Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


terça-feira, 27 de outubro de 2015

Cervarix: conheça a vacina que protege contra o HPV

cervarix istock getty images doutíssima
Foto: iStock, Getty Images - Cervarix é o medicamento usado
na vacina de prevenção do HPV em mais de 50 países
Cervarix é a vacina que protege o organismo feminino contra a infeção de dois tipos do vírus HPV. Essas variações são as principais responsáveis pelo desenvolvimento do câncer de colo de útero
 
Existem mais de 150 tipos do papilomavírus humano (HPV), mas a ciência já sabe que os denominados 16 e 18 são responsáveis por 70% dos casos do câncer que atinge a parte inferior do útero. Também são responsáveis pelo surgimento de tumores no pescoço e na cabeça.
 
Tudo sobre o Cervarix
O Cervarix é o medicamento usado na vacina de prevenção do HPV em mais de 50 países. No Brasil, ela é oferecida de forma gratuita pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e pode ser feita sem agendamento prévio, basta comparecer na unidade mais conveniente. Além de proteger contra a infecção da doença, o medicamento reforça o sistema imunológico.
 
O medicamento é voltado para meninas entre 9 e 13 anos. São duas doses, sendo que a segunda deve ser feita seis meses após a primeira. A idade é limitada entre uma faixa etária em que, na maioria dos casos, ainda não há atividade sexual, ou seja, as chances de contato com a doença são mínimas.
 
A vacina pode causar alguns efeitos colaterais, como dor e vermelhidão no local da aplicação. Dor de cabeça, mal-estar e desmaios já foram registrados em algumas ocasiões, mas os sintomas tendem a passar logo.
 
HPV no Brasil
Estima-se que mais da metade da população brasileira sexualmente ativa já tenha sido contaminada por alguma das variações do HPV. Essa é considerara a doença sexualmente transmissível mais comum. Na maioria dos casos, não há grandes riscos para a saúde e o sintoma mais comum é o aparecimento de verrugas na região genital.
 
O Ministério da Saúde alerta que, além de serem responsáveis por 70% dos casos de câncer de colo de útero, os tipos 16 e 18 do HPV também estão associados a 90% dos casos de câncer anal, 60% dos casos de câncer de vagina e 50% dos casos de câncer vulvar.
 
Além da administração do Cervarix, a única outra forma de proteção contra qualquer um dos tipos do HPV é o uso de preservativos em todas as relações sexuais. Isso inclui sexo oral e anal, já que o vírus instala-se na região de contato e não transita pela corrente sanguínea.
 
Não existem medicamentos capazes de eliminar o HPV, mas em alguns casos o próprio sistema imunológico combate o vírus sozinho. As verrugas podem ser eliminadas com o uso de medicamentos tópicos.
 
Em razão do grande percentual da população que tem algum tipo do vírus HPV no organismo, é fundamental que as mulheres sexualmente ativas façam o exame preventivo do câncer de colo de útero anualmente. A doença, quando detectada em estágio inicial, é perfeitamente tratável sem a necessidade de procedimentos invasivos.

Doutíssima

Nenhum comentário:

Postar um comentário