Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


terça-feira, 29 de setembro de 2015

Puerpério: período pós-parto requer cuidados especiais

O nascimento de um filho, além de encher a família de alegria, é um momento que a atenção se volta para o bebê. Mas durante este período, o cuidado com a mãe é muito importante. Ela também passou por momentos intensos, em alguns casos até por uma cirurgia, como em um parto cesáreo
 
O período após o parto, chamado puerpério, é o momento em que ocorrem intensas modificações físicas e psicológicas nas mulheres num curto espaço de tempo. Juntas, essas características contribuem para aumentar a insegurança da mãe em relação aos cuidados necessários para garantir a saúde do seu bebê e dela própria nesta fase inicial da maternidade.
 
Pensando na adaptação com o novo bebê e recuperação após o parto, a equipe de enfermeiros da Maternidade do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes, vinculada à Universidade Federal de Alagoas (Hupaa-Ufal), iniciou um projeto voltado para mães recém-paridas. O “Preparo para a Alta: construindo o cuidado” busca orientar as mães no autocuidado materno em todos os seus aspectos.
 
A equipe reúne as mães que já receberam a alta hospitalar e aguardam a liberação para repassar informações sobre cuidados com elas e com os recém-nascidos. Além disso, esclarecem as mães sobre questões como o registro civil, consultas do bebê no hospital, aleitamento materno, carteira de vacinação, entre outras informações essenciais para o desenvolvimento da criança.
 
A enfermeira-chefe da Maternidade do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes, Sônia dos Santos, conta que o projeto surgiu de algo que já fazia parte da rotina diária da equipe.“Estas orientações são da competência da equipe de enfermagem, mas eram dadas informalmente, sem um controle personalizado. Hoje, temos este momento diário com todas as puérperas para uma conversa. Usamos um álbum que de forma lúdica nos ajuda a transmitir as informações e tirar as dúvidas da família”, disse. 
 
Além de orientações sobre a amamentação e a higiene do bebê, o momento foca nos cuidados da mãe após o parto. Assuntos como a atenção necessária com a ferida operatória, em caso de parto cesáreo, ou a episiotomia, que é corte próximo à vagina, repouso e o retorno às atividades sexuais são abordados.
 
Para as mamães que acabaram de ter bebê, o Ministério da Saúde recomenda alguns cuidados para o período do puerpério. O Blog da Saúde separou alguns deles, extraídos da Caderneta da Gestante para ajudar neste momento tão especial:
 
Se o parto foi normal
Se houve corte próximo à vagina (episiotomia), mantenha a cicatriz bem limpa, lavando-a com sabonete durante o banho ou após fazer suas necessidades, e secando bem o local.

A região em cicatrização pode ficar dolorida. Os pontos devem cair sozinhos.
 
Se o bebê nasceu de cesariana
Mantenha a cicatriz bem limpa, lavando com sabonete durante o banho e secando-a bem. Os pontos deverão ser retirados de 8 a 10 dias, na Unidade de Saúde.
 
O útero estará voltando ao tamanho normal. Por isso é comum ter cólicas, que, às vezes, aumentam durante a amamentação. Por mais ou menos um mês pode acontecer uma secreção que sai pela vagina, que no início é como um sangramento e depois vai diminuindo e clareando gradativamente.
 
Se houver dor na parte de baixo da barriga, sangramento vaginal com cheiro desagradável e febre, o recomendado é procurar rapidamente uma Unidade de Saúde. Pode haver um quadro de infecção que necessita de tratamento.
 
A mãe passou por transformações da gestação e do parto, e poderá se sentir frágil e insegura em alguns momentos. Se esses sentimentos aparecerem, é fundamental lembrá-la de que esta fase é passageira e que logo ela e o bebê estarão mais confortáveis nesta nova vida.
 
Consulta pós-parto
A mãe e o bebê devem retornar à Unidade de Saúde na primeira semana após o parto. Sempre que possível, acompanhada do pai do bebê ou do(a) parceiro(a) ou um familiar.
 
O atendimento nesse período é importante para:
• saber como está a saúde da mãe e do bebê;
• avaliar a amamentação e o sangramento vaginal;
• observar a cicatrização e retirar pontos, se necessário;
• examinar o bebê, vacinar e realizar o teste do pezinho;
• discutir se deseja ou não uma nova gravidez e sobre os métodos anticoncepcionais.
 
As relações sexuais deverão aguardar em média 40 dias, tempo para o organismo da mulher se recuperar. Independentemente do tipo de parto, é comum a vagina ficar ressecada e poderá haver certo desconforto na relação sexual, mas o corpo deve voltar ao normal.
 
Existem muitos métodos de evitar filhos, sendo alguns mais indicados durante o período de amamentação. É direito das mulheres e dos homens conhecerem todos os métodos e suas indicações para uma escolha mais apropriada. Por isso, se possível, as consultas devem ser acompanhadas pelo companheiro para que juntos com o profissional de saúde, possam escolher o método mais adequado nessa fase.
 
Os recém-nascidos também necessitam de uma série de cuidados especiais. Saiba mais na matéria do Blog da Saúde.
 
 
Foto: LiAndStudio

Nenhum comentário:

Postar um comentário