Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


domingo, 12 de junho de 2016

Curativo que acende com infecções diminui uso de antibióticos

Um curativo "inteligente", que brilha quando detecta infecção no ferimento, promete ajudar a combater o problema global da resistência aos antibióticos através da redução do uso desnecessário desses medicamentos

"Nossos curativos médicos liberam um corante fluorescente de nanocápsulas quebradas pelas toxinas secretadas pelas bactérias causadoras de doenças no interior do ferimento," explicou o Dr. Toby Jenkins, da Universidade de Bath (Reino Unido), que liderou o projeto.

"As nanocápsulas imitam as células, só se quebrando quando as bactérias tóxicas estão presentes, não sendo afetadas por bactérias inofensivas que vivem normalmente na pele saudável," acrescentou ele

Detecção de infecções em ferimentos
Crianças com queimaduras e ferimentos são particularmente susceptíveis a infecções bacterianas devido aos seus sistemas imunológicos ainda imaturos. Essas infecções podem retardar a cicatrização das feridas e, nos casos de queimaduras graves, podem levar à sépsis, uma condição fatal.

Atualmente é difícil diagnosticar infecções bacterianas rapidamente à beira do leito do paciente - os métodos existentes levam até 48 horas e exigem a remoção do curativo, o que é doloroso, pode retardar a cura e deixar cicatrizes.

Devido a essa demora, quando uma criança com queimadura mostra sintomas de uma possível infecção, o médico tem de tratá-la com antibióticos como precaução, antes de a infecção ser confirmada.

No entanto, tratamento com antibióticos quando não há uma infecção pode fazer com que as bactérias tornem-se resistentes aos antibióticos. A resistência aos antibióticos tem-se tornado uma das maiores ameaças à saúde enfrentadas hoje.

A equipe recebeu um financiamento equivalente a R$5,8 milhões do Conselho de Pesquisas Médicas do Reino Unido para testar os protótipos de curativo sinalizador de infecções em vítimas de queimaduras.

Diário da Saúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário