Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


sexta-feira, 11 de março de 2011

Medicamentos: preços, genéricos e similares em todo o território nacional

Basta digitar o nome do remédio desejado no site abaixo, e você terá também os genéricos e os similares de todas as marcas, com os respectivos preços em todo o Território Nacional. http://www.consultaremedios.com.br/

Relatório dos EUA diz que país tem quase 12 mi de sobreviventes de câncer

Deste total, 4,7 milhões de pessoas receberam o diagnóstico há dez anos ou mais EFE Washington, 10 mar (EFE).- O número de sobreviventes de câncer aumentou para 11,7 milhões em 2007 nos EUA, devido aos avanços na detecção da doença, segundo um relatório divulgado nesta quinta-feira. relatório, elaborado em conjunto pelos Centros para o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) e o Instituto Nacional do Câncer (NCI), destacou que o número de sobreviventes em 2001 foi de 9,8 milhões de pessoas, enquanto em 1971 foi de três milhões de pacientes. Segundo o relatório, dos 11,7 milhões de sobreviventes de câncer em 2007, sete milhões tinham, pelo menos, 65 anos de idade enquanto, por outra parte, as mulheres somaram 54% do total. Os pacientes com câncer de mama formaram o maior grupo de sobreviventes da doença (22%), seguidos pelos que sofriam de câncer de próstata (19%) e dos que tinham câncer colo-retal (10%). Do total de sobreviventes, 4,7 milhões de pessoas tinham recebido o diagnóstico dez anos antes ou mais. Para as autoridades americanas, um sobrevivente de câncer se define desde o momento em que recebe o diagnóstico até o final de sua vida. Os autores do relatório assinalaram que o aumento no número de sobreviventes reflete muitos fatores, incluindo um crescimento na população da terceira idade, uma detecção adiantada do câncer, e melhoras nos métodos de diagnóstico, tratamentos e acompanhamento do paciente. Arica White, especialista em epidemias do CDC, considerou que perante o aumento no número de sobreviventes de câncer é importante que os profissionais da saúde conheçam a fundo os assuntos que afetam os pacientes. Por sua parte, o diretor do CDC, Thomas R. Frieden, disse em comunicado que estes dados apontam para "a boa notícia de que muitos estão sobrevivendo ao câncer e levando vidas saudáveis e produtivas". Frieden enfatizou que a prevenção do câncer ou sua detecção em uma fase adiantada continuam sendo "extremamente importante" porque isso ajuda que alguns tipos de câncer possam ser tratados com eficácia. Acrescentou que "não fumar, fazer atividade física regular, consumir alimentos saudáveis e moderar a ingestão de bebidas alcoólicas podem reduzir o risco de muitos cânceres".

Desnutrição atinge 60% dos pacientes com câncer

Pesquisa do Icesp diz que pacientes têm o triplo de chance de ter o problema Levantamento realizado pelo Icesp (Instituto do Câncer do Estado de São Paulo) apontou que cerca de 60% dos pacientes que têm câncer apresentam risco de algum problema nutricional. O estudo revelou ainda que grande parte desses pacientes já chega para tratamento com quadro de desnutrição. Isso porque as chances de um paciente com a doença apresentar problemas com a alimentação é três vezes maior do que o observado em portadores de outras patologias. Isso acontece por vários fatores, como o estágio da enfermidade e fase do tratamento, que pode causar efeitos colaterais como a diminuição do apetite e alterações no paladar. Para conter e reverter esse quadro, o Icesp utiliza ferramentas de triagem nutricionais, que vão desde a identificação do risco, o acompanhamento durante todo o tratamento e a disponibilização de suplementos alimentares. O Icesp atende pessoas já diagnosticadas com câncer e, por isso, grande parte dos pacientes admitidos chega ao hospital em estado de desnutrição ou com risco nutricional. Na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), este índice alcança 78% dos pacientes. Os números são semelhantes aos da unidade de pronto atendimento, que registra 72%. Nas enfermarias cirúrgicas, observou-se uma média de 20% de pacientes desnutridos, índice menor do que os 59% apresentados nas enfermarias da Oncologia-Clínica geral. http://noticias.r7.com/saude/noticias/desnutricao-atinge-60-dos-pacientes-com-cancer-20110310.html

São Paulo realiza mutirões de saúde para mulheres

Consultas e exames gratuitos serão oferecidos na zona leste e sul da cidade O governo de São Paulo programou para esta sexta-feira (11) e sábado (12) dois mutirões de saúde para mulheres, com consultas e exames gratuitos, além de aplicação de vacinas. A iniciativa ocorre em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, celebrado na última terça-feira (8). O Hospital e Maternidade Interlagos, na zona sul, realiza na um mutirão de exames e uma palestra motivacional. Entre 8h e 17h estarão disponíveis exames de papanicolau, mamografia, ultrassom transvaginal e pélvico. As mulheres interessadas deverão apresentar pedido médico e agendar previamente junto à unidade (veja serviço abaixo). Também será possível medir a pressão arterial, o índice de massa corporal e o nível de glicose no sangue. Para mulheres de até 24 anos, também estarão disponíveis vacinas como a dupla viral (contra sarampo e rubéola), dupla adulto (contra tétano e difteria) e hepatite B. A partir das 10h será realizada uma palestra motivacional e uma dinâmica de grupo com o objetivo de conscientizar as passagens previsíveis da vida adulta e a valorização da mulher. Durante o evento, também haverá a distribuição de material educativo sobre saúde da mulher e saúde bucal. A expectativa é que cerca de 1.500 pessoas compareçam ao local no dia do evento, segundo a ginecologista Sandra Regina Sestokas Zorzeto, diretora do Hospital e Maternidade Interlagos, uma das maiores maternidades públicas da capital paulista. - Eventos como este são essenciais para alertar às mulheres sobre a necessidade de prevenção de doenças. Sábado Já no sábado (12), será realizada campanha de prevenção ao câncer de mama no AME (Ambulatório Médico de Especialidades) Itaquera, na zona leste da cidade. Das 9h às 16h haverá triagem médica, consultas e, caso seja necessário, agendamento de exames. http://noticias.r7.com/saude/noticias/sao-paulo-realiza-mutiroes-de-saude-para-mulheres-20110310.html

HCor e MS fecham parceria para promover treinamento

por Saúde Business Web 10/03/2011 Projeto busca otimizar o diagnóstico à pacientes infartados, além de melhorar o atendimento nos hospitais do SUS O Hospital do Coração em São Paulo (HCor) em parceria com a Coordenação Geral de Urgência e Emergência (CGUE), do Ministério da Saúde, promoverá treinamentos com o objetivo de melhorar a qualidade assistencial dos profissionais de entidades vinculadas ao Sistema Único de Saúde (SUS). O encontro abordará as Síndromes Coronarianas Agudas, por representarem a maior causa de mortalidade no mundo, principalmente, em países em desenvolvimento, como o Brasil. O treinamento ocorrerá no próximo dia 11 de março nas dependências do CETES-HCor, com instrutores capacitados e experientes na metodologia de Ensino Baseado em Simulação, os profissionais indicados pelas instituições participantes poderão exercer o atendimento ao paciente com Infarto Agudo do Miocárdio, por meio de manequins e bonecos de última geração no qual serão apresentados conceitos teóricos e práticos de como realizar uma ressuscitação cardiopulmonar. São 36 instituições participantes que foram sorteadas para receberem o pacote de ferramentas de melhoria de prática clínica e treinamento agora em março e a partir do 2° semestre de 2011. Já neste mês, 18 instituições indicarão um médico e um enfermeiro que atuarão na emergência de suas instituições para receberem o aperfeiçoamento. A intervenção contempla um treinamento específico em Síndrome Coronariana Aguda, lembretes como etiquetas para fichas de admissão, check lists que norteiam o atendimento e pulseiras para os pacientes, além de cartazes, protocolos de bolso, diretrizes e guideline. Além do treinamento, os profissionais participantes terão a oportunidade de discutir pontos interessantes sobre avaliação comportamental no atendimento à urgência baseado no questionário "The Behavioral Assessment Tool". Liderança, habilidades interpessoais, utilização da informação e de recursos, comunicação, delegação de responsabilidades serão alguns tópicos a serem debatidos. http://www.saudebusinessweb.com.br/noticias/index.asp?cod=76522

Farmacoeconomia: precisamos de desfechos melhores

Em um pais com nosso no qual a restrição orçamentária é um aspecto significativo, não adianta gastar tremenda energia para análise de custo-efetividade e entender que está resolvido. Muitas vezes, as análises farmacoeconômicas publicadas tem erros metodológicos importantes e construção inadequada. Vou direto ao ponto: os desfechos são ruins! Mudanças de marcadores bioquímicos, níveis séricos de uma ou outra substância e tempo de meia vida.... nenhum com a sólida correspondência clínica que se espera: não nos servem e, principalmente, pouco servem aos pacientes. Em estudos clínicos, há um crescente número de estudos que definem como desfecho primário o “tempo para progressão” e “tempo para recaída”. Podem parecer interessantes no primeiro momento mas a falta de condição de traduzir um resultado que pode ser ou não clinicamente relevante dá muita intranqüilidade. Por exemplo: se determinada intervenção atrasa em 3 meses a progressão de uma doença pode parecer ótimo.... mas se os riscos e efeitos colaterais forem altos, pode ser só uma troca de doença por toxicidade. Tem sentido? Vou dar um crédito aos autores e vamos buscar esta informação no artigo: não tem!! Nenhuma linha sobre qualidade de vida. Estou aproveitando o feriado para colocar algumas leituras em dia, inclusive de alguns estudos de fase III de grande porte que se propõe a mudar a vida de pacientes com câncer. Incrível como sobrevida global clinicamente significativa e qualidade de vida é uma exceção nos desfechos. Para realizar estudos de farmacoeconomia, como custo-utility (para quem não está familiarizado, deixo a dica de conferir os primeiros posts deste blog), precisamos de desfechos consistentes, como aumento de sobrevida global e, idealmente, ganho ajustado por qualidade de vida..... e não é para facilitar nossa vida.. é para podermos oferecer aos pacientes estratégias que tragam ganhos que mereçam ser festejados. postado por Stephen Stefani http://www.saudebusinessweb.com.br/blogs/blog.asp?cod=215

Greve 7 de abril:"participação dos médicos é essencial"

por CFM 10/03/2011 Entidades médicas convocam os profissionais para aderirem ao movimento em peso As entidades médicas nacionais (Associação Médica Brasileira, Conselho Federal de Medicina e Federação Nacional dos Médicos) divulgam Carta aos Médicos (abaixo), enfatizando a importância da participação dos profissionais no movimento agendado para 7 de abril, com suspensão do atendimento aos planos e seguros-saúde. Carta aos Médicos No próximo dia 7 de abril, quinta-feira, acontece o Dia Nacional de Paralisação do Atendimento aos Planos de Saúde. Na mesma data, é comemorado o Dia Mundial da Saúde. A mobilização foi definida pelas entidades médicas nacionais (Associação Médica Brasileira, Conselho Federal de Medicina e Federação Nacional dos Médicos), em plenária realizada em São Paulo, com a participação de inúmeras entidades, conselhos, sindicatos, associações e sociedades de especialidade. Os 160 mil médicos brasileiros que atuam na saúde suplementar irão protestar contra os reajustes irrisórios dos honorários, muito abaixo da inflação nos últimos dez anos. Vamos também denunciar a interferência dos planos de saúde na autonomia do médico e exigir das operadoras e da ANS a regularização dos contratos, que não têm cláusulas de periodicidade e critérios de reajustes, contrariando a regulamentação. O sucesso do movimento depende da sua adesão. Para isso, recomendamos a suspensão, no dia 7 de abril, no consultório e em outros estabelecimentos, de todas as consultas e procedimentos eletivos de pacientes conveniados a planos e seguro de saúde, com agendamento para data oportuna. Os atendimentos de urgência e emergência devem ser mantidos. Além de paralisar o atendimento, solicitamos que divulguem o movimento junto aos seus colegas de trabalho, de especialidade e da região. Pedimos, ainda, que seja divulgada a "Carta Aberta à População", para esclarecimentos aos pacientes sobre o propósito da nossa manifestação. A carta e outras informações estão disponíveis nos sites: www.amb.org.br, www.portalmedico.org.br, www.fenam.org,br. CONTAMOS COM O SEU APOIO E SUA PARTICIPAÇÃO Associação Médica Brasileira Conselho Federal de Medicina Federação Nacional dos Médicos http://www.saudebusinessweb.com.br/noticias/index.asp?cod=76507

Médicos de Mato Grosso entram em greve

por Saúde Business Web 10/03/2011 Motivo seria em protesto ao novo modelo de gestão que terceiriza a administração das unidades A partir desta quinta-feira (10) os médicos de quatro hospitais regionais de Mato Grosso devem entrar em greve. A paralisação deve acontecer nos hospitais regionais instalados nas cidades de Sorriso, Colíder, Cáceres e Rondonópolis. O motivo seria em protesto ao novo modelo de gestão que terceiriza a administração das unidades. O Sindicato dos Médicos de Mato Grosso (Sindimed) anunciou a greve geral da categoria na semana passada, dia 1º, na Assembleia do Sindmed. As informações são do portal local 24horasnews. http://www.saudebusinessweb.com.br/noticias/index.asp?cod=76497

Boehringer Ingelheim investe em e-commerce B2B com Entire TP

Notícia enviada por Marcelle Brum (marcellebrum@nbpress.com) 09/03/2011 às 16:13 Laboratório farmacêutico aposta no portal e-trade como canal online de vendas entre distribuidores e farmácias e atinge nove mil PDVs espalhados pelo Brasil Com o objetivo de aprimorar o processo de compra, venda e distribuição dos produtos junto aos Pontos de Venda (PDVs), a Boehringer Ingelheim, empresa alemã que está presente no Brasil há 54 anos, produzindo medicamentos para uso humano e veterinário, implantou o sistema e-trade, ferramenta de comércio eletrônico da Entire TP, uma das principais provedoras de soluções de comércio eletrônico para o mercado corporativo (B2B) nacional. O e-trade é um portal de relacionamento capaz de fazer a gestão completa do processo de compra e venda, englobando toda a cadeia de fornecimento: fabricante, distribuidor e PDV (farmácias). A companhia alemã, que precisava garantir mais flexibilidade e agilidade às negociações, precisava de um canal de venda online para a captação de pedidos. Para atender a uma rede de 20 distribuidores cadastrados e espalhados por todo o país, dois modelos de sistemas foram implantados. O primeiro, baseado no próprio portal e-trade, que pode ser acessado via internet de qualquer computador, e o segundo, uma versão pocket (HTC) do sistema, desenvolvida especialmente para dispositivos móveis, na qual o consultor pode fazer o pedido diretamente do PDV. O e-trade implantado pela Boehringer Ingelheim está integrado aos sistemas ERP (BPCS) e ao Cogn http://www.saudebusinessweb.com.br/voce_informa/interna.asp?cod=19664

Lente de contato agora precisa de recomendação médica

A compra do produto tem de ser feita somente com indicação específica, segundo resolução do Conselho Federal de Medicina A compra de lentes de contato tem de ser feita agora somente com recomendação médica específica. Resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM) publicada semana passada determina que a indicação, a adaptação, exames complementares e o controle das lentes são atividades exclusivas da categoria. A resolução foi feita depois de o conselho receber o relato do aumento de acidentes relacionados ao uso incorreto do produto, vendido em óticas muitas vezes sem nenhuma recomendação do oftalmologista. "Não basta a indicação do grau. É preciso que exames sejam realizados para verificar se não há nenhum impedimento para o uso do produto", assegura Desiré Callegari, secretário do CFM. Integrante do Departamento de Oftalmologia da Associação Médica Brasileira, Noé Luiz Demarchi afirma que o uso de lentes de contato nos últimos anos se vulgarizou. "A lente é extremamente útil. Mas tem de ser cercada de uma série de cuidados. Em muitos locais, bastava que o paciente fornecesse o grau e modelo da lente para que o produto fosse confeccionado". Callegari afirma que o uso incorreto da lente pode provocar irritações, inflamações e até mesmo danos irreversíveis à córnea. Ele reconhece que a nova determinação do CFM pode ser considerada por alguns como corporativismo, "mas essa é uma questão séria de saúde".
Os riscos ocultos das lentes de contato Para corrigir problemas na visão, ou apenas brincar de colorir os olhos é preciso cuidado, higiene e informação. Os prejuízos que o uso incorreto das lentes de contato podem provocar na saúde são múltiplos e sérios. Úlcera de córnea, conjuntivite alérgica, irritação ocular e cegueira listam os danos mais graves aos olhos. Tais doenças, porém, não constam nas embalagens dos principais fabricantes do produto comercializado no Brasil. O consumidor não recebe nenhuma orientação sobre riscos e cuidados exigidos pelo material. O Ministério Público Federal (MPF) acaba de acionar a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), pedindo que cobre dos fabricantes de lentes de contato informações sobre os problemas que elas podem causar à saúde. A exigência, feita na última sexta-feira (24), é que os dados sejam incluídos nas embalagens ou nos rótulos dos produtos. A recomendação, encaminhada pelo procurador da República Claudio Gheventer, foi resultado de um ano de apuração do material comercializado nas principais farmácias do País. Segundo Gheventer, o MPF verificou que as embalagens das lentes da Johnson & Johnson e da Novartis não possuem as mais básicas informações. O procurador afirma que as bulas, contendo as advertências e instruções de uso, são entregues separadamente aos comerciantes, que ficam encarregados de repassá-las ao consumidor, o que não necessariamente é feito. “É evidente a violação ao Código de Defesa do Consumidor e à própria regulamentação da Anvisa, que preconiza que essas instruções estejam nas embalagens”, assevera. Gheventer ainda revela que as fabricantes reconhecem os riscos, mas alegam que é permitido pela legislação entregar o material separado da bula. A afirmação, para o procurador, comprova que a fiscalização é flexível e dá espaço para tais condutas. Após a notificação, a Anvisa tem 45 dias para informar se vai acatar ou não a recomendação do MPF. Como usar Apesar do acesso fácil, não são todas as pessoas aptas a fazer o uso das lentes de contato, revela Newton Kara José, oftalmologista do Hospital Sírio Libanês de São Paulo. “Os olhos precisam ser saudáveis para suportar o material. Doenças na córnea, irritações ou inflamações são impeditivos automáticos para substituir os óculos pelas lentes.” O especialista também alerta que o material não devem ser utilizadas por menores de 15 anos. Na visão de Kara, os pacientes mais jovens não possuem maturidade suficiente para identificar possíveis complicações.“Não adianta controle e fiscalização dos pais. Cabe ao paciente reconhecer, entender os riscos. O desleixo dessa fase pode provocar complicações sérias.” O uso das lentes exige cuidados constantes. Kara explica que é fundamental lavar o material ao final do dia e deixá-lo na solução de limpeza específica para as lentes de contato. Embora não exista nenhuma contraindicação, o uso das lentes não deve ser excessivo. Além disso, é importante que os óculos não sejam descartados. É uma segurança na falta ou impossibilidade de usar lentes, defende. Sinais óbvios Ao menor sinal de irritação ou dor, é imprescindível retirar as lentes dos olhos e fazer a higienização com o líquido recomendado pelo oftalmologista. Se após a limpeza o incômodo permanecer, é sinal de que o material pode ter provocado uma lesão na córnea ou, no mínimo, agredido os olhos. Respeitar o prazo de validade das lentes descartáveis ou de longa duração é essencial. Segundo o médico, a maioria do pacientes faz a troca quando começa a sentir algum incômodo. “Com o passar do tempo, o usuário fica relapso. Os olhos manifestam o desconforto rapidamente. Além de higiene e controle, é fundamental o acompanhamento médico e a troca de lentes dentro do prazo. O incômodo, usado como termômetro de validade, pode representar um comprometimento já existente, provocado pela perda de qualidade do material.” Cores e maquiagem No caso de lentes coloridas, a orientação é ainda mais severa. Independente do uso diário ou esporádico, o material deve ser higienizado constantemente. O especialista pontua que a falta de conhecimento e informação banaliza o uso das lentes de contato. “As lentes coloridas podem gerar complicações muito maiores. Os usuários não estão preparados, desconhecem os procedimentos de limpeza. A ausência de grau não elimina os riscos.” As mulheres devem ter cautela redobrada. Segundo Kara, a maquiagem também representa um potencial fator de risco à saúde dos olhos. Rímel, lápis, delineadores e demais instrumentos para reforçar a beleza feminina impregnam os olhos e, conseqüentemente, as lentes. “A maquiagem é muito contaminada, um meio altamente propício para o crescimento de bactéria.” http://saude.ig.com.br/minhasaude/lente+de+contato+agora+precisa+de+recomendacao+medica/n1238148098635.html