Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Atividades diárias que aumentam a chance de você ter uma doença

pessoas no metrô - Foto Getty Images
Corrimões, telefone celular e até mesmo o happy hour não escapam da transmissão de vírus e bactérias

Tudo o que existe está absolutamente recoberto de bactérias - inclusive você, por dentro e por fora. No entanto, nem todas as bactérias causam doenças, sendo algumas inclusive benéficas e essenciais para o bom funcionamento do nosso organismo.

Mas quando pensamos nos micro-organismo patogênicos - que tem potencial de transmitir doenças - a boa higiene é fundamental para mantê-los longe.

O clínico geral Eduardo Finger, coordenador do departamento de pesquisa e desenvolvimento do SalomãoZoppi Diagnósticos, explica que nem sempre a pessoa sucumbirá ao patógeno, ainda que seja exposta à doença.

"E também não é todo o vírus que pode ser transmitido durante o dia a dia, pois nem todos sobrevivem muito tempo fora do corpo humano", lembra o especialista.

No geral, a gripe e os resfriados são mais facilmente transmitidos de uma pessoa para outra, principalmente no inverno, e existem algumas atividades muito comuns em nossa rotina nas quais estamos expostos a isso e nem percebemos.

Confira:

pessoa usando o celular - Foto Getty ImagesTelefones públicos e telas sensíveis ao toque
Pode ser difícil encontrar um telefone público nestes dias, mas teclados comuns e telas sensíveis ao toque estão em toda parte.

"O real potencial de transmissão de doenças infecciosas por objetos como os telefones celulares não é conhecido, mas é possível que esse fenômeno indesejável ocorra", explica o imunopatologista Marcelo Vivolo Aun, da Sociedade Brasileira de Imunologia.

Já os telefones públicos não costumam ter uma manutenção e limpeza com periodicidade adequada, e pode acontecer de uma pessoa gripada usá-lo e você, ao usar em seguida, correr o risco de contrair a doença.

"Se você quiser diminuir essa possível transmissão, o melhor é ter o mínimo de contato com o bocal, ou seja, falar mais afastado."

No caso do telefone celular, evite compartilhá-lo com pessoas que estejam doentes e mantenha a higiene do aparelho.

Corrimões e maçanetas
A nossa pele tem bactérias que "moram" nela, ou seja, nos colonizam, e não causam doenças.

"Desse modo, todo objeto que é tocado por mais de uma pessoa - como corrimões, torneiras e maçanetas - pode transmitir bactérias e outros micróbios", diz o infectologista Marcelo.

Assim, pessoas eventualmente doentes, com viroses intestinais ou gripe, por exemplo, podem passar esses agentes pelo contato.

"A melhor prevenção é a lavagem de mãos."

Notas e moedas
"Pior do que as bactérias que todos falam são outras substâncias que possam estar nas notas, transmissoras de doenças", explica o clínico geral Eduardo Finger, coordenador do departamento de pesquisa e desenvolvimento do SalomãoZoppi Diagnósticos.

Até porque, você não sabe por onde as mãos da pessoa que estava com a nota antes de você passaram - inclusive, o infectologista Marcelo afirma que nem mesmo as notas do caixa eletrônico se salvam.

"Por isso, o recomendado é lavar as mãos com sabão comum após pegar em notas em moedas, evitando assim um possível contágio", explica Eduardo, que dispensa a necessidades de sabonetes antibacterianos.

Ônibus, trem e metrô
Ao falar em transporte público, logo pensamos nas barras de segurança que muitas vezes usamos para nos apoiar enquanto estamos de pé - e elas, assim como os corrimões, também têm potencial para abrigar vírus transmissores de doenças.

No entanto, você não precisa da barra para estar exposto a bactérias, vírus e patógenos, já que estes circulam pelo ar, explica o clínico geral Eduardo.

E ambientes como esses, que favorecem a aglomeração, intensificam as chances de uma transmissão por via respiratória, por meio de gotículas de secreções da boca e nariz.

"Essa situação é maior quanto mais pessoas estiverem no local e quanto menor for esse espaço", completa o imunologista Marcelo.

mulher na academia - Foto Getty ImagesAcademias
Ainda que a limpeza dos aparelhos e banheiro de academias seja mais frequente que a de um ônibus, por exemplo, o ambiente fechado do estabelecimento também facilita a transmissão de doenças.

E para as pessoas que sentem protegidas após limpar o aparelho com os paninhos de higienização disponíveis nas academias, saiba que eles não te deixam completamente protegido de doenças.

"Utilizamos os panos, pois as pessoas tem nojo do contato com o suor de outra pessoa, mas no nível microbiológico, não faz a mínima diferença", explica Eduardo Finger.

De acordo com o especialista, essa limpeza pode diminuir a exposição da pessoa aos patógenos caso o usuário anterior do aparelho estiver com alguma doença contagiosa, mas jamais protegerá 100%.

"Lembrando que ser exposto a um patógeno não quer dizer necessariamente que você irá contrair a doença, cabendo entender qual é o limite da higiene saudável, sem exageros", ressalta o especialista.

Além disso, nos dias mais frios, a mudança brusca de temperatura que acontece dentro e fora da academia pode causar uma irritação no sistema respiratório, aumentando a chance de ocorrências como asma e rinite.

Convivência com amigos e família
"A chance de contrair uma doença de outra pessoa é influenciada pela exposição, e geralmente estamos mais em contato com os amigos e família", declara o clínico geral Eduardo.

Quem nunca viu aquela família que um começa a pegar gripe ou virose intestinal do outro, não é verdade?

"O melhor modo de evitar essas ocorrências é não dividir objetos de uso pessoal (talheres, toalhas, travesseiros) e lavar as mãos com mais frequência durante os períodos em que alguém está doente."

amigos na balada - Foto Getty ImagesBalada e happy hour
Todo lugar que concentra mais gente, aumenta a possibilidade de exposição a patógenos.

"Se o lugar for fechado e o ar recircular várias vezes por várias pessoas, as concentrações de patógenos aéreos aumentam e mais uma vez, sua chance de se expor aumenta", alerta Eduardo Finger.

O especialista explica que em alguns casos, você precisa de uma carga mínima de um patógeno para se infectar - e a chance de bares e baladas fechadas atingirem essa concentração crítica, que varia de pessoa para pessoa, aumenta.

"Além disso, álcool e sono irregular podem baixar sua imunidade e aumentar o risco de você contrair uma doença", ressalta o infectologista Marcelo. Há também a mudança de temperatura dentro e fora desses locais nos dias frios, que podem intensificar os problemas respiratórios.

Comer junk food
Consumir uma dieta pobre em vitaminas e minerais e rica em gorduras, açúcar, sódio e conservantes enfraquece o sistema imunológico e sua capacidade de combater resfriados e outras doenças infecciosas.

Por isso uma alimentação baseada em fast food e congelados prontos para consumo, além de pobre em frutas, legumes e verduras, pode prejudicar a sua imunidade e deixar seu organismo mais sensível a infecções.

Embora esses hábitos sejam essenciais em todas as estações do ano e os benefícios sejam percebidos em longo prazo, nunca é tarde para mudar a alimentação e deixar seu corpo mais protegido.

Minha Vida

Vírus Zika representa ameaça para a saúde humana, diz instituto francês

Depois de ser detectado na África, Ásia e no Pacífico, a doença atingiu a América em 2015

O Instituto Pasteur, da França, informou que o primeiro estudo que desenvolve sobre a sequência genética do vírus Zika vai ajudar a compreender sua evolução para desenvolver ferramentas de diagnóstico. Transmitido por mosquitos como o Aedes aegypti, da dengue, o Zika representa uma ameaça para a saúde humana, embora a infeção passe muitas vezes despercebida. O tipo do vírus em circulação na América desde 2015, já provocou epidemia “sem precedentes”, segundo o instituto francês. O Zika foi identificado pela primeira vez em Uganda em 1947, num macaco. Ele pertence à mesma família do vírus da dengue e da febre amarela e os primeiros casos detectados em humanos foram registrados em 1968, segundo a Organização Mundial da Saúde.

Na maioria dos casos (entre 70% e 80%), a infeção passa despercebida e os sintomas são semelhantes aos da gripe, com erupções na pele.O Zika pode também manifestar-se por meio de uma conjuntivite ou dor nos olhos, assim como por inchaço nos pés e nas mãos.

Até agora, nenhuma morte causada pelo vírus foi registrada, segundo a agência norte-americana para o monitoramento e a prevenção de doenças.

No entanto, dois tipos de complicações graves têm sido descritas, principalmente neurológicas e malformações em fetos, o que obriga a uma “vigilância do surto”, alertou o Ministério da Saúde francês. Não existe medicamento ou vacina específica contra o vírus. O único tratamento é a ingestão de analgésicos para reduzir a dor.

Para proteção, o Ministério da Saúde francês recomenda que se evite ser picado por mosquitos, usando roupas largas, repelentes e mosquiteiros. As mulheres grávidas, especialmente, devem ficar vigilantes.

Depois de ter sido detectado na África, Ásia e no Pacífico, a doença atingiu o Continente Americano em 2015, sendo o Brasil o país mais afetado. O Ministério da Saúde lembra que o vírus pode chegar ao sul da Europa, especialmente a França, entre maio e novembro.

Agência Brasil

Corrupção médica e fraude médica agora é crime!

Comissão aprova criminalização da corrupção e da fraude médicas

Relator reuniu seis propostas que criminalizam a obtenção de vantagem pela comercialização de medicamentos, órteses e próteses, além da reutilização indevida e superfaturamento de implantes e o patrocínio de fraudes terapêuticas.

A Comissão de Defesa do Consumidor aprovou proposta que tipifica como crime a corrupção médica e a fraude médica, além do patrocínio de fraude terapêutica e a reutilização indevida de órteses, próteses e implantes. O texto altera o Código Penal (Decreto-Lei 2.848/40) e a Lei de Crimes Hediondos (Lei 8.072/90).

Corrupção
Pela proposta, a corrupção médica – ou seja, a exigência ou aceite, do profissional de saúde, de vantagem indevida de fabricante ou distribuidor de dispositivo médico implantável para utilização de seus produtos – será punida com reclusão de dois a seis anos e multa. Incorrerá nas mesmas penas quem paga, oferece ou promete a indevida vantagem financeira ao médico.

Fraude médica
Já a fraude médica – isto é, realizar tratamento terapêutico que sabe ser desnecessário, envolvendo a colocação de implante – será punida com reclusão, de três a seis anos. Se o tratamento terapêutico resultar em morte, a pena será de reclusão de seis a 15 anos e o crime será considerado hediondo.

O texto aprovado é o substitutivo do deputado Chico Lopes (PCdoB-CE) ao Projeto de Lei 221/15, da deputada Jô Moraes (PCdoB-MG), e outros apensados, de objetivo semelhante (PLs 407/15; 434/15; 445/15; 973/15). Esses projetos tipificam a prática de obtenção de vantagem pelo encaminhamento de procedimentos, pela comercialização de medicamentos, órteses, próteses ou implantes de qualquer natureza. No substitutivo, o relator une em um só texto todos os projetos.

Além disso, Lopes incorpora ao texto dispositivos do PL 2452/15, de autoria da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) destinada a investigar a chamada “máfia das órteses e próteses” brasileira, cujo relatório final - com recomendações e proposições apresentadas - foi aprovado em julho deste ano. Neste projeto, está prevista a tipificação das condutas de corrupção e fraudes médicas, reutilização indevida de dispositivo médico implantável, fraude na estipulação do valor de dispositivo médico e patrocínio de fraude terapêutica.

Patrocínio da fraude terapêutica
De acordo com o substitutivo, patrocinar, com o intuito de obter proveito indevido, demanda que vise à realização de tratamento terapêutico fraudulento, envolvendo a colocação de implante, passará a ser crime, punível com reclusão de dois a seis anos e multa.

A superfatura do valor do dispositivo médico implantável, por sua vez, passará a ser considerada crime de estelionato, com pena de reclusão de um a cinco anos e multa. Já a reutilização indevida do implante, em procedimento terapêutico, será punida com reclusão de dois a quatro anos.

Tramitação
A proposta segue para análise das comissões de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania (inclusive quanto ao mérito). Em seguida, será analisada pelo Plenário da Casa.

Fonte: Agência Câmara Notícias

Estado deve custear tratamento de leucemia, diz Justiça

Processo de fertilização in vitro deverá ser pago pelo estado do Rio Grande do Sul

Leucemia linfoide crônica: na nova terapia genética, os linfócitos T são modificados para destruir as células B, afetadas pelo câncer
O Estado do Rio Grande do Sul e o município de Rio Grande terão de custear tratamento de leucemia orçado em R$ 32.845

A Justiça determinou o custeio, por parte do Estado do Rio Grande do Sul e do município de Rio Grande, de um processo de fertilização in vitro. O procedimento tem como fim possibilitar o tratamento de um menor diagnosticado com leucemia. A determinação é da juíza Fúlvia Beatriz Gonçalves de Souza Thormann, da Vara do Juizado da Infância e Juventude de Rio Grande.

A leucemia é uma doença grave e rara e provoca a falência da medula óssea - responsável pela produção do sangue - , fazendo com que a quantidade de células sanguíneas não sejam produzidas adequadamente.

O adolescente de 12 anos não possui irmão e todas as tentativas de localizar um doador de medula óssea compatível foram inexitosas. Para garantir a correspondência, surgiu a possibilidade da fertilização de embriões previamente selecionados. A fertilização consiste na seleção e análise genética de material dos genitores para que nasça um irmão sadio e compatível.

Como o Sistema Único de Saúde (SUS) não cobre o procedimento e a família do adolescente alegou não possuir recursos para recorrer à rede privada, foi solicitada a antecipação da tutela. A juíza Fúlvia Thormann assinalou que o direito à saúde é dever do Estado. A magistrada ressaltou que crianças e adolescentes têm prioridade na efetivação dos direitos à vida e à saúde.

Os procedimentos hospitalares e demais despesas foram orçados em 32.845 reais e deverão ser custeados pelo Estado e pelo município. O processo corre em segredo de Justiça.

Estadão Conteúdo / Veja

Comer manteiga e gorduras saturadas faz mesmo mal à saúde?

Quem gosta de manteiga se alegrou com recentes notícias, publicadas em jornais, afirmando que gordura saturada não é tão ruim quanto se imaginava

Por outro lado, essas informações que "reabilitam" a manteiga vão contra diversas recomendações e deixam de fora várias nuances.

Mas afinal, qual é a verdade sobre a gordura saturada?

A Organização Mundial da Saúde aconselha que o percentual de calorias proveniente dela não ultrapasse 10%.

O argumento é que a gordura saturada aumenta a quantidade de colesterol ruim no sangue, apesar de também aumentar o do tipo bom.

O colesterol ruim entope artérias e pode levar a um infarto ou AVC. No entanto, testes com estatinas mostram que essas drogas, que diminuem o colesterol, podem reduzir o risco de ataque cardíaco.

Confusão?
Quando o assunto é nutrição, obter provas confiáveis é sempre uma espécie de pesadelo. Alguns estudos se baseiam em questionários que perguntam o que as pessoas comeram no ano anterior, para então ver o que acontece décadas depois.

O problema é que muita gente tem dificuldade para lembrar o que comeu no dia anterior, quem dirá um ano atrás. Além disso, os hábitos alimentares mudam muito com o tempo.

E não seria lá muito antiético trancar pessoas e fazer experimentos com suas dietas por décadas para ver se elas terão um infarto.

Por isso, as provas acabam sendo uma colagem de resultados de diversos estudos, que dá uma impressão geral de que a gordura saturada é ruim.

A agência Public Health England, do Departamento de Saúde do Reino Unido, que aconselha as pessoas a cortar gordura saturada, diz que um dos artigos-chave em que a recomendação é baseada é uma revisão de 15 testes clínicos que mudaram as dietas de mais de 59 mil pessoas por pelo menos dois anos.

Mas até isso é um indicativo do motivo da possível confusão sobre a gordura saturada.

O trabalho não mostra impactos em mortes por doenças cardíacas ou outras causas. E conclui que cortar gordura saturada e substituí-la por carboidratos ou proteínas não faz diferença nos riscos.

A nutricionista-chefe do Public Health England, Alison Tedstone, afirma que gordura saturada é de fato ruim, mas que é justo dizer que "às vezes a questão da gordura fica simplista demais".

"Os dados mudaram um pouco ao longo dos anos por causa de novos estudos que surgiram. E há que se considerar diferenças sutis, como se estamos falando em, poli ou carboidrato integral."

"Concordo que é inapropriado dizer para a população aumentar seu consumo de carboidrato sem pensar sobre quais carboidratos são esses."

O conselho dela é que as pessoas cozinhem com óleo de girassol, em vez de manteiga, e que usem margarina com pouca gordura.

A redenção da manteiga?
Alguns pesquisadores, no entanto, já argumentaram que até isso está errado e que manteiga e outros alimentos ricos em gordura saturada fazem parte de uma dieta saudável.

Um estudo feito em 2014 pela Universidade de Cambridge, do Reino Unido, ganhou repercussão após concluir que não há "evidências conclusivas" para as recomendações de cortar gordura saturada.

Foi essa análise que levou à avalanche de notícias dizendo que a manteiga "está de volta". "Isso é uma simplificação exagerada, nunca dissemos isso", esclarece uma das pesquisadoras, Nita Forouhi, da unidade de epidemiologia da Universidade de Cambridge.

A revisão mostrou que não há uma relação significativa entre a quantidade de gordura saturada, gordura monossaturada ou um tipo de gordura polissaturada e doenças cardíacas.

Mas Forouhi afirma que é preciso focar mais não naquilo que deve ser cortado, mas pelo que deve ser substituído.

O estudo não pôde avaliar esse aspecto.

Segundo a especialista, a gordura saturada virou um "debate muito, muito reducionista". Ela alerta que as pessoas "devem ser cuidadosas sobre dar mensagens simplificadas demais".

Forouhi, porém, está na linha de frente de uma pesquisa que pode transformar o debate sobre a gordura saturada e trazer algumas delas de volta à mesa. Houve um tempo em que médicos pensavam que todo o colesterol era ruim, até que descobriram que há o bom e o mau colesterol.

Agora, há uma percepção crescente de que nem toda gordura saturada é igual e que há provas crescentes de que algumas podem ser benéficas.

"Nossas novas descobertas também podem ajudar a esclarecer as conclusões de estudos que dizem que alguns tipos de laticínios podem diminuir o risco de diabetes e doenças cardíacas", diz a pesquisadora.

Veredito
Mas então, as notícias estavam certas? Queijo, iogurte, leite integral e manteiga devem permanecer no cardápio?

Forouhi diz que isso é perigoso pegar os primeiros resultados da pesquisa para afirmar coisas do gênero.

"Não podemos supor que os efeitos benéficos de laticínios vem apenas do ácidos graxos saturados 'bons', já que todos os alimentos contém uma combinação de ingredientes."

Ela alerta que há uma "ligação forte" entre manteiga/gordura saturada e mau colesterol, e que outros estudos deveriam ser feitos com tipos específicos dessa gordura.

Especificamente sobre a manteiga, a especialista diz que os estudos mais científicos não a incluem dentro da definição de laticínio.

"Enquanto as pesquisas ainda estão sendo feitas, acho que não devemos sair mudando nada", diz ela sobre as recomendações.

"É muito cedo para dar ao público a impressão de que há uma licença. A pesquisa preliminar é animadora, mas não só definitiva. Não dá para dizer que a manteiga está de volta."

BBC Brasil

Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA) anuncia processo seletivo

O Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA) disponibilizou no Diário Oficial da União o extrato de abertura de processo seletivo, com a previsão de preenchimento de diversas vagas para profissionais de níveis médio, técnico e superior. São oferecidas oportunidades nas áreas médica, assistencial e de suporte técnico-administrativo.

Os processos seletivos terão editais próprios conforme a vaga oferecida (de 01 a 27/2016) e serão executados em conjunto com a Fundação de Apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (FAURGS).

Cargos Nível superior: Advogado I (Cível, Tributário e Administrativo), Advogado I (Trabalhista), Analista I (Auditoria), Analista de TI I (Administração de Banco de Dados e Segurança da Informação, Analista de TI I (Desenvolvimento), Biólogo I, Biomédico I ou Farmacêutico-Bioquímico I (Banco de Sangue de Cordão Umbilical e Criobiologia, Biomédico I ou Farmacêutico-Bioquímico I (Bioquímica Clínica e Diagnóstico Personalizado), Biomédico I ou Farmacêutico-Bioquímico I (Microbiologia), Enfermeiro I (Centro de Tratamento Intensivo Adulto), Enfermeiro I (Emergência), Enfermeiro I (Saúde Mental), Engenheiro I (Eletricista), Fonoaudiólogo I (Audiologia), Fonoaudiólogo I (Disfagia), Fonoaudiólogo I (Fonoterapia), Médico I (Cardiologia: Cuidados Coronarianos e Cardiovasculares), Médico I (Cardiologia: Diagnóstico e Intervenção Percutânea), Médico I (Dermatologia), Médico I (Emergência Pediátrica), Médico I (Endocrinologia), Médico I (Fisiatria), Médico I (Gastroenterologia Pediátrica), Médico I (Hematologia), Médico I (Neonatologia), Médico I (Oncologia Pediátrica), Médico I (Psiquiatria), Médico I (Unidade de Tratamento Intensivo Pediátrico) e Nutricionista I (Produção e Distribuição).

Nível intermediário: Profissional Assistencial II (Profissional de Biotério), Técnico de Enfermagem (Internação Pediátrica e Internação Neo- natal), Técnico de Laboratório (Hemoterapia), Técnico de Manutenção II (Telefonia). Os salários vão de R$ 2.538,58 a R$ 6.993,11, ou 45,43 por hora, para algumas ocupações.

Inscrições
As inscrições ocorrem de 11 de janeiro a 15 de fevereiro de 2016, na internet, pelo endereço http://www.faurgsconcursos.ufrgs.br.

A FAURGS disponibilizará computador e pessoa habilitada para orientação no caso de inscrição de candidatos que não tiverem acesso à internet em outro local, na sua sede, sita na Av. Bento Gonçalves, 9500, prédio 43.609, Campus do Vale da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, bairro Agronomia, Porto Alegre/RS, das 9h às 17h.

Editais
Todos os editais e atualizações devem ser conferidos obrigatoriamente pelos candidatos no site da FAURGS (http://www.faurgs.ufrgs.br/concursos) e no mural do saguão da entrada para o Ambulatório do HCPA, a partir de 11 de janeiro.

Fonte: Diário Oficial da União (http://goo.gl/8yrbRH).

Concurso EMSERH (Saúde): Edital e Inscrição

A Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), está realizando um grande concurso simplificado, regido pelo edital n° 003/2015. A iniciativa será executada pela Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt – FUNCAB.

No total, são oferecidas 7.902 vagas distribuídas entre cargos de todos os níveis de escolaridade, com direito a salários que variam de R$ 880,00 a R$ 4.500,00.

As vagas são para Administrador Hospitalar, Assistente Social, Bioquímico, Educador Artístico, Educador Físico, Enfermeiro, Enfermeiro UTI Adulto, Enfermeiro UTI Pediátrica e Neonatal, Farmacêutico, Fisioterapeuta, Fisioterapeuta UTI Adulto, Fisioterapeuta UTI Pediátrica e Neonatal, Fonoaudiólogo, Nutricionista, Pedagogo, Psicólogo, Psicopedagogo, Terapeuta Educacional, Agente de Portaria, Atendente de Consultório Médico, Atendente de Consultório Odontológico, Auxiliar Administrativo, Auxiliar de Farmácia, Faturista, Lactarista, Motorista Categoria D, Recepcionista, Técnico de enfermagem, Técnico de Laboratório, Técnico de Segurança do Trabalho, Técnico em Imobilização Ortopédica, Técnico em Patologia Clínica, Técnico em Radiologia, Técnico em Tomografia, Auxiliar Operacional de Serviços Gerais e Maqueiro.

Inscrições
Para se inscrever pela internet, o candidato deverá acessar o site da FUNCAB (www.funcab.org), no período de 12 de janeiro a 21 de fevereiro de 2016. Aqueles que não tiverem acesso à internet, poderão se dirigir a um Posto de inscrição, no Centro de Ensino Manoel Beckman, R. Cinquenta e Um, S/N – Conjunto Bequimão, São Luís - MA, das 9h às 13h e das 14h às 18h, até o dia 22 de fevererio de 2016.

O valor da inscrição será:
R$ 40,00 para os cargos de Ensino Fundamental e Ensino Médio;
R$ 78,00 para os cargos de Ensino Superior. 

Provas e Edital

O processo seletivo será composto das seguintes etapas:
1ª Etapa: Prova Objetiva de caráter classificatório e eliminatório;
2ª Etapa: Prova de Títulos de caráter unicamente classificatório, somente aos cargos do Ensino Superior;
3ª Etapa: Prova Prática, de caráter eliminatório, somente para o cargo de Motorista.

As provas objetivas serão aplicadas na data prevista de 03 de abril de 2016, a serem realizadas (juntamente com a prova de títulos) nos municípios maranhenses de São Luís, Imperatriz, Codó, Presidente Dutra, Santa Inês e Timon, conforme respectiva regional/vaga escolhida pelo candidato no momento da inscrição.

O gabarito oficial será disponibilizado no segundo dia útil, após a aplicação da prova, a partir das 16h, no horário do Maranhão.

O prazo de validade do processo seletivo é de um ano, a contar da data da publicação da homologação de seu resultado final, podendo ser prorrogado, uma vez, por igual período.

O edital e demais atualizações devem ser conferidos periodicamente no sítio: http://ww5.funcab.org/inicial.asp?id=325

Edital / Publicações

Prefeitura de Porto União - SC publica edital de concurso público

A Prefeitura de Porto União, Estado de Santa Catarina, abriu edital de concurso público n° 001/2015, para preenchimento de 52 vagas e formação de cadastro reserva do Quadro de Pessoal do Poder Público Municipal. As oportunidades são para cargos de níveis fundamental, médio e superior, por vencimentos de até R$ 13.288,36.

O concurso oferece vagas para os cargos de Cirurgião Dentista do PSF, Médico do PSF, Agente de Serviços Públicos, Auxiliar de Cirurgião Dentista, Enfermeiro, Médico em várias especialidades, Operador de Máquinas Pesadas, Psicólogo, Técnico em Informática e Professor em diversas disciplinas.

As inscrições foram prorrogadas e seguem abertas até 03 de fevereiro de 2016, somente via internet, pelos sites www.portouniao.sc.gov.br e.ou www.assconpp.com.br.

O valor para inscrição neste concurso público é de:

  • R$ 40,00 para os candidatos aos cargos que exijam primário completo;
  • R$ 60,00 para os candidatos aos cargos que exijam ensino fundamental completo;
  • R$ 80,00 para os candidatos aos cargos que exijam ensino técnico completo;
  • R$ 120,00 para os candidatos aos cargos que exijam ensino superior completo;
  • R$ 60,00 para os candidatos dos cargos destinados à formação de cadastro de reserva – CR.

As provas foram remarcadas para o dia 06 de março de 2016 e o gabarito e o caderno de questões da prova escrita objetiva serão disponibilizados a partir das 19 horas, no mesmo dia da prova.

O prazo de validade deste concurso será de dois anos, contados a partir da data do Edital de Homologação Final, podendo ser prorrogado por uma única vez, por igual período, a critério do Município de Porto União (SC)

Prefeitura de Imbituba - SC promove processo seletivo

A prefeitura de Imbituba, no estado de Santa Catarina, torna público as instruções especiais destinadas à realização de edital PMI/CERSP/PSS/Nº 15/2016 de processo seletivo, visando a reserva técnica em caráter temporário de Agente Comunitário de Saúde. A remuneração é de R$ 1.014,00 em regime de 40 horas semanais.

Interessados, deverão se inscrever até o dia 21 de janeiro de 2016, no horário das 7h às 13h, na Gerência de Gestão de Pessoas da Secretaria Municipal de Administração e Gestão Pública, situada na rua Ernani Cotrin,n° 601, Centro, Imbituba, Santa Catarina e/ou via SEDEX postado no período das inscrições.

O processo seletivo consistirá de análise de títulos.

O resultado parcial será divulgado no dia 22 de janeiro de 2016, no site da prefeitura (endereço abaixo) e o processo seletivo será válido até dia 31 de dezembro de 2016.

Edital disponível no site www.imbituba.sc.gov.br/a-prefeitura/editais/editais-semusa/editais-semusa

UFSJ abre processo seletivo

A Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ) lançou o edital nº 2/2016, de processo seletivo para provimento de vagas na função de Professor Substituto. A remuneração dos docentes contratados pode chegar a R$ 5.143,41.

As oportunidades estão distribuídas para profissionais que possam lecionar nos seguintes setores: conjunto de disciplinas do 1° ao 5° ano do Ensino Fundamental (2), Língua Francesa (1), Língua Inglesa (2), Desenho de Máquinas (1), Cálculo (1), Imunologia (1), Histologia e Embriologia (1). As unidades de lotação serão o Colégio de Aplicação João XXIII, Campus Juiz de Fora e Campus Governador Valadares.

O períodos de inscrições vai de 11 a 15 de janeiro de 2016, de 09h as 12h e de 13h as 16h, horário de Brasília, nas unidades mencionadas, cujos endereços encontram - se no edital.

As datas e os horários das provas serão informados pela Banca Examinadora logo após a sua instalação, com a divulgação do Cronograma Inicial da(s) primeira(s) prova(s) e do Cronograma Final, relativo às demais provas da Seleção.

O edital completo e outras informações podem ser obtidos no endereço eletrônico http://www.ufsj.edu.br/progp/concurso_docentes.php

Fonte: Diário Oficial da União (http://goo.gl/DhYFRJ).

UFRN abre concurso para cargos Técnico-Administrativos

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte comunica, por meio do edital nº 10/2015-PROGESP, que está realizando concurso público visando o provimento de cargos para Técnico-Administrativos em Educação para o seu quadro permanente. A responsabilidade pela seletiva é da Comperve/UFRN, com a coordenação da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas da UFRN (PROGESP).

Cargos oferecidos: Secretário Executivo (1), Farmacêutico (1), Historiador - Arqueologia (1), Biólogo - Paleontologia (1), Engenheiro/Engenharia da Computação (1), Enfermeiro (2), Bibliotecário/Documentalista (1), Técnico de Tecnologia da Informação (2), Técnico em Contabilidade (1), Técnico em Secretariado (1 - cargo excluído, conforme retificação), Técnico em Edificações (1), Auxiliar de Creche (1), Assistente em Administração (1 - cargo incluído, conforme retificação), Técnico em Eletrotécnica (1-cargo incluído, conforme retificação) e Auxiliar em Administração (1).

A remuneração dos profissionais é variável, conforme o nível de classificação do cargo pretendido, podendo ser de R$ 1.739,04, R$ 2.175,17 ou R$ 3.666,54. A lotação dos contratados poderá ser em Natal, Santa Cruz, Macaíba. Inscrição UFRN.

A inscrição será feita, exclusivamente, via internet, a partir das 8h de 1º de fevereiro até 29 de fevereiro de 2016, observados o horário local de Natal e acessando-se o sítio da Comperve (www.comperve.ufrn.br). A taxa de inscrição varia de R$ 40,00 a R$ 80,00, de acordo com a vaga pretendida.

Provas UFRN
A seleção para todos os cargos compreenderá provas escritas objetivas e discursiva (redação), de caráter eliminatório e classificatório. Os conteúdos programáticos para todas as provas do concurso serão disponibilizados no sítio da Comperve, a partir de 1º fevereiro de 2016. As provas serão aplicadas provavelmente em 03 de abril de 2016, no município de Natal. O local de realização das provas será divulgado no sítio da Comperve, na data provável informada no edital, que deve ser lido por todos integralmente. Os gabaritos oficiais preliminares serão divulgados uma hora após o término da aplicação. O prazo de validade do concurso público será de um ano, prorrogável uma vez, por igual período.

Edital, retificações e outras atualizações: http://www.comperve.ufrn.br/

Fonte: Diário Oficial da União ([http://goo.gl/x8vbTv] e [http://goo.gl/qwT4tc])

Cuidados ao comer na rua no verão

Durante o verão, é preciso redobrar o cuidado com as comidas de rua

O calor deteriora os alimentos com mais facilidade e o consumo de alimentos produzidos ou armazenados de forma inadequada pode atrapalhar os dias de diversão. Alimentos e bebidas também correm o risco de serem contaminados por microrganismo que podem causar infecções ou intoxicações alimentares. Por isso, é preciso estar sempre atento aos alimentos que você consome.

Os sintomas mais recorrentes destas infecções são diarreia líquida, náusea, vômitos, cólicas abdominais, e febre em alguns casos. Em geral eles passam em três dias, mas podem durar de um dia até uma semana. Alguns microrganismos podem causar reações mais graves, como distúrbios neurológicos, nos rins, no fígado, alérgicos, infecção generalizada e até morte.

A causa mais frequente de contaminação dos alimentos é o preparo inadequado, seja pela falta de higienização da matéria‐prima ou pela falta de higienização das mãos, dos utensílios e da superfície da pia. Pessoas com lesões na pele ou com ferimentos nas mãos, ao manipular os alimentos, também podem contaminá-los. Outro problema é o hábito de deixar a comida preparada ou suas sobras muito tempo fora da geladeira, isto é, em temperatura ambiente. Sabe‐se que duas horas após o preparo, bactérias e toxinas começam a se desenvolver/multiplicar‐se.

A ingestão de determinados produtos de origem animal (carnes bovina, suína, aves, ovos, peixes e frutos do mar, leite e derivados não pasteurizados) crus ou mal cozidos também representam importante fator de risco para a ocorrência de infecções ou intoxicações, assim como o consumo de verduras cruas e frutas não apropriadamente higienizadas e desinfetadas.

Fique atento à higiene do local em que você for comer. Caso compre de um vendedor ambulante, atitude muito comum em praias, verifique se o alimento está bem acondicionado.

Algumas escolhas também ajudam a evitar transtornos:
- Evite carnes (bovina, suína, aves, peixes) e todos os alimentos de origem animal, como ovos, crus ou mal cozidos. Certifique-se que eles foram bem assados antes de consumir;

- Lave sempre as mãos antes de antes de comer, após utilizar o banheiro e ao chegar da rua;

- Se for consumir frutas com casca, lave-a bem com água potável;

- Em padarias e confeitarias, evite tortas, bolos ou salgados recheados que estejam em temperatura ambiente. Esses produtos devem ser mantidos refrigerados ou aquecidos em estufas;

- Não guarde sobras de alimentos fora da geladeira. Duas horas em temperatura ambiente são suficientes para que microorganismos e toxinas comecem a se desenvolver;

- Latas e garrafas de refrigerantes ou outras bebidas devem ser lavadas com água e sabão antes de serem guardados em geladeira e ou consumidos;

- Maioneses e outros molhos devem ser consumidos quando estiverem em saches. Não consuma esses alimentos em bisnagas e frascos reutilizáveis;

- Evite adicionar gelo nas bebidas. A água pode não ser tratada;

- Alimentos embalados devem conter no rótulo a identificação do produtor, data de validade e a embalagem deve estar íntegra;

Tratamento
O tratamento básico para intoxicações é feito a partir de ingestão de sais hidratantes orais e de muito líquido (água potável/tratada, sucos), mas casos graves devem ser avaliados por profissionais da saúde. Se você estiver doente, evite preparar alimentos que serão consumidos por outras pessoas, pois pode haver contaminação. Caso sinta algum dos sintomas da intoxicação procure uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24 horas) próxima de você.

Fonte: Gabriela Rocha/ Blog da Saúde

Sábado da faxina - Combate ao Aedes

A reprodução do aedes aegypti, também conhecido como o "mosquito da dengue", costuma ser mais intensa durante o verão

O mosquito, que também é o transmissor da chikungunya e do vírus zika, não escolhe o bairro ou casa para se reproduzir. Ele precisa apenas de locais com água parada. Por isso, o cuidado para evitar a sua proliferação deve ser feito por todos. A principal ação para prevenção dessas doenças é evitar o nascimento do mosquito da dengue, já que não existem vacinas ou medicamentos que combatam a contaminação.

Para chamar a atenção sobre a importância da limpeza para eliminação dos focos do aedes aegypti, o Ministério da Saúde lançou a campanha "Sábado da Faxina - Não dê folga para o mosquito da dengue". A ideia é que toda a população dedique um dia da semana para verificar todos os possíveis focos do mosquito, fazendo uma limpeza geral em sua residência e impedindo a reprodução do aedes.

Aproveite o sábado para garantir que sua casa está livre de focos do mosquito.

Confira:

Giff 003 - vasilha de animal

Giff 002 - lixo

Giff 006 -  ralo

Giff 001 - pneu

Fonte: Gabriela Rocha / Blog da Saúde

A diferença entre chefes e “super chefes” na Saúde

O campo da saúde está passando por uma das mudanças mais radicais já vistas desde a adoção no século XIX da teoria microbiana das doenças e da anestesia cirúrgica. Em meio a este momento turbulento, que tipos de administradores executivos são os mais procurados por hospitais e instituições de saúde?

A principal característica compartilhada pelos chamados “super chefes” é que todos eles — do designer Ralph Lauren ao diretor e produtor George Lucas até a poderosa das vendas domiciliares de maquiagem Mary Kay Ash — percorreram suas carreiras procurando novos talentos, de acordo com a Harvard Business Review.

“Eu descobri que super chefes compartilham um número chave de traços de personalidade”, escreveu o autor do livro “Superbosses: How Exceptional Leaders Manage the Flow of Talent” e professor da Universidade de Dartmouth, Sydney Finkelstein. “Eles tendem a ser extremamente confiantes, competitivos e imaginativos. Ele também agem com honestidade e não têm medo de deixar seu eu autêntico aparecer”.

O livro de Finkeltein afirma que líderes dinâmicos procuram indivíduos superdotados para serem contratados e, em seguida, preparados para o sucesso. “Foco em contratações não convencionais,” ressalta o ensaio da Harvard Business Review. “Focar em inteligência, criatividade e flexibilidade”.

Esteja preparado para renovações, disse Finkelstein. Chefes e CEOs estão preparando as pessoas que contratam para trabalhar juntamente com a sua organização, mas super chefes entendem que estão definindo seus protegidos para um futuro de sucesso.

CEOs de hospitais e de instituições de saúde estão em uma posição única para promover mudanças. Por isso, líderes de saúde devem estar preparados para contratar indivíduos de outras áreas, como do setor financeiro, firmas de tecnologia e de gestão da informação.

CEOs de saúde de sucesso devem também abraçar a mudança, ter competência clínica, usar estratégias impulsionadas por dados, ser gerentes ágeis de sua equipe e também focar nas finanças.

“O CEO do futuro será alguém que entende de prestação de continuidade de cuidado, desde internações à consultórios médicos até serviços auxiliares de saúde em casa, farmácia e casas de repouso, e é capaz de unir tudo isso, promovendo um excelente serviço a um custo reduzido”, disse Tom Giela, diretor de serviços de saúde para a filial de Chicago da empresa de recrutamento de executivos Korn Ferry, relatou anteriormente a FierceHealthPayer.

*Com informações da FierceHealthcare em 07/01/16.

Saúde Business

Nova técnica faz célula de tumor “brilhar” para facilitar remoção

Uma das grandes dificuldades de médicos em cirurgias para remoção de tumores é identificar todas as células doentes

Não raro, um resto de tecido cancerígeno na borda do tumor permanece no paciente, o que aumenta o risco de a doença voltar. A solução para esse problema, no entanto, pode estar próxima. Cientistas da Universidade Duke, nos EUA, acabam de testar uma substância injetável que faz com que as células de câncer se tornem fluorescentes. Assim, a identificação fica mais precisa e rápida, facilitando a remoção de todo o tumor na primeira tentativa. O método foi desenvolvido em parceria com o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla em inglês) e a Lumicell Inc, empresa especializada na detecção de câncer criada pelo MIT.

Publicado ontem na revista “Science Translational Medicine”, o estudo feito com 15 pacientes submetidos à retirada de sarcoma e câncer de mama evidencia que o agente, um líquido azul chamado LUM015 injetado no paciente no início da cirurgia, facilitou a identificação de tecidos cancerosos sem efeitos adversos. Principal autor da pesquisa, o especialista David Kirsch ressaltou que este é o primeiro agente de imagem para câncer ativado por enzimas que teve sua segurança comprovada em humanos.

— O objetivo é dar aos cirurgiões uma tecnologia prática e rápida, que lhes permita fazer uma varredura do tumor durante a cirurgia em busca de qualquer fluorescência residual — destaca o professor de radiação oncológica, farmacologia e biologia do câncer na Universidade Duke.

A fluorescência criada por essa substância torna o tecido tumoral, em média, cinco vezes mais brilhante do que o tecido normal. No entanto, o resultado não é visível a olho nu. Só pode ser detectado por um dispositivo portátil com uma câmara sensível, que também foi desenvolvido pela Lumicell. Tecnologia atual é falha hoje, segundo autores do estudo, oncologistas contam com tecnologias de imagem transversal, como ressonância magnética e tomografia computadorizada, para indicar a localização do tumor. Mas, em alguns casos, tecidos doentes nas margens do tumor não são detectados, o que, em geral, exige uma nova cirurgia e, possivelmente, radioterapia.

— Um patologista pode examinar o tecido em busca de células cancerosas na borda do tumor com um microscópio, mas, devido ao tamanho do câncer, é impossível rever toda a superfície na operação — explica Kirsch. De acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (Sboc), Gustavo Fernandes, a nova tecnologia é bem-vinda.

— Se o cirurgião tira menos tecido do que o necessário, depois precisará informar o paciente de que ele ainda tem resíduos de câncer e terá que voltar à mesa. Se tira demais, pode prejudicar um nervo do paciente, deixando sequelas como perda de movimento de um braço, por exemplo. A precisão é determinante para a qualidade de vida do paciente — afirmou Fernandes. O oncologista considera que a técnica é particularmente interessante para a retirada de tumores no cérebro. Nesses casos, mesmo uma pequena interferência nas células saudáveis pode causar um grande dano.

Toda operação tem o objetivo de remover 100% do tumor, além de uma margem de tecido normal em torno das bordas, explica outro autor dos testes com a substância injetável, Brian Brigman, chefe de Oncologia Ortopédica da Universidade Duke. O procedimento atual exige que, em seguida, patologistas analisem as margens do tumor por vários dias até poderem determinar se elas estão saudáveis. Por isso, a falta de precisão pode ser grande.

— Esta técnica patológica para determinar se o tumor permanece no paciente é o melhor sistema que temos atualmente, mas não é tão preciso quanto gostaríamos — pondera Brigman. No momento, pesquisadores avaliam a segurança e a eficácia do LUM015 e do dispositivo de imagem. Eles estão fazendo um estudo prospectivo com 50 mulheres com câncer de mama. Depois disso, segundo Davd Kirsch, várias instituições devem avaliar se a tecnologia pode de fato diminuir o número de pacientes que necessitam de mais de uma cirurgia após a primeira remoção do tumor.

Foto: Reprodução

O Globo

Os curiosos remédios usados para curar reis e rainhas na Idade Média

Todo tipo de remédio era usado para aliviar qualquer mal-estar das pessoas de “sangue azul”

Henrique 8º e sua filha, Elizabeth 1ª, eram tratados com plantas que se assemelhavam a partes da anatomia do corpo humano

Ficar doente na Idade Média poderia ser muitas vezes fatal, mas para reis e rainhas contrair uma doença era um problema mais sério: a morte de um monarca poderia desencadear uma sangrenta guerra de sucessão e colocar em risco as conquistas do império. Por causa disso, todo tipo de remédio era usado para aliviar qualquer mal-estar que acometesse a quem tivesse “sangue azul”.

Nessa época, popularizou-se uma corrente peculiar da medicina antiga: a chamada teoria ou doutrina de assinaturas. De acordo com essa suposição, que vem da Grécia Antiga, se uma planta se assemelhasse a uma parte da anatomia do corpo humano, ela poderia curá-la. Acreditava-se, por exemplo, que o gengibre, por sua semelhança com o estômago humano, poderia aliviar doenças digestivas. Coincidentemente, de acordo com alguns especialistas modernos, o uso do tubérculo era adequado para a finalidade a qual se propunha no passado.

(Wikicommons)
Bolsa-de-pastor era usada para auxiliar a circulação do sangue

Outra planta, a bolsa-de-pastor, era usada para auxiliar na circulação do sangue, e até hoje empresas de medicina natural a recomendam para o tratamento de algumas hemorragias.

Mudança de personalidade
Em 1536, o rei inglês Henrique 8º, fundador da Igreja Anglicana, sofreu um grave acidente durante um torneio no palácio de Greenwich. Em uma justa (disputa sobre cavalos), o monarca caiu do animal que, por sua vez, caiu por cima dele. Ambos vestiam armaduras pesadas. O rei desmaiou e permaneceu inconsciente por duas horas. Historiadores acreditam que o episódio tenha sido responsável pela brusca mudança de personalidade do monarca: Henrique 8º passou de homem generoso a tirano paranoico.

Thinkstock
Nozes eram utilizadas para tratar enxaquecas de Henrique 8º

Dez anos antes, em 1524, o monarca já havia sofrido um acidente semelhante. Na ocasião, Henrique 8º ─ que não gostava de abaixar a viseira do capacete ─ foi golpeado no olho direito pela lança do oponente. Depois disso, começou a sofrer constantes enxaquecas. O remédio prescrito ao monarca foi simples: nozes, pela semelhança com o crânio humano

(BBC)
Raiz de Ranunculos ficaria era usada para
tratar hemorróidas
Hemorroidas
Mas o fruto seco não era o único alimento consumido pelo rei para aliviar indisposições. Por razões não tão medicinais, Henrique 8º comia muito: algo em torno de 5,5 mil calorias por dia. Uma grande parte delas vinha do consumo de carne.

Legumes e verduras, alimentos associados às classes mais baixas, não estavam presentes na mesa do monarca. E quando Henrique 8º os comia, eram sempre cozidos, como as frutas ─ na época acreditava-se que quem comesse frutas cruas poderia contrair peste.

Além disso, um dos principais passatempos de Henrique 8º era andar a cavalo. Por causa disso, não causa surpresa que o monarca sofresse de hemorroidas. Pelo menos três homens conheceram intimamente as hemorroidas reais: aqueles que ocuparam a posição de gentil-homem. Tratava-se de um cargo privilegiado e de responsabilidade médica, pois cabia a eles inspecionar os excrementos do monarca.

Leia também:

Da China? Conheça a história da pasta e da escova de dente

Bálsamo medieval com alho, cebola e bile de vaca mata superbactérias


Como a medicina dos Tudor — linhagem real à qual Henrique 8º pertencia — se baseava na Hipocrática, a cor da urina ou a consistência das fezes indicava se o monarca estava doente. No caso das hemorroidas, o remédio prescrito era a raiz de Ranunculus ficaria, por sua semelhança com as veias inflamadas do ânus.

Havia também uma cura para os problemas de digestão que não se inspirava na Grécia Antiga, mas na América recém-descoberta: enemas (lavagem que injeta água no intestino) de fumo de tabaco.

Naquela época, o tabaco havia acabado de chegar à Inglaterra e acreditava-se que o fumo curava muitas dores, entre elas a constipação e a dor do estômago.

(BBC)
Acreditava-se que enemas de fumo e tabaco poderiam curar problemas de digestão

Outro grande problema era a sífilis, particularmente entre os marinheiros. Especula-se que Henrique 8º também sofria da doença, mas isso nunca foi confirmado. O tratamento indicado na ocasião era injetar mercúrio no pênis.

Rainha Virgem
Filha e uma das sucessoras de Henrique 8ª, Elizabeth 1ª era particularmente seletiva com sua comida. Exceto quando se tratava de doces. Por causa deles, os dentes da monarca ficaram repletos de cáries, escureceram e caíram. Em determinada ocasião, Elizabeth 1ª teve uma dor de dente tão forte que foi necessário extrair-lhe um molar. Mas a ideia lhe causava tanto pavor que dentistas tiveram de extrair um molar de um bispo na frente da monarca para mostrar que o procedimento não seria doloroso. Foi o único molar que a rainha permitiu que lhe fosse tirado. Hyoscyamus niger era usada para tratar cáries por sua semelhança com os dentes.

O remédio para a cárie?
Hyoscyamus niger. Um de seus vários nomes populares — erva louca — indicava quão arriscado era o tratamento: a planta era venenosa. A Hyoscyamus niger também era associadas “às bruxas” e conhecida por suas propriedades mágicas. Na verdade, a planta tinha propriedades psicoativas que incluíam alucinações visuais e a sensação de estar voando.

Hyosciamus niger era utilizada para tratar cáries por sua semelhança com os dentes

Cútis angelical
Em 1562, quando Elizabeth 1ª estava no trono havia quatro anos, ela caiu doente. A rainha ficou tão mal que membros da corte acreditavam que ela morreria.

Ela contraiu varíola, uma das várias epidemias urbanas que frequentemente obrigavam os reis ou seus descendentes a se confinarem em palácios distantes de Londres, ora para prevenir o contágio ora para se recuperar.

Na ocasião, o problema não desapareceu quando a rainha melhorou.

As cicatrizes da doença que permaneceram visíveis em seu rosto poderiam prejudicar a imagem da Rainha Virgem.

Romã era usado como remédio para suavizar as cicatrizes da varíola. As marcas eram similares às da sífilis ou da catapora.

Além disso, elas colocavam em risco a ideia de rosto perfeito com a qual a rainha tinha de representar pureza e força.

Foi por causa disso que Elizabeth 1ª passou a cobrir completamente o rosto com maquiagem branca. Isso porque sendo virgem e sem herdeiros ela tinha de fazer todo o possível para se manter jovem e atraente, como se nunca envelhecesse.

O remédio para suavizar as cicatrizes era a romã, pela semelhança da fruta com as marcas deixadas pela varíola.

R7

Teste do whey: Suplementos de proteína ajudam mesmo a ganhar músculos?

Programa de saúde da BBC fez experimento para testar eficácia de suplementosPrograma da BBC fez experimento para testar eficácia de produto

Houve um tempo em que apenas fisiculturistas usavam suplementos de proteína – o chamado whey protein é o mais famoso deles –, mas hoje em dia seu uso é disseminado.

Supostamente, eles nos ajudam a ganhar músculos e evitam que os percamos à medida em que gastamos energia.

Sem dúvida, o marketing das empresas fabricantes está funcionando: quase 1 em cada 20 pessoas com idades entre 40 e 50 anos toma esses suplementos.

Mas será que precisamos mesmo de mais proteína em nossas dietas? E esses suplementos ajudam mesmo a ganhar músculos?

O experimento
Parece haver uma lógica em tudo isso: os músculos contêm proteínas, ou seja, proteína extra deveria gerar mais músculos.

Então, com a ajuda do médico Stuart Gray, da Universidade de Glasgow, do Reino Unido o programa da BBC Trust me, I am a doctor ("Confie em mim, eu sou médico", em tradução literal) fez um experimento para descobrir se essa premissa está correta.

A BBC se concentrou na proteína de soro de leite (o whey protein), que era originalmente um resíduo da indústria do queijo.

Descrita frequentemente como uma forma de proteína de mais qualidade, contém todos os aminoácidos essenciais e é muito popular entre fisiculturistas e frequentadores de academias. E, cada vez mais, entre pessoas que estão preocupadas com a perda de massa muscular.

A equipe da BBC recrutou 24 voluntários com idades entre 20 e 67 anos e os colocou em um programa de oito semanas de levantamento de peso.Metade tomava uma batida de proteína de soro de leite, e a outra metade um placebo (ou seja, outra substância). Se é verdade o que dizem as propagandas dos produtos, os que consumiram proteínas deveriam ganhar mais músculos.

Músculos do corpo contêm proteínas
Pinterest - Músculos do corpo contém proteínas

A intervenção

Os participantes se exercitaram três vezes por semana. Casa sessão consistiu em 9 repetições de cada um desses exercícios:

- Prensa de pernas

- Extensão de pernas

- Flexão de pernas

- Flexão de braço

- Adução de ombros com barra

- Remo sentado

- Contração de bíceps

- Extensão de tríceps (conhecido como francês)

Os pesos usados inicialmente correspondiam a 65% do máximo que cada pessoa pode levantar, aumentando gradativamente até 85% durante o programa de treinamento.

Depois de cada sessão, os participantes consumiram uma bebida com 20 gramas de proteína ou 20 gramas de maltodextrina (um carboidrato usado como placebo). Nem eles nem os pesquisadores sabiam quais bebidas cada um estava tomando.

Os resultados
No início e no fim do experimento, foram medidas a capacidade máxima de levantamento de peso de cada participante em cada exercício, sua massa magra (utilizando uma câmara de composição corporal), sua força nos joelhos (usando uma máquina de medição isocinética), e seus músculos das coxas (usando um escâner de ultrasom).

Após oito semanas de treinamento de resistência, todos os participantes ganharam força. Em média:
- A capacidade de levantamento aumentou 33%

- A força nos joelhos aumentou 31%

- A massa magra aumentou 1%

- A musculatura das coxas aumentou 4%

Mas não houve diferença estatística significativa entre os que tomaram proteína e os que tomaram placebo.

O que isso significa?
No experimento, tomar suplemento de proteína não teve nenhum efeito sobre a força e o crescimento muscular.

Isso está de acordo com muitos outros estudos realizados com adultos saudáveis, apesar de outras pesquisas terem mostrado efeito.

Todos os participantes do experimento completaram um diário de alimentação mostrando que, em média, consumiram 70 gramas de proteína por dia, de forma que todos eles ingeriram mais proteína do que o corpo de fato necessita.

Em uma margem de aproximadamente quatro horas, nossos corpos só podem usar entre 20 e 30 gramas de proteína, segundo a massa de cada indivíduo.

Desses, apenas alguns gramas podem ser utilizados para reparar os músculos. Qualquer proteína adicional se queimaria como energia, se acumularia como gordura ou seria expulsa por meio da urina.

Os indivíduos que não ingerem proteína suficiente em sua dieta por causa de uma doença, problemas de desnutrição ou têm massa corporal elevada (sem contar a gordura) podem sentir que suplementos de proteína os ajudam a ter mais músculos.

O que recomendam os especialistas?
Se você está saudável e sua dieta é equilibrada, não gaste dinheiro em proteína de soro de leite esperando ganhar músculos.

Se a preocupação é manter a massa muscular, o recomendado é fazer pelo menos duas sessões semanais de exercícios de resistência, que irão ajudar a gerar e manter força.

BBC Brasil / iG