Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


terça-feira, 22 de setembro de 2015

Dermatite atópica estará no centro das discussões do Simpósio Internacional de Dermatologia Pediátrica

Com a participação de especialistas brasileiros, do Reino Unido, Argentina e Peru, evento vai discutir o diagnóstico e o tratamento de doenças de pele comuns em crianças e adolescentes

Uma das doenças de pele mais comuns na infância e que traz importante impacto na qualidade de vida das crianças e de suas famílias, a dermatite atópica será um dos principais temas abordados durante o I Simpósio Internacional de Dermatologia Pediátrica (Dermaped), que será realizado no Riocentro, nos dias 12 e 13 de outubro. O evento faz parte da programação do 37º Congresso Brasileiro de Pediatria (CBP) e trará para o Brasil alguns dos nomes mais proeminentes no cenário internacional da dermatopediatria.

Um dos especialistas internacionais convidados para palestrar é o professor em dermatologia pediátrica do Institute of Child Health, da University College London, John Harper. Autor do livro Textobook of Pediatria Dermatology, uma das bases para quem estuda esta área, ele fará uma conferência no simpósio, em que serão apresentados os avanços científicos no tratamento da doença.

“A dermatite atópica é uma doença crônica, em que a pele inflama e coça com muita facilidade, levando à formação de placas, que infectam e trazem muito estigma social. E hoje temos muitas novidades com relação ao manejo da patologia, principalmente a partir da descoberta das alterações na barreira cutânea, que ocorrem na doença. Esses novos conhecimentos permitem propor novas terapêuticas e um diagnóstico mais precoce e fidedigno. Por isso, a conferência é de grande importância para os profissionais da área”, explica a médica Kerstin Taniguchi Abagge, presidente do Dermaped.

Além da conferência internacional sobre a base genética da dermatite atópica e a melhor forma de tratamento, que será apresentada pelo especialista inglês no dia 12, o evento debaterá outros importantes temas relacionados à saúde da pele de crianças e adolescentes. As palestras abrangem assuntos vistos frequentemente pelo pediatra no consultório, como infecções bacterianas, micoses e picadas de inseto, mas também serão apresentados trabalhos sobre lesões que muitas vezes são desafios para diagnosticar ou que devem gerar atenção do pediatra para os seus diagnósticos diferenciais.

Segundo Kerstin Abagge, as doenças de pele representam 20% das queixas em pediatria. “O reconhecimento por parte dos pediatras das principais dermatoses em crianças permite que eles possam resolver grande parte das queixas simples. Porém, doenças crônicas, como a psoríase, a dermatite atópica, o vitiligo, por exemplo, ou doenças comuns que demandam conhecimento um pouco mais específico, como acne, hemangiomas e nevos necessitam de uma orientação mais detalhada”, comenta a especialista, que é presidente do Departamento Científico de Dermatologia da Sociedade Brasileira de Pediatria.

Outros palestrantes
Outra palestrante convidada para o Simpósio é a especialista argentina Paula Luna, co-autora do livro Dermatología Pediátrica, lançado no ano passado. Ela fará palestra sobre psoríase. Já Rosalía Ballona Chambergo, pediatra e dermatologista chefe do Servicio de Dermatología Pediátrica no Institutito de Salud del Niño, em Lima, no Peru, vai falar sobre o surgimento de novas exantemas (tipo de erupção cutânea) infantis.

“Teremos palestras focadas no diagnóstico e no tratamento, e o evento será uma grande oportunidade para troca de experiência e aquisição de novos conhecimentos”, comenta a presidente do simpósio, que também fará palestra, durante a conferência Lesões Vasculares.

A especialista vai apresentar os resultados de 10 anos de início do uso do propranolol no tratamento dos hemangiomas da infância, e o uso de novas drogas, como o sirolimus para tratamento de tumores vasculares, e o sildenafil, usado nas malformações linfáticas. O público esperado pelos organizadores é de 400 participantes.

Mais informações sobre o simpósio podem ser obtidas em http://www.dermaped2015.com.br.

Assessoria de Imprensa
SB Comunicação, (21)3798-4357 – jor@sbcomunicacao.com.br
Marta Leticia Brito

Nenhum comentário:

Postar um comentário