Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Gravidez ectópica: como acontece, quais os riscos e os tratamentos

Este tipo de gravidez acontece entre 1% e 2% das mulheres gestantes e é preciso atenção aos sinais para que o diagnóstico seja rápido


Em uma gravidez comum, óvulo é fertilizado e implantado no útero e, a partir daí, a gestação e o desenvolvimento do embrião são iniciados. Caso o óvulo fertilizado se instale em algum lugar fora do útero, acontece a chamada gravidez ectópica. Apesar de atingir apenas 1% a 2% das gestações, é preciso estar atenta aos sinais, já que as complicações podem ser grandes se não for diagnosticada rapidamente.

Causas
De acordo com o médico obstetra Luiz Fernando Leite, a gravidez ectópica é causada principalmente por uma inflamação nas tubas uterinas, também conhecidas como trompas - elas são o canal que conduzem os óvulos dos ovários para o útero. Além disso, pode ser causada por miomas, tumores benignos que se encontram no útero.

Sintomas
Normalmente, os sintomas começam a aparecer cerca de duas semanas depois do atraso da menstruação. Entre eles estão dores intensas, queda da pressão e sangramento vaginal. Como os sintomas são parecidos com os da menstruação, eles podem causar confusão e dificultar o diagnóstico.

Diagnóstico
Geralmente, as mulheres são diagnosticada entre a 5ª e a 10ª semana de gestação. "O diagnóstico é feito através de um teste de gravidez positivo associado ao ultrassom endovaginal", explica o obstetra. Diferente da gravidez comum, a imagem do óvulo fertilizado aparecerá do lado de fora do útero, na tuba.

Riscos
A gravidez ectópica apresenta grandes riscos à saúde da mulher, principalmente se for identificada tardiamente. O principal risco acontece caso a tuba se rompa antes do diagnóstico final. Se isso ocorrer, acontecerá hemorragia interna, expondo a mulher a um risco de morte muito grande, alerta Luiz Fernando.

Tratamento
Como é impossível levar essa gravidez adiante, é preciso tratá-la. Na maior parte dos casos, ele é feito imediatamente para evitar a ruptura de tecidos e possíveis hemorragias. Para isso, é possível fazer o uso de medicamentos ou passar por um processo cirúrgico.

Então, caso você identifique-se com os sintomas e suspeite de uma gravidez ectópica, é aconselhável ir o mais rápido possível ao médico para que o diagnóstico seja feito.

Foto: Reprodução

Delas

Nenhum comentário:

Postar um comentário