Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Engenharia de resiliência aplicada à Saúde é defendida por professor dinamarquês em entrevista exclusiva à revista brasileira

“Precisamos reconhecer que Qualidade e Segurança não são independentes uma da outra, nem, na verdade, independentes de produtividade e eficácia. O cuidado resiliente em Saúde, portanto, precisa de medidas que de uma forma significativa expressem o quão bem algo está sendo feito como um todo, com foco no processo e não no resultado”

O depoimento foi dado pelo professor Erick Hollnagel, PhD em Psicologia pela Universidade de Aarhus e professor da Universidade do Sul da Dinamarca, à 10ª edição da Revista Acreditação (ACRED), que já está disponível aos leitores na Internet.

Hollnagel, que é autor dos livros Safety-I and Safety-II e Resilient Health Care, defendeu a necessidade de se adotar uma postura proativa para lidar com a segurança em entrevista exclusiva à publicação científica do Consórcio Brasileiro de Acreditação (CBA). O professor é veemente ao defender que a Saúde pode ganhar ao aprender com a engenharia de resiliência. No entanto, ele aponta que o maior desafio é que o cuidado resiliente em Saúde requer um tempo prolongado. “É precisa dar uma possibilidade maior de atenção às coisas que vão bem, e não aos acidentes e incidentes. Um horizonte de tempo mais longo significa que os resultados vão requerer um esforço continuado e que as mudanças, portanto, podem não ser imediatamente visíveis. A base é uma mudança nas atitudes e prioridades que, necessariamente, parecerão lentas, particularmente se os gestores precisarem entregar resultados rápidos.”

Para o professor, é preciso prestar mais atenção no que se faz no trabalho diário. “Essa é a base para um desempenho eficaz – e seguro – do sistema”, enfatiza.

Artigos
Além da entrevista exclusiva com o psicólogo dinamarquês, o número 10 da Revista ACRED traz uma dissertação sobre o uso da Internet no ensino de graduação em enfermagem, de autoria da enfermeira Danielle Costa de Souza; a resenha do livro, Pensamento Lean da Saúde, elaborada pelo administrador Hugo Rafael Pereira; e dez artigos científicos inéditos. São eles: Utilização de indicadores de qualidade no ambulatório do Serviço de Referência Nacional em Filarioses; Adaptação transcultural de instrumentos de medida e avaliação em saúde: estudo de metodologias; Leitura científico crítico reflexiva: uma experiência didática na residência em enfermagem; A visão dos pacientes sobre o atendimento aos seus direitos no ambiente hospitalar; Ações para redução da transmissão vertical do HIV: contribuições para a enfermagem visando os direitos do paciente e a qualidade assistencial; Pesquisa com material biológico humano: reflexão sobre normativas para unidades públicas de saúde; Ações de Enfermagem na promoção da saúde ao paciente com espondilite anguilosante; Gestão integrada da qualidade: implantação de um modelo indexado a processos; Residência em Enfermagem em nível de especialização: marcos sociais da concepção e gestão do processo de implantação; e, Gestão da qualidade nas organizações: uma estratégia competitiva.

Para ter acesso ao conteúdo completo da Revista Acreditação (ACRED) acesse http://cbacred.tempsite.ws/ojs/index.php/Acred01.

ASSESSORIA DE IMPRENSA:
SB Comunicação, (21)3798-4357

Nenhum comentário:

Postar um comentário