Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Sintomas da dengue

Comerciante de São Jerônimo dá à luz quadrigêmeos

Nascidos no sábado, bebês devem permanecer por cerca de dois meses na UTI neonatal

A comerciante Dilcimara Baierle, 37 anos, sempre sonhou em ter gêmeos. Mãe de duas meninas — Vitória, 13 anos, e Nicolly, quatro — tinha parado de tomar a pílula anticoncepcional para tentar um menino. Quase matou o marido de susto quando chegou em casa com a notícia de que viriam dois meninos e duas meninas. Luiz Carlos Filho, Isabella, Sophia e Luiz Felipe, nasceram entre as 22h37min e as 22h40min de sábado, no Hospital Mãe de Deus, em Porto Alegre, pesando, em média, 1,3kg.

— Teremos que mudar bastante a rotina, já diminuí a sala para aumentar um quarto e vamos ter de contratar duas babás para ajudar, mas estamos muito felizes — relata a mãe, que a toda hora sai do quarto para dar uma espiada nas crianças pelo vidro da UTI neonatal.

A quadrimãe, natural de Rio Pardo, mora com a família em São Jerônimo, e já tinha fixado residência no hospital em 18 de janeiro, devido aos riscos da gestação. De acordo com a obstetra e especialista em gestação de alto risco Janete Vettorazzi, graças à boa saúde e à internação precoce da mãe, o quarteto alcançou uma marca rara: nasceu com 30 semanas, enquanto a média, nesses casos, é de 28.

De acordo com a médica, os bebês só poderão ir para casa quando atingirem pelo menos 2kg, o que deve demorar cerca de dois meses. Seriam quatro, em casos típicos. Nesse tempo, Dilcimara, que receberá alta nesta semana, vai ficar na casa de uma amiga na Capital, para não se afastar das crianças.

Gêmeos na família
Embora a concepção natural de quadrigêmeos não seja comum, a hereditariedade está a favor de Dilcimara, que tem gêmeos bivitelinos entre tios e primos. Esse fator, segundo a obstetra Janete, foi determinante. O caso era delicado tanto pela idade — toda gravidez acima dos 35 anos é considerada de risco — quanto pelo tamanho do útero.

— As chances de rompimento do útero são muito grandes, o que coloca em perigo tanto a mãe quanto os bebês — destaca a médica.

Devido ao alto risco, o parto de quadrigêmeos é uma megaoperação: foram dois obstetras, dois anestesistas, quatro pediatras, três enfermeiras e quatro técnicas de enfermagem. Sem contar a preparação da UTI e os profissionais que ficaram de sobreaviso para o caso de complicações.

Tudo correu bem, mas os cuidados não param após o parto. Os bebês precisam ganhar peso e a mãe ainda corre riscos de sangramento, precisa tomar medicamentos para que o útero volte ao tamanho normal e tem de estimular a produção de leite para poder amamentar os filhos quando todos estiverem em casa.

Leite, aliás, é uma das preocupações da família. Assim como fraldas. Serão necessárias cerca de 1,5 mil fraldas por mês. Enquanto atende os telefonemas de familiares e amigos dando os parabéns, Dilcimara torce para que a solidariedade se transforme em doações. Interessados em ajudar pode enviar e-mail para vinicksj@gmail.com.

Fonte Zero Hora

Anvisa propõe mudanças em rótulos de medicamentos

Resolução está sob consulta pública no site da agência


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pretende estabelecer novas regras para a rotulagem de medicamentos. As informações contidas nos rótulos possibilitam a identificação dos agentes químicos que compõem o remédio, instrui sobre formas corretas de armazenamento do produto e ajudam no rastreamento do local de fabricação em caso de problemas em lotes específicos.

Com as mudanças, a Anvisa pretende aprimorar o conteúdo dos rótulos dos medicamentos registrados no país. Quem poderá se beneficiar são os pacientes, que contarão com informações mais claras e objetivas, a fim de observarem uma menor poluição visual nas caixas de remédios.

Para Claudia Fadiga, especialista e professora do curso de pós graduação em Assuntos Regulatórios pelo Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade (ICTQ), é importante ter cuidado no uso dos medicamentos, pois eles podem ter efeito oposto se forem mal administrados.

— A correta administração é essencial para se obter a eficácia da medicação. Pacientes contam com as orientações do médico e do farmacêutico, mas são nas embalagens que encontramos detalhes gerais, como o nome e endereço da empresa detentora do registro do medicamento — considera a especialista.

Uma das exigências da resolução é que conste no rótulo a logomarca da farmacêutica titular do registro. A proposta quer instituir ainda a necessidade de que os rótulos dos medicamentos de uso restrito a hospitais passem a conter a frase "Proibida venda ao comércio", em caixa alta. Assim, eles não poderão ser comercializados em farmácias ou drogarias do Brasil, o que ajudaria a combater a automedicação.

A Anvisa submeteu a proposta de resolução a consulta pública no dia 31 de janeiro. Até 31 de março, a agência estará recebendo críticas e sugestões por meio de seu site (www.anvisa.gov.br).

Fonte Zero Hora

Oftalmologistas e pacientes festejam avanço nas cirurgias para restaurar a visão

Alternativas ao óculos vão de lentes de contato mais confortáveis a cirurgia a laser


Encarados por alguns como inimigos da boa aparência, os óculos já foram, para muita gente, a única opção para uma visão saudável. Atualmente, porém, esse detalhe pode facilmente ser deixado de lado. Segundo médicos, o avanço das cirurgias a laser e das lentes de contato e intraoculares transformaram, em grande parte dos casos, o "detalhe" em opção.

A especialista em cirurgia a laser Renata Bettarello considera que as pessoas hoje só utilizam óculos se quiserem.

— São tantos tratamentos, tantas opções, que na maioria das vezes eles funcionam mesmo como um acessório. Um exemplo são os pacientes com astigmatismo moderado e elevado, que só contavam com lentes rígidas e óculos — aponta.

Atualmente, conta a oftalmologista, pessoas com esses problemas podem fazer uso de lentes gelatinosas, mais confortáveis, inclusive para graus altos, ou optar pela correção a laser. Para miopias ou hipermetropias muito elevadas, o paciente pode optar por lentes de contato ou operação a laser. E nos casos em que a intervenção cirúrgica não é aconselhável, há a possibilidade de realizar o implante de lentes intraoculares para a redução do grau.

Para Edson Silvério, especialista em doenças refrativas, a todo momento surgem novas opções de tratamento para a miopia e o astigmatismo. Contudo, a maior novidade para ele é a cirurgia para a presbiopia, a popularmente chamada vista cansada. O problema surge a partir dos 40 anos e só era corrigido com lentes e óculos.

Atualmente, a presbiopia já pode ser corrigida com a cirurgia a laser. Segundo o oftalmologista Marco Antônio Kroeff, as técnicas compensam o problema.

— Digo compensar pois, da mesma forma que as lentes de contato, nenhuma das técnicas atuais permite restabelecer o movimento dinâmico do cristalino que possibilita a acomodação do foco para perto. Basicamente, existem três métodos: o implante das lentes intra-oculares, a modificação do formato da córnea com laser e, mais atualmente, implantes de microlentes na córnea.

Outro destaque, na opinião de Silvério, é a qualidade dos lasers. Atualmente, as cirurgias estão sendo realizadas com o Allegretto Eye-Q 400Hz, raio considerado mais seguro e preciso pela FDA (órgão que regulamente tratamentos médicos nos Estados Unidos).

— É o que há de mais moderno. Com ele, a cirurgia é realizada de forma personalizada, levando em conta que cada pessoa tem olhos com características distintas. Esse laser age diretamente no problema — ressalta.

O procedimento é realizado a partir da análise de frente de onda, uma avaliação que detecta a forma como a luz que entra no olho atinge a retina. Dessa forma, o laser trata o problema de forma individualizada. A médica Renata Bettarello explica ainda que, devido à maneira como os novos lasers incidem na córnea, já é possível minimizar os problemas da visão noturna como os halos ao redor da luz, que geravam alguma insatisfação após as cirurgias com os lasers convencionais.

Tecnologia contra a catarata
Nos casos de cirurgia de catarata, o especialista João Luiz Pacini relata que, atualmente, mais de 60% dos pacientes que passam por ela não precisam mais usar óculos. Essa doença é caracterizada pelo turvamento progressivo do cristalino causando problemas como a absorção da luz que chega à retina. Há seis tipos de catarata: senil, congênita, inflamatória, metabólica, traumática e medicamentosa. De acordo com ele, a cirurgia é muito segura por ser de alta tecnologia. É geralmente rápida, eficiente e indolor.

Uma grande novidade é a recém-lançada lente multifocal tórica, voltada para os pacientes com alto astigmatismo e que ainda não tinham indicação de lente intraocular. Segundo Pacini, com a nova tecnologia, o índice de pessoas operadas e que não utilizarão mais os óculos vai aumentar.

No procedimento, o especialista retira o cristalino doente e opaco do olho com baixa visão e o substitui por um cristalino artificial (lente), que pode ser monofocal ou multifocal. A utilização desse último não é aconselhável se o paciente possuir algum problema na retina, como a retinopatia diabética ou a degeneração macular.

Jornada em Canela
Especialistas de todo o país estarão em Canela na 18ª Jornada Gaúcha de Oftalmologia, que ocorre de 14 a 16 de junho de 2012. O tema desta edição será presbiopia. Serão discutidas todas as possibilidades de tratamento do problema, avaliando os prós e contras de cada técnica e disseminando o conhecimento para todos os oftalmologistas gaúchos.

Fonte Zero Hora

Casos de infecção urinária aumentam no verão. Veja como evitar

Alguns comportamentos podem favorecer a ocorrência da cistite, mas existem formas de prevenir

No verão, atividades como ir à praia ou aproveitar a piscina passam a fazer parte da agenda. Com isso, aumentam as chances de contrair uma infecção urinária, especialmente para as mulheres. Isso porque a umidade potencializa a proliferação de micro-organismos que causam infecção, daí o perigo de permanecer com o biquíni molhado por muito tempo nesse tipo de ambiente.

O médico urologista Caio Cintra enumera outros fatores que podem causar o problema, bem como formas simples de prevenção.

— O ideal é que as pessoas não segurem a urina por muito tempo. Esse comportamento aumenta o risco de desenvolver cistite. A higienização adequada também é uma forma preventiva para não contrair a doença — recomenda.

Cintra ainda reforça que manter os mesmos hábitos diários, mesmo sendo um período atípico, é o mais recomendável. A alimentação é um dos fatores mais importantes, pois as alterações radicais na dieta causam muitas mudanças no organismo e podem facilitar infecções.

Problema é mais comum em mulheres

As mulheres são as que mais sofrem com a cistite, que pode ser causada por bactérias e fungos que percorrem o canal da uretra e se alojam na bexiga. O médico explica que o canal urinário da mulher é mais curto e, por conta disso, o acesso ao sistema fica mais fácil.

Sabe-se que cerca de dois terços delas experimentam, no mínimo, um episódio ao longo da vida, sendo que 23% dessas mulheres têm dois episódios e 5% têm recorrências. A cada episódio de cistite, a mulher passa seis dias sofrendo com os sintomas e tem de dois a três dias de comprometimento das suas atividades regulares.

Os principais sintomas são ardor ao urinar, vontade constante de ir ao banheiro ou sangue na urina. Casos simples são tratados em três dias, com antibióticos. Quando o quadro evolui para uma pielonefrite, podem surgir sintomas como febre, náuseas e vômitos, indicando que as bactérias se espalharam pela corrente sanguínea. Nesse caso, pode ser necessária internação para tratamento endovenoso.

Fonte Zero Hora

Remédios são encontrados onde Houston morreu

Representante da polícia de Los Angeles confirmou a informação à revista "People"

Ed Winter, porta-voz da polícia de Los Angeles, confirmou à revista “People” que um frasco de remédios de venda controlada foi encontrado no quarto do hotel onde a cantora Whitney Houston morreu no último sábado, dia 11.

Segundo o representante, as autoridades também estão fazendo uma pesquisa sobre o histórico médico da artista para conseguirem avançar nas investigações.

"Estamos tentando entrar em contato com alguns dos médicos de Whitney Houston", afirmou Winter, que descartou uma possível semelhança da morte da cantora, que tinha 48, com o caso de Michael Jackson, no qual o médico Conrad Murray foi condenado por homicídio culposo (sem intenção de matar).

Fonte Band

Fotos de alimentos estimulam sensação de fome

Pela primeira vez, pesquisadores do Instituto Max Plank de Psiquiatria, na Alemanha, provam cientificamente algo já amplamente explorado pela publicidade: fatores externos, como o cheiro ou a imagem de um alimento saboroso, influenciam na sensação de fome.
Axel Steiger e sua equipe de pesquisa investigou os processos moleculares para o controle do consumo de alimentos.

Eles mediram as concentrações de diferentes hormônios no sangue – grelina, leptina e insulina, que desempenham um papel na regulação do consumo de alimentos – enquanto apresentavam imagens de comidas saborosas e não-alimentos aos participantes.

Os pesquisadores observaram que a concentração de grelina no sangue aumentou especificamente em resposta à estimulação visual com imagens de alimentos.

Como um regulador principal, a grelina controla tanto o comportamento alimentar como os processos físicos envolvidos no metabolismo dos alimentos. Estes resultados mostram que, além de mecanismos fisiológicos para manter o status de energia do corpo, fatores ambientais também têm uma influência específica sobre o consumo de alimentos. Assim, a presença generalizada de alimentos apetitosos na mídia pode contribuir para aumento de peso nas populações ocidentais.

Os resultados do estudo, divulgados no periódico Obesity, demonstram, pela primeira vez, que a liberação de grelina no sangue para a regulação do consumo de alimentos também é controlada por fatores externos. “Nosso cérebro, assim, processam esses estímulos visuais e os processos físicos que controlam a nossa percepção de apetite são acionados involuntariamente. Esse mecanismo poderia levar-nos a comer um pedaço de bolo logo após uma refeição”, conclui Petra Schüssler, que também participou do estudo.

Fonte O que eu tenho

Calendário de vacinação infantil

Parentagem positiva previne obesidade na adolescência

Resultados de um estudo realizado com famílias em situação de risco mostra que uma parentagem mais positiva – que não inclua o castigo físico como punição, por exemplo – tem resultados que vão além da esfera comportamental. Segundo pesquisadores da Universidade de Nova York, nos EUA, ela também pode previnir a obesidade na adolescência.

As conclusões foram feitas com base nos resultados de dois estudos longitudinais realizados com famílias de baixa renda e alto risco para a obesidade. O foco era ensinar pais e cuidadores a serem mais sensíveis e carinhosos com seus filhos, por exemplo, instruindo a ficarem mais atentos e dedicarem mais tempo brincando ou lendo com os seus filhos, e a elogiar comportamentos positivos – estratégias mais mais eficazes ao castigo físico.

Durante seis meses, os pais e as crianças frequentaram as intervenções familiares, que duravam duas horas por semana. Em nenhum momento foi abordado temas como nutrição, atividade física ou obesidade. Eles também mantiveram um grupo controle, de famílias que não receberam a intervenção.

As crianças das famílias que participaram da intervenção apresentaram taxas significantemente mais baixas de obesidade quando comparadas às do grupo controle. Segundo os resultados, publicados no periódico Pediatrics, mais da metade das crianças do grupo controle eram obesas quando chegaram ao segundo grau, em comparação a 24% do grupo controle.

“As crianças que entram na escola com problemas de comportamento estão em risco muito elevado de insucesso e abandono escolar, comportamento anti-social, delinquência, obesidade e outros problemas de saúde. Programas deste tipo reduzem a paternidade dura e ineficaz e evitam que estes problemas atinjam níveis mais graves”, concluem os autores.

Fonte Correio Braziliense

Pesquisa relaciona criação afetuosa com desenvolvimento cerebral da criança

O afeto dos pais traz benefícios fundamentais para o desenvolvimento da criança, tanto no campo social — aumentando sua capacidade de convívio —, quanto no âmbito emocional — levando à formação de uma personalidade terna e amorosa.

A conclusão é de um estudo realizado pelo Departamento de Psiquiatria da Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, segundo o qual os meninos e meninas criados com carinho familiar costumam apresentar um hipocampo (área cerebral relacionada ao aprendizado) quase 10% maior que as demais.

A pesquisa, realizada por psiquiatras e neurocientistas da universidade, revela, pela primeira vez, uma relação entre o impacto do carinho na infância, as especificidades psicológicas e sociais desenvolvidas posteriormente e o tamanho dessa região do cérebro.

Para chegar às conclusões, os pesquisadores analisaram imagens cerebrais de 92 crianças de 7 a 10 anos que já haviam sido avaliadas previamente entre os 3 e os 6 anos. Quando eram mais novas, o vínculo afetivo delas com os pais, principalmente com a mãe, foi observado em momentos considerados estressantes, como a espera para abrir um presente desejado. A capacidade dos pais em acalmar o filho nessas circunstâncias foi o parâmetro utilizado para definir se o menino ou menina tinha uma criação afetuosa, já que a situação simula situações de ansiedade.

Shantala
Buscando por momentos relaxantes com a filha, Isabela, 3 meses, a analista do Judiciário Juliana Farias Christofidis, 34 anos, descobriu a shantala, massagem milenar originária da Índia que conta com adeptos no Brasil desde a década de 1970. Juliana conhecia superficialmente a técnica e seus benefícios para o recém-nascido, como a atenuação da cólica, mas se surpreendeu com outros efeitos positivos associados ao desenvolvimento emocional-afetivo da criança. “Eu aplico shantala na minha filha desde que ela tinha apenas 1 mês. Percebi que as cólicas diminuíram muito e, além disso, o contato carinhoso com ela me proporciona momentos felizes. A massagem também é uma forma de transmitir afeto e amor pelo toque”, considera.

Fonte Correio Braziliense

Deformidade no crânio, a plagiocefalia, acomete ao menos 350 mil crianças

Belo Horizonte — Sofrer as consequências de vícios posturais não é exclusividade de adultos. No primeiro ano de vida, bebês que passam muito tempo na mesma posição podem desenvolver uma deformidade no crânio conhecida como plagiocefalia. Estima-se que pelo menos 350 mil crianças nascidas no país tenham o problema.

O que ocorre, normalmente, é o achatamento da região acima da nuca, onde o bebê se apoia quando está deitado de barriga para cima. O problema pode ser resolvido com correção de postura. Caso isso não seja suficiente, os pais têm hoje a opção de tratar o filho com uma técnica importada dos Estados Unidos, que ainda gera polêmica entre médicos brasileiros.
A deformidade pode se agravar quando associada ao torcicolo congênito: pais devem ter atenção e realizar o exame em casa (Cranial Care/Divulgação)
A deformidade pode se agravar quando associada ao torcicolo congênito: pais devem ter atenção e realizar o exame em casa

A plagiocefalia é a assimetria de crânio mais comum em crianças. Há casos em que a posição intrauterina faz com que o bebê já saia da barriga da mãe com a deformidade, principalmente em gravidez de gêmeos. O que mais se vê, no entanto, é a doença surgir depois do nascimento. A principal causa é o vício de postura, como explica o cirurgião vascular paulistano Gerd Schreen, que se especializou em assimetria craniana. “A mãe deixa o filho no bebê-conforto enquanto arruma a casa. Vai passear e o coloca na cadeirinha do carro. Depois, passa a criança para o carrinho, então ela fica quase o dia inteiro com a região posterior da cabeça apoiada.” Essa rotina é capaz de provocar o achatamento, porque o cérebro não encontra espaço para crescer na área em que está sempre apoiado.

Fonte Correio Braziliense

Mulher recebe rim de amante do marido na Turquia

Meliha Avci fez diálise três vezes por semana nos últimos quatro anos.Ayse Imdat, a doadora, disse que não sofreu pressão do amante.

Uma mulher recebeu transplante de rim da amante de seu marido na Turquia, após 12 anos de diálises, revela o jornal turco "Hurriyet" nesta quarta-feira.

A doadora, Ayse Imdat, de 34 anos, afirmou que decidiu doar o órgão à paciente, Meliha Avci, sem ter recebido nenhum tipo de pressão, pelo desejo de ajudar à esposa de seu amante.

Meliha e Mehmet Avci, moradores da província de Nevsehir, na Anatólia Central, se casaram há 16 anos e têm um filho, mas quatro anos depois do casamento Meliha começou a sofrer de insuficiência renal e precisou fazer diálises três vezes por semana.

Já Mehmet e Ayse se conheceram há cinco anos e têm uma filha juntos.

Ayse, que já havia doado sangue à mulher de seu amante, decidiu oferecer o rim e a operação correu bem.

Meliha contou ao jornal turco que ela nunca teria pedido este favor, mas que está muito agradecida à pessoa com a qual agora compartilha "sangue, o marido e um rim".

Fonte G1

Carvalho vermelho

Resumo
Carvalho-vermelho: planta medicinal cujo córtex da árvore possui propriedades adstringentes. É utilizada em caso de diarréia e pode ser encontrada em forma de decocção.

Observações
Planta interessante para combater a diarréia. Este efeito adstringente provém do alto teor em taninos. Além do seu uso fitoterápico, o carvalho-vermelho também é utilizado para fabricar móveis e aromatizar vinhos. Ele é utilizado para fabricar um vinho de qualidade que antes de ser engarrafado permanece por vários meses em barris de carvalho.

Nomes
Nome em português: Carvalho-vermelho
Nome latim: Quercus robur, Quercus petraea, Quercus pubescens
Nome inglês: Common oak, oak
Nome francês: Chêne, chêne rouvre
Nome alemão: Eiche

Família
Fagaceae (Fagáceas)

Constituintes
Taninos catéquicos, catequinas, flavonóides.

Partes utilizadas
Casca (seca).

Efeitos do carvalho-vermelho
Estomáquico, adstringente, antidiarréico (graças ao efeito adstringente), antiinflamatório.

Indicações do carvalho-vermelho
Uso interno (infusão)
Problemas digestivos, diarréias agudas (por uma curta duração).

Uso externo (compressas, banhos,...)
Inflamações das mucosas (inclusive a da boca), dermatites, frieira.

Efeitos secundários
Desconhecemos

Contra-indicações
Lesões na pele.

Interações
Possível interação com alcalóides

Preparações à base de carvalho-vermelho:

- Decocção de casca de carvalho vermelho

- Lavagens à base de carvalho vermelho

- Banhos à base de carvalho vermelho

- Compressas de carvalho vermelho

Onde cresce o carvalho-vermelho?
O carvalho-vermelho cresce na Europa mas também em outras regiões do mundo.

Quando colher o carvalho-vermelho?
-

Fonte Criasaúde

Cuidados com os dentes devem começar desde o período da amamentação

Ir ao ortodontista deve ser tão natural quanto se consultar com pediatra

O paciente procura o ortodontista quando percebe que algo está errado com sua boca ou sua face. Normalmente, a bagunça já está instalada e o paciente vem em busca de um milagre para resolver o problema. O ortodontista, então, faz o diagnóstico da situação apresentada, lança mão de seus truques mágicos e conserta a posição dos dentes.

No consultório, inúmeras vezes eu adoto uma prática investigativa pouco convencional e peço aos pacientes que tragam fotos de seus rostos em diferentes estágios da vida, desde quando eram bebês até a adolescência. Analisando este book e a história contada pelo paciente consigo identificar a provável época e causa que levaram o crescimento e desenvolvimento a tomarem um atalho e não o caminho certo pré-determinado.

Se levarmos em conta as minhas pesquisas informais, temos uma prevalência superior a 70% dos problemas se manifestando ainda na fase de dentição de leite. Sem intervenção adequada, eles se perpetuam e ficam ainda piores na dentição permanente, época em que os pais costumam correr para o ortodontista. Tudo isso poderia ser evitado ou pelo menos amenizado com um acompanhamento adequado.

Vejo ainda que em 90% dos casos, os pais levam seus filhos ao odontopediatra por medo de seus filhos desenvolverem alguma cárie. A boa notícia é que a cárie deixou de ser o maior problema visto nos consultórios, o que é compreensível devido a presença de flúor na água de abastecimento, no sal e outros alimentos. A má noticia é que muito provavelmente será tarde demais para prevenir a instalação da vilã moderna: a má oclusão.

Para aqueles que ainda não a conhecem, aqui vai a sua apresentação: a má-oclusão constitui um dos problemas de saúde bucal mais prevalentes na atualidade. Raramente é encontrada em achados pré-históricos. Estudos mostram que são fenômenos das civilizações modernas, predominantemente urbanas.

Parte do problema ou cerca de 40% dele se dá por fatores herdados ou genéticos. Os outros 60% por fatores adquiridos ou ambientais. Se estas funções estão erradas, o sistema funciona errado e cresce de maneira desequilibrada.

problema todo se inicia com a amamentação. As mães modernas deixaram de amamentar os seus filhos por um período de tempo suficiente. De acordo com a Organização Mundial de Saúde e demais órgãos competentes, esta deveria ser exclusiva até os seis meses de idade e prolongada até os dois anos ou mais. As razões para a redução desse tempo variam conforme questões culturais, econômicas e até práticas, já que a mamadeira e a chupeta se tornaram substitutos nutricionais e emocionais.

Neste momento, as mães determinam como será o desenvolvimento da face da criança. O recém-nascido que é alimentado no peito até o primeiro ano de vida tem o seu queixo avançado para frente (o queixo para trás é normal até esta idade para facilitar a passagem pelo canal do parto) e estabelece um padrão respiratório normal. Se for alimentado total ou parcialmente com mamadeira, fica com parte ou toda a posição do queixo por corrigir e, além disso, poderá ou não ser um respirador bucal.

Quando a criança respira pela boca pode ter o seu desenvolvimento comprometido. O ar inspirado pela boca não sofre o processo de filtragem, aquecimento e umedecimento, deixando o sistema respiratório mais vulnerável a doenças respiratórias em geral. A respiração bucal ainda acarreta varias alterações físicas e posturais, comportamentais e emocionais.

A amamentação também causa cansaço muscular pelo esforço feito durante o ato de sugar. Se a criança não for amamentada no peito, não terá feito o trabalho muscular necessário e correto e é exatamente a falta dessa fadiga que ela supre chupando o dedo ou outros objetos.

Os hábitos de sucção de chupetas, de mamadeira e dos dedos produzem efeitos indesejáveis permanentes, sendo que a correção tardia é muito difícil porque o desenvolvimento muscular como um todo já foi alterado.

Como se não bastasse, a criança que não realizou a ordenha do peito materno apresentará os músculos da mastigação pouco desenvolvidos e, assim, demonstrará resistência em aceitar alimentos duros em sua dieta. Contudo, a mastigação também é uma função, de forma que os impulsos e estímulos mastigatórios acabarão sendo supridos através de hábitos como onicofagia (roer unhas) e o bruxismo.

Como podemos notar, o acompanhamento na dentição de leite é a verdadeira prevenção da má-oclusão. Uma orientação adequada nesta época pode salvar uma boca pela vida inteira e, por isso, o recém-nascido deveria ser levado a um odontopediatra com a mesma naturalidade e regularidade que é levado ao médico pediatra.

Exercer a odontologia infantil em toda a sua excelência, ou seja, com especial enfoque no âmbito preventivo, implica, sem dúvidas, não somente a diagnosticar ou intervir precocemente sobre as má-oclusões, mas, sobretudo, orientar, apoiar, e promover a amamentação.

A filosofia de tratamento ideal não está baseada em descobrir a técnica ortodôntica mais rápida e cara, mas, sim, em eliminar os obstáculos que estejam perturbando o desenvolvimento normal da criança.

Fonte Minha Vida

Remédios antigos: Aspirina

aspirin pills
A cerca de 100 anos atrás, um jovem químico que trabalhava na Bayer, na Alemanha, fez uma descoberta que, mesmo hoje, continua aliviando as nossas dores de cabeça, dores musculares, febres, inflamações - e mesmo salvando vidas.
No dia 10 de agosto de 1897, Felix Hoffmann, este químico da bayer, descobriu uma forma estável do ácido acetilsalicílico, o ingrediente ativo da aspirina. Hoffmann estava procurando um analgésico para as dores reumáticas de seu pai.

A nova droga não somente aliviou as dores e inflamações de seu pai, mas, quando foi para o mercado, apenas 2 anos depois, rapidamente tornou-se o analgésico mais popular do mundo.

Um século após a descoberta de Hoffmann, a aspirina continua sendo extensivamente pesquisada e novas propriedades tem sido descobertas: as mais recentes concluem que a aspirina pode prevenir ataques cardíacos, alguns tipos de câncer e até mesmo o mal de Alzheier!

O ingrediente ativo da aspirina, ácido acetilsalicílico (AAS), é a forma comercial sintetizada de um composto que ocorre naturalmente, o salicinato de metila, encontrado na planta Willow Tree, comum na europa e EUA. Já em cerca de 200 A.C., Hipócrates, o filósofo grego conhecido como pai da medicina, descobriu que o ato de mascar folhas e cascas do Willow Tree aliviava dores e febres.

Foi somente 70 anos após a descoberta de Hoffmann, entretanto, que o farmacologista britânico John Vane, em 1971, descobriu o mecanismo da ação do AAS no corpo humano: as propriedades antiinflamatórias do AAS resultam na abilidade da droga em inibir a síntese de certos mediadores químicos (prostaglandinas) que, sob certas circunstâncias, são produzidos e provocam inflamações, com dores conseqüentes. Vane recebeu o Prêmio Nobel de Medicina em 1982, por este grande avanço científico.

O nome Aspirina, marca registrada do AAS produzido pela Bayer, vem de "a", para "acetil" e "spir" para "spirea", uma outra uma fonte natural para salicinato. Em 1899 a droga foi lançada no mercado sob a forma de pó e, em 1900, aspirina já era a droga, em tabletes, mais vendida no mundo. Atualmente, só nos EUA, cerca de 29 bilhões de tabletes são consumidos a cada ano!

Saiba quais são os pontos éticos fundamentais da doação de embriões

Usar sêmen de familiares ou conhecidos fere a ética e os direitos dos pacientes

A novela é baseada no cotidiano, na vida real, em assuntos comuns. Mas os temas, é claro, são propositalmente exagerados e romantizados. Isso pode gerar confusão na cabeça do telespectador: afinal, o que é certo e errado quando o assunto é reprodução assistida?

Veja quais foram os pontos fundamentais que a Dra. Danielle, interpretada pela talentosa atriz Renata Sorrah, na novela Fina Estampa, não seguiu. E que está gerando todo o conflito!

Uso do sêmen do irmão
O tratamento com óvulos e sêmen doados está devidamente regulamentado pelo Conselho Federal de Medicina. A escolha do sêmen é feita em bancos específicos para tal finalidade, sendo que a identificação é apenas por números. Ou seja, a paciente e o médico que realiza o tratamento não sabem quem foi o doador.

Uso do sêmen de pessoa que já faleceu
Quando espermatozoides, óvulos ou embriões são congelados, as pessoas (homem, mulher ou casal, respectivamente) devem expressar por escrito sua vontade quanto ao seu destino em caso de divórcio, doenças graves ou falecimento.

Doadora de óvulo
Não é permitido que integrantes da equipe da Clínica de Reprodução Humana participem como doadores do óvulos, espermatozoides ou embriões. Apesar da personagem Beatriz, que doou os óvulos, não ser exatamente uma funcionária da clínica da Dra. Danielle, ela frequentava o local e tinha vínculo estreito com ela. Neste caso, o ideal é que não seja doadora, justamente para evitar conflitos no futuro.

Comportamento dos funcionários da clínica
Apesar de toda a boa intenção que a personagem Glória teve, devemos ressaltar que todos os funcionário da clínica devem, dentro de suas funções, manter preservado o sigilo do que ocorre em seu trabalho. Imaginem, por exemplo, uma pessoa famosa que passa em uma clínica para dependentes químicos. Os funcionários devem ser instruídos a manter total sigilo! Além disso, os dados médicos devem ser mantidos em arquivos específicos, sem acesso a outras pessoas.

Assim, é importante lembrar que a Reprodução Humana é uma especialidade regulamentada pelo Conselho Federal de Medicina e cabe a nós seguirmos as regras impostas. Agora, como espectadores, vamos aguardar os próximos capítulos!

Fonte: Resolução do Conselho Federal de Medicina No 1.957 de 2010.

Por Minha Vida

Cientistas encontram molécula-chave para detectar e tratar dor crônica

Foram utilizados ratos com este problema durante quatro anos de pesquisa

Um estudo da Universidade Rovira i Virgili de Tarragona (URV) e publicado pela revista "Nature Chemical Biology" encontrou uma molécula-chave para detectar e tratar a dor crônica, informou nesta terça-feira o centro acadêmico do nordeste da Espanha. Os cientistas descobriram, através de pesquisas metabolômicas, que a dimetil-esfingosina (DMS) - um metabólito das membranas celulares do sistema nervoso - se acumula na medula espinhal em ratos que sofrem dor neuropática.

Além disso, chegaram à conclusão de que a DMS também provoca dor quando injetada em ratos que não sofriam dor previamente, o que abre portas para a inibição desta molécula e para um futuro desenvolvimento de medicamentos. O pesquisador Òscar Yanes, que iniciou os trabalhos no Instituto de Pesquisa Scripps, em San Diego (EUA) e os terminou na URV de Tarragona, explicou que era muito difícil encontrar animais que tivessem dor crônica, até que enfim foram utilizados ratos com este problema nos quatro anos de pesquisa.

"Demonstramos que há uma via metabólica sobre a qual é possível fazer intervenções, já que mostramos reações que no futuro podem ser úteis para encontrar inibidores", afirmou Yanes. Segundo o cientista, o bloqueio das enzimas que geram a DMS "poderia diminuir a dor". Por enquanto, não há comprovações de que o modelo seja capaz de controlar todos os tipos de dor crônica, mas até agora não se sabia praticamente nada em nível molecular sobre o assunto. "Este é um primeiro passo", acrescentou.

De acordo com o doutor Yanes, o trabalho pode abrir portas para investigar a dor associada ao diabetes, por exemplo. "Temos que ver primeiro se os resultados se aplicam em humanos", já que ainda é preciso descobrir se a DMS se acumula em humanos que sofrem de dor crônica, "ou encontrar um rato diabético para fazer uma pesquisa parecida com a realizada até agora." Sua ideia é buscar alguns destes compostos no sangue de pacientes com dor crônica.

"Temos capacidade de encontrar indicadores, tentar quantificar a dor e dar ferramentas aos médicos para que os pacientes não tenham que graduar a dor com um teste", explicou. Outro objetivo do estudo é descobrir de onde provém a dor: "Agora que conhecemos a via metabólica e os compostos que se acumulam, a curto prazo devemos estudar o sangue e o líquido cefalorraquídeo, que é uma estratégia mais simples que desenvolver remédios", embora também seja uma meta a longo prazo.

Fonte R7

Aspirina pode inibir câncer, revela estudo

Remédio atua fechando a dilatação dos vasos

A aspirina e outros medicamentos de uso doméstico podem inibir a disseminação do câncer porque ajudam a interromper as vias químicas que alimentam os tumores, afirmaram cientistas australianos nesta terça-feira.

Cientistas do Centro de Câncer Peter MacCallum, de Melbourne, afirmaram ter feito uma descoberta biológica que ajuda a explicar como vasos linfáticos - a chave para que tumores se espalhem pelo corpo - respondem ao câncer.

"Nós demonstramos que moléculas como a da aspirina podem funcionar de forma eficaz na redução da dilatação destes grandes vasos e, assim, reduzir a capacidade dos tumores de se espalharem para lugares distantes", afirmou o pesquisador Steven Stacker.

Há muito os médicos suspeitavam que remédios anti-inflamatórios não esteroides, como a aspirina, poderiam ajudar a inibir a disseminação do câncer, mas eram incapazes de identificar exatamente como isto ocorria.

Ao estudar as células dos vasos linfáticos, os cientistas descobriram que um gene em particular mudava sua expressão em cânceres que se espalham, mas o mesmo não ocorria quando o câncer não se disseminava.

Os resultados publicados no periódico Cancer Cell revelam que o gene é um link entre o crescimento do tumor e a via celular que pode causar inflamação ou dilatação em vasos do corpo.

Quando estes vasos linfáticos se alargam, a capacidade de agirem como "linhas de suprimento" para os tumores e se tornar condutos mais eficazes para o câncer se espalhar é aumentada.

Mas a aspirina atua fechando a dilatação dos vasos. "Portanto, parece que descobrimos uma interseção bioquímica entre todos estes diferentes contribuintes", disse Stacker.

A descoberta pode levar à produção de remédios novos e mais eficazes, que poderiam ajudar a conter muitos tumores sólidos, inclusive o de mama e o de próstata, bem como potencialmente fornecer um "sistema de alerta precoce" antes que o tumor comece a se espalhar.

No ano passado, um estudo publicado na revista médica The Lancet demonstrou que as taxas de câncer de cólon, próstata, pulmão, cérebro e garganta foram reduzidas com a ingestão diária de aspirina.

Muitos médicos recomendam o uso regular de aspirina para diminuir o risco de ataque cardíaco, derrames relacionados a coágulos e outros problemas circulatórios. Um efeito colateral do uso diário do medicamento é o risco de se desenvolver problemas estomacais.

Fonte R7

Rio registra 149 casos de casos de dengue por dia

Capital fluminense lidera, com 3.499 casos desde o início do ano

A Secretaria Estadual de Saúde divulgou nesta terça-feira (14) o boletim semanal de casos de dengue. De acordo com a secretaria, foram registrados desde o dia 1º de janeiro, 6.745 casos suspeitos da doença em todo Estado do Rio. Neste período, nenhuma morte foi registrada. O vírus do tipo 4 foram detectados nos municípios de Niterói, Nova Iguaçu, Mesquita e Rio de Janeiro.

Também nesta terça-feira , a Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil do Rio de Janeiro informou que o município registrou, até o dia 11 de fevereiro, 3.499 casos.

Ainda de acordo com a secretaria, haverá mutirões durante o Carnaval para prevenir a proliferação da doença.

Veja a relação:

- Mutirão no Engenho de Dentro, na estação de trem e entorno;

- Trem da prevenção, com ação em uma composição, da estação do Engenho de Dentro até a Central do Brasil;

- Estandes educativos no metrô e na Rodoviária Novo Rio;

- Bloco da Prevenção, que percorrerá alguns pontos da cidade em um ônibus turístico;

- ação no sambódromo e entorno, inclusive com uso do carro fumacê.

Campanha 10 Minutos Contra a Dengue
A campanha foi lançada pela Secretaria de Estado de Saúde como o tom do alerta para evitar o alarme neste verão, sendo uma importante ferramenta de conscientização para a necessidade de todos se engajarem no combate ao foco do mosquito aedes aegypti, transmissor da doença. O objetivo é estimular a população a investir dez minutos por semana para eliminar possíveis criadouros em suas casas, já que o ambiente doméstico concentra 80% dos focos.

Fonte R7

México: Vacina contra vício em heroína pode ficar pronta em 5 anos

México diz estar chegando perto da solução para cocaína e metanfetamina também

A notícia de que uma vacina contra heroína estaria sendo desenvolvida causou furor. Mas a questão é que ela pode estar pronta em apenas cinco anos, segundo o tabloide britânico Daily Mail.

Segundo o secretário de Saúde do México, Salomon Chertorivski, o governo local patenteou o tratamento após conseguir resultados satisfatórios com ratos.

- O próximo passo é testar em humanos. É um processo que vai levar ao menos cinco anos de trabalho. E não é só heroína... Isso é o que foi patenteado até agora, mas estamos avançando rapidamente com cocaína e metanfetaminas.

Maria Elena Medina Mora, diretora do Instituto Nacional de Psiquiatria do México, disse que a vacina, no entanto, não é uma solução para todos os viciados, mas é um modo de confrontar o problema.

- Esperamos que a pessoa vacinada tenha menos desejo de consumir a droga, porque a vacina tira o prazer de consumi-la. Obviamente, o usuário de drogas vai querer largar e achar outras formas de ajuda psiquiátrica.

Fonte R7

Proibir cigarro no trabalho não aumenta a vontade de fumar em casa

Segundo estudo, proibição pode até encorajar os fumantes a reduzir seu consumo

A proibição de fumar no trabalho e em locais públicos não leva os fumantes a fumarem mais cigarros em casa, segundo um estudo de quatro países publicado nesta terça-feira (13) pela revista especializada Tobacco Control.

Esta proibição pode até encorajar os fumantes a reduzir seu consumo, sugere o estudo.

A pesquisa foi realizada com 4.634 fumantes em duas fases - antes e depois da entrada em vigor da legislação que proíbe fumar em lugares públicos em Irlanda, França, Alemanha, Holanda e Reino Unido (à exceção da Escócia).

Após a aplicação da lei, o percentual de fumantes que pararam de fumar em casa cresceu significativamente nos quatro países, atingindo 25% na Irlanda, 17% na França, 38% na Alemanha e 28% nos Países Baixos.

Segundo os pesquisadores, liderados por Ute Mons do Centro Alemão de Pesquisa sobre o Câncer, em Heidelberg, estes resultados refutam a ideia de que a proibição de fumar nos locais públicos impulsiona a vontade de consumir em casa, com o risco de aumentar a exposição da família ao cigarro.

Antes da proibição, a maioria dos fumantes já tinha algumas restrições na própria casa (fumar só na varanda, etc.), mesmo em proporções variáveis de acordo com os países.

As restrições em casa são adotadas por fumantes que têm a vontade de parar de fumar, principalmente com o nascimento de um filho.

No Reino Unido, o percentual de fumantes que baniram o tabaco de suas casas aumentou 22% na segunda fase do estudo, que foi realizada poucos meses depois da entrada em vigor da lei.

Para os pesquisadores, banir o cigarro em locais públicos "pode encorajar os fumantes a interditarem completamente o fumo de seus lares".

Fonte R7

Portugal: Ministro defende abertura de mais centros de saúde

O ministro da Saúde defendeu esta terça-feira a abertura de mais alguns centros de saúde para que seja possível que cada utente do Serviço Nacional de Saúde tenha médico de família.

Paulo Macedo falava na Covilhã, onde deu posse ao novo conselho de administração do Centro Hospitalar da Cova da Beira (CHCB).

Paulo Macedo acredita que o objectivo pode ser alcançado, "primeiro, pela abertura de mais alguns centros de saúde", para cumprir um papel "em termos de proximidade".

Apesar de haver "um claro excesso de camas hospitalares, dependente de região para região, na parte dos cuidados de proximidade ainda há alguma coisa a fazer", declarou o responsável pela pasta da saúde.

Por outro lado, é necessário conquistar "mais médicos de medicina geral e familiar e mais médicos que possam prestar cuidados de saúde primários" e também "um maior envolvimento das equipas de enfermagem".

Outro procedimento necessário, segundo o ministro, é a "limpeza de ficheiros".

"Muitos médicos têm uma quantidade muito grande de nomes que não correspondem a doentes efectivos", afirmou.

Em Setembro de 2011, o governante anunciou que existem cerca de 1,7 milhões de pessoas sem médico de família.

Fonte Correio da Manhã

Portugal: Pais preocupados com futuro do banco público Lusocord e destino das amostras que doaram

A indefinição em relação ao futuro do Lusocord está a preocupar muitos pais que doaram o sangue do cordão umbilical dos seus bebés e a gerar dúvidas nos que se preparam para o fazer.

"Os pais estão preocupados, mas a todos garantimos que tudo faremos para que o Banco Público de Células Estaminais do Cordão Umbilical não feche. Mesmo que feche, as amostras recolhidas nunca serão destruídas e, pelo contrário, o trabalho será concluído e disponibilizado nos bancos internacionais", garantiu hoje à Lusa a diretora do Lusocord, Helena Alves.

A responsável confirmou a receção de mensagens de muitos pais preocupados e com dúvidas, mas também de outros que informados das dificuldades financeiras e de falta de pessoal do banco se oferecem para ajudar, até financeiramente.

Fonte Destak

Portugal: Mais de metade dos portugueses dizem fazer sexo mais de duas vezes por semana

Mais de metade dos portugueses dizem fazer sexo mais de duas vezes por semana

Mais de metade dos portugueses dizem fazer sexo pelo menos duas vezes por semana, um pouco acima da média mundial, apesar de 40% desconfiar que o parceiro usa desculpas para não ter relações, revela um estudo internacional.

Um total de 54 por cento dos inquiridos portugueses dizem ter sexo pelo menos duas vezes por semana, 15% acima da média global que se situa nos 39%, indica o Inquérito Global sobre Disfunção Eréctil que entrevistou 1001 portugueses.

O sábado é o dia eleito pelos inquiridos para fazer amor, apesar de mais de metade (55%) admitir que as probabilidades de ter relações sexuais são as mesmas aos dias de semana e ao fim-de-semana.

Fonte Destak

Guiné-Bissau: Sindicatos da saúde suspendem greve após acordo com o Governo

Os sindicatos do setor da Saúde Publica da Guiné-Bissau suspenderam ontem a greve geral que vinham observando mediante um acordo rubricado com o Governo, que prometeu pagar um conjunto de subsídios reclamados pelos funcionários.

Segundo Domingos Sami, presidente do Sindicato dos Técnicos da Saúde, a greve foi levantada na segunda-feira à noite após uma série de negociações entre os três sindicatos da saúde e o Governo representado por três ministros.

"O Governo prometeu que vai resolver as nossas exigências o mais tardar até ao final desta semana, se até lá não resolver nada voltamos a greve e desta vez sem pré-aviso", disse Domingos Sami.

Fonte Destak

Portugal: Cancro do estômago é o único que diminuiu a incidência, graças ao frigorífico

O cancro do estômago é o único que regista uma diminuição em Portugal, uma descida que se deve a décadas de utilização do frigorífico na conservação dos alimentos, revelou a diretora do Registo Oncológico Regional do Sul (ROR Sul).

Ana Miranda falava a propósito dos dados mais recentes da incidência, sobrevivência e mortalidade por cancro, ocorridos na população residente nas regiões abrangidas pelo ROR-Sul: Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo, Algarve e Região Autónoma da Madeira.

Estes dados, referentes aos cancros diagnosticados em 2006, serão divulgados hoje nas XIX Jornadas ROR-Sul e apresentam a evolução dos principais tumores no homem e na mulher entre os anos 1998 e 2006.

Fonte Destak

Portugal: Aumentou número de crianças com diabetes e morreram perto de 5 mil pessoas em 2010

 
O número de crianças e jovens com diabetes está a aumentar, tendo duplicado nos últimos dez anos. Ao todo, só em 2010 morreram em Portugal quase cinco mil pessoas devido a esta doença, segundo dados do observatório da diabetes.

A incidência da Diabetes Tipo 1 nas crianças e nos jovens tem vindo a aumentar significativamente: em 2010 registaram-se mais de 2.800 casos em jovens até os 19 anos e, no mesmo ano, foram detetados 18 novos casos por cada 100 mil jovens com idades até aos 14 anos, perto do dobro do registado em 2000, revelam os dados do Observatório Nacional da Diabetes a serem hoje apresentados em Lisboa.

De acordo com Luis Gardete, presidente do observatório, embora ainda não exista uma explicação cabal para o aumento da incidência da diabetes tipo 1 (que é uma doença auto-imune), sabe-se que hoje em dia as pessoas estão mais suscetíveis a essas doenças e que os jovens são particularmente vulneráveis por causa da vacinação.

Fonte Destak

O que são cáries?

A cárie constitue um sério problema. Se não for tratada, uma cárie pode destruir seu dente

"Cárie" é uma outra forma de se denominar a deterioração do dente. A deterioração do dente é fortemente influenciada pelo estilo de vida do indivíduo - o que se come, como se cuida dos dentes, a presença de flúor na água ingerida e o flúor no creme dental. A hereditariedade também tem um papel importante na predisposição de seus dentes para se deteriorarem.

Embora as cáries sejam mais comuns em crianças, adultos também estão sujeitos a elas. Os tipos de cáries incluem:

- Cárie coronária - o tipo mais comum que ocorre tanto em criança como em adultos, as cáries coronárias se localizam nas superfícies de mastigação ou entre os dentes.

- Cárie radicular - à medida que envelhecemos, as gengivas se retraem, deixando partes da raiz do dente expostas. Como não existe esmalte cobrindo as raízes do dente, estas áreas expostas se deterioram facilmente.

- Cárie recorrente - a deterioração pode ocorrer em volta das restaurações e coroas existentes. Isto porque estas áreas tendem a acumular placa, que acabam levando à deterioração.
 
Os adultos estão especialmente sujeitos a apresentar cárie quando sofrem de xerostomia (boca seca), uma doença causada pela falta de saliva. A xerostomia pode ser decorrente de uma doença, de medicamentos, da radioterapia e da quimioterapia, e pode ser temporária (dias ou meses) ou permanente, dependendo de suas causas.

A cárie constitue um sério problema. Se não for tratada, uma cárie pode destruir seu dente e matar os delicados nervos na sua parte central, o que pode resultar em um abscesso, uma área de infecção na ponta da raiz. Uma vez formado o abcesso, ele só pode ser tratado através do tratamento do canal, de cirurgia ou da extração do dente.

Como eu sei se estou com uma cárie?
Apenas seu dentista pode dizer com certeza se você tem uma cárie. Isto porque as cáries se desenvolvem embaixo da superfície do dente, onde você não pode vê-las. Quando você ingere alimentos que contenham carboidratos (açúcar e amido), estes carboidratos são digeridos pelas bactérias da placa, produzindo ácidos que corroem o interior do dente. Com o tempo, o esmalte do dente começa a fraturar por debaixo da superfície, enquanto a parte externa permanece intacta. Quando uma quantidade suficiente de esmalte sob a superfície já tiver sido destruída, a superfície se desmorona, expondo a cavidade de cárie.

É maior a probabilidade das cáries de se desenvolverem em fóssulas e fissuras nas superfícies de mastigação dos dentes posteriores, nos espaços entre os dentes e próximo à linha da gengiva. Mas, independentemente de onde ocorrem, a melhor maneira de identificá-las e tratá-las, antes que se tornem sérias, é visitando seu dentista regularmente para avaliações.

Como posso ajudar a evitar as cáries?
- Escove os dentes pelo menos três vezes ao dia, e use o fio dental diariamente, a fim de remover a placa bacteriana entre os dentes e sob a gengiva.

- Faça avaliações regulares. O cuidado preventivo pode evitar que os problemas ocorram e que problemas menores se tornem sérios.

- Adote uma dieta balanceada, com pouco açúcar e amido. Quando ingerir estes alimentos, procure comê-los durante a refeição, e não como um lanche, para minimizar o número de vezes que seus dentes são expostos ao ácido.

- Utilize produtos dentários que contenham flúor, incluindo o creme dental.

- Certifique-se de que a água que suas crianças bebem contenha flúor. Se a água fornecida em sua localidade não contém flúor, seu dentista ou pediatra pode prescrever suplementos de flúor diários.


Fonte Colgate-Palmolive

Cálculos biliares

Definição

Cálculos biliares são depósitos duros como cristais de rocha que se formam dentro da vesícula biliar. Os cálculos biliares podem ser pequenos como um grão de areia ou grandes como uma bola de golfe.

Nomes alternativos

Colelitíase, ataque da vesícula biliar, cólica biliar, ataque de cálculos biliares, cálculo de bile, cálculo biliar

Causas, incidência e fatores de risco

:
Foto: ADAM
Um colecistograma em um paciente com cálculos biliares

A causa dos cálculos biliares varia. Existem dois tipos principais de cálculos biliares
  • Pedras compostas de colesterol. Os cálculos biliares compostos de colesterol são sem dúvida o tipo mais comum. Os cálculos biliares de colesterol não têm nenhuma relação com os níveis de colesterol no sangue
  • As pedras são feitas de excesso de bilirrubina na bile. A bile é um líquido produzido no fígado que ajuda o corpo a digerir gorduras. A bile é composta de água, colesterol, sais de bile e outros produtos químicos, como a bilirrubina. Essas pedras são chamadas pedras de pigmentos biliares
Os cálculos biliares são mais comuns em mulheres, índios americanos e outros grupos étnicos, bem como em pessoas com mais de 40 anos. Os cálculos biliares também podem ocorrer de forma hereditária.

Os seguintes fatores também propiciam o desenvolvimento de cálculos biliares:
  • Deficiência da vesícula biliar em esvaziar a bile apropriadamente (isso é mais provável de ocorrer durante a gravidez)
  • Condições médicas que levam o fígado a produzir bilirrubina em excesso, como anemia hemolítica crônica, inclusive anemia de célula
  • Cirrose hepática e infecções no trato biliar (pedras pigmentadas)
  • Diabetes
  • Transplante de medula óssea ou órgão sólido
  • Perda rápida de peso, especialmente ingerindo uma dieta com poucas calorias
  • Receber nutrição através de veia por um longo período de tempo (alimentações intravenosas)

Sintomas

Várias pessoas com cálculos biliares nunca tiveram nenhum sintoma. Os cálculos biliares são frequentemente descobertos quando se faz um raio X de rotina, uma cirurgia abdominal ou outro procedimento médico.
No entanto, se uma pedra grande bloquear o duto cístico ou o duto de bile comum (chamado coledocolitíase), você pode ter uma dor como a cólica no meio do abdome superior direito. Isso é conhecido como cólica biliar. A dor passa se a pedra passar para a primeira parte do intestino delgado (o duodeno).
Os sintomas que podem ocorrer abrangem:
  • Dor no quadrante superior direito ou superior central do abdome:
    • Pode passar e voltar
    • Pode ser aguda, provocar cólicas ou ser entorpecente
    • Pode se disseminar para as costas ou abaixo da omoplata direita
    • Ocorre poucos minutos após a refeição
  • Febre
  • Amarelamento da pele e da parte branca do olhos (icterícia)
Outros sintomas que podem ocorrer com essa doença incluem:
  • Inchaço abdominal
  • Fezes com cor de argila
  • Náusea e vômitos
É importante consultar um médico se você tiver sintomas de cálculos biliares. Os cálculos biliares são encontrados em várias pessoas com câncer de vesícula biliar.

Exames e testes

:
Foto: ADAM
Colecistolitíase. Tomografia computadorizada do abdome superior mostrando diversos cálculos biliares

Testes usados para detectar cálculos biliares ou inflamação na vesícula biliar incluem
  • Ultrassom abdominal
  • Colangiopancreatografia retrógrada endoscópica (CPRE)
  • Varredura da vesícula biliar por radionuclídeos
  • Ultrassom endoscópico
  • Colangiopancreatografia por ressonância magnética (CPRM)
  • Colangiografia trans-hepática percutânea (CTP)
Seu médico pode solicitar os seguintes exames de sangue:
  • Bilirrubina
  • Testes da função hepática
  • Enzimas pancreáticas

Tratamento

Foto: ADAM
Remoção de vesícula biliar

CIRURGIA
Algumas pessoas têm cálculos biliares e nunca tiveram nenhum sintoma. Os cálculos biliares podem não ser encontrados até um ultrassom ser feito por outro motivo. A cirurgia pode não ser necessária a menos que comecem os sintomas.
Em geral, os pacientes que têm sintomas precisarão de cirurgia imediatamente ou após um curto período de tempo.
  • No passado, colecistectomia aberta (remoção de vesícula biliar) era o procedimento normal para casos não complicados. No entanto, isso é feito com menos frequência agora
  • Uma técnica chamada colecistectomia laparoscópica é mais comumente usada agora. Esse procedimento usa cortes cirúrgicos menores que permitem uma recuperação mais rápida. Os pacientes frequentemente são enviados do hospital para casa no mesmo dia da cirurgia ou na manhã seguinte
Colangiopancreatografia retrógrada endoscópica (CPRE) e um procedimento chamado esfincterotomia podem ser feitos para localizar ou tratar de cálculos biliares no ducto biliar comum.
MEDICAMENTO
Medicamentos chamados ácidos quenodesoxicólicos (CDCA) ou ácidos ursodesoxicólicos (UDCA, ursodiol) podem ser ministrados em forma de comprimido para dissolver cálculos biliares de colesterol. No entanto, eles podem levar 2 anos ou mais para funcionar e as pedras podem retornar depois que o tratamento terminar.
Raramente, os produtos químicos são passados para a vesícula biliar por meio de um cateter. O produto químico dissolve rapidamente as pedras de colesterol. Esse tratamento não é usado com muita frequência, porque é difícil de ser realizado; os produtos químicos podem ser tóxicos e os cálculos biliares podem retornar.
LITOTRIPSIA
A litotripsia extracorpórea por ondas de choque (LECO) da vesícula biliar também foi usada para pacientes selecionados que não podem fazer cirurgia. Como os cálculos biliares frequentemente voltam em muitos pacientes, esse tratamento não é mais usado com muita frequência.

Evolução (prognóstico)

Os cálculos biliares se desenvolvem em várias pessoas sem causar sintomas. A chance de sintomas ou complicações de cálculos biliares é baixa. Quase todos os pacientes que passam pela cirurgia de vesícula biliar não apresentam sintomas reincidentes (se os sintomas realmente foram causados por cálculos biliares).

Complicações

O bloqueio do ducto cístico ou ducto biliar comum por cálculos biliares pode causar os seguintes problemas:
  • Colecistite aguda
  • Colangite
  • Colecistite - crônica
  • Coledocolitíase

Ligando para o médico

Marque uma consulta com seu médico se você tiver:
  • Dor na parte superior direita de seu abdome
  • Amarelamento da pele ou da parte branca dos olhos

Prevenção

Não há maneira conhecida para prevenir cálculos biliares. Se você tiver sintomas de cálculos biliares, fazer uma dieta com pouca gordura e perder peso pode ajudá-lo a controlar os sintomas.

Fonte iG

Dieta calórica pode ter relação com perda de memória

Junk-food: excesso de calorias foi associado a déficit cognitivo leve
Pesquisadores nos EUA sugerem que uma dieta rica em calorias pode ter relação com a perda de memória.

A equipe da clínica Mayo investigou o efeito de dietas em 1.233 pessoas entre 70 e 89 anos de idade. Nenhuma tinha demência, mas 163 foram diagnosticadas com deterioração cognitiva leve (DCL), uma condição que pode ser um dos primeiros sinais de doenças como o Alzheimer.

No estudo, os pacientes foram divididos em três categorias, os com baixo consumo de calorias (entre 600 e 1.526 calorias por dia), médio (de 1.526 a 2.142 calorias/dia) e alta (entre 2.142 e 6 mil calorias/dia).

O índice de deterioração cognitiva leve foi então comparado e os resultados apresentados no encontro anual da Academia Americana de Neurologia.

Os pesquisadores não detectaram mudanças nos grupos de baixo ou médio consumo de calorias, mas notaram mais do dobro de incidência de DCL no grupo com alto consumo calórico.

"Observamos um padrão que pode significar simplesmente: quanto maior o consumo de calorias, mas alto o risco de DCL", disse o pesquisador Yonas Geda.

O estudo ainda não foi publicado em um jornal acadêmico e não pode afirmar que uma dieta rica em calorias causa DCL.

Pessoas com problemas cognitivos podem ser levadas a comer mais ou algum outro fator pode aumentar a incidência destes dois fenômenos.

Mas o pesquisador sugere que "cortar calorias e comer mais saudavelmente pode ser a forma mais simples de prevenir perda de memória com a idade".

Fonte iG

Concurso Prefeitura de Tenente Portela - RS 2012

A Prefeitura de Tenente Portela, no Estado do Rio Grande do Sul, abre inscrições para concurso público e processo seletivo destinado a selecionar profissionais para provimento de vagas efetivas e formação de cadastro de reserva.

Estão disponíveis 67 vagas para candidatos com níveis fundamental, médio e superior. Os salários variam de R$ 545,00 a R$ 1.924,94, em jornadas de 20 a 44 horas semanais.
Cargos

Nível Fundamental - Serviços Gerais, Operador de Máquinas, Pedreiro, Operário, Motorista e Vigias;

Nível Médio - Agente Visitador do Pim, Auxiliar de Consultório Odontológico, Monitor de Creche, Monitor de Informática, Monitor de Oficinas e Agente Comunitário de saúde;

Nível Superior - Engenheiro Agrônomo, Engenheiro Civil, Fonoaudiólogo, Agente Monitor do Pim, Procurador, Técnico Controle Interno, Professor de Educação Física, Professor Língua Estrangeira – “Espanhol”, Professor Educação Infantil, Professor Educação Infantil Indígena, Administrador Escolar, Tesoureiro e Orientador Educacional.
Inscrições

As inscrições serão feitas pela internet (http://www.inovaconsultorias.com.br/) até o dia 13 de março de 2012.

Para os candidatos que não dispuserem de acesso à Internet, a Prefeitura Municipal de Tenente Portela (RS) disponibilizará local apropriado, durante o período de inscrições, no Telecentro, junto ao CULT – Centro Municipal de Cultura – Av. Redenção 145, em Tenente Portela/RS.

A taxa de inscrição varia de R$ 50,00 a R$ 150,00, de acordo com o cargo escolhido.   
Provas

A prova escrita/objetiva será aplicada a todos os candidatos, no dia no dia 25 de março de 2012, das 8:00 às 11:00, nas dependências da Escola Municipal Ayrton Senna, localizada na Av. Santa Rosa, 416 – Tenente Portela/RS.
Validade dos certames
O prazo de validade do Concurso Público e do Processo Seletivo será de 2 anos, contando da publicação de suas respectivas homologações, podendo ser prorrogado por uma vez, a critério da Administração Municipal.