Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Mel, melado, melaço e xarope de agave são alternativas saudáveis de adoçantes naturais

Conheça as propriedades nutricionais e características de cada um deles

Adoçar a vida com açúcar branco, refinado industrialmente, não oferece nada ao organismo além de glicose — que, em excesso, transforma-se em gordura após ingerida. Para tornar os doces mais nutritivos, especialistas recomendam a substituição do açúcar tradicional pelos de origem natural, como o mel, o melado, o melaço e o xarope de agave, opções que oferecem micronutrientes como ferro e cálcio. Saiba mais sobre cada uma delas e escolha a sua.

Mel
Mais popular na mesa dos gaúchos, o mel costuma ser o mais indicado pela nutricionista Débora Vargas, pós-graduada em Ciências do Esporte e Nutrição Clínica Funcional. Além de ter menor custo de mercado do que os outros açúcares naturais, o mel é um alimento equilibrado, pois tem os três tipos de açúcares em sua composição: a glicose, a frutose e a sacarose. Outra vantagem, segundo a nutricionista, é que a glicose do mel é absorvida rapidamente pelo corpo, o que faz do alimento um ótimo repositor energético. E a frutose, de absorção mais lenta, promove a liberação de energia durante o exercício.

— É um produto ideal para manter os níveis de açúcar no sangue estáveis durante o exercício físico ou repor energia depois. Corredores podem ingerir uma colher de sopa rasa antes ou depois da corrida — explica.

Por ter ferro em sua composição, o mel também é benéfico para quem tem carência do mineral. Outra vantagem é que o alimento ajuda a melhorar a imunidade, por isso a dica de incluí-lo em chás para a gripe é tão famosa.

MEL

PRODUÇÃO
É produzido por abelhas a partir do néctar das flores

BENEFÍCIOS
Contém ferro, ajuda a aumentar a imunidade e é uma boa fonte de energia

RECOMENDADO PARA
Quem tem carência de ferro, está gripado ou resfriado ou para reposição energética de atletas

CONTRAINDICADO PARA
Crianças com menos de um ano e gestantes, devido ao risco de contaminação. Diabéticos devem ingerir sob orientação de um nutricionista, pois o consumo pode levar à hiperglicemia e, em excesso, ao aumento de peso

Dados nutricionais (para 100g)
Calorias: 309 kcal
Cálcio: 6mg
Ferro: 0,42mg
Magnésio: 2mg
Frutose: 38,19%
Glicose: 31,28%


Melado e melaço
Originários da cana, o melado e o melaço têm ainda mais ferro do que o mel, por isso seriam os mais indicados para quem tem anemia, por exemplo.

Esses alimentos também têm boas quantidades de cálcio, sendo indicados para idosos ou pessoas com problemas nos ossos. A quantidade de minerais varia um pouco em cada alimento. Enquanto o melado é mais rico em ferro, o melaço tem quantidade superior de cálcio.

Assim como o mel, esses produtos melhoram a imunidade, segundo a professora de Nutrição da Feevale, Denise Ruttke Dillenburg Osório.

MELADO

PRODUÇÃO
É produzido a partir da evaporação do caldo de cana

BENEFÍCIOS
Tem maior quantidade de ferro do que o mel, também ajuda a melhorar a imunidade e tem quantidade significativa de cálcio.

RECOMENDADO PARA
Quem tem carência de ferro, está gripado ou resfriado e, principalmente, idosos com problemas nos ossos

CONTRAINDICADO PARA
As restrições são as mesmas do mel

Dados nutricionais (para 100g)
Calorias: 297 kcal
Cálcio: 102 mg
Ferro: 5,4 mg
Magnésio: 2,62 mg
Frutose: 12,79%
Glicose: 11,92%

MELAÇO

PRODUÇÃO
Se obtêm como resíduo da fabricação do açúcar

BENEFÍCIOS
Tem menos ferro que o melado, mas o dobro de cálcio. Também ajuda a melhorar a imunidade e tem quantidade significativa de magnésio

RECOMENDADO PARA
Quem tem carência de ferro, está gripado ou resfriado e, principalmente, idosos com problemas nos ossos

CONTRAINDICADO PARA
As restrições são as mesmas do mel


Dados nutricionais (para 100g)

Calorias: 290 kcal
Cálcio: 205 mg
Ferro: 4,72 mg
Magnésio: 242 mg
Frutose: 12,79%
Glicose: 11,92%

Xarope de Agave
Para muitos uma novidade, o xarope de agave é um açúcar extraído de um cacto de origem mexicana. É o mais indicado pela nutricionista Bárbara Pelicioli Riboldi para quem pretende perder peso, pois tem mais frutose do que glicose em sua composição — enquanto o mel, o melado e o melaço são equilibrados.

— O agave tem um índice glicêmico bem melhor do que os outros, então a absorção do açúcar pelo organismo é mais lenta. Isso faz com que a sensação de saciedade dure por mais tempo — explica a especialista.

O agave também tem ferro e cálcio, mas em quantidades bem menores do que os outros adoçantes naturais. Nele se destacam o potássio e o magnésio, minerais benéficos para a reposição energética após as atividades físicas. A desvantagem do produto é o preço: chega a custar três vezes mais do que o mel.

Recentemente, estudos sobre os malefícios da frutose foram associados ao agave, e alguns sites divulgaram que o adoçante natural seria até pior que o açúcar refinado. Bárbara explica que essas pesquisas estudaram a frutose isolada, adicionada a alimentos como refrigerantes ou sucos artificiais, e não a frutose natural dos alimentos, como das frutas ou do agave, por exemplo.

— Isso foi bastante discutido, porque alguns pacientes inclusive deixaram de comer frutas. É claro que comer doce demais faz mal, mas todos os adoçantes naturais são mais nutritivos que o açúcar refinado, sendo assim uma melhor opção — afirma.

XAROPE DE AGAVE

PRODUÇÃO
É produzido a partir de um cacto de origem mexicana

BENEFÍCIOS
Tem mais frutose do que glicose, por isso a absorção do açúcar pelo organismo é mais lenta. Contém quantidade significativa de potássio

RECOMENDADO PARA
Quem quer perder peso, em substituição ao açúcar refinado. Por ser mais doce, uma pequena quantidade substitui a doçura do açúcar branco. Seria o mais indicado para os diabéticos

CONTRAINDICADO PARA
Não há pesquisas sobre o risco de contaminação. Em relação aos demais fatores, a restrição é a mesma

Dados nutricionais (para 100g)
Calorias: 310kcal
Cálcio: 1mg
Ferro: 0,09mg
Magnésio: 1mg
Potássio: 4mg
Frutose: 55,60%
Glicose: 12,43%

Vá com calma
Não é por serem mais nutritivos que o açúcar comum que esses adoçantes naturais devem ser consumidos em excesso. O abuso desses produtos poderá ocasionar ganho de peso. Além disso, a professora do curso de Nutrição da PUCRS e doutora em Ciências da Saúde Carla Piovesan alerta para o risco do desenvolvimento de diabetes.

— Não é incomum receber pacientes adultos no consultório que, depois de uma alimentação descontrolada e rica em açúcares, tenham desenvolvido diabetes do tipo 2 — afirma.

Fontes: Nutricionistas Carla Piovesan, Bárbara Pelicioli Riboldi, Débora Vargas e Denise Ruttke Dillenburg Osório.

Fontes das tabelas nutricionais: Dados da Tabela Brasileira de Composição dos Alimentos (TACO) 2011 e da Tabela Americana de Composição dos Alimentos (USDA) 2015, divulgados pela nutricionista Bárbara Pelicioli Riboldi.

Zero Hora

Nenhum comentário:

Postar um comentário