Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Saiba como o botox pode reduzir a dor das mulheres durante o sexo

Aplicação do produto é indicada em casos de vaginismo
 
Conhecido popularmente pelos resultados estéticos, a aplicação da toxina botulínica vai muito além de uma pele sem rugas. Seu emprego terapêutico, pasme, trata desde a enxaqueca até problemas sexuais.
 
Desde 1997, pesquisadores estudam a aplicação da toxina botulínica no tratamento do vaginismo, condição que provoca contração involuntária e inconsciente dos músculos vaginais, impossibilitando a penetração do pênis. Em decorrência do problema, a mulher sente muita dor durante a relação sexual.

Em um estudo conduzido em 2011 da Associação de Profissionais de Cirurgia Plástica dos Estados Unidos tratou 30 pacientes de vaginismo, com percentual de cura de 97%.
 
— A utilização é fantástica em casos de vaginismo. Os resultados são ótimos — garante o ex-presidente da Sociedade Internacional de Cirurgia Cosmética Ginecológica João Brito Jaenisch.
 
A aplicação da toxina é feita em consultório e dura cerca de 10 minutos. O produto é injetado na parede vaginal posterior com uma agulha muito fina e, a partir do terceiro dia após o tratamento, já é possível notar o relaxamento da região.
 
— Quando tu colocas a toxina no local, ela impede que o impulso dado pelo nervo chegue até o músculo — explica Jaenisch.
 
É como se houvesse um corte na transmissão daquilo que o cérebro envia de informação para a musculatura.
 
Apesar dos benefícios da toxina botulínica na redução da dor, é importante ressaltar que ela não deve ser usada como tratamento único.
 
— O vaginismo é uma doença de fundo psicológico. O uso da toxina botulínica é um tratamento de exceção, quando os demais tratamentos já foram tentados, sem sucesso — alerta a ginecologista Florence Marques, pós-graduada em Sexologia Clínica.
 
A toxina pode ser aplicada por cirurgiões ginecológicos e dermatologistas com indicação de um sexólogo. O efeito de relaxamento pode durar de quatro a oito meses, dependendo da dose aplicada.
 
O que é a toxina botulínica?
É uma toxina produzida pela bactéria Clostridium botulinum, causadora do botulismo. Entretanto, em doses baixas e na forma industrializada e purificada não causa a doença. Ela provoca a paralisação temporária da musculatura onde é aplicada. A mais conhecida é o Botox, produzida pela Allergan.
 
No entanto, há outros fabricantes do produto.
 
Zero Hora

Nenhum comentário:

Postar um comentário