Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

É possível queimar mais gordura sem fazer mais exercício?

Nossos corpos utilizam principalmente dois tipos de combustíveis para funcionar: gordura e carboidratos. E o que muitos gostariam é que nosso organismo pudesse queimar uma maior quantidade de suas reservas de gordura do que o que armazena

Foto: Thinkstok
Ajustar os horários da alimentação em relação ao momento de exercitar-se pode potencializar a queima da gordura

Alguns estudos sugerem que há uma maneira de fazê-lo: sincronizar, da maneira mais eficiente, a hora em que comemos e a hora em que fazemos exercícios.

O médico Adam Collins, da Universidade de Surrey, na Inglaterra, realizou um desses estudos. Através de uma experiência, ele tentou confirmar que uma pessoa pode queimar mais gordura ao mudar seus hábitos de alimentação e de exercícios – e que há diferenças entre o metabolismo de homens e o de mulheres. O programa Trust me, I'm a doctor ("Confie em mim, eu sou médico", em tradução livre) tentou comprovar a teoria de Collins.

Experiência 1: teste de laboratório
A primeira parte da pesquisa de Collins mostrou que para homens jovens, comer carboidratos antes do exercício reduz significativamente a quantidade de gordura que seus corpos conseguem queimar até três horas após a atividade, quando estão em repouso. Mas quando ele fez a mesma experiência com homens e mulheres, a diferença foi que elas queimavam mais gordura justamente quando consumiam carboidratos antes de exercitar-se.

Experiência 2: efeito de longo prazo
Com o objetivo de saber se os resultados do laboratório poderiam ter um efeito significativo na rotina diária de uma pessoa, criamos um grupo de controle de 30 pessoas, composto por 13 homens e 17 mulheres.

Os voluntários, que não costumavam fazer muitos exercícios, foram submetidos a três aulas supervisionadas por semana: treinamento de alta intensidade, aulas de Zumba e de spinning.

Todos eles receberam uma bebida para tomarem antes e outra para tomarem depois de cada aula.

Uma das garrafas continha placebo (no caso, uma bebida sem calorias) e outra tinha uma mistura controlada de carboidratos. Mas nenhuma das pessoas sabia em que ordem estava tomando cada uma delas.

No início do experimento, mediu-se a quantidade de gordura que todos eles queimavam durante o repouso, além de outras informações como o peso, a circunferência da cintura e os níveis de gordura e açúcar no sangue.

Foto: Thinkstock
Homens costumam queimar primeiro os carboidratos; por isso, é melhor comê-los após o exercício

Resultado
Enquanto todas as mulheres terminaram queimando mais gordura ao fim da experiências, as que ingeriram carboidratos antes do exercício queimaram uma quantidade muito maior.

Já para os homens, a diferença foi que os que tomaram carboidratos depois do exercício conseguiram queimar mais do que os que tomaram antes.

Em ambos os casos, não houve diferenças significativas no peso ou no tamanho da circunferência da cintura, mas os níveis de açúcar e de gordura no sangue diminuíram.

Conclusão
A experiência, assim como a de Adam Collins, mostrou que homens e mulheres realmente queimam gordura e carboidratos de forma diferente.

O corpo masculino é muito mais "consumidor de carboidratos". Por isso, se eles comem este tipo de alimentos, o corpo se encarregará de queimá-los antes de chegar à gordura.

Isso não quer dizer que eles devam ser eliminados da dieta, já que o ser humano precisa comer e os carboidratos são uma parte importante de uma dieta balanceada, mas é recomendável consumi-los depois de fazer exercícios, e não antes.

Foto: PA
Experimento mostra que mulheres se beneficiam mais de ingerir carboidratos antes do exercício

Ao consumir carboidratos depois da atividade física, o corpo dos homens os utiliza para substituir o carboidrato em seus músculos ao invés de queimá-lo. Assim, acabará queimando gordura enquanto estiver em repouso.

Já no caso das mulheres, o resultado mostra claramente que comer antes do exercício é melhor se o que querem é queimar gordura.

O corpo das mulheres tende a queimar a gordura mais facilmente que o dos homens, e também conserva melhor o carboidrato. Por isso, ao consumi-lo depois do exercício o que se faz é sobrecarregar o organismo de "combustível", o que diminui sua capacidade de queimar gordura.

Apesar de este ser um experimento relativamente pequeno, ao juntar os resultados obtidos em laboratório com os obtidos com o grupo de controle, observa-se que pequenas mudanças na hora em que nos alimentamos pode maximizar a quantidade de gordura que nosso corpo queima durante o dia, sem precisar aumentar a quantidade de exercício que fazemos.

BBC Brasil

ANS divulga regras para melhorar atendimento por operadoras


A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) criou novas regras a fim de melhorar o atendimento prestado pelas operadoras de planos de saúde aos beneficiários nas solicitações de procedimentos e serviços de cobertura assistência

As medidas entram em vigor no dia 15/05 e estabelecem prazos para a prestação de informações ao consumidor, disciplinando e qualificando o atendimento, e obrigam as operadoras a disponibilizar canais de contato presencial e telefônico.

As operadoras deverão prestar imediatamente aos seus beneficiários, quando demandadas, as informações e orientações sobre o procedimento ou serviço assistencial solicitado, esclarecendo se há cobertura prevista no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde da ANS ou no contrato. Também estabelece a implantação de unidade para atendimento presencial funcionando em horário comercial durante os dias úteis nas capitais dos estados ou regiões de maior atuação dos planos, exceto para as operadoras de pequeno porte, as exclusivamente odontológicas, as filantrópicas e autogestões.

As empresas de grande porte também terão que oferecer atendimento telefônico ao consumidor durante 24 horas, sete dias por semana, e as de médio e pequeno porte, as exclusivamente odontológicas e filantrópicas deverão ter canal telefônico para atendimento em horário comercial nos dias úteis. Para assegurar o atendimento aos casos de urgência e emergência, todas as operadoras deverão disponibilizar atendimento telefônico 24 horas, todos os dias da semana.

A resolução ainda exige que sempre que houver a apresentação de solicitação de procedimento e/ou serviço de cobertura assistencial pelo beneficiário, independente do canal pelo qual seja realizado ou qual seja sua finalidade, deverá ser fornecido número de protocolo no início do atendimento ou logo que o atendente identifique tratar-se de demanda que envolva cobertura assistencial.

“A operadora é o primeiro canal de atendimento do consumidor e ela precisa dar uma resposta rápida e satisfatória ao beneficiário”, destaca a diretora de Fiscalização da ANS, Simone Freire, em release ao mercado. Ela reforça que com essas regras, visa-se reforçar e disciplinar o atendimento às solicitações de procedimentos e serviços de cobertura assistencial, estimulando os planos de saúde a qualificarem o contato com seus beneficiários, melhorando, de forma geral, o serviço prestado.

Prazos de respostas
Nos casos em que não seja possível fornecer resposta imediata à solicitação de procedimento ou serviço de cobertura assistencial apresentada, as operadoras terão prazo de até cinco dias úteis para responder diretamente aos beneficiários. Caso a resposta apresentada negue a realização de procedimentos ou serviços solicitados, deve ser informado detalhadamente o motivo e o dispositivo legal que o justifique. Nas solicitações de procedimentos de alta complexidade (APAC) ou de atendimento em regime de internação eletiva, o prazo para resposta é de até dez dias úteis. Já para procedimentos de urgência e emergência, a resposta deve ser imediata.

Nos casos de solicitação de procedimentos ou serviços em que os prazos máximos para garantia de atendimento sejam inferiores a cinco dias, a resposta da operadora ao beneficiário deverá se dar dentro do prazo previsto na RN n° 259, de 2011.

O consumidor também poderá pedir o envio dessas informações por escrito em até 24 horas e requerer reanálise da sua solicitação, que será avaliada pela Ouvidoria da empresa – outra novidade importante implementada pela nova norma. Com isso, ele tem a oportunidade de recorrer da negativa dentro da própria operadora. Se a empresa dificultar ou tentar impedir essa reanálise, será configurada infração por não observância às regras sobre atendimento aos beneficiários nas solicitações de cobertura assistencial.

Acesso aos dados
As operadoras deverão arquivar, pelo prazo de 90 dias, e disponibilizar, em meio impresso ou eletrônico, os dados do atendimento ao beneficiário, identificando o registro numérico de atendimento, assegurando a guarda, manutenção da gravação e registro.

O beneficiário poderá requerer que as informações prestadas sejam encaminhadas por correspondência ou meio eletrônico, no prazo máximo de 24 horas. Caso solicitem, também poderão ter acesso aos registros de seus atendimentos, em até 72 horas a contar da realização do pedido.

Multa
Em caso de descumprimento das regras previstas na resolução normativa, a operadora está sujeita a multa de R$ 30 mil. Caso a infração venha a se configurar em negativa de cobertura, a operadora também estará sujeita a multa – neste caso, os valores vão de R$ 80 mil a R$ 100 mil. A Resolução Normativa passou por consulta pública e recebeu mais de mil contribuições de toda a sociedade.

Confira aqui a íntegra da norma

Medidas

*Com informações da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) em 15/01/16.

Saúde Business

Após carne e café, estudo diz que açúcar também causa câncer

Pesquisa atribui consumo às metástases mamárias e de pulmão

Após a OMS (Organização Mundial da Saúde) afirmar que o café e a carne causam câncer, um estudo da Universidade do Texas relacionou a doença ao consumo excessivo de açúcar. Segundo os pesquisadores do Anderson Cancer Center, publicado pela revista Cancer Research, o elevado consumo de açúcar — que é a base da dieta ocidental — aumenta o risco de tumores nos seios e as metástases no pulmão.

Estudos epidemiológicos anteriores já haviam demonstrado que a sacarose proveniente dos alimentos tem um impacto significativo sobre o desenvolvimento de um carcinoma mamário porque favorece mecanismos inflamatórios ou picos de insulina que ajudam no aparecimento da doença.

Depois de investigar o impacto do açúcar sobre as glândulas mamárias de diversos ratos de laboratório, os especialistas norte-americanos comprovaram o efeito do consumo alimentar de açúcares sobre a ativação de um processo metabólico chamado de 12-LOX (12-lipoxigenase), que facilitaria o crescimento de um tumor e a metástase. O estudo afirmou que, aos seis meses de idade, 30% dos ratinhos submetidos a uma dieta com controle de açúcar tinham tumores ao passo que entre 58% e 60% dos ratos com dieta enriquecida em sacarose ou frutose desenvolveu tumores mamários.

“É sobretudo a frutose que está sob acusação, mais do que a glicose. Mas, em geral, sabemos que um excessivo consumo de açúcares, amidos e carboidratos determina o aumento de peso até chegar à obesidade, o estresse oxidativo e aos danos microvasculares e cardiovasculares”, explicou Lorenzo Cohen, coautor da pesquisa e professor de medicina integrada da Universidade do Texas. Para o especialista, “agora, se juntam a eles as já numerosas confirmações sobre a relação entre o excesso de açúcares e tumores”.

R7

Paraíba usa tecnologia para o combate ao Aedes

FireShot Screen Capture 2457 - Aedes na Mira  Apps para Android no Google Play - play google com store apps details idcom vsoft aedesnamiraO estado da Paraíba conta com mais uma ferramenta para combater o mosquito Aedes Aegypti, transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya: o aplicativo ‘Aedes na Mira’

Desenvolvido para celulares com o sistema operacional Android, a população pode usar o app para fazer denúncias de focos de dengue.

Por meio de um serviço de georreferenciamento é possível marcar em um mapa o local da denúncia.

Além disso, o aplicativo oferece informações sobre os cuidados para evitar a proliferação do mosquito, informações para gestantes e o serviço de referência para atendimento mais próximo.

Em 29 dias de funcionamento já foram feitas 312 denúncias.

Para um contato mais próximo com as mulheres grávidas da região, também foi criada uma central telefônica para buscar de forma ativa as gestantes e acompanhar a evolução da gravidez e do pré - natal. FireShot Screen Capture 2458 - Aedes na Mira Apps para Android no Google Play - play google com store apps details idcom vsoft aedesnamira.

FireShot Screen Capture 2458 - Aedes na Mira  Apps para Android no Google Play - play google com store apps details idcom vsoft aedesnamiraAlém dessas ações, a Paraíba é o estado com o maior número de imóveis visitados na mobilização de combate ao mosquito Aedes aegypti.

Graças a uma parceria da Secretaria de Estado da Saúde (SES), com o Exército Brasileiro, o Corpo de Bombeiros e as Prefeituras, desde 5 de janeiro até o momento já foram checados cerca de 20% deles.

A meta é chegar a 100% até o dia 31 de janeiro.

O Exército Brasileiro disponibilizou 220 homens para as visitas domiciliares junto com os Agentes Comunitários de Endemias nos municípios de João Pessoa, Cabedelo, Santa Rita, Bayeux e Campina Grande.

Do Corpo de Bombeiros são 150 homens distribuídos nos municípios do Conde, Alhandra e nas regiões de Campina Grande, Guarabira e Sertão.

Fonte: Blog da Saúde

Gaúchos podem denunciar focos do mosquito por aplicativo

FireShot Screen Capture 2455 - Aedes  Apps para Android no Google Play - play google com store apps details idbr ufrgs telessauders aedeshlpt BRPara facilitar as denúncias relacionadas aos focos do mosquito Aedes aegypti, a Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul (SES/RS), em parceria com TelessaúdeRS/UFRGS e o Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (SIMERSO), criou o aplicativo RS Contra Aedes

Por meio do app a população pode denunciar os locais com possíveis focos do mosquito e enviar fotos, saber mais sobre como se manifestam os sintomas do Zika Vírus, Dengue, Chikungunya.

O aplicativo também conta com um questionário que, respondido pelo usuário, traça o perfil da residência (se possui vasos com plantas, piscina, caixa d'agua) e ajuda a descobrir quais lugares da casa podem se tornar criadouros do Aedes. Ele também envia um alerta semanal para lembrar a verificação destes locais e garantir a que a residência livre de focos do mosquito.

Otávio D´avilla, Coordenador Adjunto de Teleducação do TelessaúdeRS/UFRGS, responsável pelo desenvolvimento da ferramenta, conta que a ideia do aplicativo veio para agregar novas formas de acesso à informação. “Lançamos um site para alertar a população e percebemos uma boa potencialidade em ofertar um espaço para a denuncia de possíveis focos. Sempre com o objetivo de mobilizar a população do RS no combate ao mosquito.


FireShot Screen Capture 2456 - Aedes  Apps para Android no Google Play - play google com store apps details idbr ufrgs telessauders aedeshlpt BRNossa experiência como núcleo de Telessaúde demonstrou que as pessoas possuem diferentes características de acesso à informação. Por isso, desenvolvemos o aplicativo, que além das orientações para a população, possui um espaço para denúncia com localização via GPS (e envio de foto do foco).

Essas ações foram planejadas e executadas em 21 dias. O TelessaúdeRS criou um time de resposta rápida para emergências em saúde pública que está totalmente dedicado a estratégia”, conta.

Todas as denúncias são qualificadas e organizadas por regional de saúde e município e enviadas diariamente aos órgãos responsáveis pela verificação e eliminação dos focos. Desde dezembro, o site www.rscontraaedes.ufrgs.br e o telefone 0800 645 3308, que também integram a ação, receberam mais de 1300 denúncias.

O aplicativo RS Contra Aedes (https://play.google.com/store/apps/details?id=br.ufrgs.telessauders.aedes&hl=pt_BR) pode ser baixado gratuitamente para dispositivos móveis com sistema operacional Android e muito em breve em iOS.

Fonte: Blog da Saúde

Você pode usar papel higiênico, só não pode esfregar

O uso do papel higiênico é tão rotineiro que não paramos para questionar se é, de fato, higiênico ou não se limpar com ele

Por incrível que pareça, passar o papel nas partes íntimas não é a melhor solução para manter a limpeza, mas isso não quer dizer que o hábito deve ser interrompido.

De acordo com Márcia Araújo, ginecologista da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), o papel higiênico não limpa totalmente e essa falta de excelência em sua função pode acabar nos prejudicando. Mas se usado de forma correta, o papel continua sendo nosso aliado.

O primeiro passo para fazer bom uso do papel higiênico é que entender que ele é usado para secar ou limpar os excessos, não para esfregar na pele. “Principalmente para as mulheres ao fazer xixi, é importante não ficar esfregando, pois pode ferir a região genital. O papel higiênico é usado para ser comprimido contra a pele, sem causar atrito”.

Além disso, a ginecologista afirma que é muito comum ter alergia ao papel, pois ele contém produtos químicos que podem gerar uma dermatite de contato. Quanto mais características o papel tiver, como cor ou perfume, maior será a chance de alergia na região íntima. “Existem até casos em que os produtos branqueadores do papel, os alvejantes, causam irritação”, afirma Márcia.

Falando em “número dois”, os homens podem confiar mais no papel higiênico do que as mulheres, uma vez que o ânus e o buraco da uretra no pênis ficam distantes e as chances de contaminação são menores. Já as mulheres precisam ficar atentas: ”É preciso sempre limpar o ânus tomando cuidado para não levar resquícios de fezes para a vagina. Uma vez que isso acontece é possível gerar inflamação, corrimento ou infecção vaginal”, diz Márcia.

Para garantir a limpeza total das áreas íntimas depois do xixi e do cocô é preciso dar atenção a região na hora do banho, lavando com água corrente. Uma opção que também ajuda na remoção de resquícios das necessidades é o lencinho de bebê.

Segundo a ginecologista, os lencinhos umedecidos usados para limpar bumbum de bebês também podem ser usados por adultos. “A umidade aumenta a eficácia da limpeza e a textura do produto evita machucados por atrito”.

Uol

População do Paraná pode usar aplicativo de celular para vigilância do Aedes aegypti

A Secretaria estadual da Saúde conta com uma nova ferramenta para ajudar no combate à dengue


O aplicativo de celular Radar Cidadão, lançado em Cascavel, agora dispõe da opção de denúncia de criadouros do mosquito Aedes aegypti – o transmissor da dengue, chikungunya e do zika vírus.

“Além das demais ações contra a dengue, agora também contamos com mais uma maneira de envolver e comprometer as pessoas na vigilância contra o mosquito. Os moradores precisam ser os principais fiscais já que são eles que estão ali, em cada quadra da cidade, todos os dias”, diz o diretor da 10ª RS, Miroslau Bailak. Por meio do programa, a população pode indicar pontos com possíveis criadouros em tempo real.A informação é recebida diretamente pelos Centros de Controle de Endemias dos 25 municípios da 10ª Regional de Saúde e agentes de saúde são acionados para averiguar a informação e, se confirmada, eliminar os focos do mosquito.

Ainda segundo o diretor, a regional de Cascavel está realizando o levantamento do índice de infestação do Aedes aegypti, apontando os lugares com maior presença do mosquito. Através desta identificação serão georreferenciados 25 quarteirões, onde líderes comunitários voluntários vão ajudar no combate à dengue. “Com o mapeamento das notificações, o trabalho dos agentes de endemias é aperfeiçoado, já que serão conduzidos às demandas prioritárias”, comenta Bailak. Além dos agentes, a população também pode auxiliar verificando os pontos de denúncias cadastrados no aplicativo.

Criado em Cascavel, o aplicativo está em uso desde 2015, para que as pessoas denunciem outros problemas como buracos na rua e o acúmulo de lixo em locais impróprios. As informações são repassadas à ouvidoria dos municípios. Em dezembro de 2015, o aplicativo adicionou a função de denunciar focos do Aedes aegypti. “Nosso objetivo é ajudar na construção da responsabilidade compartilhada, para que a população se mobilize e se interesse cada vez mais pelas questões públicas”, explica o coordenador do aplicativo, Fernando Hallberg.

De acordo com Hallberg, além de Cascavel, outras cidades do Paraná como Curitiba, Londrina e Paranaguá já estão utilizando o programa. Uma parceria também vem sendo feita com municípios do Rio Grande do Norte.

A ferramenta está disponível para todo o país e, no caso de cidades não cadastradas, o usuário pode preencher um formulário cadastrando as informações necessárias para que as denúncias sejam enviadas para a ouvidoria local. O aplicativo é gratuito e pode ser usado em aparelhos que tenham o sistema operacional Android.

Secretaria Estadual da Saúde do Paraná - SESA - PR

Concurso HMMSA de Lebon Régis - SC

O Hospital e Maternidade Municipal Santo Antônio, no município de Lebon Régis, em Santa Catarina, tornou público o edital nº 001/2016 de processo seletivo, destinado ao provimento de vagas temporárias e formação de cadastro de reserva para o Quadro Geral de Servidores.

As inscrições devem ser feitas até às 12h do dia 29 de janeiro de 2016, através do endereço eletrônico: www.iobv.org.br.

A prova objetiva e prática estão previstas para ser aplicada no dia 14 de fevereiro de 2016, em local e horário a serem previamente informados através do site acessado para efetuar a inscrição.

Concurso Prefeitura de Ilhéus - BA 2016

A Prefeitura de Ilhéus, na Bahia, informa que foi divulgado o edital nº 001/2016 de concurso público que se destina à contratação de pessoal e formação de cadastro reserva para recompor o efetivo da Administração Direta. São oferecidas 509 vagas para pessoas de todos os níveis de escolaridade e o concurso será organizado e executado pela Consultec - Consultoria em Projetos Educacionais e Concursos Ltda.

As inscrições serão realizadas de 20 de janeiro a 10 de fevereiro de 2016 no site http://www.consultec.com.br/inscbd/2005insc/main_concurso.php?id_concurso=820116. O valor da taxa de inscrição será de: R$ 35,00 (fundamental), R$ 55,00 (médio/técnico) ou R$ 85,00 (superior), exceto Procurador, cujo valor será de R$ 120,00.

De acordo com o quadro exposto no edital, do total de oportunidades: - 82 são para o ensino fundamental (Pintor, Salva-Vidas, Mecânico de Máquinas Pesadas, Operador de Patrol, Operador de Retroescavadeira, Auxiliar de Serviços Gerais, Motorista, Merendeira); - 161 são para o ensino médio/técnico (Técnico em Arquivo, Assistente de Informática, Cadista Técnico, Técnico Agrícola, Técnico em Edificações, Topógrafo, Técnico Auxiliar de Farmácia, Fiscal Ambiental, Técnico de Enfermagem, Técnico de Enfermagem Socorrista, Téc. Seg. Trabalho, Auxiliar de Saúde Bucal, Condutor Socorrista, Auxiliar Administrativo, Assistente Administrativo, Orientador Social, Agente de Trânsito, Guarda Municipal, Monitor Social, Auxiliar de Regulação, Cuidador e Agente Social); e - 266 são distribuídos para postos de nível superior (Arquivologista, Bibliotecário, Turismólogo, Engenheiro de Trânsito, Engenheiro Civil, Engenheiro Agrônomo, Farmacêutico, Museólogo, Médico Clínico, Médico de várias especialidades, Enfermeiro, Psicólogo, Nutricionista, Terapeuta Ocupacional, Educador Físico, Fisioterapeuta, Odontólogo, Veterinário, Assistente Social, Administrador, Analista de Recursos Humanos, Contador, Professores, Procurador, Auditor Fiscal e Arquiteto).

A remuneração ofertada varia de R$ 870,00 a R$ 8.000,00, lembrando que, para todos os cargos, a remuneração mensal será acrescida do auxílio-alimentação de R$ 200,00, com exceção do cargo de Professor, cujo mesmo auxílio será de R$ 131,56.

As provas de conhecimento de natureza objetiva (todos os cargos) e discursiva (Procurador) da primeira etapa serão aplicadas provavelmente no dia 28 de fevereiro de 2016, em locais definidos no Cartão de Convocação.

A segunda etapa do concurso será constituída da prova de títulos, voltada exclusivamente para os cargos de Professor e Procurador. Para o cargo de Salva-Vidas, a segunda etapa será constituída de prova prática.

O prazo de validade do concurso será de dois anos, passíveis de prorrogação.

O edital foi publicado no Diário Oficial do Município de Ilhéus (http://goo.gl/fR2YZ2), podendo ser consultado no Quadro de Avisos da Prefeitura e nos sites da Consultec e da Administração (www.ilheus.ba.gov.br).

Concurso Prefeitura de Adolfo - SP

Lançado os editais nº 001/2016 de concurso público e processo seletivo da Prefeitura de Adolfo, em São Paulo, que, sob a organização da Sawabona Concursos e Capacitação, prevê a contratação de 15 vagas para profissionais de níveis médio e superior.

Às pessoas com deficiência, fica assegurado o direito de inscrição para o emprego público em concurso público, cujas atribuições sejam compatíveis com sua deficiência, sendo reservadas o percentual de 5% das vagas existentes para cada emprego público, individualmente, das que vierem a surgir ou que forem criadas no prazo de validade do presente concurso público.

Cargos
Farmacêutico, Enfermeiro, Monitor de Transporte Escolar e Professor.

Inscrição
As inscrições serão feitas exclusivamente, via internet, no site www.sawabonaconcursos.com.br, até 20 de janeiro de 2016. A taxa de inscrição é de R$ 35,00 e 50,00, de acordo com o cargo pretendido.

Prova
O concurso público será realizado por meio de provas objetivas (escrita) – classificatória com valoração de títulos.

As provas objetivas serão aplicadas provavelmente no dia 31 de janeiro de 2016, com início às 9h e término às 12h, na Escola Municipal Amilde Tedeschi, situada à Rua Princesa Izabel, n° 957.

O gabarito preliminar será disponibilizado no site www.sawabonaconcursos.com.br, a partir de 2 de fevereiro de 2016.

Os candidatos deverão apresentar na data das provas, até 30 minutos após o encerramento das mesmas, em salas especialmente designadas, cópia reprográfica autenticada dos eventuais títulos que possuam.

Concurso Prefeitura de Barra de Guabiraba - PE

A Prefeitura de Barra de Guabiraba, no Pernambuco, lançou o edital nº 001/2016 de concurso público. O objetivo é a contratação de 277 profissionais de ensino fundamental, médio e superior. As retribuições ofertadas vão de R$ 880,00 a R$ 6.270,00, em jornadas de trabalho de até 40 horas semanais.

Os cargos com vagas são: Professor de Ensino Fundamental - I, Almoxarife, Auxiliar de Controle Interno, Auxiliar de Enfermagem do PSF, Auxiliar de Farmácia, Auxiliar de Arrecadação, Digitador, Recepcionista, Técnico Auxiliar de Laboratório, Técnico de Enfermagem, Técnico em Segurança do Trabalho, Agente de Combate às Endemias, Motorista, Operador de Maquina, Auxiliar de Consultório Dentário do PSF, Agente Comunitário de Saúde, Auxiliar de Lavanderia, Auxiliar de Serviços Gerais, Coveiro, Copeira, Merendeira, Pedreiro e Vigia.

As inscrições serão aceitas a partir do dia 21 de janeiro até 21 de fevereiro de 2016, através do endereço eletrônico: www.idhtec.org.br.

O valor da taxa de inscrição vai de R$ 98,00 (ensino superior), R$ 68,00 (ensino médio) e R$ 48,00 (ensino fundamental).

Os inscritos serão selecionados através de provas escrita objetiva, prática e análise de títulos, obedecendo os métodos de avaliação de cada cargo.

A prova objetiva será aplicada na data provável de 20 de março de 2016, em local e horário a serem comunicados antecipadamente no site acessado para efetuar a inscrição.

O concurso público será válido por dois anos, podendo ser prorrogado por igual período.

SESACRE anuncia processo seletivo

Estão abertas as inscrições para o processo seletivo, edital SGA/SESACRE n.º 001, de 14 de janeiro de 2016, da Secretaria de Estado da Gestão Administrativa e a Secretária de Estado de Saúde, que visa a contratação por tempo determinado de 43 médicos para atuarem nos municípios de Cruzeiro do Sul, Jordão, Marechal Thaumaturgo, Plácido de Castro e Rio Branco. A jornada de trabalho será de 30 horas semanais e o valor da remuneração de R$ 8.160,00.

Interessados, deverão se inscrever do dia 18 a 27 de janeiro de 2016, no horário das 8h às 12h e das 14h às 17h, na Secretaria de Estado de Saúde, situada na Rua Benjamim Constant, n.º 830, Centro, Rio Branco/AC, na Central de Atendimento ao Usuário no Mezanino e na Coordenação Regional de Saúde do Vale do Juruá, situada na Rua Leopoldo de Bulhões, n.º 216, Bairro Alumínio, Cruzeiro do Sul/AC.

Para efetivar a inscrição o candidato deverá: Preencher o Formulário de Inscrição e currículo anexo online nos sites www.sga.ac.gov.br ou www.saude.ac.gov.br.

Entregar as cópias dos documentos comprobatórios de todos os títulos, requisitos para o cargo e declarações feitas, legíveis e sem rasuras, acondicionados em envelope lacrado; Entregar o Formulário de Inscrição e o Currículo impressos e preenchidos à mesa receptora com a documentação solicitada; Receber da mesa receptora o comprovante de inscrição.

O processo seletivo será constituído de análise curricular e entrevista. A entrevista será realizada em locais e horários a serem divulgados no edital de convocação, que será publicado no Diário Oficial do Estado do Acre, endereçado no www.diario.ac.gov.br.

O prazo de validade do processo seletivo será de um ano, contado a partir da data de publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado, uma única vez, por igual período.

Edital encontra-se disponível no Diário Oficial do Estado do Acre, do dia 15 de janeiro de 2016, a partir da pág. 33. Dúvidas e orientações podem ser sanadas no setor de concursos da SGA, no telefone (68) 3215-4031.

Prefeitura de São Pedro - SP realiza processo seletivo

A Prefeitura de São Pedro, em São Paulo, através da empresa Dux Concursos, tornou público o edital nº 001/2016 de processo seletivo, com a intenção de contratar 12 novos servidores de ensino fundamental, médio/técnico e superior, em caráter temporário. O salário vai de R$ 10,49 h/a para Professor ou de R$ 880,00 a R$ 2.020,81 mensais para os demais postos.

As oportunidades são para Agente Comunitário de Saúde, Agente Cuidador, Professor Estagiário, Serviços Gerais, Técnico em Enfermagem, Enfermeiro, Professor e Professor II em diversas disciplinas. A inscrição deverá ser efetuada pela internet, no endereço eletrônico da organizadora (www.duxconcursos.com.br), até às 23h59min do dia 31 de janeiro de 2016.

O valor da taxa de inscrição é de: R$ 35,00 para os cargos que exijam ensino superior; R$ 30,00 para os cargos que exijam ensino médio; e R$ 25,00 para os cargos que exijam ensino fundamental.

A prova escrita será realizada provavelmente no dia 14 de fevereiro de 2016, no Município de São Pedro. Também haverá realização de Prova Prática para algumas vagas.

A publicação do resultado final do seletivo será divulgada no dia 29 de fevereiro de 2016 para os cargos que não necessitam de prova prática, e no dia 09 de março de 2016 para os cargos que necessitam de prova prática.

O processo seletivo terá validade de um ano, a contar da publicação da homologação, prorrogável uma única vez, por igual período, conforme interesse e conveniência da Prefeitura, ou antes, desse prazo, se todos os candidatos classificados tiverem sido aproveitados.

Edital e demais atualizações: http://www.duxconcursos.com.br/concurso.php?concurso_id=129

Concurso Prefeitura de Florianópolis - SC

A Prefeitura de Florianópolis, em Santa Catarina, por intermédio da Secretaria Municipal da Administração, torna público que realizará concurso público de provas para provimento de diversos cargos vagos. A organização e execução da seletiva está por conta do Instituto Mais de Gestão e Desenvolvimento Social – Instituto Mais.

De acordo com o edital n° 001/2016, a oferta é de 33 vagas para profissionais de níveis médio e superior, considerando as reservas para pessoas com deficiência, por salários de até R$ 12.681,15 em carga horária de 30 ou 40 horas semanais. As chances são para Fiscal de Obras e Posturas, Administrador, Biólogo, Contador, Médico de diversas especialidade.

As inscrições, com taxa no valor de R$ 120,00, serão realizadas por meio da internet, até 15 de fevereiro de 2016, através do endereço eletrônico www.institutomais.org.br.

As provas serão realizadas na cidade de Florianópolis, com data prevista para 17 de abril de 2016, às 09 horas.

Os gabaritos da prova objetiva, considerados como corretos, serão divulgados em data a ser comunicada no dia da aplicação da avaliação.

O prazo de validade do concurso público será de dois anos, contados a partir da data da homologação do resultado final, podendo, a critério da Prefeitura Municipal de Florianópolis, ser prorrogado uma vez por igual período.

Prefeitura de Ourinhos - SP lança concurso público

A Prefeitura de Ourinhos, São Paulo, lançou edital n° 02/2016 do novo concurso público para provimento de 55 vagas em vários cargos vagos e formação de cadastro reserva em diversas funções municipais, com oportunidades para todos os níveis escolares. Os rendimentos variam entre R$ 1.121,00 e R$ 2.492,00, e o edital reserva 5% das vagas para pessoas com deficiência.

O certame será conduzido por meio da empresa OM Consultoria Concursos Ltda e as chances são para os cargos de Agente Sanitário, Auxiliar de Enfermagem, Biomédico, Cirurgião Dentista, Odontopediatra, Cirurgião Dentista/Periondontia, Contador, Educador em Saúde, Enfermeiro, Engenheiro Civil, Farmacêutico, Fonoaudiólogo, Médico Clínico Geral, Médico Ginecologista, Médico Infectologista, Médico Pediatra, Médico Psiquiatra, Técnico em Suporte em Informática, Técnico em Enfermagem, Analista em Recursos Humanos, Telefonista e Terapeuta Ocupacional.

Os interessados deverão fazer suas inscrições através do site www.omconsultoria.com.br, durante o período de 18 de janeiro a 1º de fevereiro de 2016. A taxa de inscrição é de R$ 13,50 até R$ 20,65, de acordo com a vaga disputada.

As provas objetivas serão realizadas em dia, hora e local a serem divulgados oportunamente.

O concurso será válido por dois anos, podendo ser prorrogado uma vez, por igual período, mediante edital do executivo.

Aproveite o fim de semana para combater o Aedes aegypti

Para combater o mosquito Aedes aegypti e se prevenir contra a dengue, zika e chikungunya você não pode ficar parado

Confira as animações e veja se está tudo certo com a sua casa.

Giff 004 - tonel

Giff 006 - vaso de planta

Giff 007 - calha

Giff 009 - caixa dágua

Giff 008 - garrafa

Fonte: Blog da Saúde

Saúde encomendará 500 mil testes para zika, chikungunya e dengue

Kits serão produzidos pela Fiocruz e permitirá acelerar os resultados e reduzir o custo dos exames para diagnóstico das três doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti

O Ministério da Saúde vai adquirir 500 mil testes nacionais de biologia molecular para a realização de diagnóstico de zika, chikungunya e dengue. O anúncio foi realizado pelo ministro da Saúde, Marcelo Castro, no último sábado (16), no Rio de Janeiro (RJ), durante a visita às instalações dos laboratórios da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). A nova tecnologia permitirá o diagnóstico simultâneo para os casos suspeitos das três doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti durante a manifestação dos sintomas clínicos destas infecções.

Atualmente, o diagnóstico do vírus Zika é realizado com uso da técnica de RT-PCR em Tempo Real, que identifica a presença do material genético do vírus na amostra. São usados reagentes importados e, para descartar a presença dos vírus dengue e chikungunya, é necessário realizar cada exame separadamente. Chamado de Kit NAT Discriminatório para Dengue, Zika e Chikungunya, o novo teste permite realizar a identificação simultânea do material genético dos três vírus, evitando a necessidade de três testes separados. O procedimento oferece uma mistura pronta de reagentes, acelerando a análise das amostras e a liberação dos resultados.

A novidade garantirá maior agilidade para o diagnóstico realizado na rede de laboratórios do Ministério da Saúde, além de reduzir os custos e permitir a substituição de insumos estrangeiros por um produto nacional. A produção e nacionalização dos kits poderá representar uma economia de mais de 50% aos cofres públicos, pois atualmente os insumos são obtidos de fornecedores internacionais. A estimativa de custo para realização do diagnóstico é de U$20 por teste.

Os testes serão distribuídos aos Laboratórios Nacionais de Saúde Pública (LACENs). Além do fornecimento de insumos, o acordo prevê também o treinamento e a assistência técnica permanente, garantindo as condições necessárias para a execução das diferentes etapas do teste molecular.

Laboratórios
O Ministério de Saúde conta com uma rede de 22 LACENs: AC, AL, AP, AM, BA, CE, DF, ES, GO, MS, MG, PA, PR, PE, PI, RJ, RN, RS, RO, SC, SP e SE. Nos próximos meses, a tecnologia será transferida para os outros laboratórios, somando as 27 unidades equipadas para a realização da técnica de biologia molecular para qualquer agravo.

O repasse da tecnologia está sendo feito pelos laboratórios sentinelas de referência da Fiocruz, localizados no Rio de Janeiro, Paraná, Pernambuco, Pará (Instituto Evandro Chagas) e São Paulo (Instituto Adolfo Lutz).

Por Nivaldo Coelho, da Agência Saúde

Projeto endurece punição por desvios de materiais e verbas em hospitais públicos

Desvios de materiais e produtos hospitalares foram divulgados pela mídia no final do ano passado e motivaram o senador Raimundo Lira (PMDB-PB) a apresentar novo projeto de lei (PLS 783/2015) pouco antes do recesso parlamentar

Jimmy Christian/ Agência Senado - Pronto Socorro do Hospital de Base do Distrito Federal

A proposta endurece a punição para crimes praticados em unidades públicas de saúde e deverá ter votação final na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

Os delitos na mira do PLS 783/2015 são corrupção ativa e passiva, tráfico de influência, peculato, emprego irregular de verbas públicas, extravio, sonegação ou inutilização de livro ou documento público. Todos eles já têm enquadramento no Código Penal (Decreto-Lei 2848/1940) e poderão ter as penas aumentadas de um terço à metade se tiverem como alvo hospital público, política de saúde ou verbas do setor.

“Para se ter uma ideia do volume da corrupção na área de saúde pública, o Tribunal de Contas da União (TCU) apurou que, entre 2002 e 2011, os desvios foram da ordem de R$ 2,3 bilhões, representando mais de 32% dos recursos federais perdidos por corrupção no mesmo período, que somaram R$ 6,9 bilhões”, observa Raimundo Lira na justificação da proposta.

O peemedebista está convencido de que a corrupção na saúde deve ser combatida com rigor, tanto pelas “nefastas” consequências que acarreta quanto pelo vultoso volume de recursos subtraídos ao poder público. Ele lamenta que a corrupção impeça o Estado de concretizar os direitos constitucionais da população na área de saúde.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Congresso: CCJ deve analisar PEC que reduz jornada de trabalho dos farmacêuticos para 40 horas semanais

Está pronta para entrar na pauta de votação da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) a PEC 89/2015, que reduz de 44 horas para 40 horas a jornada semanal de trabalho no país

A proposta, de autoria do senador Paulo Rocha (PT-PA), tem parecer favorável do senador Walter Pinheiro (PT-BA). Se aprovada na comissão, segue para análise em Plenário. O projeto altera o inciso XIII do art. 7 da Constituição Federal e prevê uma redução gradual da jornada até se alcançar as 40 horas semanais. A partir de 1º de janeiro do ano seguinte ao da aprovação da proposta a jornada passará a ser de 43 horas semanais, sendo reduzida anualmente, nos anos subsequentes, em uma hora, até o limite de 40 horas semanais. O texto, no entanto, veda a redução de salários, benefícios ou direitos devido à diminuição das horas trabalhadas.

Carga horária
A PEC estabelece ainda que, durante a implantação da nova jornada, a carga horária diária de trabalho deverá ser ajustada mediante negociação coletiva ou individual, com a anotação devida na Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS). Na falta desse ajuste, as horas diminuídas da jornada semanal serão deduzidas da jornada dos sábados, considerando-se serviço extraordinário as horas excedentes ao limite previsto para o ano em curso.

Segundo o autor da proposta, jornadas mais reduzidas permitem a melhora nos índices de saúde e de segurança no trabalho, trazem benefícios para toda a família do trabalhador, servem para promover a igualdade entre os sexos, aumentam a produtividade nas empresas e dão ao trabalhador opções de lazer e de aperfeiçoamento. Além disso, argumenta Paulo Rocha, a redução da jornada permitiria a repartição melhor do mercado de trabalho, reduzindo o desemprego e melhorando a distribuição da renda.

O relator da matéria, Walter Pinheiro, ressaltou em seu parecer que desde a Assembleia Nacional Constituinte de 1986 havia a intenção de se implantar uma jornada de 40 horas semanais. Ao se decidir pelas 44 horas, entretanto, os constituintes possibilitaram a sua redução mediante acordo ou convenção coletiva de trabalho.

Jornada de trabalho
Dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT) revelam que a jornada de 40 horas semanais é o padrão legal predominante no mundo, adotado por mais de 40% dos países. De acordo com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), a jornada brasileira atual é maior que a de países como a Alemanha (jornada de 39 horas/semana), Estados Unidos (40 horas/semana), França (38 horas/semana) e Canadá (31 horas/semana). No Chile, a jornada semanal é de 43 horas e na Argentina, de 39. Nesses países, a jornada foi reduzida nos últimos 20 anos

— O crescimento econômico, por si só, não é garantia de expansão do emprego na dimensão que o Brasil necessita para ocupar a mão de obra disponível. A média mensal da taxa de desocupação ainda é alta e agravou-se com a crise econômica de 2008. Não resta dúvida de que a redução da jornada será sempre um tema polêmico, mas é, sem dúvida, uma opção politicamente necessária, na linha da já adotada por outros países, especialmente os da Comunidade Econômica Europeia e dos países latino-americanos — defendeu Pinheiro.

O relator acrescentou que a jornada de trabalho semanal de 40 horas semanais já é uma realidade em muitos setores da nossa economia, e não há razão para que ela não seja adotada como referência. Estudos do Dieese também apontaram que a redução da jornada de 44 horas semanais para 40 provoca um aumento de menos de 2% no custo total de produção.

Pinheiro apresentou três emendas ao texto original da PEC – duas de redação e uma terceira elevando em 10% o adicional do serviço extraordinário, que passa o valor da hora extra de 50% para 60% do valor da hora normal.

Federação Nacional dos Farmacêuticos – Fenafar

Refrigerantes diet realmente são a opção mais saudável?

Refrigerantes com adoçantes "confundem" o cérebro e cientistas dizem não saber qual e a reação do corpo ao ser "enganado"

Adoçantes dos refrigerantes
adoçantes dos refrigerantes "confundem" o organismo

É raro conseguir consumir algo que seja doce e ao mesmo tempo saudável. Sendo assim, é possível que bebidas de baixa caloria, os populares refrigerantes diet, sejam uma opção benéfica à saúde?

Nenhum especialista afirma que o consumo de refrigerante faz bem para a saúde, já que uma garrafa de 500 ml pode conter cerca de 200 calorias. Mas uma versão diet da mesma bebida pode ter apenas uma caloria.

Seguindo uma lógica simples, portanto, trocar a bebida com açúcar pela versão dietética diminuiria o consumo de calorias.

No entanto, os 'refrigerantes diet' têm uma reputação polêmica.

Cresce entre os consumidores a preocupação sobre os efeitos de adoçantes presentes nessas bebidas para o corpo humano.

Já um grupo de cientista argumenta que são justamente eles que podem levar ao ganho de peso, além de aumentar o risco de desenvolver diabetes tipo 2.

"Muitos acreditam que (os refrigerantes diet) sejam uma opção saudável pois não são bebidas com açúcar, mas o que é muito importante que as pessoas entendam é que não temos qualquer evidência científica disso", afirma Susan Swithers, professora da Universidade de Purdue, nos Estados Unidos.

Pesquisas
Uma pesquisa entre adultos americanos, publicada na revista científica American Journal of Public Health, revelou que 11% dos que estavam com o peso ideal bebiam refrigerante de baixa caloria, 19% dos que estavam acima do peso consumiam bebidas dietéticas e, entre os obesos, a parcela era de 22%.

Já um estudo na revista científica Obesity, que acompanhou 3,7 mil pessoas durante oito anos, mostrou que quem consumia bebidas de baixa caloria com adoçantes engordou mais durante o período.

Mas há um problema com os estudos já feitos sobre o tema: as relações de causa e efeito são praticamente impossíveis de serem determinadas.

Além disso, cada vez mais cientistas se perguntam se as bebidas estão causando ganho de peso ou se as pessoas obesas estão apelando para refrigerantes dietéticos para tentar controlar o peso.

As experiências de Swithers, da Universidade de Purdue, em ratos sugerem que as bebidas dietéticas alteram a forma com que o corpo lida com o açúcar normal ─ o que pode acabar levando ao ganho de peso.

Isso porque, quando chega à língua, o açúcar emite um alerta ao corpo de que a comida está a caminho.

Com os adoçantes de zero caloria a mesma mensagem é enviada, mas nenhum alimento chega.

"Acreditamos que refrigerantes diet podem fazer mal à saúde porque mudam a forma como o corpo lida com o açúcar que ingere", disse Swithers.

A professora também cita outro problema: compensação. Segundo a especialista, quando sabemos que estamos retirando calorias de uma parte da dieta, tendemos a compensar essa carência comendo mais. "É aquela velha lógica: tomei um refrigerante diet, por isso posso comer um biscoito", disse.

Polêmica
O aspartame é um dos adoçantes de baixa caloria mais conhecidos, mas também o mais polêmico.

Também conhecido como E951, é 200 vezes mais doce do que o açúcar e já foi ligado a uma série de efeitos colaterais desde que foi introduzido em alimentos na década de 1980.

Entre os supostos danos à saúde, estão alergias, nascimentos prematuros e câncer.

A Pepsi afirma que a falta de confiança dos consumidores neste adoçante é o principal motivo de as pessoas estarem desistindo do refrigerante diet nos EUA.

No entanto, o aspartame é descrito com frequência como um dos ingredientes mais testados do mundo.

Uma análise da Autoridade Europeia de Segurança Alimentar, feita em 2013, concluiu que "não há problemas de segurança" em relação ao adoçante, incluindo para gestantes e crianças.

Bactéria
Cientistas do Instituto de Ciências Weizmann, em Israel, mostrou que adoçantes de baixa caloria alteraram o equilibrio das bactérias nos intestinos de ratos.

O corpo humano tem dez vezes mais bactérias, vírus e fungos do que células e este "microbioma" tem um impacto enorme na saúde.

O estudo, publicado na revista especializada Nature, mostrou que os adoçantes de baixa caloria alteraram o metabolismo de animais e levaram a um aumento do nível de açúcar no sangue, um dos primeiros sinais do desenvolvimento da diabetes tipo 2.

Sete voluntários humanos passaram sete dias ingerindo níveis altos de adoçantes de baixa caloria. Os resultados obtidos com metade deles foi o mesmo do que o obtido com os animais.

Peter Rogers, da Universidade de Bristol, na Grã-Bretanha, diz não estar convencido com as conclusões.

Segundo ele, a maioria das pesquisas com animais usou níveis de adoçantes que "tinham pouca relação" com a maneira como são usados na vida real.

E que também era "plausível" que os adoçantes "possam na verdade diminuir o desejo da pessoa por uma sobremesa doce".

Emagrecimento
Rogers fez parte de uma análise sobre adoçantes que incluiu pesquisadores financiados pela indústria alimentícia.

Os resultados, publicados na revista especializada International Journal of Obesity, mostrou que as pessoas emagreceram quando substituíram bebidas açucaradas por refrigerantes de baixa caloria.

O estudo mostrou que elas perderam cerca de 1,2 kg em média durante um período que variou entre quatro e 40 meses, e, em sua maior parte, o efeito foi parecido com o alcançado por pessoas que trocaram os refrigerantes comuns pela água.

"Descobrimos de forma clara que consumir adoçantes de baixa caloria no lugar do açúcar reduziu a ingestão calórica e o peso corporal", acrescentou.

Segundo os pesquisadores, quem consumiu adoçantes acabou comendo mais do que quem continuou tomando bebidas açucaradas mas, no geral, consumiu menos calorias.

"Eles (os adoçantes) não vão fazer todo o trabalho para você, mas é uma forma de ter o prazer de (consumir) algo doce sem o problema das calorias em nossa sociedade obesa", disse.

Água
Especialistas afirmam que, em um mundo ideal, a melhor alternativa seria beber água.

Um estudo publicado na revista especializada Obesity sugere, inclusive, que beber água meia hora antes das refeições ajuda na perda de peso.

Mas até uma crítica ferrenha dos adoçantes de baixa caloria como Swithers argumenta que pode eles podem ser um elemento de "transição" para quem precisa fazer dieta.

"Um refrigerante diet pode ser útil em sua dieta como (uma bebida de) transição se você está tomando refrigerante comum todo dia e acha difícil parar", disse.

BBC Brasil

Maioria desconhece doença que mais leva a cirurgia de coluna em idosos

Envelhecimento da coluna pode pouco a pouco passar a restringir movimentos, como aquele necessário até para uma pequena caminhada

“Essa é uma informação muito importante, porque é bastante comum e pouca gente conhece”, alerta o neurocirurgião do Hospital das Clínicas de São Paulo, Vinicius Monteiro de Paula Guirado, sobre a estenose do canal medular ou estreitamento de medula que atinge idosos e pode causar perda de movimentos nas pernas e braços.

Aqueles acima de 60 anos começam a se queixar de um peso nas pernas ao caminhar. Antes, caminhavam até alguns quilômetros, agora só conseguem transpor 500 metros sem pausa para descansar os membros inferiores. Depois de um tempo, a queixa acontece em 300 metros. Depois de mais um tempo, não conseguem caminhar 100 metros sem que antes tenham de fazer uma pausa “para recuperar as forças das pernas”. Ao tentar abotoar a camisa, surge uma dificuldade. O copo começa a escorregar das mãos com mais facilidade.

Em vez de aceitar esse sinal como um processo natural do envelhecimento, o idoso deve procurar um médico já que isso pode ser um sinal de estenose do canal medular, mais conhecido como compressão da medula espinhal, uma das maiores causas de indicação de cirurgia em pessoas da terceira idade – e de perda de movimentos. A medula está localizada na coluna.

Mais frequente na população idosa, esse estreitamento do canal medular acontece por causa do envelhecimento da coluna, principalmente em decorrência da artrose. O canal, na juventude e idade adulta, é protegido pelas vértebras da coluna. Quando a coluna começa envelhecer, há um deslocamento das vértebras, comprimindo a medula e impedindo que sinais nervosos passem ali.

O resultado é uma lenta restrição de movimentos em que o idoso passa a notar que precisa de um esforço extra para as mesmas atividades, como andar ou mexer os braços.

O professor de reumatologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Jamil Natour, explica que há algumas pessoas que nascem com esse canal medular já estreito, mas não tem maiores problemas durante a vida. Quando, no entanto, esse estreitamento é adquirido – por causa da artrose ou outros problemas, pode acontecer problemas.

“Muitas vezes esse estreitamento tem a ver com postura, atividade que fez durante a vida ou trauma. Na verdade, a maior parte das pessoas que chegam à fase idosa tem artrose na coluna”, explica. “Algumas tem sintomas, mas muita gente tem artrose e não sente nada”

Fraqueza nos membros inferiores é o primeiro sinal
O ortopedista do Hospital Bandeirantes, Maurício de Moraes, explica que esse estreitamento na medula pode acontecer na região lombar ou cervical. Quando acontece na lombar, a fraqueza acomete apenas os membros inferiores. Quando é na região cervical, a fraqueza também pode atingir os braços.

“É uma doença degenerativa que aparece mais em pessoas cima dos 60 anos. Cerca de 20 a 30% dessas pessoas precisarão de cirurgia, quando os casos são graves”, explica. Essa cirurgia pode ser a convencional ou a minimamente invasiva, dependendo do caso.

Para casos menos graves é possível fazer essa descompressão por meio de exercícios de fisioterapia.

Tratamento
“Normalmente administramos analgésicos para indivíduos que tem mais dor, usamos antiinflamatórios com cautela, pois são idosos, e também é possível fazer infiltrações de corticoide na coluna, mas o mais importante é a reabilitação”, diz Natour. Segundo ele, normalmente a pessoa participa de um programa de reabilitação por meio de exercícios físicos. “Fisioterapia e eventualmente até atividade física que tenha a ver com correção postural e melhora muscular do tronco”, detalha.

Segundo o neurocirurgião Coordenador da Comissão de Títulos de Especialista e membro da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN), Jefferson Walter Daniel, atividades físicas, de acordo com a capacidade clínica de cada indivíduo, sempre são indicadas. "A fisioterapia, a reeducação postural global, Pilates, entre outros, fortalecem a musculatura. A acupuntura ameniza os sintomas da dor quando as atividades físicas mencionadas não são possíveis", recomenda.

Como prevenir
O neurocirurgião do Hospital das Clínicas de São Paulo explica que uma vida saudável, sem dúvida, ajuda na prevenção do estreitamento do canal medular.

“Isso implica em qualquer aspecto da vida.A dieta e o comportamento minimizam ou atrasam o envelhecimento do corpo e, consequentemente, da coluna. Isso é algo já bem conhecido”, diz ele.

“Quanto mais você cuidar do seu corpo, menos você terá problemas. Manter atividade física é absolutamente fundamental para ter uma boa saúde”, recomenda Guirado. 

iG

População pode ser vítima do próprio descaso, alertam médicos sobre a dengue

Tendência para este ano, alertam médicos especialistas, é que ocorrências das duas doenças, além da febre chikungunya, aumentem devido a proliferação do mosquito Aedes aegypti

Aedes aegypti é o responsável pela transmissão da dengue, febre chikungunya e zika vírus
Betina Carcuchinski/PMPA 
Aedes aegypti é o responsável pela transmissão da dengue, febre chikungunya e zika vírus

Dados do Ministério da Saúde atestam que a dengue matou 839 pessoas em 2015, 80% mais do que os óbitos registrados no ano anterior. Um cenário que tende a piorar ainda mais em 2016. Neste ano, segundo os especialistas, os casos de dengue, chikungunya e zika vírus, doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, devem continuar a subir. "Isso acontece porque o número de criadouros é infinito. Uma tampinha de plástico no chão pode se tornar um criadouro”, explica Paulo Olzon, infectologista da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Por isso, a principal arma contra o mosquito é mesmo a prevenção. E isso depende do engajamento de cada um. "Se as pessoas continuarem a ter descaso como estão tendo, se não entenderem que são responsáveis por isso, é claro que vamos ter alta no número de ocorrências", afirma Jean Gorinchteyn, infectologista do Instituto Emílio Ribas. "80% dos focos de reprodução estão nas casas, já foi constatado isso, então as pessoas têm de olhar seu quintal e também o do vizinho. É um problema de comunidade e não só de saúde publica”, alerta o médico. "Os episódios só irão diminuir caso a população mude de atitude", completa.

Uma mudança que envolve metas fáceis de serem cumpridas e conhecidas por quase todos: é preciso cuidar para que não haja água água parada em pneus velhos e vasos de plantas e caixa d’água destampada. Até ralos não utilizados com frequência são alguns dos locais que o mosquito adora depositar seus ovos.

Vasos de plantas com água acumulada são um dos muitos criadouros do mosquito Aedes aegypti
Josi Pettengill/ Secom /MT
Vasos de plantas com água acumulada são um dos muitos criadouros do mosquito aedes aegypti

O Aedes aegypti já era bastante conhecido por transmitir, principalmente, a dengue e a febre chikungunya. Os casos das duas doenças costumam aumentar principalmente no verão, por causa das altas temperaturas e do período de chuvas. No entanto, em abril do ano passado, um novo tipo de vírus transmitido pelo mosquito foi identificado no País, o zika. A infecção seria responsável, segundo confirmação do Ministério da Saúde, pelo aumento dos casos de microcefalia (condição neurológica em que o cérebro do bebê é menor que o normal) no País. Mas alguns médicos acreditam que ainda é muito cedo para confirmar essa associação.

"Acredito que essa relação não está muito esclarecida. Tem outras coisas que podem causar microcefalia, como a rubéola e a toxoplasmose. Na minha opinião é necessário um estudo completo para se afirmar isso, porque está causando pânico total”, diz Olzon.

Ex-presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia e professor da Faculdade de Medicina do ABC, Juvêncio Furtado tem a mesma opinião sobre a relação entre o zika vírus e a microcefalia. “É muito recente para se afirmar com segurança. Tudo leva a crer que esteja ligado, mas não podemos afirmar definitivamente, pois ainda está numa fase inicial de estudo”, declara.

No entanto, segundo o especialista, as grávidas devem se prevenir. “Não ir para regiões endêmicas, evitar grandes áreas principalmente no fim da tarde, que é quando o mosquito mais pica, e usar repelente são algumas das ações indicadas."

O zika vírus gera sintomas como febre, dores no corpo, manchas na pele e conjuntivite em alguns casos. A doença, que em adultos também pode causar a Síndrome de Guillain-Barré – doença autoimune que causa uma espécie de fraqueza nos músculos, podendo afetar até mesmo os músculos vegetativos, que são aqueles que controlam a respiração e deglutição –, ainda não tem um tratamento específico. Os médicos apenas receitam medidas sintomáticas, ou seja, medicações para aliviar os sintomas do paciente.

iG

Engenharia de resiliência aplicada à Saúde é defendida por professor dinamarquês em entrevista exclusiva à revista brasileira

“Precisamos reconhecer que Qualidade e Segurança não são independentes uma da outra, nem, na verdade, independentes de produtividade e eficácia. O cuidado resiliente em Saúde, portanto, precisa de medidas que de uma forma significativa expressem o quão bem algo está sendo feito como um todo, com foco no processo e não no resultado”

O depoimento foi dado pelo professor Erick Hollnagel, PhD em Psicologia pela Universidade de Aarhus e professor da Universidade do Sul da Dinamarca, à 10ª edição da Revista Acreditação (ACRED), que já está disponível aos leitores na Internet.

Hollnagel, que é autor dos livros Safety-I and Safety-II e Resilient Health Care, defendeu a necessidade de se adotar uma postura proativa para lidar com a segurança em entrevista exclusiva à publicação científica do Consórcio Brasileiro de Acreditação (CBA). O professor é veemente ao defender que a Saúde pode ganhar ao aprender com a engenharia de resiliência. No entanto, ele aponta que o maior desafio é que o cuidado resiliente em Saúde requer um tempo prolongado. “É precisa dar uma possibilidade maior de atenção às coisas que vão bem, e não aos acidentes e incidentes. Um horizonte de tempo mais longo significa que os resultados vão requerer um esforço continuado e que as mudanças, portanto, podem não ser imediatamente visíveis. A base é uma mudança nas atitudes e prioridades que, necessariamente, parecerão lentas, particularmente se os gestores precisarem entregar resultados rápidos.”

Para o professor, é preciso prestar mais atenção no que se faz no trabalho diário. “Essa é a base para um desempenho eficaz – e seguro – do sistema”, enfatiza.

Artigos
Além da entrevista exclusiva com o psicólogo dinamarquês, o número 10 da Revista ACRED traz uma dissertação sobre o uso da Internet no ensino de graduação em enfermagem, de autoria da enfermeira Danielle Costa de Souza; a resenha do livro, Pensamento Lean da Saúde, elaborada pelo administrador Hugo Rafael Pereira; e dez artigos científicos inéditos. São eles: Utilização de indicadores de qualidade no ambulatório do Serviço de Referência Nacional em Filarioses; Adaptação transcultural de instrumentos de medida e avaliação em saúde: estudo de metodologias; Leitura científico crítico reflexiva: uma experiência didática na residência em enfermagem; A visão dos pacientes sobre o atendimento aos seus direitos no ambiente hospitalar; Ações para redução da transmissão vertical do HIV: contribuições para a enfermagem visando os direitos do paciente e a qualidade assistencial; Pesquisa com material biológico humano: reflexão sobre normativas para unidades públicas de saúde; Ações de Enfermagem na promoção da saúde ao paciente com espondilite anguilosante; Gestão integrada da qualidade: implantação de um modelo indexado a processos; Residência em Enfermagem em nível de especialização: marcos sociais da concepção e gestão do processo de implantação; e, Gestão da qualidade nas organizações: uma estratégia competitiva.

Para ter acesso ao conteúdo completo da Revista Acreditação (ACRED) acesse http://cbacred.tempsite.ws/ojs/index.php/Acred01.

ASSESSORIA DE IMPRENSA:
SB Comunicação, (21)3798-4357