Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


segunda-feira, 31 de março de 2014

Site 'Google Naps' mostra melhores lugares para se tirar uma soneca

'Google Naps' indica melhores locais para se tirar uma soneca em todo o mundo (Foto: Divulgação/Google Naps)
Foto: Divulgação/Google Naps
'Google Naps' indica melhores locais para se tirar uma soneca em todo o mundo
Usuário pode descobrir locais onde descansar em todo o mundo. Nome faz paródia com 'Google Maps'; serviço não tem ligação com Google
 
O site usa o nome do Google, mas seus criadores não tem ligação alguma com a gigante da internet. Mas o serviço "Google Naps" (clique aqui para acessar) usa os dados do "Google Maps" e faz paródia com o nome, mas apresenta locais onde os usuários podem tirar uma soneca em todo o mundo.
 
O serviço foi criado pelas agências holandesas Kakhiel, Venour e Biko e mostram em um mapa pontos que os próprios usuários do serviço indicam ser ideais para dormir um pouco. Entre os exemplos estão livrarias, bancos de praças e cafés.
 
Criar um local no "Google Naps" é simples e basta clicar em um ponto do mapa e preencher os dados solicitados. Na cidade de São Paulo há diversos pontos cadastrados. Os mais populares são a Livraria Cultura da Avenida Paulista e o Parque Trianon, ambos na região central da capital.
 
Para evitar qualquer problema com o Google, os criadores deixaram uma mensagem na página para os fundadores da companhia, avisando que fazem uma paródia e que não querem prejudicar a marca.

G1

Adesivo inteligente colado na pele aplica remédios na quantidade certa

Adesivo intelugente sabe o momento de aplicar remédios no paciente (Foto: Dae-Hyeong Kim / Nature Nanotechnology)
Foto: Dae-Hyeong Kim / Nature Nanotechnology
Adesivo inteligente sabe o momento de aplicar remédios no paciente
Criado por sul-coreanos, adesivo identifica quando aplicar medicamento. Sensores e nano materiais do adesivo 'sabem' quantidade a ser aplicada
 
Para evitar esquecer a hora de tomar remédios ou de tomar as doses erradas dos medicamentos, pesquisadores da Coreia do Sul desenvolveram um adesivo inteligente que consegue aplicar o remédio na quantidade correta e nos momentos corretos. O projeto foi publicado na revista "Nature Nanotechnology".
 
Sensores colocados no adesivo são capazes de obter informações sobre o paciente em tempo real e saber o momento e a dose correta do medicamento a ser aplicada. Ainda, o adesivo sabe o momento de parar de aplicar o remédio por meio da pele do usuário. O remédio é absorvido pela pele.
 
O adesivo tem tamanho de duas polegadas e é feito de nano materiais flexíveis, inclusive um tipo de sílica que é ativada com calor do corpo e que, com isso, consegue monitorar a atividade muscular e liberar os medicamentos baseado nessa temperatura.
 
Os criadores do adesivo afirmam que ele ajudará pacientes com o Mal de Parkinson: os tremores que acompanham a os movimentos confusos não são constantes e quando o paciente apresentar estes tremores musculares, o adesivo pode liberar o medicamento para aliviar o problema.
 
O adesivo não é totalmente perfeito porque ele ainda não pode ser ativado remotamente por meio de uma conexão sem fio. Isso permitiria que o médico fosse alertado sobre o quadro de seu paciente e liberasse o medicamento à distância.
 
A previsão dos criadores é que o adesivo inteligente só esteja disponível no mercado dentro de cinco anos.
 
G1

Casamento faz bem ao coração, afirmam cardiologistas americanos

Thinkstock
Estar casado ajuda a manter um coração saudável
Este é o maior estudo que mostra como a saúde cardíaca está ligada ao estado civil
 
Estar casado ajuda a manter um coração saudável, enquanto ser divorciado ou viúvo está associado a níveis mais altos de doenças cardiovasculares, segundo um estudo realizado com 3,5 milhões de pessoas nos Estados Unidos e publicado nesta sexta-feira (28).
 
Este é o maior estudo que mostra como a saúde cardíaca está ligada ao estado civil, e foi apresentado na conferência anual do American College of Cardiology, realizada em Washington neste fim de semana.
 
"Esses resultados certamente não devem levar as pessoas a se casar, mas é importante saber que as decisões sobre com quem você está, por que e por que não, podem ter implicações importantes para a saúde vascular", explica o autor do estudo Carlos Alviar, cardiologista do Langone Medical Center da Universidade de Nova Iorque.
 
De acordo com o estudo, para os casados, o risco de desenvolver qualquer doença cardiovascular é 5% menor em comparação com os solteiros. O risco de doenças cardíacas também é menor entre casados, em relação aos viúvos ou divorciados.
 
Os divorciados apresentaram uma maior probabilidade de desenvolver qualquer doença vascular, aneurisma da aorta abdominal, doença arterial coronariana e acidente vascular cerebral em comparação com solteiros e casados.
 
Os viúvos mostraram probabilidades ligeiramente mais elevadas de sofrer qualquer doença vascular e doença arterial coronariana em comparação com os outros grupos.
 
Segundo Suzanne Steinbaum, diretora do departamento de mulheres e de doenças do coração do hospital Lenox Hill de Nova York, "o estudo mostra que outros fatores de risco, como tabagismo, obesidade, hipertensão, diabetes e sedentarismo, também aumentam (o risco) junto ao fato de ser divorciado ou viúvo".
 
— Como os casados tendem a ajudar uns aos outros a ser mais saudáveis , assegurando que seu cônjuge se alimente bem, faça exercícios, tome seus medicamentos e ajude a ir a compromissos, as pessoas casadas tendem a ter menos risco de doenças do coração.
 
Os pesquisadores ficaram surpresos ao ver que a relação era maior em pessoas com menos de 50 anos de idade.
 
Para Alviar, "a parceria entre casados e uma menor probabilidade de doença vascular é maior entre os jovens, o que não esperávamos".
 
Neste grupo, o casamento esteve relacionado a 12% menos de probabilidade de apresentar doenças cardíacas ou arterial.
 
Entre aqueles que se casaram com idades compreendidas entre 51 e 60 anos, houve 7% menos de probabilidade de desenvolver doenças do coração e de 4% entre os 61 anos ou mais.
 
Os dados, coletados entre 2003 e 2008, foram obtidos a partir de 3,5 milhões de pessoas em 50 estados, com idades entre 21 e 102 anos que participaram de um programa pago para estudar doenças cardiovasculares.
 
Os autores observam que o estudo incluiu uma proporção relativamente pequena de participantes de minorias raciais e étnicas, o que pode limitar o significado dos resultados.
 
AFP / R7

Após surto na Guiné, ebola se estende para Libéria, confirma OMS

Vírus Ebola
Genebra, 31 mar (EFE).- A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou neste domingo que o surto da febre hemorrágica ebola, que até agora estava restrito a Guiné, estendeu-se para a Libéria, onde exames clínicos confirmaram dois casos da doença.
 
O Ministério da Saúde da Libéria disse à OMS que 27 pessoas que tiveram contato com casos da doença estão sob vigilância médica.
 
O surto da doença na Guiné deixou 112 pessoas doentes, das quais 70 não resistiram, o que representa uma taxa de mortalidade de 62,5%. A OMS explicou que os dois dos novos casos são de funcionários do setor de saúde, situação que ressalta a necessidade de reforçar as medidas de prevenção e controle do contágio.
 
Em Serra Leoa, que como a Libéria fica na fronteira com a região onde houve um surto da doença na Guiné, dois casos suspeitos, com ocorrência de óbito, foram identificados.
 
Segundo a organização, todas as pessoas confirmadas e suspeitas em Serra Leoa e Libéria de terem contraído a doença viajaram para Guiné antes da manifestação dos sintomas do ebola, doença altamente contagiosa e para a qual não existe vacina nem tratamento eficaz.
 
A OMS reiterou hoje que não considera por enquanto recomendar nenhuma restrição de comércio ou de viagem a Guiné, Libéria e Serra Leoa.
 
EFE / R7

Reduza o risco de doenças com suco antioxidante. Veja a receita

Getty Images
Fortaleça o organismo com suco antioxidante
Nutricionista reforça que hábitos alimentares saudáveis fortalecem a saúde
 
Bom dia! Você sabia que hoje (31) comemora-se o Dia da Saúde e Nutrição? Então, que tal investir alguns minutinhos da sua manhã para preparar um delicioso suco antioxidante? Segundo a nutricionista Thais Souza, hábitos alimentares saudáveis fortalecem a saúde, prevenindo doenças e proporcionando boa qualidade de vida.
 
 — Apesar do cotidiano corrido, a alimentação deve receber cuidados especiais. É muito importante ter em nossas refeições uma variedade de alimentos que oferecem nutrientes importantes para o bom funcionamento do organismo, proporcionando saúde e bem-estar. Além da alimentação saudável, a prática de atividades físicas é fundamental para reforçar a saúde e prevenir doenças.
 
Para ajudar nesta tarefa, a nutricionista elaborou duas receitas que além de saborosas, auxiliam na desintoxicação do organismo e na redução do risco de desenvolver doenças.
 
Suco roxo antioxidante
Bata no liquidificador 200 ml de suco de uva orgânico, uma polpa de açaí, uma colher de sobremesa de mel orgânico e 50 ml de água gelada. Sirva.
 
Shake de frutas vermelhas
Bata no liquidificador 250 ml de água de coco, uma xícara de frutas vermelhas congeladas (morango, amora, framboesa e mirtilo), uma colher de sobremesa de farinha de maçã, uma colher de sobremesa de farinha de chia e uma tâmara sem caroço. Sirva.

R7

Pernas doloridas e inchadas podem ser sinais de doença grave

Foto: Reprodução
Pernas doloridas podem ser sinal de trombose
Especialista alerta que trombose venosa profunda causa dores e inchaço súbito
 
Você acordou com as pernas doloridas e inchadas? Se este incômodo é esporádico, pode ser apenas sinal de dor muscular, mas se o problema é frequente fique atento. Segundo o cirurgião vascular Caio Focássio, a trombose venosa profunda causa dores e inchaço súbito além da ingurgitação venosa, sintomas que facilmente se confundem com qualquer outra doença menos grave.
 
— A trombose é acompanhada de uma dor persistente, que piora quando a região é pressionada, faz com que muitas pessoas confundam com dor muscular ou com um início de um processo inflamatório.
 
 A trombose venosa é um distúrbio vascular causado pela formação de um coágulo de sangue (trombo) dentro de um vaso sanguíneo (veia). Focássio avisa que apesar da idade avançada ser um fator de risco, isso não quer dizer que o problema não ocorra em outras faixas etárias.
 
— Mesmo sendo menos comum a trombose pode acontecer em indivíduos jovens, trombose ocorre por alterações da velocidade, viscosidade do sangue e alterações da parede venosa do próprio indivíduo ou por fatores adquiridos, como cirurgias, obesidade, câncer, doenças autoimunes além da gestação. Além disso, longos períodos de imobilização, como viagens, também podem ser situações que aumentam as chances de adquirir a doença.
 
O especialista alerta que pessoas que já podem possuir a circulação comprometida por algum grau de insuficiência venosa, como varizes, precisam redobrar a atenção. Obesos, grávidas e mulheres tabagistas e que tomam pílula anticoncepcional, principalmente após os 35 anos, também entram no grupo de risco.
 
R7

Conheça os benefícios de 12 frutas da estação

Foto: Reprodução
Até o dia 20 de junho é outono. Mas, a ideia hoje não é falar da estação e sim das frutas e seus benefícios para a saúde. O que uma coisa tem a ver com a outra? Simples: outono é a estação da colheita das frutas e nada mais saudável e sustentável do que consumir os alimentos no seu tempo certo.
 
Essa é a época do ano em que elas ficam mais coloridas, bonitas, saborosas e aromáticas. “As frutas são fontes de água, vitaminas, sais minerais, açúcares, carboidratos, fibras e proteínas. No mês de março, elas ganham vivacidade, por isso esse é um ótimo período para aproveitar os frutos maduros, no ponto certo para o consumo”, recomenda Bruna Murta, nutricionista da rede Mundo Verde.
 
Além de sua ingestão in natura, podemos degustar as frutas em forma de smoothies ou sucos. A farinha de banana verde também é uma excelente opção, pois é fonte de amido resistente, que fornece energia para o crescimento das bactérias benéficas ao intestino.
 
O óleo de abacate também é uma ótima sugestão, pois ele é coadjuvante na prevenção de doenças cardiovasculares e da próstata e no combate à diabetes, além de auxiliar na perda de peso e no fortalecimento do sistema imunológico, além de ajudar a retardar o envelhecimento e trazer saúde à pele e aos cabelos.
 
Confira os benefícios de 12 frutas:
 
1 . Abacate: fonte de ômega 9, que auxilia na redução e controle do colesterol. Seu consumo ajuda na redução do cortisol, hormônio relacionado à compulsão alimentar e acúmulo de gordura na região abdominal. Deve ser consumido com moderação devido ao alto valor calórico. E lembre-se: ingerir com colheradas de açúcar não vale!
 
2 . Açaí: rico em antioxidantes como a antocianina, combate a ação dos radicais livres, prevenindo contra o câncer e retardando o envelhecimento. Também é fonte de ômega 9 e ajuda a prevenir doenças cardiovasculares, pois auxilia na redução e controle do colesterol. É uma excelente fonte de energia para o organismo. O alto valor calórico também pede moderação no consumo.

 3 . Abacaxi: fonte de bromelina, uma enzima que ajuda na digestão. Possui também efeito diurético, o que colabora com a eliminação dos líquidos retidos.
 
4 . Maçã: Possui propriedade adstringente, por isso é excelente para a garganta e as cordas vocais. A casca possui a pectina, que auxilia na redução do colesterol, da glicose e evita a constipação intestinal. A fruta também é fonte de antioxidantes que retardam o envelhecimento das células.
 
5 . Mamão: contém papaína, uma enzima que melhora a digestão. Seu consumo contribui para a melhora do funcionamento intestinal e, além disso, é fonte de betacaroteno, que auxilia no bronzeamento da pele.
 
6 . Melão: rico em potássio, mineral que ajuda na redução da pressão arterial. A fruta é fonte de bioflavonóides, que possuem excelente ação antioxidante e anti-inflamatória, e contém grande quantidade de água, ajudando na hidratação do organismo. Assim, contribui para a saúde e beleza da pele. Suas sementes são excelentes fontes de cálcio.
 
7 . Morango: rico em ácido elágico, antioxidante que protege contra o câncer e retarda o envelhecimento, e vitamina C, que aumenta a imunidade, dá resistência aos tecidos, auxilia a cicatrização de ferimentos, evita hemorragias, atua contra infecções e melhora a memória.
 
8 . Uvas vermelhas: são ricas em substâncias que ajudam na redução e controle do colesterol e da pressão arterial e também colaboram com a prevenção de doenças cardiovasculares. Elas contêm resveratrol, antioxidante que protege contra câncer.
 
9 . Banana: fonte de potássio, mineral que auxilia na redução da pressão arterial, triptofano, aminoácido que estimula a produção de serotonina e é o neurotransmissor responsável pelo bem estar. Por isso, pode ajudar a melhorar o humor.
 
10 . Goiaba: fruta rica em vitamina C, que fortalece o sistema imunológico. Além disso, contém licopeno, antioxidante relacionado à prevenção do câncer de próstata e que também estimula o bronzeamento.
 
11 . Laranja: fonte de vitamina C, que reforça as defesas do organismo e possui ação antioxidante.
 
12 . Maracujá: fonte de vitamina A e C, além de fibras solúveis que contribuem para o controle do colesterol e da glicose. Possui baixo valor calórico.
 
Universo Jatobá

Como lidar com o calor no último trimestre de gravidez

Getty Images
Encarar o último trimestre da gravidez em pleno verão: hidratação,
 exercícios e pequenos truques ajudam a gestante na reta final
Médicos e mães dão dicas para a gestante que está entrando na reta final encarar melhor os dias de verão
 
Na gestação a temperatura corporal se eleva em aproximadamente meio grau, de acordo com o obstetra Fernando César Oliveira Jr, vice-presidente da Comissão de Gestação de Alto Risco da Federação Brasileira de Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo). Por isso o calor excessivo pode ser um incômodo e tanto para as grávidas – e é capaz de transformar pequenos desconfortos em imensa perturbação. Com o verão se aproximando, as gestantes no último trimestre sabem que a época pede não só cuidados, mas também ideias para aliviar o inchaço e o cansaço intensificados pelas altas temperaturas.              
 
Tomar bastante e água e ter cuidados com a alimentação são atitudes essenciais e devem prevalecer no último trimestre de gestação. “Como transpiramos mais no verão, devemos dar uma reforçada na água. Se a mãe estiver desidratada, o bebê também estará”, diz o ginecologista Eduardo Motta, da Unifesp.

Adotar regras de alimentação saudável é outro ponto que não pode ser esquecido. A psicóloga Cristiana Torquato, 35 anos, inicia o terceiro trimestre de gravidez agora e, além de deixar lembretes no computador do trabalho lembrando-a de tomar água a cada hora, trocou os doces e massas calóricas por legumes, verduras e proteínas depois de levar uma bronca do médico.             
 
“Não é fácil, mas senti que a disposição do meu corpo mudou. Nesse calor, comida calórica e guloseimas em excesso definitivamente não combinam”, afirma. Ela continua com a rotina normal de trabalho, se apoia na ginástica laboral nesta fase da gestação e abusa do ventilador durante a noite enquanto procura por posições confortáveis para dormir. 
           
Inchaço na mira              
A fisioterapeuta Mara Renata Fernandes Pimentel, de 36 anos, teve a primeira filha, Bianca, em dezembro de 2006. “Eu inchei muito e minha perna ficou muito pesada. Tudo ficava mais difícil: de tomar banho a dirigir. Com o barrigão, ainda, o mínimo que você faz já é o máximo que consegue”, conta. O maior volume de sangue e líquido no corpo devido à gravidez, combinado ao calor e ao útero em fase final de desenvolvimento, tornam o inchaço comum. Para Mara, era difícil usar sapatos mais finos. Eles simplesmente não entravam.

O inchaço na gestação é comumente provocado pela compressão do útero de mais de sete meses sobre os vasos que realizam o retorno do sangue das pernas ao coração, prejudicando a circulação. Como os vasos sanguíneos ficam mais dilatados no calor, um problema liga-se ao outro.

O inchaço também pode até tornar-se um sinal de alerta. “Ele é comum no final da gestação, mas é preciso saber se a gestante não está sofrendo também uma elevação da pressão arterial, o que pode ser perigoso”, alerta Fernando. O acompanhamento pré-natal vai observar o risco de pré-eclâmpsia e as gestantes com predisposição a terem varizes devem ter cautela dobrada.

Para evitar o inchaço, Fernando César indica às gestantes alternar entre as posições em pé e sentada durante o dia. E não fique parada durante o trabalho. “É preciso se movimentar a cada hora, no máximo. Isso vale para as que trabalham em pé ou sentadas”, diz. Neste último caso, é também indicado que elas movimentem os pés de tempos em tempos, para cima e para baixo, ativando a circulação.

Se achar que as pernas estão muito inchadas, deixá-las elevadas por um tempo pode melhorar a situação. Se estiver exageradamente incomodada, procurar o próprio médico é a melhor saída.

Meias de manhã              
O uso das meias de compressão, principalmente por mulheres com insuficiência venosa ou maior tendência a desenvolver varizes, também é indicado. “Elas são quentes e apertam, mas ajudam no retorno do sangue e aliviam bastante o inchaço”, comenta Fernando César. Se no calor é difícil encará-las, Eduardo Motta recomenda fazer um esforço ao menos pela manhã. “Usá-las só no período da manhã, quando ainda não está tão quente, é melhor do que nada”.

Para a professora associada de Obstetrícia da Faculdade de Medicina da USP e membro da Associação de Obstetrícia e Ginecologia de São Paulo (Sogesp), Rossana Pulcineli, a atividade física e a hidroginástica também podem ser benéficas – claro, quando liberadas pelo próprio médico.

A drenagem linfática também pode ser uma ótima aliada nesta fase. Embora não tenha impacto sobre o inchaço, ela ajuda a melhorar o desconforto. Se nada disso adiantar, o recomendado é ficar majoritariamente de repouso, com as pernas elevadas.          
  
Cuidados com o sol              
As gestantes devem ter cuidado no que se refere à exposição solar. “Elas apresentam maior predisposição a terem manchas na pele”, afirma Rossana. Esta foi a maior preocupação da produtora de eventos Carina Toledo Leite, 27 anos quando ficou grávida de Francesco. “No último trimestre eu não estava trabalhando e fui pra praia. Fazia caminhadas de manhã e tomava bastante sol. Era a melhor saída para o cansaço das pernas e o calor, mas tinha que me proteger bem”, comenta.

Para evitar o melasma, aquela mancha de cor café-com-leite também chamada de cloasma gravídico quando ocorre durante a gravidez, a pele precisa de cuidados redobrados. Evite o sol das 10 às 15 horas e use protetor solar com alto fator de proteção. Mas sem exageros: o excesso de protetor solar diminui a absorção de vitamina D, que é gerada pelo Sol e importante para reter o cálcio no organismo.

Eduardo Motta recomenda, portanto, o uso do protetor no rosto e nas extremidades (braços e pernas) durante o período de sol mais forte. O ideal é se expor pouco ao sol, fora dos horários de risco. “Se puder ficar livre do protetor nas primeiras horas da manhã, quando o sol está mais fraco, melhor”.             

Delas

12 sintomas da gravidez

Getty Images
Teste de farmácia: sintomas da gravidez podem ser confundidos
 com outras condições
Enjoos, inchaço nos seios e aumento da frequência urinária são alguns dos sinais, mas nem sempre indicam a ocorrência da gestação
 
Muitos dos sintomas da gravidez podem ser facilmente confundidos com outras condições. “Não existe um sintoma específico da gravidez. Eles são sugestivos”, afirma Eduardo Cordioli, ginecologista e obstetra do Hospital Israelita Albert Einstein. Ou seja: estes sintomas sugerem algum outro estado do corpo, não necessariamente uma gestação.
 
Não é incomum, também, estar grávida e confundir os sintomas com tensão pré-menstrual. “Os primeiros sintomas podem começar a aparecer a partir de uma semana antes da menstruação”, afirma a ginecologista e obstetra Denise Coimbra.

O atraso menstrual costuma ser o ponto de partida. A partir dele, a mulher nota outras reações, como inchaço e dor nos seios, leves cólicas no baixo ventre e enjoos, entre outros sintomas comuns, listados abaixo.

Mas a confirmação de uma gravidez só pode ser feita com um exame adequado, indicado por seu médico. “A mulher deve procurar um ginecologista para entender o que está acontecendo com o seu corpo”, recomenda João Antonio Dias Junior, médico do Centro de Reprodução do Hospital Sírio Libanês.
 
Confira 12 sintomas que podem indicar gravidez:
 
1. Atraso menstrualPor que acontece? O organismo interrompe a menstruação a fim de preparar o útero para o feto.

O atraso menstrual nem sempre indica gravidez. Também pode ser sintoma de alterações hormonais, estresse e perda ou ganho de peso.

2. Inchaço e dores nos seios
Por que acontece?
O corpo passa a produzir hormônios que irão estimular a produção de leite. É um sintoma precoce.

O inchaço e as dores nos seios nem sempre indicam gravidez. Podem ser sintomas de TPM e alterações hormonais em função do uso de pílulas anticoncepcionais.

3. Aumento da frequência urinária
Por que acontece?
É resultado da ação da progesterona no corpo e da pressão exercida pelo útero sobre a bexiga.

O aumento da frequência urinária nem sempre indica gravidez. Também pode ser sintoma de infecção urinária (quando acompanhada de dor), uso de medicamentos diuréticos e diabetes.

Getty Images
A confirmação da gravidez depende de uma consulta e
exames indicados pelo médico
4. Cólicas
Por que acontece?
O útero está se adaptando para abrigar o embrião. Algumas mulheres ignoram este sintoma, já que ele pode ser associado à menstruação.

Cólicas nem sempre indicam gravidez. Também podem ser sintomas de menstruação e infecções intestinais, entre outros.

5. Sangramento
Por que acontece?
É resultado da implantação do embrião no útero. Pode passar despercebido para algumas mulheres, principalmente se for leve.

O sangramento nem sempre indica gravidez. Também pode ser sintoma de menstruação, ferimento interno, infecção ou alterações hormonais.

6. Escurecimento dos mamilos
Por que acontece?
Devido à ação dos hormônios que mantêm a gestação.

O escurecimento dos mamilos nem sempre indica gravidez. Também pode ser sintoma de disfunção hormonal.
 
7. Náuseas e enjoos
Por que acontece?
Está relacionado às alterações de olfato e paladar comuns durante a gestação, além da questão hormonal. Algumas mulheres podem se sentir enjoadas nas primeiras semanas após a concepção, enquanto outras só sentem este sintoma após o terceiro mês de gravidez.

Náuseas e enjoos nem sempre indicam gravidez. Também podem ser sintomas de intoxicação alimentar, viroses, infecções bacterianas, entre outros.

8. Fadiga e cansaço
Por que acontece?
Devido às alterações hormonais no corpo, como o aumento do hormônio progesterona, responsável pela manutenção da gravidez.

Fadiga e cansaço nem sempre indicam gravidez. Também podem ser sintomas de estresse, exaustão, resfriado ou gripe.

9. Desejos diferentes

 Por que acontece?
Os hormônios também são responsáveis por desejos de determinados alimentos – e aversão por outros – ao longo da gravidez. Pode também indicar a necessidade de repor algum nutriente em falta no corpo da mulher.

Desejos ou aversão por alimento nem sempre indicam gravidez. Também podem ser sintomas de TPM, ansiedade e falta de nutrientes, entre outros.

10. Dores de cabeça
Por que acontece?
O fluxo sanguíneo passa a ser mais intenso no período da gestação.

Dores de cabeça nem sempre indicam gravidez. Também podem ser sintomas de TPM, exaustão, resfriados ou gripes, entre outras doenças.

11. Variações de humor
Por que acontece?
Os hormônios, que preparam o corpo para o desenvolvimento do bebê, também provocam as alterações de humor.

Variações de humor nem sempre indicam gravidez. Também pode ser sintomas de TPM, estresse, desgaste físico e mental, problemas psicológicos.

12. Tonturas e desmaios
Por que acontece?
Durante os primeiros meses de gravidez, a pressão sanguínea da mulher pode cair. Este não é um sintoma frequente.

Tonturas e desmaios nem sempre indicam gravidez. Também podem ser sintomas de pressão baixa, hipoglicemia e problemas cardiovasculares, entre outros.

Fontes: Edilson Ogeda, do Hospital Samaritano de São Paulo; Eduardo Cordioli, ginecologista e obstetra do Hospital Israelita Albert Einstein; Denise Coimbra, ginecologista e obstetra; João Antonio Dias Junior, médico do Centro de Reprodução do Hospital Sírio Libanês.
 
Delas