Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


terça-feira, 11 de outubro de 2016

Quando procurar uma UPA, UBS, Hospital e SAMU?

Uma dúvida muito comum entre a população é qual lugar procurar em caso de uma doença, emergência ou até mesmo um mal estar
quando procurar geral

O Sistema Único de Saúde (SUS) é complexo e formado por uma série de unidades que se complementam e buscam atender as pessoas de acordo com o demanda e de maneira eficiente. Para acabar com essas dúvidas, o Blog da Saúde e a TV Saúde prepararam um material explicando em quais casos você deve procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS), Unidade de Pronto Atendimento (UPA), Hospital ou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

O primeiro contato da população com o SUS deve ser através de uma UBS. Considerada a porta de entrada do cidadão, elas devem ser acionadas em caso de consultas mediante marcação (consulta agendada) ou pacientes que já chegam com algum sintoma não grave (consultas sem agendamento), vacinação, realização de testes rápidos, entrega de medicamentos, troca de curativos, injeções, além do atendimento médico, odontológico e de enfermagem, característicos da atenção primária.

Todas as UBS também contam com pediatria, ginecologia obstetrícia e clínica médica. Algumas oferecem outros serviços como nutrição, acompanhamento psicológico e atendimento domiciliar, além de outros atendimentos mais simples.

Este tipo de unidade não oferece pronto-socorro, que são para tratamentos de emergências, portanto, em caso de um problema grave ou complexo, o paciente é encaminhado para uma UPA ou Hospital mais próximo. Além disso, o horário de funcionamento geralmente coincide com horário comercial.


Quando o paciente é examinado em uma UBS e se constata a necessidade de um atendimento emergencial ou com maior complexidade, a UPA é quem recebe o indivíduo. Elas funcionam 24h, sete dias da semana.

Exames como raios-X e eletrocardiograma, por exemplo, podem ser realizados na Unidade, mas os únicos especialistas disponíveis são clínica médica e pediatria. Se você possui um quadro crônico, por exemplo, e se dirige a uma UPA, é provável que você seja direcionado para uma UBS da sua região.

Por mais que as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) atendam emergências, os pacientes não ficam internados no local. Eles são estabilizados e encaminhados para um Hospital, ou ficam em observação por até 24h e recebem alta.


Em situações de emergência que necessitam de internação, cirurgias ou exames mais elaborados, é o Hospital que vai ser capaz de realizar o atendimento. Apenas casos mais complexos e que precisam ser acompanhados devem seguir para os Hospitais.

Basicamente, o atendimento é feito de duas maneiras: através da urgência e emergência do pronto-socorro e do quadro médico que trabalha para investigar e tratar as doenças. Atenção: apenas nos Hospitais vocês consegue realizar cirurgias, acompanhamento cirúrgico, maternidade e exames de imagem.


Já o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) é uma Unidade de Saúde, mas pode ser acionado como um atendimento pré-hospitalar para casos de emergência, como um infarto, derrame ou AVC. Quando o serviço é acionado, os socorristas fazem três tipos de atendimento: por telefone, no local da ocorrência, ou dentro da ambulância durante o deslocamento para UPA ou Hospital.


Você pode acionar o SAMU pelo telefone 192.

Aline Czezacki e Erika Braz, para o Blog da Saúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário