Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


sexta-feira, 31 de março de 2017

Interditados dois lotes de clorexidina gliconato

Interdição se deu por resultados insatisfatórios dos lotes do medicamento

A Anvisa interditou dois lotes do medicamento Clorexidina Gliconato 100mL nesta quinta-feira (30/3). Os lotes M23134 e M23708, fabricados pela empresa Vic Pharma Indústria e Comércio Ltda, apresentaram resultados insatisfatórios quanto à contagem de bactérias.

Os laudos de análise fiscal, emitidos pelo Instituto Adolfo Lutz, apresentaram resultados insatisfatórios para os ensaios de Contagem Total de Bactérias Mesófilas e Pesquisa de Patógenos.

Os lotes, portanto, foram interditados pela Agência e a interdição vigorará pelo prazo de 90 dias.

Cânulas suspensas
O produto médico-hospitalar Cânulas Miracu Real.Up foi suspenso pela Agência. O produto não regularizado pela empresa Rejuvene Produtos Médicos e Hospitalares Eireli era fabricado pela empresa Feel Tech Co. Ltd, da Coréia do Sul, e teve cadastro indeferido por estar em desacordo com a legislação sanitária.

A Anvisa, assim, determina a suspensão da importação, distribuição, comercialização e implante do produto sem registro Cânulas Miracu Real.Up. Além desta medida, determinou-se, ainda, que a empresa Rejuvene Produtos Médicos e Hospitalares Eireli realize o recolhimento do produto em questão.

Confira as resoluções publicadas no Diário Oficial da União (DOU).

ANVISA

Farmacêutica é presa por crimes contra a saúde pública em São Bernardo

Na última Terça-feira (21/3), policiais civis do Demacro de São Bernardo do Campo prenderam uma farmacêutica e uma balconista após constatarem diversas irregularidades numa farmácia, no bairro de Ferrazópolis, em São Bernardo do Campo

Depois da instauração de inquérito policial com base em denúncias sobre irregularidades no estabelecimento, os policiais civis diligenciaram no local, acompanhados da Vigilância Sanitária, a fim de comprovar a veracidade dos fatos.

Diversas irregularidades foram constatadas, dentre elas, ausência de licenças de funcionamento expedidas pela Vigilância Sanitária, intermediação de comércio de medicamentos manipulados, descumprimento de interdição da sala de aplicações de medicamentos, além de serem encontrados antibióticos e psicotrópicos sem registro no sistema de controle da Anvisa e sem a retenção das respectivas receitas médicas, bem como frascos de medicamentos anabolizantes proibidos e de uso veterinário.

O estabelecimento foi interditado pela Vigilância Sanitária. Os medicamentos de uso controlado foram devidamente apreendidos. A responsável técnica e a responsável pelo estabelecimento foram presas em flagrante por crimes contra a saúde pública.