Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


terça-feira, 11 de junho de 2013

Tecnologia permite criar dispositivos eletrônicos implantáveis no organismo

Circuito de silício, revestido com uma camada protetora e imerso no líquido que imita a química do corpo humano.
Foto: Ohio State University
Circuito de silício, revestido com uma camada protetora e imerso
 no líquido que imita a química do corpo humano
Aparelho com tecnologia pode detectar proteínas que o corpo produz quando está começando a rejeitar um órgão transplantado
 
Cientistas da Ohio State University, nos EUA, desenvolveram uma nova tecnologia que permite a criação de dispositivos eletrônicos de baixo custo que trabalham em contato direto com o tecido vivo dentro do corpo.
 
O primeiro uso planejado da tecnologia é um sensor que detecta os primeiros estágios de rejeição de órgãos transplantados.
 
Segundo Paul Berger, uma barreira para o desenvolvimento de sensores implantáveis é que a eletrônica existente é baseada em silício, e os eletrólitos no corpo interferem com os sinais elétricos em circuitos de silício. Outros semicondutores, mais exóticos, podem funcionar no organismo, mas eles são mais caros e mais difíceis de serem fabricados.
 
"O silício é relativamente barato e não é tóxico. O desafio é fazer a ponte entre os preços acessíveis, produtos eletrônicos baseados em silício que já sabemos como construir, e os sistemas eletroquímicos do corpo humano", afirma Berger.
 
Para preencher essa lacuna, Berger e seus colegas desenvolveram um novo revestimento. Em testes, circuitos de silício que tinham sido revestidos com a tecnologia continuaram a funcionar, mesmo após 24 horas de imersão numa solução que imita a química do corpo.
 
O projeto começou quando Berger decidiu construir um sensor inserível para detectar a presença de proteínas que marcam os primeiros sinais de rejeição do órgão no corpo. Eles estavam lutando para criar um sensor de proteína que funcionasse a partir do nitreto de gálio.
 
"Nós já temos sensores que fazem um grande trabalho na detecção destas proteínas, mas eles são feitos de silício. Então eu perguntei se poderíamos chegar a uma cobertura que proteja o silício e permita que ele funcione enquanto em contato direto com o sangue, fluidos corporais ou tecidos vivos", afirma Berger.
 
No corpo, os eletrólitos como sódio e potássio controlam nervos e músculos e mantém a hidratação. Eles fazem isso através de uma carga elétrica positiva ou negativa que estimula reações químicas importantes. Mas essas mesmas cargas tornam os eletrólitos atraentes para o silício, que irá absorvê-los. Uma vez lá dentro, as cargas alteram o comportamento eletrônico do silício e as leituras de um sensor não podem ser confiáveis.
 
No estudo, a equipe de Berger testou se eletrólitos podem ser impedidos de entrar no silício com uma camada de óxido de alumínio.
 
Os investigadores submergiram os sensores revestidos em fluido por até 24 horas, removendo-os da solução, e em seguida, correu uma tensão entre eles para ver se eles estavam funcionando corretamente.
 
Os testes mostraram que o revestimento de óxido de eletrólitos bloqueou a solução de modo que os sensores permaneceram totalmente funcionais.
 
Uma vez desenvolvido, um aparelho com esta tecnologia poderia detectar certas proteínas que o corpo produz quando está apenas começando a rejeitar um órgão transplantado. Médicos iriam inserir uma agulha no corpo do paciente perto do local do órgão implantado. Sensores de silício na agulha detectariam a proteína, e os médicos saberiam como adaptar a dosagem de medicamentos antirrejeição do paciente com base nas leituras do sensor.
 
"O trabalho representa um primeiro passo em direção a dispositivos que possam ser implantados no organismo a longo prazo", conclui Berger.
 
Veja mais detalhes sobre esta pesquisa (em inglês).
 
Fonte isaude.net

Compostos recém-identificados aumentam efeito dos analgésicos no organismo

Estudo sugere uma nova abordagem para a terapia da dor moderada e severa, que abre o caminho para menores dosagens de analgésicos
Estudo sugere uma nova abordagem para a terapia da dor moderada
 e severa, que abre o caminho para menores dosagens de analgésicos
Abordagem pode reduzir dosagens de analgésicos usadas no tratamento da dor moderada e severa e eliminar efeitos colaterais
 
Pesquisadores dos EUA identificaram compostos que se ligam a um local alternativo nos receptores opioides nervosos e que podem aumentar o impacto positivo dos analgésicos.
 
Para pacientes com câncer e outros problemas crônicos de saúde, analgésicos como a morfina e Vicodin muitas vezes são essenciais para o alívio da dor.
 
A tendência natural do corpo a desenvolver tolerância a estes medicamentos, no entanto, muitas vezes obriga os pacientes a tomar doses mais elevadas, aumentando os riscos de efeitos colaterais prejudiciais e de dependência.
 
Agora, a pesquisa sugere uma nova abordagem para a terapia da dor moderada e severa, que abre o caminho para menores dosagens de analgésicos.
 
 
Drogas como a hidrocodona (o principal ingrediente do Vicodin) e oxicodona (Oxycontin) muitas vezes são as melhores opções para o tratamento de dor moderada a grave em pacientes que enfrentam problemas de saúde que vão desde a extração do dente do siso ao câncer.
 
As drogas se ligam a moléculas específicas (receptores opioides) sobre as células nervosas do cérebro e da medula espinhal para evitar a sensação de dor.
 
"Nós descobrimos pela primeira vez compostos que se ligam a um local alternativo nos receptores opioides nervosos e que têm um potencial significativo para aumentar o impacto positivo da droga, sem aumentar os efeitos colaterais negativos", afirma o coautor John Traynor.
 
A equipe acredita que a identificação destes compostos é um passo fundamental para revolucionar o tratamento da dor. "Isso abre as portas para o desenvolvimento de medicamentos analgésicos que requerem doses mais baixas para ser eficaz, ajudando a resolver os problemas graves de tolerância e dependência que vemos com terapia da dor convencional", afirma Traynor.
 
Tratamentos com drogas convencionais para a dor trabalham atacando o local chamado sítio ortostérico do receptor opioide que proporciona alívio da dor. A segmentação neste local, no entanto, é uma faca de dois gumes, porque também é responsável por todos os efeitos colaterais indesejados da droga, tais como constipação e depressão respiratória.
 
A tolerância também limita o uso crônico das drogas porque doses mais elevadas são necessárias para manter o mesmo efeito.
 
Usando sistemas de células e membranas do cérebro do rato, os investigadores identificaram compostos que se ligam a um sítio alostérico fisicamente distinto e desconhecido no receptor opioide. Não só estes compostos atuam em um local que não tem sido estudado como alvo de droga antes, mas também se ligam ao receptor de uma nova maneira para melhorar as ações de morfina, o que significa que doses mais baixas podem ter o mesmo impacto.
 
"Os compostos recentemente descobertos se ligam ao mesmo receptor da morfina, mas parecem atuar em um local novo distinto no receptor e, assim, podem produzir efeitos diferentes. O que é particularmente interessante é que esses compostos poderiam trabalhar com os próprios analgésicos naturais do corpo para controlar a dor", conclui Traynor.
 
Fonte isaude.net

Tecnologia protege vacinas orais da destruição pelo sistema digestivo

Nova tecnologia está sendo desenvolvida para proteger as vacinas orais à base de bactérias de destruição do sistema digestivo
Reprodução: University of Cambridge
Nova tecnologia está sendo desenvolvida para proteger as
vacinas orais à base de bactérias de destruição do sistema digestivo
Abordagem tem potencial para facilitar entrega de bactérias benéficas ao intestino para tratar doenças

Pesquisadores da University of Cambridge, no Reino Unido, desenvolveram uma tecnologia capaz de proteger as vacinas orais da destruição pelo sistema digestivo.

Desde a boca até o intestino delgado, o sistema digestivo apresenta uma série de desafios projetados para nos proteger, matando as bactérias ingeridas. Se um micróbio sobrevive às enzimas digestivas na saliva e o ácido corrosivo do estômago, os ácidos biliares no intestino delgado, provavelmente, vão matá-lo.
 
Segundo os pesquisadores, tal como uma primeira linha de defesa contra doenças e infecções, o sistema digestivo é um bactericida extremamente eficiente.
 
No entanto, nem todas as bactérias são invasores patogênicos com a intenção de provocar estragos. Para as bactérias "amigáveis", como aquelas usadas em vacinas orais ou como probióticos, mantê-las vivos tempo suficiente para exercer seus benefícios representa um desafio significativo para os biotecnólogos.
 
Agora, a equipe liderada por Alexander Edwards, Krishnaa Mahbubani e Nigel Slater, está aperfeiçoando uma nova tecnologia que pode seguramente entregar bactérias benéficas para o intestino por meio de uma vacina oral.

Como funciona
A vacina oral é baseada em uma cepa inativada da Salmonella enterica sorotipo Typhi, patógeno responsável pela febre tifoide, que foi projetada para transportar proteínas da bactéria que causa a diarreia do viajante.
 
Quando o corpo produz uma resposta imune protetora forte para Salmonella, também faz isso para as proteínas que pegam carona, tornando-se uma plataforma de entrega de vacina poderosa para esse e, potencialmente, qualquer outro patógeno causador da doença.
 
Salmonella é mais capaz de sobreviver ao sistema digestivo, em comparação com outros micróbios, e estimula uma resposta imunitária forte. Esta abordagem também reduz o custo e tempo de produção de vacinas, em comparação com os métodos tradicionais de purificação de proteínas de vacinas a partir de células em cultura.
 
Mahbubani e Slater particularmente queriam criar uma vacina que não necessita de injeção. "As vacinas orais são parte de uma nova geração de estratégias de vacinação sem agulha. Estas estratégias são especialmente adequados para uso em países em desenvolvimento, onde a vacinação com injeções pode representar desafios logísticos devido à falta de uma cadeia de suprimentos, dificultando a implantação de programas de vacinação", explica Mahbubani.
 
A formulação da vacina para facilidade de distribuição e administração necessita de produção de bactérias secas. No entanto, simplesmente administrar micróbios secos não é a resposta.
 
Segundo os pesquisadores, uma vez reidratada, e depois de a bactéria atingir o forro do intestino delgado, ela é recebida pelo sistema imunológico, provocando uma forte resposta à multiplicação do patógeno. A próxima vez que o sistema imunológico se encontra com o mesmo material, normalmente na forma do próprio patógeno causador de doença, ele pode reagir rapidamente para eliminar o invasor.
 
A resposta para superar o encontro com a bile veio quando a equipe fez uma descoberta surpreendente. A secagem não afetou as bactérias de forma permanente. Na reidratação, elas recuperam a proteção natural contra a bile. "A descoberta abriu uma porta para como nós poderíamos criar uma vacina oral capaz de sobreviver no sistema digestivo e não necessitar de armazenamento a frio. Percebemos que precisávamos de uma tecnologia que permitisse que as bactérias se reidratassem antes de atingir a bile". Explicam os autores.
 
A solução estava em uma nova adaptação de um material chamado de resina de absorção de ácidos biliares (BARs). Desenvolvido na década de 1960 para reduzir os níveis de colesterol, BARs têm uma longa história de administração oral segura para os pacientes.
 
Os cientistas fundamentaram que, se a cápsula carregasse bactérias secas misturadas com BAR então, quando o revestimento entérico se dissolvesse na água e a bile entrasse livremente, o movimento da bile seria retido pela resina por tempo suficiente para que a água reidratasse as bactérias, antes da cápsula finalmente se romper.
 
Quando testou essa teoria, a equipe descobriu que este conceito de adsorção funciona, mesmo com menores tamanhos de cápsula.
 
Agora, os pesquisadores planejam definir a formulação precisa de materiais adsorventes biliares e vacina bacteriana seca, bem como a concepção da cápsula que vão ser testadas.
 
Fonte isaude.net

Exposição precoce ao bisfenol A danifica esmalte dos dentes

O BPA é um composto químico utilizado na composição
de plásticos e resinas
Animais de laboratório tratados com doses baixas diárias do químico BPA apresentaram alterações nos dentes
 
Pesquisadores do INSERM, na França, demonstraram que a exposição precoce ao químico bisfenol A (BPA) pode danificar a saúde dos dentes.
 
A pesquisa revela que ratos tratados com doses baixas diárias de BPA sofreram danos no esmalte dos dentes. A análise do dano mostra inúmeras características que são comuns com a patologia do esmalte chamada "hipomineralização molar-incisivo" (MIH), que afeta cerca de 18% das crianças entre as idades de 6 e 8 anos.
 
Os resultados foram publicados no American Journal of Pathology.
 
O BPA é um composto químico utilizado na composição de plásticos e resinas. É utilizado, por exemplo, para a fabricação de recipientes para alimentos, tais como garrafas ou frascos para bebês. Ele também é usado para os filmes de proteção dentro latas de bebidas e latas de alimentos.
 
Quantidades significativas de BPA também foram encontradas no sangue, urina, líquido amniótico e placenta humana. Estudos recentes têm mostrado que este composto industrial tem efeitos adversos sobre a reprodução, desenvolvimento e metabolismo dos animais de laboratório. Há uma forte suspeita de que ele tenha os mesmos efeitos sobre os seres humanos.
 
Agora, este estudo mostra que os dentes são os mais recentes em uma já longa lista de 'vítimas' do BPA.
 
Os investigadores demostraram que os dentes incisivos de ratos tratados com doses baixas diárias do químico (5 microgramas / kg / dia) podem ser danificados.
 
A análise destes dentes mostrou inúmeras características que são comuns com uma patologia conhecida como MIH que afeta seletivamente primeiros molares e incisivos permanentes. As crianças afetadas por esta patologia apresentam dentes que são hipersensíveis à dor e passíveis de cáries.
 
O período durante o qual os dentes são formados (nos primeiros anos de vida) correspondem ao período durante o qual os humanos são mais sensíveis ao bisfenol A.
 
A análise das proteínas da matriz dos dentes de ratos revelou um aumento da quantidade de enamelina, uma proteína chave do esmalte em formação, e o acúmulo de albumina, que se traduz na hipomineralização.
 
O estudo concluiu ainda que há dois genes, enamelina e calicreína 4, que são afetados pelo BPA.
 
"Na medida em que o BPA tenha o mesmo mecanismo de ação em ratos como em homens, pode ser também um agente causal de MIH. Portanto, os dentes podem ser utilizados como marcadores precoces da exposição à disruptores endócrinos que atuam da mesma maneira como BPA e assim pode ajudar na detecção precoce de patologias graves, que de outro modo teriam ocorrido vários anos mais tarde", conclui a autora da pesquisa Sylvie Babajko.
 
Fonte isaude.net

Exame detecta primeiros efeitos da quimioterapia sobre coração das crianças

Ser capaz de detectar dano cardíaco derivado da quimioterapia em estágio inicial é especialmente importante para crianças, demonstra estudo
Ser capaz de detectar dano cardíaco derivado da quimioterapia
 em estágio inicial é especialmente importante para
crianças, demonstra estudo
Ressonância magnética pode ajudar a retardar o aparecimento de lesões cardíacas em crianças que sobreviveram ao câncer
 
O exame de ressonância magnética detecta os primeiros efeitos da quimioterapia sobre o coração das crianças, de acordo com estudo de pesquisadores da Universidade de Alberta, no Canadá.
 
A quimioterapia com antraciclinas, assim como com doxorrubicina, é um dos tratamentos mais eficazes contra muitos tipos de câncer, incluindo leucemia e linfoma de Hodgkin, câncer de mama, pulmão e ovário. No entanto, também pode levar a danos irreversíveis do coração, que podem não ser evidentes até vários anos após o tratamento.
 
Segundo os pesquisadores, ser capaz de detectar esse dano em um estágio inicial, a fim de iniciar a terapia preventiva de pessoas afetadas, é especialmente importante em crianças.
 
A equipe realizou exames de ressonância magnética em crianças e adultos jovens (com idades entre 7 a 19) que estavam em remissão após o tratamento com antraciclina.
 
Eles descobriram que foram capazes de identificar alterações no músculo cardíaco relacionadas com a formação de fibrose usando um método de ressonância magnética chamado de mapeamento T1, mesmo em crianças cuja função do coração era aparentemente normal por meio do ultrassom.
 
"Em sobreviventes de câncer infantil, as mudanças na ressonância magnética foram relacionadas à dose de antraciclina dada às crianças. Essas mudanças também são espelhadas pelo afinamento da parede do coração e uma redução na capacidade de exercício. Ao detectar essas mudanças cedo só podemos esperar que futuras pesquisas utilizando essas técnicas possam guiar a identificação precoce e tratamento na tentativa de retardar o aparecimento de lesões cardíacas em crianças que sobreviveram ao câncer", concluem os pesquisadores Edythe Tham e Richard Thompson.
 
 
Fonte isaude.net

Estudo identifica proteína que 'dirige' conversão de aprendizado em memória

Reprodução / BBC
Falta da proteína Arc poder ter relação com Alzheimer e autismo
Cientistas ligam deficiência na produção da proteína Arc com perda de memória e Alzheimer
 
Cientistas encontraram novas informações sobre a função de uma importante proteína no cérebro utilizada no processo que transforma o aprendizado em memória de longo prazo.
 
Em artigo na revista científica Nature Neuroscience, eles afirmam que mais pesquisas sobre o papel da proteína Arc (actin-regulated cytoskeleton) poderia ajudar na busca por novos tratamentos contra doenças neurológicas.
 
A mesma proteína pode ser um fator atuante no autismo, dizem os cientistas. Pesquisas recentes detectaram a falta da proteína Arc no cérebro de pacientes de Alzheimer e indicado que a função da proteína era crucial.
 
Para o professor de neurologia e fisiologia da Universidade da Califórnia Steve Finkbeiner, que liderou a nova pesquisa, 'cientistas já sabiam que a Arc estava envolvida na memória de longo prazo, porque estudos em cobaias com falta dessa proteína podiam aprender novas tarefas, mas falhavam ao tentar lembrá-las no dia seguinte'.
 
Os novos experimentos, mais aprofundados, revelaram que a proteína Arc age como um 'regulador mestre' dos neurônios durante o processo de formação da memória de longo prazo.
 
A pesquisa revelou que, durante a formação da memória, certos genes eram ativados e desativados em intervalos de tempo específicos para que fossem geradas as proteínas que ajudam os neurônios a estabelecer novas memórias.
 
Direção
Os cientistas descobriram que a proteína Arc 'dirigia' esse processo, a partir do núcleo do neurônio. Finkbeiner disse que pessoas com falta dessa proteína poderiam ter problemas de memória.
 
— Cientistas descobriram recentemente que a Arc se esgotava no hipocampo — o centro da memória no cérebro — em pacientes de Alzheimer. É possível que estas interrupções durante o processo de controle homeostático possam contribuir para o aprendizado e para os deficit de memória em pacientes de Alzheimer.
 
A pesquisa também confirmou que disfunções na produção e transporte da proteína Arc podem ter uma papel-chave no autismo.
 
A Síndrome do X Frágil, por exemplo, vista como uma causa comum tanto de autismo como de retardo mental, afeta diretamente a produção de proteína Arc em neurônios.
 
O time californiano de cientistas afirmou que mais estudos são necessários sobre a função da proteína Arc para a saúde humana.
 
Eles ressaltaram que entender o papel da Arc em doenças poderia contribuir para uma maior compreensão desses problemas e ajudar na criação de novas estratégias terapêuticas para combatê-las.
 
Fonte BBC Brasil/R7

De cada dez mulheres com HIV, uma é prostituta

Divulgação
Ministério da Saúde suspendeu peça de campanha
Grupo tem alta  taxa de prevalência da doença comparado a população em geral
 
Uma em cada dez brasileiras contaminadas por HIV, o vírus causador da Aids, é prostituta. Desde o início da epidemia no País, o grupo apresenta uma alta taxa de prevalência da doença: cerca de oito vezes maior do que entre a população em geral.
 
Embora seja apenas uma estimativa, os números demonstram as razões da preocupação de especialistas com o impacto da proibição feita na semana passada pelo Ministério da Saúde de campanhas de prevenção com linguagem que vai além do use preservativo.

Prevenção é muito mais do que isso, diz a diretora da Coordenação do Programa Estadual de DST (Doenças Sexualmente Transmissíveis)/Aids, Maria Clara Gianna. Maria Clara avisa: materiais voltados para população específica, com linguagem própria e procurando ressaltar a autoestima, continuarão. Esse sempre foi o modelo usado no País. Ele é bem-sucedido e não há razões para querer alterá-lo, diz.
 
Ela afirma que na semana passada comunicado de outros programas locais de prevenção de DST/Aids deverá ser encaminhado ao Ministério da Saúde para defender a estratégia até agora usada. Maria Clara diz ter ficado surpresa com a decisão do ministério de censurar a peça Sou feliz sendo prostituta.

Mensagem
O material foi suspenso pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, três dias depois de ser lançado. Como justificativa, Padilha afirmou que a peça não trazia mensagem de prevenção. Esse não foi o primeiro material produzido com essa abordagem. Não são raras as mobilizações feitas com a participação de grupos específicos, diz a diretora da Coordenação do Programa Estadual de DST/Aids.
 
O pesquisador da USP (Universidade de São Paulo) Alexandre Grangeiro diz temer o impacto da reação do ministério. O veto sinaliza para a sociedade que o governo brasileiro está se filiando a uma estratégia contrária ao reconhecimento da prostituição como profissão. Isso acaba jogando o grupo à clandestinidade, o que as torna ainda mais suscetíveis à violência.

Conhecimento
Grangeiro afirma haver um escasso conhecimento sobre a epidemia de aids entre as profissionais do sexo. Ser soropositiva pode representar ficar sem trabalho. Há uma pressão para que elas deixem a atividade nessas condições, diz. O preconceito afasta as prostitutas dos centros de saúde. O maior desejo delas é serem reconhecidas. A estimativa é de que a prevalência de aids entre prostitutas seja de 6%. Na população em geral é de 0,56%. Desde o início da epidemia, o grupo mostrou-se vulnerável. Algo que nunca caiu e que apresenta agora tendência de agravamento, diz. Os números poderiam ser maiores. Os indicadores mostram ser necessário um reforço maior do que já vem sendo feito.
 
Fonte R7

Dez mil vão protestar contra Estatuto do nascituro em SP

Aprovado na quarta-feira, 5, na Comissão de Finanças da Câmara, o projeto que visa a instituir o Estatuto do Nascituro - que dá direitos ao embrião e cria incentivos com o objetivo de evitar abortos mesmo em casos que hoje são autorizados - vem sofrendo oposição nas redes sociais.

Pelo Facebook, cerca de 10 mil pessoas confirmaram até a manhã desta segunda-feira, 10, presença em um protesto que será feito no sábado, 15, às 13h, na Praça da Sé, em São Paulo. De acordo com o projeto, nascituro é o ser humano concebido, mas ainda não nascido.

O Ato Contra o Estatuto do Nascituro será pacífico e terá distribuição de panfletos e falas de militantes feministas engajadas na luta pela legalização do aborto, segundo as organizadoras, que administram a página "O machismo nosso de cada dia" no Facebook. As organizadoras interpretam que, de acordo com o Estatuto do Nascituro, as grávidas de alto risco e mulheres estupradas não terão mais o direito de fazer o aborto.

De acordo com o Código Penal, no artigo 28, não se pune o aborto praticado por médico nos dois casos. "O estatuto prevê uma mudança constitucional que sustenta a ideia religiosa de que um agrupamento de células humanas recém-fecundadas constituiriam uma vida, preservada e com seus direitos que deveriam ser assegurados pelo Estado.

Nessa lógica, uma mulher que tenha sido estuprada e já com condições férteis para a procriação seria obrigada a dar à luz, correndo o risco de ser punida legal e judicialmente caso optasse pelo aborto - assegurado pelo Estado atualmente", diz a organização, por e-mail.

Elas também criticam a determinação de que o nascituro gerado em um estupro deverá ter assegurada pensão alimentícia - que será de responsabilidade do genitor infrator, se identificado; se não, o pagamento será feito pelo Estado. Essa pensão alimentícia tem sido chamada, por uns, de bolsa-estupro.

O relator da proposta, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou na quarta-feira, 5, que a opção por realizar o aborto não será eliminada e que o auxílio financeiro não pode ser vinculado ao crime. "Querer tipificar o auxílio pelo crime é um erro social, o que estamos fazendo é dando uma opção para a mulher vítima desse crime ao permitir que o Estado dê assistência e auxílio a ela e à criança, caso a mulher opte por ter o filho", disse Cunha.

Na página do evento, uma estudante de 21 anos disse que, por problema de saúde, não pode utilizar anticoncepcionais e, por isso, teme a aprovação do projeto. "Caso esse estatuto seja aprovado, a minha camisinha estourar por acidente e eu engravidar, eu vou ter que manter o bebê e ter a chance de sangrar até a morte na hora do parto/cesária porque se não eu vou presa. Quão justo parece para uma garota que tem a vida pela frente e sempre se cuidou (e muito)?", disse Julia Taddeo.

Clandestino
As organizadoras do Ato Contra o Estatuto do Nascituro dizem que o aborto clandestino é uma das maiores causas de mortes maternas no País e que são a favor do aborto até a 12ª semana de gestação, com embasamento no parecer do Conselho Federal de Medicina (CFM) anunciado em março.

Outras entidades da classe médica, porém, não estão de acordo com o CFM. "Queremos desviar o debate sobre a descriminalização do aborto do campo moralista religioso e levá-lo para o campo da saúde pública. É falha a nossa ideia e realidade de estado laico", dizem.

A Catedral da Sé foi escolhida como ponto de partida por ser um ícone religioso da cidade. "Hoje, a bancada religiosa no Congresso, formada por católicos e evangélicos, é um grande entrave para discutirmos a legalização do aborto no País", dizem. Para ser aprovado, o Estatuto do Nascituro precisa ainda passar pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, ir a plenário e seguir para o Senado.
 
Fonte R7

SP já vacinou 1,1 milhão de crianças contra pólio

Marcello Casal Jr/ABr
Vacinação começou neste sábado (8)
Campanha acontece até a quinta-feira (21) em todo o Brasil
 
O Estado de São Paulo vacinou 1,1 milhão de crianças contra a paralisia infantil até esta segunda-feira (10), segundo levantamento da Secretaria Estadual da Saúde. Só na capital paulista, foram mais de 310 mil doses aplicadas. No sábado (8), início da campanha, o ministro da Saúde Alexandre Padilha abriu o Dia D de Mobilização em um escola na zona sul da cidade.
 
A meta da campanha em São Paulo é vacinar 2,4 milhões de crianças contra a poliomielite. Esse número corresponde a 95% dos 2,5 milhões de paulistas entre seis meses e cinco anos de idade. Segundo a pasta, a vacina é segura e basta a aplicação de duas gotinhas para imunizar a criança e impedir a transmissão do vírus.
 
Segundo a diretora de Imunização da Secretaria, Helena Sato, a  vacina é a única forma eficaz de prevenção contra a paralisia infantil.
 
— Por isso é importante que os pais e responsáveis levem seus filhos para serem vacinado.
 
O Estado segue agora o calendário nacional da campanha e as vacinas estarão disponíveis nos postos até a sexta-feira (21). O Ministério da Saúde pede aos pais que levem a carteirinha de vacinação dos filhos para que a campanha sirva também como atualização de vacinas da criança.
 
Fonte Estadão

Mortes por diabetes aumentam e alcançam novo recorde nos Estados Unidos

De acordo com prefeito, uma pessoa morre a cada 90 minutos em Nova York
 
As mortes vinculadas ao diabetes estão em ascensão na cidade de Nova York e atingiram em 2011 um novo recorde de 5.695 pessoas, com um percentual que quase dobrou em 20 anos, segundo dados divulgados pela prefeitura esta segunda-feira (10).
 
"Uma pessoa morre a cada 90 minutos em Nova York de causas vinculadas ao diabetes, com um número de mortos de 16 por dia na cidade", destacou em um comunicado a administração do prefeito Michael Bloomberg, que intensificou recentemente a luta contra a doença.
 
Segundo números da prefeitura, embora o número de mortos em Nova York continue caindo, as mortes relacionadas com o diabetes permanecem aumentando.
 
— Desde 1990, o percentual de mortes na cidade de Nova York vinculadas ao diabetes quase dobrou, de 6% em 1990 para 10,8% em 2011.
 
A comunidade negra é a mais afetada, com 116 mortes por 100 mil habitantes, seguida da hispânica (81/100.000). Entre os brancos não-latinos esse registro é de 45 por 100.000 pessoas.
 
Seiscentos e cinquenta mil adultos nova-iorquinos tinham diabetes tipo 2 em 2011, um aumento de 200 mil pessoas com relação a 2002.
 
No âmbito de sua luta contra o problema, o prefeito Bloomberg anunciou em 2012 a restrição à venda de refrigerantes de 470 mililitros nas lanchonetes de 'fast food' e em outros locais de Nova York.
 
No entanto, a medida não entrou em vigor, depois de ter sido bloqueada em março passado por um juiz que a classificou de "arbitrária".
 
O número de pessoas adultas que sofrem de diabetes explodiu nos Estados Unidos desde 1995, com um aumento de cerca de 50% dos casos em 42 estados e de por volta de 100% em outros 18, segundo estatísticas federais publicadas no ano passado.
 
Os Estados que tiveram os maiores aumentos foram Oklahoma (226%), Geórgia (145%) e Alabama (140%), todos no sul do país.
 
Fonte R7

Bebê nasce dentro de bolsa amniótica

De acordo com médico, o bebê se comportava como se ainda
 tivesse dentro do útero da mulher
Segundo especialista, chances de nascimento desta maneira inusitada são raríssimas
 
Um obstetra da Grécia registrou o momento em que retirou da barriga da mãe um bebê ainda dentro da bolsa amniótica. A informação é do site Daily Mail da última quarta-feira (5).
 
De acordo com médico, o bebê se comportava como se ainda tivesse dentro do útero da mulher. A foto foi publicada e compartilhada 8.000 vezes no Facebook.
 
A bolsa amniótica é uma espécie de saco com líquido que fica dentro do útero da mãe, onde o feto se desenvolve e cresce. Além disso, ele tem a função de proteger o bebê contra choques térmicos e traumas, como esbarrões mais bruscos, que possam ser provocados durante a gravidez.
 
Segundo o obstetra, as chances de o saco amniótico permanecer intacto são raríssimas. Neste caso, não houve nenhum risco para o bebê, uma vez que, ele ainda estava se alimentando da placenta. Depois que o saco amniótico foi desfeito, a criança começou a respirar.   
 
Outros casos
A atriz americana Jéssica Alba disse que sua filha também nasceu dentro da bolsa amniótica.
 
— O médico nunca tinha visto nada parecido antes. Ele olhou para a enfermeira e disse “Olhe isso!”.
 
Por causa do nascimento "diferente", a atriz disse que deu o nome Haven para a sua filha.
 
— Quando estava em recuperação, ainda não tinha escolhido o nome, mas, após o nascimento inusitado, meu marido comentou que "nossa filha veio ao mundo dentro de um porto seguro" (safe haven em inglês). Então, resolvemos chamá-la assim.
 
Fonte R7

Gripe A deixa ao menos 8 mortos na Argentina em maio de 2013

A gripe A causou pelo menos oito mortes e contagiou 90 pessoas durante o último mês em diversas cidades da Argentina, confirmaram nesta segunda-feira autoridades da área de saúde.
 
Luis Crovetto, diretor de atendimento primário de saúde da província de Buenos Aires, explicou hoje à Agência Efe que, apenas nessa região, "até o momento foram registradas sete mortes e cerca de 50 casos confirmados" da doença causada pelo vírus.
 
A porta-voz do Ministério da Saúde de Córdoba, Yamila Zubán, afirmou que, nessa província, "uma pessoa faleceu na semana passada vítima da gripe A", e acrescentou que no total foram confirmados "40 casos da doença, dos quais dois pacientes estão em estado delicado".  Crovetto especificou que o número pessoas infectadas pelo vírus em maio de 2013 "apenas um pouco maior" do que o registrado no mesmo período de 2012, e esclareceu que "não há nenhum surto pandêmico como o que ocorreu em 2009".   
 
As vítimas pertenciam ao chamado "grupo de risco" e não tinham sido vacinadas, segundo fontes consultadas. Esse "grupo de risco" é formado por crianças entre 6 meses e 2 anos de idade, mulheres grávidas, maiores de 65 anos e pessoas com doenças crônicas pulmonares, renais ou cardíacas com algum tipo de risco imunológico.
 
Diversas campanhas de prevenção buscam incentivar os argentinos a lavarem as mãos com frequência, não se medicarem, procurarem atendimento médico caso identifiquem sintomas da doença e se manterem isolados se estiverem com gripe, além de tomarem a vacina para evitar uma epidemia do vírus.
 
A gripe A apareceu em 2009 como um novo vírus conhecido oficialmente como Vírus H1N1/09 pandêmico. Nesse ano, ela deixou mais de 600 mortos na Argentina, e 18.300 em todo o mundo.
 
Fonte Efe/R7

Homem que faz pré-natal previne riscos à gestante e ao bebê

É fundamental a participação do pai durante toda a gestação
Check-up masculino investiga a qualidade dos espermatozoides e até presença de DSTs
 
Uma mulher com mais de 40 anos que decide engravidar não perde tempo: marcar uma consulta com o ginecologista para avaliar suas condições de saúde e eventuais riscos para ela própria e para o bebê faz parte do processo e pode, até mesmo, mudar os planos do casal. Isso porque, nessa faixa etária, aumenta bastante a incidência de problemas como diabetes gestacional e eclampsia, no caso da mãe, e de alterações genéticas que geram situações como a Síndrome de Down. Uma investigação cautelosa e que, até hoje, tinha o homem como espectador de grande interesse.
 
O cenário tende a mudar a partir de agora, com um estudo que vem causando rebuliço na comunidade científica e também entre os casais de idade mais avançada. A pesquisa, publicada na prestigiosa revista Nature mostrou que a participação do homem na concepção é muito maior do que se imaginava. Por meio de uma pesquisa com 78 famílias, foi possível quantificar o risco de uma criança ter autismo ou esquizofrenia de acordo com a idade do pai, ano a ano - e a conclusão é simples: a partir dos 40 anos, os riscos aumentam.
 
Segundo o urologista Aguinaldo Nardi, presidente da Sociedade Brasileira de Urologia, este é apenas mais um indicador de que homens também deveriam fazer um check-up de prevenção, ainda que, neste caso, não exista tratamento. "O estado de saúde do pai também pode afetar direta ou indiretamente o bebê", afirma o especialista. O pré-natal masculino, apesar de pouco conhecido, é oferecido inclusive nas redes públicas de saúde, veja quais são as etapas.
 
Sorologia
"Realizar um exame de sorologia antes da concepção não é sinal de falta de confiança entre o casal, mas de preocupação com a saúde de ambos", afirma o infectologista Marcos Antonio Cyrillo, da diretoria da Sociedade Brasileira de Infectologia. Segundo ele, muitas pessoas nem sabem que são portadores de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs).
 
A sorologia é feita por meio de um exame de sangue simples para identificar doenças como hepatite, sífilis e AIDS. Como todas elas são sexualmente transmissíveis, podem ser passadas para a futura mãe e, consequentemente, para o bebê. Na melhor das possibilidades, a criança não é contaminada, mas é possível que nasça com problemas ou mesmo sem vida.
 
"A partir do resultado, o casal pode repensar a gestação ou iniciar um tratamento que diminua o risco de contágio", aponta o infectologista. Quanto antes o problema for identificado, mais eficaz o controle.
 
Espermograma
O espermograma é um dos primeiros exames solicitados quando o assunto é fertilidade masculina. "Por meio da avaliação do sêmen é possível identificar diversos fatores fundamentais para o casal que está tentando engravidar, como a qualidade e a motilidade dos espermatozoides", afirma o ginecologista Márcio Coslovsky, especialista em reprodução assistida e diretor da Primordia Medicina Reprodutiva.
 
Segundo o especialista, a poluição, o estresse e maus hábitos, como o tabagismo, fizeram com que a qualidade dos espermatozoides venha decaindo progressivamente. "Em 40% dos casos em que o casal não consegue ter um filho, o problema é masculino", afirma.
 
Descobrir tais características ainda nas primeiras tentativas pode poupar tempo e evitar repetidas decepções. Em alguns casos, o uso de polivitamínicos pode ser a solução. Outros resolvem-se com tratamentos para infertilidade mais elaborados. "Quanto mais jovem o casal, maior a chance de sucesso em técnicas de reprodução humana", lembra o urologista Aguinaldo Nardi, presidente da Sociedade Brasileira de Urologia.
 
A idade do pai
Como apontado no estudo da Nature, quanto mais idade o pai tiver, maior o risco de o bebê nascer com autismo ou esquizofrenia. Segundo o ginecologista Márcio, biologicamente falando, a melhor idade para que o homem tenha um filho é entre 25 e 35 anos. Na prática, os casais estão tendo filhos cada vez mais tarde por questões de planejamento.
 
Enquanto a mulher já nasce com determinado número de células que, mais tarde, darão origem aos óvulos, homens produzem espermatozoides durante toda a vida. A qualidade dos espermatozoides, entretanto, vai diminuindo gradativamente. "Isso faz parte de um processo natural de envelhecimento", afirma o urologista Aguinaldo.
 
Por isso, o casal deve avaliar se estará disposto a assumir o risco de ter uma criança já mais velhos ou avaliar opções como a adoção. "Fundamental é a participação do pai durante toda a gestação, seja fazendo os exames pré-natais, seja acompanhando a mulher nas consultas", afirma o ginecologista Márcio.
 
Fonte Minha Vida

Apenas 5% das pessoas lavam as mãos corretamente, diz estudo

Lavagem das mãos - foto: Getty Images
Há três situações em que você jamais pode deixar de lavar as mãos:
após ir ao banheiro, antes e depois de comer e após assoar o nariz
São necessários de 15 a 20 segundos de lavagem vigorosa para eliminar os germes
 
Lavar as mãos é o método mais simples e efetivo de reduzir a transmissão de doenças infecciosas. Quando esta higienização não é feita de maneira adequada, ela contribui para o surgimento de cerca de 50% das doenças transmitidas pela alimentação.
 
As conclusões de um estudo realizado pela Michigan State University, nos Estados Unidos, traz números alarmantes sobre o que deveria ser uma preocupação de todos: apenas 5% das pessoas lavam as mãos corretamente.
 
A pesquisa foi publicada pelo periódico Journal of Enviromental Health e divulgada em 10 de junho pela imprensa internacional.

O estudo foi baseado na observação do comportamento de 3.749 pessoas em banheiros públicos. Destes, 33% não usaram sabonete, 10% sequer lavaram as mãos e apenas 5% lavaram as mãos por tempo suficiente para eliminar todos os germes causadores de doenças.
 
Em média, as pessoas lavaram suas mãos por apenas seis segundos. São necessários de 15 a 20 segundos de lavagem vigorosa das mãos com água e sabão para eliminar os germes.

Os homens se saíram pior que as mulheres ao lavar as mãos:

- 50% dos homens não lavaram as mãos, entre as mulheres este número foi de 7%;

- Apenas 50% dos homens que lavaram as mãos usaram sabonete, o número foi de 78% para as mulheres.

Outros resultados incluem:

- O número de pessoas que lavaram as mãos foi menor em situações em que a pia estava suja;

- A lavagem das mãos foi mais prevalente pela manhã, o que sugere, segundo os pesquisadores, que pessoas que saíram à noite estavam mais relaxadas e a lavagem das mãos deixou de ter importância;

- As pessoas estavam mais propensas a lavar as mãos se houvesse um sinal de encorajamento presente.

Cuidados ao lavar as mãos
O hábito é tão simples, que muita gente nem dá atenção. Mas quem erra ou sequer lembra de lavar as mãos acaba suscetível a uma série de doenças, como diarreia e furúnculos. "Lavar as mãos é tão importante quanto se alimentar", afirma a infectologista Thaís Guimarães, coordenadora de divulgação da Sociedade Brasileira de Infectologia.
 
O cuidado protege seu corpo contra uma série de bactérias, desde aquelas que buscam abrigo na camada de gordura que se forma sobre a pele até as outras que vêm parar em você por acidente como no contato com alguém doente.
 
Quer proteger sua saúde? Então confira qual é a maneira correta de higienizar as mãos a seguir:
 
Lavagem das mãos - foto: Getty ImagesA hora certa
Há três situações em que você jamais pode deixar de lavar as mãos: após ir ao banheiro, antes e depois de comer e após assoar o nariz. "Isso livra seu corpo dos coliformes fecais, que podem causar diarréia e dos microorganismos que saem com a limpeza do nariz", afirma a infectologista. Antes das refeições, é importante lavar as mãos para que as bactérias não sejam levas à boca. Já ao término, o hábito evita que os germes formem morada na sua pele.
 
Sabonete líquido - foto: Getty ImagesSabonete líquido por precaução
O sabonete em barra, ao formar rachaduras, pode abrigar muitas bactérias. A própria água da saboneteira, somada aos restos que se dissolveram, também é criadouro para os microorganismos. Por isso, prefira a versão líquida (a não ser que você esteja em casa e tenha uma barra de uso exclusivo).
 
Banheiro - foto: Getty ImagesDispense a toalha de pano
Lavar bem as mãos e enxugá-las num tecido que já foi usado dezenas de vezes, por pessoas diferentes, é pior do que ficar sem se lavar. A toalha de pano, mantida úmida e num ambiente sem sol, é abrigo certo par os microorganismos. Tenha sua própria toalha ou só use papel descartável para enxugar suas mãos.
 
Sabonete - foto: Getty ImagesO melhor sabonete é aquele que faz espuma
A não ser que você esteja pensando em hidratação e outros benefícios, além da limpeza, pode usar qualquer sabonete que faça espuma para lavar as mãos, sem medo de errar. A higiene, como explica a médica da SBI, é resultado da sua ação de esfregar as palmas, o dorso e a região entre os dedos. Com a ajuda da espuma, o sabão retira a camada de oleosidade superficial da pele, onde se acumulam as bactérias.
 
Lavagem das mãos - foto: Getty ImagesRaspe embaixo das unhas
A área precisa de atenção. Mas não porque concentra bactérias especiais, mais nocivas. O problema está na quantidade de microorganismos que fazem morada nesses cantinhos: o número é muito maior em relação àqueles que vivem sobre a pele.
 
Gel de limpeza - foto: Getty ImagesGel de limpeza na emergência
Da mesma forma que a água e o sabão, o álcool gel deixa suas mãos limpinhas (sem a necessidade de secá-las, porque o álcool evapora). O único desconforto é que, após dois ou três usos, as mãos começam a ficar pegajosas, por isso só conte com o produto em casos de emergência.
 
Lavagem das mãos - foto: Getty ImagesEnxágue bem
Por melhor que seja o sabonete da sua casa, o papel dele é somente fazer espuma e retirar a camada superficial de oleosidade - onde pode haver bactérias. Deixar um restinho do produto nas mãos só vai ressecar a pele, não traz nenhum benefício. Por isso, enxágue bem as mãos ao final da lavagem.
 
Fonte Minha Vida

Tratamentos psiquiátricos podem alterar a personalidade dos pacientes, diz estudo

Homem perfeccionista - Foto Getty Images
Uma pessoa escrava do perfeccionismo sofre quando seu
planejamento não dá certo ou não fica, no mínimo,
de acordo com o esperado
Medicamentos antidepressivos e terapia podem modificar modo de agir das pessoas
 
Muitos médicos acreditam que o tratamento para os diversos transtornos do humor não interfere na personalidade do paciente. No entanto, segundo um estudo publicado no mês de junho por pesquisadores da Universidade de Illinois em Urbana-Champaign e que foi apresentado no mês passado na reunião da Association for Psychological Science, em Washington, a terapia da conversa ou medicamentos psiquiátricos podem alterar a personalidade de pessoas saudáveis e com distúrbios psicológicos. Além disso, de acordo com o estudo, as alterações podem ser relativamente rápidas, ocorrendo ao longo de um período de quatro a sete meses, ou continuando anos após o tratamento.

Neste trabalho, os pesquisadores revisaram 144 estudos envolvendo mais de 15 mil pessoas. Os estudos mostravam algum tipo de intervenção no paciente, como a terapia da conversa, medicamentos antidepressivos, meditação ou treinamento cognitivo e uma avaliação de traços de personalidade. Foi observado que nada alterou intencionalmente a personalidade dos pacientes. Porém, houve uma mudança significativa nas personalidades das pessoas que se submeteram a intervenções em comparação com as pessoas em grupos de controle nos estudos. As maiores mudanças foram observadas em pessoas com distúrbios psiquiátricos, como depressão e ansiedade.
 
De acordo com os pesquisadores, mesmo as pessoas saudáveis tiveram alterações de personalidade, mais notadamente se eles tomaram a medicação.

Um dos traços de personalidade que mudou na maioria era algum traço do neuroticismo, uma tendência a experimentar emoções negativas, como ansiedade e humor deprimido, e extroversão, uma tendência a serem sociáveis, além de mais emoções positivas. De certa forma, não é de estranhar que estes tratamentos iriam alterar a personalidade, porque há sobreposição entre traços de personalidade e transtornos mentais. Segundo os especialistas, muitas das características do traço de neuroticismo podem ser sintomas de depressão, por exemplo.

Os pesquisadores acreditam que os resultados são provocativos, porque durante muito tempo, os psicólogos pensaram que os traços de personalidade eram estáticos. De acordo os pesquisadores, os resultados apresentam uma nova maneira de olhar esses tratamentos e levantar a questão de saber se as intervenções afetam diretamente a personalidade da pessoa. Traços de personalidade afetam muitas áreas diferentes da vida - incluindo relacionamentos, carreira, vida acadêmica, vida financeira e outras áreas.

Identifique os primeiros sinais da depressão
A depressão é um distúrbio afetivo que acompanha a humanidade ao longo de sua história. No sentido patológico, há presença de tristeza, pessimismo, baixa autoestima, que aparecem com frequência e podem combinar-se entre si.
 
Mas como reconhecer os sinais da doença e conseguir tratá-la antes que ela afete sua vida? Confira:
 
Mulher dormindo sobre a mesa - Foto Getty ImagesDormir pouco
"A falta do sono é um dos gatilhos para o aparecimento da depressão", afirma o psiquiatra Ricardo Alberto Moreno, professor doutor do Instituto de Psiquiatria da USP. Segundo o especialista, o organismo é regido pelo claro e escuro, ou seja, dia e noite. Assim, do ponto de vista biológico, você está programado para a realização de atividades no período diurno e para o repouso no período noturno. "Inverter essa ordem ou reduzir o tempo que deveria ser destinado ao sono provoca desequilíbrios físicos e psicológicos", diz.

Enquanto dorme, o seu corpo libera hormônios, a atividade cerebral sofre alterações e a temperatura varia para permitir um bom desempenho das tarefas ao acordar. Interromper esse ciclo, portanto, pode afetar o metabolismo como um todo e servir de gatilho à depressão. O cuidado especial deve ficar por conta dos mais jovens. "Com uma rotina tão agitada e diante de tantos estímulos, como celular, computador e televisão, o sono tem sido deixado em segundo plano", diz o especialista.
 
Homem com insônia - Foto Getty ImagesInsônia
Além de favorecer a depressão por privar o corpo do tempo de descanso necessário para a realização de diversos processos fisiológicos, a insônia por si só está ligada a problemas orgânicos ou psíquicos. "As duas principais causas da dificuldade de pegar no sono são produção inadequada de serotonina, substância química que permite a transmissão de informações entre os neurônios, e estresse", diz o psiquiatra Ricardo.

A psiquiatra Eutímia Brandão de Almeida Prado, do Hospital Universitário de Brasília, complementa dizendo ainda que a insônia também é um dos critérios para o diagnóstico da depressão. "As alterações neuroendócrinas que o paciente sofre geralmente afetam sua capacidade de dormir", afirma. O resultado, segundo ela, é um agravamento das alterações de humor.
 
Mulher preocupada - Foto Getty ImagesSofrimento antecipado
"Sofrer por antecipação pode precipitar um quadro de depressão", afirma a especialista Eutímia. Momentos de ansiedade e de estresse não são restritos a uma ou outra pessoa, mas passar por isso com frequência e cultivar pensamentos pessimistas sobre o futuro pode favorecer o desenvolvimento da doença. Pessoas com essa característica costumam ser insatisfeitas e nem sempre aproveitam plenamente ocasiões de prazer. Enquanto em alguns casos o sofrimento antecipado é decorrente da necessidade de controle sobre o que acontece, típico traço de uma personalidade insegura, em outros ele se torna paralisante, concretizando um problema.
 
Mulher sem fome - Foto Getty ImagesPerda de apetite
Comer não é apenas uma forma de repor as energias perdidas ao longo do dia. "O hábito também está associado à sensação de prazer proporcionada pelo sabor e pela temperatura dos alimentos", afirma o psiquiatra Ricardo. Quem começa a entrar em um quadro depressivo, entretanto, deixa de sentir esse prazer, o que afeta diretamente seu apetite. De acordo com o especialista, são raros os casos em que o paciente passa a sentir mais fome já que a comida não ameniza sua insatisfação.

A psiquiatra Eutímia afirma que isso faz parte de um quatro de anedonia ou incapacidade de sentir prazer. "A perda de apetite é um traço característico, mas a pessoa em depressão não se sente motivada a fazer nada daquilo que fazia anteriormente", explica.
 
Homem perfeccionista - Foto Getty ImagesPerfeccionismo
Querer as coisas do seu jeito e se apegar aos detalhes mais singelos pode não ser problema, mas quando se torna uma compulsão ou obsessão, pode favorecer a depressão. "Uma pessoa escrava do perfeccionismo sofre quando seu planejamento não dá certo ou não fica, no mínimo, de acordo com o esperado", afirma o psiquiatra Ricardo. Segundo ele, a constante frustração de quem estabelece metas mais altas do que pode alcançar não é saudável. "Seja criterioso com o que faz e veja o fracasso como um aprendizado, e não como um problema".
 
Mulher triste - Foto Getty ImagesVariação de humor
"Todos os transtornos depressivos são caracterizados por variações de humor", diz a psiquiatra Eutímia. Na maior parte dos casos, o indivíduo permanece em um estado de tristeza constante, mas, no caso da depressão bipolar, há oscilações entre estados de tristeza e euforia. O diagnóstico de depressão ganha força quando as variações se tornam persistentes e duram mais de 15 dias.

Segundo ela, apenas em uma consulta com um profissional é possível definir se as alterações de humor são normais ou se tornaram uma patologia. "Todos sofremos mudanças de humor ao longo do dia, mas quando isso começa a se tornar um fator limitante, ou seja, começa a impedir a realização das tarefas rotineiras, então o quadro precisa de tratamento", afirma.
 
Idoso sozinho - Foto Getty ImagesSolidão
"A solidão se torna um problema quando repercute no desenvolvimento social ou profissional", afirma a psiquiatra Eutímia. Segundo a especialista, algumas pessoas gostam de ficar sozinhas e conseguem tornar esse momento produtivo, o que não caracteriza problema algum. O quadro muda apenas quando você evita situações por precisar interagir ou achar que a segurança do isolamento é sempre melhor do que a insegurança que ele pode sentir no meio social. O comportamento é uma armadilha para a depressão e precisa de tratamento.
 
Fonte Minha Vida

Prefeitura de Poá (SP) publica edital de processo seletivo

No estado de São Paulo, a Prefeitura de Poá publicou edital nº. 001/2013  de processo seletivo para provimento de cargos vagos no quadro de funcionários do município. Sob coordenação técnica da Fundação VUNESP, o certame pretende recompor parte do quadro efetivo de servidores, ofertando 207 vagas de níveis fundamental, médio e superior, com salários de até R$ 4.027,83, para carga horária de 12h a 40h semanais.
 
Cargos
Coveiro, Auxiliar de Consultório Dentário, Auxiliar de Enfermagem, Motorista, Inspetor de Alunos, Técnico de Higiene Dental, Agente de Combate de Vetores, Assistente Social, Cirurgião Dentista (Cirurgia e Traumatologia Buco-maxilo-facial, Clínico Geral, Endodontista, Pacientes Especiais, Periodontista e Protesista), Enfermeiro, Fisioterapeuta, Médico (Clínico Geral e Pediatra), Professor Adjunto de Educação Básica II (Artes, Educação Física, História/Geografia, Língua Portuguesa/Língua Inglesa e Matemática /Ciências), Professor Adjunto (Educação Infantil e Ensino Fundamental), Professor (Educação Infantil, Educação Física e Ensino Fundamental), Professor de Educação Básica II (Artes, Ciências, Geografia, História, Língua Portuguesa, Matemática e Língua Estrangeira Moderna – Língua Inglesa) e Psicólogo.
 
Inscrição
As inscrições ficarão abertas do dia 13 de maio às 16 horas de 14 de junho de 2013, exclusivamente pela internet, no site www.vunesp.com.br.

A taxa de inscrição é de:

Nível fundamental: R$ 35,00;
Nível médio: R$ 45,00;
Nível superior: R$ 50,00 e 75,00.

O candidato que não tiver acesso à internet poderá efetivar sua inscrição por meio de serviços públicos de acesso à internet, tais como o Programa Acessa São Paulo, que disponibiliza infocentros (locais públicos para acesso à internet), em todas as regiões da cidade de São Paulo e em várias cidades do estado.
 
Provas
O certame será constituído de prova objetiva, prática e de títulos. A prova objetiva será aplicada nos dias 18 e 25 de agosto de 2013, em locais e horários que serão divulgados nos 3 dias que antecederem a data prevista para aplicação das mesmas, no site www.vunesp.com.br.

Os títulos deverão ser encaminhados durante o período de inscrição à Fundação VUNESP, por Sedex ou Aviso de Recebimento - AR, logo após o pagamento da inscrição.
 
Validade
A validade do processo seletivo será de 02 anos, contados da data da sua homologação, podendo ser prorrogado, uma única vez, por igual período.

Fundação Municipal de Saúde de Petrópolis – RJ abre seleção

Para atender as necessidades temporárias de interesse público, a Fundação Municipal de Saúde de Petrópolis, localizada no estado do Rio de Janeiro, abre seleção através do edital nº 001/2013. O objetivo é contratar 51 profissionais de níveis médio e superior, da área de saúde, para atuarem no SAMU 192 e no Centro de Referências em Saúde do Trabalhador.
 
Os rendimentos mensais variam de R$ 1.314,62 a R$ 4.870,09 por jornadas de trabalho de 20, 24x72 e 40 horas semanais.
 
As vagas são para motorista (12) médico (14), enfermeiro (7), técnico em enfermagem (10), motorista (12), médico do trabalho (2), enfermeiro do trabalho (2), técnico em enfermagem do trabalho (2) e técnico em segurança do trabalho (2).
 
As inscrições estarão disponíveis até 14 de junho de 2013, na sede da Fundação Municipal de Saúde de Petrópolis, endereçada na Rua Aureliano Coutinho, nº 81, 2º andar, Centro.
 
O Processo Seletivo constará de análise de currículo, discriminando títulos e experiência profissional dos candidatos inscritos.
 
O Processo Seletivo terá validade de um ano, contado da data de publicação do resultado, podendo ser prorrogável por igual período.   
 
O edital poderá ser encontrado no site da Prefeitura de Petrópolis (http://www.petropolis.rj.gov.br/pmp/)

Aberta seleção na Prefeitura de Analândia – SP

A administração municipal de Analândia, cidade do estado de São Paulo, lançou os editais de processo seletivo nº 002-001/2013 SELANA e de concurso público nº 001-001/2013 CPANA,  visando contratar profissionais de níveis fundamental, médio e superior.
 
As 22 vagas disponíveis nos certames estão distribuídas para os seguintes cargos:
 
Processo seletivo: Professor PEB I, que possua formação em magistério (nível médio) ou licenciatura plena em pedagogia.
 
Concurso público: Advogado, Agente de Saneamento, Engenheiro Civil, Enfermeiro Padrão, Médico Veterinário, Professor PEB II (para lecionar Educação Artística, Ciências, Inglês e Geografia), recepcionista e técnica em enfermagem.
 
As jornadas de trabalhos podem ser de de 20, 30 ou 40 semanais e os vencimentos podem chegar a R$ 3.069,14.
 
A inscrição deve ser realizada via internet, pelo site http://www.mgconsultorialtda.com.br, até 24 de junho de 2013, ou também na Avenida Quatro, nº 381, Analândia/SP, das 13h às 16 h, respeitando o mesmo prazo de inscrição citado acima. O valor da taxa de inscrição é de R$ 30, R$ 40 ou R$ 45, a depender do cargo.
 
A seleção constará de prova objetiva, de títulos e exame médico.
 
A prova objetiva será realizada na cidade de Analândia e a data provável de sua aplicação será o dia 14 de julho de 2013, pela manhã. A entrega dos títulos será realizada provavelmente em 14 de julho de 2013, após a realização da prova escrita.
 
A prova de títulos será realizada apenas para os candidatos que concorrem às vagas de advogado, contador, enfermeiro padrão, engenheiro civil, médico veterinário e professor PEB II.
 
O resultado final com a relação dos aprovados será informada no site http://www.mgconsultorialtda.com.br.
 
O prazo de validade da seleção pública será de um ano e do concurso de 02 anos, contado a partir da data da homologação de seus resultados. A validade do concurso público poderá ser prorrogada por igual período. 

Vagas de estágio Detran - CE

O Departamento Estadual de Trânsito do Ceará, publicou edital nº. 10/2013 para realização de processo seletivo. A finalidade do processo é o preenchimento de 138 vagas de estágio para estudantes universitários de instituições de ensino superior conveniadas.
 
Será atribuída aos estagiários bolsa de estágio referente a 50% do valor de referência de uma ANS-1 mais auxílio transporte em pecúnia no mesmo valor concedido ao servidor público, proporcionalmente aos dias efetivamente estagiados.
 
As inscrições e entrega de documentos serão efetuadas até o dia 20 de junho de 2013, no horário das 8:00 às 11:30 horas e das 13:00 às 16:30 horas, de segunda à sexta-feira no Núcleo de Recursos Humanos – NUREH, na Av. Godofredo Maciel, nº2900, bairro Maraponga – CEP 60710-903, em Fortaleza, telefone (85) 3101-5896.
 
As etapas do processo seletivo serão: análise do histórico escolar, entrevista técnica por área e entrevista psicológica.
 
As datas, locais e horários de realização e resultado do processo seletivo serão afixados na sede do DETRAN/CE e divulgados na internet, no endereço eletrônico do órgão (www.detran.ce.gov.br), sendo de responsabilidade exclusiva do candidato a identificação correta de seu local de entrevista e comparecimento no dia e horário determinados no DETRAN/CE - no Núcleo de Recursos Humanos – NUREH, situado na Av Godofredo Maciel nº2900 bairro Maraponga – CEP 60710-903, em Fortaleza, telefone: (85) 3101-5896.
 
O resultado da análise do histórico será afixado em mural na sede do DETRAN/CE e divulgado também na internet.
 
A validade do processo seletivo será de 24 meses, a contar da publicação da homologação do resultado final.
 
O edital encontra-se publicado no Diário Oficial do Estado, de 07 de junho de 2013, pág. 33 a 36.

Universidade Federal de Sergipe promove concurso público

A Universidade Federal de Sergipe  (UFS), com o intuito de preencher 17 vagas, publicou edital n° 12/2013 de concurso para seleção de professor da carreira do magistério superior, nas classes de assistente e adjunto. Os vencimentos mensais poderão chegar ao montante de R$ 8.049,77 (Professor Doutor), em regime de dedicação exclusiva.
 
Para não perder a oportunidade de lecionar na UFS, os interessados deverão se inscrever exclusivamente via internet, no endereço eletrônico www.grh.ufs.br, a partir das 9 horas do dia 11 de junho até 23 horas e 59 minutos do dia 10 de julho de 2013 (horário local).
 
Os inscritos serão avaliados por meio de prova escrita, prova didática, prova de títulos e, no caso de Professor Adjunto, também haverá prova do projeto de pesquisa.
 
As datas, horários e locais de realização das provas serão divulgados a partir do dia 29 de julho de 2013  com o mínimo de 10 dias de antecedência para o início das provas, no endereço eletrônico www.grh.ufs.br.
 
O prazo de validade do concurso será de um ano, a contar da data da publicação da homologação do resultado no Diário Oficial da União, podendo ser prorrogado por igual período a critério da instituição.