Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Estudo mostra a consequência da taxação em refrigerantes no México

No México, a taxa de 10% nos preços das bebidas doces foi associada a redução de 12% nas vendas em um ano após a implementação, indica estudo publicado no The BMJ

O governo mexicano taxou as bebidas açucaradas como uma medida para reduzir o número de obesos no país. Segundo os pesquisadores, estes dados apresentam uma importante implicação das discussões e decisões políticas.

O México apresenta um dos maiores níveis de diabetes, sobrepeso e obesidade no mundo, e reduzir o consumo de bebidas ricas em açúcar tem sido uma importante forma de prevenir o aumento de pessoas acima do peso ou diabéticas.

A taxação ocorreu no início de 2014. Para verificar os efeitos dela, pesquisadores estudaram diferentes compras das bebidas antes e após a implementação.

Cerca de 6.200 mexicanos tiveram seus comportamentos de compra estudados. Foram comparados a quantidade de bebidas açucaradas compradas antes e após a taxação. Um modelo estatístico foi usado, levando em conta a idade, o sexo e o status socioeconômico.

As compras após a taxa tiveram uma queda de 6% em 2014, em comparação com a situação antes da taxação.

Com o passar do tempo, a redução nas compras aumentou. Todos os grupos socioeconômicos apresentaram uma queda na quantidade de bebidas compradas, mas a redução foi maior entre os habitantes de classe mais baixa.

Os pesquisadores preferem alertar que este é apenas um estudo inicial e não pode ser considerado uma definição conclusiva.

No entanto, as taxas podem, sim, ser uma estratégica de saúde pública válida para diminuir a obesidade, mas não é a tática que irá exterminar este mal da sociedade.

Foto: Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário