Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


terça-feira, 10 de julho de 2012

ANS suspende a venda de 268 planos de saúde de 37 operadoras

Comercialização desses produtos fica suspensa a partir do dia 13. Medida não afeta os cerca de 3,5 milhões de beneficiários desses planos

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) suspendeu a comercialização de 268 planos de saúde de 37 operadoras por não terem cumprido os prazos mínimos de atendimento. A medida não afeta os beneficiários desses planos, cerca de 3,5 milhões de pessoas.

"A ANS está proibindo que esses planos possam ser vendidos enquanto a operadora não prestar atendimento adequado àqueles que já os possuem. Não prejudica o beneficiário, pelo contrário, protege essas pessoas", disse o ministro da Saúde, Alexandre Padilha. Outras especialidades o prazo é 14 dias e para procedimentos de alta complexidade, 21 dias. Os que tiveram a comercialização suspensa foram mal avaliados duas vezes.

A comercialização desses produtos fica suspensa a partir do dia 13. Se os planos insistirem na venda, poderão ser multados em R$ 250 mil. De acordo com o diretor geral da ANS, Mauricio Ceschin, "houve atrasos em consultas, exames, no atendimento corriqueiro".

Segundo a ANS, o consumidor que pretende contratar um plano de saúde poderá verificar se o registro deste produto corresponde a um plano com comercialização suspensa pela ANS. Esta informação pode ser acessada no endereço eletrônico da ANS.

O ministro esclareceu que os planos que tiveram a venda suspensa correspondem a apenas 7% do total de usuários. No país, existem 1.016 operadoras, que comercializam cerca de 22 mil planos. Atualmente, 47,6 milhões de brasileiros estão vinculados a um plano médico, o equivalente a quase um quarto da população.

Os planos são avaliados a cada três meses, de acordo com o cumprimento dos prazos de atendimento. Para as consultas básicas, o cliente deve esperar no máximo por sete dias úteis para conseguir o atendimento.

Veja a lista das 37 operadoras que tiveram planos suspensos:
1 - Admedico Administração de Serviços Médicos a Empresa Ltda.

2 - Administradora Brasileira de Assistência Médica Ltda.

3 - ASL - Assistência a Saúde

4 - Assistência Médico Hospitalar São Lucas S/A

5 - Beneplan Plano de Saúde Ltda.

6 - Casa de Saúde São Bernardo S/A

7 - Centro Clínico Gaúcho Ltda

8 - Centro Transmontano de São Paulo

9 - Excelsior Med S/A

10 - Fundação Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte

11 - Fundação Waldemar Barnsley Pessoa

12 - Green Line Sistema de Saúde S.A.

13 - Grupo Hospitalar do Rio de Janeiro Ltda

14 - HBC Saúde S/C Ltda

15 - Memorial Saúde Ltda

16 - Nossa Saúde - Operadora Planos Privados de Assistência à Saúde Ltda

17 - Operadora Ideal Saúde Ltda

18 - Porto Alegre Clínicas S/S Ltda

19 - Prevent Senior Private Operadora de Saúde Ltda

20 - Real Saúde Ltda EPP

21 - Recife Meridional Assistência Médica Ltda

22 - Samp Espírito Santo Assistência Médica Ltda

23 - São Francisco Assistência Médica Ltda

24 - São Francisco Sistemas de Saúde Sociedade Empresária Ltda

25 - Saúde Medicol S/A

26 - Seisa Serviços Integrados de Saúde Ltda

27 - SMS - Assistência Médica Ltda

28 - Social - Sociedade Assistencial e Cultural

29 - Sosaúde Assistência Médico Hospitalar Ltda

30 - Unimed Brasília Cooperativa de Trabalho Médico

31 - Unimed Federação Interfederativa das Cooperativas Médicas do Centro-Oeste e Tocantins

32 - Unimed Guararapes Cooperativa de Trabalho Médico Ltda

33 - Unimed Maceió Cooperativa de Trabalho Médico

34 - Unimed Paulistana Sociedade Cooperativa de Trabalho Médico

35 - Universal Saúde Assistência Médica S.A.

36 - Vida Saudável S/C Ltda

37 - Viva Planos de Saúde

Fonte iG

Anvisa suspende venda de suplemento alimentar com estimulante proibido

Substância suspensa é fabricada por empresa desconhecida e aumenta o rendimento atlético. Consumo pode causar graves danos à saúde

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu nesta terça-feira a distribuição, a divulgação, o comércio e o uso do suplemento alimentar Oxielite Pro. A medida é válida em todo País. De acordo com o órgão, o produto, fabricado por empresa desconhecida, possui a substância dimethylamylamine (DMAA) na composição, um estimulante que ajuda a emagrecer e aumenta o rendimento atlético.

Na última terça-feira (3), o DMAA foi incluído na lista de substâncias proscritas no Brasil, o que impede a importação de suplementos alimentares que contenham a substância, mesmo que por pessoa física e para consumo pessoal. Além do Oxielite Pro, o DMAA é encontrado na composição de suplementos alimentares como Jack3D e Lipo6 Black.

Por meio de nota, a Anvisa alertou que o consumo de suplementos alimentares pode causar graves danos à saúde. Muitos deles são comercializados irregularmente no país, sem terem passado por nenhum tipo de avaliação de segurança.

Alguns desses produtos contêm ingredientes que não são seguros para o uso em alimentos, como estimulantes e hormônios, segundo a agência reguladora. Os suplementos alimentares também podem conter substâncias com propriedades terapêuticas, que não podem ser consumidas sem acompanhamento médico.

“Os agravos à saúde humana podem englobar efeitos tóxicos, em especial no fígado, disfunções metabólicas, danos cardiovasculares, alterações do sistema nervoso e, em alguns casos, levar até a morte”, alertou o órgão.

O comunicado destaca ainda que o forte apelo publicitário e a expectativa de resultados rápidos contribuem para o uso indiscriminado dos suplementos alimentares por pessoas que desconhecem os riscos envolvidos no consumo.

No Brasil, alimentos apresentados em formatos farmacêuticos, como cápsulas e tabletes, só podem ser vendidos depois de avaliados e com registro na Anvisa.

Orientações para evitar o uso de suplementos alimentares não autorizados no País:
- Promessas milagrosas e de ação rápida, como “Perca 5 kg em 1 semana!”;

- Indicações de propriedades ou benefícios cosméticos, como redução de rugas, de celulite e melhora da pele;

- Indicações terapêuticas ou medicamentosas, como cura de doenças, tratamento de diabetes, artrites e emagrecimento;

- Uso de imagens e/ou expressões que façam referência a hormônios e outras substâncias farmacológicas;

- Produtos rotulados exclusivamente em língua estrangeira;

- Uso de fotos de pessoas hipermusculosas ou que façam alusão à perda de peso;

- Uso de panfletos e folders para divulgar as alegações do produto como estratégia para burlar a fiscalização;

- Produtos comercializados em sites sem identificação da empresa fabricante, distribuidora, endereço, CNPJ ou serviço de atendimento ao consumidor.

Recomendações para quem usa ou pretende consumir suplementos alimentares:
- Solicite auxílio de um nutricionista ou médico para a identificação de produtos seguros e regularizados;

- Desconfie se o produto for “bom demais para ser verdade”.Ter um corpo definido e emagrecer nem sempre é rápido ou fácil, principalmente de forma saudável;

- Consumidores que adquiriram produtos que contém DMAA (dimethylamylamine) na composição devem buscar orientação com a autoridade sanitária local sobre a destinação adequada dos suplementos;

- Mais informações podem ser obtidas na central de atendimento da Anvisa pelo telefone 0800 642 9782.

Fonte iG

Pick eating: adultos também sofrem com o transtorno de alimentação seletiva

Pessoas adultas que selecionam demasiadamente os alimentos que comem podem sofrer de um problema que vem sendo observado há pouco tempo pelos pesquisadores: o transtorno de alimentação seletiva.

Esses indivíduos não só evitam alguns tipos de comidas (coisa que a maioria das pessoas faz vez ou outra), mas se dizem incapazes de comer certos alimentos. “Pessoas que são seletivas nesse nível não estão fazendo somente algo como evitar comer certos vegetais, ou então carne, porque não estão com vontade ou por opção, mas porque criam uma regra complexa, quase irracional, que não é alterada jamais”, explica Nancy Zucker, pesquisadora da Universidade de Duke, nos EUA.

Nos casos observados por Zucker durante sua pesquisa sobre o tema – publicada no periódico International Journal of Eating Disorders -, algumas pessoas chegavam a ter problemas no trabalho, nas suas vidas sociais e também se preocupavam com o modelo de comportamento que estavam passando para seus filhos.

Zucker aponta que a maioria dessas pessoas fica embaraçada quando tem de explicar o motivo de seus repertórios alimentares serem tão reduzido e chegam a esconder o transtorno, evitando ir a eventos sociais onde haja comes e bebes ou então criando desculpas para contornar os questionamentos sobre sua alimentação.

Alta prevalência
A prevalência desse tipo de comportamento pode ser mais alta do que se tem notícia até então, diz Zucker, que com uma equipe de pesquisadores chegou a fazer uma coleta de dados on-line sobre adultos com traços de pick eaters. A resposta inicial foi de quase de 7 mil pessoas, sendo que outros 11 mil indivíduos não completaram o questionário até o final.

As análises preliminares desses dados sugerem que esse tipo de problema tem traços distintos de outros tipos de transtornos alimentares. O questionário também procurou identificar traços de outras condições, como o transtorno obsessivo-compulsivo, anorexia e bulimia nervosa, por exemplo.

Os pesquisadores observam, ainda, que os “comedores seletivos” (em tradução livre) tendem a gostar de uma série de alimentos em comum, especialmente aqueles industrializados e com sabores pouco acentuados. Entretanto, eles também gostam de comidas salgadas, especialmente as batatas fritas. As carnes são limitadas ao máximo e os vegetais, frutas e bebidas alcoólicas são considerados quase intragáveis.

Paladares muito aguçados?
Uma hipótese é que esses indivíduos tenham um paladar acima do normal, o que as faria sentir sabores que podem afastá-las de certos alimentos. Mas os pesquisadores evitam explicar com certeza essa seleção alimentar, pois sabores fortes não são necessariamente ruins e muitas pessoas com paladares apurados não são extremamente seletivas.

Outra hipótese seria que os comedores seletivos podem basear suas escolhas em outras pistas sensoriais além do paladar, como cheiro, aparência e textura de certas comidas. “Alguns alimentos podem não parecer como algo a ser consumido por alguns indivíduos”, diz Zucker.

Associação negativa com a comida
Os pick eaters adultos também podem ter alguma associação negativa com a comida. Isso poderia ser reflexo de um problema gastrointestinal na infância, por exemplo. Ou então pode ser resultado de eventos traumáticos envolvendo o horário ou o ritual da alimentação.

Crianças podem se tornar comedores seletivos quando o ambiente onde ocorrem as refeições é coercivo ou tenso, explica Zucker. “As refeições em família deveriam ser positivas. Não é o local onde uma briga entre os pais ou cobrança por resultados acadêmicos devem ocorrer. E se isso ocorre com certa frequência, as crianças podem associar as comidas, os cheiros e as texturas a essa experiência negativa”, diz.

Pais têm papel fundamental
Os pais têm papel fundamental nessa e em outras atitudes à mesa. “Todos têm algo que têm dificuldade de lidar. As crianças precisam aprender a lidar com seus problemas alimentares ou isso, como vemos, pode se tornar um problema em longo prazo”, diz Ellyn Satters, nutróloga envolvida na pesquisa.

Para contornar o problema, diz Zucker, o primeiro passo é aumentar, aos poucos, o repertório alimentar do indivíduo. Ao mesmo tempo, os amigos e a família têm de ajudá-los também, não forçando esses indivíduos a experimentar algo diferente em uma reunião social. “Essas pessoas não estão fazendo isso porque querem, mas porque têm, possivelmente, um transtorno, e precisam de apoio para se sentir seguras e ampliar o rol de alimentos que as interessa”, finaliza.

Fonte O que eu tenho

Quanto sua saúde se beneficiaria se você deixasse o carro em casa?

Uma pesquisa, feita em conjunto pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Agência de Saúde Pública de Barcelona, na Espanha, aponta que deixar o carro em casa e realizar tarefas a pé poderia diminuir o número de mortes por problemas de saúde. Além disso, a economia para o Estado com custos hospitalares poderia ser bastante alta.

O estudo, chefiado por Catherine Pérez, se baseou em diversos dados coletados para uma pesquisa ampla feita pelo Departamento de Transportes da Catalúnia, que documentou como mais de cem mil pessoas se locomoviam diariamente pela cidade de Barcelona.

Foram escolhidos os dados de mais de 80 mil indivíduos, com 17 anos ou mais e, com base nesses números, observou-se o quanto estes indivíduos faziam de atividades utilizando apenas veículos (carros, motocicletas e ônibus). Com isso os pesquisadores chegaram a conclusão de que boa parte dessas pessoas (77% dos homens e 67% das mulheres ) não chegava a fazer o mínimo de atividades físicas diárias, nunca andando mais do que cinco minutos por dia para se locomover entre seus afazeres.

A pesquisa, claro, não levou em conta se essas pessoas faziam academia ou praticavam esportes. De qualquer forma, substituir algumas destas atividades feitas com veículos motorizados, poderia potencialmente beneficiar todas as pessoas, independente dos exercícios praticados paralelamente.

De acordo com um outro estudo da OMS intitulado “Ferramenta de Avaliação Econômica da Saúde” (HEAT, na sigla em inglês), cerca de 150 minutos semanais de atividades físicas aeróbias moderadas, como andar, pode resultar na economia de 1,3 mil euros (mais de 3 mil reais) em custos com a saúde – incluindo custos hospitalares e de remédios – por pessoa, durante toda a vida. Os resultados da pesquisa foram publicados no European Journal of Public Health.

Fonte O que eu tenho

Medo do parto aumenta tempo necessário para o nascimento da criança

Mulheres com medo do nascimento da criança passam mais tempo em trabalho de parto. É o que afirma uma pesquisa publicada no periódico International Journal of Obstetrics and Gynaecology e que aponta que entre 5% e 20% das mulheres grávidas têm algum tipo de medo do momento do nascimento da criança.

Diversos fatores estão associados a este medo, entre eles a idade da mãe (quanto mais jovem maior esse medo), ser mãe de primeira viagem, ter algum transtorno mental (ansiedade ou depressão, entre outros), não ter apoio da família, ter histórico de abuso sexual ou eventos traumáticos ligados a outras condições obstétricas.

O estudo, feito na Noruega, colheu dados de mais de 2,2 mil mulheres grávidas. Entre estas futuras mães, o medo do parto foi em torno de 7,5%, mas estes números podem ser maiores já que a pesquisa é uma das primeiras a observar o caso.

Entre aquelas com medo do nascimento do bebê a duração do parto foi, em média, até 32 minutos mais longo podendo chegar a até 47 minutos além do observado em mulheres sem medo do parto.

“O medo do parto é um problema cada vez mais importante. Nossos resultados indicam que isto pode levar a um trabalho de parto mais demorado e indica uma ligação clara entre a obstetrícia e a psicologia que precisa ser estudada mais a fundo. Trabalhos de parto mais demorados podem necessitar de intervenções cirúrgicas (como a cesariana) o que não é a melhor recomendação, de acordo com os dados da Organização Mundial da Saúde”, diz Samantha Adams, principal autora da pesquisa.

“Há inúmeras razões pelas quais uma mulher pode desenvolver o medo do parto. A pesquisa demonstrou que é preciso olhar com mais atenção estas questões ligadas a especialidade médica da obstetrícia e promover métodos eficazes para diminuir este problema”, completa John Thorp, editor responsável pela validação da pesquisa para a publicação.

Fonte O que eu tenho

Cortar calorias sem fazer exercícios é pouco eficiente, aponta pesquisa

Existem diversas pesquisas apontando que a restrição calórica acentuada, além de auxiliar no controle do peso e diminuição da obesidade, tem relação com uma vida mais longa pois melhora a saúde do organismo como um todo. O nível ideal desses cortes no consumo alimentar – e consequente nas calorias – ainda é não concenso, mas o que se sabe é que além de comer menos é preciso fazer atividades físicas. Apenas emagrecer parece não levar a uma melhor saúde.

E um estudo feito com modelos animais, conduzido pelo Instituto Buck de Pesquisas sobre o Envelhecimento (IBA, na sigla em inglês), nos EUA, traz novas pistas desse processo composto por refeições diminutas e mais exercícios na proteção da saúde do organismo.

Para os pesquisadores, liderados por Pankaj Kapahi, o nível de ingestão alimentar deve ser o suficiente para evitar que o corpo fique fatigado e impeça o indivíduo de realizar exercícios físicos.

No estudo feito pelo IBA – e publicado no periódico Cell Metabolism – os modelos animais em dietas de restrição calórica desequilibradas tinham maiores perdas nos tecidos musculares e, consequentemente, menores índices de atividade física.

“Nosso estudo é um dos primeiros a demonstrar porque é preciso equilibrar uma boa alimentação – mesmo com menos calorias – e exercícios físico para ter uma melhora na saúde do organismo. A perda muscular impede que os animais (e isso inclui os primatas e, portanto, seres humanos) se movimentem mais e como consequência há apenas perda de peso, sem qualquer benefício cardiovascular, importante par essa manutenção da boa saúde”, explica Kapahi.

Fonte O que eu tenho

Pesquisadores identificam receptor cerebral relacionado à raiva

Em um estudo realizado com modelos animais, pesquisadores conseguem identificar um receptor cerebral que apresenta mal funcionamento em ratos excessivamente hostis. Quando eles “desligaram” este receptor cerebral, que também existe nos seres humanos, o comportamento agressivo dos ratos desapareceu por completo.

Para os autores, os resultados do estudo – divulgados no periódico The Journal of Neuroscience – são um avanço significativo no desenvolvimento medicamentos para controle da agressividade patológica, um componente da doença de Alzheimer, autismo, transtorno bipolar e esquizofrenia, entre outros transtornos psicológicos.

“Queremos encontrar ferramentas que podem reduzir a violência impulsiva”, diz o principal autor do estudo Marco Bortolato.

Pesquisas anteriores identificaram uma predisposição genética específica para a agressão patológica: os baixos níveis da enzima monoamina oxidase A (MAO A na sigla em inglês). Tanto os homens como os ratos machos com deficiência congênita da enzima reagem violentamente em resposta ao estresse.

“O mesmo tipo de mutação que estudamos em ratos está associada com o comportamento criminal, muito violento em seres humanos. Mas nós realmente não entendíamos por que isto acontece”, diz Bortolato.

Controle da raiva
Em estudos anteriores, Bortolato trabalhou para replicar elementos de agressão patológica humana em ratos, incluindo não apenas baixos níveis de enzimas, mas também a interação da genética com os primeiros eventos estressantes, como trauma e negligência durante a infância.

“Baixos níveis de MAO A são uma base da predisposição para a agressão em humanos. A outra é um encontro com maus-tratos e a combinação dos dois fatores parece ser mortal: resulta consistentemente na violência em adultos”, observa Bortolato.

Os pesquisadores mostram que nos animais excessivamente agressivos que tiveram a enzima MAO A suprimida, altos níveis de estímulo elétrico eram necessários para ativar um receptor cerebral de agressão específico no córtex pré-frontal. Mas, mesmo quando este receptor cerebral funcionou, ele permaneceu ativo apenas por um curto período de tempo.

O autor e sua equipe agora estudam os potenciais efeitos colaterais de drogas que reduzem a atividade do receptor de agressão, conhecido como NMDA. “Nosso desafio agora é entender que ferramentas farmacológicas e que esquemas terapêuticos devem ser administrados para estabilizar os déficits deste receptor. Se conseguirmos isso, este pode ser realmente um achado importante”, conclui Bortolato.

Fonte O que eu tenho

“O problema é mão de obra”

Por Maria Cristina Amorim e Eduardo Perillo*

A cultura secular de casa grande e senzala ainda impera no ambiente da saúde, transformando-a em indústria de segunda classe

Em recente reunião, o chefe da UTI foi categórico: “não é o custo do equipamento que encarece, é o da mão de obra. Se não pagar R$ 1.000 por plantão de 12 horas, não aparece médico para trabalhar”.

Uma conta rápida mostra que a remuneração por hora sairia por R$ 83,33. Então, se você estiver na UTI e sofrer uma parada cardíaca, procedimento que leva aí de 30 a 40 minutos em média para ser resolvido — para um lado ou para outro — o médico de plantão irá receber entre R$ 41,66 e R$ 55,55 para tentar salvar sua vida.

Parafraseando aquele apresentador de TV, “tá bom pra você?”

Mas não para por aí. O autor da medida provisória 568/2012 acha que os médicos dos serviços públicos federais ganham demais. Para aqueles do chão de fábrica, que atendem nos ambulatórios e hospitais do SUS, a partir de 1º de julho de 2012, o piso de remuneração mensal será reduzido à metade — não, você não leu errado — para R$ 1.242,41 por 40 horas semanais, e para R$ 621,21 para 20 horas semanais.

Por esse valor, nem mesmo os médicos que se pretende “importar” aceitarão trabalhar, quanto mais nos rincões distantes dos grandes centros.

A população tem direito ao atendimento de saúde de qualidade, mas é importante que saiba quanto recebem os profissionais responsáveis por esse atendimento. No serviço público, muitos vivem atualmente em situação de pré-indigência, que tende a piorar, isso sem falar nas precaríssimas condições de trabalho.

Só nos serviços públicos?
A cultura secular de casa grande e senzala ainda impera no ambiente da saúde, transformando-a em indústria de segunda classe. Em sua cadeia produtiva, dá-se maior importância a instalações e equipamentos, pondo de lado a importância do capital humano. Sim, capital humano, fator de produção e gerador de valor econômico, de riqueza.

Lemos na mídia que vultosos investimentos serão feitos por hospitais privados em ampliação de instalações e modernização de equipamentos, que os planos de saúde conseguiram expressivo aumento de faturamento sobre o exercício anterior, que o governo planeja gastos elevados na melhoria do acesso e do atendimento, mas não se mencionam gastos com pessoas.

São as pessoas que fazem a diferença — e só salários não bastam, como mostram os estudos de Abraham Maslow sobre a hierarquia das necessidades humanas. Vejam também como os formandos dos melhores cursos de economia, engenharia de produção e administração não procuram colocação na indústria da saúde, buscam outras áreas que oferecem melhores perspectivas de carreiras, de realização pessoal, satisfação profissional e remuneração.

Mas a indústria da saúde ainda não se deu conta disso. Pesquisa realizada para revelar as melhores empresas para se trabalhar no Brasil tem apenas um nome relacionado à cadeia produtiva da saúde, na área de diagnósticos.

Se o Brasil alçou à condição de 6ª maior economia mundial, também foi pela contribuição do complexo industrial da saúde, de mais de 8% do PIB. Mas é preciso partilhar essa riqueza criada entre os seus protagonistas, aqueles que, de fato, contribuíram para a sua expansão. E isso envolve a iniciativa privada e também o governo, que tem no enorme crescimento de sua arrecadação tributária razão mais do que suficiente para partilhar essa riqueza com seus servidores da área da saúde, tão esquecidos.

*Maria Cristina: Economista, professora titular da PUC-SP
Amorim e Eduardo Perillo: Médico, mestre em administração e doutor em história econômica

Fonte SaudeWeb

Governo anuncia planos de saúde que serão suspensos

Na semana passada, a ANS havia informado que estudava suspender a comercialização de planos de saúde de 40 operadoras. Os nomes serão divulgados nesta tarde

O Ministério da Saúde e a ANS anunciam nesta terça-feira (10) as operadoras de planos de saúde que terão a comercialização de produtos suspensa por descumprimento dos prazos de atendimento médico ao consumidor fixado pela agência reguladora.

Na semana passada, a ANS havia informado que estudava suspender a comercialização de planos de saúde de 40 operadoras.

O anúncio das operadoras que serão punidas será feito no Rio de Janeiro, pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, e pelo diretor presidente da ANS, Mauricio Ceschin.

Ao todo, 105 empresas tiveram reclamações pelo segundo trimestre consecutivo.

Os casos denunciados pelos usuários à ANS são de desrespeito à Resolução Normativa nº 259. A medida estabelece o tempo máximo permitido entre o pedido de um procedimento, como consultas, exames e cirurgias, e seu atendimento. Os prazos variam de acordo com o tipo de solicitação.

Fonte SaudeWeb

Plano privado que parece público?

Por Henrique Oti Shinomata

Articulista escancara os problema do sistema e diz que não podemos condenar um único órgão. "O crescimento acima do padrão ocasiona em alguns conflitos, mas cabe a todos os envolvidos buscar soluções"

Agora no final do mês de junho, o programa Jornal Nacional, da TV Globo, elaborou uma matéria de destaque sobre filas em hospitais particulares de São Paulo. Segundo a reportagem,os pacientes chegavam a ficar horas na fila esperando atendimento.

As imagens foram feitas somente na cidade de São Paulo, principal centro econômico do país, todavia podemos afirmar que os demais estados brasileiros apresentam o mesmo problema.

É claro que o poder aquisitivo do brasileiro cresceu nos últimos anos e com isso uma das prioridades pessoais é a saúde, junto a educação e bens de consumo. Com isso o crescimento de pessoas que tem acesso a planos de saúde tornou-se muito grande, superando a expectativa dos hospitais.

Assistindo a matéria, que repercutiu em diversos locais durante aquela semana, vi que hoje temos 47 milhões de brasileiros com planos de saúde. Os grandes centros brasileiros não possuem hospitais suficientes para comportar tamanha demanda.

As operadoras de plano de saúde comemoram o sucesso de vendas. O crescimento econômico da população e facilidade para adquirir um plano de saúde ideal para o cidadão e sua família faz com que as vendas aumentem acima da expectativa.

Os hospitais por sua vez não comportam a demanda. O que fazer? Cessar a comercialização de planos de saúde? Essa atitude além de ser contra lei é censurável. As pessoas tem o direito de adquirir um plano de saúde para serem bem atendidas em uma questão que é essencial para a vida delas: a saúde.

Não podemos negar que muitos hospitais contam com boa infraestrutura física e um quadro de médicos competentes, mas que chegam a um ponto que não conseguem mais atender satisfatoriamente seus pacientes. São necessários investimentos em ampliações dos serviços do quadro de profissionais e de estrutura física.

O governo por sua vez precisa ser mais rígido com as regras de atendimento e planos de saúde, complementando a legislação vigente com leis mais claras e especificas, principalmente na questão do atendimento.

A verdade é que não podemos condenar um único órgão. O crescimento acima do padrão que acontece no país em todas as áreas ocasiona em alguns conflitos e problemas, mas cabe a todos os envolvidos (operadoras de saúde, governo e hospitais) buscar soluções para que a saúde brasileira continue crescendo com projeção e estrutura satisfatória.

Fonte SaudeWeb

5 dicas para construir sua marca social

Considere estas melhores práticas para o sucesso de sua credibilidade social

Na recente conferência Enterprise 2.0, em Boston, os participantes que conheci me pareceu cair em dois grupos: aqueles que estavam ativos em uma variedade de plataformas de redes sociais – tanto internas como externas – e aqueles que queriam ser, mas não estavam certo do que fazer e por onde começar. As pessoas da primeira categoria pareciam ter entendido como a mídia social pode melhorar a sua marca pessoal e como discernir o sucesso nessa área, enquanto os da segunda categoria ainda estavam tentando obter os seus braços em torno dela.

Durante as discussões sobre o que funciona e o que não funciona, várias práticas surgiram:

1. Demonstre os seus conhecimentos.
Este é talvez o foco mais importante que você pode ter no desenvolvimento de sua marca social. Se você tem conhecimento e insights sobre armazenamento baseado em nuvem, por exemplo, posta mensagens com dicas e truques, link para papéis brancos relevantes que você tenha escrito e/ou recomendado e aponta pessoas para notícias relevantes. É desse jeito que você ganha amigos leais e seguidores e também como consegue ter seu conteúdo compartilhado. Também pode ser o caminho para conseguir o próximo grande emprego, já que empresas no mercado para armazenamento em nuvem pode tomar conhecimento de sua experiência demonstrada.

2. Evite dupla personalidade.
Aqueles que desenvolveram uma marca social de sucesso têm personalidade bem desenvolvida e focada. Se você é especialista em armazenamento em nuvem, não há problema em postar sobre outras coisas de vez em quando, mas você não quer confundido ou irritado com pensamentos alheios. Essa é uma maneira infalível para diluir sua marca e, provavelmente, perder os fãs, amigos e seguidores. Uma pessoa com quem falei recomenda o desenvolvimento de sua persona de negócios em plataformas como o Twitter, Google + e LinkedIn, além de usar o Facebook para atualizações pessoais.

3. Encontre um equilíbrio atualizado.
Você quer postar o suficiente para que você esteja no radar das pessoas, mas não tanto ao ponto de entupir seus feeds de notícias. Você também quer ter certeza de que você está postando conteúdo relevante e não postando por postar. No mínimo, você deve estar postando algo uma vez por dia. Como saber quando você está postando muito ou não o suficiente? Você não saberá – não, com certeza. Mas se o número de comentários, gostos, ações e retweets diminuir, você provavelmente deve ajustar o volume para cima ou para baixo.

4. Acompanhamento.
Seu trabalho não está feito depois de postar uma atualização. Pelo contrário, o trabalho está apenas começando. Quando alguém faz uma pergunta baseada em algo que você postou, responda ou proponha uma fonte de informação. Pose suas próprias perguntas. Desenvolva conversas em torno do conteúdo que você postou.

5. Retribua.
Como na vida, quando se trata de redes sociais, é importante lembrar a Regra de Ouro: Faça aos outros o que gostaria que fizessem a você. Em outras palavras, se você quer que as pessoas curtam seu conteúdo, curta o delas. Se você quer que as pessoas compartilhem seu conteúdo, compartilhe o delas. Isso não quer dizer que você deve gostar ou partilhar tudo – então os gostos e as ações não significam nada. O truque é ter certeza de que você está curtindo e compartilhando conteúdo de qualidade que será significativo para os seus próprios fãs, amigos e seguidores.

Fonte: Debra Donston-Miller | InformationWeek EUA; replicada pela InformationWeek Brasil

Por SaudeWeb

Prefira vegetais verdes e amarelos

Pesquisas revelam que eles reduzem risco de doenças do coração

Pesquisas feitas nos Estados Unidos, mostram que camundongos alimentados com uma mistura de vegetais, incluindo cenouras e ervilhas, tiveram uma redução média de 38% nos depósitos de gordura nas artérias.

A evidência sobre o efeito da dieta no desenvolvimento de arterosclerose em humanos ainda não foi totalmente comprovada. Mas a crença é que comer frutas e verduras é bom para proteger o coração contra doenças.

Os resultados apontam que uma dieta rica em vegetais verdes e amarelos, inibe o desenvolvimento do endurecimento das artérias e pode reduzir o risco de uma doença do coração.

Fonte R7

Emagreça sem perder peso

Isso é possível! Saiba como e coloque em prática

A perda de peso relaciona-se com a perda de gordura corporal, além de outros tecidos. E um nem sempre acontece em função do outro. O emagrecimento verifica-se por meio de testagem com equipamentos e técnicas especiais.

Podemos emagrecer sem perder peso, se estivermos ao mesmo tempo ganhando em massa muscular, por exemplo. O que ocorre é a perda de massa corporal gordurosa com pouco ou nenhuma perda de peso corporal total.

Ocorre também de pessoas com o peso corporal dentro dos padrões do IMC (Índice de Massa Corpórea), estarem com percentuais de gordura extremamente elevados. Ou ainda o oposto: pessoas com peso corporal total acima dos padrões do IMC, com elevada massa muscular e baixo nível de gordura, ou seja, magros e pesados.

O importante, é que não devemos classificar nenhum indivíduo como necessitando de perder peso, antes de estarmos com os devidos resultados de testes específicos padronizados. Nunca se esqueça que o importante é levar um estilo de vida mais ativo e constante.

Hábitos saudáveis valem mais que qualquer outra medida, mesmo que eficiente para se ter num passe de mágica, o corpo perfeito.

Fonte R7

Circuncisão reduz risco de desenvolver infecções do trato urinário

Meninos não circuncidados são mais propensos à infecção, independentemente da visibilidade da uretra

Cientistas da McGill University, no Canadá, descobriram que a circuncisão reduz o risco de infecção urinária.

Os resultados, publicados no Canadian Medical Association Journal, mostram que meninos não circuncidados têm um risco maior de infecção do trato urinário, independentemente de a uretra ser visível.

Infecções do trato urinário são uma das mais comuns infecções bacterianas graves em crianças e, se não for tratada, pode causar infecção do sangue ou danos aos rins.

Para determinar se o risco de infecção é maior em meninos com o meato uretral visível, os pesquisadores observaram 393 meninos que visitaram o departamento de emergência com sintomas de possível infecção do trato urinário.

Dos 393 meninos, 40 não eram circuncidados e tiveram um meato uretral visível, 269 tiveram um meato parcialmente ou não visível, e 84 foram circuncidados.

Os investigadores descobriram que os meninos não circuncidados com o meato uretral completamente visível estavam em maior risco de infecção, mas recomendaram interpretar este resultado com cautela dado o pequeno tamanho da amostra.

"Sugerimos que os médicos considerem o status da circuncisão por si só, não o grau de visibilidade da uretra, no momento de diagnosticar meninos com sintomas de infecção urinária", conclui o pesquisador Sasha Dubrovsky.

Fonte isaude.net

HDL influencia a síntese e a absorção do colesterol no organismo

Os medicamentos existentes para combater o colesterol atuam reduzindo a concentração de LDL, o ideal seria aumentar o HDL

A sigla HDL, popularmente conhecida como " colesterol bom" , tornou-se familiar até para quem não é da área da saúde depois que diversos estudos demonstraram a importância dessa lipoproteína na prevenção da aterosclerose e das doenças cardiovasculares.

Acreditava-se que o efeito protetor da HDL fosse devido principalmente à sua capacidade de roubar o colesterol presente na parede das artérias e carregá-lo de volta para o fígado, para ser reaproveitado ou excretado.

Mas uma pesquisa recém-concluída na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) revela que as concentrações do HDL no sangue influenciam a síntese e a absorção do colesterol no organismo, além de estarem associadas à ação da insulina no metabolismo da glicose. Os dados foram publicados na revista Clinica Chimica Acta .

" Compreender melhor o papel da HDL no metabolismo do colesterol é fundamental, pois o benefício causado pelo aumento dessa lipoproteína no sangue supera o malefício causado pela elevação da LDL (o colesterol ruim)" , afirmou Eder C. R. Quintão, coordenador da pesquisa financiada pela FAPESP na modalidade Auxílio à Pesquisa - Projeto Temático.

Segundo Quintão, os medicamentos existentes para combater o colesterol atuam reduzindo a concentração de LDL (sigla em inglês para lipoproteína de baixa densidade) e de VLDL (sigla em inglês para lipoproteína de muito baixa densidade), que também têm a missão de levar colesterol aos tecidos, mas ao atravessarem a parede da artéria ficam presas e contribuem para a formação da placa aterosclerótica.

" O ideal seria desenvolver drogas capazes de aumentar a HDL no sangue. A dieta e o exercício têm pouco impacto nesse processo. A ingestão habitual de bebida alcoólica, embora eleve a HDL, provoca aumento de mortalidade por causas não cardiovasculares" , disse o pesquisador.

Para entender melhor como a HDL atua no organismo, a equipe coordenada por Quintão selecionou entre mais de 800 voluntários saudáveis recrutados na cidade de Campinas um grupo de 66 pessoas. Metade dos voluntários tinha concentrações plasmáticas dessa lipoproteína abaixo de 40 miligramas por decilitro (mg/dl) - teor considerado baixo. A outra metade tinha concentrações de HDL acima de 60 mg/dl - teor considerado alto.

Os pesquisadores tiveram o cuidado de manter uma proporção equilibrada de homens e mulheres nos dois grupos, bem como de selecionar voluntários com a mesma faixa etária e com índice de massa corporal (IMC) dentro da faixa considerada desejável. Foram excluídos portadores de diabetes e outras doenças, fumantes, usuários de álcool e de medicamentos que influenciam o metabolismo de lipoproteínas, entre eles a pílula anticoncepcional.

" Criamos um protocolo que difere de toda a literatura científica até então existente. Os demais estudos tinham fatores de interferência indesejáveis, uma vez que incluíam voluntários com comorbidades como obesidade ou diabete" , explicou Quintão.

Também foi feita uma análise detalhada do hábito alimentar dos participantes. " Quanto mais verduras o indivíduo ingere, maiores são os valores de fitoesterois no sangue - o equivalente ao colesterol presente nos vegetais. Como esse foi um dos marcadores analisados no estudo, os participantes tinham de ter uma alimentação parecida para não enviesar os resultados" , disse.

Os pesquisadores da FMUSP então colheram e analisaram amostras de sangue dos voluntários em busca de esteroides que servem de marcadores da síntese e da absorção intestinal de colesterol.

Surpresas
Até o momento, o Projeto Temático deu origem a outros três artigos publicados, além de quatro projetos de iniciação científica, um mestrado, dois doutorados, um pós-doutorado e sete projetos de treinamento técnico - todos com Bolsa da FAPESP.

A análise dos resultados mostrou que os voluntários do grupo com HDL baixo sintetizam mais colesterol, mas absorvem menos essa substância pelo intestino. Já os participantes com HDL alto sintetizam menos colesterol, mas absorvem mais pelo intestino.

" Esse dado nos surpreendeu e nos pareceu incongruente" , afirmou Quintão. Isso porque os estudos epidemiológicos mostram que pessoas que absorvem mais colesterol pelo intestino têm mais risco de sofrer infarto.

"É estranho que essas pessoas que absorvem mais colesterol sejam justamente aquelas com HDL alto" , disse. Para solucionar o novo enigma, o grupo de Quintão pretende seguir a linha de investigação, dando início a um novo projeto de pesquisa.

Também surpreendeu os pesquisadores o fato de os voluntários com valores baixos de HDL apresentarem menor sensibilidade à ação da insulina quando comparados aos voluntários com HDL alto. Isso foi avaliado ao se relacionar a concentração de insulina com a de glicose no sangue em pessoas em jejum.

" Identificamos esse processo de resistência à insulina em um estágio bem precoce. São pessoas saudáveis, sem sintomas e com IMC normal. Não sabemos se daqui a dez anos haverá maior frequência de diabetes nesse grupo. É uma possibilidade de estudo de longo prazo que se abre" , disse Quintão.

Dados da literatura científica reforçam a hipótese de que quanto mais elevado o HDL no sangue melhor é o aproveitamento da insulina produzida no pâncreas no metabolismo da glicose em tecidos periféricos.


Em paralelo
Em outro braço da pesquisa, os pesquisadores investigaram várias proteínas e enzimas que regulam a produção de HDL no organismo, entre elas as lipoproteínas lipases.

" Essas enzimas quebram grandes partículas, como o VLDL produzido no fígado e os quilomícrons originados da gordura ingerida, em partículas menores como o LDL e o HDL" , explicou Quintão.

A pesquisa feita na FMUSP mostrou que pessoas com baixo HDL têm quantidade menor de lipoproteína lipase periférica no sangue. " Isso sugere que os organismos desses indivíduos estão transformando uma parte menor do VLDL produzido e dos quilomícrons em HDL" , disse.

Já quando se mediu a enzima lipoproteína lipase produzida no fígado, a relação foi inversa. Os voluntários com HDL baixo e maior resistência à insulina apresentaram atividades de lipoproteína lipase hepática mais altas.

Em outro artigo publicado na Clinica Chimica Acta, os pesquisadores analisaram os tipos de LDL presentes no plasma de 107 voluntários.

" Observamos que a presença de anticorpos contra LDL oxidadas, que são as partículas mais aterogênicas, está relacionada à intensidade da aterosclerose de forma mais significante do que a própria concentração de LDL oxidada encontrada no plasma" , disse Quintão.

Fonte isaude.net

Novo spray nasal combate a gripe em duas horas antes dos sintomas se desenvolverem

Droga com proteína EP67 poderia ser utilizada em casos como a H1N1

Um novo spray nasal que ajuda a impulsionar o sistema imunológico pode combater a gripe em duas horas, mesmo antes dos sintomas se desenvolverem.

A droga contém uma proteína sintética que dispara o sistema imunológico com o objetivo de combater a gripe antes mesmo de o corpo começar a agir, segundo o site Daily News.

Pesquisadores da Universidade de San Diego, nos EUA, estão focados no estudo sobre a proteína EP67, que tem sido utilizado na vacina para ajudar a ativar a resposta imune, para saber se ele é capaz de agir por conta própria. O teste foi feito em camundongos.

O nível de doença nesses animais é medido pela perda de peso em que, normalmente, eles perdem cerca de 20% do seu peso quando infectados com a gripe. Mas, aqueles que foram tratados com a proteína, perderam uma média de 6%.

A proteína EP67 é ativa em animais, incluindo as aves, de modo que a descoberta pode também ter implicações enormes para aplicações veterinárias.

Também poderia ser utilizado em casos como o surto do H1N1 ocorrido em 2009.

Uma pesquisa futura irá examinar o efeito que a EP67 tem e como as funções da proteína agem dentro das diferentes células do corpo humano.

Apesar de centrar-se na gripe, a proteína tem potencial para trabalhar em outras doenças respiratórias e infecções fúngicas, além de também ter potencial para emergências terapêuticas.

Fonte R7

Saiba mais sobre: Como funcionam as lentes com colírio

Saiba mais sobre: A saúde dos olhos

Dia Mundial da Saúde Ocular chama atenção para as causas da deficiência visual

A saúde dos olhos merece atenção especial e cuidados preventivos frequentes. Por isso, no dia 10 de julho é comemorado o Dia Mundial da Saúde Ocular, data em que a comunidade médica procura alertar a população para a cegueira e outras condições que colocam a visão em risco.

Pesquisas mostram que 90% dos casos de deficiência visual no planeta ocorrem em países em desenvolvimento. Dados do Conselho Brasileiro de Oftalmologia mostram que em todo o mundo, cerca de 50 milhões de pessoas sofrem de cegueira e 180 milhões de pessoas possuem alguma deficiência visual. Já no Brasil, aproximadamente 5,4 milhões de pessoas são cegas ou tem visão subnormal (ou seja, sofrem de perda visual severa). Além disso, para cada brasileiro cego existem 3,4 pessoas com baixa visão.

Estudos globais mostram também que mulheres de todas as idades correm mais riscos de se tornarem deficientes visuais do que homens.

Como casos de deficiência causados por erros de refração (quando a imagem não é formada exatamente na retina) não são contabilizados como deficiência visual, a real magnitude mundial desse problema pode ser ainda maior.

“A visão é um dos principais sentidos do corpo humano. Basta fechar os olhos por um instante para perceber o quanto ela faz diferença, e por isso é muito importante que ela mereça total atenção”, afirma o dr. Daniel Moon Lee, do Hospital de Olhos INOB, em Brasília.

Ele explica que as principais causas de deficiência visual são a retinoplastia diabética (lesões causadas na retina devido à alta concentração de açúcar nos vasos sanguíneos), a ametropia (erros refracionais como miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia), catarata, glaucoma, dentre outros. A catarata é a maior causa de cegueira curável, sendo responsável por 48% dos casos globais de cegueira.

“Grande parte destas doenças podem ser evitadas. Fazer exame periodicamente é muito importante para prevenir problemas sérios como o glaucoma, uma doença que afeta o nervo óptico, provocando lesões que comprometem progressivamente a visão, podendo mesmo levar à cegueira. É uma doença que age lentamente e até o portador perceber, normalmente ele já perdeu uma boa parte das fibras nervosas que constituem o nervo óptico e por isso a prevenção e tratamento precoce fazem toda a diferença”, alerta Daniel.

Para evitar problemas consulte seu oculista periodicamente e esteja sempre atento a mudanças na sua saúde ocular.

Fonte: Hospital de Olhos INOB, 9 de julho de 2012

Chinesa com "síndrome do lobisomem" vai ser tratada

liuLiu, de seis anos, doi abandonada pelos pais e comoveu especialistas chineses

A trágica história da pequena chinesa Liu Jiangli, de apenas seis anos, deve ter um final feliz: ela, que sofre da "síndrome do lobisomem" e foi abandonada pelos pais, vai ser tratada por especialistas de Xangai.

Liu foi abandonada porque seus pais sentiam vergonha dela. Sua rara condição é a Hipertricose, que faz crescer pelo em várias partes que não teriam, naturalmente, pelo (em uma a cada 1 bilhão de pessoas, em média). No caso dela, em 60% do corpo.

Quando Liu tinha apenas dois anos, sua mãe foi embora de casa. Pouco depois, seu pai a levou para uma enfermaria e nunca mais voltou.

O jornal feito pela enfermaria publicou anúncios, falando para que os pais viessem buscar a filha. Seis meses depois, o avô e um primo apareceram.

O triste caso chamou a atenção de especialistas, que ofereçam tratamento.

Ela, talvez, consiga tentar ter uma vida normal. Antes, a garota não conseguia fazer amigos, e outras crianças tinham medo ou tiravam sarro dela.

Fonte R7

Anvisa determina apreensão do medicamento Cialis

Remédio utilizado no tratamento da disfunção erétil foi falsificado

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ordenou a apreensão e a inutilização de todos os medicamentos Cialis 20 mg com dois comprimidos que apresentam na embalagem a marcação EXP 102014.

O remédio utilizado no tratamento da disfunção erétil foi falsificado e estava sendo comercializado no Brasil.

De acordo com a Eli Lilly do Brasil — empresa detentora da marca no país —, o produto não apresenta número de lote.

A medida foi publicada no Diário Oficial da União nesta segunda-feira (9) e vale para todo o território nacional.

Fonte R7

Distúrbio raro no cérebro impede que garota sinta dor

dorQuando criança, Ashlyn nunca chorou quando sentiu fome, cansaço ou dor

Ashlyn Blocker, de 12 anos, de Patterson, na Geórgia, nasceu com uma doença genética rara que a impede de sentir qualquer tipo de dor.

Quando criança, a garota nunca chorou quando estava com fome, cansada ou machucada, segundo o site Daily News.

Seus pais, John e Tara Blocker não faziam ideia que sua filha tinha nascido com uma insensibilidade congênita à dor com anidrose (CIPA em inglês), um distúrbio que impede o cérebro de receber sinais de que ela está sentindo dor.

Além disso, também são incapazes de suar, o que leva a hipertermia.

Apenas cem pessoas são conhecidas por terem a doença em todo o mundo, segundo a ABC News.

Na maioria dos casos, crianças com diagnósticos de CIPA geralmente não sobrevivem. A mãe de Ashlyn, Tara Blocker, disse à ABC News:

— Foi assustador, pois os resultados não são bons quando diagnosticada essa condição.

Ashlyn vem passando por testes desde 2004, mas muito pouco se sabe sobre esse distúrbio. Não é mortal por conta própria, mas se sua sensibilidade for aumentada, pode colocá-la em risco de morte.

De acordo com um relatório feito pela FOX em 2010, Ashlyn também não consegue sentir o cheiro das coisas.

Sua mãe se preocupa, pois ela vai crescer com a incapacidade de sentir cheiro de fumaça, caso haja um incêndio, se o leite estiver estragado, entre outras coisas.

Hoje, a família de Ashlyn criou um acampamento que reuniu crianças que sofrem de CIPA.

Fonte R7

Principais sintomas da poluição em ambientes fechados

Framboeseira

Resumo
Framboeseira: planta medicinal utilizada contra os problemas digestivos e durante os três primeiros meses da gravidez para distender o útero, pode se encontrada em infusão.

Observações
As folhas de framboeseira, como vimos acima, são muito utilizadas para determinados distúrbios digestivos e nos primeiros meses da gravidez, para distender o útero, o que facilita a passagem do bebê. Ressaltamos também que as framboesas (bagas da framboeseira) têm um sabor muito agradável e são ricas em ácido fólico, uma vitamina essencial para o bom funcionamento do sistema nervoso. Ela é aconselhada principalmente para as grávidas e os idosos (segundo estudos clínicos de 2005, o ácido fólico tem um efeito positivo no combate de diferentes tipos de demência como o Alzheimer).

Nomes
Nomes em português: Framboesa, framboeseira
Nome latim: Rubus idaeus L.
Nome inglês: raspberry
Nome francês: Framboise, framboisier
Nome alemão: Himbeere
Nome italiano: lampone

Família
Rosaceae (Rosáceas)

Constituintes
Taninos, flavonóides, ácido fólico.

Partes utilizadas
Folhas secas

Efeitos da framboeseira
Favorece a digestão, antiespasmódico, espasmolítico, adstringente, ação tônica sobre o útero (durante o fim da gravidez, o trabalho de parto ou em caso de cólicas menstruais).

Indicações da framboeseira
Problemas gastrointestinais, efeito tônico sobre o útero durante a gravidez (nos últimos três meses) e o parto, dores durante o parto, cólicas menstruais (dismenorréia).

Efeitos secundários
Desconhecemos

Contra-indicações
Desconhecemos

Interações
Desconhecemos

Preparações à base de framboeseira
- Infusão das folhas da framboseira (para a gravidez)

Onde cresce a framboeseira?
A framboeseira cresce na Europa.

Quando colher as folhas da framboeseira?
-

Fonte Criasaúde

Portugal: Não há malária

O director-geral da Saúde, Francisco George, informou ontem que Portugal erradicou a malária em 1959. Os 58 casos registados em 2011 foram importados.

Portugal: Ministro da Saúde avalia criação de unidades de tratamento centradas no paciente

O ministro da Saúde afirmou esta segunda-feira que se irá avaliar a criação de unidades especializadas de tratamento centrado no paciente e não nos médicos, hospitais ou clínicas, propostas avançadas pelo professor da Harvard Business School, Michael Porter, que há 20 anos fez um estudo sobre os 'clusters' em Portugal.

Paulo Macedo, que falava aos jornalistas no final da conferência sobre ‘Sistemas de Saúde em tempos de crise’, que decorreu na Universidade Católica, em Lisboa, disse que viu "com interesse as propostas concretas para Portugal".

"Algumas propostas são bastante pertinentes", observou, acrescentando que Michael Porter "acabou de fazer um estudo sobre o sistema alemão e americano", que embora sejam sistemas muito diferentes do português, "se debatem com o mesmo tipo de questões".

O ministro da Saúde recusou fazer comentários sobre a greve dos médicos, marcada para quarta-feira e quinta-feira pelo Sindicato Independente dos Médicos e a Federação Nacional dos Médicos.

O fim do concurso de aquisição de serviços médicos é uma das vinte exigências na base da greve de quarta-feira e quinta-feira que recusa "as múltiplas e graves medidas governamentais de restrição no acesso aos cuidados de saúde".

Michael Porter afirmou esta segunda-feira que "reduzir os salários dos médicos e enfermeiros não cria valor", até porque estes profissionais devem ser "bem pagos", mas que a solução para o sistema de saúde em Portugal "deve ser centrado no paciente".

"Temos de parar de defender o que foi feito anteriormente, uma vez que ficou demonstrado que falhou", disse Michael Porter, acrescentando que "a bênção desta crise é que obriga a pensar diferente".

O consultor aconselhou Portugal a mudar a visão estratégica da saúde em Portugal, até porque "o problema é solúvel", mas não se pode "continuar com uma organização do século XIX com os avanços tecnológicos do século XXI".

Assim, Michael Porter referiu várias alterações centradas no sistema de valor, criando, por exemplo, unidades de tratamento especializado em grandes áreas para que um paciente não tenha de consultar vários especialistas e a correr de um lado para outro com testes e mais testes médicos.

Esse serviço, segundo o professor da Harvard Business School, deveria ser pago pela totalidade do tratamento e não por serviços individuais: "Há que pagar de forma diferente, um serviço deve ser pago em pacote e não consulta a consulta".

"O desafio de Portugal é desenhar um sistema que aumente dramaticamente o valor centrado no paciente e temos de pensar esse valor por doenças e não por hospital", adiantou.

Actualmente, segundo Michael Porter, Portugal está organizado "à volta dos fornecedores [médicos, hospitais, clínicas, etc.] e não à volta do paciente" e neste sistema "não é possível criar valor", mesmo que "os médicos e enfermeiros sejam os melhores do mundo".

Fonte Correio da Manahã

Portugal: Infecções urinárias crescem 30% nos meses mais quentes

É o tempo por excelência das férias, do lazer e da boa disposição. Mas o que muitos não sabem é que o Verão é também uma das épocas com maior incidência de infecções urinárias. Saiba como evitar que se tornem um inimigo.

As mulheres conhecem-nas bem, até porque são elas as maiores vítimas das infecções urinárias. Mas o que talvez muitas não saibam é que, além da anatomia feminina, que justifica que 48% sejam afectadas pelo problema, o tempo mais quente é um inimigo a ter em conta. E são os números da prática médica que comprovam o que defende a teoria: na época estival, a doença regista aumentos na ordem dos 30%.

E alguns dos culpados são os mesmos que fazem do Verão uma das épocas preferidas para as férias. De um lado temos o tempo mais quente, responsável, explica ao Destak Mário Sousa, ginecologista do Hospital do Terço, no Porto, pelo «aumento das perdas de líquidos», nem sempre compensadas por uma ingestão suficiente.

A este factor junta-se outro: o tipo de roupa usada. «Usa-se mais roupa justa e de fibra, o que faz com que aumente o calor e humidade na zona perineal».

Estar horas sem ir à casa de banho, quando o normal é esvaziar a bexiga de três em três horas, e ter pouca atenção com os cuidados de higiene são também responsáveis pelas infecções. Por isso, «uma boa higiene é fundamental», reforça o especialista. «E não deve ser feita como der mais jeito, mas como deve ser, ou seja, da frente para trás», acrescenta.

Porque com o calor aumenta também o desejo, no Verão é maior a frequência e disponibilidade para as relações sexuais. «Importa não esquecer esvaziar a bexiga, o que idealmente devia ser feito antes e depois das relações sexuais», aconselha ainda o médico.

Fonte Destak

Portugal: Aumentar taxas moderadoras "não resolve o problema de criação de valor na saúde"

O professor Michael Porter, que há 20 anos fez um estudo sobre os 'clusters' em Portugal, afirmou que "o aumento das taxas moderadoras não resolve o problema de criação de valor na saúde".

O consultor, que falava numa conferência sobre "Sistemas de Saúde em tempos de crise", que decorre na Universidade Católica, em Lisboa, afirmou que o aumento das taxas moderadoras "só muda os custos de uma pessoa para a outra e torna os serviços iguais", adiantando que a solução para o sistema de saúde em Portugal "deve ser centrado no paciente".

Para Michael Porter, "reduzir os salários dos médicos e enfermeiros não cria valor", até porque estes profissionais devem ser "bem pagos", disse ainda.

Fonte Destak

Concurso FUNDAHC - GO

A Fundação de Apoio ao Hospital das Clínicas - FUNDAHC, no Estado de Goiás, publicou edital n° 01/2012 de processo seletivo para contratação de pessoal da Fundação de Apoio ao Hospital das Clínicas da UFG, em atendimento ao Plano de Trabalho do Convênio n. 05/2012, firmado entre a Secretaria Municipal de Saúde, a Universidade Federal de Goiás e a FUNDAHC, para a gestão do Hospital e Maternidade Dona Iris.

São distribuídas 237 vagas para cargos de níveis fundamental, médio e superior, com salários que variam de R$ 650,00 a R$ 4.620,00 em jornadas de 20, 24, 30, 36 e 40 horas semanais e escalas de 12X36 horas.

Cargos
Ensino Fundamental: Auxiliar de Cozinha, Auxiliar de Lavanderia e Jardineiro;
Ensino Médio: Técnico em Laboratório de Análises Clínicas, Técnico em Enfermagem, Técnico em Farmácia, Técnico em Radiologia, Técnico em Segurança do Trabalho e Técnico em Serviço de Imagem, Auxiliar de Manutenção (Encanador, Eletricista e Manutenção Geral), Cozinheiro, Digitador, Lactarista, Maqueiro, Motorista e Telefonista;
Ensino Superior: Médico Radiologista, Infectologista, Ultrassonografista, Mastologista, Ginecologista Obstetra, Neonatologista, Médico Intensivista em Neonatologia , Assistente Social, Biomédico, Enfermeiro Assistencial Generalista, Enfermeiro Assistencial em Terapia Intensiva Neonatal, Enfermeiro Assistencial em Centro Cirúrgico e Central de Material e Esterilização, Enfermeiro Assistencial em Obstetrícia, Enfermeiro em Controle de Infecção Hospitalar, Farmacêutico, Fisioterapeuta, Fonoaudiólogo, Nutricionista e Psicólogo Clínico.

Inscrições e Taxas
A inscrição deverá ser realizada no período de 9 a 16 de julho de 2012 exclusivamente via Internet, no site www.cs.ufg.br.

Os valores das taxas de inscrição, conforme o emprego, são os abaixo determinados:
Empregos de ensino superior: R$ 65,00;
Empregos de ensino médio e técnico: R$ 45,00;
Empregos de ensino fundamental: R$ 25,00.

Provas e Gabaritos
A prova objetiva para todos os empregos será realizada provavelmente no dia 1º de agosto de 2012. Os Programas das Provas serão disponibilizados no dia 9 de julho de 2012, no site www.cs.ufg.br. O gabarito preliminar da prova objetiva será divulgado no dia 1º de agosto de 2012, após o término das provas.

O candidato aprovado e classificado será convocado para contratação por Edital próprio, publicado no site www.fundahc.ufg.br. Essa convocação também estará disponível na sede da FUNDAHC, Primeira Avenida nº 545, Setor Leste Universitário, Goiânia, Goiás.

Edital / Publicações

Prefeitura de Tiradentes - MG abre processo seletivo

A Prefeitura de Tiradentes, Estado de Minas Gerais, lançou edital n° 001/2012 de processo seletivo para provimento de 30 vagas em cargos de níveis fundamental, médio e superior. Os vencimentos variam de R$ 622,00 a R$ 3.121,05 por carga horária de 06 a 40 horas semanais. O certame será executado pela empresa Flávio Andrade de Consultoria.
Cargos
As chances são para os cargos de Agentes Comunitários de Saúde – PSF, Agentes de Endemias, Auxiliar de consultório Oftalmológico, Auxiliar de Saúde Bucal - PSF, Educador Físico - NASF, Enfermeiro - PSF, Fisioterapeuta - Rede, Fisioterapeuta - NASF, Fonoaudiólogo - NASF, Médico e demais cargos.
Inscrições e Taxas
Os interessados deverão fazer suas inscrições no período de 09 a 20 de julho de 2012, via internet, através do endereço www.flavioandrade.com.br, ou no Fundo Municipal de Saúde, na Rua Do Chafariz, 10 - Centro –Tiradentes/MG, nos dias úteis, pessoalmente ou por intermédio de procurador, regularmente constituído, no horário de 12.00 às 17.00 horas. As taxas variam de R$ 40,00 a R$ 120,00.
Provas e Gabaritos
As provas objetivas terão duração máxima de 03 horas e serão realizadas provavelmente no dia 12 de agosto 2012, às 09:00 horas, na cidade de Tiradentes/MG, em local a ser definido.

O gabarito da prova objetiva será divulgado no dia 13 de agosto de 2012, às 16:00.h, nos quadros de avisos da Prefeitura Municipal, do Fundo Municipal de Saúde e no site www.flavioandrade.com.br.
Validade
O prazo de validade do certame é de 02 anos, podendo ser prorrogado por igual período.

Edital / Publicações

Concurso Prefeitura de Balneário Camboriú - SC

A Prefeitura de Balneário Camboriú, Estado de Santa Catarina, lançou dois editais N°s 001 e 002/2012 de concurso público, destinado ao preenchimento de 133 vagas para cargos de níveis fundamental, médio e superior, com salários variados de R$ 945,28 a R$ 7.620,76. O certame será realizado sob a responsabilidade da Fundação de Estudos e Pesquisa Socioeconômicos – FEPESE.
Cargos
As chances são para os cargos de médico, enfermeiro, técnico de enfermagem, assistente social, farmacêutico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, entre outros.
Inscrições e Taxas
A inscrição somente será efetuada via internet, no endereço eletrônico do concurso balneariosaude.fepese.org.br, até às 18h do dia 13 de agosto de 2012.
São os seguintes os valores da taxa de inscrição:
Para o cargo de Médico: R$ 120,00;
Para os cargos de nível superior: R$ 90,00;
Para os cargos de nível médio: R$ 60,00;
Para os cargos de nível fundamental: 40,00.
Provas
O concurso público compreenderá o exame de habilidades e de conhecimentos aferidos por meio de aplicação de prova escrita com questões objetivas, de caráter eliminatório e classificatório, que será realizado no dia 2 de setembro de 2012, em locais que serão divulgados na data provável de 27 de agosto de 2012, na página de inscrições.
Validade
O prazo de validade do concurso é de 02 anos, contados a partir da data de homologação dos resultados, prorrogável uma única vez por igual período, a critério do Poder Executivo.
Editais

Concurso Prefeitura de Guarulhos - SP

A prefeitura de Guarulhos, Estado de São Paulo, está promovendo concurso público para provimento de diversas vagas existentes e que vierem a existir no quadro de servidores públicos do município. Foram divulgados três editais sob números 03/2012 04/2012 e 05/2012 para diversos cargos, os quais, juntos, oferecem 165 vagas distribuídas para candidatos de níveis fundamental, médio e superior.
Cargos edital 003/2012:
Biomédico, Condutor de Veículos de Urgência, médicos nas seguintes especializações: Alergista, Cardiologista, Cirurgião Geral, Clínico Geral, Clínico Geral Intensivista, Endocrinologista, Fisiatra, Gastroenterologista, Geriatra, Ginecologista, Hemoterapeuta, Homeopata, Neurologista, Neuropediatra, Oncologista, Ortopedista, Pediatra, Pediatra Intensivista, Psiquiatra, Pediatra, Pneumologista, Pediatra, Proctologista, Reumatologista, Pediatra, Socorrista Clínico Geral, Socorrista Pediatra, Socorrista Psiquiatra, Ultrassonografista, Urologista, Médico de Família.
Cargos edital 004/2012:
Educador ou Educadora Social III, Enfermeiro ou Enfermeira do Trabalho, Engenheiro ou Engenheira Ambiental III, Geólogo ou Geóloga III, Médico ou Médica do Trabalho.
Cargos edital 005/2012:
Agente Funerário III, Agente Operacional Funerário, Agente Cultural III, Ajudante de Eletricista III, Ajudante de Topógrafo(a) III, Assistente de Gestão Pública, Auxiliar de Biblioteca III, Auxiliar de Enfermagem do Trabalho, Carpinteiro ou Carpinteira III, Eletricista III, Operador ou Operadora de Som III, Pedreiro ou Pedreira III, Soldador ou Soldadora III, Técnico ou Técnica de Segurança do Trabalho, Técnico ou Técnica em Semaforização III, Topógrafo ou Topógrafa III, Tratador ou Tratadora III.
O salário inicial oscila entre as cifras de R$ 1.205,50 a R$ 11.044,87 para jornadas de trabalho de 20 a 40 horas semanais.
Inscrições:
As inscrições estarão abertas no período de 07 a 26 de julho de 2012 diretamente no Posto de Atendimento do IBAM que está instalado na Biblioteca Municipal Monteiro Lobato, situado à Rua João Gonçalves, nº 439, Centro, Guarulhos, Estado de São Paulo. Quem preferir poderá realizar a inscrição pela internet através do endereço eletrônico www.ibamsp-concursos.org.br, lembrando que o valor da taxa de inscrição varia entre R$ 38,00 a R$ 75,00.
Provas:
Todos os candidatos serão submetidos a provas objetivas elaboradas de acordo o grau de instrução e o cargo. As provas objetivas estão previstas para o dia 26 de agosto de 2012, em locais e horários que ainda serão confirmados.
Validade:
O prazo de validade para todos os editais será de 12 meses, a contar da data de homologação, prorrogável por igual período.
Editais