Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Torcicolo: mal surge quando menos se espera

Problema pode ser causado por movimento brusco ou rápido do pescoço

Quem já teve um torcicolo sabe bem a dor e o incômodo que ele ocasiona, além é claro da limitação de movimentos no pescoço. As causas são variadas, porém uma coisa é certa: ele sempre aparece quando menos se espera.
 
A cervicalgia, popularmente conhecida como torcicolo, é uma dor da região cervical (pescoço) gerada por uma contratura ou espasmo dos músculos cervicais. De modo geral, é de caráter transitório e pode manifestar, além da dor, uma incapacidade temporária da movimentação cervical.
 
“A dor cervical e o seu efeito no músculo ocorrem por conta de um processo inflamatório local, que gera a contração muscular e pode atingir, mais comumente, os músculos esternocleido (face lateral do pescoço) e trapézio. Esta contratura muscular promove a incapacidade de rotação ou flexão cervical, além da mudança da postura cervical com a posição tipicamente circular da cabeça”, explica o ortopedista do Hospital Alvorada, Dr. Paulo Satiro.
 
Segundo estudos da Sociedade Brasileira de Estudos da Dor (SBED), a cervicalgia afeta entre 30% e 50% da população todos os anos, sendo que 15% apresentam alguma dor em região cervical ao longo da vida. Além disso, segundo o ortopedista do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo, Dr. Fabiano Nunes, o torcicolo acomete mais comumente pessoas entre 30 e 60 anos de idade, sendo as mulheres as mais afetadas. O torcicolo geralmente acontece de maneira incomum, resultado de um movimento brusco ou rápido do pescoço, mas também pode acontecer devido a mau jeito.
 
Algumas ações no dia a dia podem evitar o transtorno. Confira as dicas dos especialistas e oriente os consumidores:
 
• Dormir de forma adequada com travesseiro na altura do ombro e colchão de uma densidade que não afunde o corpo.

• Não usar o telefone entre os ombros e a orelha. Se tiver de fazer uma ligação mais longa e precisar das mãos para digitar ou escrever, por exemplo, utilizeum fone de ouvido.

• Ter o hábito de manter um bom alongamento da musculatura cervical.

• Certificar a postura e ergonomia do trabalho, carro ou meio de transporte. A tela do computador, por exemplo, deve ficar na altura dos olhos, para evitar má postura do pescoço e tensão na região cervical.

• Evitar assistir à televisão e utilizar notebook ou tablet sentado de maneira incorreta.

• Se possível, reduzir o estresse.

• Tratar e prevenir a evolução dos processos de infecção das vias aéreas e ouvidos, principalmente em crianças.

• Cuidar da postura durante a realização de exercícios físicos como o abdominal e até mesmo a corrida, entre outros.
 
Guia da Pharmacia

Nenhum comentário:

Postar um comentário