Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Conjuntivite durante o verão

Vermelhidão, ardência e coceira intensa nos olhos podem ser sinais de conjuntivite

A doença, que se caracteriza por uma inflamação da conjuntiva, membrana que recobre o globo ocular, pode ser causada por bactérias, vírus e fungos. O aumento das temperaturas e umidade do ar característicos do verão favorecem a disseminação da sua forma viral, principalmente em locais fechados e/ou com grandes aglomerações.

“Durante o verão, os cuidados com a prevenção da conjuntivite devem ser dobrados. Em casos confirmados de contaminação pela forma viral, a pessoa deve ser afastada do trabalho e atividades grupais para evitar o contágio”, afirma Dr. Alberto Chebabo, médico infectologista que integra o corpo clínico do Alta Excelência Diagnóstica.

Para prevenir o contágio da conjuntivite por bactérias, é importante tomar cuidado com o contato das mãos com os olhos, sempre se atentando a higiene. Já as conjuntivites virais são transmitidas tanto pelo contato pelas mãos, como também por transmissão aérea. “Quando for inevitável ficar em multidões e aglomerações de pessoas, tente ficar perto de entradas de ar. Também evite passar as mãos no rosto e nos olhos antes de lavá-las”, reforça Dr. Chebabo.

Segundo o médico, a conjuntivite também pode se apresentar na forma alérgica, desencadeada pelo contato da conjuntiva com substâncias alérgenas, que acabam levando a sua inflamação. A melhor forma de prevenção dessa forma é evitar contato com poeira, livros e roupas guardadas por muito tempo, que podem conter grande quantidade de microrganismos como fungos e ácaros. “Se for necessário manusear estes objetos, é importante fazer em ambiente aberto e arejado”, reforça o infectologista.

Sintomas
Os principais sintomas da conjuntivite são vermelhidão do olho e ardência, com sensação de “olho arranhado”, além de inchaço na pálpebra. No caso das conjuntivites alérgicas é também comum a coceira no olho. Nas conjuntivites infecciosas, o indivíduo apresenta secreção purulenta no olho, enquanto que na conjuntivite alérgica a secreção é clara e pode ou não estar presente.

Tratamento
Os colírios são os principais medicamentos para tratamento das conjuntivites. Os colírios lubrificantes podem ser utilizados para lavar a conjuntiva. Porém, frequentemente é necessária a utilização de colírios que contenham substâncias antialérgicas ou antibióticos nas conjuntivites infecciosas.

É importante a consulta com oftalmologista para que o diagnóstico do agente causador seja feito corretamente, com a prescrição do colírio adequado para o tratamento do problema. Vale lembrar também que nem sempre o olho vermelho significa conjuntivite. Algumas outras doenças também apresentam os mesmos sintomas, por isso é tão importante procurar um especialista.

Foto: Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário