Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


terça-feira, 10 de julho de 2012

Cortar calorias sem fazer exercícios é pouco eficiente, aponta pesquisa

Existem diversas pesquisas apontando que a restrição calórica acentuada, além de auxiliar no controle do peso e diminuição da obesidade, tem relação com uma vida mais longa pois melhora a saúde do organismo como um todo. O nível ideal desses cortes no consumo alimentar – e consequente nas calorias – ainda é não concenso, mas o que se sabe é que além de comer menos é preciso fazer atividades físicas. Apenas emagrecer parece não levar a uma melhor saúde.

E um estudo feito com modelos animais, conduzido pelo Instituto Buck de Pesquisas sobre o Envelhecimento (IBA, na sigla em inglês), nos EUA, traz novas pistas desse processo composto por refeições diminutas e mais exercícios na proteção da saúde do organismo.

Para os pesquisadores, liderados por Pankaj Kapahi, o nível de ingestão alimentar deve ser o suficiente para evitar que o corpo fique fatigado e impeça o indivíduo de realizar exercícios físicos.

No estudo feito pelo IBA – e publicado no periódico Cell Metabolism – os modelos animais em dietas de restrição calórica desequilibradas tinham maiores perdas nos tecidos musculares e, consequentemente, menores índices de atividade física.

“Nosso estudo é um dos primeiros a demonstrar porque é preciso equilibrar uma boa alimentação – mesmo com menos calorias – e exercícios físico para ter uma melhora na saúde do organismo. A perda muscular impede que os animais (e isso inclui os primatas e, portanto, seres humanos) se movimentem mais e como consequência há apenas perda de peso, sem qualquer benefício cardiovascular, importante par essa manutenção da boa saúde”, explica Kapahi.

Fonte O que eu tenho

Nenhum comentário:

Postar um comentário