Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


terça-feira, 28 de março de 2017

Novo medicamento para tratamento da obesidade é liberado para comercialização pela Anvisa

De acordo com dados de pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde, o número de adultos obesos, entre os anos de 2006 e 2015, aumentou em 60% no Brasil

Por Jennifer Fernandes-Baronesa Relações Públicas

No ranking mundial, entre os homens, o país encontra-se atrás apenas dos Estados Unidos e China. Já entre as mulheres, ocupa o quinto lugar. Tais índices demonstram um alerta de que a população está se tornando cada vez menos saudável, uma vez que a obesidade pode acarretar diversos riscos à saúde como problemas cardíacos, hipertensão e diabetes.

Diante desse cenário, se torna fundamental adotar medidas que auxiliem na manutenção do peso. “Infelizmente, observamos que a maioria da população se alimenta muito mal. Mas existem pessoas que não conseguem realizar a manutenção do peso apenas com a reeducação alimentar. A Lorcaserina (Belviq®) atua diretamente nos receptores de serotonina, no cérebro, e age como um supressor de apetite e acelerador do metabolismo, auxiliando na perda de peso”, explica Juliana Ponce, farmacêutica responsável da Meta Manipulação.

Assim como qualquer medicamento, deve ser utilizado apenas sob orientação do médico e não se deve exceder a quantidade recomendada de 10mg, duas vezes ao dia. “A ânsia por alcançar logo o objetivo de emagrecer, faz com que algumas pessoas se tornem irresponsáveis e queiram se automedicar. Isso não deve ser feito em hipótese alguma”, ressalta Juliana. Além disso, o uso da substância não exclui a prática de exercícios ou a reeducação alimentar, por exemplo, para o tratamento da obesidade.

A Lorcaserina (Belviq®) é indicada para adultos obesos, que apresentam Índice de Massa Corporal (IMC) de 30 ou mais. E para adultos com excesso de peso, IMC a partir de 27, que já possuam problemas de saúde decorrentes da obesidade. “Entre os benefícios do remédio, além do auxílio na redução de peso, destacamos o controle do colesterol total, promove a sensação de saciedade, elimina toxinas prejudiciais ao organismo, controle da pressão arterial e reduz os riscos de ataques cardíacos”, salienta a profissional.

É preciso, ainda, estar atento às reações adversas e observar qualquer mudança associada ao uso do medicamento. “Vale sempre ressaltar que o uso deve ser orientado por um profissional de confiança, para que o tratamento seja eficaz e não acarrete nenhum dano à saúde”, finaliza Juliana.

Saúde Business

Nenhum comentário:

Postar um comentário