Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


terça-feira, 25 de junho de 2013

SP prorroga campanha de vacinação contra pólio

A Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo prorrogou a vacinação contra a paralisia infantil até o dia 28 de junho. De acordo com a calendário nacional, a campanha terminaria nessa última sexta-feira, dia 21.
 
O Estado não cumpriu a meta de imunizar 2,4 milhões de crianças entre seis meses e cinco anos de idade - número que corresponde a 95% do público-alvo. Segundo balanço da pasta, até esta segunda-feira, 24, ao menos 400 mil crianças ainda não tomaram a vacina.

São Paulo não registra casos de poliomielite desde 1988 e no Brasil o último caso foi há 24 anos, mas o vírus ainda circula em outros países.
 
A Secretaria informou que a vacina é segura e os efeitos colaterais são extremamente raros.
 
A pasta pede ainda que os pais ou responsáveis levem aos postos de saúde a caderneta de vacinação das crianças.
 
A ideia é aproveitar a campanha para atualizar as doses de outros tipos de vacina que estejam em atraso.
 
 Fonte Estadão

Médicos brasileiros terão prioridade, diz ministro da Saúde

Médicos brasileiros terão prioridade, diz ministro da Saúde
 
Encomenda da presidente Dilma Rousseff há mais de um ano, a contratação de médicos estrangeiros entrou no pacto da saúde anunciado nesta segunda (24) pelo governo. Um edital deverá ser lançado nos próximos dias, de alcance nacional e internacional para preencher vagas para regiões carentes, principalmente regiões Norte e Nordeste. Brasileiros terão prioridade, afirmou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.
 
A iniciativa traz ainda outros dois eixos: aumento da oferta de vagas para cursos de medicina e de residência médica e um pacto para acelerar a aplicação de R$ 7 bilhões para construção de 20 mil unidades básicas de saúde, 800 hospitais e 800 UPAs.

A forma como garantir maior rapidez no uso de recursos, no entanto, ainda não está definida. Grupos de trabalho, formados com representantes de municípios e de governos estaduais, deverão ser formados para traçar as estratégias. Uma das políticas avaliadas é ampliar parcerias público privadas para a construção de unidades. Padilha fez questão de afirmar que as medidas não serão acompanhadas de aumento da carga tributária.
 
Padilha afirmou que serão abertas 11 mil vagas para cursos de medicina até 2017 e ampliação dos cursos de residência. Embora representem uma antiga reivindicação da classe, a ampliação das vagas para cursos de especialistas foi vista com ceticismo pelo Conselho Federal de Medicina.
 
De acordo com o presidente do Conselho Federal de Medicina, Roberto D'Ávila, "é uma medida para inglês ver", avaliou.
 
—Não há como aumentar rapidamente e com qualidade os cursos de residência.
 
D'Avila argumentou que residência exige uma infraestrutura mínima, com hospitais, médicos professores, pacientes.
 
— Somos favoráveis à ampliação. O ideal é tenhamos número similar de cursos de medicina e de residência. Mas desde que isso seja feito com qualidade, com responsabilidade.
 
O ministério planeja empregar nas ampliações dos cursos de residência cerca de R$ 100 milhões. O plano inicial é de que sejam criadas 2.000 vagas ainda este ano e outras 2.000, em 2014. Um edital também deverá ser aberto nos próximos dias, para que a instituições de ensino interessadas em ampliar as vagas de residência apresentem suas propostas.
 
De acordo com Ministério da Saúde, somente serão aceitas propostas de instituições que preencham requisitos básicos, como infraestrutura, número de leitos e profissionais encarregados de fazer a orientação dos profissionais. Não há no momento uma definição sobre quantas vagas serão destinada para cada especialidade. O que se sabe, no entanto, é que a prioridade será dada para áreas consideradas prioritárias, como ginecologia, anestesia e pediatria. O edital será para todo o País, com igualdade de condições.
 
Fonte R7

Prefeitura de Paverama - RS

A Prefeitura de Paverama, Rio Grande do Sul, realiza concurso para provimento de vagas

Inscrições:
Até 1º de julho de 2013, pelo www.unars.com.br

Valor:
R$ 35,92 a R$ 107,76

Remuneração:
R$ 678,00 a R$ 4.016,55

Cargos e vagas:
Ensino Superior - Auditor de Controle Interno, Engenheiro Civil, Enfermeiro, Médico de 20h e 40h semanais e Procurador Jurídico;
Ensino Médio - Fiscal;
Ensino Fundamental/Alfabetizado - Operário, Servente e Pedreiro.

Prefeitura de Monte Mor - SP

A Prefeitura de Monte Mor, São Paulo, realiza concurso para preenchimento de vagas

Inscrições:
17 de junho a 05 de julho de 2013.

Cargos:
Agente Comunitário de Saúde, Advogado, Agente de Apoio ao Controle Ambiental e Animal, Artesão, Assistente Administrativo, Assistente de Informática (Software, Hardware), Auxiliar de Serviços, Auxiliar de Consultório Dentário, Auxiliar de Enfermagem Estratégia Saúde de Família, Auxiliar de Escritório, Cirurgião-Dentista, Fiscal, Jardineiro, Engenheiro, Enfermeiro da Estratégia Saúde da Família, Farmacêutico, Fonoaudiólogo, Médicos (Cardiologista, Clínico Geral, Dermatologista, Endocrinologista, Estratégia Saúde da Família, Gastroenterologista, Ginecologista, Oftalmologista, Ortopedista, Otorrinolaringologista, Pediatra, Pneumologista, Psiquiatra, Psiquiatra Infantil, Reumatologista), Merendeira, Motorista de Ambulância, Motorista, Operador de Máquinas, Operário, Psicólogo, Pedreiro, Recepcionista, Serralheiro, Secretário de Escola, Servente, Servente de Pedreiro, Técnico Educacional, Técnico em Saúde Bucal e Varredor de Rua.

Prefeitura de Mesquita - MG

A Prefeitura de Mesquita, Minas Gerais, realiza concurso para provimento de 31 vagas

Inscrições:
20 a 26 de junho pelo www.exameconsultores.com.br

Valor:
R$ 45,00 a R$ 70,00

Cargos:
Ensino Fundamental - (10 vagas) Agente de Saúde;
Ensino Médio - (2) Monitor do CRAS, (1) Técnico de Enfermagem e (1) Técnico em Higiene Dental;
Ensino Superior - (1) Assistente Social, (3) Enfermeiro, (1) Fonoaudiólogo, (1) Médico Cardiologista, (1) Clínico Geral, (3) Clínico Geral ESF, (1) Ginecologista, (1) Pediatra, (1) Psiquiatra, (1) Nutricionista, (1) Odontólogo ESF e (2) Psicólogo.

Remuneração:
R$ 678,00 a R$ 9.143,72

Provas:
Haverá prova objetiva

Prefeitura de Mafra - SC (II)

A Prefeitura de Mafra, Santa Catarina, realiza seleção para preenchimento temporário de vagas

Inscrições:
De 3 de junho a 3 de julho de 2013, na Rua Marechal Deodoro da Fonseca, nº 541, Bairro Centro, Mafra-SC

Cargos:
Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias (Dengue)

Provas:
Haverá prova objetiva

Prefeitura de Mafra - SC

A Prefeitura de Mafra, Santa Catarina, realiza seleção para preenchimento de vagas

Inscrições:
De 3 de junho a 3 de julho na Rua Marechal Deodoro da Fonseca, nº 541, Bairro Centro, Mafra-SC

Valor:
R$ 40,00 a R$ 60,00

Cargos e vagas:
Secretaria Municipal da Saúde: Técnico em Enfermagem UBS (4), Médico Pediatra (2), Médico Ginecologista/ Obstetra (3), Médico Psiquiatra (1), Médico ESF (Clínico Geral) (5), Médico Cardiologista (1), Médico Urologista (1), Enfermeiro (Pronto Atendimento) (3), Psicólogo (3), Fonoaudiólogo (1);
Secretaria Municipal da Educação: Profissional da Educação Infantil (7);
Secretaria Municipal da Agricultura: Médico-Veterinário (1).

Provas:
Haverá prova objetiva

Prefeitura de Jundiaí - SP

A Prefeitura de Jundiaí - SP para preenchimento de 42 vagas

Inscrições:
21 de julho de 2013

Áreas:
Pediatra plantonista, fisiatra, neurologista, psiquiatra adulto, psiquiatra infantil, legista, cardiologista, clínico geral e clínico geral plantonista, biologista, técnico de higiene dental, técnico de enfermagem, técnico de laboratório, técnico de necropsia, auxiliar de laboratório e assistente de administração em saúde, Defesa Civil.

Prefeitura de Itambaracá - PR

A Prefeitura de Itambaracá, Paraná, realiza concurso para preenchimento de 2 vagas

Inscrições:
Até 27 de junho pelo www.saber.srv.br

Cargos:
Advogado e Médico PSF.

Remuneração:
R$ 938,40 a R$ 3.588,98

Valor:
R$ 100,00.

Provas:
Haverá prova objetiva

Prefeitura de Itainópolis - PI

A Prefeitura de Itainópolis - PI realiza concurso para provimento de vagas

Inscrições:
Até 28 de junho pelo www.institutomachadodeassis.com.br

Valor:
R$ 20,00 e R$ 60,00.

Remuneração:
R$ 678,00 a R$ 7.824,26

Cargos:
Fundamental - Auxiliar de Serviços Gerais nas funções de Merendeiro, Vigilante, Cozinheiro e Zelador, Monitor Transporte Escolar, Atendente, Agente Comunitário de Saúde e Agente de Endemias;

 Médio - Motorista, Digitador, Monitor Peti/ProJovem, Técnico Agropecuário, Operador de Máquinas, Técnico de Informática, Fiscal de Tributos, Eletricista, Auxiliar de Consultório Dentário e Técnico de Enfermagem;

 Superior - Professor EJA, Professor do 1º ao 5º ano, Professor das disciplinas e Inglês, Ciências, Matemática e Educação Física, Psicólogo, Assistente Social, Engenheiro-Agrônomo, Engenheiro Civil, Enfermeiro, Médico PSF, Ortopedista, Psiquiatra, Oftalmologista, Ginecologista, Dermatologista, Pediatria, Médico Clínico Geral, Fisioterapeuta, Farmacêutico, Nutricionista, Dentista Ambulatorial, Dentista PSF e Bioquímico.

Provas:
Haverá provas objetivas

Prefeitura de Campo Largo - PR

A Prefeitura de Campo Largo, Paraná, realiza seleção para preenchimento de vagas para o Programa Saúde da Família

Inscrições:
Até 25 de junho pelo http://concurso.campolargo.pr.gov.br

Cargos:
Médico Clínico Geral

Remuneração:
R$ 11.828,46

Provas:
Haverá prova objetiva e prova de títulos

Prefeitura de Brumadinho - MG

A Prefeitura de Brumadinho, Minas Gerais, realiza concurso para preenchimento de 261 vagas

Inscrições:
3 agosto a 3 de setembro de 2013, pelo www.gestaodeconcursos.com.br

Cargos e vagas:
Agente Administrativo I (30)
Agente Condutor I - Motorista (40); Operador de Máquinas Leves (04).
Agente Condutor IV - Operador de Pá Carregadeira (01); Operador de Retro escavadeira (02); Operador de Trator de Esteira (01);
Agente Fiscal II - Técnico em Edificações (01);
Agente Oficial Especializado I - Armador (01); Bombeiro Hidráulico (02); Calceteiro (04); Eletricista de Manutenção (04); Jardinagem (02); Lanterneiro de Veículos (01); Marceneiro (01); Mecânico de Autos (02); Mecânico de Máquinas Agrícolas (01); Pedreiro (06); Pintor de Parede (04); Serralheiro (01); Soldador (01).
Agente Operacional I - Auxiliar de Serviços Gerais - Feminino (20); Auxiliar de Serviços Gerais - Masculino (30); Agente Operacional I - Gari (10).
Analista da Administração I - Administrador (01); Advogado (02); Arquiteto (01); Assistente Social (01); Biólogo (01); Contador (02); Engenheiro Ambiental (01); Engenheiro Civil (02); Geógrafo (01); Veterinário (01);
Assistente Técnico em Saúde II - Técnico em Enfermagem (11); Técnico em Higiene Dental (02); Técnico em Patologia (04); Técnico em Radiologia (03).
Assistente Técnico I - Desenhista Projetista (01); Estradas (01); Técnico Agrícola (01); Técnico em Edificações (01); Técnico em Meio Ambiente (01); Técnico em Segurança do Trabalho (01); Técnico Florestal (01); Topógrafo (01).
Auxiliar de Biblioteca e Secretaria I (01).
Especialista da Educação I - Supervisor Pedagógico (03).
Especialista em Saúde I - Biomédico (01); Dentista (04); Enfermeiro (05); Fisioterapeuta (08); Fonoaudiólogo (01); Nutricionista (01); Psicólogo (01).
Médico I - Anestesista (01); Angiologista (01); Cardiologista (01); Clínico (04); Dermatologista (01); Endocrinologista (01); Ginecologista (01); Médico do Trabalho (01); Nefrologista (01); Neurologista (01); Ortopedista (01); Otorrinolaringologista (01); Pediatra (01); Pneumologista (01); Psiquiatra (01); Urologista (01).
Professor III - Educação Física (Infantil ao 9º Ano) (01); Inglês (6º ao 9º ano) (01); Português (6º ao 9º ano) (02).
Secretário Escolar I (03).

Prefeitura de Augusto Pestana - RS

A Prefeitura Municipal de Augusto Pestana, Rio Grande do Sul, realiza concurso para preenchimento de vagas

Inscrições:
1º de julho de 2013 pelo www.unijui.edu.br

Provas:
Prova Escrita

Conselho Regional de Técnicos em Radiologia da 10 Região - CRTR/PR

O Conselho Regional de Técnicos em Radiologia 10ª Região - CRTR-PR realiza seleção para formação de cadastro de reserva

Inscrições:
Até 11 de julho de 2013

Provas:
Prova Objetiva e Prova de títulos

Valor:
R$ 30,00 a R$ 55,00

Cargos e vagas:
NÍVEL FUNDAMENTAL: Auxiliar de Serviço Geral (CR) - Curitiba - R$ 779,66

 NÍVEL MÉDIO: Agente Administrativo (CR) - Curitiba - R$ 1.096,46, Agente Fiscal (CR) - Curitiba - R$ 1.875,04, Técnico em Contabilidade (CR) - Curitiba - R$ 1.875,04

 NÍVEL SUPERIOR: Advogado (CR) - Curitiba - R$ 2.279,12, Contador (CR) - Curitiba - R$ 2.279,12

Prefeitura de Patos de Minas (MG) lança edital de processo seletivo

Com oferta de 17 vagas para o cargo de médico (Generalista Plantonista e Especialista Pediatra Plantonista), a Prefeitura de Patos de Minas, no estado de Minas Gerais, lançou edital nº. 004/2013, para realização de processo seletivo. Para participar, é preciso ter curso superior em Medicina com Titulo Registrado no Conselho Regional de Medicina – CRM.
 
A carga horária é de 24 horas semanais, com salário de até R$ 5.303,54, mais R$ 86,23 de vantagem pecuniária. Do total de vagas, 6% são reservadas a os candidatos portadores de necessidades especiais.
 
Inscrições: serão recebidas nos dias 25 e 26 de junho de 2013, das 09 às 12h e das 14 às 17h, no Centro de Treinamento da Saúde – Rua Olegário Maciel, 113 – Centro (ao lado do Banco Bradesco). 
 
Os seguintes documentos deverão ser entregues e anexados à ficha de inscrição do candidato:
  • Fotocópia da Carteira de Identidade (RG);
  • Fotocópia do Diploma de Curso Superior, devidamente registrado e da especialização pretendida, quando for o caso;
  • Fotocópia do comprovante de residência;
  • Currículo acompanhado de cópia autenticada dos Títulos (apresentar xérox acompanhado dos originais para fins de conferência pelo órgão recebedor, sendo devolvidos os originais ao portador);
  • Em caso de candidatos portadores de deficiência , envelope com Laudo Médico.
O certame será realizado por meio de análise curricular e o resultado final será divulgado provavelmente no dia 02 de julho de 2013.

Prefeitura de Paraibuna (SP) abre processo seletivo

A Prefeitura de Paraibuna, no estado de São Paulo, através da Diretoria de Saúde, publicou edital de processo seletivo para completar seu quadro de profissionais da Estratégia de Saúde da Família. As vagas são para cargos de níveis fundamental e superior.

As vagas são para Auxiliar de Enfermagem da ESF (3+CR), Agente Comunitário de Saúde (1+CR)  e  Enfermeiro da ESF (1+CR).

O candidato deverá comparecer pessoalmente à Secretaria Municipal de Saúde de Paraibuna, situada à Travessa Irmã Le Conte, S/Nº, Centro - Paraibuna - SP, para preencher a ficha de inscrição e entregar curriculum no período de 8hs00 do dia 24 de junho às 17hs00 do dia 25 de junho de 2013. As inscrições são gratuitas.

A seleção será através de avaliação curricular e as contratações serão realizadas por prazo determinado de 90 dias, até realização de Processo Seletivo.

UFRGS publica edital de processo seletivo

A Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) publicou edital n° 10/2013 de processo seletivo para contratação de Professores Substitutos. São ofertadas 20 vagas com carga horária de 20 e 40 horas semanais.

As inscrições serão recebidas até o dia 26 de junho de 2013, pelo endereço eletrônico www.ufrgs.
br. As taxas variam de R$ 45,00 a R$ 65,00.

Informações sobre programas e diretrizes de pontuação para a análise de currículo estão disponíveis no endereço eletrônico www.ufrgs.br/progesp/progesp-1/processo-seletivo. O crono­grama das provas estará disponível no mesmo endereço eletrônico após o término das inscrições.

A seleção ocorrerá em etapas sucessivas, podendo a prova escrita ser eliminatória.

O prazo de validade da Seleção será de um  ano, prorrogável por igual período no interesse da Instituição, a contar da publicação do resultado final no Diário Oficial da União.

Prefeitura de Cidade Ocidental - GO lança processo seletivo

A Prefeitura de Cidade Ocidental, no estado de Goiás, através do IBEG, publicou edital n° 001/2013 para abertura de processo seletivo destinado ao recrutamento e seleção de candidatos para contratação temporária. Há 535 vagas do Quadro de Pessoal da Prefeitura Municipal, voltadas para profissionais de todos os níveis de escolaridade, com salários de até R$ 1.723,70 em carga horária de 30 ou 40 horas semanais.
 
As chances são para os cargos de psicólogo, engenheiro de trânsito, engenheiro agrônomo, biólogo, assistente social, professor nível III, agente administrativo, almoxarife, técnico em orçamento e finanças, topógrafo, fiscal de vigilância ambiental, técnico agropecuário, auxiliar de serviços administrativos, auxiliar de serviços gerais, guarda patrimonial, merendeira, motorista de veículos pesados, pedreiro, lubrificador, auxiliar de serviços operacionais e serralheiro.
 
As inscrições estarão abertas até o dia 30 de junho de 2013, via internet pelo site: www.ibeg.org.br. As taxas variam de R$ 14,00 a R$ 34,00, de acordo com o cargo escolhido.
 
Para aqueles que não têm acesso à internet, será disponibilizado local de inscrição no seguinte endereço: SQ 12 QD 11 Casa 39, CEP: 72.880-520 – Cidade Ocidental/GO (ao lado da rua do Bradesco), até o dia 28 de junho de 2013, de segunda à sábado de 09h às 18h.
 
O candidato deverá entregar, de segunda a sábado, das 9h às 18h, ou enviar por Sedex ou carta registrada os títulos, durante o período de 21 de junho a 08 de julho de 2013 no mesmo endereço do posto de inscrição presencial (SQ 12 QD 11 Casa 39, CEP: 72.880-520 – Cidade Ocidental/GO [ao lado da rua do Bradesco]), direcionado à Comissão Especial e Permanente do Processo Seletivo. Os títulos deverão ser entregues em fotocópia autenticada em cartório e, caso os documentos sejam postados, será considerada a data da postagem.
 
Os resultados serão disponibilizados no site www.ibeg.org.br e o processo seletivo terá validade de um ano, a contar da data da homologação do resultado, com possibilidade de prorrogação.

Prefeitura de Macapá - AP prorroga inscrições de processo seletivo

A Prefeitura de Macapá, no estado do Amapá, promove processo seletivo, por meio do edital nº 01/2013 – SEMSA/PMM, com o objetivo de contratar profissionais por tempo determinado que atendam às necessidades da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). A oferta total é de 523 vagas distribuídas entre cargos de ensino fundamental, médio e superior, com remuneração de até R$ R$ 3.888,28.

De acordo com o edital, as 523 vagas estão distribuídas entre os cargos de Médico, Veterinário, Enfermeiro, Farmacêutico, Nutricionista, Psicólogo, Terapeuta Ocupacional, Assistente Social, Pedagogo, Biólogo, Técnico em Nutrição, Técnico em Enfermagem, Técnico em Administração, Operador de Caixa, Programador de Microcomputador, Atendente de Farmácia, Motorista, Auxiliar de Almoxarifado, Técnico Agrícola, Arte Educador, Agente de Transporte Marítimo/Fluvial, Laboratorista/Microscopista e Técnico em Radiologia.

As inscrições devem ser realizadas até 26 de junho de 2013, na Associação dos Servidores Municipais, localizada na Jovino Dinoá, Araxá, nº 4429, das 8h às 18h, mediante preenchimento da Ficha de Inscrição e da entrega da documentação listada nos respectivos editais. Tanto o edital quanto a Ficha de Inscrição estão disponíveis no endereço eletrônico da Prefeitura de Macapá (www.macapa.ap.gov.br). Não há cobrança de taxa.
 
A seleção constará de análise curricular (1ª fase) e entrevista (2ª fase). A relação dos candidatos classificados para a entrevista será disponibilizada no dia 04 de julho de 2013, por meio de publicação no Diário Oficial do Município e no endereço eletrônico da Prefeitura de Macapá. Já nos dias 10, 11, 12, 15 e 16 de julho de 2013, no horário de 8h às 18h, os candidatos deverão comparecer ao local informado no site da Prefeitura para participação nesta fase.
 
O resultado final do processo seletivo tem previsão de divulgação a partir do dia 31 de julho de 2013, nos mesmos veículos de comunicação. O contrato terá a validade de 12 meses, com possibilidade de prorrogação.

Concurso Prefeitura de Nova Araçá - RS

A Prefeitura de Nova Araçá, no Rio Grande do Sul, lançou edital de concurso público n° 001/2013, com a execução técnico-administrativa da empresa Objetiva Concursos Ltda. São oferecidas 10 vagas mais cadastro de reserva para cargos de níveis fundamental, médio e superior, com salários que variam de R$ 998,76 a R$ 9.971,36 por carga horária de 20 a 44 horas semanais.
 
Cargos
As vagas são para os cargos de Contador, Médico Clínico Geral, Médico Generalista, Monitor de Educação infantil, Operador de Máquinas, Operário, Pedagogo, Professor - Educação Infantil, Professor - Séries Iniciais do Ensino Fundamental - Educação Física, Professor - Séries Iniciais do Ensino Fundamental - Espanhol e Técnico de Enfermagem.
 
Inscrições e Taxas
As inscrições via internet poderão ser realizadas até o dia 07 de julho de 2013, pelo site www.objetivas.com.br. As taxas variam de R$ 30,00 a R$ 50,00.
 
Provas
As provas objetivas serão aplicadas provavelmente em 03 de agosto de 2013, em local e horário a serem divulgados quando da homologação das inscrições em 18 de julho de 2013, nos turnos que seguem:

- Manhã: Contador, Médico Clínico Geral, Médico Generalista, Monitor de Educação Infantil, Operador de Máquinas, Operário e Técnico em Enfermagem;

- Tarde: Pedagogo, Professor - Educação Infantil, Professor - Séries Iniciais do Ensino Fundamental - Educação Física e Professor - Séries Iniciais do Ensino Fundamental - Espanhol.
 
Validade
O concurso terá validade de até dois anos a partir da data de homologação dos resultados, prorrogável, uma vez, por igual prazo, a critério da Administração Pública.

Prefeitura de Nova Maringá (MT) abre vagas

Mais uma oportunidade de emprego está disponível no estado do Mato Grosso. A Prefeitura de Nova Maringá divulgou edital nº 001/2013 de processo seletivo oferecendo 54 vagas para níveis fundamental e superior, com vencimento de até R$ 8.427 por jornada de trabalho de 20 a 44 horas semanais.
 
Cargos
Enfermeiro, Zeladora, Auxiliar de Serviços Gerais, Monitor de Creche, Merendeira, Médico Clínico Geral, Psicólogo p/ CRAS, Auxiliar de Consultório Dentário, Vigia, Coletor de Lixo, Engenheiro Civil e Agente de Saúde.
 
Inscrição
As inscrições serão efetuadas de forma gratuita até o dia 08 de julho de 2013, de segunda a sexta, no horário das 07h00min às 12h00min horas e das 14h00min às 17h00min horas (horário oficial do estado de Mato Grosso), em Nova Maringá-MT, no Departamento de Recursos Humanos da Prefeitura Municipal, localizada a Av. Amos Bernardino Zanchet nº 50E, Nova Maringá. Para o cargo de Agente de Saúde será cobrada taxa de inscrição no valor de R$ 20,00.
 
Prova
A prova escrita será realizada na data provável de 21 de julho de 2013, às 08h00min horas com duração de 3 horas, na Escola Municipal Wilson Ribeiro - Unidade I, situada à Rua Adriana, 292, bairro Jd. Maira. O gabarito será divulgado um dia após a realização da prova escrita.
 
A validade do processo seletivo será de 12 meses, sem prorrogação.
 
O edital encontra-se disponível no Jornal Oficial Eletrônico dos Municípios do Estado de Mato Grosso, de 21 de junho de 2013, pág. 217 a 239.

Concurso Prefeitura de São Pedro (SP)

A Prefeitura de São Pedro, estado de São Paulo, por meio da empresa Sigma Assessoria, lançou os editais 01, 02 e 03/2013 de concurso público, além da publicação do edital 01/2013, referente à seleção por meio de processo seletivo.  Há 70 oportunidades para todos os níveis de escolaridade com remuneração de até R$ 1.767,64.
 
São ofertadas vagas para os seguintes cargos: Professor Estagiário, Professor I (educação infantil e ensino fundamental), Professor II (educação especial, ciências, educação artística, educação física, geografia, história, língua inglesa, língua portuguesa e matemática), Agente Cuidador, Assistente Social, Auxiliar de Serviços, Bibliotecário, Cirurgião Dentista, Enfermeiro, Médico Clínico Geral, Médico Psiquiatra, Pedreiro, Psicólogo, Técnico de Enfermagem, Motorista, Operador de Máquinas, Tratorista, Agente Comunitário de Saúde e Agente de Combate às Endemias.
 
As inscrições serão realizadas via internet, no período de 1º a 10 de julho de 2013, através do site www.sigmaassessoria.com.br. A taxa varia de R$ 15 a R$ 30.
 
A seleção será composta de prova objetiva, para todos os candidatos, além de prova prática ou avaliação de títulos, dependendo do cargo escolhido. De acordo com os editais, a prova objetiva será aplicada provavelmente em 28 de julho de 2013, em horário e local a serem divulgados por ocasião da homologação das inscrições.
 
O prazo de validade dos certames é de dois anos, a contar da data da homologação, podendo ser prorrogado por igual período. 

Concurso Universidade Federal de Viçosa (MG) 2013

Foram publicados editais 001, 002, 004 e 005/2013 de abertura de concurso público para reforço nos quadros da Universidade Federal de Viçosa (UFV), em Minas Gerais. As oportunidades são para profissionais de todos os níveis escolares, com salários de até R$ 3.138,70 em carga horária de 20 e 40 horas semanais.

O certame oferece 68 vagas para cargos de Auxiliar de Administração, Médico/Medicina do Trabalho, Técnico de Tecnologia da Informação, Técnico de Tecnologia da Informação (Reservada para portador de deficiência), Técnico em Eletrônica, Técnico em Enfermagem, Técnico em Estrada, Técnico em Mecânica, Técnico em Ótica, Técnico em Refrigeração, Técnico em Restauração, Técnico em Segurança do Trabalho, Médico/Clínica Médica, Nutricionista e Auxiliar de Veterinária e Zootecnia.

A inscrição será realizada de 3 a 17 de julho de 2013, pelo site www.copeve.ufv.br, com limite das 18h no último dia. As taxas variam de R$ 45,00 a R$ 90,00 de acordo com o cargo escolhido.

O candidato deverá especificar, no ato da inscrição, o Campus e o cargo a que pretende concorrer, sendo-lhe vedada alterar essa opção posteriormente.

O local de realização das provas serão divulgados após a divulgação da confirmação das inscrições.
 
O prazo de validade do concurso será de um ano, contado a partir da data da publicação da homologação, prorrogável por igual período, a critério da Instituição.
 
Os extratos dos editais foram publicados no Diário Oficial da União de 21/06/2013, seção 3, págs. 46 e 47.

UENP (PR) abre processo seletivo

A Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) publicou edital nº. 035/2013-GR para realização de teste seletivo. São ofertadas 14 vagas de nível superior para Professor, com vencimentos que podem chegar a R$ 5.485,32 por jornada de 20 e 40 horas semanais.
 
As inscrições, no valor de R$ 100, estarão abertas até o dia 12 de julho de 2013, nos horários de funcionamento das respectivas Unidades da UENP, como segue:
 
I – Campus Luiz Meneghel, de Bandeirantes - das 8h às 12h e das 14h às 17h. Rodovia BR 369, km 54, Vila Maria - Caixa Postal 261 - CEP 86.360-000 – Unidade de Recursos Humanos. Fone: (43) 3542 8016;

II – Campus de Cornélio Procópio - das 14h às 20h – Bloco Administrativo – Unidade de Recursos Humanos, as margens da PR 160, km 0, saída para Leópolis - Cornélio Procópio – PR – CEP. 86.300-000. Fone: (43) 3904-1921 ou 3904-1916;

III – Campus de Jacarezinho – das 9h às 12h e das 14h às 17h, na Av. Getúlio Vargas, nº 850 – CEP. 86.400-000 – Jacarezinho – PR. Fone: (43) 3525-3589.
 
O pedido de inscrição deverá ser instruído com os seguintes documentos:
  • Requerimento de inscrição dirigido ao presidente da comissão organizadora do teste seletivo;
  • Fotocópia do documento oficial de identidade ou documento equivalente com foto;
  • Fotocópia do Título de Eleitor e certidão de quitação eleitoral emitida pela internet no site do Tribunal Eleitoral;
  • Fotocópia do documento de inscrição no Cadastro de pessoa Física – CPF;
  • Fotocópia do documento de quitação do serviço militar (somente para os candidatos do sexo masculino);
  • Fotocópia autenticada do diploma de graduação, devidamente registrado ou certificado de conclusão de curso;
  • Fotocópia autenticada do histórico escolar de graduação;
  • Fotocópia autenticada do diploma ou certificado de conclusão ou Ata de Defesa de curso de pós-graduação e seu respectivo histórico escolar.
 
O teste seletivo constará de:
  • I - Prova escrita, com caráter eliminatório;
  • II - Prova didática, com arguição, e com caráter eliminatório;
  • III - Exame de títulos, com caráter classificatório.
 
A prova escrita será realizada no dia 25 de julho de 2013, com início às 9 horas. A prova didática, será realizada no dia 31 de julho de 2013, destinada a avaliar a capacidade de planejamento de aula, de comunicação, de síntese, e de conhecimento sobre o tema.
 
O certame terá validade de um ano, prorrogável por mais um, a partir da data da publicação da homologação dos resultados no Diário Oficial do Estado.
 
O edital foi divulgado no Diário Oficial do Paraná, de 21 de junho de 2013, pág. 7 a 12.

UNIVASF realiza processo seletivo

Com o intuito de recompor parte do seu quadro de pessoal, a Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF) está promovendo processo seletivo simplificado (PSS edital nº 32/2013), dispondo de 12 vagas para o cargo de Professor Substituto (nível superior). Os vencimentos totais podem chegar a R$ 4.649,65, a depender da carga horária e da titulação.
 
As vagas disponíveis são para docentes que atuem nas áreas de Ensino de Ciências com ênfase embriologia do corpo humano, Saúde Coletiva, Semiologia e Semiotécnica de enfermagem, Administração geral e metodologia, Sistemas de suporte à decisão, Eletrônica e Telecomunicações, Pesquisa operacional, Psicologia, Matemática, Ciências Humanas e Biológicas e Estatística Básica ou Bioestatística.
 
O Professor Substituto aprovado neste PSS ficará lotado no colegiado acadêmico para o qual prestou a seleção, podendo, a critério da Administração, ministrar disciplinas de sua a área de conhecimento/ área de atuação em outro curso/campus.

Os interessados deverão fazer suas inscrições até às 23 horas e 50 minutos do dia 27 de junho de 2013, exclusivamente pela internet (www.concurso.univasf.edu.br). As taxas variam de R$ 40,00 e R$ 55,00.

A confirmação da inscrição será disponibilizada no site de inscrição a partir do dia 04 de julho de 2013. O sorteio do ponto e a prova de aptidão didática serão realizados no Campus de Petrolina-PE e/ou no Campus de Juazeiro-BA.

O local de realização das provas será divulgado após a divulgação da confirmação das inscrições. O sorteio do ponto acontecerá no dia 09 de julho de 2013 em horário a ser divulgado posteriormente.

O sorteio da ordem de apresentação e a prova didática serão realizados na data de 10 de julho de 2013, respeitando-se o intervalo mínimo de 24 horas do sorteio do ponto.

O processo seletivo terá prazo de validade de um ano, contado a partir da data da sua homologação, podendo ser prorrogado a critério da Administração.
 
O edital está publicado no Diário Oficial da União de 21/06/2013, pág. 45, seção 3.

Santa Casa de São Paulo oferece reprodução assistida gratuita

Segundo o Ministério, infertilidade atinge 278 mil casais no Brasil; somente seis centros oferecem procedimento no País
 
A Santa Casa de São Paulo passou a atender gratuitamente mulheres com dificuldades para engravidar: a entidade ganhou um programa de reprodução assistida que oferece o tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS).
 
Segundo o Ministério da Saúde, a infertilidade atinge 278 mil casais no Brasil. Somente outros seis centros no País oferecem este tipo de procedimento.
 
Consultas, acompanhamento médico e medicação são receitadas pelos especialistas do hospital. A manipulação dos medicamentos em laboratório é feita pelo Projeto Alfa.
 
Interessadas devem ir ao Complexo Santa Casa, na capital paulista (Rua Cesário Mota Junior, 112, Vila Buarque) para participar da triagem. Senhas são distribuídas de segunda a sexta-feira, às 5h00.
 
Fonte SaudeWeb

Devagar, médicos aceitam troca de informações em saúde

Estudo aponta que práticas pertencentes a hospitais têm prioridades diferentes do que as clínicas particulares, incluindo a habilidade de se comunicar entre locais de atendimento
 
Quase metade das clínicas médicas planeja aceitar algum tipo de troca de informações em saúde (HIE), de acordo com a 5ª pesquisa anual de sistemas de gerenciamento de práticas ambulatórias e EHRs, realizada pelo HIMSS Analytics, a área de pesquisas da Health Information Management and Systems Society (HIMSS). No entanto, muito menos clínicas participam de fato, hoje de HIE, de acordo com as descobertas.
 
Entre as 846 práticas médicas que responderam à pesquisa, estavam hospitais particulares e consultório autônomos de todos os tamanhos, desde consultórios onde trabalha apenas um médico até grupos de 100 ou mais médicos. 46% dos entrevistados planejam aceitar HIE, sendo que 19% preferem a troca de informações estaduais, 16% querem que a HIE seja parte do hospital ou do sistema de saúde e 11% endossam HIE regional. 37% disseram não ter qualquer plano. Na categoria “outro”, 17% eram práticas que já participam de trocas e entrevistados ainda incertos, contaram os executivos da HIMSS à InformationWeek Healthcare.
 
Dos consultórios particulares, apenas 39% disseram que vão se juntar a uma HIE, 46% não têm planos. Em contraste, 62% dos grupos de hospitais disseram que suas organizações planejam participar das trocas, e apenas 14% disse que não. Notavelmente, 25% das práticas pertencentes a hospitais esperam ser parte de um sistema HIE do hospital, versus 13% dos consultórios autônomos.
 
Brendan Fitzgerald, diretor de pesquisa da HIMSS Analytics, disse que isso é parte do motivo das grandes diferenças entre os dois tipos de prática. Além disso, observou ele, “muito da tomada de decisão nessa área não está nas mãos das práticas individuais pertencentes a hospitais. O hospital tomaria essa decisão. Em relação aos consultórios autônomos, eles mesmos decidem se querem ou não se engajar em HIE”.
 
De modo geral, a porcentagem de clínicas que têm planos para HIE foi um pouco mais alta do que em 2012, quando totalizou 43%.
 
Algumas outras descobertas importantes do relatório da HIMSS Analytics:
- Clínicas particulares estão usando uma grande variedade de EHRs e estão considerando mais EHR do que os grupos de hospitais.
 
- A Epic é a fornecedora de EHR com maior fatia de mercado entre as práticas pertencentes a hospitais, com 33%. No setor autônomo, a Epic tem apenas 4% da fatia do mercado e a eClinicalWorks é a líder, com 11%.
 
Fitzgerald observou que as práticas pertencentes a hospitais têm prioridades diferentes do que as clínicas particulares, incluindo a habilidade de se comunicar entre locais de atendimento. Portanto, elas exigem mais funções avançadas em seus EHRs.
 
E no mercado geral de EHR para ambulatório, acrescentou ele, “ainda existe um nível alto de fragmentação”.
 
A pesquisa mostrou que 1/3 das práticas planeja comprar um novo EHR, fazer upgrade do sistema ou substitui-lo. Mas, apesar das evidências de que muitos médicos estão insatisfeitos com os EHRs atuais, apenas 6% estão pensando em substitui-los, segundo o relatório.
 
Independentemente de as práticas serem pertencentes a hospitais ou autônomas, Fitzgerald disse que “elas desprenderam muito tempo e esforço para essas compras de EHR, e elas querem vê-los funcionando. Dado o esforço, eu não acho que muita gente esteja interessada na possibilidade de substituir e comprar um novo sistema”.
 
Dentro de categorias de tamanho, existem diferenças notáveis no que direciona compras de EHR. Por exemplo, 35% das clínicas com mais de 100 médicos viram que a habilidade de trocar informações de pacientes entre instalações é o principal direcionador, enquanto era o principal objetivo de apenas 17% de todas as clínicas. Tornar a clínica mais eficiente era mais importante para as clínicas com até 10 médicos do que para os entrevistados em geral.
 
“As práticas menores querem mais eficiência, mas as práticas maiores, que atendem grandes comunidades, têm parâmetros diferentes”, disse Fitzgerald. “Elas querem ser capazes de se integrar automaticamente com grandes organizações. Isso tem a ver com fluxo de trabalho do dia a dia e com a forma como eles utilizam a solução de EHR”.
 
Há uma variedade maior de fornecedores na área de sistemas de gerenciamento de prática (MP) do que na área de EHR. Fitzgerald disse que isso está relacionado ao fato de que a maioria das práticas tem sistemas de PM a mais tempo do que EHR. Portanto, quando eles compraram EHR, muitos mantiveram os sistemas PM e conectaram os dois sistemas por meio de interface em vez de comprar uma solução de integração.
 
Blaine Newton, VP sênior da HIMSS Analytics, acrescentou que muitas práticas esperaram para atualizar seus sistemas de PM enquanto estavam ocupados implementando EHR. Agora estão atualizando, “e vemos um aumento nas ferramentas de PM”, disse ele. Nenhum dos executivos acredita que a transição iminente ao ICD-10 tenha sido a principal força motivadora por trás desses investimentos.
 
Fonte SaudeWeb

Entidades planejam greve contra importação de médicos

Repúdio ao pronunciamento de Dilma inclui série de manifestações e possível paralisação geral
 
Pressionada pelas manifestações nacionais das últimas semanas, a presidente Dilma Rousseff reafirmou em pronunciamento na sexta-feira (21) que deve acelerar o plano do governo de trazer milhares de médicos estrangeiros para reduzir o déficit de profissionais na rede pública do País. Entidades médicas nacionais vieram a público no dia seguinte (sábado, 22) para repudiar o anúncio.
 
No documento, as entidades – Associação Médica Brasileira (AMB), Associação Nacional dos Médicos Resisdentes (ANMR), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Federação Nacional dos Médicos (Fenam) – cobraram mais investimentos na área da saúde e a qualificação do setor, e prometeram usar todos os mecanismos possíveis, inclusive judiciais, para barrar a decisão.
 
“O caminho trilhado é de alto risco e simboliza uma vergonha nacional”, diz o texto. “Ele expõe a população, sobretudo a parcela mais vulnerável e carente, à ação de pessoas cujos conhecimentos e competências não foram devidamente comprovados.”
 
Para as entidades, as recentes manifestações fazem coro por mais investimentos do Estado na área de saúde, e a vinda de médicos estrangeiros é uma medida com valor inócuo e paliativo, que esconde os reais problemas que afetam o SUS (Sistema Único de Saúde).
 
Retaliação
Para demonstrar a insatisfação da categoria com a medida do governo, a Fenam, o CFM e a AMB convocaram uma coletiva de imprensa para a próxima quarta-feira (26) no qual devem anunciar um calendário de manifestações, incluindo uma greve nacional dos médicos contra a política de importação anunciada pela presidente Dilma. Segundo as entidades, a medida atende pedidos nas redes sociais “para que as entidades médicas organizem a mobilização”.
 
Geraldo Ferreira, presidente da Fenam, diz que não vê outra alternativa senão uma paralisação geral como forma de alerta e protesto. Em nota a entidade defende que o governo federal realize concurso público de forma emergencial para atenuar o problema, empregando médicos brasileiros. Segundo Ferreira, 17 mil profissionais se formam anualmente no País e estão subempregados, vivendo de bicos ou com contratos precários.
 
Fonte SaudeWeb

Aliança fornecerá solução de eHealth da Finlândia

Tecnologias integradas da InterSystems, Elisa e Mawell Care atenderá 1,5 milhão de habitantes na região de Helsinki
 
A InterSystems, especialista em software para saúde conectada, anunciou esta semana a formação de uma aliança para fornecer tecnologia ao , programa público de eHealth da capital da Finlândia, Helsinki, considerado o maior do país, com 1,5 milhão de habitantes que recebem cuidados de saúde. A região inclui 24 municípios, com 21 hospitais, além do Hospital District of Helsinki Uusimaa. O programa busca atualizar, integrar e distribuir os sistemas de bem estar social e saúde para todo o distrito.
 
A aliança anunciada inclui, além da InterSystems, a Elisa e a Mawell Care. A solução para o programa Apotti é baseada no TrakCare (sistema de informação de saúde unificado baseado na internet) e no HealthShare (plataforma de saúde que permite análises e troca de informações clínicas). Juntos os dois produtos pretendem oferecer cuidados mais integrados e eficientes através de uma autorização que dá acesso aos prontuários dos pacientes de qualquer lugar ou dispositivo.
 
A solução é modular e promete fácil conectividade a dados e aplicativos legados e possibilidade de incluir novas capacidades quando necessário. A InterSystems disponibilizará o software estratégico; a Elisa oferecerá os serviços de comunicação e informação para operar as soluções; e a Mawell Care as soluções de serviço de suporte em modelo 24/7.
 
Fonte SaudeWeb

A cobertura obrigatória para drogas orais contra o câncer deve ser irrestrita – ANS não tem o direito de limitar

Por Renata Vilhena Silva
 
A Agência Nacional de Saúde Suplementar, ANS, propôs uma resolução normativa que determina aos planos de saúde a obrigatoriedade, a partir de janeiro de 2014, do fornecimento de 36 drogas orais contra o câncer, indicadas para mais de 50 tipos, como próstata, mama, leucemia, linfoma, pulmão, rim, estômago e pele.
 
A lei 9656/98, em seu artigo 12, já prevê a quimioterapia e a farta jurisprudência sobre o assunto não deixa dúvidas que a quimio oral deve ser coberta. Entretanto, há muito desrespeito ao cumprimento da lei e embate sobre o tema.
 
O mérito dessa “vitória (que está em consulta pública, e ainda depende de aprovações) para garantir o acesso aos medicamentos contra o câncer, pode ser creditado às pessoas e organizações que, sensibilizados, vêm tentando buscar saídas para a cura do câncer ou minimizar o sofrimento dos que precisam vencê-lo. 
 
O processo, que começou em 2011, parece que terá um ótimo desfecho em 2014 – o Ministro da Saúde já sinalizou que a aprovação é óbvia. Entretanto, a pergunta que não quer calar é: por que  restringir os quimioterápicos a um número x e não inserir no rol todos os que são aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA)? Não é função da ANS fazer a aprovação de drogas, isto compete à Vigilância Sanitária.
 
Ao assumir prerrogativas que não dizem respeito à ela, a ANS está invadindo o território da “irmã”, e deixando de cuidar de suas terras. Sabemos que vez ou outra ela se descuida de suas atribuições, como acompanhar as relações entre prestadores e operadoras; discutir e propor critérios de qualidade para o monitoramento da atuação de prestadores no mercado; promover a integração técnica com o Sistema Único de Saúde e desenvolver estudos e pesquisas para aprimorar a qualidade da prestação de serviços, e, por fim, acreditar as operadoras para garantir a qualidade do atendimento aos beneficiários que possuem planos coletivos ou individuais, incluindo a qualificação dos prestadores de serviço (de acordo com texto extraído do seu próprio portal).
 
Se, amanhã, a ciência descobrir uma nova droga, os pacientes que pagam o plano de saúde terão de esperar mais dois ou três anos para ter acesso ao medicamento ou entrar na fila do SUS e aguardar, disputando uma chance de igual para igual com pessoas menos favorecidas que não podem ter um plano? Então, melhor fazer bem o que se sabe do que se intrometer em terreno alheio. Pior, ainda, quando isto significa prejuízo para os beneficiários que são a razão maior da existência da ANS.
 
Hoje, a quimioterapia oral se tornou mais eficaz e também provoca menos efeitos colaterais, o que é um alívio para os que recebem o diagnóstico da doença. Mas há a segunda parte da história: tristeza e preocupação, quando a pessoa constata que terá de pagar um preço muito alto para ter a chance de cura – as drogas mais sofisticadas custam caro. Como os medicamentos demoram muito para ser pesquisados, fabricados e aprovados, novos alentos para as doenças são sempre bem vindos e não devem ser impeditivos para os tratamentos.
 
A Associação Brasileira de Medicina de Grupo, ABRAMGE, que defende os interesses das operadoras de saúde, diz que a inclusão dessas drogas no rol vai onerar o sistema e terá de ser repassada para os beneficiários. Se a droga oral é muito mais barata que a endovenosa e traz a vantagem de poder ser ministrada na casa do paciente ou ambulatorialmente, por que razão o consumidor teria, mais uma vez, de arcar com o ônus? A regra é simples em se tratando de planos de saúde: os doentes e os saudáveis pagam para ter seus direitos assegurados, mas quem paga a conta da doença são os que têm saúde e não usam o plano.
 
Além disso, a medida repercute positivamente na superlotação hospitalar e poderá melhorar o endividamento do SUS, mas este é um tema para outro artigo.
 
Fonte SaudeWeb

Remédio de graça para asma reduz internações em 16%

Para ofertar o tratamento à população, o Ministério da Saúde
já investiu R$ 32,4 milhões em um ano
A disponibilidade gratuita dos antiasmáticos contribuiu para a queda de 20 mil internações pela doença no período
 
Há um ano, o governo federal começou a distribuir gratuitamente três medicamentos para asma por meio do programa Farmácia Popular.

De acordo com dados do Ministério, a iniciativa beneficiou 700 mil pessoas, desde o início do programa e triplicou o acesso ao tratamento.

Só no último mês, 181 mil pessoas retiraram os medicamentos para a doença, sem qualquer custo. Com a política, houve diminuição no número de internações por pacientes com crises asmáticas. O período de julho de 2012 até abril deste ano registrou uma queda de 16% no número de hospitalizações quando comparado a julho de 2011 a abril de 2012.
 
A redução significa 20.523 internações a menos pela doença na comparação dos dois períodos. Desde o início da gratuidade até o último mês de abril, foram registradas 108.846 internações em hospitais que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS) de pacientes com crises asmáticas. Já no período anterior, 129.369 pessoas foram internadas com o mesmo problema de saúde. A diminuição das hospitalizações representa uma economia de R$ 10 milhões.
 
“A asma está entre as principais causas de hospitalizações de crianças, razão pela qual a presidenta Dilma Rousseff, ao lançar o programa Brasil Carinhoso, incluiu esses medicamentos na Saúde Não Tem Preço”, observa o ministro da Saúde, Alexandre Padilha. “Como resultado desta política, o número de internações por causa da doença caiu significativamente”, completou o ministro, em nota.
 
Para ofertar o tratamento à população, o Ministério da Saúde já investiu R$ 32,4 milhões em um ano. Em todas as unidades do Aqui Tem Farmácia Popular, a população tem acesso a 14 medicamentos gratuitos, sendo três para asma. São eles: brometo de ipratrópio, diproprionato de beclometasona e sulfato de salbutamol, disponíveis em 10 diferentes apresentações.
 
Um ano depois do início da gratuidade o número de pessoas que retiram esses medicamentos cresceu 274%. Em maio de 2012, quando esses produtos eram vendidos com desconto, 48.504 pessoas foram beneficiadas, já no mês passado o número subiu para 181.444.
 
Cobertura
Atualmente, o programa Farmácia Popular está presente em 3.824 municípios, dentre os quais, 1.324 são considerados de extrema pobreza. Já são mais de 25 mil drogarias conveniadas ao Aqui Tem Farmácia Popular em todo o país e 557 unidades próprias do governo. Além do tratamento para asma, o programa garante medicamentos gratuitos para hipertensão e diabetes e outros produtos com até 90% de desconto para colesterol, glaucoma, rinite, osteoporose, doença de Parkinson, dislipidemia, anticoncepção e fraldas geriátricas. Desde 2011, o programa já beneficiou 19 milhões de brasileiros. A média mensal de pessoas atendidas aumentou cinco vezes, passando de 1,2 milhão em janeiro de 2011 para seis milhões em abril de 2013.
 
Para retirar os medicamentos, basta apresentar o documento de identidade, CPF e receita médica dentro do prazo de validade. A receita pode ser emitida tanto por um profissional do SUS quanto por um por médico que atende em hospitais ou clínicas privados. Para proporcionar mais opções ao paciente no momento de retirar o medicamento, importante a prescrição tenha o nome do princípio ativo.
 
Fonte: Agência Saúde/Ascom-MS
 
Por SaudeWeb

Sustentabilidade de planos de saúde desafia ANS

André Longo (E) presta contas da atuação da ANS
durante audiência pública
Para diretor-presidente da agência, diminuição da margem de lucro afasta operadoras do mercado
 
A sustentabilidade das operadoras de planos privados de saúde é o maior desafio enfrentado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). O alerta foi feito pelo diretor-presidente da Agência, André Longo Araújo de Melo, que prestou contas das ações desenvolvidas em 2012 em audiência pública conjunta das Comissões de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), de Assuntos Econômicos (CAE) e de Assuntos Sociais (CAS) na última quinta-feira (20).
 
O desequilíbrio econômico-financeiro do setor fica evidente, diz Longo, na discrepância entre o crescimento das despesas (R$ 10,7 bilhões) e das receitas (R$ 10,1 bilhões) entre 2011 e 2012. Das 1.538 operadoras inscritas na ANS, 120 estavam submetidas a monitoramento especial das contas por um dirigente da agência ao final de 2012.
 
Reclamações
A crescente compressão das margens de lucro tem, segundo Longo, estimulado a saída de muitas operadoras do mercado. Se o dirigente constata tendência de melhor qualificação daquelas que resistem, também observa aumento no número de reclamações de usuários, que totalizaram 75 mil no ano passado.
 
Atualmente, 17 operadoras estão com 120 planos de saúde com comercialização suspensa por determinação da ANS.
 
Na busca de uma melhor relação entre usuários e operadoras, a agência tem estimulado as empresas a criarem ouvidorias e, assim, abrirem um canal de negociação direta com os consumidores. Outra frente em que tem atuado é a de mediar os conflitos levados diretamente à ANS, que dá à operadora alvo da reclamação prazo de cinco dias para solucionar a queixa.
 
“Nosso índice de resolução de conflito chegou a 78,4% em 2012”, disse Longo, segundo o qual os acessos ao site da agência (ans.gov.br) chegaram a mais de 1 milhão no período.
 
Longevidade
O reequilíbrio nas contas do setor pode ser a principal preocupação da ANS hoje, mas outros desafios com impacto equivalente também se impõem. Um deles é a longevidade da população, que repercute na questão econômico-financeira por exigir procedimentos mais complexos e caros para uma massa maior de usuários.
 
“A população com mais de 60 anos vai duplicar até 2030. Temos que nos preparar para isso”, disse Longo. A incorporação de tecnologias; a falta de investimentos em prevenção; a heterogeneidade assistencial; o aumento da carteira de beneficiários, com a expansão da classe média, são fatores que também devem pressionar por mudanças na saúde suplementar.
 
Fonte SaudeWeb

Consumo de frutas e legumes não é garantia de vida longa e saudável, dizem estudos

Consumo de frutas e legumes não é garantia de vida longa e saudável
Uma dieta rica em frutas e legumes talvez não nos ajude a gozar uma vida longa e saudável, afinal.
 
Estudos feitos nos últimos 15 anos, segundo relatou o "Times", revelam que grande parte de nossos alimentos têm baixo nível de fitonutrientes, as substâncias que supostamente reduzem o risco das quatro doenças que afligem a vida moderna: o câncer, a doença cardíaca, o diabetes e a demência.
 
A redução dos benefícios de nossa alimentação para a saúde não é uma descoberta recente.
 
"Inadvertidamente, temos removido os fitonutrientes de nossa dieta desde que paramos de coletar plantas silvestres, há cerca de 10 mil anos", escreveu Jo Robinson no "Times".
 
O dente-de-leão silvestre [taraxaco] tem sete vezes mais fitonutrientes que o espinafre. Uma batata-roxa nativa do Peru tem 28 vezes mais antocianinas, que combatem o câncer, que uma batata comum. Uma variedade de maçã tem cem vezes mais fitonutrientes que uma Golden Delicious.
 
Quando os europeus chegaram à América do Norte, notaram que os índios tinham milhos de várias cores. Hoje em dia, o milho branco doce é onipresente, uma variedade que contém mais açúcar e menos antocianinas. Também descobrimos que os milhos azul, vermelho e preto são ricos em antocianinas, que "têm o potencial de combater o câncer, acalmar inflamações, reduzir o colesterol e a pressão sanguínea, proteger o cérebro de idosos e reduzir o risco de obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares", escreveu Robinson.
 
É claro que, quando não temos tempo para consumir esses superalimentos, podemos tomar vitaminas. Alguns especialistas dizem que as pessoas obtêm vitaminas suficientes de uma dieta rotineira, enquanto os fabricantes de vitaminas dizem que os suplementos são necessários.
 
"A maioria das pessoas supõe que, afinal, vitaminas em excesso não podem fazer mal", escreveu Paul A. Offit no "Times". Mas "os cientistas sabem há anos que uma grande quantidade de suplementos vitamínicos pode ser muito prejudicial".
 
Estudos demonstraram que suplementos de betacaroteno, selênio e vitaminas A, C e E causavam índices de morte mais altos quando tomados para evitar o câncer de intestino, relatou Offit.
 
Mas pode haver ajuda de aliados invisíveis. Pesquisas recentes mostram que as cerca de um trilhão de bactérias que vivem em nosso intestino e nossa pele podem combater algumas doenças crônicas desta era. María Gloria Dominguez-Bello, microbióloga de origem venezuelana da Universidade de Nova York, foi para locais remotos da Amazônia para coletar amostras de caçadores/coletores. "Queríamos ver como era a microbiota humana antes dos antibióticos, antes dos alimentos processados e do parto moderno", disse ela ao "Times".
 
Resultados preliminares indicam que um microbioma virgem apresenta uma diversidade muito maior, o que pode ter um papel nos índices notavelmente mais baixos entre os ameríndios de alergias, asma, doenças atópicas e condições crônicas como diabetes tipo 2 e doença cardiovascular, relatou Michael Pollan no "Times".
 
A dieta ocidental carece de fibra. Outro problema é a ênfase excessiva na higiene, acreditam alguns cientistas.
 
"Existe uma tese que defende sujar um pouco a dieta", disse a Pollan o microbiólogo Justin Sonnenburg, de Stanford. Mas as pessoas devem lavar seus alimentos, porque muitas vezes eles contêm resíduos de pesticidas.
 
"A maior exposição aos micróbios ambientais provavelmente diminui a probabilidade de muitas doenças ocidentais, mas aumenta a exposição a patógenos. Certamente os custos sobem quando bactérias resistentes a antibióticos se tornam mais prevalentes", disse Sonnenburg em um e-mail.
 
Pollan diz que devemos lavar as mãos nas situações em que patógenos ou substâncias químicas tóxicas provavelmente estão presentes, mas talvez não depois de acariciar um cachorro.
 
Sonnenburg aconselha: "Em termos de dieta, acho que comer alimentos fermentados é a resposta --em oposição a não lavar os produtos, a menos que sejam da sua horta".
 
Fonte Folhaonline

"Fazer jejum intermitente é seguro e mais eficaz que dieta tradicional", diz médico

Michael Mosley, autor do livro "The Fast Diet", comendo um café da manhã de 300 calorias
Divulgação
Michael Mosley, autor do livro "The Fast Diet", comendo
 um café da manhã de 300 calorias
Depois de servir de cobaia para um documentário de TV sobre dietas de jejum intermitente, o médico e produtor inglês Michael Mosley, 56, resolveu contar, em um livro, como conseguiu perder 8,5 kg em três meses fazendo dieta só duas vezes por semana.
 
 
"The Fast Diet" (a dieta do jejum ou a dieta rápida) logo virou um best-seller no Reino Unido. Em setembro, o livro será lançado no Brasil com o título "A Dieta dos 2 Dias", pela editora Sextante.
 
Em entrevista à Folha, Mosley diz que a dieta é fácil de ser seguida, porque é preciso contar calorias apenas dois dias na semana (homens devem comer 600 calorias, mulheres 500). Mas ressalta que os resultados só aparecem se a pessoa não exagerar nos outros cinco dias. "É permitido comer o que quiser, mas não o quanto quiser."
 
A dieta do jejum intermitente traz mais benefícios do que uma dieta convencional?
A evidência científica que temos hoje mostra que fazer dois dias de restrição calórica por semana é seguro e dá mais benefícios para a saúde do que uma dieta padrão.
 
Quem faz jejum intermitente perdem mais gordura e tem uma melhor resposta à insulina comparado com quem faz uma restrição calórica tradicional. Isso significa que o corpo precisa produzir menos insulina para controlar um aumento súbito de glicemia no sangue. É uma coisa boa, porque altos níveis de insulina estão associados com diabetes, doenças cardíacas, alguns tipos de câncer e demência.
 
Mas são necessárias pesquisas de longo prazo para termos certeza dos benefícios --o estudo mais longo com humanos durou cerca de um ano.
 
Você serviu de cobaia para um documentário sobre dietas de jejum intermitente. Como ficou conhecendo o método?
Conheci há 15 meses. Naquela época, fiz um exame de sangue e descobri que meu colesterol estava muito alto e eu também estava com diabetes. Foi um choque, meu pai tinha morrido de diabetes. Em vez de tomar medicação, decidi descobrir se era possível reverter a situação com uma mudança de estilo de vida. Fiz algumas pesquisas e me deparei com estudos no Reino Unido e nos EUA sobre o jejum intermitente. Pensei que esse seria um tema interessante para um documentário de ciência da BBC [rede de TV britânica].
 
No documentário, "Eat, Fast, Live Longer" [coma, jejue e viva mais] eu tentei várias formas de jejum intermitente, entre elas o ADF [sigla para alternative day fasting, em que a pessoa restringe as calorias um dia sim, outro não]. No final, eu inventei a minha própria versão. Com a dieta, perdi mais de 9 kg de gordura e meu exame de sangue voltou ao normal.
 
Muitos médicos e nutricionistas recomendam comer de três em três horas. Mas, no seu livro, você diz que quanto maior o período de jejum, melhor. Comer muitas vezes faz mal?
A ideia de comer de três em três horas baseia-se na crença de que isso vai aumentar a sua taxa metabólica, o que não é verdade. Outra esperança é que as pessoas que fracionam a alimentação comam menos besteira, o que também não é verdade. Nosso corpo precisa de períodos de tempo em que a gente fique sem comer, para fazer uma "faxina" e se livrar das células velhas ou danificadas.
 
Mas em jejum o metabolismo não cai?
Estudos mostram que a primeira resposta do organismo à restrição de calorias é acelerar a taxa metabólica. Só depois de vários dias ou semanas sem comida que o corpo tenta conservar energia, e a taxa metabólica cai. De uma perspectiva evolucionista, isso faz sentido. Quando você ficar sem comida por dez horas e ficar com fome, precisa se levantar e se ocupar com outra coisa.
 
Não há risco de ter hipoglicemia ou de a pressão arterial cair?
Algumas pessoas reclamam que ficam fracas ou acham que vão desmaiar depois de horas sem comer. Na verdade, o açúcar no sangue cai rapidamente depois de uma refeição e, então, se você ficar sem comer, os níveis permanecem estáveis durante pelo menos as próximas 60 horas. A principal razão de as pessoas dizerem que estão fracas é porque elas não estão acostumadas a ter um pouco de fome. A maioria das pessoas que tentam jejum intermitente logo descobrem que se adaptam. Mas outras pessoas nunca vão se adaptar.
 
É preciso ressaltar que na dieta 5 por 2 você nunca vai mais de 12 horas sem comer. "Jejum" não significa, nesse contexto, ficar sem todos os alimentos, mas, sim, cortar significativamente as calorias por 24 horas.
 
No livro, você diz que é permitido comer o que quiser a maior parte do tempo. Mesmo perdendo peso, se a pessoa comer coisas não saudáveis, isso não seria prejudicial?
Não, não digo que é permitido comer o que quiser. Eu digo "coma normalmente", em outras palavras, com alguma restrição. Eu recomendo que a pessoa tente incluir proteína e vegetais em seus dias de folga da dieta.
 
Mas na capa do livro e no capítulo de perguntas e respostas está escrito que é permitido comer o que a pessoa gosta nos dias de folga. Há também a recomendação de não contar calorias nesses dias...
Nós trocamos. No começo, realmente estava escrito "Coma o que você gosta a maior parte do tempo", mas isso queria dizer que a pessoa pode comer alimentos de que gosta, mas não pode comer o quanto ela quiser. Concordamos que a frase dava margem à confusão e trocamos. Agora está escrito "Coma bem cinco dias na semana".
 
Então mesmo sem contar calorias a pessoa tem que se controlar?
Sim, ela não pode exagerar, senão não vai perder peso ou ter os benefícios.
 
Fazer exercício em jejum traz mais benefícios do que se exercitar depois de uma refeição?
Há evidências, que cito no meu livro, que se exercitar em jejum (por exemplo, antes do café da manhã) queima mais gordura do que se exercitar após uma refeição. A atividade física ajuda a queimar mais gordura e a perder menos massa muscular.
 
Você ainda segue a dieta hoje?
Sim, há um ano. Agora, acho que consigo manter o peso cortando as calorias um dia por semana.
 
A dieta 5:2 não estimularia comportamentos compulsivos em relação à comida mesmo entre pessoas que não têm transtorno alimentar?
Os cientistas que estudam o jejum intermitente dizem que não há provas de que ele provoca transtornos alimentares. Muitos grupos religiosos, incluindo cristãos, hindus, muçulmanos e judeus praticam jejum e não há nenhuma evidência de que essas pessoas são propensas a distúrbios alimentares.
 
Fonte Folhaonline

Monitoramento de idosos em SP melhora controle de doenças crônicas

A aposentada Elynor Evelyn Carli, 62, de Campinas, que participou do programa de monitoramento
Joel Silva/Folhapress
A aposentada Elynor Evelyn Carli, 62, de Campinas,
que participa do programa de monitoramento
Há cinco anos, a aposentada Elynor Evelyn Carli, 62, mal andava; as mãos estavam quase atrofiadas por sequelas da artrite reumatoide. Também vivia brigando com a hipertensão sem controle.
 
Hoje, Elynor dança, canta no coral da igreja, faz caminhadas e costura roupinhas para o neto que vai nascer.
 
A aposentada faz parte de um contingente de 25 mil idosos no interior de São Paulo que participam de um programa do Hospital do Servidor Estadual (Iamspe) que monitora e dá assistência a idosos com doenças crônicas.
 
Por causa do serviço, Elynor passou a receber ligações de uma enfermeira para monitorar a hipertensão. Ela também tinha consultas médicas agendadas mensalmente para tratar a artrite.
 
Criado em 2005, o programa concluiu seu primeiro balanço com base nos prontuários: 75% dos idosos monitorados conseguiram manter a doença crônica controlada.
 
Há uma grande dificuldade para conseguir a adesão dos pacientes aos tratamentos. De 40% a 60% dos hipertensos não tomam os remédios corretamente.
 
Hipertensão sem controle pode causar derrames e insuficiência renal. Já o diabetes descompensado leva a amputações e cegueira.
 
Entre as orientações passadas pelos profissionais do programa estão dicas de uma alimentação balanceada, uso correto de medicações e avaliação dos pés dos diabéticos.

O serviço está em 18 cidades do interior de São Paulo e atende idosos hipertensos, diabéticos, com colesterol alto, doenças da tireoide e osteoporose.
 
"O objetivo é não perder o paciente de vista. Se ele não aparece na consulta, a gente vai atrás", conta a médica Neusa Nakao Sato, responsável pelo programa.
 
Segundo ela, alguns pacientes não gostam da marcação cerrada, mas acabam se fidelizando à iniciativa quando passam a ser os "gestores" da doença.
 
"No início, a doença crônica não dá sinais e isso dificulta a adesão ao tratamento, mas depois aparecem as complicações. Queremos evitar que isso aconteça."
 
O proposta agora é instalar o programa na capital paulista, com foco em doentes mais graves, como os que carregam sequelas de derrames. "A doença pode ser incurável, mas é possível prevenir os agravamentos dela."
 
Planos de saúde
Vários planos e seguradoras de saúde no Brasil têm oferecido serviços de monitoramento de pacientes crônicos, mas são raras as iniciativas no serviço público.
 
Estudos mostram que, além do controle mais efetivo das doenças, a iniciativa provoca uma redução de custos e da ida dos idosos aos prontos-socorros.
 
Segundo a geriatra Maria Lúcia Lebrão, professora da Faculdade de Saúde Pública da USP, experiências internacionais demonstram que o desafio tem sido manter a adesão a longo prazo.
 
"Incluir atividades físicas, jogos de memória, leitura de jornais e outras atividades de interesse dos idosos a esse monitoramento aumenta a motivação e a adesão por mais tempo", afirma.
 
Fonte Folhaonline

Dieta proposta em best-seller prega dois dias de quase jejum por semana

Coma o que quiser a maior parte do tempo e, ainda assim, perca peso e seja saudável. A promessa está no livro "The Fast Diet": em inglês, quer dizer dieta do jejum e dieta rápida.
 
O regime está sendo alardeado pela imprensa britânica como o mais revolucionário desde Atkins (a dieta da proteína), e o livro, lançado em janeiro, lidera o ranking de best-sellers da versão local do site Amazon. Em setembro, chegará ao Brasil com o nome "A Dieta dos 2 Dias", pela editora Sextante.
 
A proposta é simples: coma quase nada por dois dias na semana --homens devem ingerir 600 calorias, mulheres, 500-- e, nos outros cinco dias, coma livremente.
Editoria de Arte/Folhapress
Capa dieta
 
Os autores, o médico e produtor Michael Mosley e a jornalista Mimi Spencer, contam que, nos "dias de folga", consomem de batata recheada a peixe empanado. Ele emagreceu 8,5 kg em três meses; ela, 6 kg em seis meses.
 
Mosley trabalha na rede de TV britânica BBC. Em 2012, foi cobaia em um documentário sobre jejum intermitente. Depois de testar jeitos de jejuar, Mosley criou seu método, chamado de 5 por 2.
 
"As evidências mostram que a dieta intermitente é segura e dá mais benefícios para a saúde que uma dieta-padrão", disse Mosley à Folha.

Segundo o médico, o jejum faz o organismo queimar mais gordura e ter uma melhor resposta à insulina.
 
"O corpo vai precisar liberar menos hormônio para controlar os níveis de açúcar no sangue, o que é bom. Altos níveis de insulina estão associados a diabetes, doenças cardíacas e câncer."
 
A lista de ganhos é defendida com citações de pesquisas científicas feitas em humanos e animais. Mas nenhuma a longo prazo.
 
 
Segundo o cardiologista Bruno Caramelli, do InCor (Instituto do Coração), a ciência está longe de um consenso sobre o jejum.
 
"Pode ser perigoso adotar essa dieta fora de um rigoroso protocolo de pesquisa. É preciso investigar se, com o tempo, não há desnutrição."
 
Mosley nega esse risco porque a restrição é por um período curto."Algumas pessoas reclamam que ficam fracas depois de horas sem comer. Na verdade, o açúcar no sangue cai rapidamente depois da refeição, mas permanece estável durante as 60 horas seguintes. A verdade é que não estamos acostumados a ter um pouco de fome."
 
Segundo ele, algumas pessoas realmente têm dificuldades em fazer a dieta, mas a maioria se adapta.
 
"No começo eu sentia mais fome, mas passava quando eu me distraía", disse à Folha a escritora britânica Kate Harrison, 45, que segue o jejum intermitente há quase um ano e perdeu 12 kg.
 
Harrison é autora de outro livro sobre o método, "The 5:2 Diet", lançado em fevereiro no Reino Unido. "Comecei a ver a fome como algo bom."
 
A dona de casa paulistana Kleidy Thessari, 28, não teve a mesma sorte. Depois de ver uma reportagem sobre a dieta na TV, decidiu tentar. Conseguiu por um mês e perdeu quase 3 kg. "Era difícil. Tentava pensar que no dia seguinte poderia comer mais, mas não compensava."
 
Compulsão
Embora a recomendação de Mosley seja não contar calorias nos dias de folga da dieta, ele diz que exagerar pode colocar tudo a perder.
 
Mas, para o médico Amélio Godoy Matos, da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, a compensação acontece. "A pessoa vai comer mais nos outros dias."
 
A variação entre quase jejum e fartura pode desencadear episódios de compulsão alimentar, de acordo com a nutricionista Adriana Kachani, do Instituto de Psiquiatria do HC de São Paulo.
 
"É um comportamento de risco. A pessoa pode não saber que tem transtorno alimentar até fazer essa dieta."
 
A longo prazo, outro efeito visto em ratos de laboratório é o aumento da produção de radicais livres e o desenvolvimento de diabetes por insensibilidade à insulina.
 
"É uma dieta que perturba o controle do metabolismo", diz Bruno Chaussê, biólogo e pesquisador do Instituto de Química da USP.
 
Para Matos, os benefícios não compensam o risco. "O melhor é comer menos sempre e de três em três horas."

Fonte Folhaonline

Movimento pede veto total de Dilma ao Projeto do Ato Médico

Brasília – O movimento Não ao Ato Médico, que mobiliza profissionais e estudantes de 14 setores da área de saúde, que se sentem prejudicados com a aprovação do Projeto de Lei 268/02, decidiu encaminhar à presidenta Dilma Rousseff pedido de veto integral ao texto aprovado pelo Senado e pela Câmara dos Deputados.
 
Integrantes do movimento se reuniram ontem (24), sob os pilotis da Biblioteca Nacional, e aprovaram a formação de uma comissão integrada por representantes das 14 profissões que integram a mobilização e um dos estudantes. A comissão pretende entregar documento à Casa Civil da Presidência da República, além de organizar uma passeata até o Palácio do Planalto na próxima quarta-feira (26). Outro protesto está marcado para sexta-feira.
 
O projeto desagrada a várias a categorias profissionais, porque estabelece o que denominaram de reserva de mercado para os médicos, impedindo a prática de atos praticados normalmente pelas diversas profissões que atuam na área de saúde sem a interferência deles. A principal queixa está no Inciso I do Artigo 4º, segundo o qual entre as atividades privativas do médico, está a “formulação do diagnóstico nosológico e respectiva prescrição terapêutica”.
 
Entre as profissionais que participaram das discussões estava a vice-presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 11ª Região, Sandra Jardene. Ela é terapeuta ocupacional da Secretaria de Saúde do Distrito Federal e relatou que, quando trabalhava no Hospital de Base, teve vários embates com a chefia do seu setor porque ela exigia prescrição médica para aplicação do tratamento aos pacientes. O problema, segundo ela, é que “o médico não sabia o que prescrever, pois não está preparado para interferir nas nossas práticas”.
 
As profissões que foram representadas no movimento Não ao Ato Médico são: fisioterapia, enfermagem, psicologia, terapia ocupacional, biomedicina, farmácia, educação física, nutrição, odontologia, fonoaudiologia, veterinária, optometria e acupuntura. De acordo com o presidente do Conselho de Fisioterapia, Bruno Fernandes, a sugestão dos setores interessados para a redação do Artigo 4º do projeto sempre foi a de que são atividades privativas do médico a “formulação do diagnóstico nosológico e respectiva prescrição médica”.
 
Segundo Fernandes, a alteração de prescrição terapêutica para prescrição médica alinharia o texto com o foco do projeto, e, segundo ele, seria suficiente para apaziguar a totalidade das profissões insatisfeitas com o PLS 268/2002.
 
Fonte Agência Brasil