Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


sábado, 10 de outubro de 2015

Veja dicas para evitar a cinetose, enjoo que afeta muita gente em carro ou navio

Curvas na estrada ou a simples
movimentação do carro pode levar a enjoos
Passe o feriadão sem enjoo na viagem; especialistas explicam técnicas para evitar esse desconforto
 
Feriadão chegou, viagem programada e você não pode esquecer aquele remedinho inseparável na bagagem, certo? Você não está sozinho. Milhares de brasileiros sentem desconforto provocado pelas curvas, balanços e turbulências em carros, navios ou aviões. Enjoo, tontura e até calafrios são os sintomas mais comuns de quem sofre de cinetose, como é conhecido o fenômeno.
 
A estudante de publicidade Isabela Nóbrega, de 21 anos, relata que costuma ter muita náusea por causa do balanço do carro durante as viagens. Ela decidiu ir ao médico para saber do que se tratava e teve um remédio prescrito para tranquilizá-la.
 
“No começo, tomava remédio para não enjoar. Agora estou tentando me adaptar com essa minha sensibilidade e desenvolvi métodos que não requerem medicação. Olho para um ponto fixo fora do carro e isso me ajuda a relaxar”, comenta.
 
O médico Fernando Portinho, chefe do Serviço de Otorrinolaringologia do Hospital São Francisco na Providência de Deus, no Rio, explica que essas alterações se devem ao labirinto, em consequência do movimento.
 
“O nosso equilíbrio é dado pela visão, pelo cérebro, pelo sistema ósseo particular e o labirinto. Se você se desloca em movimentos repetidos, seja em automóvel, barco, avião, entre outros, você está sujeito a ficar um pouco tonto”, completa.
 
O otorrinolaringoloista Fernando Ganança, do Hospital Sírio Libanês, de São Paulo, explica que nos pacientes muito sensíveis, dependendo do estímulo visual ou da situação, o labirinto é hiperestimulado, levando a náuseas, vômito, palidez e sudorese.
 
“Se o diagnóstico for apenas a hipersensibilidade, há duas possibilidades para tratar: tomar o remédio antes de pegar a estrada ou estimular esse sistema por meio de exercícios que vão provocar o fenômeno de neuroplasticidade, chamado adaptação”.
 
Há ainda pacientes que sofrem de labirintopatia. “Para confirmar este quadro, é preciso ir ao médico fazer exames e, caso positivo, se submeter a um tratamento específico”, explica Ganança, que é membro da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cervico Facial.
 
Cuidados ao pegar estrada
Os sintomas desagradáveis da cinetose podem ser evitados com um simples exercício de cabeça, envolvendo também os olhos e o corpo, chamado de reabilitação vestibular. Ao mexer a cabeça, o exercício movimenta o labirinto. “De tanto repetir, o sistema vai se tornando mais resistente, de tal forma que a próxima vez que o paciente se submeter aos estímulos, como viagens, não passará mal”, diz Fernando Ganança.
 
Para quem vai viajar e curtir o feriado e quer evitar o desprazer de enjoar, as recomendações dos médicos são simples e claras: evitar comer comidas pesadas, ingerir bebida alcoólica e cheiros fortes, como de fumaça e perfumes. Em caso de embarcação, é recomendável ficar no meio do barco para não sofrer mal estar. No carro, se possível, sente na frente. Respire sempre ar fresco e boa viagem!
 
O Dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário