Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Revolucionário tratamento anti-HIV combina duas drogas

National Institute of Allergy and Infectious Diseases (NIAID) /
Flickr - CC 2.0 - https://goo.gl/K5mT9C - Fotomicrografia
 mostrando partículas de HIV infectando célula T H9 humana
Combinação tem sucesso já em fase preliminar de estudo
 
Rio - Um coquetel anti-HIV misturando um composto da Johnson & Johnson e uma droga experimental da ViiV Healthcare manteve níveis virais mínimos de HIV em estudos preliminares.
 
Segundo a “Reuters”, o chairman da J&J, Paul Stoffels, disse que a empresa espera ter a combinação no mercado em 2020.
 
A combinação de rilpivirina, da J&J, e cabotegravir, da ViiV, mostrou-se capaz de reduzir os níveis virais de pacientes com apenas três comprimidos diários a cada quatro ou oito semanas.
 
As duas empresas fizeram um teste clínico de 96 semanas envolvendo 309 pacientes, e o resultado das primeiras 32 semanas foram encorajadores, diz o “Tech Times”.
 
A rilpivirina é vendida com o nome Edurant pela unidade Janssen, da Johnson & Johnson's.
 
Já a cabotegravir é similar à dolutegravir, aprovada para tratamento de HIV sob o nome Tivicay, pela GlaxoSmithKline.
 
O especialista em AIDS, Dr. Daniel Kuritzkes, professor de medicina em Harvard, disse que os relatórios iniciais “provêm uma prova de conceito extremamente importante de que essa abordagem é factível”.
 
A J&J está codesenvolvendo esta combinação com a ViiV, que foi criada em 2009 e tem a GlaxoSmithKline, a Pfizer e a Shionogi entre seus acionistas.
 
Um estudo mais avançado de uma segunda combinação — rilpivirina e dolutegravir (da ViiV) — já começou. As empresas estão planejando desenvolver outras combinações.

O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário