Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Cremerj apura se houve negligência em atendimento a bebê em UPA

Menina de 10 meses morreu 2 dias após dar entrada em Santa Cruz. Para parentes, injeção piorou o estado de saúde da bebê Layra Cristina
 
O Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj) informou nesta terça-feira (10) que abrirá uma sindicância para apurar se houve negligência no atendimento à bebê Layra Cristina, na Unidade de Pronto Atendimento de Santa Cruz. A neném, de 10 meses, morreu nesta terça, dois dias depois de receber atendimento na UPA da Zona Oeste. 
 
De acordo com os parentes da menina, uma injeção dada à criança durante o atendimento piorou o estado de saúde da bebê.

“Eles só deram uma injeção nela aqui no UPA e mandou pra casa. Depois da injeção ela ficou pior.
 
Ela ficou tossindo mais, vomitando mais, ficou toda mole. Desde domingo, que ela tomou a injeção, ela parou de brincar, aí estava molinha. Eu estava dando nebulização nela e não melhorou não. Ela só estava com um resfriado. Quando eu levantei, hoje de manhã, seis horas da manhã para dar mama a ela, ela estava sem respirar”, disse a mãe.
 
O boletim de atendimento médico informou que Lara Cristina de Freitas Lopes Oliveira deu entrada às 6h43 com o diagnóstico de parada respiratória. Em seguida, o documento confirma a morte da menina.

A secretaria estadual de Saúde informou que a bebê foi levada domingo (8) para a Unidade de Pronto Atendimento com quadro de vômito e tosse. A paciente passou por avaliação clínica da pediatria e recebeu medicação para tratar o vômito e o enjoo. Em seguida, fez nebulização com soro fisiológico. Após ter seu quadro estabilizado, a paciente teve alta médica recebendo medicação para continuidade do tratamento em casa. Nesta terça-feira (10), às 5h, a criança teria sido levada novamente para a unidade, chegando já em óbito.
 
G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário