Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


terça-feira, 1 de maio de 2012

Gravidez: posso continuar trabalhando?

Siga em frente!
Já dizia a sua avó: “gravidez não é doença”. As sábias palavras, que povoam o imaginário das mulheres de qualquer geração, são confirmadas por grande parte da comunidade médica. Quem vive uma gestação normal não precisa se preocupar, pois está liberada para continuar a ir trabalhar.

A única exceção fica por conta das mamães com problemas de saúde e que, por razões médicas, devem ficar em repouso. Ou aquelas que, em virtude da gravidez múltipla, preferem tirar uma licença para descansar o corpo – sobrecarregado pelo excesso de peso com as crianças.

De qualquer forma, algumas medidas ajudam a mulher a se sentir mais confortável no trabalho durante os nove meses. Uma delas é começar a usar roupas e sapatos mais soltos, para ajudar a melhorar a circulação sanguínea no corpo – que fica mais lenta durante a gravidez. Deixe os pés para cima várias vezes ao dia, para diminuir o inchaço dos pés e tornozelos.

Relaxar também é importante. Tente diminuir o ritmo de trabalho e, se possível, se afaste das situações estressante o máximo que conseguir. Se for impossível fugir, comece a fazer aulas de meditação e ioga, para ajudar a controlar o nervosismo.

Essa tranquilidade é especialmente importante para que você tenha uma boa noite de sono e consiga, assim, recuperar as energias perdidas durante o dia. Muitas mulheres ficam mais cansadas quando estão grávidas. Por isso, tente dormir mais durante as noites ou então almoce em casa e tire um cochilo após o almoço.

Situações especiais
Atuando em um escritótio, o risco para você e o bebê é praticamente nulo. Mas isso não acontece para mulheres que possuem ocupações em que é necessário usar a força física. Nesses casos, o médico deve ser questionado sobre a continuidade da atividade. Talvez você esteja em tão boa forma física que precisará apenas diminuir o ritmo. De qualquer forma, fique atenta: a gravidez muda o centro de gravidade no corpo da mulher e você pode ficar mais propensa a sofrer quedas.

Em todo caso, procure evitar carregar peso ou forças as costas, especialmente durante os segundo e terceiro trimestres – quando a barriga realmente começa a crescer e você vai se sentir carregando mais peso. Se conseguir evitar completamente esse tipo de atividade, melhor ainda.

Outras atividades, como cabeleireiras, médicas e químicas, devem perguntar ao seu médico se podem trabalhar com as substâncias envolvidas nas atividades diárias. Uma máscara e luvas de látex devem ser providenciais nessas horas.

Fonte meubebe.br.msn.com

Multinacionais da área de saúde planejam investimentos no Brasil

Aumento da incidência de câncer em países emergentes,
 como China e Brasil, trazem investimentos de multinacionais de saúde
As multinacionais estão apostando uma corrida para garantir espaço no setor de equipamentos para a área médica no País

As multinacionais estão apostando uma corrida para garantir espaço no setor de equipamentos para a área médica no País. Enquanto a expansão nos países desenvolvidos é próxima de zero, o segmento cresceu 17% no Brasil em 2011, reflexo da alta da renda e do aumento de brasileiros com planos de saúde. De olho neste potencial, a americana Varian Medical Systems, uma das pioneiras do polo tecnológico do Vale do Silício, na Califórnia, planeja abrir fábrica no País no segundo semestre.

A diferença entre a Varian e as concorrentes é que, enquanto as outras multinacionais se dedicam ao setor de imagem - ultrassom e raio X, por exemplo -, ela deverá fabricar aparelhos de alta complexidade para tratamento de vários tipos de câncer.

Além da planta industrial, a empresa pretende criar um centro de treinamento para médicos, montar uma cadeia de fornecedores de peças, desenvolver softwares e abrir um centro de distribuição no País. O investimento da empreitada ainda não foi definido, mas a expectativa da empresa é que o número de empregos gerados pela Varian no País pelo menos dobre, passando dos atuais 60 para 120.

Para criar equipamentos capazes de tratar vários tipos de câncer e de fazer a dosagem de radiação de acordo com a agressividade do tumor, a Varian Medical Systems investe anualmente cerca de US$ 170 milhões em pesquisa e desenvolvimento.

A opção pelo investimento em países emergentes reflete tanto o maior acesso da população a tratamentos quanto o aumento da impressionante incidência de câncer em algumas nações. "Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), haverá mais pacientes de câncer de pulmão na China em 2020 do que no resto do mundo", diz Kolleen T. Kennedy, vice-presidente sênior da Varian. "Por lá, o número de fumantes só cresce."

A alemã Siemens também planeja uma nova fábrica no País, na qual investirá R$ 50 milhões para produzir tanto produtos para análise laboratorial quanto equipamentos de diagnóstico por imagem, como raio X, ressonância magnética e tomografia de última geração. A unidade será inaugurada no segundo semestre, em Joinville (SC), onde a empresa já tem um centro de distribuição para o segmento médico.

Fonte iG

Medicina tradicional aos novos tempos

Uma empresa chinesa quer atrair uma maior aceitação da medicina tradicional chinesa com uma máquina que pode parecer uma receita muito parecida com uma xícara de café instantâneo. Os fabricantes esperam que a máquina faça com que a idéia da medicina tradicional seja mais atraente em culturas ocidentais.


Fonte iG

Fitoterápico à base de cacto apresenta eficácia no controle do peso

Os resultados apontam que o koubo pode reduzir o sobrepeso em até 13%
Extrato testado na USP precisa ser manipulado em farmácias magistrais, mediante prescrição profissional

Testes feitos pelo Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (USP) concluíram que o koubo, extrato concentrado de diversas espécies de cacto, é eficaz como moderador de apetite, tendo aprovação científica como emagrecedor fitoterápico.

Os resultados apontam que o koubo pode reduzir o sobrepeso em até 13%. O extrato diminui a fome e atua como moderador natural de apetite, devido à sua propriedade sacietogênica, ou seja, de aumentar a sensação de saciedade.

O koubo favorece a eliminação de gordura corporal porque ativa um hormônio chamado glucagon, que é responsável pela disponibilização da energia armazenada no corpo. Ele estimula o organismo a utilizar suas próprias reservas energéticas, açúcares e gorduras.

As conclusões técnicas do estudo pré-clínico feito na USP demonstram que o koubo promove redução rápida de peso, principalmente, nos primeiros 30 dias de tratamento. Não houve sinal de toxicidade e efeito colateral pelo uso do extrato.

Os pesquisadores, coordenados pela professora Maria Martha Bernardi, enfatizam que o koubo não é um produto acabado, mas um insumo fitoterápico. Ele deve ser manipulado em farmácias de manipulação, mediante prescrição médica ou de nutricionista.

Fonte Zero Hora

Saiba quais profissões estão mais propensas a desenvolver câncer

Inca estima que 20 mil casos de câncer ocupacional serão registrados no país este ano

Profissionais de áreas como beleza, aviação, química e farmácia estão entre os mais propensos a desenvolver determinados tipos de câncer, conforme levantamento divulgado nessa segunda-feira pelo Instituto Nacional de Câncer (Inca). De acordo com o instituto, dos 500 mil novos casos de câncer estimados para o ano, 20 mil estarão relacionados à ocupação.

A responsável pela Área de Vigilância do Câncer Relacionado ao Trabalho e ao Ambiente do Inca, Ubirani Otero, aponta que a dificuldade de se estabelecer uma relação entre o ambiente profissional e a doença faz com que o câncer ocupacional seja subdimensionado.

— É importante que os profissionais da saúde questionem aos doentes diagnosticados com câncer qual foi a rotina laboral que exerceram por mais tempo em suas vidas. Só assim será possível identificar e registrar os casos de câncer relacionados ao trabalho no Sistema Nacional de Agravos do Ministério da Saúde (Sinan) — diz a epidemiologista.

O Ministério da Saúde identificou uma carência de informações que permitam encontrar os fatores de risco de câncer relacionados ao trabalho, bem como as possibilidades de se estabelecer um sistema de vigilância do câncer dos trabalhadores expostos e dos agentes cancerígenos. Os benefícios de auxílio-doença por câncer (acidentário e previdenciário) concedidos pela Previdência Social em 2009 foram 113.801, e apenas 0,66% foram registrados como tendo relação ocupacional.

Para suprir essa demanda, o Inca publicou as Diretrizes de Vigilância do Câncer Relacionado ao Trabalho. O documento relaciona 19 tipos de câncer ao ambiente profissional e aponta 112 substâncias cancerígenas a que os trabalhadores são expostos em sua atividade.

Os principais grupos de agentes cancerígenos relacionados ao trabalho incluem metais pesados, agrotóxicos, solventes orgânicos, formaldeído e poeiras (amianto e sílica). A via de absorção — respiratória, oral ou cutânea —, a duração e a frequência da exposição aos agentes nocivos influenciam na toxidade, mas não são fundamentais para o desencadeamento da doença, pois não há níveis seguros de exposição a agentes cancerígenos, conforme a epidemiologista Ubirani.

A prioridade da prevenção é a remoção da substância cancerígena da rotina de trabalho desses profissionais. Enquanto isso não acontece, a recomendação é eliminar gradativamente o uso desses agentes, restringir o contato com cancerígenos a determinadas atividades, adotar níveis mínimos de exposição, além de reduzir a jornada de trabalho diário.

Ocupações mais propensas ao câncer laboral

:: Cavidade oral, faringe e laringe
Agentes — agrotóxicos, asbesto (amianto), formaldeído, fuligem de carvão, óleo de corte, poeiras de madeira, couro, cimento, cereais, tecidos, sílica e solventes orgânicos.
Ocupações — açougueiro, barbeiro, cabeleireiro, carpinteiro, encanador, instalador de carpete, mecânico de automóvel, mineiro, moldador e modelador de vidro, oleiro e pintor.

:: Mama
Agentes — agrotóxicos, benzeno, campos eletromagnéticos de baixa frequência, campos magnéticos, compostos orgânicos voláteis, hormônios e dioxinas.
Ocupações — cabeleireiro, operador de rádio e telefone, enfermeiro e auxiliar de enfermagem, comissário de bordo e trabalho noturno.

:: Pulmão
Agentes — antineoplásicos, asbesto, arsênico, asfalto, ácido inorgânico forte, acrinonitrila, berílio e compostos, cádmio, chumbo, emissão de forno de coque e de gases combustíveis, fuligem, gases amônia, óxido de nitrogênio, dióxido de cloro e enxofre, inseticidas não arsenicais, manganês, níquel, sílica livre cristalina, poeiras de carvão, madeira, rocha/quartzo e de cimento, radônio, urânio e radiação ionizante.
Ocupações — bombeiro hidráulico, encanador, eletricista, mecânico de automóvel, mineiro, pintor, soldador, trabalho com isolamento, trabalho em navios e docas, trabalho na conservação do couro, trabalho na limpeza e manutenção e soprador de vidro.

:: Estômago e esôfago
Agentes — poeiras da construção civil, de carvão e de metal, vapores de combustíveis fósseis, óleo mineral, herbicidas e ácido sulfúrico.
Ocupações — engenheiros eletricista e mecânico, trabalhadores da extração de petróleo, motoristas.

:: Bexiga
Agentes — aminas aromáticas, benzeno, benzidina, cromo, fumo e poeira de metais, agrotóxicos, hidrocarboneto policlínico aromático, óleos e petróleo.
Ocupações — cabeleireiro, maquinista, mineiro, metalúrgico, motorista de caminhão, pintor, trabalhador de ferrovia, trabalhador em forno de coque e tecelão.

:: Leucemia e mielodisplasias
Agentes — acrinonitrila, aminas aromáticas, agrotóxicos, antineoplásicos, benzeno, butadileno, compostos halogenados, óxido de metais, radiação, solventes e tricloroetileno.
Ocupações — trabalhadores do setor elétrico e da cadeia de petróleo.

:: Pele não melanoma
Agentes — arsênico, alcatrão, creosoto, fuligem, hidrocarbonetos policíclicos, luz solar, óleo mineral, radiação ultravioleta e ionizante.
Ocupações — agentes de saúde, carteiro, pedreiro, pescador, salva-vidas, guarda de trânsito, trabalhador rural e vendedor.

:: Pele melanoma
Agentes — campo eletromagnético, radiação ultravioleta e sol.
Ocupações — carteiro, farmacêutico, instalador de telefone, mineiro, químico, operador de telefone, piloto de avião e serralheiro elétrico.

Fonte Zero Hora

Nasce um bebê por hora nos EUA com sintomas de vício, diz estudo

A cada hora, nasce um bebê, nos Estados Unidos, com sintomas de dependência de opiáceos, segundo um estudo publicado na revista científica da American Medical Association.

Entre 1999 e 2009, triplicou o número de recém-nascidos com síndrome de abstinência no país, devido a um grande aumento na incidência de grávidas viciadas em substâncias legais e ilegais derivadas do ópio.

Segundo os autores do estudo, baseado em dados de mais de 4.000 hospitais, grande parte do problema é o vício em remédios para dor, entre eles oxicodona e codeína.

Só em 2009, 13.5000 bebês teriam nascido no país com síndrome de abstinência neonatal.

Vício
Logo após o nascimento, a bebê Savannah Dannelley teve de ficar internada na unidade neonatal de um hospital em Illinois, ligada a máquinas que monitoravam sua respiração e batimentos cardíacos.

Ela chorava muito, tinha diarreia e dificuldade de se alimentar, problemas típicos em bebês com abstinência. Alguns também têm problemas respiratórios, baixo peso e convulsões.

Sua mãe, Aileen, de 25 anos, parou de tomar analgésicos no início na gravidez, substituindo os remédios por metadona sob supervisão médica.

Agora, tanto ela como a bebê passam por um tratamento para combater o vício.

"É muito duro, todo dia, emocionalmente e fisicamente", disse Aileen Dannelley à agência Associated Press.

Altos custos
Não se sabe ao certo quais são os impactos de longo prazo para a saúde de bebês que nascem com sintomas de dependência, mas reagem bem durante as primeiras semanas de vida.

Algumas pesquisas científicas, mas não todas, apontam um risco mais alto de problemas de desenvolvimento.

O que fica claro, segundo o novo estudo, é que os custos médicos são muito mais altos com bebês que nascem com o problema.

"Bebês com síndrome de abstinência neonatal precisam de hospitalizações iniciais mais longas, frequentemente mais complexas e mais custosas", conclui o estudo.

Em média, um recém-nascido com sintomas de dependência passa 16 dias no hospital, comparado com apenas três para os demais bebês.

Para Stephen Patrick, um dos autores da pesquisa, "os opiáceos estão se tornando um grande problema nos Estados Unidos".

Marie Hayes, da Universidade do Maine, diz que em 85% dos casos de bebês com síndrome de dependência, as mães eram viciadas em remédios normalmente vendidos com receita médica e, em poucos casos, as mães eram dependentes de heroína ou estavam tomando remédios por necessidade, após um acidente de carro, por exemplo.

Um editorial da revista que acompanha o estudo diz que enquanto "os opiáceos oferecem um controle de dor superior", eles também tem sido "receitados de forma exagerada, desviados e vendidos ilegalmente, o que cria um novo caminho para o vício em opiáceos e um problema de saúde pública materna e infantil".

Fonte Folhaonline

Facebook anuncia opção de doação de órgãos no perfil da rede social

Ao acrescentar a opção de doador de órgãos, informação vai aparecer na linha do tempo (Foto: Divulgação)Usuário poderá especificar quando se registrou para doar órgãos. Rede social não divulgou em quais países a opção está disponível.

O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, anunciou o plano da empresa de incentivar os usuários a compartilhar suas informações sobre doação de órgãos na rede social, junto com sua data de nascimento e escolaridade. A partir desta terça-feira (1), os usuários poderão dizer na linha do tempo se são doadores de órgãos.

“O que nos impressionou nos últimos oito anos foi como as pessoas usam essas ferramentas sociais para falar sobre questões e desafios importantes para suas comunidades”, escreveu Zuckerberg, em um comunicado oficial.

“Hoje, mais de 114 mil pessoas nos Estados Unidos, e milhões em todo o mundo, estão à espera de um transplante de rim, coração ou fígado, que salvará suas vidas”, acrescentou Zuckerberg. “E acreditamos que, simplesmente dizer às pessoas que você é um doador de órgãos, o poder de compartilhar e de se conectar, pode desempenhar um papel importante”.

Facebook acrescentou opção de doador de órgãos nas informações sobre o usuário (Foto: Divulgação)
Facebook acrescentou opção de doador de órgãos nas informações sobre o usuário (Foto: Divulgação)
 
Para ativar a opção, o usuário deve ir a sua linha do tempo e clicar em "Evento cotidiano". Depois, selecionar "Saúde e bem-estar" e escolher "Doador de órgãos". Lá, o usuário poderá mostrar quando e onde ele foi registrado para ser um doador e contar sua história.

Assim como outros dados pessoais, o usuário também pode escolher com quem ele quer compartilhar a informação. Para isso, ele deve clicar nos controles de privacidade. A informação sobre doação de órgãos irá aparecer na linha do tempo e no perfil do usuário.

O Facebook não divulgou em quais países a opção está disponível. Por enquanto, usuários brasileiros ainda não têm acesso à opção na sua linha do tempo.

Fonte G1

Concursos abertos no Brasil

Os órgãos que abriram as inscrições nesta segunda-feira para 1.649 vagas são os seguintes: Câmara Municipal de Juiz de Fora (MG), Câmara Municipal de Mossoró (RN), Ministério Público do Estado do Piauí, Prefeitura de Caririaçu (CE), Prefeitura de Irani (SC), Prefeitura de Mauá (SP), Prefeitura de Turvolândia (MG), Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) e Tribunal de Justiça do Paraná.
Instituição/Órgão Prazo
Vagas Salário máximo Escolaridade Local de trabalho Edital
Banco do Estado do Espírito Santo 06/05/12 cadastro de reserva R$ 2.503,56 nível médio e superior Espírito Santo, Bahia, Minas Gerais e São Pauloveja edital
Câmara Municipal de Iturama (MG) 01/05/12 13 R$ 3.163,50 todos os níveis Iturama (MG)veja edital
Câmara Municipal de Juiz de Fora (MG) 29/05/12 11 R$ 1.004,76 nível médio Juiz de Fora (MG)veja edital
Câmara Municipal de Lavras (MG) 02/05/12 13 R$ 1.935 todos os níveis Lavras (MG)veja edital
Câmara Municipal de Mossoró (RN) 14/05/12 39 R$ 2.403,28 nível médio e superior Mossoró (RN)veja edital
Câmara Municipal de Rio Bonito (RJ) 10/05/12 49 R$ 4.000 nível médio e superior Rio Bonito (RJ)veja edital
Câmara Municipal de Santos Dumont (MG) 30/04/12 15 R$ 1.505,91 todos os níveis Santos Dumont (MG)veja edital
Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada 11/05/12 188 R$ 6.540 nível médio/ técnico e superior Porto Alegreveja edital
Companhia Melhoramentos da Capital 16/05/12 206 R$ 4.531,32 todos os níveis Florianópolisveja edital
Companhia Municipal de Limpeza Urbana de Niterói 01/05/12 100 R$ 3.211,33 todos os níveis Niterói (RJ)veja edital
Companhia Municipal de Urbanismo de Novo Hamburgo 08/05/12 419 R$ 2.090 nível fundamental e médio Novo Hamburgo (RS)veja edital
Companhia Riograndense de Saneamento 08/05/12 248 R$ 5.287 todos os níveis Rio Grande do Sulveja edital
Conselho Regional de Serviço Social de São Paulo - 9ª Região 10/05/12 2 e cadastro R$ 2.468,28 nível médio e superior Araçatuba, Bauru, Campinas, Grande ABC, Marília, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo e Sorocabaveja edital
Consórcio Intermunicipal de Saúde da Costa Oeste do Paraná 07/05/12 75 R$ 5.990,16 nível médio/ técnico e superior Paranáveja edital
Controladoria-Geral da União 06/05/12 250 R$ 12.960,77 nível superior Brasília, Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraimaveja edital
Defensoria Pública do Estado do Acre 15/05/12 12 R$ 9.600 nível superior em direito Acreveja edital
Empresa Municipal de Obras Públicas e Serviços do Município de Divinópolis (MG) 16/05/12 103 R$ 2.494,27 todos os níveis Divinópolis (MG)veja edital
Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto 11/05/12 150 R$ 2.174 nível médio e superior São José do Rio Preto (SP)veja edital
Força Aérea Brasileira 10/05/12 140 R$ 6.000 nível superior Belém, Recife, Belo Horizonte, Lagoa Santa, São Paulo, Guarulhos, Porto Alegre, Canoas, Santa Maria, Brasília, Gama, Manaus, Rio de Janeiro, Pirassununga, Anápolis, São Luiz, Alcântara, Natal, Parnamirim, Salvador, Barbacena, Campo Grande, Guaratinguetá, São José dos Campos, Curitiba, São José dos Pinhais, Florianópolis, Boa Vista e Porto Velhoveja edital
Fundação dos Esportes do Piauí 06/05/12 381 R$ 1.800 nível superior Piauíveja edital
Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural 10/05/12 147 R$ 1.138,27 nível fundamental e médio Espírito Santoveja edital
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí 23/05/12 85 R$ 2.989,33 todos os níveis Piauíveja edital
Marinha (1) 24/05/12 32 R$ 2.500 nível médio Rio de Janeiroveja edital
Marinha (2) 15/05/12 210 R$ 700 nível fundamental Rio de Janeiro, Angra dos Reis, Macaé e Parativeja edital
Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão 11/05/12 149 R$ 9.980,25 nível superior Brasíliaveja edital
Ministério Público do Estado do Piauí 29/05/12 15 R$ 18.041,24 nível superior em direito Piauíveja edital
Prefeitura de Águas Lindas de Goiás (GO) 13/05/12 1.060 R$ 7.200 todos os níveis Águas Lindas de Goiás (GO)veja edital
Prefeitura de Almenara (MG) 07/05/12 516 R$2.400 todos os níveis Almenara (MG)veja edital
Prefeitura de Aquidauana (MS) 04/05/12 263 R$ 4.494 todos os níveis Aquidauana (MS)veja edital
Prefeitura de Aragominas (TO) 02/05/12 86 R$ 5.600 todos os níveis Aragominas (TO)veja edital
Prefeitura de Batalha (PI) 13/05/12 51 R$ 1.451 todos os níveis Batalha (PI)veja edital
Prefeitura de Bauru (SP) 04/05/12 45 R$ 6.720 todos os níveis Bauru (SP)veja edital
Prefeitura de Boca da Mata (AL) 16/05/12 183 R$ 2.500 todos os níveis Boca da Mata (AL)veja edital
Prefeitura de Bragança Paulista (SP) 16/05/12 301 R$ 2.632 todos os níveis Bragança Paulista (SP)veja edital
Prefeitura de Caieiras (SP) 07/05/12 417 R$ 2.305,19 todos os níveis Caieiras (SP)veja edital
Prefeitura de Campos de Júlio (MT) 07/05/12 139 R$ 10.235 todos os níveis Campos de Júlio (MT)veja edital
Prefeitura de Candeias do Jamari (RO) 04/05/12 390 R$ 5.990 todos os níveis Candeias do Jamari (RO)veja edital
Prefeitura de Capitão Andrade (MG) 18/05/12 110 R$ 2.600 todos os níveis Capitão Andrade (MG)veja edital
Prefeitura de Cariacica (ES) 02/05/12 660 R$ 2.001,04 todos os níveis Cariacica (ES)veja edital
Prefeitura de Caririaçu (CE) 25/05/12 681 R$ 6.000 todos os níveis Caririaçu (PE)veja edital
Prefeitura de Caruaru (PE) 05/05/12 988 R$ 6.183 todos os níveis Caruaru (PE)veja edital
Prefeitura de Ibertioga (MG) 02/05/12 76 R$ 2.209,71 todos os níveis Ibertioga (MG)veja edital
Prefeitura de Ibiara (PB) 30/04/12 78 R$ 4.000 todos os níveis Ibiara (PB)veja edital
Prefeitura de Iguaba Grande (RJ) 30/04/12 139 R$ 2.974,16 todos os níveis Iguaba Grande (RJ)veja edital
Prefeitura de Inconfidentes (MG) 02/05/12 57 R$ 5.617,92 todos os níveis Inconfidentes (MG)veja edital
Prefeitura de Itapeva (SP) 08/05/12 2.098 R$ 8.791,21 todos os níveis Itapeva (SP)veja edital
Prefeitura de Irani (SC) 24/05/12 26 R$ 3.059,86 todos os níveis Irani (SC)veja edital
Prefeitura e Câmara de Jacareacanga (PA) 30/04/12 415 R$ 2.417,10 todos os níveis Jacareacanga (PA)veja edital
Prefeitura de Janaúba (MG) 04/05/12 223 R$ 8.057,60 todos os níveis Janaúba (MG)veja edital
Prefeitura de Japaraíba (MG) 17/05/12 58 R$ 8.000 todos os níveis Japaraíba (MG)veja edital
Prefeitura de Jaraguá do Sul (SC) 07/05/12 49 R$ 6.995,30 todos os níveis Jaraguá do Sul (SC)veja edital
Prefeitura de Jaú (SP) 06/05/12 92 R$ 3.287,08 todos os níveis Jaú (SP)veja edital
Prefeitura de Lagoa Santa (MG) 31/05/12 965 R$ 3.168,90 todos os níveis Lagoa Santa (MG)veja edital
Prefeitura de Lauro Muller (SC) 16/05/12 44 R$ 6.938,02 todos os níveis Lauro Muller (SC)veja edital
Prefeitura de Limeira (SP) 10/05/12 301 R$ 7.343,21 todos os níveis Limeira (SP)veja edital
Prefeitura de Limoeiro do Norte (CE) 04/05/12 83 R$ 622 nível fundamental Limoeiro do Norte (CE)veja edital
Prefeitura de Londrina (PR) 04/05/12 142 R$ 6.481,40 nível fundamental e superior Londrina (PR)veja edital
Prefeitura de Manaíra (PB) 11/05/12 113 R$ 5.000 todos os níveis Manaíra (PB)veja edital
Prefeitura de Mauá (SP) 17/05/12 370 R$ 3.811,88 todos os níveis Mauá (SP)veja edital
Prefeitura de Mesquita (RJ) 06/05/12 187 R$ 2.809 nível médio e superior Mesquita (RJ)veja edital
Prefeitura de Moreilândia (PE) 16/05/12 88 R$ 10.000 todos os níveis Moreilândia (PE)veja edital
Prefeitura de Nova Alvorada do Sul (MS) 08/05/12 211 R$ 9.800 todos os níveis Nova Alvorada do Sul (MS)veja edital
Prefeitura de Nova Iguaçu (RJ) 06/05/12 2.616 R$ 4.050 todos os níveis Nova Iguaçu (RJ)veja edital
Prefeitura de Nova Mamoré (RO) 06/05/12 690 R$ 4792,57 todos os níveis Nova Mamoré (RO)veja edital
Prefeitura de Ourinhos (SP) 30/04/12 84 R$ 1.105 nível alfabetizado e fundamental Ourinhos (SP)veja edital
Prefeitura de Ouro Fino (MG) 11/05/12 138 R$ 4.776,33 todos os níveis Ouro Fino (MG)veja edital
Prefeitura de Ouro Verde de Minas (MG) 11/05/12 187 R$ 2.000 todos os níveis Ouro Verde de Minas (MG)veja edital
Prefeitura de Palhoça (SC) 17/05/12 282 R$ 5.023,15 todos os níveis Palhoça (SC)veja edital
Prefeitura de Patrocínio (MG) 11/05/12 605 R$ 3.409,39 todos os níveis Patrocínio (MG)veja edital
Prefeitura de Pitanga (PR) 07/05/12 78 R$ 3.609,33 todos os níveis Pitanga (PR)veja edital
Prefeitura de Ponta Grossa (PR) 03/05/12 150 R$ 1.491,14 nível médio e superior Ponta Grossa (PR)veja edital
Prefeitura de Portel (PA) 04/05/12 430 R$ 4.205,54 todos os níveis Portel (PA)veja edital
Prefeitura de Porto Nacional (TO) 17/05/12 704 R$ 9.000 todos os níveis Porto Nacional (TO)veja edital
Prefeitura de Presidente Prudente (SP) 21/05/12 106 R$ 3.112,71 todos os níveis Presidente Prudente (SP)veja edital
Prefeitura de Quixeramobim (CE) 20/05/12 207 R$ 2.643,50 todos os níveis Quixeramobim (CE)veja edital
Prefeitura de Santarém (PA) 14/05/12 431 R$ 622 nível fundamental Santarém (PA)veja edital
Prefeitura de Santa Cruz Cabrália (BA) 10/05/12 206 R$ 2.890 todos os níveis Santa Cruz Cabrália (BA)veja edital
Prefeitura de Santa Rita (PB) 09/05/12 200 R$ 2.500 todos os níveis Santa Rita (PR)veja edital
Prefeitura de Senador Canedo (GO) 27/05/12 630 R$ 654,20 nível fundamental Senador Canedo (GO)veja edital
Prefeitura de Serra Talhada (PE) 23/05/12 704 R$ 2.800 todos os níveis Serra Talhada (PE)veja edital
Prefeitura de Sete Lagoas (MG) 16/05/12 535 R$ 1.594,04 todos os níveis Sete Lagoas (MG)veja edital
Prefeitura de Taboão da Serra (SP) 02/05/12 221 R$ 4.000 nível médio e superior Taboão da Serra (SP)veja edital
Prefeitura de Teixeira (PB) 07/05/12 68 R$ 2.000 todos os níveis Teixeira (PB)veja edital
Prefeitura de Toledo (MG) 09/05/12 75 R$ 2.000 todos os níveis Toledo (MG)veja edital
Prefeitura de Turvolândia (MG) 23/05/12 59 R$ 1.316,39 todos os níveis Turvolândia (MG)veja edital
Prefeitura de Utinga (BA) 11/05/12 420 R$ 8.990 todos os níveis Utinga (BA)veja edital
Prefeitura de Valinhos (SP) 15/05/12 307 R$ 3.934,34 todos os níveis Valinhos (SP)veja edital
Secretaria da Administração Penitenciária de São Paulo 11/05/12 308 R$ 3.041,64 nível superior em medicina São Pauloveja edital
Secretaria de Estado da Educação do Amapá 30/04/12 1.492 R$ 2.643,09 nível médio/técnico e superior Amapáveja edital
Secretaria de Estado da Educação e do Esporte de Alagoas 30/04/12 190 R$ 1.550 todos os níveis Alagoasveja edital
Secretaria de Estado da Saúde do Amapá 30/04/12 1.593 R$ 6.112,98 nível médio e superior Amapáveja edital
Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Belém 14/05/12 142 R$ 1.244 todos os níveis Belémveja edital
Secretaria Municipal de Saúde de Belém 05/05/12 1.901 R$ 1.244 todos os níveis Belémveja edital
Serviço Geológico do Estado do Rio de Janeiro 02/05/12 12 R$ 4.400 nível médio/ técnico e superior Rio de Janeiroveja edital
Transpetro (1) 15/05/12 322 R$ 7.964,11 não informado Rio de Janeiroveja edital
Transpetro (2) 06/05/12 145 R$ 7.416,12 nível médio e superior Cabiúnas, Guararema, Vitória, Rio de Janeiro, São Francisco do Sul, São Caetano do Sul, Coari, Ipiau, Eunápolis, Barra do Furado, Ipojuca, São Sebastião, Salvador, Madre de Deus, Angra dos Reis, Bananal, Campos de Goytacazes, Osório, Juaruna, Ribeirão Preto, Itabuna, Vitória, Ilhéus, Belém, Pecém, São Luiz, São Sebastião, Guaramirim, Rio Grande e Paranaguáveja edital
Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro 08/05/12 100 R$ 9.031,89 nível médio e superior Rio de Janeiroveja edital
Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul 23/05/12 24 R$ 18.610,06 nível superior em direito Mato Grosso do Sulveja edital
Tribunal de Justiça do Paraná 29/05/12 47 não informado nível superior em direito Paranáveja edital
Tribunal de Justiça de São Paulo 11/05/12 309 remuneração de acordo com os serviços prestados nível superior em direito São Pauloveja edital
Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região (Roraima e Amazonas) 18/05/12 14 R$ 21.766,15 nível superio em direito Roraima e Amazonasveja edital
Universidade Federal do Rio Grande do Norte 14/05/12 119 R$ 2.989,33 todos os níveis Natal, Macaíba, Santa Cruz e Caicóveja edital

Mães e moscas: leite e enzima em comum


Foto: The New York Times
Mosca tsé-tsé: a mesma enzima no alimento de larvas e no leite de mamíferos
Substância que alimenta ovos de mosca também está presente no leite materno

As fêmeas da mosca tsé-tsé produzem um único ovo por vez. A larva fica incubada na cavidade que corresponde ao útero materno e é alimentada pela mãe com uma substância parecida com leite que ela produz.

Agora, os pesquisadores relatam que o "leite" da mosca tsé-tsé contém uma enzima chamada esfingomielinase, ou SMase, importante também na lactação dos mamíferos.

Isso significa que a mosca tsé-tsé pode ser usada em estudos de problemas de lactação de humanos, afirmou Joshua Benoit, entomólogo da Universidade de Yale que participou da pesquisa. Ele e seus colegas relataram as descobertas no periódico The Biology of Reproduction.

Nos seres humanos, por exemplo, a deficiência de SMase pode causar a doença de Niemann-Pick, distúrbio neurológico que pode ser fatal em crianças pequenas.

Por outro lado, existe a doença do sono (e a doença do sono que afeta os animais), causada por parasitas transmitidos pela picada da mosca tsé-tsé. A doença do sono pode ser fatal se não for tratada no início e para ela não há vacina.

Os pesquisadores acreditam que através da manipulação da produção da enzima de lactação nas fêmeas é possível contribuir com a redução da população da mosca. Isso pode ser feito através da pulverização de substâncias químicas nos animais dos quais a mosca se alimenta, afirmou Benoit.

Fonte iG

Pesquisa mostra como célula elimina proteínas oxidadas

Segundo estudiosos, a proteína danificada no organismo pode causar diversas neuropatologias, como Alzheimer e Parkinson

O surgimento do oxigênio e do metabolismo aeróbico na Terra permitiu aos seres vivos aproveitar a energia dos alimentos de forma muito mais eficiente. Essa conquista evolutiva, porém, teve um preço: deixou as células sujeitas à ação de substâncias oxidantes.

Esses subprodutos da respiração aeróbica interagem com proteínas, lipídios, carboidratos e ácidos nucleicos fazendo com que essas macromoléculas percam sua função. Tal processo pode levar à morte celular e, nos seres mais complexos como os humanos, ser a base de doenças como câncer, artrite, aterosclerose, Parkinson e Alzheimer.

Mas os organismos, felizmente, desenvolveram mecanismos para se proteger dos danos oxidativos. Um deles foi recentemente descoberto por pesquisadores brasileiros e mereceu destaque na capa da revista Antioxidants & Redox Signaling, uma das mais importantes na área.

O estudo, financiada pela Fapesp na modalidade Auxílio à Pesquisa Regular e coordenada pela pesquisadora Marilene Demasi, do laboratório de Bioquímica e Biofísica do Instituto Butantã, mostrou a estratégia usada pela célula da levedura Saccharomyces cerevisiae para acelerar a degradação de proteínas oxidadas.

“Além de perder função, a proteína danificada por substâncias oxidantes tende a se agregar e hoje sabemos que isso é a causa de diversas neuropatologias. A melhor defesa das células é degradar essas moléculas”, explicou Demasi.

A missão de livrar as células de proteínas indesejadas, sejam elas oxidadas ou não, cabe a um complexo proteico chamado proteassomo. “Ele regula diversas funções, como a resposta a estímulos internos e externos, a divisão e a morte celular. Essa regulação é feita por meio da degradação das proteínas envolvidas em todos esses processos”, explicou Demasi.

Esse sistema, contou a pesquisadora, se mantém ao longo da cadeia evolutiva em todos os organismos eucarióticos, ou seja, que possuem células com núcleo isolado do citoplasma por uma membrana e diversas organelas. Está presente, portanto, desde seres unicelulares até plantas e animais.

“Sabíamos que em situações de estresse oxidativo o proteassomo passa por um processo chamado glutatiolação e queríamos entender o motivo. A pesquisa mostrou, pela primeira vez, que o proteassomo glutatiolado é capaz de degradar as proteínas oxidadas com maior velocidade e menor gasto energético para célula”, contou Demasi.

A glutatiolação, explicou a pesquisadora, é um tipo de modificação oxidativa que afeta os resíduos do aminoácido cisteína existentes no proteassomo. “Mas esta é uma modificação oxidativa não deletéria e reversível, que funciona como mecanismo de proteção da célula”, afirmou.

Abrindo os portões
Para que o proteassomo reconheça as proteínas a serem eliminadas durante os processos normais de regulação celular, esses alvos são marcados com uma outra proteína chamada ubiquitina. Os cientistas sabiam, no entanto, que quando se tratava de degradar proteínas oxidadas essa sinalização era desnecessária.

Para entender exatamente o que ocorre dentro do proteassomo, os pesquisadores recorreram à microscopia eletrônica de transmissão e à uma técnica conhecida como small angle X-ray scattering (SAXS), desenvolvida pela equipe do professor Cristiano de Oliveira, do Instituto de Física da USP. O método permite analisar a molécula em solução e fazer medidas a partir de modelagem estrutural.

“O proteassomo tem uma estrutura cilíndrica, com abertura nas extremidades. Mas essas entradas normalmente ficam fechadas. Conseguimos mostrar que, quando o proteassomo está glutatiolado, esses portões se abrem permitindo a entrada da proteína oxidada”, contou Demasi.

Também foi possível confirmar, por meio da espectometria de massa, que apenas duas das 32 cisteínas existentes no proteassomo sofrem glutatiolação - e justamente aquelas relacionadas à abertura e ao fechamento da câmera catalítica, que é o local onde as proteínas entram para serem degradadas. Essa parte do trabalho foi feita em colaboração com a equipe do professor Fabio Gozzo, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

“Uma das duas cisteínas que encontramos glutatioladas é altamente conservada ao longo da cadeia evolutiva, ocorrendo desde a levedura até o homem”, ressaltou Demasi. “Esse é um resultado muito importante, pois ninguém havia mostrado antes que o proteassomo sofre regulação redox.”

O trabalho foi realizado no âmbito do Projeto Temático " Aspectos biológicos de tióis: estrutura protéica, defesa antioxidante, sinalização e estados redox ", coordenado pelo biólogo Luis Eduardo Soares Netto, do Instituto de Biociências da USP.

Demasi e Netto também são ligados ao Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) de Processos Redox em Biomedicina (Redoxoma).

Fonte Estadão

Tribunal de Contas aponta falhas de segurança em cadastro de transplantes

Falta de comunicação entre o Sistema Nacional de Transplantes, implementado em 2010, com o registro preexistente em SP possibilitaria fraudes

Auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) identificou falhas na segurança do Sistema Nacional de Transplantes que abrem espaço para fraudes na fila de espera. O trabalho aponta, por exemplo, a existência, no Estado de São Paulo, de um sistema próprio de registro, independente e sem integração com a base de dados nacional.

Na avaliação de auditores, esse enclave paulista abre uma perigosa brecha para que uma pessoa se inscreva simultaneamente em duas listas de transplantes - o equivalente a concorrer a um prêmio com dois bilhetes, enquanto os demais entram na disputa com apenas um.

"O risco existe", admitiu o coordenador-geral do Sistema Nacional de Transplantes (SNT), Helder Murati. Ele afirma, no entanto, que o Ministério da Saúde não tem mecanismos para obrigar São Paulo a abandonar o sistema próprio e migrar para o nacional - feito, por sinal, com base na plataforma paulista. E a Secretaria de Saúde de São Paulo cobra melhorias no sistema nacional para porventura passar a depender dele (mais informações nesta página).

A procura por um paciente compatível começa no Estado onde está o órgão a ser doado. Quando não é encontrado receptor, a busca se estende para outras regiões, da área mais próxima para a mais distante.

Em todo o País, essa atividade é guiada pelo Sistema Informatizado de Gerenciamento (SIG), implementado pelo Ministério da Saúde em 2010. Com exceção de São Paulo, onde já existia lista própria. Se um receptor não é encontrado, cabe ao Estado informar ao sistema nacional da oferta de um órgão. A partir daí, o SNT se encarrega de continuar com a busca.

Duas listas. Como os registros dos candidatos à doação não se comunicam, o candidato a doador pode se inscrever na lista nacional e na paulista sem que a duplicidade seja identificada. Para auditores do TCU, tal brecha permite que algumas pessoas tenham chances mais de receber órgãos que outras.

É um risco que existiria para a fila de todos os órgãos. "Não dá para afirmar se isso beneficiaria os pacientes paulistas ou não. A situação pode permitir que pessoas de outros Estados tentem se inscrever em São Paulo, como se fossem pacientes paulistas. O que, em tese, aumentaria ainda mais a demanda naquele Estado", diz Murati.

Ele também afirma que uma manobra como essa seria de difícil execução, pois o paciente teria de estar ligado a duas equipes médicas, providenciar dois endereços e ter disponibilidade de estar no local com rapidez.

Os auditores não têm tal segurança e observam que, numa situação como essa, pacientes não medem esforços. Além disso, a regra manda que o registro seja feito em só um dos sistemas.

O trabalho do TCU ficou concentrado na segurança do sistema. Como auditores não tiveram acesso à lista de transplantes, não há como saber se a ordem da fila foi desrespeitada. Murati, do ministério, diz que não há notícia de problemas.

Hackers. Além dessa espécie de enclave em São Paulo, o TCU avalia que o SIG também é suscetível às ações de hackers. "Essa fragilidade é real, mas em breve será superada", afirmou o coordenador de transplantes do ministério. Ele atribui o problema à idade da plataforma usada pela pasta e afirma que um novo modelo está em desenvolvimento. "A expectativa é de que até 2013 o novo programa comece a ser implantado no País", contou.

A oferta da nova plataforma, na avaliação de Murati, será o argumento que faltava para que São Paulo abandone o sistema próprio e adote o sistema nacional. Para o TCU, no entanto, é preciso que uma solução seja encontrada até lá. Na decisão de março, o tribunal determina que uma medida em caráter provisório seja encontrada para promover a integração dos sistemas.

Fonte Estadão

Camisinhas femininas deverão ser distribuídas pelo SUS a partir deste mês

Brasília – A partir da segunda quinzena de maio, o Sistema Único de Saúde (SUS) deverá começar a distribuir preservativos femininos. O primeiro lote das camisinhas importadas está agendado para chegar na próxima sexta-feira (4). O governo federal gastou R$ 27, 3 milhões para a compra das unidades – cada uma custou R$ 1,36.

Ao longo do ano, devem ser distribuídos 20 milhões de preservativos, divididos em cinco lotes, informou o Departamento de Doenças Sexualmente Transmissível, Aids e Hepatites Virais, vinculado ao Ministério da Saúde. Todas as camisinhas femininas são feitos de borracha nitrílica – material antialérgico, macio e mais fino do que o látex usado na versão masculina.

De acordo com o ministério, o público-alvo da iniciativa são mulheres com aids ou outras doenças sexualmente transmissíveis, usuárias de drogas, mulheres de baixa renda e com parceiros que resistem ao uso do preservativo masculino, mulheres em situação de violência doméstica e sexual e profissionais do sexo.

Em 2008, uma pesquisa do departamento vinculado ao Ministério da Saúde constatou que aproximadamente 90% das mulheres sexualmente ativas no país conhecem ou já ouviram falar da camisinha feminina. A adesão ao preservativo, no então, ainda é menor em comparação ao masculino.

A camisinha feminina é uma espécie de bolsa com dois anéis flexíveis. Em uma ponta, fica o anel móvel que deve ser apertado e introduzido pelo canal vaginal até chegar ao colo do útero. O segundo anel, na extremidade oposta, é aberto e cobre a parte externa da vagina. O preservativo pode ser colocado até oito horas antes da relação sexual e não pode ser usado ao mesmo tempo que o masculino.

O preservativo feminino previne contra doenças transmitidas pelo sexo, hepatites virais e gravidez não desejada. Nesta página na internet estão disponíveis informações sobre o uso correto da camisinha feminina.

 
Fonte Agência Brasil

Hospital de campanha da FAB atende a comunidades ribeirinhas do Rio Negro

Brasília – As comunidades ribeirinhas do distrito de Moura e da cidade de Barcelos, ambas situadas a cerca de 490 quilômetros de Manaus, serão atendidas pelo Hospital de Campanha da Força Aérea Brasileira (Hcamp).

A estrutura do hospital será montada em duas balsas, que percorrerão o Rio Negro até as comunidades. Os atendimentos serão feitos de 3 a 4 de maio, em Moura, e de 7 a 9 do mesmo mês, em Barcelos. Esta é a primeira vez que a unidade de saúde será montada em uma estrutura de transporte fluvial.

O hospital da FAB tem capacidade para realizar 350 atendimentos ambulatoriais nas especialidades de clínica médica, dermatologia, ortopedia, pediatria, ginecologia e odontologia, além de realizar exames como raios X, ultrassom e hemograma.

O hospital de campanha é uma unidade de saúde criada para atender vítimas de combate, mas já foi usada para o socorro de vítimas de tragédias no México, em El Salvador, no Haiti e Brasil.

A montagem do Hcamp faz parte da Operação Ágata 4, ação de patrulhamento dos ministérios da Defesa e da Justiça na fronteira do país com a Venezuela, Guiana, o Suriname e a Guiana Francesa.

Fonte Agência Brasil

15% dos suplementos são “batizados” com substâncias proibidas

15% dos suplementos são “batizados” com substâncias proibidas
Cardiologistas pedem cerco maior aos anabolizantes, sibutramina e produtos ilícitos que circulam livremente nas academias

As substâncias potencialmente letais ao coração estão disfarçadas e circulando livremente nas academias de ginástica.

Um análise feita em laboratório dos Estados Unidos com 634 suplementos alimentares de diferentes marcas (as mais usadas em todo mundo) mostrou que 14,8% deles eram “batizados” com substâncias proibidas no mundo do esporte, sendo os anabolizantes, os esteróides e os inibidores de apetite as principais.

Os dados foram apresentados aos médicos de todo País no mês passado, pelo especialista em medicina do esporte e chefe da Santa Casa de Santos, Carlos Cyrillo Serella.

“A situação que temos hoje é alarmante. Para conscientizar os jovens de que o uso destas substâncias é perigoso , temos de primeiro nos impor diante da recomendação do instrutor das academias, já que eles são os grandes indicadores destes produtos”, declarou Sevella.

Consumo e padrões
O suplemento batizado com o anabolizante e o esteróide não é o único caminho entre o uso destes produtos que aumentam a massa muscular e o jovem. Muitas vezes, a população na faixa-etária entre 15 e 20 anos adquire as drogas – criadas para serem usadas em cavalo- pela internet e faz a aplicação com injeção nos banheiros das academias, caminho que facilita não apenas as doenças cardiovasculares, como também os problemas infecciosos (o compartilhamento de seringas é canal de transmissão de aids e hepatite B).

Segundo Serella, uma análise foi feita com 500 usuários de anabolizantes sem prescrição médica e constatado que 63,4% tinham atrofia sexual, 51,2% insônia crônica e 24,6% disfunção erétil, problemas campeões em porcentagem de uma lista de mais de 16 queixas de saúde detectadas em todos os participantes do estudo. “Todos tinham sequelas, sem exceção.”

No Brasil, a exigência por um padrão estético cada vez mais musculoso, inclusive no universo feminino, faz com que a confissão de uso de anabolizantes para fins estéticos cresça a passos largos. Em 2001, uma análise do Centro Brasileiro de Informação Sobre Drogas Psicotrópicas da Unifesp calculou que 0,1% das pessoas faziam uso destes produtos de forma ilegal. O número cresceu para 0,5% em 2005 e, há dois meses, um levantamento da Secretaria Nacional Antidrogas evidenciou que na população universitária, 8% já usaram as chamadas “bombas”.

“É uma conduta tão incorporada e tida como natural que impressiona”, afirma o médico do esporte do Instituto Dante Pazzanese, Ricardo Contesini Francisco. “Nós fazemos um acompanhamento de um grupo de fisiculturistas no Instituto e cada um deles usa uma média de seis a sete produtos diferentes. O mais curioso e alarmante é que os homens relatam o uso de pílulas anticoncepcionais, ou seja hormônios femininos, para tentar atenuar as seqüelas dos anabolizantes (voz grossa, aumento de pêlos), que eles sentem diariamente, mas não pensam em parar de usar.”

Outros disfarces
O diretor da Sociedade Brasileira de Cardiologia e da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte, Nabil Gorayeb, diz que é preciso reforçar a atenção e o combate aos anabolizantes, mas estas não são as únicas substâncias perigosas que circulam no meio dos exercícios físicos.

“O nosso dever como cardiologista é alertar que não há segurança e nem eficácia comprovada nos modismos que todos os dias surgem nas academias.Agora é a vez da medicina antiage (antienvlhecimento), com pílulas e fórmulas que não acabam mais.”

Outro alerta, acrescentou o médico Serella, é a sibutramina, usada para emagrecer e já proibida nos Estados Unidos. “A pessoa que faz uso de sibutramina eu não indico exercício físico. O risco cardíaco é aumentado.”

Fonte iG

Uso de anabolizantes cresce 75% em 6 anos no País

Levantamento mostra que droga supera crack entre os jovens

A declaração do padre Marcelo Rossi sobre o uso de anabolizantes em uma fase de sua vida - dada em uma entrevista concedida a um programa de televisão - coloca luz na perigosa utilização de esteróides pela população jovem brasileira.

Levantamento feito pelo Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (Cebrid), instituição ligada à Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), mostra que 1,4% dos estudantes do Brasil já colocou a saúde em risco para entrar em forma (ganhar músculos). Os dados são referentes ao ano de 2010 – e foram divulgados no fim do ano passado. Em 2004, primeiro ano pesquisado, o índice era de 0,8%, um aumento de 75% em seis anos.

Para a pesquisa, foram ouvidas 50 mil pessoas com menos de 19 anos, de todas as capitais do País e do Distrito Federal. Os que afirmaram já ter usado anabolizantes superam o número dos que admitiram a utilização de crack (0,7%). Em outra análise, feita com maiores de 18 anos e matriculados em universidades, a Secretaria Nacional Antidrogas detectou que 3,5% fazem uso da substância. Nos EUA, a marca não passa de 1%.

Os anabolizantes, quando utilizados apenas para fins estéticos, sem o acompanhamento de especialistas, compromete o funcionamento do organismo, afeta a região cerebral responsável pelo controle dos impulsos (mostrou pesquisa feita pelo Instituto Adolfo Lutz), sobrecarrega o coração e traz outras sequelas, como atrofiamento muscular e impotência.

Os homens são maioria entre o uso clandestino, mas o conceito de beleza atual, que exige das mulheres mais massa muscular, também aproxima do sexo feminino o perigo. Nelas, além da fertilidade ameaçada, o infarto e o acidente vascular cerebral (AVC), são dois problemas recorrentes da utilização.

Uma das primeiras aéreas do corpo que sofre interferência dos anabolizantes é a voz, que nelas tende a ficar mais grossa e, neles, mais fina. O ambulatório da Voz da Faculdade de Medicina Santa Casa recebe muitos pacientes com estas alterações. Entre eles, a maioria é cantor de pagode e sertanejo, conforme mapeamento feito pela instituição.

Fonte iG