Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Doenças alimentares matam 126 mil crianças ao ano

As crianças da África e do sudeste asiático são as que mais sofrem com o problem

As crianças são as maiores vítimas das doenças alimentares. Todos os anos, cerca de 126 mil meninos e meninas com até 5 anos, o equivalente a 30% do total de óbitos, perdem a vida em decorrência dos agravamentos desse tipo de enfermidade. Os dados são de um relatório divulgado nesta quinta-feira (03/12) pela Organização Mundial da Saúde (OMS) após 10 anos de estudo sobre o tema.

Intitulado Estimates of the Global Burden of Foodborne Diseases (As estimativas da Carga Global de Doenças Transmitidas por Alimentos, em tradução livre), o documento destaca que as crianças da África e do sudeste asiático são as que mais sofrem com o problema. O total anual de mortes no planeta estimado pela agência das Nações Unidas é de 420 mil, sendo 320 mil nas duas regiões. Na América, por exemplo, são 9 mil. “Até agora, as estimativas de doenças transmitidas por alimentos eram vagas e imprecisas e escondiam o custo humano real de alimentos contaminados. O relatório põe as coisas no lugar”, destacou, em comunicado, Margaret Chan, diretora-geral da OMS.

Kazuaki Miyagishima, diretor do Departamento de Segurança dos Alimentos e Zoonoses da OMS, ressaltou que a carga global das doenças transmitidas por alimentos é considerável. A estimativa é de que 600 milhões de pessoas sejam afetadas anualmente. Dessas, 10% ficam doentes após consumirem alimentos contaminados por bactérias, vírus, parasitas, toxinas ou produtos químicos. “Essas enfermidades afetam pessoas em todo o mundo, em particular as crianças com menos de 5 anos e as populações de regiões de baixa renda”, destacou

Diarreias
O relatório mostra ainda que as enfermidades diarreicas são responsáveis por mais da metade da carga global de doenças transmitidas por alimentos. Respondem por 230 mil mortes anuais, sendo 96 mil das vítimas crianças. Algumas, como as causadas pela Salmonella não tifoide, são um problema de saúde pública em todas as regiões do mundo. O micro-organismo é um dos que mais causam a gastroenterite. Há doenças, no entanto, mais regionalizadas. Como o cólera de origem alimentar, incidente em países de baixa renda. A toxoplasmose e a tênia do porco (Taenia solium) são preocupações principalmente nas Américas Central e do Sul.

A OMS destaca também que a forma de preparo da comida é um dos principais causadores do problema. Isso porque são comuns o uso de água contaminada, a falta de higiene na cozinha e as condições inadequadas de produção e armazenamento de alimentos. De acordo Margaret Chan, as novas informações serão de grande valia em programas de prevenção. “Sabendo que agentes patogênicos alimentares estão causando os maiores problemas e em quais partes do mundo, poderemos gerar ações e orientações para governos e indústrias de alimentos”, explicou a diretora-geral da agência.

Foto: Reprodução

Correio Braziliense

Pesquisadores desenvolvem exame que avalia efeito de antidepressivo

Método proposto por grupo internacional de cientistas identifica se o medicamento funciona a partir da ação em proteína que regula os circuitos cerebrais. A técnica permitirá que pacientes recebam um tratamento mais personalizado

Saber se um paciente vai responder de forma positiva a determinado medicamento intriga médicos e cientistas. Por isso, há muitas pesquisas focadas em desenvolver métodos mais personalizados de tratamento. Nessa linha, cientistas suecos e alemães resolveram investigar como os antidepressivos agem no cérebro.

O grupo realizou experimentos em ratos e em humanos com uma droga muito utilizada no combate à depressão, a paroxetina. Conseguiram determinar uma proteína importante para a eficácia do remédio. E o melhor: esse biomarcador pode ser detectado em um exame de sangue. Detalhes do achado foram publicados recentemente na revista Science Sginaling.

A equipe utilizou como base informações já conhecidas na área psiquiátrica, como a ligação da depressão e de outros transtornos mentais com desequilíbrios na metilação do DNA — responsável pela ativação ou pela desativação de genes — que podem afetar o fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF, pela sigla em inglês).

O BDNF é uma molécula que regula os circuitos cerebrais envolvidos na aprendizagem, na memória e em formas de como lidar com o estresse. Desajustado, pode provocar as enfermidades.

Gustavo Guida, geneticista do Laboratório Exame de Brasília, explica que os distúrbios psiquiátricos estão ligados aos neurotransmissores e o que mais interfere no funcionamento deles são os padrões de metilação. “Por causa disso, a necessidade de saber o mecanismo exato envolvido nisso para encontrar um remédio que possa transferir a função de um gene”, diz.

Ao analisar a ação da paroxetina, os cientistas observaram que o medicamento estimula um par de proteínas chamadas FKBP51, conhecidas por influenciar a resposta ao estresse, diminuindo a atividade da DNMT1, uma enzima responsável pela metilação do DNA. Dessa forma, aumenta-se a expressão do BNDF, desregulando os circuitos cerebrais. “O nosso trabalho mostrou que os antidepressivos diminuíram a atividade de DNMT1, e que os efeitos do antidepressivo dependem de como age a proteína FKBP51”, destacou ao Correio Theo Rein, um dos autores do estudo e pesquisador do Instituto de Psiquiatria Max Planck, na Alemanha.

Com as novas informações, os cientistas acreditam que seria mais fácil observar a proteína reguladora de DNMT1 de cada paciente a fim de saber se o remédio provocará o efeito esperado. “A mudança de BDNF e de DNMT1 poderia ser monitorada diretamente nas células em cultura do paciente; e, paralelamente, alterações podem ser feitas de acordo com a classificação da depressão”, cogita o autor. Segundo Guida, a nova pesquisa trata de um tema que tem sido bastante explorado na área médica. “Os estudos têm se voltado a descobrir qual o caminho celular gerado por esses remédios, já que, com ele, pode-se identificar se é possível reagir pior ou melhor”, explica. “Eles observaram que, de acordo com o aumento ou a diminuição da expressão das proteínas, dá para ter atividades distintas de DNMTI e, consequentemente, de BNDF, que está associado ao aumento de eficácia do remédio”, completa.

O geneticista reforça ainda que novos testes como o descrito na Science Sginaling podem ajudar a otimizar o tratamento de pacientes com problemas psiquiátricos. “Existem algumas dificuldades de ajustar tratamentos para uma parcela de pacientes. Pode-se levar de três a quatro meses para mudar um remédio que não responde de forma esperada ou para ajustar a dose. Em doenças como a depressão, essa demora se torna um fator muito prejudicial”, destaca.

Casos específicos
Frederico Duarte Garcia, professor do Departamento de Saúde Mental da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), destaca que a busca por exames que avaliem o desempenho de remédios psiquiátricos tem sido útil para uma parcela diferenciada de pacientes. “Temos pessoas que sofrem com o que chamados de depressão resistente ou refratária. Ao usar dois até três tipos de remédios, não respondem da maneira esperada. E isso se deve a vários fatores, como a ausência de receptores que reconheçam o medicamento, porque o fígado elimina rápido as substâncias ou até por complicações com outras drogas usadas no mesmo período.”

O especialista, porém, observa que, apesar de os testes de sangue serem de grande ajuda, a ferramenta tem um custo alto. “É um avanço muito bem-vindo, mas que ainda não foi muito explorado devido ao preço expressivo. Testes semelhantes a esse, que avaliam o sangue ou a saliva dos pacientes, custam cerca de R$ 6 mil e nem todos os pacientes precisariam desse exame”, opina.

Os pesquisadores acreditam que também será possível desenvolver testes mais personalizados que englobem outros tipos de antidepressivos. “Pretendemos ampliar a amostra de pacientes, se houver recursos disponíveis, para, desse modo, conseguir diferenciar entre os diferentes tratamentos medicamentosos. Além disso, os inibidores DNMT1 devem ser testados”, adiantou Rein.

Foto: Reprodução

Correio Braziliense

Técnicas para retirada de tumores no cérebro estão cada vez mais precisas e com risco menor de danos

Microscópio, doppler escâner e aspirador ultrassônico são aliados de peso

Cirurgias de cabeça são delicadas, principalmente quando se trata de retirada de câncer ou tumor benigno. Nas duas últimas décadas, a neurocirurgia evoluiu no que se refere à tecnologia envolvida nos procedimentos.

Até alguns anos atrás, o cirurgião entrava numa operação para retirar um tumor cerebral sem a certeza da extensão da lesão, devido à sua infiltração no tecido cerebral, sendo difícil o conhecimento do seu tamanho. Hoje, com a ajuda da tecnologia, que passou a fazer parte da rotina dos neurocirurgiões, a realidade é outra.

Retirar o tumor, diminuindo danos ao tecido do cérebro, evita sequelas e morbidades, além de melhorar as condições do pós-operatório e a qualidade de vida dos pacientes, um avanço e tanto da neurocirurgia moderna.

Os procedimentos mais atuais nessa área da medicina envolvem um grupo específico de equipamentos – um microscópio alemão, um doppler escâner, um aspirador ultrassônico, um neuronavegador e um computador. Até 2012, era inimaginável realizar uma cirurgia como essa em grandes centros brasileiros.

No país, ela só ocorriam em São Paulo, ou, como na maioria dos casos, o paciente tinha de viajar ao exterior para realizá-la. Atualmente, essas cirurgias já são possíveis e muitas pessoas são salvas aqui mesmo. Em Belo Horizonte, apenas três hospitais estão equipados com o rol de equipamentos, avaliado em R$ 600 mil: Socor, Madre Teresa e Hemominas. Mas essas cirurgias, no entanto, não são acessíveis, ainda, aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). Apenas para conveniados e pacientes particulares.

Um dos médicos que se tornou especialista na cirurgia craniana é o neurocirurgião Sérgio Gonçalves de Oliveira, de 45 anos, diretor clínico do Hospital Socor, além de presidir o centro de estudos e coordenar a Comissão de Residência Médica do Serviço de Neurocirurgia na mesma instituição.

“Até 2012, quase ninguém usava esse procedimento. Para aprender a utilizar o equipamento e fazer as cirurgias, fiz cursos em São Paulo. Além do médico, é preciso que um técnico em radiologia participe do procedimento. No meu caso, estou sempre acompanhado por Liliane Resende, de 43”, afirma. Na capital mineira, o Socor começou a usar o doppler transcraniano em 2000, sendo a primeira instituição a instalar uma Unidade de Acidente Vascular Encefálico em Minas Gerais. Em grande parte dos casos de pessoas que desenvolvem um tumor cerebral, o paciente nem sequer suspeita que tenha o problema.

“Tivemos um paciente aqui, que chegou praticamente em coma. E com as informações dos parentes que o acompanhavam, logo suspeitamos de algo no cérebro, por eles terem relatado forte dor de cabeça e vômito. Ele foi submetido a exames de tomografia e ressonância magnética, que confirmaram as suspeitas. Fomos direto para a sala de cirurgia”, relata.

Passo a Passo
Para dar início ao procedimento, primeiro é usado o microscópio, que permite à equipe médica localizar a área exata do tumor. Depois vem o neuronavegador. “Esse aparelho é ligado ao computador e, por meio dele, a gente pode fazer uma verificação completa do interior do crânio. Antes, não tinha isso. Agora, conseguimos ter a dimensão exata do tamanho desse tumor”, explica o médico. Um terceiro equipamento é fundamental para o sucesso do procedimento: o aspirador ultrassônico. Segundo Oliveira, o equipamento faz o que antes não se podia fazer. “A gente encosta o sugador no tumor e ele começa a sugar a massa tumoral. Quando o aspirador chega ao cérebro e identifica um tecido diferente, ele para de funcionar sozinho. Imagine que, antigamente, o médico ia cortando, sem saber onde terminava o tumor e começava o cérebro. Era passível de erros, o que causaria outros tipos de problemas. Esse equipamento nos permite também detectar os pontos perigosos, para que não deixemos sequelas no paciente.”

O doppler, por sua vez, é o responsável por detectar o fluxo sanguíneo dentro das artérias do cérebro. “Ele apontará se o fluxo está normal ou se há algum problema a tempo de ser corrigido. Se há indicação de alguma alteração, podemos avaliar a possibilidade de uma transfusão, evitando, assim, um AVC isquêmico, que na maioria dos casos é fatal”, acrescenta o neurocirurgião.

Segundo o médico, não se faz um corte grande na cabeça do paciente. Os aparelhos permitem determinar no tamanho da lesão e a incisão é feita apenas do tamanho necessário. “Tira-se menos tecidos. Atualmente, são quatro os tipos de incisões feitas no crânio (veja arte). Os recursos de hoje permitem isso. Assim, a cirurgia é muito mais segura. A probabilidade de erro é muito pequena, quase inexistente”, diz o médico.

Alerta
Os sintomas de que algo não vai bem no cérebro, e não necessariamente seja um tumor, são dor de cabeça forte, seguida de vômito. A dor geralmente ocorre em função do aumento da pressão intracraniana. Muitos pacientes que sentem qualquer um desses sintomas procuram um hospital. “Eles entram nas redes sociais em busca de informações sobre os sintomas que estão sentindo e por causa disso acabam vindo consultar”, indica o especialista, que opera, em média, quatro pacientes por mês com esse quadro.

Estado de Minas

Antiácido, antitérmico: Conheça perigos de remédios que não exigem receita

Quatro em cada cinco adultos norte-americanos tomam remédios expostos nos balcões das farmácias e vendidos sem receita médica, mais frequentemente para tratar doenças como dores, tosse e resfriados, febres, alergias, problemas de pele, azia e outros males digestivos

Remédios sem prescrição médica são convenientes, mas podem causar problemas
Remédios sem prescrição médicas são convenientes, mas podem causar problemas

É fácil entender as razões. Esses medicamentos são convenientes, estão disponíveis nas farmácias e mercados e são mais baratos do que ir ao médico e pagar, às vezes, apenas para conseguir uma receita.

De acordo com a Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA) americana, existem mais de 300 mil remédios e produtos que não precisam de receita no mercado dos EUA, um número que continua a crescer. De acordo com a Associação de Produtos de Consumo de Saúde, um grupo comercial da indústria, desde 1975, mais de 100 ingredientes, indicações ou dosagens deixaram de precisar de receita nos Estados Unidos.

No ano passado, os americanos gastaram cerca de US$ 44 bilhões em medicamentos sem receita, o que, segundo a indústria, gerou uma economia de cerca de US$ 102 bilhões para o sistema de saúde em visitas médicas, exames de diagnóstico e medicamentos prescritos.

Além de economizar o tempo e o dinheiro dos consumidores, esses dão a muitas pessoas a sensação de ter controle sobre sua saúde e seu bem-estar. No entanto, um em cada cinco adultos que se automedicam admitem tomar mais do que a dose recomendada ou usar o produto com mais frequência do que a bula indica.

Poucos consultam um médico – ou mesmo o farmacêutico – sobre a segurança e a sensatez de usar um certo remédio. Uma pesquisa com consumidores feita em 2001 para o Conselho Nacional de Informação e Educação do Paciente descobriu que a maioria das pessoas lê apenas partes das bulas e rótulos e, por isso, pode perder informações essenciais para o uso correto da medicação. Mesmo quando os remédios que não precisam de receita são usados corretamente, pode haver problemas. Algumas substâncias não devem ser tomadas por pessoas com certas condições de saúde ou combinadas com outras – prescritas ou não – por causa da possibilidade de interações adversas.

Paracetamol pode afetar o fígado
Por exemplo, o paracetamol (acetaminofeno), ingrediente ativo do Tylenol e seus vários concorrentes, é o remédio mais usado sem receita, tomado normalmente para diminuir a dor ou a febre. Mas o acetaminofeno também é utilizado frequentemente em outros medicamentos que não precisam ser indicados por um médico, como produtos para tosse, resfriados e alergias e analgésicos que exigem prescrição como o Percocet e o Vicodin. Em grandes quantidades, o acetaminofeno pode causar danos graves ao fígado.

Overdoses de acetaminofeno causam 30 mil hospitalizações todos os anos, geralmente por causa de falência aguda do fígado. Um estudo com 500 pessoas publicado em 2012 no The Journal of General Internal Medicine revelou que 24 por cento excederiam sem saber o limite seguro de quatro mil miligramas da droga em um período de 24 horas usando apenas um produto que contém a substância. Cerca de 46 por cento entrariam em overdose ao tomar ao mesmo tempo dois produtos com esse analgésico.

De acordo com o Conselho Nacional, um terço dos americanos diz que combina remédios para tratar sintomas múltiplos, mas apenas uma em dez pessoas afirma que lê a bula inteira de cada medicamento que toma. Por isso, a maioria não sabe das duplicações potencialmente tóxicas e das interações danosas.

Uso de mais de um medicamento aumenta chances de intoxicação
Atrás de vantagens de vendas, muitas empresas que produzem remédios que não precisam de receita oferecem produtos com múltiplos ingredientes para tratar vários sintomas simultaneamente. No entanto, a maioria dos consumidores não precisa de todas as substâncias ativas em um medicamento e, dessa maneira, aumentam desnecessariamente o risco de intoxicação.

Cerca de 40 por cento dos medicamentos vendidos sem receita são usados por pessoas de mais de 65 anos, com maiores chances de ter uma condição de saúde que pode contraindicar o uso de alguns desses remédios. Por causa de doenças crônicas, de mudanças relacionadas com a idade na maneira em que o corpo processa algumas substâncias e do número de remédios prescritos que os idosos normalmente tomam, eles correm mais riscos de sofrer efeitos adversos e problemas com interações.

Entre os perigos ligados aos medicamentos que os pacientes mais velhos enfrentam de maneira desproporcional estão quedas, depressão, confusão, alucinações e má nutrição.

Laxantes podem causar dependência
Só porque um produto é vendido no balcão da farmácia, não significa que seja inofensivo. Os laxantes, por exemplo, estão entre os remédios sem receita mais mal usados, e não só pelas pessoas que abusam deles na esperança de perder peso. Quando tomados com muita frequência para prevenir a constipação, os laxantes têm o poder de causar dependência. O intestino pode perder sua habilidade para funcionar bem sem eles.

Pílulas para dormir que não necessitam de prescrição e que contêm anti-histamínicos podem apresentar o problema oposto: perder sua eficiência com o tempo, o que faz com que as pessoas comecem a tomar mais do que a dose recomendada. Elas não devem ser usadas por mais de duas semanas. Mesmo quando tomadas da maneira correta, podem causar sono diurno, confusão mental e espessamento das secreções do pulmão.

Antiácido pode causar diarreia
Algumas pessoas com azia crônica tomam antiácidos para diminuir os efeitos dos ácidos do estômago. Mas eles também podem causar diarreia e constipação, e bloquear a absorção de alguns medicamentos prescritos. As melhores escolhas disponíveis são os bloqueadores de H2 (como Pepcid e Zantac) e inibidores da bomba de prótons (como Nexium, Prilosec e Prevacid) que impedem a produção de ácidos no estômago. Mas esses medicamentos também são perigosos quando tomados por muito tempo, incluindo quebras de ossos e deficiência de magnésio, que podem levar a convulsões.

Quando as substâncias anti-inflamatórias não esteroides, como a aspirina, o ibuprofeno e o naproxeno, são tomados por muito tempo, também podem causar danos, incluindo úlceras, problemas nos rins ou no fígado e um aumento do risco de ataque cardíaco ou derrame. E assim por diante.

Apesar de os remédios vendidos livremente serem normalmente seguros quando usados de vez em quando e corretamente por adultos saudáveis, esses problemas de saúde crônicos podem causar reações adversas potencialmente sérias. O site FamilyDoctor.org possui uma lista de condições médicas que talvez precisem de precauções extras: asma, sangramentos ou coágulos, dificuldades respiratórias, diabetes, próstata aumentada, epilepsia, glaucoma, gota, doenças no coração, e problemas psiquiátricos e de tiroide.

Precauções antes de tomar qualquer remédio
Pessoas que têm condições de saúde subjacentes ou que usam um ou mais medicamentos deveriam consultar seus médicos antes de tomar remédios vendidos no balcão da farmácia. No mínimo, checar com o farmacêutico. Se você compra todos os remédios prescritos na mesma farmácia, é mais fácil descobrir potenciais interações adversas das substâncias. Se isso não ocorrer, leve com você uma lista de todas as prescrições e medicamentos sem receita que toma e pergunte ao farmacêutico.

Entre outras precauções sensatas a tomar quando for comprar um remédio no balcão da farmácia estão: ler a bula inteira, incluindo ingredientes, dosagens, intervalo e tempo indicados e advertências; prestar atenção se o medicamento deve ser tomado com comida ou com o estômago vazio; não misturar remédios e álcool; evitar tomar suplementos minerais e vitamínicos ao mesmo tempo; e, se tiver qualquer reação alérgica ou problemas, anote a causa para evitar aquela substância no futuro.

The New York Times / Uol

Fique atento aos efeitos nocivos do barulho em sua vida

Muitos de nós já fomos incomodados pelo barulho de festas ou corte de grama do vizinho

Acontece que viver em um local barulhento – particularmente atormentado por trem ou aviões – é mais do que irritante. Estudos indicam que o excesso pode fazer muito mal à saúde.

O barulho e a saúde
A poluição sonora ocorre quando há qualquer quantidade excessiva de ruído ou um som desagradável provoca interrupção temporária no equilíbrio natural. Essa definição é geralmente aplicável a sons ou ruídos que não são naturais.

O nosso ambiente é de tal forma que se tornou difícil escapar do ruído. Mesmo aparelhos elétricos em casa têm um zumbido constante e, de um modo geral, a falta de planejamento urbano aumenta a exposição a sons indesejados.

Ruídos em casa, trabalho ou escola muitas vezes perturbam a concentração das pessoas. Só que o ruído não causa apenas problemas de saúde como a deficiência auditiva. Acredita-se que ele também perturbe atividades e comunicação, causando irritação.

Em alguns casos, essa irritação pode levar a doenças, segundo um estudo publicado na International Archives of Occupational and Environmental Health. A resposta ao ruído depende de características do som, incluindo intensidade, frequência, complexidade, duração e significado do ruído.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que a exposição desprotegida a níveis superiores a 100 dB de som deve ser limitada no tempo de quatro horas e à frequência de quatro vezes ao ano.

Problemas de saúde relacionados ao barulho
O número combinado de exposição a ruído ocupacional, recreativo e ambiental constitui uma ameaça grave para a saúde pública que vai muito além de danos à audição, de acordo com uma equipe internacional de pesquisadores, que incluiu peritos da Universidade da Pensilvânia.

Publicado no The Lancet, o estudo analisou as últimas pesquisas sobre impacto do ruído em uma matriz de indicadores de saúde: perda auditiva, doença cardiovascular, desempenho cognitivo, saúde mental e distúrbios do sono.

A partir daí, tiraram algumas conclusões para informar a comunidade médica e o público leigo sobre a carga dos efeitos auditivos e não-auditivos do ruído.

Geralmente os altos níveis de ruído causam perda de audição, mas a pesquisa indica que também pode haver efeitos não-auditivos. Segundo os especialistas, os efeitos da exposição a ruído ambiental e social são subestimados porque afetam o sistema cardiovascular.

As consequências são maiores: índices de hipertensão, doenças isquêmicas do coração e acidente vascular cerebral.

Por outro lado, um relatório da OMS indica que os reflexos na saúde são capazes de levar a deficiência social, redução da produtividade, diminuição do desempenho na aprendizagem, absenteísmo no trabalho e escola, e aumento do uso de drogas e acidentes.

Estudos revelam ainda que para as crianças que crescem expostas ao excesso de barulho, a situação pode ser ainda mais grave – e não apenas em razão de problemas de aprendizagem. Essa é a conclusão de uma pesquisa conduzida por psicólogos ambientais da Universidade de Cornell.

O levantamento foi publicado na revista Environment and Behavior, e analisou o impacto do ruído constante de aviões a jato em crianças que vivem em áreas sob as rotas de voo de um aeroporto.

Segundo os pesquisadores, esse som é tão prejudicial que pode causar aumento da pressão arterial e dos níveis de estresse nos pequenos, desencadeando outros potenciais efeitos que terão ramificações ao longo de suas vidas.

Doutíssima

Profissionais da saúde entre os mais requisitados em 2016

Pesquisa divulgada pela Career Builder na última quinta-feira (03/12), lista os profissionais que mais serão procurados pelas empresas em 2016 nos EUA

Dentre os 32 profissionais apresentados na lista, 9 são da área da Saúde, sendo que os profissionais de enfermagem ocupam a primeira posição dentre todos as carreiras do ranking, com 296,631 oportunidades de emprego por mês e 97.549 profissionais do setor contratados mensalmente.

Segundo CEO da Career Builder, Matt Fergunson, “para mais de 100 ocupações nos EUA, há mais anúncios de oportunidades do que contratações por mês.

A disponibilidade de empregos entre as indústrias mostra a necessidade das empresas em avaliar seus próprios déficits de talentos e se tornarem mais estratégicas quanto à sua solução – mesmo que isso signifique requalificar os profissionais atuais, oferecer maiores salários para atrair trabalhadores, ou usar dados analíticos para identificar talentos com as qualificações desejadas”.

Confira os profissionais de saúde que mais serão requisitados:

tabela-ocupacoes

*Com informações do Career Builder em 03/12/2015.

Saúde Business

Concurso Prefeitura de Frutal - MG

Com oferta de 179 vagas e formação de cadastro de reserva nos cargos de níveis fundamental, médio e superior, a Prefeitura de Frutal, no Estado de Minas Gerais, lançou edital nº. 01/2015 para realização de concurso público.

A carga horária é de 20 a 40 horas semanais, com salários que variam entre R$ 788,00 e R$ 5.518,06.

São reservados aos candidatos portadores de deficiência 5% do número de vagas oferecidas, arredondando para o próximo número inteiro seguinte caso fracionário, desde que a deficiência de que são portadores não seja incompatível com as atribuições da função a ser preenchido.

Cargos
Assistente social, Biomédico, Veterinário, Farmacêutico, Cirurgião Dentista, Enfermeiro, Médico (PSF, Ginecologista, Urologista, Pediatra, Radiologista, Clínico Geral, Nefrologista, Psiquiatra e Infectologista), Auxiliar de Consultório Dentário, Mecânico de Máquinas/Equipamentos, Monitor de Creche, Técnico em Enfermagem, Técnico em Higiene Dental, Auxiliar de Serviços Gerais, Gari, Motorista Veículos (Coletivos e Pesados), Operador de Máquina Pesada – Pá Carregadeira, Vigia, Zelador e Pedreiro.

Inscrição
Interessados deverão se inscrever a partir das 17h do dia 1° de fevereiro até às 23h do dia 1º de março de 2016, somente via internet, através do site http://www.iadhed.org/.

Para os candidatos que não dispõem, por qualquer motivo, de acesso à internet, será disponibilizado microcomputador para viabilizar a efetivação da inscrição, no Posto de Atendimento, localizado à Praça Dr. França, 100, Bairro Centro, Frutal/MG – CEP 38.200-000, nos horários de 8h00 às 11h00 e de 13h00 às 17h00, de segunda à sexta-feira.

A taxa de inscrição é de: Nível fundamental: R$ 35,00; Nível médio: R$ 40,00 e 60,00; Nível superior: R$ 60,00, 80,00 e 170,00.

Prova
A prova objetiva será aplicada na data provável de 13 de março de 2016, em locais e horários a serem divulgado por meio de edital informativo e publicado no site www.iadhed.org, a partir das 17h do dia 4 de março de 2016.

A prova de títulos, de caráter classificatório, será aplicada exclusivamente para todos os cargos de nível superior completo.

Os títulos serão recolhidos pelos fiscais de sala no dia 13 de março de 2016, na própria sala em que o candidato estiver realizando a Prova Objetiva, sendo que o candidato tem que estar de posse da documentação na entrada a sala, não sendo permitido em nenhuma hipótese que o candidato se retire da sala e da unidade escolar para buscar os referidos documentos e posteriormente retornar para realizar a entrega.

Os candidatos aos cargos de Auxiliar de Serviços Gerais funções I, II, III e IV; Motorista de Veículos Coletivos; Mecânico de Máquinas e Equipamentos; Motorista de Veículos Pesados I; Gari; Operador de Máquinas pesadas pá carregadeira e Pedreiro, farão provas práticas, previstas para os dias 2 e 3 de abril de 2016.

Validade
O concurso público será válido por dois anos, a partir da data da publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado por igual período, a critério da Prefeitura de Frutal. 

Prefeitura de Maringá - PR divulga edital de concurso público

A Prefeitura de Maringá, Paraná, divulgou edital n° 052/2015 de concurso público no intuito de preencher 117 vagas em cargos de níveis fundamental, médio e superior, por salários de até R$ 4.294,48. A Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Universidade Estadual de Londrina (FAUEL) coordenará o concurso.

As vagas distribuídas são para as carreiras de Armador, Borracheiro, Carpinteiro, Eletricista de Autos, Encanador, Guarda Patrimonial/ Masculino, Marceneiro, Mecânico, Operador de Equipamentos, Soldador/ Serralheiro, Pedreiro, Agente Fiscal, Agente Municipal de Trânsito, Educador de Base, Orientador de Estacionamento Rotativo, Telefonista, Arquiteto, Auditor de Saúde, Auditor Tributário, Educador Social, Enfermeiro, Engenheiro Civil, Médico Clínico Geral, Dermatologista, Ginecologista, Neurologista, Oftalmologista, Ortopedista, Patologista, Pediatra, Psiquiatra, Trabalho, Auditor e Veterinário; Nutricionista, Professor, Professor de Educação Física, Professor de língua Inglesa, Técnico Desportivo e Tradutor Intérprete de Libras. O pedido de inscrição poderá ser efetuado a partir das 10h do dia 21 de dezembro de 2015 até as 17h do dia 18 de janeiro de 2016, somente via Internet, no endereço eletrônico da FAUEL - www.fauel.org.br.

As taxas de inscrição para efetivar a participação oscilam entre R$ 32,40 e R$ 128,85.

O novo concurso terá aplicação de prova objetiva, prova prática e prova de títulos, conforme a função pretendida.

As provas objetivas serão aplicadas provavelmente no dia 14 de fevereiro de 2016, em locais e horários a serem confirmados no edital de ensalamento, que será divulgado nos endereços eletrônicos www.fauel.org.br e www.maringa.pr.gov.br no dia 05 do mesmo mês. 

A divulgação do gabarito preliminar da prova objetiva ocorrerá no dia 15 de fevereiro de 2016 e as demais etapas podem ter a data de informação contidas no edital completo, que consta no site da organizadora do concurso.

O prazo de validade do concurso público é de um ano, contado a partir da data de publicação da homologação do resultado final, por decisão de Prefeito Municipal, podendo ser prorrogável por uma vez, por igual período, a critério da Administração Municipal.

Processo seletivo da Prefeitura de Moeda - MG

A Prefeitura de Moeda, na região metropolitana de Belo Horizonte, Minas Gerais laçou extrato de edital nº 001/2015 de processo seletivo para admissão temporária de Agentes de Combate às Endemias e Agentes Comunitários de Saúde.

Interessados terão entre os dias 9 e 16 de dezembro de 2015 para efetuarem inscrição na Fundação municipal de Saúde, situada na Avenida do Prateado n° 224, Centro, das 8h às 11h30 e das 13h30 às 15h30.

O extrato foi publicado no portal da Imprensa Oficial do Governo do Estado de Minas Gerais, em Publicações de terceiros e editais de comarcas, do dia 5 de dezembro de 2015, página 9, caderno 2.

Confira em breve o lançamento do edital detalhado.

EBSERH abre concurso para 27 hospitais universitários

Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares lança editais para preenchimento de 951 vagas nas áreas médica, assistencial e administrativa.

A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) comunicou nesta segunda, dia 07 de dezembro, sobre a abertura de concurso público nacional nº 9/2015, que permitirá a recomposição de pessoal em 27 Hospitais Universitários, em diferentes unidades da federação.

Serão preenchidas 951 vagas distribuídas nas áreas Médica, Assistencial e Administrativa, autorizadas por meio da publicação de diversas portarias.

Confira os detalhes.

Vagas por edital

- Edital nº 02/2015: 837 vagas na área Médica, nas especialidades de: Cancerologia Clínica, Anestesiologia, Cardiologia, Cirurgia Pediátrica, Hematologia e Hemoterapia, Patologia, Cirurgia Cardiovascular, Endoscopia Respiratória, Ginecologia e Obstetrícia, Nutrologia Pediátrica, Reumatologia, Ultrassonografia em Ginecologia e Obstetrícia, Medicina Intensiva e diversas outras (confira a lista completa no anexo do edital). O salário mensal da maioria dos profissionais médicos será de R$ 7.425,31, com exceção do emprego de Médico - Medicina do Trabalho, que terá salário mensal de R$ 12.375,53. 

- Edital nº 03/2015: 93 vagas na área Assistencial: Físico - Física Médica - Radiodiagnóstico, Enfermeiro (diversas áreas de atuação), Técnico em Radiologia - Radioterapia, Fisioterapeuta – Saúde da Mulher, Técnico em Enfermagem, Técnico em Farmácia, entre outros empregos (confira a lista completa no respectivo edital). O salário máximo para estas ocupações será de R$ 8.887,51.

- Edital nº 04/2015: 21 vagas na área Administrativa: Analista Administrativo (várias formações e áreas de atuação), Arquiteto, Jornalista, Engenheiro Mecânico, Engenheiro Clínico, Engenheiro de Segurança do Trabalho, Engenheiro Mecânico, entre outros.

O salário máximo será de R$ 8.887,51.

Inscrições
As inscrições estão abertas até 14 de janeiro de 2016, por meio da página do Instituto AOCP (www.institutoaocp.org.br), primeiramente, preencher o Formulário eletrônico de Solicitação de Inscrição.

As taxas vão de R$ 60,00 a R$ 120,00.

Os interessados também poderão efetivar a sua inscrição por via presencial, ou por procuração legal, conforme as instruções contidas em cada edital.

Provas
A aplicação das provas objetivas está prevista para o dia 21 de fevereiro de 2016, e será realizada nas cidades de Aracaju (SE), Araguaína (TO), Belo Horizonte, Uberaba (MG), Brasília (DF), Campo Grande, Grande Dourados (MS), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Goiânia (GO), João Pessoa (PB), Maceió (AL), Manaus (AM), Natal, Santa Cruz (RN), Pelotas, Santa Maria (RS), Petrolina, Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), São Paulo, São Carlos (SP), São Luis (MA), Teresina (PI) e Vitória (ES).

Consulta aos editais, anexos e demais atualizações:

Edital 02: http://www.institutoaocp.org.br/concurso.jsp?id=89

Edital 03: http://www.institutoaocp.org.br/concurso.jsp?id=90

Edital 04: http://www.institutoaocp.org.br/concurso.jsp?id=91

Documentos encontram-se também no site da EBSERH (http://www.ebserh.gov.br).

Prefeitura de Nova Marilândia - MT abre processo seletivo

Estarão abertas até o dia 15 de dezembro de 2015, as inscrições para o processo seletivo da Prefeitura de Nova Marilândia, Estado do Mato Grosso. Há 52 vagas imediatas, mais cadastro de reserva, para cargos de níveis superior e médio para lotação nas Secretarias de Educação, Cultura, Esporte e Turismo, Saúde, Administração, Assistência Social, Agricultura, Infraestrutura, Planejamento e Saneamento.

Os ganhos variam de R$ 788,00 a R$ 3.790,00 por jornadas de trabalho de 20 a 40 horas semanais.

As chances são para os empregos de Nutricionista, Professor de Ciências Biológicas, Professor/ Pedagogia, Professor de Inglês, Professor de Matemática, Farmacêutico, Odontólogo, Psicólogo, Professor de Educação Física, Fonoaudiólogo, Atendente de Farmácia e Técnico em Enfermagem.

As inscrições deverão ser feitas, das 08h às 11h, no anexo da prefeitura municipal (CIDEMAR). As inscrições serão gratuitas para todos os candidatos interessados. 

A prova objetiva será realizada provavelmente no dia 28 de dezembro de 2015, das 09h às 12h, na Escola Municipal Criança Esperança, cidade de Nova Marilândia - MT.

O resultado final com a lista classificatória será divulgado no dia 04 de janeiro de 2016.

O edital completo encontra-se disponível no Diário Oficial Eletrônico dos Municípios do Mato Grosso de 08 de dezembro de 2015, entre as páginas 122 e 131.

Concurso Prefeitura de Teófilo Otoni - MG

A Prefeitura de Teófilo Otoni, município brasileiro no interior do estado de Minas Gerais, abriu edital n° 001/2015 de concurso público, com o objetivo de preencher 646 vagas para profissionais de todos os graus de ensino, por vencimentos de até R$ 1.676,55. A jornada de trabalho vai até 40 horas por semana.

Do total de vagas, 22 delas são reservadas para pessoas com deficiência e o certame será executado por meio da empresa na MSM Consultoria e Projetos Ltda.

As oportunidades são para as funções de Advogado, Agente Administrativo, Agente Fiscal, Agente Sanitário, Assistente Social, Enfermeiro, Assistente Administrativo, Auxiliar de Biblioteca, Professor em diversas disciplinas, Médico de diversas especialidades, entre outros cargos.

As inscrições presenciais estarão abertas no período compreendido entre 01 de fevereiro a 01 de março de 2016, das 08h às 11h e das 13h às 17h, nos dias úteis, em Teófilo Otoni, na MSM Consultoria e Projetos Ltda, Rua Desembargador Eustáquio Peixoto, nº 205 – Bairro São Diogo, ou no endereço eletrônico www.msmconsultoria.com.br.

As taxas variam de R$ 40,00 a R$ 83,00 de acordo com a função escolhida.

Os cartões definitivos de inscrições dos candidatos inscritos no concurso estarão à disposição no site: www.msmconsultoria.com.br a partir de 28 de março de 2016 e no local da realização das inscrições presenciais.

As provas objetivas de múltipla escolha para todos os cargos e a prova de redação para os cargos de Inspetor Escolar, Pedagogo, Professor I e Professor III, serão realizadas provavelmente no dia 03 de abril de 2016, nos turnos matutino e vespertino, nas Escolas do Município de Teófilo Otoni.

A prova prática será realizada na mesma data da prova objetiva, ou seja, dia 03 de abril de 2016. O horário e local dessa prova serão comunicados posteriormente, mediante publicação de edital de convocação, a ser publicado no quadro de avisos da Prefeitura Municipal de Teófilo Otoni e endereço eletrônico www.msmconsultoria.com.br.

O gabarito sairá provavelmente no dia 05 de abril de 2016, até às 18 horas.

A classificação dos candidatos será na data provável de 14 de junho de 2016, até às 18 hotas.

O prazo de validade deste concurso é de até dois anos, a contar da publicação da homologação, prorrogável uma vez por igual período (Inciso III, do Art. 37, da Constituição Federal), sendo obrigatório o preenchimento de todas as vagas oferecidas no Edital dentro do prazo de validade do certame. 

Concurso na Prefeitura de Cachoeira Alta - GO

A Prefeitura de Cachoeira Alta, no Estado do Goiás, divulgou o edital nº 001/2015 de concurso público. O objetivo é selecionar profissionais de níveis fundamental, médio e superior, para a contratação de 54 novos profissionais, visando integrar o quadro de pessoal do funcionalismo público municipal, além de formar cadastro de reserva.

Os vencimentos ofertados vão de R$ 779,61 a R$ 6.775,05, em jornadas de trabalho de 30 ou 40 horas por semana.

Serão contratados Agente de Serviços de Higiene e Alimentação, Agente de Serviços de Obras Publicas, Motorista, Operador de Maquinas Leves, Operador de Máquina Pesadas, Agente de Combate Às Endemias, Agente Comunitário de Saúde, Auxiliar de Enfermagem, Auxiliar de Serviços Técnicos de Saúde, Executor Administrativo I, Agente de Fiscalização, Executor Administrativo II, Recepcionista II, Telefonista, Vigilante Sanitário, Assistente Social, Auditor de Controle Interno, Enfermeiro, Fisioterapeuta, Gerente de Convênios e Contratos de repasse, Médico(a) Cirurgião Geral, Professor III – Letras (Inglês ou Espanhol) , Professor III – Pedagogia e Psicólogo.

As inscrições devem ser feitas a partir do dia 28 de dezembro de 2015 até 15 de janeiro de 2016, na Prefeitura, localizada na Praça Adelino Paula de Oliveira, n° 116, centro, Cachoeira Alta (GO), no horário de 8h às 17h.

O valor da taxa de inscrição para cargos de níveis fundamental e médio pode ser R$ 50,00 ou R$ 60,00 e os cargos de nível superior pode ser R$ 100,00, R$ 120,00, R$ 150,00 e R$ 300,00.

A prova objetiva está prevista para ser aplicada no dia 14 de fevereiro de 2016, às 8 horas, sendo que o local será previamente informado pelos sites www.somarconsultoria.net.br e www.prefeituradecachoeiraalta.go.gov.br.

Os candidatos aos cargos de Agente Comunitário de Saúde e Agente de Combate à Endemias, serão submetidos ao curso de formação inicial e continuada.

O prazo de validade do concurso público será de dois anos, contados da data da homologação dos resultados finais, podendo ser prorrogado por uma única vez, por igual período, a critério da Administração.

Concurso na Prefeitura de Ituverava - SP

A Prefeitura de Ituverava, no Estado de São Paulo, lançou o edital nº 01/2015 de concurso público. A intenção é selecionar profissionais de ensino alfabetizado, fundamental, médio, técnico e superior, para a contratação imediata de 108 novos profissionais. O certame fica sob os cuidados da empresa Apta Assessoria e Consultoria Ltda.

As chances são para os cargos de Ajudante Geral, Agente Comunitário de Saúde, Agente de Endemias, Servente, Auxiliar Administrativo, Assistente Administrativo, Assistente de Consultório Odontológico, Cuidadores, Fiscal de Postura, Orientador Social, Lavador/Lubrificador, Motorista, Protético, Técnico em Análise Clínica, Técnico em Enfermagem, Vigia, Advogado, Analista Operador de Sistema, Assistente Social, Cirurgião Dentista, Cirurgião Dentista Endodontista, Coordenador de Instituição de Acolhimento , Coordenador do Centro de Referência de Assistência Social – CRAS , Enfermeiro, Farmacêutico, Fiscal Sanitário, Fisioterapeuta, Médico de Apoio a Atenção Básica, Médico Cirurgião Geral , Endocrinologista , Nefrologista , Oftalmologista , Ortopedista , Pediatra , Psiquiatra , Psiquiatra Infantil , Nutricionista, Odontólogo de Apoio a Atenção Básica, Profissional de informação, Educação e Comunicação - IEC , Psicólogo e Terapeuta Ocupacional.

Os vencimentos ofertados aos contratados vai de R$ 854,52 a R$ 4.539,51, em carga horária semanal de 20, 30 ou 40 horas.

Para se candidatar a uma dessas oportunidades, efetue a sua inscrição até o dia 22 de dezembro de 2015, pela internet, no endereço eletrônico www.aptarp.com.br.

Em seguida é preciso pagar a taxa de inscrição no valor de R$ 40,00 cargos de ensino fundamental, R$ 50,00 ensino médio e R$ 60,00 ensino superior.

Mediante aplicação de provas escrita objetiva e prática, os inscritos serão selecionados, obedecendo os métodos de avaliação de cada cargo.

A prova objetiva está prevista para ser aplicada no dia 31 de janeiro de 2016, em local e horário a serem comunicados antecipadamente nos sites www.aptarp.com.br e www.ituverava.sp.gov.br.

O concurso público será válido por dois anos, a contar da data de homologação de cada cargo, podendo ser prorrogado, por igual período, a critério da administração.

Processo seletivo da Prefeitura de Penha - SC

Em Penha, no estado de Santa Catarina, a Prefeitura abriu edital n° 06/2015 de processo seletivo com o objetivo de contratar novos profissionais de nível médio. Estão sendo disponibilizadas três oportunidades para o cargo de Agente Endêmico. O salário é de R$ 788,00, para desempenhar atividades em jornadas semanais de 40 horas.

As inscrições devem ser realizadas até 11 de dezembro de 2015, na Secretaria Municipal de Saúde, localizada na Rua Antônio Joaquim Tavares, nº 460. Os atendimentos ocorrem das 12h às 18h.

Os inscritos serão avaliados por meio de análise curricular, de títulos e experiência na função.

O resultado da seleção dos candidatos será publicado na Secretaria Municipal de Administração da Prefeitura Municipal de Penha e no site www.penha.sc.gov.br.

Já a homologação do resultado final sairá na data prevista de 29 de dezembro de 2015.

Este processo seletivo terá validade de um ano, podendo ser prorrogado por igual período.

Processo seletivo da Prefeitura de São Miguel do Fidalgo - PI

Finda no dia 11 de dezembro de 2015, o prazo de inscrição do processo seletivo simplificado curricular da Prefeitura de São Miguel do Fidalgo, no Piauí, que por meio do edital nº 001/2015, que visa à contratação temporária de 34 profissionais de todos os níveis de escolaridade.

Os cargos disponíveis são de Motorista (D), Técnico em Contabilidade, Professor, Médico (PSF e Plantonista), Auxiliar Administrativo, Técnico em Saúde Bucal, Técnico em Enfermagem, Nutricionista, Fisioterapeuta, Fonoaudiólogo, Protético, Odontólogo, Psicólogo e Assistente Social.

A remuneração varia de R$ 788,00 a R$ 7.000,00, por jornadas trabalhistas de 20 ou 40 horas por semana.

As inscrições são realizadas na Secretaria Municipal de Administração, situada na Rua Joaquim Dias de Oliveira s/n, Centro, das 8h às 12h.

A seleção dos inscritos será feita por análise de títulos e avaliação de experiência profissional, que devem acontecer entre os dias 12 e 19 de dezembro de 2015.

É provável que o resultado seja divulgado no dia 21 de dezembro e a homologação do resultado final, no dia 30 de dezembro de 2015.

Os aprovados serão contratados em caráter emergencial pelo prazo de até 12 meses, podendo haver prorrogação por período semelhante.

Confira o edital no Diário Oficial dos Municípios, publicado no dia 7 de dezembro de 2015, a partir da página 88.

Concurso na Prefeitura de Seara - SC

A Prefeitura de Seara, no Estado de Santa Catarina, divulgou informações do edital nº 001/2015 de concurso público. O objetivo é selecionar profissionais de ensino fundamental, médio e superior, visando a contratação imediata de 40 novos servidores, para integrar o quadro de pessoal do funcionalismo público municipal. O certame fica sob os cuidados do IOPLAN.

Serão contratados profissionais nos cargos de Gari, Servente Externo e Interno, Mecânico, Motorista de Veículos de Cargas e Passageiros, Motorista de Veículos Leves e da Saúde, Operador de Máquinas Pesadas, Pedreiro, Adjunto Administrativo, Agente de Atividades Gerais, Atendente de Unidade Sanitária, Auxiliar de Creche, Fiscal de Tributos, Fiscal de Vigilância Sanitária, Técnico em enfermagem, Técnico em Segurança do Trabalho, Assistente Social, Enfermeiro, Fisioterapeuta, Médico, Psicologo, Professor de Artes, Língua Inglesa e Pedagogia.

Os vencimentos ofertados vão de R$ 858,22 a R$ 10.998,37, em carga horária de 20, 30 ou 40 horas semanais.

As inscrições devem ser feitas a partir do dia 11 de dezembro de 2015 até 10 de janeiro de 2016, pelo endereço eletrônico: ioplan.com.br.

O valor da taxa de inscrição para cargos de ensino fundamental é de R$ 60,00, ensino médio R$ 80,00 e ensino superior R$ 120,00.

Mediante aplicação de provas escrita objetiva, prática e análise de títulos, os inscritos serão selecionados, obedecendo os métodos de avaliação de cada cargo.

A prova objetiva está prevista para ser aplicada no dia 24 de janeiro de 2016, às 8h30, sendo que o local será previamente informado no site usado para efetuar as inscrições.

O concurso público será válido por dois anos, contados da data de homologação do resultado final, podendo ser prorrogado por igual período, a critério da administração.

Prefeitura de São João Batista - SC anuncia processo seletivo

Por carga horária de 40 horas semanais e remuneração de R$ 1.116,32, a Prefeitura de São João Batista, em Santa Catarina, está promovendo processo seletivo para o cargo de Técnico em Enfermagem para atuar no Hospital Municipal Monsenhor José Locks.

De acordo com o edital n° 29/2015, além do salário, será ofertado R$ 256,30, referente a benefícios.

As inscrições devem ser feitas até o dia 5 de janeiro de 2016, no Departamento de Recursos Humanos da Prefeitura Municipal de São João Batista - SC.

Os atendimentos ocorrem das 7h às 13h.

Os inscritos para a função serão submetidos a uma prova teórica, a ser realizada provavelmente no dia 06 de janeiro de 2016, às 10h, na Prefeitura Municipal de São João Batista, situada na Preça dep Valter Vicente Gomes nº 89, Bairro Centro, São João Batista - SC.

A lista dos classificados será publicada no Mural da Prefeitura Municipal de São João Batista dia 08 de janeiro de 2016, ali permanecendo por pelo menos dez dias.

Este processo Seletivo tem validade de 12 meses.

Prefeitura de Embu-Guaçu - SP realiza processo seletivo

Através do novo processo seletivo da Prefeitura de Embu-Guaçu, no Estado de São Paulo, estão sendo abertas as inscrições para os empregos de Médicos. Os salários são de R$ 42,00 por hora de trabalho, acrescidos de gratificações.

De acordo com o edital n° 002/2015, são quatro vagas abertas e podem participar do certame, profissionais que desejam atuar nas especialidades de Pediatra, Socorrista e Neurologista.

Inscrições seguem abertas até o dia 14 de dezembro de 2015 e devem ser feitas na Secretaria Municipal de Saúde localizada na Rua Celestino Appa, nº. 20, no Jardim Emília, em Embu-Guaçu - SP.

Os atendimentos ocorrem das 9h às 15h.

Os inscritos serão submetidos a prova escrita, que está prevista para ser aplicada no dia 16 de dezembro de 2015, às 9h.

O edital está disponível no Diário Oficial, do dia 03 de dezembro de 2015, pág 175.

Para garantir o cuidado adequado às gestantes e bebês que nascem com o a microcefalia, o Ministério da Saúde está disponibilizando, a todos os profissionais de saúde, o Protocolo e Diretrizes Clínicas para o atendimento da microcefalia.

Situada no oeste de Santa Catarina, a Prefeitura de Modelo abriu concurso público para contratação de um Agente Comunitário de Saúde Pública ESF, de um Psicólogo (a) e de um Médico (a) PSF.

O comunicado foi feito através do edital nº 002/2015, que sob a organização do Instituto de Consultoria em Administração Pública (ICAP), prevê remuneração de R$ 1.103,64 a R$ 11.627,49, por jornadas semanais de 30 e 40 horas.

Interessados já podem efetuar inscrição via endereço eletrônico: www.icap.net.br.

O prazo se estende até o dia 3 de janeiro de 2016.

Vale lembrar que é cobrada taxa no valor de R$ 50,00 para cargo de nível fundamental e de R$ 100,00 para cargo de nível superior.

Será aplicada prova escrita, em data prevista para 10 de janeiro de 2016, na Escola Reunida Municipal Professora Griseldi Maria Müller, situada na Rua Cristóvão Colombo, S/N, Centro, com início às 9h e avaliação de títulos, mas apenas ao cargo de médico.

Provavelmente o gabarito será disponibilizado no dia da prova, após as 20 horas e a classificação final, bem como a homologação devem acontecer no dia 21 de janeiro de 2016. 

A validade do concurso público será de dois anos, podendo ser prorrogado uma vez por igual período. 

Governo Federal lança Plano Nacional de Enfrentamento à Microcefalia

Com o crescente número de casos de microcefalia no país, o Ministério da Saúde declarou, em novembro, Situação de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional no país. Até o último dia 08 de dezembro, 1.761 crianças nasceram com suspeita deste problema grave, que prejudica o desenvolvimento

Plano de Enfrentamento 01

Desde então, o Governo Federal está mobilizado para estudar e controlar a situação. Para organizar as ações, foi estabelecido o Plano Nacional de Enfrentamento à Microcefalia. O plano é dividido em três eixos de ação: Mobilização e Combate ao Mosquito; Atendimento às Pessoas e Desenvolvimento Tecnológico, Educação e Pesquisa.

Todos os ministérios envolvidos e as Forças Armadas já estão em ação em Pernambuco, estado com o maior número casos, com 200 militares capacitados e mais 800 em treinamento.

Conheça um pouco mais das ações estabelecidas:

Mobilização e Combate ao Mosquito
O combate ao mosquito Aedes aegypti é fundamental para o controle do da transmissão do Zika Vírus, responsável pelo surto de microcefalia em recém-nascidos. Para reforçar a orientação à população sobre o combate ao mosquito nas residências, serão realizadas:

- Mobilizações com agentes comunitários de saúde, agentes de combate a endemias com equipamentos para aplicação de inseticidas e larvicidas;

- Uso das Forças Armadas e a Defesa Civil como apoio logístico para transporte e distribuição de inseticidas e de profissionais de saúde. Além de atuarem em visitas a residências para eliminação e controle do vetor;

- O Programa Saúde na Escola mobilizará professores, alunos e familiares no combate ao mosquito;

- Ações de mobilização entre os profissionais e usuários dos Centros de Referência de Assistência Social, da Rede de Segurança Alimentar e beneficiários do Bolsa Família;

- Capacitação de profissionais das áreas de saúde, educação, assistência social, defesa civil e militar, além de profissionais de reabilitação e os especializados em resposta epidemiológica e equipes de saúde da família;

- Serão habilitados, ainda, 27 Laboratórios Centrais de Saúde Pública Estaduais para realização de exame para identificação do vírus Zika.

Atendimento às Pessoas
Para garantir o cuidado adequado às gestantes e bebês que nascem com o a microcefalia, o Ministério da Saúde está disponibilizando, a todos os profissionais de saúde, o Protocolo e Diretrizes Clínicas para o atendimento da microcefalia.

- Ampliação da cobertura de tomografias e apoiar a criação de centrais regionais de agendamento dos exames.

- Ampliação do atendimento do plano Viver sem Limite, que é voltado à pessoa com deficiência, com a implantação de 89 novos centros de reabilitação, além dos 125 já existentes.

- Profissionais da Atenção Básica e os profissionais do Programa Mais Médicos envolvidos nas ações de promoção, prevenção e assistência aos pacientes.

- A Rede Cegonha fortalecida na atenção para gestantes e crianças. Mais de 4 milhões de Cadernetas da Gestante – com orientações fundamentais ao pré-natal – e 37,5 milhões de testes rápidos de gravidez serão enviados às unidades de saúde.

Desenvolvimento Tecnológico
O Governo Federal vai incentivar a realização de pesquisas para o desenvolvimento de tecnologias voltadas ao diagnóstico do vírus e suas correlações.

- Fomentar pesquisas para o controle do mosquito Aedes aegypti, com técnicas inovadoras.

- Pesquisas sobre microcefalia, outras malformações congênitas, e as síndromes neurológicas, como a Guillain-Barré.

Medidas já adotadas
O Ministério da Saúde mantém equipes treinadas e preparadas para atuar no enfrentamento da microcefalia. Já foram encaminhados técnicos para acompanhar a situação nos estados, feitas reuniões periódicas com as secretarias de saúde dos estados e municípios e divulgadas notas com orientações para gestores e profissionais de saúde. Também foi formado grupo de especialistas para estudar os casos, além da troca de informações constantes com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Como forma de mobilizar a sociedade e garantir que a população tenha informações confiáveis e atualizadas, foi desenvolvido um plano de comunicação. Estão previstas intervenções em espaços públicos, estandes em eventos e produção de peças gráficas, como encartes educativos, folders, filipetas, gibis. Está em elaboração uma campanha publicitária voltada a gestantes e mulheres em idade fértil, de forma a manter a população informada de riscos e meios de prevenção da doença. Serão desenvolvidas ações nas redes sociais, seminários on-line, além da criação de hotsite específico para a informação da sociedade, profissionais de saúde e gestores. Comunidades e líderes religiosos serão convidados para formarem parcerias em mutirões de mobilização. Caravanas nos estados com maior registro da doença também serão realizadas para mobilizar gestores, líderes comunitários, imprensa e sociedade.

Fonte: Gabriela Rocha/ Blog da Saúde

Ministério da Saúde publica Protocolo de Vigilância sobre microcefalia e vírus Zika

planoO Ministério da Saúde divulgou, nesta terça-feira (08) o Protocolo de Vigilância e Resposta à Ocorrência de Microcefalia relacionada à infecção pelo vírus Zika

O material foi elaborado a partir das discussões entre o Ministério da Saúde e especialistas de diversas áreas da medicina, epidemiologia, estatística, geografia, laboratório, além de representantes das Secretarias de Saúde de estados e municípios afetados.

O protocolo contém informações, orientações técnicas e diretrizes relacionadas às ações de vigilância das microcefalias aos profissionais de saúde e equipes de vigilância.

Entre as orientações estão as definições de casos suspeitos de microcefalia durante a gestação, casos suspeitos durante o parto ou após o nascimento, critérios para exclusão de casos suspeitos e sistema de notificação e investigação laboratorial. Além disso, há orientações sobre como deve ser feita a investigação epidemiológica dos casos suspeitos e sobre o monitoramento e análise dos dados. Por fim, o protocolo traz informações sobre o reforço do combate ao mosquito Aedes aegypti.

Neste protocolo, a circunferência encefálica dos bebês segue medida padrão da Organização Mundial de Saúde (OMS), definido como 32 cm. Inicialmente, diante do aumento inesperado e inusitado dos casos de microcefalia em recém-nascidos, o Ministério da Saúde recomendou que fosse adotada a medida de 33 cm para incluir um número maior de bebês na investigação, visando uma melhor compreensão da situação.

Vale esclarecer que o perímetro cefálico (PC) varia conforme a idade gestacional do bebê. Assim, na maioria das crianças que nascem após nove meses de gestação, o crânio com 33 cm de diâmetro é considerado normal para a população brasileira, podendo haver alguma variação para menor, dependendo das características étnicas e genéticas da população.


Fonte: Blog da Saúde

Como lidar com a depressão no ambiente de trabalho

Como lidar com a depressão no ambiente de trabalho Saiba como a questão pode impactar o trabalho e quando é preciso comunicar os superiores

 Dr. Ivan Mario Braun PSIQUIATRIA - CRM 57449/SP

A depressão pode prejudicar a capacidade de a pessoa trabalhar e estudar, pode ocorrer desde um alentecimento do raciocínio, passando por dificuldades de concentração, até uma vontade de "passar o dia inteiro deitada na cama".

A depressão se caracteriza por uma constelação de sintomas e sinais incluindo:

  • sensação de tristeza,
  • vazio ou falta de esperança a maior parte do tempo grande diminuição da capacidade de sentir prazer ou do interesse em todas ou quase todas as atividades aumento ou diminuição de apetite insônia ou excesso de sono agitação ou retardo psicomotor fadiga e perda de energia sentimento de inutilidade,
  • culpa excessiva ou inadequada capacidade diminuída de pensar, de concentrar-se ou indecisão pensamentos de morte recorrentes,
  • ideação suicida,
  • tentativa de suicídio ou plano específico de cometer suicídio 

Comunicar ou não aos superiores
Comunicar ou não o estado da pessoa aos seus superiores é uma questão complicada. Dependendo dos chefes, pode haver compreensão e mesmo estímulo no sentido de a pessoa se tratar. Entretanto, mesmo hoje em dia, há pessoas que têm preconceitos contra os transtornos psiquiátricos e consideram a depressão como uma espécie de fraqueza ou mesmo preguiça.

Se a depressão interferir na segurança da pessoa ou na de outros, é conveniente comunicar o problema aos superiores. Caso não seja este o caso, cabe à pessoa decidir. Uma coisa é certa: o médico jamais deve divulgar quaisquer dados a respeito do paciente, a não ser com expressa concordância deste. Em casos, por exemplo, em que há a necessidade de afastamento do serviço, cobertura dos custos do tratamento por planos de saúde ou afastamento pelo serviço de seguridade social, o médico deve advertir o paciente sobre a possibilidade de as informações caírem na mão de profissionais que não sejam da área de saúde (pois profissionais da área de saúde têm todos a obrigação de manter sigilo) e que este conhecimento pode trazer riscos para a estabilidade do emprego. Apesar de que, enquanto durar a doença e o tratamento, a pessoa não pode ser despedida, há patrões que não levam isto em consideração e, por outro lado, já houve casos em que, para não ter problemas trabalhistas, o patrão espera a melhora e, em seguida, desliga a pessoa de seu trabalho.

Como conseguir fazer o dia render?
Se a pessoa trabalhar numa área na qual o estado depressivo não traga riscos para ela própria ou para outros, ela poderá facilitar seu desempenho dividindo suas tarefas em vários segmentos. Por exemplo, um jornalista, nesta condição, ao invés de se lançar à produção de um texto jornalístico como um todo, deve proceder como um alpinista ao subir uma montanha, ou seja, só pensando em cada passo a ser seguido. Assim, o jornalista faz uma lista das pessoas a serem entrevistadas ou dos textos a serem lidos. Em seguida, lança-se apenas a uma tarefa que, por menor que seja, consiga executar, sem ter maiores ambições. Se conseguir apenas fazer a lista, num dado dia, pare por aí. Se, num outro dia, entrevistar uma das pessoas ou mesmo só marcar o horário da conversa, já deve admirar o seu trabalho pois, para alguém em depressão, todo esforço deve ser elogiado. Se sentir-se um pouco melhor fazendo intervalos entre cada tarefa, deve se permitir esta atitude. Assim, passo a passo, lentamente, a pessoa consegue realizar seu trabalho. Tratada a depressão, seu rendimento voltará ao normal.

Finalmente, colegas e superiores que souberem do estado da pessoa devem ser compreensivos e insistir para que a pessoa se trate. Há bons tratamentos para a depressão e, se os superiores e colegas tiverem a devida paciência, geralmente, no espaço de algumas semanas ou meses terão de volta o funcionário com toda a sua capacidade de trabalho.

Minha Vida

STF altera entendimento e impede tratamento diferenciado no SUS

Os pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) não podem pagar para ter melhor acomodação ou atendimento na rede. O Supremo Tribunal Federal (STF) vedou ontem a chamada “diferença de classe”

Uma das preocupações manifestadas com o modelo seria a possível piora no atendimento dos pacientes que não podem pagar essa diferença – com diminuição de acesso a leitos e maiores filas.

Para 75% dos brasileiros, o SUS é o único caminho disponível. O restante da população também pode usar a rede, mas conta com plano de saúde. Em 2014, o sistema promoveu 4,1 bilhões de procedimentos ambulatoriais e 1,4 bilhão de consultas médicas.

Hoje, entretanto, é três vezes mais fácil encontrar um médico no sistema particular do que no público, segundo o estudo Demografia Médica, realizado pela Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) com apoio do Conselho Federal de Medicina (CFM) e Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp).

Apesar disso, os ministros entenderam, com base no voto do relator, ministro Dias Toffoli, que não se poderia autorizar a criação do que se chamou de “primeira classe do SUS”. De acordo com eles, a Constituição prevê acesso universal e integral à saúde. Isso significa que o sistema deve ser para todos, dos mais ricos aos mais destituídos.

Até então, apesar de o Ministério da Saúde impedir a prática, predominavam no STF decisões favoráveis. Em seu voto, o ministro Dias Toffoli explicou que todos os casos julgados sobre o tema eram individuais, com análise baseada em condição clínica específica do paciente.

O relator destacou ainda que grande parte dos precedentes da Corte é da época de criação do SUS. “A permissão a atendimento diferenciado se deu mais pelos casos concretos do que por convencimento referente ao sistema global do SUS”, afirmou.

No processo em julgamento, o pedido para adoção da “diferença de classes” foi feito de forma ampla e irrestrita e não para situação pontual. Trata-se de ação civil pública que chegou ao STF por meio de recurso com repercussão geral.

No caso concreto, o Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers) entrou com uma ação civil pública contra o município de Canelas (RS), gestor municipal do SUS, argumentando que o paciente pode optar por outras acomodações, desde que pague pela diferença.

O Tribunal Regional Federal (TRF) da 4ª Região, porém, proibiu esse tipo de pagamento. Para o TRF, mesmo sem ônus para o Estado, essa possibilidade de remuneração permite tratamento diferenciado aos pacientes dentro de um sistema que prevê o acesso universal e igualitário da população.

No Supremo, o procurador do Estado do Rio Grande do Sul, Victor Herzer da Silva, defendeu que se alguém atendido pelo SUS quiser pagar por uma acomodação melhor, deve procurar a iniciativa privada. De acordo com ele, permitir a criação de classes dentro do sistema público tornaria oficial uma conduta que hoje é considerada crime – o pagamento “por fora” para médicos atenderem pela rede pública. “Autorizaria aqueles que têm algum dinheiro disponível a receber tratamento privilegiado.”

Para Toffoli, permitir que um paciente internado no SUS tenha acesso a melhores médicos ou acomodação subverte a lógica do sistema e ignora seus pressupostos. “Não parece possível que um sistema que se diz igualitário tenha mudanças devido à situação econômica do paciente.”

A possibilidade de pagamento criaria duas categorias de pacientes, de acordo com o ministro Luiz Fux. Os que têm menos dinheiro e, portanto, mais precisam do atendimento gratuito, teriam atendimento de ainda pior qualidade. “Isso não se encaixa em nenhuma promessa da Constituição”, afirmou Fux. Os hospitais diminuiriam o número de leitos do SUS e quem precisasse do atendimento acabaria tendo que pagar para ser atendido, segundo projetou o ministro. A ministra Cármen Lúcia defendeu que o Supremo pode e deve mudar sua jurisprudência, mas tem que avisar que está mudando, como foi feito no caso.

Valor Econômico

Hospital de Niterói realizou primeiro transplante osteocondral homólogo do Rio de Janeiro

O CHN (Complexo Hospitalar de Niterói) executou essa semana, o primeiro transplante osteocondral homólogo fresco do estado do Rio de Janeiro, realizado pelo Dr. Rodrigo Goes

O procedimento consiste no transplante de cartilagem hialina e osso de um tecido captado de um doador, testado e preparado no joelho do paciente receptor.

A característica desse tipo de transplante é ter o tecido proveniente de um doador cadáver, por meio de banco de tecidos. “A indicação para o paciente em questão, de 30 anos, foi por dor, que tornava impossível a prática esportiva, com diagnóstico de lesão osteocondral focal na patela”, explica o médico.

Segundo o Dr. Rodrigo, a principal vantagem é que não há morbidade para o paciente receptor, já que não é necessário retirar o enxerto de outra área do corpo dele. E no caso especial desse paciente, o transplante foi na patela, que tem a cartilagem mais espessa do nosso corpo, logo, “se fosse retirada de outro local, não estaríamos reproduzindo a anatomia do joelho, como foi feito ao ser utilizado o tecido do banco, que era uma patela captada sob medida, de paciente doador com dimensões e idade similares às do receptor”, explica.

Diferente do que acontece com tendões, ossos e meniscos, que são mantidos congelados até o momento do uso, o transplante de cartilagem é fresco. Isso significa que ela foi captada há apenas 15 dias, preparada e mantida em meio de conservação enquanto foi testada quanto à viabilidade das células condrais (de cartilagem) e para a realização dos exames laboratoriais para a exclusão de doenças.

Ainda segundo o médico, o “procedimento é pioneiro no estado e no Brasil, mas já é uma realidade em muitos locais do mundo. Estamos sempre buscando oferecer o que existe de mais moderno no mundo em cirurgia do joelho, por mais difícil e complexo que o procedimento possa parecer”, afirma.

Foto: Reprodução

Priscila Pais 
Assessoria de Imprensa
ppais@saudeempauta.com.br

Todo cuidado é pouco com o uso de sandálias no verão


Com as altas temperaturas e a chegada do verão, as sandálias saem dos armários e despontam nos pés das mulheres pela praticidade, conforto e estilo


No entanto, é preciso ter cuidado com os prejuízos que este tipo de calçado pode acarretar, de acordo com alerta do ortopedista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Agnaldo de Oliveira Júnior.

“No caso das rasteirinhas, mesmo sendo mais leve, nem sempre proporciona o equilíbrio adequado, podendo ocasionar escorregões e até entorses”, afirma o especialista. Sobre as sandálias com salto, há o risco de encurtamento muscular, uma vez que a postura adequada dos pés para o resto do corpo é a ereta, especialmente em ocasiões de caminhadas mais longas.

Outro alerta do médico é em relação aos modelos com bicos finos, que podem trazer uma série de danos. “Os calçados com bicos finos apertam os pés e causam desconfortos, então a tendência é que a pessoa busque uma adequação dos seus pés às sandálias. Em muitos casos, a falta de uma postura correta pode acarretar dores nos joelhos, quadris e até mesmo na coluna”, explica.

Ainda que as sandálias sejam esteticamente mais agradáveis e leves, o ortopedista recomenda a utilização de tênis, principalmente com solado macio ou com numeração um pouco maior que a habitual – que traz mais conforto e não comprime ou inflama os pés.

COMPLEXO HOSPITALAR EDMUNDO VASCONCELOS
Localizado ao lado do Parque do Ibirapuera, em São Paulo, o Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos atua em mais de 50 especialidades e conta com cerca de 1.400 médicos. Realiza aproximadamente 12 mil procedimentos cirúrgicos, 13 mil internações, 230 mil consultas ambulatoriais, 145 mil atendimentos de Pronto-Socorro e 1,45 milhão de exames por ano. Dentre os selos e certificações obtidos pela instituição, destaca-se a Acreditação Hospitalar Nível 3 - Excelência em Gestão, concedida pela Organização Nacional de Acreditação (ONA) e o Prêmio Melhores Empresas para Trabalhar no Brasil, conquistado pelo quinto ano consecutivo em 2015.

Rua Borges Lagoa, 1.450 - Vila Clementino, zona sul de São Paulo.
Tel. (11) 5080-4000
Site: www.hpev.com.br

Foto: Reprodução

Informações para a imprensa:
TREE COMUNICAÇÃO
 (11) 3093-3604 / 3093-3636

Anvisa atualiza situação dos medicamentos da Prati Donaduzzi


A Anvisa publicou no no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (7/12) a Resolução RE 3.367/2015, que informa a respeito da situação sanitária de produtos da empresa Prati Donaduzzi & Cia Ltda.


No último dia 17 de novembro, a Agência havia publicado a Resolução RE 3.148/2015, que determinou a suspensão da distribuição, comercialização, uso e recolhimento de todos os lotes válidos de 17 medicamentos fabricados pela empresa, em razão de implementações pós-registro irregulares, as quais foram identificadas durante auditoria pós-registro realizada na empresa no período de 26 a 29 de maio deste ano.

A RE publicada nesta segunda-feira (7/12) atualiza a situação dos produtos, colocando-os em três categorias distintas: os que tiveram manutenção da suspensão, os que foram considerados satisfatórios e os que obtiveram efeito suspensivo.

Confira a situação dos 17 medicamentos:

Após avaliação do Recurso Administrativo protocolado pela empresa contra as determinações contidas na RE 3.148/2015, e após análise da documentação apresentada pela empresa, foi decidido pela Anvisa que, em relação aos medicamentos Besilato de anlodipino 5 mg e 10 mg comprimido, Cloridrato de tetraciclina 500 mg cápsula e Triancinolona acetonida 1mg/g pomada bucal, ocorra a retratação da decisão proferida, uma vez que, para estes medicamentos, os documentos apresentados foram considerados satisfatórios e suficientes. Para tais produtos não há restrição quanto à distribuição, ao comércio e ao uso.

Para os medicamentos Alopurinol 100 e 300 mg comprimido, Butilbrometo de escopolamina + dipirona sódica 66,7 mg/mL + 333,4mg/mL solução oral, Desloratadina 0,5mg/mL xarope, Diclofenaco dietilamônio 11,6 mg/g gel creme, Dicloridrato de Cetirizina 1,0 mg/mL solução oral, Dipirona sódica + cloridrato de adifenina + cloridrato de prometazina 500mg/1,5ml + 10mg/1,5mL + 5mg/1,5mL solução oral, Fluconazol 150 mg cápsulas, Loratadina 1mg/mL xarope, foi decidido pela Diretoria da Anvisa a manutenção do efeito suspensivo em relação às determinações da RE nº. 3.148/2015 até o julgamento final do recurso interposto. Até lá, tais medicamentos estão liberados para a distribuição, comercialização e uso.

Por outro lado, a Anvisa decidiu pela não concessão do efeito suspensivo para os medicamentos Aciclovir 200 mg comprimido, Captopril 25 mg comprimido, Propionato de clobetasol 0,5 mg/g pomada dermatológica, Dexametasona Elixir, Metronidazol 250 mg comprimido revestido e Secnidazol 1000 mg comprimido revestido. Portanto, para estes produtos ficam mantidas as determinações de suspensão da distribuição, comércio e uso, bem como recolhimento do estoque existente no mercado.

ANVISA