Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


terça-feira, 12 de julho de 2016

Estudo diz que marcas populares de filtro solar não atendem a exigências

Levantamento foi feito com produtos vendidos nos Estados Unidos. Menos de dois terços atendem Academia Americana de Dermatologia

Protetor solar (Foto: Divulgação)
Vários protetores solares populares não atendem exigências de sociedade médica  (Foto: Divulgação)

Quase 10% de todas as vendas de protetores solares nos Estados Unidos ocorrem no site Amazon.com, mas vários dos produtos mais populares lá disponíveis não atendem aos padrões estabelecidos por profissionais da área médica, aponta um novo relatório.

De acordo com a Academia Americana de Dermatologia, protetores solares deveriam proporcionar proteção de amplo espectro contra os raios UVB e UVA, ser resistentes à água e ter um fator de proteção solar de pelo menos 30. Mas menos de dois terços dos protetores solares mais populares da Amazon atendem a esse padrão, segundo pesquisadores.

"Uma das coisas que os pacientes mais me perguntam é qual filtro solar devem usar", diz o principal autor do estudo, Steve Xu, da Universidade Northwestern, em Chicago. Os dermatologistas fazem recomendações e dão diretrizes, mas não sabem o que os pacientes fazem quando deixam o consultório médico, diz Xu.

Para ter uma ideia melhor do que as pessoas procuram quando compram protetor solar, os pesquisadores foram à Amazon.com. Em um artigo publicado na revista "JAMA Dermatology" na semana passada, eles dizem que quase três quartos das pessoas dos Estados Unidos reportaram comprar produtos de beleza e cuidados pessoais na Amazon, e eles estimam que 9% de todas as compras de protetor solar ocorram no site.

Usando o sistema de notas dadas por consumidores da Amazon, os pesquisadores analisaram os protetores solares mais bem avaliados: 40% deles não atendeu aos padrões estabelecidos pela Academia Americana de Dermatologia.

Quase 90% dos produtos alegaram terem fator de proteção solar maior do que 30, mas apenas 62% afirmaram serem resistentes à água.

Os consumidores citaram fatores como cor, perfume e sensação como as qualidades principais para avaliar o produto. Os pesquisadores sugerem que os dermatologistas eduquem seus pacientes sobre os protetores solares e sobre como equilibrar fatores cosméticos com o grau de proteção que o produto oferece. 

G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário