Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


sábado, 2 de março de 2013

Técnica aumenta eficácia da quimioterapia em até 10 mil vezes

Nanopartículas de drogas quimioterápicas em forma de hastes se ligam de maneira mais eficiente aos receptores das células cancerosas.
Nanopartículas de drogas quimioterápicas em forma de hastes
 se ligam de maneira mais eficiente aos receptores das células cancerosas
Mudar forma de partículas de droga anticâncer para bastonete aumenta capacidade de atacar e inibir células do câncer de mama
 
Pesquisadores da Universidade da Califórnia, Santa Barbara, nos EUA, descobriram que mudar a forma das nanopartículas que carregam medicamento de quimioterapia de esférica para bastonete tornou o tratamento até 10 mil vezes mais eficaz no combate ao câncer de mama.
 
As descobertas podem impactar a eficácia da terapia anticâncer e reduzir os efeitos colaterais da quimioterapia.
 
 
"Drogas anticâncer convencionais se acumulam no fígado, pulmões e baço, em vez de no local do câncer devido a interações ineficientes com a membrana da célula cancerosa. Nós descobrimos que nossa estratégia aumenta muito a especificidade de drogas anticâncer para células cancerosas", explica o pesquisador Samir Mitragotri.
 
Para manipular estas drogas de alta especificidade, a equipe criou nanopartículas em forma de haste da droga quimioterápica camptotecina que foram cobertas com um anticorpo chamado trastuzumab seletivo para determinados tipos de células cancerosas, incluindo o câncer de mama.
 
As nanobastonetes de camptotecina revestidos com anticorpo foram 10 mil vezes mais eficazes do que tratsuzumab sozinho e 10 vezes mais eficaz do que a camptotecina sozinha na inibição do crescimento das células do câncer de mama.
 
"Esta abordagem única de formas de drogas anticâncer combinadas com anticorpos representa nova direção na quimioterapia. Na natureza, todas as partículas chave, tais como vírus, bactérias, células vermelhas do sangue e plaquetas são não esféricas. A forma tem um papel chave no seu funcionamento", conclui Mitragotri.
 
Fonte isaude,net

Poluição do ar pode diminuir tamanho do órgão sexual masculino

A exposição diária à poluição do ar por muitos anos pode diminuir o tamanho do órgão sexual masculino. É o que sugerem pesquisadores da Cardiff University, no Reino Unido e da CHEM Trust (Chemicals, Health and Environment Monitoring Trust).
 
O estudo realizado revela que produtos químicos modernos lançados na atmosfera podem estar afetando o desenvolvimento do pênis de lontras do sexo masculino. Segundo os pesquisadores, o fato observado nos animais também pode ser aplicado aos seres humanos.
 
O relatório mostra que, apesar de um aumento na população de lontras, masculinos em particular, estes animais estão mostrando sinais preocupantes de mudança em seus órgãos reprodutivos.
 
A equipe de pesquisa analisou vários indicadores de saúde reprodutiva masculina e encontrou vários sinais de mudança que são motivo de preocupação: encolhimento de órgãos reprodutivos, aumento de cistos sobre os tubos que transportam o esperma durante a reprodução, além do aumento do índice de testículos não-descidos (criptorquidia).
 
Eles afirmam que não é possível determinar exatamente quais são as causas dessas mudanças, mas vários estudos, tanto em laboratório quanto em animais selvagens, têm sugerido ligações entre produtos químicos disruptores hormonais e problemas com a saúde reprodutiva masculina.
 
"A lontra é um excelente indicador da saúde do meio ambiente do Reino Unido, em sistemas particularmente aquáticos. Nossas análises de contaminantes focaram em Poluentes Orgânicos Persistentes (POP) proibidos na década de 1970, mas que ainda estão aparecendo nos tecidos das lontras. Outros produtos químicos, de uso corrente, ainda não estão sendo monitorados na vida selvagem. Há uma clara necessidade de rever o conjunto de contaminantes medidos. Falhas nisso podem levar a uma falsa sensação de segurança e causar ameaças emergentes", afirma a pesquisadora Eleanor Kean.
 
Especialistas estão cobrando do governo do Reino Unido para identificar urgentemente disruptores hormonais para garantir que os produtos químicos suspeitos de causar problemas na saúde reprodutiva masculina sejam substituídos por alternativas mais seguras.
Fonte isaude.net

Parelheiros, na zona sul de SP, vai ganhar hospital com 250 leitos

O primeiro hospital da gestão de Fernando Haddad (PT) será construído na zona sul da capital paulista. "Vai ser em Parelheiros e terá 250 leitos", anunciou ontem o secretário municipal da Saúde, José de Filippi Júnior (foto). Segundo ele, a escolha se deve à facilidade de uso do terreno, já acertada na gestão anterior.

Há décadas, a população do entorno, incluindo Varginha e Grajaú, reivindica o centro médico no bairro. Em seguida, serão tirados do papel os projetos de hospitais nas zonas norte (Brasilândia) e leste. De acordo com a necessidade médica e a disponibilidade de recursos, é cogitada ainda uma quarta obra, sem local definido.

O compromisso do petista para o setor é ambicioso: mil leitos em quatro anos. Para atingi-lo, não se descarta remodelar a Parceria Público-Privada (PPP) lançada pelo ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD) e amplamente criticada pelo PT.
 
Fonte R7

Panzani encontrou carne de cavalo em latas comercializadas na França

A empresa Panzani, propriedade do grupo espanhol Ebro, anunciou nesta terça-feira que detectou a presença de carne de cavalo em várias de suas latas de raviolis comercializadas na França e fabricadas para sua marca William Saurin.
 
Os produtos envolvidos foram retirados imediatamente da venda, disse a empresa.
 
A Panzani afirmou que a William Saurin "foi enganada por um de seus fornecedores", ressaltando que "não se trata da Spanghero", a empresa envolvida em casos anteriores de produtos rotulados como elaborados com carne bovina e que continham carne de cavalo.
 
A Panzani esclareceu que apenas os raviolis estão envolvidos no problema e que seus outros produtos a base de carne "não contêm traços de cavalo".
 
Este caso confirma que o escândalo da carne de cavalo em pratos preparados na França ultrapassa o âmbito do circuito descoberto até agora, que passava pela empresa Spanghero.
 
O governo francês já havia dado a entender que existem outros circuitos de fraude.
 
Fonte R7

Furacão "Sandy" é responsável por onda de nascimentos no verão em Nova York

O furacão "Sandy" deixou a região de Nova York sem eletricidade e transporte, mas parece que uniu mais os casais, o que se traduz com um aumento notável dos nascimentos que são esperados para o próximo verão no hemisfério norte, informou nesta quinta-feira o jornal "New York Post".
 
Um centro ginecológico do condado de Westchester, zona residencial aos arredores de Nova York, que foi gravemente afetada pelo furacão "Sandy" em 29 de outubro, registrou um aumento da atividade sexual em 30%, com relação ao mesmo período de tempo em anos anteriores. "Nos perguntamos o que estava acontecendo. E entendemos quando olhamos os partos previstos para finais de julho e princípio de agosto, que é quando nascerão as crianças concebidas durante o furacão 'Sandy'", declarou ao jornal a enfermeira Linda Roberts.
 
Especialistas como Jacques Moritz, diretor de Ginecologia no hospital San Luke Roosevelt, afirmaram que é comum que durante tempestades, nevascas e blecautes, haja um aumento das concepções, já que nessas circunstâncias, as pessoas estão "mais unidas" e "próximas".
 
De fato, Moritz lembra que apesar de não ser uma catástrofe natural, quando aconteceu o atentado às Torres Gêmeas, também houve um aumento de natalidade pelas concepções que foram produzidas nos dias seguintes à tragédia, enquanto a cidade de Nova York estava comovida e colapsada.
 
E a cidade também já passou por outros episódios similares após os blecautes de 2003 e 1977, sobretudo neste último, que deixou boa parte dos imóveis sem eletricidade durante 25 horas e que causou graves saques e desordens, junto com uma onda de nascimentos nove meses depois.
 
Algumas gestantes, que conceberam as crianças durante o "Sandy", sublinham o contraste entre a devastação material produzida pelo furacão e a alegria pelo nascimento.
 
"A casa em Staten Island dos pais do meu namorado ficou destroçada. O bebê trouxe uma alegria, pela primeira vez em muito tempo, aos pais do meu namorado. Estamos muito felizes", disse Jennifer Adamo, que será mãe pela primeira vez durante o verão no hemisfério norte.

Fonte R7

Adolescente americano cria teste para detecção precoce do câncer de pâncreas

"Há muito mais a fazer do que publicar fotos de nós
mesmos com cara de pato"
Jack Andraka passou de um típico adolescente despreocupado a um jovem e promissor cientista por ter descoberto uma forma barata de detectar o câncer no pâncreas antes de o tumor se tornar mortal.
 
"Com a internet, qualquer coisa é possível", explicou o jovem americano Andraka, enquanto contava a história de sua descoberta na conferência sobre inovação TED, celebrada esta semana em Long Beach, no sul da Califórnia.
 
"Há muito mais a fazer do que publicar fotos de nós mesmos com cara de pato", afirmou nesta quarta-feira, quando apresentou sua TED Talk no prestigioso encontro que promove o avanço da ciência e da tecnologia.
 
"Se um jovem de 15 anos que não sabia o que era o pâncreas pôde descobrir uma forma de detectar um câncer de pâncreas, imaginem o que vocês poderiam fazer", acrescentou.
 
Andraka, que fez 16 anos em janeiro, contou como começou há três anos a navegar na internet para buscar informações sobre o câncer de pâncreas depois que um amigo da família morreu vítima da doença.
 
Depois, disse ter se surpreendido ao saber que geralmente este câncer é detectado tarde demais para salvar a vida do doente. Além disso, o teste usado para diagnosticá-lo tem 60 anos, acrescentou.
 
"É mais velho que o meu pai", brincou Andraka, para quem o mais grave é que é "caro e impreciso", significando que um médico precisa ter uma suspeita muito grande de câncer para solicitá-lo.
 
Precisaríamos de um exame barato, rápido e simples, pensou na época.
 
"Sem desanimar com meu otimismo adolescente, consultei os dois melhores amigos de um adolescente: Google e Wikipedia", disse Andraka.
 
Foi assim que descobriu que há milhares de proteínas que podem ser detectadas no sangue de pessoas com câncer de pâncreas e procurou uma que pudesse servir como indicador precoce da doença.
 
"Por último, na tentativa 4.000, quando já estava perdendo o juízo, encontrei a proteína", disse Andraka.
 
A revelação ocorreu no que descreveu ser uma situação pouco provável: assistindo a uma aula de biologia do ensino médio, à qual estava prestando pouca atenção.
 
"Comecei a ler um artigo sobre os nanotubos (estruturas tubulares com diâmetro de um nanômetro) escondido debaixo da minha mesa, quando devia prestar atenção nos anticorpos", lembrou Andraka.
 
"De repente, percebi que podia combinar o que estava lendo com o que se supunha que devia estar escutando", acrescentou.
 
Segundo ele, a receita para fazer sensores de papel para detectar a proteína - a mesotelina - no sangue é "quase tão simples como fazer biscoitinhos com pedacinhos de chocolate, que eu adoro".
 
O teste custa três centavos de dólar, leva alguns minutos e aparentemente tem 100% de precisão, explicou o jovem cientista na conferência TED.
 
Andraka disse ter enviado 200 solicitações a laboratórios científicos para poder dar continuidade ao seu trabalho. Todos recusaram, menos a Universidade Johns Hopkins, onde passou por um rigorosíssimo interrogatório antes de ser aceito.
 
Finalmente, conseguiu dar continuidade à sua pesquisa, que lhe valeu o grande prêmio da feira internacional de ciência ISEF 2012 (Intel International Science and Engineering Fair), a maior competição internacional de ciência em nível pré-universitário.
 
Andraka disse que sua descoberta tem o potencial de ser adaptada para detectar outros tipos de câncer, bem como doenças cardíacas e HIV/Aids.
 
Agora, o jovem disse trabalhar em "algo do tamanho de um torrão de açúcar", que poderia "ver através da pele" e analisar o sangue ou sinais de qualquer doença ao custo de US$ 5,00.
 
Fonte R7

“O segredo do envelhecimento saudável está na alimentação”, alerta geriatra

Falta de nutrientes e desidratação podem desencadear várias doenças e até levar a morte
 
Nos últimos 20 anos, o número de idosos mais que dobrou e, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), corresponde a 12% da população. Mas, nem todos os brasileiros envelhecem de forma saudável. Para o geriatra dr. Ronaldo Delmonte Piovezan, da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), o segredo para se ter qualidade de vida está na alimentação.
 
— A dieta do idoso deve priorizar três nutrientes: proteína, cálcio e vitamina D. A combinação dessas substâncias vai contribuir para a prevenção de doenças comuns nessa faixa etária, entre elas, infecções, osteoporose, demência, Alzheimer e fraturas.
 
O problema, segundo o médico, é que essa recomendação não é adotada pela maioria das pessoas acima dos 60 anos. Entre os motivos, o dr. Piovezan cita falta de apetite, diminuição do paladar, problemas de digestão, constipação e resistência para mudar hábitos de vida.
 
Para driblar esses obstáculos, o especialista recomenda fracionar a quantidade dos alimentos ao longo do dia, ou seja, “consumir de 20 g a 30 g de proteínas por refeição, ingerir 500 mg de cálcio de duas a três vezes por dia e tomar banho de sol diariamente”.
 
— A proteína e o cálcio podem ser encontrados no leite, iogurte, carne, frango e peixe, mas se o idoso tiver dificuldade de ingerir essa quantidade de nutrientes diariamente, pode recorrer a um suplemento nutricional em pó. O mercado oferece o produto específico para essa faixa etária que deve ser consumido junto com as refeições.
 
De acordo com o médico, esses nutrientes vão ajudar no fortalecimento da massa muscular, que a partir dos 60 anos reduz em uma velocidade acelerada, de 3% ao ano.
 
O médico lembra ainda que o enfraquecimento da saúde muscular e óssea prejudica a independência da execução das atividades rotineiras. Outro ponto destacado por ele é em relação à hidratação. Como o idoso não costuma sentir sede, é comum ele esquecer de beber água.
 
— A desidratação é a principal causa de delírio, o que muitas vezes pode ser confundido com outras doenças mais graves. Mas, o quadro é potencialmente reversível e, se não tratado, pode levar à morte.
Para facilitar a ingestão de líquidos, o geriatra orienta consumir 10 copos de água, suco ou e chá ao longo do dia, mesmo sem sentir sede.
 
— Essas atitudes associadas a prática regular de atividade física garantem a manutenção do peso, a prevenção de doenças e a qualidade de vida.
 
Fonte R7

Toxina cancerígena encontrada em alimento para animais na Alemanha

Uma toxina cancerígena, acima dos limites autorizados, foi encontrada em forragem de milho fornecida a mais de 3.500 fazendas alemãs, indicaram nesta sexta-feira as autoridades, que consideram, no entanto, improvável que o consumidor seja afetado.
 
Cerca de 10.000 toneladas deste milho contaminado, procedente da Sérvia, foi entregue a 13 fabricantes da Baixa Saxônia (norte) que o utilizam para produzir alimentos para bovinos, suínos e aves, informou o ministério da Agricultura deste Estado regional em um comunicado.
 
Estes fabricantes forneceram a ração a 3.560 fazendas da Baixa Saxônia e, em menor quantidade, a outros Estados e à Holanda. Mas o ministério regional quis se mostrar tranquilizador ao considerar improvável um risco para o consumidor, tanto para o leite quanto para a carne procedente dos animais alimentados com esta ração.
 
A substância, uma aflatoxina B1, altamente cancerígena e produzida por cogumelos Aspergillus Flavus presentes nos grãos, chegou a 0,204 mg/kg nas rações contaminadas, quando o limite autorizado é de 0,02 mg/kg, segundo as autoridades.
 
Fonte R7

Dengue causa 27 mortes em dois meses no Paraguai

Pelo menos 27 pessoas morreram vítimas da dengue nos primeiros dois meses do ano no Paraguai, onde foram notificados quase 50 mil casos suspeitos da doença.
 
Em comunicado divulgado nesta sexta-feira, o Ministério de Saúde do Paraguai afirmou que registrou 48.730 notificações de casos de dengue, dos quais 22.741 foram confirmados, 82% deles em Assunção e nas cidades vizinhas.
 
Segundo disse à agência Efe um porta-voz do Ministério, há 27 falecidos até o momento e há outras 20 mortes em estudo para determinar se a dengue foi a causa.
 
A doença está tendo uma incidência desconhecida no Paraguai, onde faleceram 70 pessoas por sua causa em 2012, ano no qual houve 30.823 contágios confirmados.
 
Segundo o comunicado, atualmente há 1.016 pacientes internados com dengue no país, dos quais 45 se encontram em terapia intensiva.
 
Fonte R7

A longevidade é necessariamente uma coisa boa?

Alguns afirmam que obsessão com vida longa está levando
a 'incapacidade prolongada'
Além da obsessão em torno da forma física, existem os conselhos incessantes do que se deve comer para permanecer jovem. Será que isso é bom?
 
Todos anos, aumenta o número de pessoas idosas tanto nos países desenvolvidos como nas nações em desenvolvimento, graças às descobertas da medicina moderna para atrasar as fronteiras da morte, mas a longevidade é necessariamente uma coisa boa?
 
Na Califórnia, a forma física é levada a um extremo. Há lojas em Beverly Hills, local conhecido por sua obsessão com a imagem, apinhadas com comprimidos e fórmulas que visam prolongar a vida. Em Santa Monica, há tantos programas de treinamento ''boot camp'' e tantas sessões de ioga em parques públicos que autoridades locais já pensam em impor um limite.
 
''Na Califórnia, você pessas se exercitando às 5h15 e isso ou faz bem a eles ou faz parte de uma psicose neurótica séria na qual eles estão infelizes porque estão ficando mais velhos'', afirma Ed Saxon, que produziu o filme Fast Food Nation, em 2006.
 
''Uma pessoa de 55 anos imaginando que se parece com alguém de 25, se submetendo a cirurgias e se exercitando fanaticamente para que isso aconteça, tudo isso me parece uma má ideia. A obsessão em parecer mais jovem do que você realmente é."
 
Além da loucura em torno da forma física, existem os conselhos incessantes em torno do que se deve comer para se permanecer jovem. Eu deveria tomar mirtilo, couve batida ou comer torrada sem glúten? E vinho tinto faz bem para mim ou não? E quanto a chocolate?
 
Pode ser desconcertante, mas o objetivo é claro. A morte tem de ser adiada o máximo possível.
 
Incapacidade prolongada
''Nos Estados Unidos, se assume como fato que a longevidade é algo bom'', afirma Susan Jacoby, autora do livro Never Say Die (Nunca Diga Morrer, em tradução literal).
 
''Muito dessa crença irracional de que há coisas que você pode fazer para se assegurar contra a velhice e a doença tem a ver com o fato de que nós, nos Estados Unidos, realmente não gostamos de envelhecer'', comenta a escritora.
Jacoby, de 67 anos, faz duras críticas ao que chama de ''lixo sobre estilo de vida'' e ''lixo de suplementos alimentares''.
 
''Se você for olhar com mais atenção para essas pessoas que te dizem que você pode ser uma pessoa saudável aos 120, existe um homem ou uma mulher vendendo alguma coisa'', comenta.
 
A verdade, diz a autora, é que a maior parte das pessoas que vivem além dos 90 irão morrer após passar ''um período prolongado de incapacidade''.
 
''Nós estamos acreditando nesse mito de que como estamos atualmente mais saudáveis do que nunca aos 67 anos, estaremos assim também aos 87 ou aos 97. Mas a verdade é que graças a alguns avanços duvidosos da medicina moderna, que mantém pessoas vivas não importa o quê, é que será preciso refletir mais sobre como cuidar dessas pessoas.''
 
Em 1980, James Fries, professor de medicina da Universidade de Stanford, anteviu uma sociedade em que doenças crônicas seriam adiadas e reduzidas. Nessa sociedade, pessoas levariam vidas saudáveis e morreriam de forma relativamente rápida, reduzindo a quantidade de deficiência e incapacidade.
 
Fries chamou a isso de ''morbidez comprimida'' e seu trabalho foi creditado como o marco das origens do paradigma moderno para se envelhecer de forma saudável.
 
O problema é que é mais fácil aconselhar pacientes sobre como prolongar suas vidas saudáveis do que reduzir qualquer período de saúde em declínio.
 
Boa morte
Joseph e Anne Gias são um casal saudável na faixa dos 60 anos, mas eles se preocupam com os percalços da velhice. ''Não quero passar dos 80. Eu creio que entre os 80 e os 85 as pessoas se deterioram muito. Já vi muita deterioração nessa faixa etária e não quero que isso aconteça comigo'', afirma Anne.
 
A despeito dos temores de Anne, há exemplos de pessoas que levaram vidas longas e saudáveis. Quando Besse Cooper morreu em dezembro do ano passado, aos 116 anos, ela era a mulher mais velha do mundo.
 
De acordo com relatos, ela estava com uma saúde incrível e nunca se queixou de dores. Ela levava uma vida ativa e se recusava a comer ''porcarias''.
 
No seu último dia de vida, ela comeu um generoso café da manhã, fez o cabelo e viu um vídeo de Natal com amigos.
 
Besse morreu em paz à tarde, após ter sofrido problemas respiratórios. Ela é um raro, mas bom exemplo da morbidez comprimida, a que se referia James Fries - uma vida longa e saudável e uma boa morte.
 
Fonte ig

Anvisa suspende venda de lote de antibiótico

Brasília – A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu ontem (1º) a distribuição e o comércio do Lote 2.864.017 do medicamento ampicilina sódica 500 miligramas, pó injetável DPC/50+50, ampola diluente de 2 mililitros. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União.
 
De acordo com a Anvisa, um lote do remédio, fabricado pelo Laboratório Teuto Brasileiro Ltda, foi interditado cautelarmente em novembro do ano passado por suspeita de desvio de qualidade. A interdição cautelar é a primeira medida que a agência reguladora adota quando há suspeita de desvio.
 
“O laudo de análise de contraprova confirmou que o lote, com data de fabricação 3/2011 e validade até 3/2013, apresentou resultado insatisfatório no ensaio de teor de ampicilina sódica”, informou a agência em nota.
 
Segundo a Anvisa, a empresa responsável pelo medicamento deve recolher todo o estoque do antibiótico existente no mercado. A suspensão é definitiva e vale em todo o país.
 
A orientação para as pessoas que já compraram o medicamento do lote suspenso é interromper o uso do remédio.

Fonte Agência Brasil

Remédios antigos: Evanor

Campinas confirma 90 bebês infectados com tuberculose

São Paulo – Dos 1.054 bebês nascidos entre janeiro e junho de 2012 no hospital particular Madre Theodora, em Campinas, no interior de São Paulo, foi confirmada a infecção latente de tuberculose em 90 deles, informou a Secretaria Municipal de Saúde.
 
Os bebês foram contaminados após contato direto ou indireto com uma enfermeira que estava doente e não sabia. A infecção latente é quando o bacilo está presente, mas a doença não se desenvolve. A infecção se espalhou porque uma enfermeira que trabalha no hospital particular estava doente e não sabia.
 
De acordo com a secretaria, desde setembro de 2012, a doença se desenvolveu em 14 crianças. Ainda faltam 13 bebês para serem examinados.
 
Segundo o Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa), os bebês, que desenvolveram a doençã, estão sendo tratados, por um período de seis meses, com antibióticos, disponíveis somente no Sistema Único de Saúde (SUS). O hospital informou que está custeando o medicamento e exames feitos em clínicas particulares.
 
A enfermeira, que estava de férias em julho, não retornou ao trabalho e ainda está em licença médica. O foco da doença já foi controlado e os bebês não podem transmiti-lá.
 
Fonte Agência Brasil