Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Mulheres são as que mais sofrem com o intestino preso

Dificuldade de evacuar e/ou sensação de que o intestino não está funcionando normalmente pode ser um alerta para problemas no órgão


Existe uma quantidade de vezes considerada “normal” para ir ao banheiro? Essa é a dúvida de grande parte das mulheres, já que são elas as que mais sofrem com dificuldade para evacuar regularmente.

“Cada um tem seu ritmo "normal". Não existe a obrigação de evacuar todos os dias. Têm pessoas que vão ao banheiro a cada dois dias e se sentem bem, e há quem num único dia vá duas ou três vezes”, explica a gastroenterologista do Hospital Federal da Lagoa, no Rio de Janeiro (RJ), Joene Pantoja. Segundo ela, no geral, estar com o intestino preso depende de fatores específicos, mas pode ser definido como ter menos de três evacuações por semana ou evacuar com esforço, com fezes ressecadas, em cíbalos (bolinhas).

Outros sinais podem estar ligados à constipação intestinal. Algumas pessoas não sentem vontade de evacuar, outras têm muita dificuldade, embora tenham vontade de ir ao banheiro.

Não só mulheres podem apresentar o problema. Há tipos diferentes de constipação intestinal que podem ser consequência de complicações como hipotireoidismo, problemas neurológicos, imobilidade, doenças inflamatórias, fissuras dolorosas no reto e até mesmo o uso de medicamentos, principalmente antidepressivos. “O mais importante é Identificar quais são os fatores que estão impedindo o intestino de funcionar normalmente. Se é o uso de algum medicamento, se foi uma alteração na dieta, alguma coisa que você comeu, alterações hormonais”, reforça Joene.

Por isso, a partir do momento que a dificuldade de evacuar e os fatores que podem estar relacionados ao problema forem notados, é importante consultar um médico para dar continuidade à investigação e, assim, buscar a solução do problema.

“A constipação funcional, que é aquela que não está ligada a uma doença, depende muito também da dieta adotada. Uma dieta pobre em fibras, como por exemplo, sem verduras, legumes, alimentos integrais, pode agravar a dificuldade de evacuar”, alerta Joene Pantoja.

No geral, a constipação intestinal pode ser tratada com medidas comportamentais e orientações alimentares. “É fundamental reservar tempo para as necessidades fisiológicas e não segurar ou prender quando a vontade de ir ao banheiro vier”, explica ainda a médica.

Observar como está a alimentação e incluir no prato alimentos ricos em fibras pode ser fundamental para a melhora do quadro. Algumas pessoas têm já o intestino lento, precisam usar laxativos, mas esses medicamentos não devem ser utilizados sem orientação médica.

Na busca por amenizar o incomodo do intestino preso, algumas pessoas vão se deparar com anúncios de produtos industrializados ou naturais. “O Kefir, como outros probióticos, é composto de lactobacilos, como outros, por exemplo. Existem também iogurtes que prometem mudanças na flora intestinal, porém são apenas coadjuvantes na solução do problema”, alerta.

Sem saber qual é a real causa da constipação no seu intestino, mesmo que momentaneamente esses produtos ajudem a melhorar, você não estará, de fato, tratando o problema. A melhor orientação é aquela feita por um profissional de saúde, um especialista, baseada no seu relato pessoal.

De qualquer forma, a alimentação é fundamental para o bom funcionamento intestinal.

Conheça algumas dicas importantes que contribuirão para regular o ritmo do seu intestino:

Beba água, suco, chás, água de coco e líquidos durante o dia, pelo menos dois litros.

Coma mais alimentos ricos em fibras para o bem do seu organismo e saúde.

Segue alguns exemplos: 
Frutas: laranja, manga, melancia, abacaxi, mamão e tangerina

Verduras e Legumes: brócolis, cenoura, couve, pepino com casca, inhame e chuchu

Cereais: arroz integral, milho cozido e cereais em flocos

Mastigue bem os alimentos e evite fazer refeições apressadamente.

Faça exercícios físicos, ainda que leves, diariamente. A atividade física, além de oferecer inúmeros benefícios para a sua saúde, também ajuda a estimular o funcionamento do seu intestino.

Gabi Kopko, para o Blog da Saúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário