduos sem histórico de exposição ao composto. O estudo publicado na Environmental Health Perspectives recomenda uma investigação mais aprofundada sobre os problemas visuais associados à exposição ao PCE.

A equipe de pesquisa avaliou o funcionamento visual entre um grupo de pessoas nascidas entre 1969 e 1983 que residiam em oito cidades da região de Cape Cod, Massachusetts. Todas as localidades tinham PCE na água potável.

PCE é uma neurotoxina conhecida que foi usada para aplicar o revestimento de vinil em tubos de água potável. Pesquisas estimam que mais de 600 quilômetros de tubulação foram instaladas em quase 100 cidades e vilas de Massachusetts, principalmente durante a década de 1970. A exposição ao PCE na água potável ocorre pela ingestão direta, exposição dérmica durante o banho, e por inalação durante o banho, chuveiros e outros usos domésticos.

Testes de visão realizados no presente estudo, liderado por Ann Aschengrau, reúnem evidências de que pessoas expostas ao PCE apresentam maior índice de erros ralacionados a discriminação de cores. Os níveis de confusão foram maiores entre as pessoas com altos níveis de exposição. As descobertas sugerem que os efeitos da exposição ao PCE no início da vida são irreversíveis.

Fonte isaude.net

Dieta saudável pode eliminar ondas de calor e sudorese em mulheres na menopausa

Estudo aponta que mulheres que perdem pelo menos 10 kg ou 10% do próprio peso nesse período podem se livrar dos sintomas

A perda de peso que ocorre em função de uma dieta baseada em baixo teor de gordura pode ajudar a reduzir ou eliminar ondas de calor e sudorese (suor) noturnas associadas à menopausa. É o que defende investigação conduzida pela Divisão de Pesquisa Kaiser Permanente, nos Estados Unidos.

O estudo, do projeto Women's Health Initiative, envolveu 17.473 mulheres. Os pesquisadores descobriram que as integrantes que adotavam uma dieta baixa em gorduras e rica em cereais integrais, frutas e legumes, que não faziam reposição hormonal e que perderam peso (10 kg ou mais ou 10% ou mais do peso corporal inicial), eram mais propensas a reduzir ou eliminar os sintomas após um ano, em relação ao grupo que manteve o peso.

Segundo os autores do estudo, muitas mulheres vivenciam ondas de calor e suor noturno em algum ponto antes ou após a menopausa, quando os níveis de estrogênio estão em declínio.

"Uma vez que a maioria das mulheres tendem a ganhar peso com a idade, o emagrecimento pode ser uma estratégia viável para ajudar a eliminar os sintomas associados à menopausa", disse autor do estudo, médico Bette Caan. Segundo ele, a maior quantidade de gordura corporal proporciona um isolamento que dificulta a dissipação de calor pelo corpo.

Os investigadores sublinham que são necessárias mais pesquisas para compreender melhor a relação entre dieta, peso e ondas de calor e sudorese noturnas. Eles explicam que o impacto benéfico de uma dieta saudável sozinho (independentemente da mudança de peso) pode também ajudar a melhorar os sintomas.

Fonte isaude.net

Mistura de nutrientes melhora memória de pacientes com Alzheimer

Coquetel com três compostos naturais encontrados em carnes e ovos promove criação de novas conexões entre as células cerebrais

Pesquisadores do Massachusetts Institute of Technology, nos Estados Unidos, descobriram que um coquetel de nutrientes pode melhorar a memória em pacientes com doença de Alzheimer precoce.

Os resultados confirmam a eficácia de um suplemento nutricional descrito em um estudo anterior na promoção de novas conexões entre as células cerebrais.

Pacientes de Alzheimer perdem gradualmente essas conexões, conhecidas como sinapses, levando a perda de memória e outras deficiências cognitivas. "O suplemento, conhecido como Souvenaid, parece estimular o crescimento de novas sinapses. Você quer aumentar o número de sinapses, não retardando sua degradação, mas sim pelo aumento da formação de novas sinapses", afirma Richard Wurtman, que criou o coquetel de nutrientes.

Para isso, Wurtman e seus colegas criaram uma mistura de três compostos naturais dietéticos: colina, uridina e ácido graxos ômega-3. A colina pode ser encontrada em carnes, nozes e ovos, ácidos graxos ômega-3 são encontrados em uma variedade de fontes, incluindo peixes, ovos e linhaça. A uridina é produzida pelo fígado e rim, e está presente em alguns alimentos como um componente de RNA.

Estes nutrientes são precursores das moléculas lipídicas que, juntamente com proteínas específicas, compõem as membranas das células do cérebro, que formam sinapses. Para serem eficazes, todos os três precursores devem ser administrados em conjunto.

Estudos anteriores com animais mostraram que a dieta com o coquetel aumentou o número de espinhas dendríticas, ou afloramentos de pequenas membranas neurais, encontradas nas células cerebrais. Estes espinhos são necessários para formar novas sinapses entre os neurônios.

Após os estudos em animais, Philip Scheltens, da VU University Medical Center, em Amsterdam, liderou um estudo clínico na Europa envolvendo 225 doentes com Alzheimer. Os pacientes beberam Souvenaid ou uma bebida controle por dia durante três meses.

Esse estudo, relatada pela primeira vez em 2008, descobriu que 40% dos pacientes que consumiram a bebida se saíram melhor em um teste de memória verbal, enquanto 24% dos pacientes que receberam a bebida controle melhoraram seu desempenho.

O novo estudo, realizado em vários países europeus e supervisionado por Scheltens como investigador principal, seguiu 259 pacientes por seis meses. Pacientes, que tomaram Souvenaid ou um placebo, melhoraram o desempenho da memória verbal nos três primeiros meses, mas os doentes tratados com placebo se deterioraram durante os três meses seguintes, enquanto os pacientes com Souvenaid continuaram a melhorar.

Para este estudo, os pesquisadores usaram testes de memória mais abrangentes retirados da bateria de testes neuropsicológicos, muitas vezes utilizada para avaliar pacientes de Alzheimer em pesquisa clínica.

A equipe agora está iniciando uma experiência de dois anos, envolvendo pacientes que não têm a doença de Alzheimer, mas que estão começando a mostrar comprometimento cognitivo leve. "Se a bebida parecer ajudar, poderia ser utilizada em pessoas com teste positivo para sinais muito adiantados da doença de Alzheimer, antes de os sintomas aparecerem", concluem os pesquisadores.

Fonte isaude.net

Consumo moderado de bebida alcoólica diminui risco de artrite reumatoide

Mulheres que ingerem mais de três bebidas alcoólicas por semana têm 52% menos probabilidade de desenvolver a condição

O consumo moderado de álcool está associado a um risco reduzido de artrite reumatoide, de acordo com estudo de pesquisadores da Universidade de Copenhagen, na Suécia.

Os resultados, descritos no British Medical Journal, mostram que as mulheres que consomem regularmente mais de três bebidas alcoólicas por semana durante pelo menos 10 anos têm cerca de metade o risco de desenvolver artrite reumatoide.

Um copo padrão de álcool foi definido como cerca de 500 ml de cerveja, 150 ml de vinho ou 50 ml de licor. A redução do risco foi semelhante para os três tipos de bebida.

Segundo os pesquisadores, as descobertas somam evidências que o consumo moderado de álcool a longo prazo não é prejudicial e pode proteger contra uma doença crônica como a artrite reumatoide.

Para o trabalho, Daniela Di Giuseppe e seus colegas analisaram a associação entre o consumo de álcool e a artrite reumatoide em 34,141 mulheres suecas nascidas entre 1914 e 1948.

Informações detalhadas sobre o consumo de álcool, dieta, tabagismo, atividade física e nível de escolaridade foram coletadas em 1987 e novamente em 1997. As participantes foram acompanhadas por sete anos, quando tinham entre 54 e 89 anos.

Após o ajuste para fatores como idade, tabagismo e hábitos alimentares, as mulheres que relataram beber mais de três copos de álcool por semana tiveram um risco 52% menor de artrite reumatoide, em comparação com aquelas que bebiam menos de um copo de bebida alcoólica por semana.

A equipe acredita que o álcool seja capaz de diminuir a resposta imune do organismo fornecendo um efeito protetor contra a doença. Isto é relevante, porque a artrite reumatoide é uma doença autoimune que faz com que o sistema imunológico ataque as células que revestem as articulações.

Apesar dos resultados benéficos, os pesquisadores ressaltam que mais pesquisas são necessárias para entender o efeito de doses maiores de álcool sobre o risco de artrite reumatoide.

Veja mais detalhes sobre esta pesquisa (em inglês). 

Fonte isaude.net

Composto de platina é até 40 vezes mais potente que droga quimioterápica padrão

Novo agente mata mais células cancerosas e pode oferecer alternativa à cisplatina sem causar efeitos colaterais

Cientistas do Massachusetts Institute of Technology, nos Estados Unidos, desenvolveram um composto de platina que pode oferecer alternativa à cisplatina, agente de quimioterapia amplamente utilizado contra o câncer.

Os resultados, descritos na Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS), revelam que o composto chamado Phenanthriplatin mata até 40 vezes mais células do câncer sem causar os efeitos tóxicos da droga convencional.

"Tenho acreditado durante muito tempo que há algo especial sobre platina e sua capacidade para tratar o câncer. Usando novas variantes poderemos ter a chance de aplicar a platina em uma ampla gama de tipos de câncer com mais sucesso", afirma o autor da pesquisa Stephen J. Lippard.

A cisplatina foi aprovada para tratamento do câncer em 1978 e é particularmente eficaz contra o câncer testicular, além de ser utilizada para tratar câncer de ovário e alguns tumores do pulmão. No seu centro da droga é colocado um átomo de platina ligado a duas moléculas de amoníaco e dois íons cloreto.

Por muitos anos, Lippard estudou o mecanismo de ação da cisplatina e buscou por drogas similares que poderiam ser mais poderosas, trabalhar contra mais tipos de câncer, ter menos efeitos colaterais e evitar a resistência de células do câncer.

Uma maneira de fazer isto é variar a estrutura do composto de platina, alterando sua atividade. Neste caso, os investigadores estudaram os compostos que são semelhantes à cisplatina, mas têm apenas um átomo de cloro substituível. Tal composto pode ligar ao DNA em apenas um local, em vez de dois.

Em 2008, Lippard e seus colegas investigaram um composto chamado pyriplatin, em que um dos átomos de cloro da cisplatina é substituído por um anel de piridina. Este composto teve atividade anticâncer, mas não era tão poderoso como a cisplatina.

A equipe então se propôs a criar compostos similares com aneis maiores, o que eles teorizaram que poderia ser mais eficaz em bloquear a transcrição do DNA. Um deles foi o novo composto phenanthriplatin.

Phenanthriplatin foi testado contra 60 tipos de células cancerosas e verificou-se ser de quatro a 40 vezes mais potente do que a cisplatina, dependendo do tipo de câncer. O composto também mostrou um padrão de atividade diferente da cisplatina, sugerindo que poderia ser usado para tratar os tipos de câncer contra o qual a cisplatina é ineficaz.

Segundo os pesquisadores, uma razão para a eficácia de phenanthriplatin é que ele pode entrar nas células cancerosas mais facilmente do que a cisplatina.

Outra vantagem do phenanthriplatin é que ele parece ser capaz de escapar algumas das células cancerosas resistentes à cisplatina.

A equipe afirma que o novo composto parece ser muito promissor, expandindo o uso da platina e limitando os efeitos colaterais.

Os pesquisadores agora estão conduzindo testes em animais para determinar como a droga é distribuída por todo o corpo, e como ela mata tumores.

Fonte isaude.met